Quantcast
PplWare Mobile

Veja online quais as reservas de sangue em Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Infelizmente antigamente tínhamos benefícios em ser dador, dias extra de férias, acessos facilitados no sistema nacional de saúde, etc.
    Hoje em dia, não temos nenhum tipo de benefício, e ainda por cima todos temos a circular na cabeça a corrupção que é feita com o sangue doado…
    Infelizmente, não posso contribuir para isto, não confio na gestão. Apoio todos os que conseguirem :/
    https://www.sabado.pt/portugal/detalhe/os-negocios-da-mafia-do-sangue-que-levaram-a-acusacao

    • Miguel says:

      Exactamente. Sou dador á mais de 14 anos, mas deixei de dar. O país não merece.
      Um dia se necessitar tenho pessoas que me dão de boa vontade e se necessário, também darei a essas pessoas.
      De resto, se querem eu vendo. Acabou-se as borlas nesta república das bananas.

      • Vítor M. says:

        “o país não merece…” se um dia necessitares, lembra-te desta frase… porque vais-te lembrar…

        • Kaburk says:

          Ele foi dador durante 14 anos, porque havia de se lembrar? Sera que ja doaste durante 14 anos ou falas e nunca doaste nada? Tipico tuga.

        • Miguel says:

          Tenho a quem dar e tenha quem me possa dar…felizmente.
          Além de já ter dado muito sangue (coisa que certamente nunca fez, tipico dos criticos de bancada) estou inscrito com doador de medula.
          Tenho até um diploma de dador de sangue para curiosidade.

          Sou um homem prático e justo, onde haja porcaria não contem comigo, mas podem contar contigo…certo?

          • Vítor M. says:

            Antes de mais, sou dador há muitos anos e partilho a mensagem publicamente a quem me segue das redes. Por isso, não fales do que não sabes. Além disso, estou inscrito como dador de medula desde 2010, mais uma vez…. Sobre o assunto, apenas e reafirmo, que as atitudes fazem as pessoas e aponto a frase sem sentido, mais ainda nos momentos que atravessamos 😉 e ser justo não é dar apenas a quem lhe dá. É outra coisa 😉 comigo, contam sempre, como sempre e de 3 em 3 meses.

        • Pedro says:

          Infelizmente, muitas pessoas querem dar mas pura e simplesmente não podem como é o meu caso. Sou um 0+ e bem sei a falta que fazia a muita gente. É pena.

          • Vítor M. says:

            Sim, mas isso… é um assunto diferente. Há pessoas que não podem, por vários motivos. É pena como disseste, até porque segundo o site há reservas para 4 a 7 dias.

        • GM says:

          Vítor, não lhe dê mais palha que ele aproveita e come. Além disso, já deu para perceber que tem uma má formação cívica atroz.

    • Pedro says:

      A sério???
      Pensei que se dava sangue para salvar vidas…

    • Say Wha.....???? says:

      E infelizmente ainda se acredita que dar uma transfusão de sangue é igual a salvar uma vida. Sem ser em questão de acidentes e/com grande perda de sangue, não é benéfico o uso de transfusões de sangue. Existem muitas outras alternativas mais benéficas mas infelizmente recorrem sempre ao sangue pois é o mais fácil de fazer e com menos experiencia necessária da parte do Dr.
      Ainda há doenças que não se consenguem detetar no sangue, mesmo que o sangue seja do mesmo tipo do utente ainda existem casos do corpo rejeitar ou reagir mal á transfusão, e ainda, devido a ser um sangue de outra pessoa o corpo demora mais tempo a recuperar após a cirurgia.
      Se numa cirurgia vai ser necessário precaver com uma possivel transfusão, há métodos de aumentar o volume de sangue, há também recuperação intra-operatória (é recolhido sangue para um saco que fica ligado á circuração e haje como um novo orgão), Bomba coração-pulmão, Tratamento COBH (uma fracção do sangue), entre outros…
      Mas como exige alguma experiencia, alguns médicos preferem andar a escavar e depois tapar buracos com tranfusões de sangue pois não tiveram devido cuidado e cortaram o que não deviam.
      Apesar de não ter a haver com sangue, aconteceu parecido com a minha mãe. Numa eco mostrava uma coisa que a Dra. não encontrou durante a cirurgia e pôs-se à procura com o bisturi. Resultado? Andou meses em fisioterapia porque a excelentíssima acertou com o bisturi num tendão e cortou um pedaço…
      A intenção é boa mas é preferivel mais experiência…

    • Tadeu says:

      estás a misturar assuntos! A doação de sangue é para bancos de sangue.
      Essa notícia é sobre plasma, que não tinha nenhuma ligação ao sangue que é doado!

