Quantcast
PplWare Mobile

Dica: Impossível instalar o Windows 11? Estes passos ultrapassam o TPM e outros limites

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. David Guerreiro says:

    Eu quero ver é depois mais tarde, sai uma atualização e o Windows deixa de iniciar por não ter o TPM 2.0, etc.

  2. Rui Moritz says:

    Já instalado só que na dica que usei não tem a chave BypassRAMCheck e até agora a correr bém.
    i5- 3470 -3.20Ghz
    8 Gb RAM
    SSD 120Gb
    GForce GTX 650
    Como se pode ver… um maquinão com 9 anos! :)))

  3. GyBlade says:

    Contornar o TPM 2.0 para instalar o windows 11 “de novo” é fácil recorrendo a estes truques ou apenas mudando o ficheiro da instalação do windows 11 (install.wim) para uma ISO do windows 10 (penso que as imagens que apresentam são deste último truque e nem é preciso mexer no regedit) . Mas não vi ainda modo de fazer bypass ao TPM para um upgrade à instalação do 10 sem perder os dados e programas já completamente configurados. Além disso, tal como já referiram , não sei se as novas previews, mais limadas, se instalam!

  4. Manuel da Costa says:

    A RAM não será problema. Já foi testado em máquinas com 1gb em que o pior é mesmo as multitarefas e a necessidade de remover a cortana, assim como aquelas coisas de tempo e notícias. De resto tudo funciona como o 10.
    O secureboot não é problema para a grande maioria dos computadores. Está presente de 2005 e tornou-se norma a partir de 2009. Pode é não estar activado na BIOS ou ter sido desactivado aquando a instalação do Windows 8. 1. Nada de problemático já é basta reactivar.
    O TPM esse sim só a partir do final de 2012 (a 2.0 surgiu na versão PRO, na home basta o 1.2) e só se tornou base nas motherboards produzidas após Maio de 2016. Por isso, se compraram um computador entre 2013 e 2016 é provável terem o TPM1.2 mas, está desactivado na BIOS. Se o compraram após Maio de 2016, já está activado e é provável até já ser a versão 2.0 (a 3.4 foi tornada norma em Março de 2020, apesar de ainda existirem poucas empresa a vender).

  5. Elektro says:

    Pessoal, deixem-se de invenções, é mais fácil venderem os vossos PC incompatíveis com Win 11 a um preço justo (que não o valor de venda atual) e adquirirem um que cumpra os requisitos. Isto de contornar o que a Microsoft quer implementar como “by design” é para cumprir e traz benefícios a nível de segurança. Portanto vendam o vosso Laptop ou MoBo antes do Windows 11 ser lançado (porque nessa altura o preço de mercado vai baixar) ou então instalem uma versão de Linux se o vosso dia a dia for fazer documentos e abrir o browser.

    Se não estou em erro as actualizações do Win 10 estão garantidas até 2023 e são capazes de estender isso até 2025.

    • Fusion says:

      Oi? Tenho ali uma maquina com mais de 10 anos a correr perfeitamente o Windows 11

    • Ribas says:

      Usei o InSpectre para desactivar as patches spectre e meltdown no 2600K e não perder performance. Obviamente não me vou preocupar com TPMs.

    • Elektro says:

      Por mim até o podem instalar num calhau, apenas estou a dizer que existe um objectivo para estes requisitos que está a haver tanta questão em contornar.

    • Paulo Guerra says:

      Asus G2S T9300 4GB de 2007/2008 a bombar………

    • Eduardo says:

      Acho que não será assim tão fácil, mesmo que você consiga vender seu equipamento pelo “preço justo” dificilmente conseguirá comprar um novo por um “preço justo” já está faltando componentes eletrônicos até para os automóveis e outros equipamentos que utilizam chips. Os preços estão cada vez mais altos. Agora imagine você que existem hoje mais de 2 bilhões de equipamentos rodando o W10 vamos supor que 10% sigam seu conselho. Aonde você acha que existirá mercado para vender 20 milhões de equipamentos usados pelo seu “preço justo” e como é que a indústria conseguirá fornecer rapidamente esses milhões de equipamentos novos. É sempre assim, sempre haverá pessoas com sugestões simples, baratas e que não funcionam para problemas complexos. É lógico que a MS não será rigorosa com as limitações e vai deixar as brechas abertas assim como já a muito tempo não cria nenhuma gran
      de dificuldade para ativar as cópias pirateadas.

  6. #Fernando says:

    Tanto truque se há ainda formas mais fáceis. Montar uma pen com a iso do win11 (usei o rufus) e depois montar a iso do Windows 10 no explorador do pc, copiar a pasta source do Windows 10 para a pen do win11 não apagando ou substituindo o ficheiro que diz install. A partir daí a pen dá para instalar em qualquer máquina. Easy

    • GyBlade says:

      isto se quiseres formatar a partição e fazer uma instalação limpinha e começar a configurar a máquina com todas as aplicações instaladas de fresco. Além disso não sei se se vai conseguir ir fazendo o update destas previews à medida que são libertadas pela Microsoft. Senão tens de começar tudo de novo…
      Eu queria uma solução +ara fazer o update da minha actual instalação que temm todos os programas já instalados e configurados e que desse para by-passr , nas proximas actualizações dos previes a máquina.
      Qunado air a versão final então queria fazer uma instalação de raiz.
      Soluções? ideias? alguém?

