Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Uso de máscara deixa de ser obrigatório a partir de hoje

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. David Guerreiro says:

    Curioso que vejo tudo com máscaras nas lojas, cafés, até os funcionários… Antes quando era obrigatório era uma guerra porque entravam em todo o lado sem máscara, agora que já não precisa, querem usar. Vá-se lá entender esta gente.

    • Alberto says:

      Nunca sabes se estás a atender uma pessoa debilitada, ou vais começar a colocar em frente a todos os cafés que é proibido o acesso a pessoas debilitadas?
      Agora mais a sério, isso foi publicado ontem e as entidades patronais ainda não atualizaram os procedimentos.

    • rjSampaio says:

      Curioso? então a regra foi mudada ontem…

    • Gonçalo says:

      A maioria das pessoas sensatas vai continuar a usar e eu concordo também é uma questão de higiene.

      • Infinity says:

        Antes do covid nao se usava e era por questoes de higiene?

        • PeFerreira says:

          Acho que era por questões de ignorância mesmo.
          Em países asiáticos e mesmo um número ínfimo de pessoas aqui já usavam máscara (antes da pandemia) quando estavam com alguma doença respiratoria.
          O que acho que deveria ser norma por respeito às outras pessoas.

          • Miguel Gomes says:

            “…quando estavam com alguma doença respiratoria.”

            Faz sentido usar por esse motivo, agora usar só porque sim, não faz sentido no meu ver.

      • David Guerreiro says:

        Pessoas essas, que talvez quando era obrigatório entravam em todo o lado sem máscara, e quando alguém lhes dizia para a colocar ainda respondiam com maus modos… Se vão estar à espera que a doença desapareça, nunca mais tiram as máscaras, pois a doença não vai desaparecer. É endémica na população, o que significa que existem sempre pessoas na comunidade portadoras do vírus em número suficiente para o manter em disseminação, mesmo que seja em números reduzidos. Já temos vacinas, agora temos que aprender a viver com isto, senão andamos o resto das nossas vidas de máscara.

        • Ricardo says:

          Não é endémico nada, ainda não temos ferramentas para combater o vírus com eficiência, as vacinas estão desatualizadas, não funciona, totalmente, tem de se andar com doses e mais doses a cada 4/6 meses, não há medicamentos em farmácia, apenas em hospital e em fase experimental, a qualquer momento o vírus pode evoluir para uma variante ainda pior como já aconteceu no vírus original para a delta, e ainda acha que está tudo bem?

  2. Alpha says:

    Ainda continua em alguns locais, quando o local principal de transmissão… é dentro de casa!

    A anedota da pandemia, uma medida ridícula sem qualquer base científica nenhuma nem evidência de eficácia. Antes de 2020 era completamente óbvio que são ineficazes em contexto social e de repente tornou-se o milagre da medicina!

    • Alberto says:

      “Antes de 2020 era completamente óbvio que são ineficazes em contexto social (…)” o que era ineficaz? as máscaras? porque estas só são ineficazes quando não usadas ou mal usadas.
      A cultura ocidental não tem o hábito de usar mascara para proteger os outros, mas a cultura oriental já tinha esse habito e sempre esteve provado que usar mascara protege os outros.
      O problema é esse, usar mascara protege os outros, usar “protetores de queixo” ou “brincos” não faz nada.

      • David Guerreiro says:

        A cultura oriental usam devido à poluição, não devido a doenças. Países orientais estão com as cidades cheias de gases poluentes em altas concentrações, por isso as pessoas usam máscaras para evitar problemas respiratórios maiores. Ainda há tempestades de areia.

    • Gonçalo says:

      Como assim sem qualquer base ceintifica os cirurgiões usam mascar porque? é que não é preciso ser muito intiligente se eu te espirrar para cima vais levar com o meus espirro ou não ? ora se eu tiver uma coisa a frente ja não levas com os espirro, pode ser uma mascara pode ser um vidro pode ser um tijolo se quiseres o meu filho de 2 anos ja aprendeu que se cuspir para uma janela o cuspo fica no vidro e não passa para o outro lado mas pelos vistos há gajos que têm a intiligencia de uma ervilha

      • Alpha says:

        Os médicos usam máscara para cirurgias por causa de BACTÉRIAS e particulas maiores.

        Não é para vírus respiratórios!

        Inteligência de ervilha é que não quer aceitar que não existe nenhum RCT ou estudo de qualidade que comprove qualquer eficácia das máscaras em contexto social.

    • Berto says:

      Então os médicos andam enganados desde sempre? eles usam máscaras iguais á maioria que anda por ai.

      • Alpha says:

        Os médicos usavam máscaras para intervenções médicas, para proteger o doente de bactérias e de particulas maiores.

        Não é de vírus respiratórios que se transmitem através de aerossois

        • jota says:

          Tanta desinformação que vai nessa cabeça, então uma máscara não prvine propagação de virus respiratório…

          • Alpha says:

            Não… não previne. Desinformação é dizer que sim sem qualquer evidência.