      • ToFerreira says:

        Isso não é bem assim. O plasma do sangue doado era vendido e posteriormente compravam o plasma á octapharna a preço de ouro.

        • Tadeu says:

          Não! O sangue doado em Portugal nos hospitais nunca foi usado para tal, era para bancos de sangue.
          Os produtos que se comprava à octapharma vinham do exterior, de dadores estrangeiros.
          Aliás uma das grandes polémicas é que entidades públicas queriam montar em Portugal capacidade para tratar sangue em Portugal para obter plasma, mas a octapharna conseguiu impedir isso.

      • Miguel says:

        Conta lá isso melhor que estou interessado 🙂

      • Miguel says:

        Aí está alguma informação útil… já que perdemos todos os benefícios, ao menos aí teríamos algo benéfico… Se sabes informa-nos sff

      • GM says:

        No máximo doas (no teu caso vendes) 450ml de sangue.

      • Fernando says:

        Imagina que o teu sangue é compatível com um ricaço que esta á posta da morte.
        A clínica tem os potenciais dadores ele tem o potencial dinheiro e tu tens o potencial orgões para ele. Pela dark web contratam um potenciar raptor e viras um Porco no palho na clinaca onde deram-te 50 Euros.

    • GM says:

      Tens sim senhor benefícios. Sou dador há 32 anos, e só num curto período (o da troika se não estou em erro) foram abolidos os benefícios da taxa moderadora. Actualmente está em vigor de novo esse benefício, só tens de apresentar comprovativo da dádiva junto da tua USF, válido para um período até 1 ano. Além deste benefício, junto-lhe o lanchinho que é distribuído e a satisfação de estar a contribuir para sermos menos dependentes de importações, neste caso de sangue. Dias extras de férias, não me lembro de alguma vez ter existido. No entanto, mesmo que tivesse existido, nunca usufruí dele. Ah, e sou dador actualmente 3X/ano.

      • Miguel says:

        Na Madeira exista, graças a isso éramos o local que mais doava sangue de Portugal. Foi retirado ao mesmo tempo da Troika, não sabia que aí nunca tinha existido este benefício.

    • PPP says:

      Mas continuas a pagar impostos? é que se continuas é porque confias na gestão…

      No meu ponto de vista temos que separar as coisas, e quando não conseguimos temos de pensar, bem e se fosse o meu filho ou a minha mulher a não ter sangue do seu tipo?

  2. Euéquesei says:

    Eu não dou sangue, e mesmo que me pagassem tb não o faria.
    Por dois motivos, sinto-me muito mal depois de me tirarem sangue e depois de saber que deixam sangue colhido estragar-se e sei lá mais o quê, estamos em portugal, surpresas desagradáveis nunca faltam, então depois de saber que até no sangue há corrupção, podem ter a certeza que comigo não contam para esse peditório.

    Sei que é necessário haver sangue, pode salvar vidas, mas por favor, coloquem pessoas competentes a gerir esse sector, que de certeza aparecerão mais dadores.

    Eu só de entrar num hospital fico logo doente…

    • Ze manuel says:

      Competentes são eles, mas “alguns” são competentes apenas para os seus interesses

    • Urtencio says:

      não sei se sabes nas o sangue tem um período de validade muito curto! dai a necessidade de existirem muitas dádivas! e como é óbvio algum sangue tem de se estragar visto que o seu tempo de validade é curto!

  3. Rafael says:

    Nao consigo registar. Alguem com o mesmo problema?

