Quantcast
PplWare Mobile

A BMW apresentou na CES uma tecnologia que vai mudar a forma de ver os carros

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. José Bacalhau says:

    Bem, útil para camuflagem em zonas de guerra. No resto das situações parece ser uma coisa bastante irrelevante.

    • Imf says:

      Sim realmente que grande solução …
      Parece os outros no iraque a enterrar os tanques na areia a noite. Vinha os e
      Helicópteros americanos com camera termica aquilo era uma limpeza

  2. Miguel Lima says:

    Uma pergunta?
    Qual vai ser a cor no certificado de matrícula?
    Vai ter que ser “várias”…

    • andy says:

      Se é baseado na tecnologia e-ink, julgo que só faz uma cor, normalmente branco ou preto consoante o fundo. Neste caso podia-se por branco escuro ou preto claro! 🙂

  3. Helder Pinto says:

    Não me parece que venha a ser possivel chegar ao mercado…
    Como estará registado a cor no livrete?!
    Os assaltantes iriam adorar… cometer um crime com um carro branco e fugir num carro preto!

  4. Miguel says:

    Mais uma tecnologia completamente inutil, com a tentativa de tornar carro num gadget…

  5. Jota says:

    A tornar-se realidade, seria uma tecnologia apenas ao alcance de alguns!

  6. andré says:

    Querida, bati com o carro!!!!
    Foi muito?
    Não!!! só um risquinho

    Chega a conta a casa 10k euros.

  7. TugAzeiteiro says:

    Tecnologia engraçada… não será para um futuro próximo, mas poderá ter várias aplicações até fora do mundo automóvel!

  8. Ricardo Gomes says:

    Essa tecnologia já é usada no ramo da aeronáutica Militar há mais de 10 anos e tem um custo de milhões. São possíveis 3 Cores e não apenas 2 (Branco, Cinzento, Preto). Mesmo que a BMW consegui-se reduzir significativamente o custo de produção e impregnação na chapa isso seria sempre um extra de 50 mil Euros se não mais. E para terminar, em caso de acidente, teria que se trocar o painel danificado por completo…além disso teria-se que conectar a cada 5 a 10cm um cabo para que o envio de electrões funciona-se e só isso ocupa bastante espaço.da não acreditar que esse carro por exemplo tivesse as janelas a funcionar, porque exactamente ai não existe espaço suficiente para tal.

  9. dias pereira says:

    neste contexto – completamente inútil…
    a não ser para sacar uns milhares de euros neste extra…

  10. Sergio J says:

    Não olhem para pequenos detalhes pequenos como livretes. Não pensei apenas um use case e acima de tudo não olhem para os preços actuais. Qualquer tecnologia antes de massificação é cara

  11. Ricardo says:

    Se bater, qual será o preço da reparação?

  12. robin says:

    BMW cada vez mais feios e com linhas que parecem carros chineses mal acabados .

  13. KodiakShadows says:

    Se adaptassem aos sentimentos do condutor, pelas ruas de Lisboa iriamos ver um mundo de tristes.

  14. Reis says:

    Mais um show off inútil. Façam carros mais leves, isso sim seria uma inovação , a de fazer estes “camiões”, especialmente nas versões elétricas, a pesar menos de uma tonelada e meia . O resto são tretas e mais tretas

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.