Quantcast
PplWare Mobile

Depois da demissão de 10 mil trabalhadores, Microsoft anuncia receita de $52,7 mil milhões

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Anastacio Vitorino says:

    Depois deste artigo, convido-os a adivinhar a palavra:

    _ _ _ _ _ _ _

    nome feminino
    1. ambição desmedida de riqueza, honras ou glórias; desejo ávido de obter o lucro, por meios lícitos ou ilícitos
    2. ganho
    3. usura

  2. Elektro says:

    Acionistas fiquem descansados que conseguiram multiplicar o vosso milhão mais um ano consecutivo, vão 11 000 famílias passar mal, mas o que é isso interessa não é verdade ?

    Board Management, parabéns por mais um ano em ganhar um prémio merecido desfrutem do vosso milhão e ações.

    Resto da Microsoft, trabalhem escravos pode ser que se safem mais um ano, lembrem-se que na familia Microsoft estão sempre a prazo, Tic-Tac-Tic-Tac

    • Áquila Freitas says:

      Caso não saiba, qualquer pessoa pode ser acionista da microsoft. Não é uma associação exclusiva para privilegiados e elite (ao contrários de alguns departamentos públicos). Aliás, a microsoft tem um excelente programa de distribuição de ações para os funcionários.
      Ao lembrar que, empresas não existem para fazer caridade. Não era para isso que servia o governo? Há que saber separar o emocional do racional. Recomendo a comprar uma ação MSFT que está agora à $242, bom que aprende um pouco dos riscos relacionados ao ser investidor para ver que nem tudo é mil maravilhas. Recomendo também que tenha redes anti suícidio nas janelas assim que aprender a investir.

    • Alisteria says:

      Microsoft? E que tal os correios e bancos portugueses, sistema de saúde que esbanja em equipamentos mas logo não paga decentemente aos profissionais de saúde (e isto juntem à policia que lhes obrigam a passar multas, bombeiros etc etc ) e podes passar que pagam milhões a “gestores” que só sabem afundar mais as empresas;

      Dou o exemplo da empresa onde trabalho: agora os detentores sao maioritariamente chineses, já não temos direito a festa, nem jantar nem presentes de natal. Antes havia um prémio ao final do ano por produtividade, agora mostram um PowerPoint que subiram 17% de lucro e toca a estimular a trabalhar ainda mais que somos os maiores….mas continuam a meter menos gente (saem dois reformados ou para outra e metem um em vez desses) e a pagar o mesmo. Ahhhh e adoram referir que devemos estar sempre contactáveis e ate ir lendo emails e whatsapp de trabalho em horário post laboral. E ainda combinam um jantares em sitios bons e caros como reunião de trabalho mas ao final cada um paga o seu. Legal? Pois não interessa, ninguém parece interessado em reclamar…

      Bem-vindo a 2023 e à nova normalidade após decadas a lutar por direito. Onde estão? No papel e fundos de investimento. Há que entender que os políticos querem meter os filhinhos, genros etc como gestores nestas empresas, então não se pode falar destes direitos, afinal ha que deixar a economia livre…

      • Elektro says:

        Compreendo, como a notícia se referia á Microsoft foi para a Microsoft que a minha crítica estava direcionada, mas claro temos muito dessas situações que referiste internamente e é triste porque acredito que somos o país #1, no entanto muito mal geridos.

      • Zé Fonseca A. says:

        Isso parece uma adivinha, a minha aposta vai para a Fidelidade.

    • GM says:

      Lembras-te da antiga frase: “NOKIA, connecting people, disconnecting families”?

  3. Franxiko says:

    o capitalismo no seu auge …

  4. Hali says:

    Os liberais no seu auge.

    Ganância pura… Empresas a ter mais dinheiro que países…

    Não coloquem travão nisto e um dia quebra tudo.

    • Pilates says:

      E Entao? Uma pessoa cria uma empresa, cria riqueza e nao pode decidir quem despede e quem contrata? As pessoas se nao gostam vao para outra empresa, nao compra produtos dessa empresa. Era so o que faltava andar a criar empresas e investimento para depois os meus subordinados ainda vir decidir sobre as minhas coisas.

