Quantcast
PplWare Mobile

Áustria: Se ultrapassar o limite de velocidade, fica sem carro

                                    
                                

Fonte: Publico

Autor: Pedro Pinto


  1. Fusion says:

    Percebo a ideia e até concordo, mas tenho só uma questão , isto é legal? Eu compro um carro e os estado simplesmente pode tirar-me o carro? Um bem que é meu?

    • Ricardo says:

      Se não pagares às finanças eles não vão a casa penhorar bens que compraste?
      Tens um dever de pagar às finanças, como tens o dever de cumprir as leis da estrada.

    • Ifm says:

      Óbvio que não, os carros são apreendidos por xxxxxxxx razões, não tens dinheiro, dívidas ao estado, etc etc.
      Não tem cabimento levarem te um carro e leiloar….
      Isso parece negócio a Sócrates:
      Apreender carros e depois vender em leilões onde só os “amigos “ podem participar e comprar por 2 tostões e depois revender como se fossem quase novos

    • Toni da Adega says:

      Só ilegal quando não estiver previsto na lei.
      Se for colocado na lei, passa a ser legal.

    • Pedro says:

      Sim, desde que seja enquadrado na lei. E acho muito bem. Outro dia fui para o Porto e estava a chover copiosamente, ao ponto de ligar os faróis de nevoeiro, e eu era o único na faixa da direita com os quatro piscas ligados.

      Até por um autocarro da redes expressos fui ultrapassado. Nota: estava a conduzir com o cruise-control a 100km/h.

    • Bruno says:

      Quando pagas uma multa o dinheiro também é teu… e no entanto o estado fica-te com ele 😉
      As multas podem ser em cash ou bens…. depende claro das leis do país, se estiver definido em lei é legal.

    • Pirata says:

      Da mesma maneira que o estado lhe pode impor uma fralda na boca para não “matar velhinhos” também lhe pode roubar terrenos ou um automovel… O estado define o que é legal.

    • AM says:

      Se cumprires com o estipulado não te tiram o carro

    • Joao Ptt says:

      Se eles escreverem num papel ou disserem que podem tirar o veículo a toda a gente que tenha em média mais de 1000 euros por mês de saldo positivo em seu nome, e tiverem gente armada (polícias, milicianos, militares, etc.) para forçar o cumprimento, então podem tirar o veículo e até a sua vida se lhes apetecer.

      Como parar isso? Arranja pessoas qualificadas suficientes para derrotar a gente armada do adversário… uma vez sem gente armada do lado adversário já pode forçar o que você pensa, e quem discordar e meter um “não gosto” na sua ideia pode matar, mandar algures para reeducação, etc. no fundo pode fazer o mesmo que lhe fazem a si. Também por vezes basta derrotar os líderes políticos e uns quantos do sistema policial/ militar/ judiciário para impor o seu ponto de vista… porque para alguns aquilo é só um emprego e não estão naquilo por convicção e servem de bom grado a um ponto de vista e ao seu oposto com a mesma vontade.

      No final do dia, actualmente, quem manda, é quem tem as armas e inteligência para forçar o seu ponto de vista.

      Poder fazer, não significa estar correcto, só que pode fazer… depois as consequências boas ou más também são para si (“karma”).

      • Mapril says:

        Aconselho-o fortemente a consultar um psicanalista. Vai por aí muita confusão mental ou até pior.

        • TheRealTruth says:

          Isso não existe, alias é muito facil enganar um psicanalista… Ah e tal ele fez a expressão facial C4, C3, T1, T não se das quantas, C1… eu posso fingir e fazer-lo.

          Eu sei que todos nos temos expressões faciais, mas nem todas são falsas e a maioria é falso de aldrabar… eu posso por exemplo estar a sorrir mesmo e tu pensares que é um sorriso de medo ou vergonha, quando na verdade pode ser um simples sorriso..

          Os psicanalista são pessoas que procuraram uma via a psicologia e foram recorrer a psicanálise para justificar a sua “formação mental”.

        • Hugo says:

          É típico dele.
          Pergunta-lhe se prefere tulicreme ou manteiga de amendoim e garanto-te que não conseguirás entender a resposta sem um doutoramento em física quântica.
          Com o doutoramento também não vai entender, mas o saber não ocupa lugar 🙂

    • rjSampaio says:

      Imagina que compras uma arma, e coemtes um crime com ela.
      Achas que deviam tirar-te a licença da arma e deixar que continues com ela?

