Quantcast
PplWare Mobile

Os pais não sabem tudo o que os filhos fazem online

                                    
                                

Autor: Marisa Pinto


  1. Serva says:

    Marisa Pinto ,

    Bom dia excelente artigo , embora para mim não seja nenhuma surpresa , mais um tema de grande interesse e que deveria preocupar os pais, é na blogosfera que imensas situações obscuras podem surgir e influenciar comportamentos, sem a atenção devida mas moderada podem surgir surpresas desagradáveis .

    Cumprimentos

    Serva

  2. says:

    Um amigo meu comprou um keylogger para controlar os miudos.

  3. aka says:

    Thanks cap’tan.

  4. M.Manuelito says:

    Excelente artigo. Deviam ser lido por todos os pais com filhos menores que usam a internet, para se aperceberem dos riscos.
    O grande problema é que muitas vezes os filhos percebem mais de computadores e telemóveis que os próprios pais, daí que se torna difícil controlar os filhos, que vão aprendendo como dar a volta às situações para os pais não os controlarem.
    Eu tenho uma sobrinha com 8 anos que sabe fazer coisas no computador que colegas meus, no trabalho, me pedem ajuda para fazer.

    • Serva says:

      Verdade

      Serva

      • M.Manuelito says:

        Verdade Serva, não estou a brincar, a minha sobrinha cria contas de utilizador, altera passwords no windows 7 e mais uma carrada de coisas assim um pouco mais difíceis, que colegas meus com idades entre os 30 e 40 anos não conseguem. E são pessoas que trabalham todos os dias com computadores, só que fazem a mesma coisa há aos e não progridem, enquanto os miúdos são mais curiosos, mais atrevidos e conseguem aprender a fazer mais coisas 🙂

  5. Helder says:

    Copiar por 1 telemovel nao é o melhor metodo

    Por exemplo em quimica, fisica e matematica, pode se usar uma calculadora grafica (agora já tem ecra a cores, dao para jogar gbc, gba, nes, doom, etc…) que leiem arquivos de texto, imagens jpg, bmp, com zoom, etc

    Uns 100mb de memoria, prontos, nao é muito, mas desenrasca bem…

    Viva à nspire cx!

    • Fabio says:

      back in the 90s a minha calculadora gráfica era casio cfx9850g.. com 32kb lol nos exames faziam reset as máquinas todas.
      agora até as cábulas são high tech. no meu tempo eram em papelinhos ou então escritas nas borrachas e réguas.

    • faustino says:

      Pois eles têm isso tudo e continuam a não tirar boas classificações, porque os testes se forem bem feitos é necessário relacionar conteúdos, etc. e com perguntas dessas as cábulas não ajudam.
      Já agora eu sou o primeiro a dar o programa da fórmula resolvente aos meus alunos para eles utilizarem e a dizer quem é que tem as informações já na calculadora para eles copiarem entre eles, no início ficam desconfiados, mas depois percebem que aquilo não lhes dá nenhuma vantagem. A não ser que eu faça perguntas de algibeira.
      Tive um prof na universidade que disse para levarmos os cadernos e livros para uma frequência, fomos todos contentes até nos apercebermos que, ou sabíamos mesmo a matéria, ou não nos servia de nada os livros.

    • Pedro says:

      Esse tipo de maquinas não são aceites para utilização em exames nacionais.

  6. SatoMew says:

    Qual o problema de ver pornografia na Internet? E qual a novidade de haver copianços? Sempre houve, mesmo antes destas tecnologias. Isto só serve para quem tem um bloqueio mental por questões filosóficas a culpar a tecnologia por tudo e mais alguma coisa, quando os problemas já existiam antes.

    E, mais uma vez, digo que os controlos parentais a nível de software são inúteis. Eduquem (e não censurem estupidamente) as crianças de certas coisas, é a única forma de combater os problemas.

    • SatoMew says:

      Errata: «Eduquem (e não censurem estupidamente) as crianças relativamente a determinados temas, é a única forma de combater os problemas.»

    • Rangel says:

      Exato, o problema não é a internet, seria uma absurdo privar alguém, principalmente uma criança de um meio de comuniação e informação tão essencial como a internet, dependendo de como elas usam a internet elas podem estar pesquisando coisas para adquirir informação e aprender, o que seria muito saudável.