  4. Bruno Ferreira says:

    Nenhum sangue é colhido em clínicas privadas. E isto é um disparate. Esta história foi lançada à comunicação social por interesse político e de uma pessoa que queria um poleiro e não foi bem contada! A octapharma não processava plasma algum Português. Este era destruido pq o IPST não tinha capacidade de o processar. Alguém decidiu usar isto para gerar polémica e assim dotar o IPST com essa valência. E agora que o IPST tem essa valência… Sai muito mais caro aos hospitais do que saia comprar à octapharma. Ignorância no seu melhor! Acreditem se quiserem, mas esta é a verdade! Somos um pais de corruptos. Os hospitais não têm culpa, muito menos os doentes que necessitam de sangue. Ao negar uma dádiva por este motivo, estão somente a prejudicar os doentes, quanto a mim é tão ou mais gravoso moralmente do que quem processa o quê e quanto custa!

  5. GM says:

    Espero que te cobrem, e bem, em caso de teres a infelicidade de necessitar de transfusões.

  6. António says:

    Tenho pavor de agulhas e por causa disso, a primeira vez que tentei dar sangue, fui recusado por estar muito nervoso. A enfermeira disse-me: ” Hoje não vai dar sangue, se lhe espetar a agulha você desmaia.”, fui-me embora e pus a ideia de lado. Uma altura o meu estava no hospital, com problemas respiratórios, e ficou tão fraco que teve de receber uma transfusão. Depois prometia a mim que ia tentar novamente. A primeira vez quase que caía para o lado, a segunda também, e no final a enfermeira disse-me para pedir uma colheita mais lenta na próxima vez, nunca mais tive problemas, excepto a ansiedade e a pele de galinha, mas temos “de nos fazer homens”. Já agora, doou sempre sangue no hospital da minha área de residência.

  7. Jorge says:

    Os comentários neste artigo dão me uma tristeza enorme…
    Como é possível existir tanta falta de cidadania e empatia para com os outros?
    As pessoas, cada vez mais, parece que se esqueceram que é necessário compaixão, humildade, empatia etc entre todos de forma a ser-mos melhores a cada dia que passa…
    Com uma boa ação cultivaram um hábito, mostra esse hábito e ganharás um grande caracter.

    • Jorge says:

      Felizmente para mim mesmo, não tenho nada de hipócrita.
      Se encontra-se revoltado com algo, deveria meditar sobre o assunto em vez de descarregar nos outros, saber controlar a nossa mente é um gesto bastante poderoso.
      Felizmente para mim, como para os outros, ajudo todos os dias de todos os tipos de forma.
      É uma realidade que este mundo está dominado pelo interesse de ter sempre mais dinheiro, mas tal desejo só demonstra a pouca educação financeira que existe…
      Vender o nosso sangue dá bastante pouco, sem contar algo bastante macabro, comparado com o que se pode ganhar noutros locais de investimento.
      Felizmente para mim decidi estudar e pedir ajuda de forma a conseguir obter lucro com os meus investimentos e conseguir, neste momento, viver como desejo.
      Desejo lhe sorte e que consiga obter o que deseja na vida.
      Negatividade e revolta são coisas que nos prendem do verdadeiro sucesso.

    • Urtencio says:

      como é que ajudas alguém que não tem dinheiro para comer? se queres ser pago por isso?
      não ajudas né?!

  8. Nightingale says:

    O problema é que muitas vezes quando é doado sangue/plasma, estes são usados para fazer medicamentos (que são vendidos a preços absurdos). Claro que muito deste sangue é usado sem ser processado, mas a meu ver, a pessoa devia ter a opção de doar o sangue só para transfusões e rejeitar o processamento do seu sangue para estudos ou produção de medicamentos, se assim o entendesse. Não concordo é neste ponto: “Dás sangue e a seguir nós fazemos o que quisermos com ele!”

  9. Barquense says:

    Sou dador (de sangue e de medula) e é algo que todos devíamos fazer, tento dar anualmente 3 a 4 vezes.
    Benefícios: sim temos!
    Basta a cada duas dádivas levar o papel que nos não a um Centro de Saúde e temos isenção de Taxas Moderadoras e a alguns exames pelo SNS sem termos que pagar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.