            0…!

            Tem evidência? Ou é baseado no que dizem na TV?

          • Alpha says:

            Antes se calhar andávamos a dormir… já andava um milagre escondido que tratava dos vírus respiratórios

          • jota says:

            @Alpha
            Concordo que nem tudo que dizem na TV é verdade, mas daí concluir que “TUDO” o que dizem na TV é mentira, vai uma distância muito grande.
            As máscaras não foram inventadas por causa do covid, muito antes do covid estudos sugeriam:
            “Their main goal was to prevent respiratory droplets from being transmitted from and to the wearer”
            Prevenir não quer dizer que seja 100% eficaz, mas que reduz a probalilidade de transmitir doenças respiratórias está mais do que provado, acredita no que quiseres.

          • jota says:

            Desde quando a máscara é um tratamento para esta doençaa? Quem afirmou isso?
            Que eu saiba ninguem se trata com máscaras.

          • Alpha says:

            Sobre a pandemia, a maior parte foi um disparate. Infelizmente
            E total ausência de critica

            “Their main goal was to prevent respiratory droplets from being transmitted from and to the wearer”

            Droplets. O vírus é airborne… transmite-se essencialmente por aerossois. Mesmo as ffp2 e ffp3 têm “alguma” eficácia em ambiente hospitalar com outros equipamentos de protecção.

            Nada em contexto social.

          • Jane Doe says:

            “Alguma eficácia”… Por isso é que os profissionais de saúde das unidades de infecto-contagiosas e de pneumologia, onde há doentes com vírus respiratórios como a tuberculose pulmonar estão todos infetados… Que mentezinha tão pequerrucha.

          • Samuel MGor says:

            Deixa de ser teimoso Jota!! AS BACTÉRIAS NÃO SÃO VÍRUS, deixa de ser do PCP…

          • jota says:

            O que é que isso tem a ver com a eficácia das máscaras?
            Uma Barata não é uma Formiga, mas se eu as pisar morrem (os do PAN que ignorem esta analogia)
            “PZP” Sempre!!!

    • Jane Doe says:

      É isso e a anedota da Terra ser redonda… Então porque não andamos de pernas para o ar no hemisfério sul?

  3. cross says:

    Eu vou continuar a usar.

    • Trainspotting Portugal says:

      +1

      Digam o que disserem, a proteção e saúde de todos em primeiro lugar… Só quando a pandemia erradicar por completo, aí sim, talvez possamos deitar fora as máscaras de vez.

      • David Guerreiro says:

        Então podes esperar sentado. A pandemia já acabou, estás em endemia. Isto não desaparece mais, está endémico na sociedade. Vão haver sempre pessoas a carregar o vírus.

      • Alpha says:

        O placebo é isso mesmo.
        Uma falsa sensação de segurança.

        Mas força, o placebo não faz mal nenhum… na pior das hipóteses é fazer uma figura…

  4. na says:

    vou continuar a ter no bolso caso seja necessario

  5. mlopes says:

    penso que uma lição poderíamos prender com tudo isto:
    o uso de uma máscara por parte de uma pessoa que está infetada com uma doença respiratória, cujo contágio é feito por via aérea, pode ajudar a prevenir o contágio de outras pessoas no local de trabalho, em casa, etc. uma simples gripe, por exemplo.
    na ásia fazem-no há imensas décadas por motivos relacionados com a transmissão de doenças, poluição, pele de porcelana, etc e nunca as máscaras mataram ninguém nem tiraram dignidade ou liberdade seja a quem for.
    o uso de máscara no dia a dia por pessoas saudáveis não faz qualquer sentido e ainda bem que acabou uma obrigatoriedade que era, antes demais, totalmente incoerente

    • FAR says:

      Sabe o que também é “totalmente incoerente”? O seu comentário.

      • Tiago says:

        No Japão é um questão de educação usar máscaras quando estamos com doenças respiratórias, para evitar contagiar outras pessoas.

        • mlopes says:

          @Tiago é um bom exemplo.
          mas para se perceber certas coisas é necessário que as pessoas “tenham mundo”.
          há quem tenha e perceba e há quem não tenha e tenha as dificuldades d@ @FAR.
          depois ainda há os problemas de iliteracia funcional que, infelizmente, em portugal são gigantescos

      • mlopes says:

        totalmente. para quem tiver de iliteracia funcional acredito que não seja fácil perceber 😉

        • Samuel MGor says:

          1- Não sabes o que é uma doença respiratória. Mas dou um exemplo: ASMA
          2- Os teus comentários demonstram que não sabes o significa incoerente. Tenho pena de quem pagou para andares a passear os livro.

  6. Cunha says:

    Finalmente…

  7. Sergio says:

    Eu faço venda a público, essencialmente a pessoas dos 40 pra cima e apesar da minha vontade de estar sem a máscara ser grande, acho que devo algum respeito ao espaço dos outros, principalmente quando me entram na loja de mascara.
    Vai ter que ser gradual, posso confirmar que hoje não vi diferença nenhuma para os vários estabelecimentos que frequento.

