Quantcast
PplWare Mobile

Teams e OneDrive: Microsoft debaixo de fogo na Europa por impor serviços no Windows

                                    
                                

Autor: Pedro Simões


  1. Cicrano says:

    Eu não uso nem um, nem outro. A mim ninguém me está a apontar uma arma para me obrigarem a usar nenhum software. Já começa a fartar tanta imbecilidade e choro por tudo e por nanda…

  2. Tiago says:

    Mudem para linux….ou para macos que e a melhor versao do linux. O melhor pc atualmente do mercado em custo beneficio chama se macbook mini m1 ou macbook air m1. Pelo preco sao quase dados

    • Jack says:

      “Macos que e a melhor versao do linux”…. Calado és poeta!

    • Cicrano says:

      Dois dos piores OS para o utilizador normal, e quanto ao melhor computador do mercado, isso deixa muito a desejar…

    • EC says:

      bem… confusão que vai nesta tua cabecinha…
      MacOS não é Linux. Apenas adoptaram o mesmo standard POSIX (Portable Operating System Interface for Unix-like Operating Systems)
      Entras no ecossistema Apple/Mac e levas com iClouds e afins. Apple e MS não diferem muito neste assunto

    • Secadegas says:

      Nem uma coisa nem outra… Tenta outra vez.

    • LarilasOS says:

      O MacOS é a melhor versão do Linux? Eu não sei o que andam a fumar…mas se for barato, também quero! Muahaha…o MacBook air M1 16gb de RAM é o que tenho atualmente, é de facto o melhor portátil custo benefício…é daqueles devices que carregas durante a noite e na manhã seguinte levas pra onde quiseres sem te preocupares em levar o carregador…nem sei como a Apple fez isso…os iPhones também poderiam ser assim, mas pronto! Mas daí a ser o melhor portátil do mundo…ui…digo já que não é nada de especial…it really does the job…but…it’s not a Ryzen 9 5950X…usas o MacOS, começas a usar a aplicação Mail, depois Calendar, depois Notas…etc…resultado, quando deres por ti já estás a pagar o Apple One ao mês só pra ter mais espaço na iCloud porque os 5gb que te oferecem versus os 15gb que um Google drive te oferece, acaba por fazer bastante diferença…mesmo que seja apenas para fazer backups…a Apple a ser Apple…

  3. sayWhat says:

    A Microsoft impõe ou promove?
    A meu ver, é o segundo caso e não vejo mal nenhum em uma empresa promover os seus produtos.

    • Samuel MGor says:

      A meu ver é o primeiro caso pelo menos no Edge.

      • Manuel Costa says:

        Não impoê… a não ser que sejas um dos 6000000000 de jovens que nunca sabe onde fica o painel de controle para remover um programa.
        É que 99,9999% dos utilizadores, com menos de 20 anos, nunca viram um painel daqueles, daí não saberem nada sobre o caso.

        • Samuel MGor says:

          Tu achas que a Microsoft te vai deixar desinstalar o Edge 🙁 Parece que não conheces a empresa 🙁 Mete isto na tua cabeça: TU NÃO MANDAS NO WINDOWS!! Já agora como não uso Windows há largos ano provavelmente já não sei!!

    • Diskette says:

      Neste caso Impõe pois é mesmo intrusivo a querem que uma pessoa use os produtos, promover é dar a conhecer e ponto, se eu quiser uso se não quiser, não uso e não quero ser mais incomodado com isso…

  4. Nocode says:

    Ou seja, eu como empresa privada gasto milhões em R&D para criar um produto completo out of the box e depois dizem que estou a monopolizar. Percebo algumas regras da UE mas está é só parva. O MacOS tb vem com o iCloud, os Linux já vem com um browser por defeito. Chama-se a isso pensar num produto End to end.

    • Samuel MGor says:

      No Linux pode-se alterar o browser sem problemas enquanto no Windows para mudar de browser é uma carga de trabalhos 🙂
      No Mint vou ao software manager e instalo o browser que quero e desinstalo o Firefox (isto é apenas um exemplo, não o vou fazer).

      • Secadegas says:

        Boa estória… Quase que verti uma lágrima de tanto rir.

      • Manuel Costa says:

        Mudar de browser no Windows:
        Procurar um browser, fazer o download, instalar, na primeira utilização LER e carregar onde diz “definir como browser pré-definido.
        Como não é preciso um curso de 6000000 euros, como acontece com a Apple, ninguém sabe como se faz…

    • Tadeu says:

      O problema é que o Windows não é um produto “end to end”, é apenas um dos componentes daquilo que a pessoa compra a um fabricante – o computador. Um produto “end to end” seria um computador Surface.