      • Vitolas says:

        Isso é tudo muito bonito, o problema desse discurso todo é que, sem os teus subordinados que fazes questão de despedir mal vês que em vez de ganhares 500 milhões vais “só” ganhar 499 foram os mesmos que te fizeram ganhar muitos largos milhões durante anos e anos, e pior, nesse processo vais perder garantidamente muito bons funcionários e o mais provável é depois quando voltares a contratar só apanhas incompetentes.

    • Rui says:

      Tenho a certeza que um CEO de uma destas gigantes faria uma melhor gestão de um país que muitos presidentes atuais…

    • João says:

      Mas quem criou a Microsoft e dá emprego a mais de 100 mil pessoas à mais de 30 anos? e quem paga impostos, sobre o lucro mas também sobre as vendas e sobre os salários? nos países onde opera? e quem vende um produto considerado útil e de bom valor por quem o compra? Não foi um liberal? Ou foi um governo?

    • Zé Fonseca A. says:

      Uma curiosidade para ti.
      Microsoft faz tanto dinheiro como um país pequeno, no entanto um país pequeno não dá lucro, a microsoft dá.
      Outra curiosidade, a Microsoft emprega 200 mil funcionarios, o estado portugues emprega 700 mil funcionarios, os 200 mil funcionarios da microsoft recebem 3x mais que os 700 mil funcionarios publicos de portugal.
      Capitalismo funciona quando não tem o socialismo a deitá-lo abaixo.

      • GM says:

        Ao que parece, 10000 desses 200k vão deixar de receber. Portanto, apesar de não eu ser socialista, nem perto disso, o capitalismo funciona, mas não é para todos.

        • Zé Fonseca A. says:

          Os números foram arrendados, eram 221k, e os 10k que deixam de receber vão para outra paragem receber o mesmo ou mais.
          Quem troca de emprego nesta área tem sempre aumento salarial se for esperto, mesmo com esta onda de despedimentos continuam a existir mais vagas em aberto do que pessoas disponíveis para as preencher, os ordenados vão continuar a subir enquanto esse for o caso, e cá em PT nem sequer houve despedimentos na Microsoft.

        • Zé Fonseca A. says:

          Capitalismo funciona para aqueles que percebem como ele funciona, nos USA podes ser mandado embora no próprio dia com indemnização de 15 dias, o que acontece é que não só nesses 15 dias encontras emprego como encontras emprego a ganhar mais e a maioria das pessoas poupa 30% do seu ordenado pelo menos, isso permite muita flexibilidade quando queres trocar de emprego ou fazer outra coisa in between ou mesmo montar negócio. Tipicamente em 10 anos por la paga-se um crédito habitação.

          • CaladoErasPoetaZé says:

            Que lógica da batata, então a Microsoft tem milhares funcionários a trabalhar em áreas que lhes dá prejuízo e apenas o faz porque tem a obrigatoriedade moral? Não me parece

          • Zé Fonseca A. says:

            obrigatoriedade moral? não percebi de onde veio essa.
            microsoft e outras big techs contratam a torto e a direito para areas que ou precisam de reforço ou onde querem explorar, isso não tem problema nenhum quando as vacas estão gordas, quando se avizinham as vacas más têm logicamente de cortar nos excessos e meter a máquina a funcionar como deve ser.
            É tudo uma questão de saber gerir, algumas dessas áreas como AI até estão a ver mais contratações e equipas reforçadas, outras menos trendy foram postas de lado.

      • CaladoErasPoetaZé says:

        Que lógica da batata, então a Microsoft tem milhares funcionários a trabalhar em áreas que lhes dá prejuízo e apenas o faz porque tem a obrigatoriedade moral? Não me parece

  5. PM says:

    E agora…..Um apagão mundial. Claro, lá vão os milhões. Ontem anunciaram um investimento milionário em AI, depois de anunciarem milhares de despedimentos.

  6. secalharya says:

    Money is king.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.