    • Blackbit says:

      Se estiver em Lei então sim é legal.
      Se é moral, aí concordo contigo, acho que não .

    • RM says:

      Não é o estado que te tira o carro, és tu que dás o carro ao estado.. Não queres dar, não passes o limite..

    • Pedro H. says:

      Basta ver as expropriações quando há necessidade de passar uma estrada pelo seu terreno. Claro que existe alguma forma de compensação, mas existe sempre essa possibilidade. É pena que não haja mais disso em situações com casas em ruína que não podem ser arranjadas porque os herdeiros estão presos numa batalha legal…

    • Gusto says:

      Se x velocidade acima do limite legal da estrada, for considerado crime, faz todo sentido apreender e retirar o meio que levou ao crime ao criminoso. Isto se for considerado crime.
      Posso comprar uma arma, ter tudo legal e direito, mas se cometer um crime com tudo legal, é retirada a arma. Aqui a analogia é a mesma.
      Acho bem e deveria ser feito o mesmo cá em Portugal, desde que seja definido o limite para ser considerado crime e não infração.

    • Zem says:

      Provavelmente na Áustria é legal.

    • Paulo Martins says:

      Quem decide o que é legal ou não é o Estado, logo é legal desde que o Estado assim queira e formule a lei em condições, isto é tendo em conta a constituição ou outras leis já existentes, etc.
      Se houver algum conflito com a constituição por exemplo o Estado pode com alterar a mesma, se por ventura entrar em conflito com leis internacionais aí a situação torna-se mais complicada mas nem isso o torna impossível, o atual Governo do Reino Unido quer retirar o país da Convenção dos Direitos Humanos de forma a passar legislação que entre em conflito com a mesma.

      Quanto ao facto de o Governo retirar um bem que é teu, tecnicamente já o pode fazer, eu sei que não é propriamente a mesma situação mas em casos que o Governo declare por exemplo interesse nacional nomeadamente por criação de infraestruturas de interesse público tipo estradas, hospitais, etc. eles podem expropriar propriedades, neste caso a lei obriga a dar uma compensação mas novamente essa lei pode ser alterada.

    • jorge says:

      quem não sabe usar/respeitar tem que ficar é proibido de o fazer, milhares de pessoas morrem por acidentes a maioria dele por elevado excesso de velocidade, se alguém da tua família tivesse morrido atropelado se calhar tbm concordavas

      • King Banido says:

        Nada se justifica retirar um bem, a não ser para pagar uma divida, como a da multa que será pesada.

        Se passou esse tal limite? Tiram-te a carta e não te deixam voltar a tira-la, mas retirar um bem?

        Quem apoia tal iniciativa, é porque não merece ter nada desta vida, nem um carro de mil € que custa tanto a pagar a algumas pessoas, e para ser mais extremista e assertivo, apoiem antes a volta da ditadura, que essa sim era boa a manter a malta sobre rédeas.

        • Fusion says:

          Pois é isso, eu preferia que dessem a proibição de conduzir para sempre do que tirar o carro. Vamos supor que é o único carro da família, e por estupidez um dos membros do agregado familiar passou os limites e fica sem o carro que por sua vez é da família? A família fica sem carro, o que pode significar ficar sem carro para ir trabalhar e afins? Impeçam o individuo de conduzir para sempre, agora não lhe tirem o carro

          • B@rão Vermelho says:

            E nos casos que o carro é teu e apenas utilizado por ti, podem retirar a carta mas continuas com bracinhos e perninhas para continuares a conduzir, não é fácil dissidir o que fazer numa situação destas mas digo eu que também não deve de ser à primeira infração.

          • Fusion says:

            A mesma coisa nessa situação, impedir que conduza para a vida toda. Se for apanhado a conduzir o mesmo carro sem carta prisão com ele. Cabe a pessoa que ficou sem o carro vender o mesmo se quiser, ou guardar o mesmo numa garagem.

    • Grunho says:

      Todas as leis são legais desde que aprovadas no parlamento e publicadas no diário da república, de cá ou lá do sítio. E sim, um bem usado para cometer um crime pode ser confiscado. Em toda a parte. Basta o excesso de velocidade superior a X ser tipificado como crime.

    • Godlike says:

      Bom, se formos a ver bem a coisa, técnicamente nada do que tens é teu de verdade, pois estás a usar uma moeda fiduciária que o teu país pediu emprestado e, que conforme projetado, não tem como pagar, o que significa que todos os teus bens servem de “caução” para os banqueiros do costume e companhia limitada.