  5. Gondzilla says:

    Lá vamos nós ter um wizard para escolher o serviço de Cloud Storage e de video-conferências…
    Porque é que estes processos só se dão na UE? Se os produtos forem bons, não há razão para chorar. Veja-se o Google Chrome, que mesmo com o Edge a vir por default no Windows, tem o seu grande espaço na plataforma.
    O facto do produto vir instalado por default não o torna uma prática monopolista. Para isso era necessário que a Microsoft impedisse outros produtos de serem usados, sob qualquer desculpa.

    • Manuel Costa says:

      O Edge pode ser removido… além de que ao instalar um browser novo, basta definir como pré-definido, para substituir o Edge, mesmo que não o saibam desinstalar.
      Pior é a Apple, onde o Safari continua a manter o serviço ligado a várias apps da Apple. Só que não fazem queixas, porque pagam 5000 euros por um imac e 5000 euros pelo monitor e acham que já tem 5000 doutoramentos em informática.

      • Tadeu says:

        Não sabes o que dizes! Também podes apagar o Safari num Mac! Haver outras aplicações da Apple que também usam o motor WebKit não quer dizer que usam o Safari.

  6. JP says:

    Acho bem que defendam os consumidores de praticas que limitam a liberdade dos consumidores. (Limitar a concorrência).
    Só acho que tens situações mais gritantes, tipo OS e Android que usam claramente as mesmas táticas e até agora ninguém fez nada.

    • Fusion says:

      Onde te sentes limitado? Não queres o Teams? Instala o slack, não queres o edge? Instala o firefox e por aí fora. Qual é o problema? é uma empresa privada que desenvolveu um produto, é legitimo (e acho bem) que venham com os seus produtos pré-instalados. Se uma empresa não quiser o Windows, que mude toda a sua infra para linux..

  7. Tonheco says:

    Embora apoie medidas que combatam o capitalismo selvagem sejam pró consumidor, a verdade é que esta UE está deplorável, não perdento uma opurtonidade para tentar sacar dinheiro a empresas ricas, de preferência americanas.

  8. Manuel Cruz says:

    Palhaçada. Desde quando é que a Microsoft obriga a usar o Teams ou o OneDrive? É normal que a integração entre o Windows e o OneDrive seja facilitada, e diga-se que é bastante útil, mas ainda assim é necessário fazer a respectiva configuração, não é imposto por defeito, a mesma coisa com o outlook, por exemplo. Quanto ao Teams, posso instalar o Teams da mesma maneira que posso instalar o Zoom ou outro.

  9. Manuel Costa says:

    Esquisito… na empresa temos 3 formas de reunião à distância.
    Uma delas é o Teams, pois é mais fácil de explicar como se usa e os computadores da empresa já vão configurados para estarem prontos a usar. Existem outros 2, que as pessoas usam conforme o cliente ou um colega usa um telemóvel e tem um outro programa.
    Ninguém nos obrigou a usar o serviço..
    O Onedrive já foi removido, há muito, de todos os computadores. Temos um serviço de cloud que não depende da Microsoft e não há problema.
    Sim, dá “muito trabalho” remover o que o windows instala, mesmo assim, não há problema nenhum… a não ser para os 99% que não o sabem fazer e vão apoiar isto.

    • B@rão Vermelho says:

      O problema maior é a atualização do Teams, a cada versão está melhor mas não atualiza sozinho.
      Quanto ao explorador bastar ir as opções, aplicações predefinidas e escolher o explorador que se queira, nem é preciso desinstalar nada

  10. Antero says:

    O mais curioso disto tudo é que é sempre a Microsoft que anda debaixo de fogo na UE por causa de assuntos deste género, quando acontece o mesmo no Mac OS que traz o iCloud, o Safari e outras aplicações da Apple ou com a maioria das distro Linux que geralmente trazem o Firefox ou outro browser e outras aplicações.

    Que eu saiba a Microsoft não impõe o uso do Teams ou do OneDrive nem impossibilita a desinstalação destes e a instalação e utilização de serviços ou aplicações de terceiros.
    Eles vêm instalados no sistema porque são aplicações / serviços da Microsoft, e sendo o Windows um produto proprietário da Microsoft, tem todo o sentido dela promover o seus serviços.
    Mas se o utilizador não quer utilizar pode simplesmente desinstalar como qualquer outra aplicação sem qualquer complicação e instalar a que quer.

    Mesmo ao nível empresarial, só dá mais algum trabalho, mas como geralmente as máquinas estão ligadas a uma rede interna, o administrador de rede pode remover.

    Mais uma vez a UE reforça o quão apetrechada está de pessoas incompetentes.

  11. Joao Ptt says:

    Esperem até a Comissão Europeia perceber que o Microsoft Edge força a abertura da sua página inicial e não deixa mudar para abrir o que a pessoa quer. Antes dava para mudar nas opções, mas agora o browser simplesmente ignora e só abre a sua página inicial.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.