      Não acho que a solução seja criar paranóia e perseguir cada passo de uma pessoa no mundo virtual, se tem algo pra explicar sobre o que deve ou não deve fazer e os perigos diga isso e explique, se for convincente elas entenderão, crianças não são tão ignorantes a ponto de não entender algumas coisas básicas (desde que tenham uma certa idade mínima também claro, que não sei dizer qual exatamente).

  7. JM says:

    Uma vez em conversa com um miúdo de 11 anos.. ele sabia o que é o redtube mas não conhecia o ebay. veridico

    • Rangel says:

      Em relação aos conteúdos adultos é mais um taboo da sociedade atual, conheço muita gente que começou a conhecer conteúdos eróticos antes dos 10 anos (sem internet na maioria dos casos nessa época), é um processo natural o interesse pelo assunto, isso varia muito em quando alguém está mentalmente maduro para ver tal, aposto que todos vocês também tiveram curiosidade e acesso ao conteúdo muito cedo, certamente deve variar de uma pessoa pra outra, mas em geral é nada mais que curiosidade e aprendizado, não afeta a criança negativamente, exceto talvez por gastarem mais tempo pensando em safadezas que poderiam ser usadas para estudo.

      • Marisa Pinto says:

        A questão é que com a internet os conteúdos estão MUITO mais acessíveis.
        E, se antes tu, ou outros jovens, liam/viam imagens eroticas seria porque sentiam essa necessidade de ir procurar esses conteudos, algo natural.

        No entanto na internet é uma constante o aparecimento de conteudo dito para adultos.

        Crianças que se dirijam à net para jogar são expostas a esses conteudos.

        Cump

  8. Navyseal says:

    Os jovens têm direito à privacidade, o artigo não deixa claro a faixa etária a que se refere, uma coisa são jovens outra são crianças, meter tudo no mesmo saco não é aceitável.

    Uma coisa é a forma como usam a internet e outra é o facto de fazerem fraudes. Se fazem fraudes é porque são estimulados para as fazerem e apenas demonstra o quão o ensino é mau e desinteressante. Se eu gostar do que faço ou for estimulado para gostar de algo, não vou sentir necessidade de contornar o problema.

  9. jo§e says:

    No meu tempo de jovem, não existiam computadores, nem internet. Os meus pais também não sabiam por onde eu andava à noite, por muito que tentassem controlar. A pornografia era perfeitamente acessível e os conhecimentos que travavamos nos cafés e nas festas a que íamos, também podiam ser tão perigosos como os que são feitos agora pela internet. Tudo dependia da educação que tinhamos, na escola e em casa, bem como dos sermões que os pais nos davam a alertar para deterinados comportamentos e perigos.

  10. Arcadiy Kulchinskiy says:

    Artigo interessante. 😉

    Eu quando era mais novo, também ocultava as páginas quando os meus pais estavam por perto, minimizava MSN, Videocalls e confesso que não foi porque fazia algo “proibido” na internet. Fazia isto para evitar cusquices e perguntas desnecessárias do género “Com quem estás a falar?; O que está a dizer?; Quem é?; etc…” e não é porque as pessoas com quem convivia na internet eram potenciais pedófilos ou raparigas oferecidas. Normalmente falava com os meus colegas e amigos.

    Acho que a privacidade faz parte de uma pessoa, tal como agora em adulto ninguém gosta que lhe cusquem nas mensagens.

    Há de facto um problema que é o acesso ao qualquer conteúdo de uma forma simples, mas por um lado acho que qualquer router tem a opção para bloquear os sites e por outro lado até no facebook ou youtube conseguimos ver ou ouvir uma coisa que as crianças não devem ver e isto é inevitável. É inevitável porque até na rua eu ao ir para a Universidade, passo por 3 ou 4 stands de publicidade à SexShop ou Canais pornográficos e aí o problema não é só da internet mas sim da sociedade em si.