  7. Luis Henrique Silva says:

    Eu para experimentar o windows 11 no meu foi complicado, se for já com windows 10 cpm tudo já instalado como tinha durante a instalação/atualização dava erro de tcpip.sys, fiz reinstalação do windows 10 sem nada mais instalado fiz actualização e já deu…. vá se lá entender.

  8. Silva says:

    É só truqes para fazer bypass ao TPM, na versão RTM isso vai tar tudo bloquedo, e só quem tiver mesmo TPM 2.0 é que vai conseguir instalar. A M$ deixa fazer bypass agora nestas versões preview.

    • Zé Fonseca A. says:

      Mas facilmente vejo a microsoft a abdicar do TPM como pre requisito, os CPUs é garantido que volta atrás.
      É o normal na Microsoft desde o Vista, o SO com mais segurança da historica da Microsoft que deu barraco.

    • A maníaca says:

      Já está mais que sabido desde fontes da MS que o mínimo é TPM 1.2 e todos Ryzen / Intel 7a geração. Como todos os meus PC estão mais que acima destas especificações, dá-me igual. Todos os outros vão ter o W10 com updates estilo W11.

      • Silva says:

        Acho que não é bem assim, a M$ ainda não confirmou que o minimo é 1.2. Alias, eles na página oficial dos requisitos, dizem que tens de ter o 2.0.

  9. Richard says:

    Com tantos truques para uma versão experimentavel..
    Agora só Quero ver é quando chegar
    A versão final

  10. Ricardo Gomes says:

    existe uma forma mais facil, simplesmente apagar AppraiserRes.dll, e actualizar o windows 10 para 11 😉

    • Goncalo Pinto says:

      Susbstitui essa DLL pela do Windows 10 e foi limpinho. Se soibesse que f7ncionaria sem esse ficheiro tinha sido ainda mais facil

    • Paulo Guerra says:

      Comigo o substituir o dll não funcionou e utilizei outro método.
      Gabei no iso do windows 10 na pen e apaguei o install.wim e coloquei o install.wim do windows 11 e funcionou.
      Atenção que o iso do win10 e win11 tem que ser do mesmo idioma.
      Tenho um Asus G2S T9300 4GB de 2007/2008 a bombar com este metodo….

  11. Rui Santos says:

    Eu fiz diferente! Instalei o Windows 11 numa máquina com TPM 2.0, gravei para ficheiro de imagem todo o conteúdo desse disco com o True Imagem, depois faço o inverso, restauro em qualquer máquina a partir desse ficheiro, mesmo até no Magalhães 2 como se tratasse do windows 10.

    • Chocapic says:

      Isso não é boa ideia. O windows assim fica cheio de lixo com drivers de outra motherboard, outros controladores USB, chipset, grafica, etc. Mesmo com as instalaçoes limpas acontecem coisas estranhas, quanto mais assim.

  12. ZéDuarte says:

    Olá a todos, que tenham motherboards da ASUS, não tenham receio, e vão à BIOS, e prescrutem muito bem e vão ver que todas têm TPM 2.0, é que se enganarem-se, indo à opção F5 voltam aos valores de origem, foi o que eu fiz, pois tenho uma motherboard Asus Prime B365M-K, logo quando quis instalar o Windows 11 no Insider, aparecia, que o P.c, precisava do TPM 2.0, fui à Bios, andei às votas, até que descobri o TPM 1.2 e 2.0, ativei, e pronto, já instalei o Win 11 nas calmas. Fiz várias burradas, e F5, voltava aos valores de origem, tentava de novo, até que descobri.

  13. contacto says:

    Que treta . Windows 11 começa mal.

  14. says:

    Tenho um ZX81 com o Windows 11 . E esta

  15. says:

    Quem quiser saber se o vosso PC tem o “terrível” e “odiado” TPM, fazer estes passos:
    Tecla Windows + R
    Escrever “tpm.msc”+ ENTER – Se não ser erro, é porque tem. 🙂

  16. Daniel says:

    Legal, testei aqui e funcionou bem o artigo. Se não versão final não funcionar, sempre vai ter um outro jeito 🙂

  17. Paulo says:

    No meu portátil não precisei de workarounds e consegui instalar sem necessidade de reinstalar. O upgrade para 11 correu bem. Num desktop que tenho, que embora mais antigo, é mais pontente que o meu portátil, nenhum dos truques resulta. Nem tentando fazer instalação limpa. Dá logo que o Windows encontrou um erro ainda antes de eu escolher onde quero instalar. Se tentar correr a partir de uma instalação do w10, falha quase no final do upgrade com bsod no tcpip.dll e acaba por reverter. Começo a achar que é alguma incompatibilidade com o sistema RAID da board, embora oficialmente o computador também não seja suportado. Mas o meu portátil também a APP da MS dizia que não era suportado e funciona normalmente… Nem precisei mexer em nada na BIOS nem na ISO.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.