    • PTO says:

      As coisas só são ilegais quando não estão respaldadas na lei.
      Ora no caso em questão existe uma lei governamental que define exatamente o que a notícia refere, por isso, sim, é legal.

  2. Carlos says:

    Não percebi uma parte

    “…terão os seus carros apreendidos e leiloados.”
    “…terá o carro apreendido até duas semanas.”

    São leiloados ou são devolvidos?

    • Ifm says:

      Carlos esquece a notícia está incompleta, nem faz sentido…
      Óbvio que devem te apreender o carro, e provavelmente pagas ainda o park na polícia!
      Mas não te vão vender o carro só pelo facto de estares em excesso de velocidade!!
      A não ser que não tenhas €€ para pagar a multa… mas isso é assim em todos os países.
      Se não tiver dinheiro para pagares dívidas ao estado, vão buscar bens seja carro ou casa

  3. Bruno says:

    Isto está a chegar ao ponto de rotura total a cada dia que passa, há que haver regras para nós nos entendermos, OK, certo. Mas os “Estados/Governos” estão a por regras/leis que vão em muito contra aquilo que é liberdade de cada cidadão.

    No dia em que o “Zé povinho” se chatear a SERIO, as coisas mudam.
    Comprei um carro, estou a paga-lo 10 anos com taxas e juros e só porque passei o limite de velocidade, ao atingir a velocidade de 130/135 na auto estrada fico sem carro ?? SERIO.

    Ate porque esta geração de pessoas mais nova, não esta para aturar certas coisas …. é tudo uma questão de tempo

    • Diogo says:

      Penso que na auto estrada tinhas de ir a 200 (130 limite + 70 fora das localidades).
      200 ja em um bom valor para ficar sem carro.

      • King Banido says:

        Nada justifica ficar sem um bem.

        Pagar uma multa? Claro! e se não houver forma da a pagar, que sejam retirados os bens, mas retirar um veiculo por ultrapassar a velocidade limite é parvo.

        • Grunho says:

          Não é ultrapassar uma velocidade limite qualquer, é ultrapassá-la por margem em que aquela condução já é considerada suicida/homicida. E com homicidas não há margem para tolerância.

        • Joao Magalhaes says:

          Não tem nada de parvo, a única maneira de fazer os não cumpridores cumprirem é ir-lhes ao bolso. Exemplo, no caso do motorista do ministro que matou o outro rapaz, devia ficar sem o carro e carta, uma simples multa não é justiça para a família do morto. Tem que haver civismo e respeito. A estrada dá para ir a 2000 mas a velocidade máxima é 50 há que cumprir.

        • PTO says:

          ok, mete-se a multa em 20 mil euros, que te parece?

    • PTO says:

      A liberdade de cada cidadão termina onde começa a dos outros. Neste caso a liberdade do cidadão que tem o carro termina no momento em que vai em excesso de velocidade pondo em risco a liberdade dos outros cidadãos de não serem postos em risco. E termina também no momento em que viola a lei com o excesso de velocidade.

      Fala-se muito dos direitos mas não há nenhum direito que não implique deveres. É uma estrada de dois sentidos.

  4. Joao Ptt says:

    Vai ser divertido o aumento de furtos/ roubos para andar a acelerar, sem falar nas matrículas falsas, e assim.

    E carros alugados? E carros de empresa? E carros de terceiros em geral?

    Demasiadas formas de dar a volta legal e ilegalmente… que tendo em conta que o excesso de velocidade já é uma ilegalidade que impede então as pessoas de cometer outras ilegalidades? Só a vontade individual de não o fazer.

    O problema não é obviamente o veículo, no caso do que motiva esta lei, mas sim do condutor que não respeita a lei. Se tirar o veículo parasse o crime faria sentido, mas a pessoa pode simplesmente a seguir pegar em qualquer outro veículo seja legal ou ilegalmente e cometer novamente crimes. No fundo esta lei só vai prejudicar as pessoas que tentam ser mais ou menos correctas, as outras estão se a borrifar fazem o que lhes apetecer e a menos que estejam presas, mortas ou gravemente feridas nada as pára de verdade.

    • Paulo Martins says:

      Que raio de lógica, se for apanhado em excesso de velocidade podem-me apreender o carro então para não correr esse risco vou cometer um crime ainda mais grave.