    • SatoMew says:

      >potenciais pedófilos
      Não quererás dizer «potenciais molestadores»? É que conforme a sociedade anda, já se deturparam as coisas daquilo que realmente são. -__-‘

  11. Apenas um filho... says:

    Este tipo de noticias irrita-me.
    Os pais não sabem tudo o que os filhos fazem online, woow grande noticia.
    Deixem-me dizer, que os pais não sabem tudo o que os filhos fazem na escola, quando vão a catequese, aos escuteiros,quando vão sair com os amigos , quando vão jogar a bola com os seus colegas, quando vão ao cinema, etc. WOOOW, a coisa está a ficar seria agora, secalhar os pais não sabem de metade da festa.
    Eu por mim começava a meter localizadores de GPS e uns microfones nas roupas, só para ter 100% de certeza de que é possivel saber tudo o que os filhos estão a fazer naquele mesmo momento.
    Mas deixem-me ver quem fez este estudo antes de continuar a escrever… huum a empresa McAfee, huum, segundo o que me lembro essa empresa é uma empresa que trata da segurança nos computadores não é ? Faz uns programas para tornar os computadores mais seguros contra ataques de pessoas muito más e trata dos virus dos computadores , certo?
    Hum, eu estava aqui a pensar… se eles quisesem fazer algum dinheiro eles já teem o tal estudo alarmente, que até tem um titulo todo bonito, dá para chamar a atenção e tudo, a unica coisa que eles teriam de fazer era pegar nos dados deste estudo, fazer um programa de “segurança” infantil, vende-lo a todos os pais e assim os pais ficariam todos contentes por saber o que os seus filhos estão a fazer. Mas eles não vão fazer tal coisa, eles apenas queriam mostrar o seu estudo que diz que os pais não sabem o que os filhos fazem na internet, certo?! Era só mesmo para fazer o estudo não era ?!
    Sabem que mais ? Realmente os meus pais não sabem de metade do que eu fazo online, mas por acaso eu tambem não sei o que eles fazem online, e que tal eu entrar no email deles, ver com quem estão a falar, ver os emails do trabalho, ver se não entrou nenhum email para maiores de idade que o tal colega de trabalho mandou por “engano” 😉 , acho que assim o jogo ficava mais equilibrado que tal ? Eu instalava uns kelloger no computador dos meus pais, vi-a os emails deles, quem sabe o que se pode encontrar na conta de email de outra pessoa, secalhar até é divertido andar a ver as coisas dos outros !
    E que tal em vez de andarem a entrar na conta dos vossos filhos, ou andar a ver as mensagens dos vossos filhos, que tal sentarem-se com eles, explicarem como usar a internet, as coisas que eles não devem fazer na internet,etc etc. Custa muito, perder 1 jogo de futebol para explicar isso a uma criança ? Epah, mas se quiserem usar a desculpa de que estao muito cansados do trabalho novamente ou que este é um jogo que conta para a liga portuguesa, e que é mesmo muito importante de ver, “tass bem” estão perdoados, “na boa “, é mais facil dizer a uma criança para não mexer no computador e que está proibida de fazer uma conta no facebook/hi5/twitter porque lá é onde estão todos os pedofilos e todas as coisas más que aparecem nos telejornais ( criança é violada depois de conversa no facebook, jovem foi raptado depois de falar com adulto no facebook, etc etc)
    Epah se quiserem continuar a andar a ver as mensagens dos vossos filhos, e andarem a entrar nos facebooks dos vossos filhos, tudo bem por mim, mas se algum filho quiser entrar no facebook do pai ou da mae, contem comigo, eu ajudo a entrar !
    Nem 8 nem 80, será que é dificil de perceber ?

  12. JustSomeone says:

    Artigo interessante.
    Estou de acordo que os pais deviam ser mais vigilantes.
    Mas também estou de acordo que deve ser dada uma certa privacidade aos filhos.

    Houve um comentário atrás que mencionava usar keyloggers.. Não acho isso como uma boa solução.

    Por outro lado a partir do momento que os miúdos aprendam a apagar os rastos aqui e ali.. até que ponto dá para não ir tão longe?

  13. Alexandre Amaral says:

    Uma grande ajuda neste tema é o novo sistema de controlo parental do Windows 8 (O sistema operativo envia relatórios semanais por email ao Educando relativo a toda a actividade da conta da criança).

  14. Arcadiy Kulchinskiy says:

    Também 😉

  15. Nokialover says:

    os meus colegas do ano passado copiavam da internet com o telemovel xD

  16. Os adolescente tem que ter diálogo com seus pais sobre os assunto da internet não dá dado pessoais e,nem dá endereço para estranho e deixa os pais manitora os filhos na internet

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.