PplWare Mobile

Apostas online – Fator psicológico nas apostas desportivas


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.
Por Roberto Teixeira para Pplware.com

Destaques PPLWARE

5 Respostas

  1. joaq says:

    Não sou um modelo de vida, mas porque insistem neste tipo de artigos sobre apostas online? Não sei se sabem, mas os únicos que ganham com as apostas são os que lá trabalham. Cedo ou tarde, todos perdem. Porque acham que em Las Vegas há jogadores com todas as despesas pagas? Porque no final perdem sempre mais do que ganham. Como diz um ditado popular: Em terra de cegos, quem tem um olho é rei…

  2. Pai de Burro says:

    Nao sou utilizador, mas prefiro \ gosto de saber o mecanismo das coisas. Prefiro estar informado \ALERTA, do que ser apanhado com “as calças na mão”.
    Existem em Portugal uma imensidão de JOGADORES, VICIADOS, QUE TIVERAM A INICIATIVA DE PEDIR INTERDIÇÃO. Existem dados públicos e recentes, quer no presencial (casinos) quer no on-line (são muitos).

    A minha maneira de ver a “coisa”, prende-se com a atitude da pessoa, se esta domina ou é dominada pelos seus instintos. Jogar até pode nao ser mau, o mal maior provem da GANANCIA.
    O Álcool, é igualmente perigoso e desaconselhável, mas …uma “piela” de tempos em tempos…serve para “limpar a canalização”.
    MODERAÇÃO, MUITA MODERAÇÃO.

  3. Henrique Silva says:

    Boa tarde,

    Este é um dos projectos até mesmo os profissionais não conseguem “resolver” ou equilibrar o sentido. Até podes fazer mil e um treinos de yoga, o bichinho de querer “dar” mais para comer ou fazer uma viagem maior que a outra, é sempre uma forma de arriscar mais a nossa fasquia (hoje pode ser um bom dia e amanhã é outro dia bom e por aí fora, até aparecer os maus). Na minha opinião, eu sou a favor do trabalho de equipa. Acho que as metas podem ser conseguidas em conjunto e acabar muitas vezes por inflacionar o controlo emocional e assim estamos atento um ao outro, obviamente que falo de situações em que há confiança entre os membros. Hoje em dia, um apostador sozinho, acaba por errar mesmo seja muito bom ou muito controlado, há sempre uma falha.

  4. João Rio says:

    O nosso cérebro é como que um computador químico. O jogo, incluindo o jogo online, está desenhado para que fiquemos viciados, não muito diferente de um viciado em heroína. No fim de contas são ambas adições “químicas” nos receptores de serotonina do nosso cérebro.

    Não se trata de questões de força de vontade ou morais.

    E é por isso que estar a experimentar jogar é muito arriscado. Ninguém está livre de ficar viciado. E depois disso é como um alcoólico, o vicio fica lá para sempre.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.