      As punições na lei são para dissuadir nenhuma delas previne crimes, não é por alterares a pena máxima por homicídio de 25 anos para tortura perpetua vão deixar de ocorrer homicídios. Mas certamente que a pena maior irá dissuadir mais pessoas, se a multa por falar ao telemóvel passa-se dos 120€ a 600€ para 1200€ a 6000€ te garanto que continuaria a haver gente a falar ao telemóvel mas iria ser em menor número.

    • Joao Magalhaes says:

      Claramente para dizeres essa barbaridade é porque nunca conduziste na Áustria. Apesar de haver artistas como existem em todo o lado, a maioria das pessoas são respeitadoras. Se te tirarem o carro tens outras formas de continuar a cometer o crime mas a maioria das pessoas não vai ter dinheiro para as usar, se ficares sem o carro compras outro, uma semana depois fazes o mesmo e ficas sem ele, bem, tens que ser muito burro para continuares a fazer o mesmo ou muito rico. Na Holanda a velocidade máxima na auto-estrada é 110Km\h e é toda controlada por radares, imagina o que acontece, 5 faixas e não vês quase ninguém a passar esse limite e porque? Muito simples, vão ao bolso deles e dói, como dói o pezinho fica leve. Não tenhas duvidas que se a policia colocasse radares escondidos na A1 sem dizerem onde eles estão o excesso de velocidade em 1 semana descia 99%, bastava começarem a receber as multas em casa que os condutores mudavam a atitude, continuaria a haver cromos mais uns dias mas certamente iriam desistir.

  5. Tuga says:

    Aqui em Portugal passava tudo a andar pé ou então a comprar carros leiloados e a perde-los quando saíssem á estrada… Economia circular, portanto.

    • Paulo Martins says:

      Eu sei cá em Portugal quase toda a gente sofre da mania que é piloto de rali, no entanto andar a mais de 70km/h acima do limite não é assim uma percentagem tão grande. Se isto fosse também cá implementado aposto que diminuía ainda mais.

  6. guedes says:

    Faz sentido – Se está a cometer um crime o Estado fica com a arma do crime. Não me lembro de visto a Rosa Grilo ficar com a caçadeira de volta.

  7. João Melo says:

    Ditadura 2.0

  8. AlexS says:

    Totalitarismo a aumentar com o apoio do povo. Como se vê aqui.

    • Um dia vão perceber says:

      isto…
      e há quem concorde… ehehe.
      Cada vez mais certo que a agenda vai ser cumprida até 2030: “You’ll own nothing, and you’ll be happy”

      inocentes…

      • B@rão Vermelho says:

        Desculpa lá, não sei se és casado e se tens filhos, mas supondo que sim as duas questões em tua casa não há regras?
        Sem querer ofender ninguém não consigo compreender a criticas as regras para se viver em comunidade, no teu condomínio também não há regras e mesmo assim há pessoas que acham que aspirar a casa 23:59 é uma boa ideia
        Com tanta regra/lei estupidas é aquilo que vimos agora imagina o livre arbítrio

        • Ifm says:

          Regras existem em todo o lado:
          teu filho não fez os TPC um dia… PS5 no OLX

          Tu não metes a louça a lavar na máquina… máquina de lavar no OLX

          O teu filho chega a casa depois da 00:00 que estipulas te… tiras lhe a chave, dorme na rua

          Chegas atrasado um dia ao trabalho… despedido com justa causa

          Falhas te uma prestação ao banco…. és expulso no dia a seguir

          Pagas te a renda 3 dias depois… senhorio vende te o recheio no OLX

        • Um dia vão perceber says:

          ? comparar alhos com bugalhos…
          Pela lógica, quem aspira depois das 20h da noite devia ficar sem casa no dia seguinte, também leiloada pelo Estado? Estado esse que já recebe pouco em impostos quando compras e quando vendes?

          Há inocentes para tudo…

          • Joao Magalhaes says:

            Acho que tu e o outro artista IFM mostram realmente o verdadeiro civismo português, o excesso de velocidade mata pessoas já os exemplos que vocês querem passar são completamente sem nexo. Quantos famílias ficam destruídas por causa de um anormal que vai em excesso de velocidade??? Um carro é uma arma e posso te dizer que já assisti a 2 atropelamentos em que não aconteceriam se os animais cumprissem a lei da velocidade, no primeiro 2 crianças. Quantos mais mortes serão precisas para as pessoas cumprirem as leis???? Viver em comunidade é isso, respeitar os outros.

          • B@rão Vermelho says:

            Não foi isso que eu disse, o que eu digo é que mesmo com regras as pessoas não as respeitão hoje estão a criticar está “regra”, amanhã e a levar multa por cuspir para o chão exp. e voltam a reclamar seja qual for a regra vão reclamar.
            Eu também disse que não deve de ser a primeira multa e também não deve de ser por ires a 5 km hora acima do limite.
            Nem de prepósito ontem aqui em Cascais numa rua que só se pode ir a 30 km hora passou um indevido a ultrapassar outro entre duas passadeiras a mais de 100 km hora, repara entre duas passadeiras e há um cruzamento entre as duas passadeiras, por mero acaso não houve uma desgraça, achas que este indevido merece um busto em cada retunda?
            Não há nada que justifique a velocidade até porque o Hospital é no sentido contrario, e mesmo que seja uma valente diarreia há dois terrenos baldios cheios de pinheiros.

    • PTO says:

      Sim, sim… regras e deveres é só para os outros, para ti é só direitos.

      Uma democracia tem direitos que implicam deveres. O giro é ver quem não cumpre com os deveres a tentar safar-se invocando os direitos como se esses direitos fossem absolutos (que, obviamente, não são).

  9. King Banido says:

    Nada se justifica retirar um bem, a não ser para pagar uma divida, como a da multa que será pesada e bem aplicada.

    Se passou esse tal limite? Tiram-te a carta e não te deixam voltar a tira-la, mas retirar um bem?

    Quem apoia tal iniciativa, é porque não merece ter nada desta vida, nem um carro de mil € que custa tanto a pagar a algumas pessoas, e para ser mais extremista e assertivo, apoiem antes a volta da ditadura, que essa sim era boa a manter a malta sobre rédeas.

    • B@rão Vermelho says:

      Pensa assim, se te retirarem a carta e deixarem o carro o que é que te impede de voltares a conduzir?
      Se te levarem o carro é mais complicado arranjares 1000€ para comprares um outro carro, e o mais provável é ficares sem os dois a carta e o carro.

      • Fusion says:

        Não impede nada! Mas se for apanhado com esse mesmo carro aí seria crime grave com direito a prisão

        • Joao Magalhaes says:

          Huum, e se a próxima vez for um acidente grave com vitimas? A tua sugestão Parece aqueles casos da justiça portuguesa, em que apanham o bandido mas soltam-no 2 horas depois para voltarem a fazer o mesmo. Mas concordo contigo, não deviam tirar o carro, deviam aplicar uma multa de 15 mil euros, assim certamente pensam 2x antes de pisarem o acelerador.

        • B@rão Vermelho says:

          Mas crime grave já é, e é por isso que ficas sem o carro

  10. Nrc says:

    Carros de ministros incluídos e outras “vedetas” afins em mercedes vito?

    É para um amigo.

  11. PeFerreira says:

    Radares em tudo quanto é sítio, velocidades ridiculamente baixas em certos sitios, carros com limitadores de velocidade, tirar carros, combustíveis cada vez mais caros… A meu ver isto tudo é para empurrar o povo para os elétricos autónomos. /s

    • Um dia vão perceber says:

      +1
      Empurrar as pessoas para os eléctricos, de modo a que, quando “necessário” (confinamentos climáticos, soon to be a reality), possam desligar os postos de carregamento.
      Já aconteceu em alguns países, não é ficção. Acordem…

  12. secalharya says:

    Portanto os governantes vão todos ficar a pé.

  13. Manuel Rodrigues says:

    É a democracia a funcionar…

  14. Win says:

    Evita-se mais mortos e feridos graves nas estradas e os criminosos ficam sem carro, win win.

  15. Sergio J says:

    Se uma lei for inconstitucional acaba chumbada pelo tribunal constitucional.
    Num país democrático um governo mesmo que em maiori não pode simplesmente fazer o que quer. No mínimo deve cumprir a constituição do país.

  16. ºOº says:

    Tiram o carro ao “criminoso” para o outro criminoso vender a um amigo a preço mais baixo.

  17. LA says:

    E se for um carro alugado?

  18. João says:

    Mais um passo rumo à dissolução da propriedade privada e ao comunismo.

  19. Helio says:

    E quando for com “caixa preta” vai ser do melhor, e com acesso a um Quick Acess Recorder para leituras na hora

  20. Cesar II says:

    Austria nunca se libertou de ditadores.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.