    • David Guerreiro says:

      Pois, eu também atendo ao público e estou sem máscara. Se não é obrigatório, eu não estou com tosse, nem me sinto doente, não é falta de respeito nenhuma. Eu sempre fui defensor das máscaras desde o inicio, e quando elas forma necessárias. Mas não podemos estar o resto da vida com máscaras, é preciso perceber que esta doença não vai sumir, estamos em endemia, vai circular na comunidade o tempo todo. Tal qual como a gripe. Já temos vacinas. As pessoas mais vulneráveis, elas sim devem proteger-se.

  8. Ricardo says:

    É isso, tirem a máscara e infetem pessoas vulneráveis depois, tem tudo para correr bem, veja-se o Reino Unido, tirou estas médias e só ontem teve mais de 500 mortes, o número de mortes duplicou desde fevereiro, há um ano atrás andavam nas 10-30 mortes por dia no mesmo mês.

  9. ze says:

    o facto de já não ser preciso, não quer dizer que já não usem, cada um sabe de si

    • David Guerreiro says:

      Claro, quem quer pode usar, e há grupos que devem continuar a utilizar, quanto a isso estou totalmente de acordo.

    • Alpha says:

      Podem usar… Mesmo sendo um placebo.

      Também posso ir com uma máscara de Carnaval e o efeito é igual

      • Mr. Y says:

        Ainda essa treta? Sim, uma máscara de Carnaval não protege eficazmente porque é feita de pano ou papel.
        Quando perceberes de que material é usado em máscaras cirúrgicas ou nas PFF2 talvez fiques com outra ideia. São 100% eficazes? Não, por isso é que se chama de medida preventiva.

  10. PeFerreira says:

    Como já houve pessoas a referir em comentários anteriores, penso que devíamos aprender algo com esta pandemia e talvez começar a adotar medidas que já existem ao tempo noutros países e que algumas pessoas já adotavam antes desta pandemia.
    Falo mais concretamente o uso de máscara obrigatório em sitios públicos caso o portador tenha sintomas visíveis de alguma doença respiratoria tal como tosse, febre, dor de garganta (enfase para a tosse).
    Penso que seria o mais correto a fazer. No entanto claro que depende de cada um e infelizmente ainda temos muitos “donos do saber”, cujo egoísmo ascende a níveis tendencionalmente infinitos.

    • Jane Doe says:

      Até temos aqueles que não compreendem que uma máscara não deixa passar os perdigotos quando espirram, tossem, ou falam, como podemos esperar que usem máscara quando estão doentes?

  11. Vitor Tavares says:

    Eu usei máscara desde o início da pandemia…e durante mais umas semanas vou continuar a usar. A razão é simples e está documentada…desde que começamos a usar máscara para proteção do Covid 19 não só a incidência do vírus foi sendo controlada até existir uma vacina como teve outro efeito. A taxa de infeções pela chamada gripe sazonal baixou a pique…precisamente por causa do uso da máscara. Tanto que desde que a sua utilização foi sendo “libertada” temos um surto de gripe fora da época normal da sua disseminação…será por acaso ou o que escrevi também é “teoria da conspiração”?!

  12. SANDOKAN 1513 says:

    Preparem-se mas é para uma 2° dose de reforço da vacina para ser aplicada entre o Outono-Inverno deste ano.Vai ser certinho.

  13. Profeta says:

    O Que ? Nao me digam que muitos de voces nao perceberam porque e que obrigaram as pessoas a usar a mascara a torto e a direito ? Fazia parte do processo de venda de um virus inofensivo pela comunicacao social. Entao como o virus nao se ve, ve-se a mascara, e assim as pessoas ficam com consciencia que anda um virus atras das pessoas. A funcao da mascara era essa, manter o medo, continuar com o medo, e respirar medo. Haja paciencia para a humanidade, ha pessoas que estao a ficar cada vez mais burrinhas da silva. Nem nisso das mascaras conseguem ter um pensamento logico e inteligente.

  14. Carlos Seixas says:

    Ainda que pouco significativamente as máscaras contribuem para uma menor disseminação do vírus. Ou seja, tornam as curvas epidemológicas mais suaves, fazem com a pretensa epidemia se prolongue mais no tempo… As máscaras são uma espécie de travão, ainda que diminuto, na progressão da “epidemia”.
    Ora, só uma besta não entende que isto é tudo o que não se quer, quando em presença de uma epidemia ou pandemia. Com efeito, quando se está perante uma epidemia ou pandemia interessa fazer exactamente o contrário, ou seja, tudo fazer para que haja o maior número de contágios que for possível, no mais curto espaço de tempo que também for possível. Isto é, interessa que haja uma progressão abrupta, fulminante, de forma a que as pessoas rapidamente ganhem imunidade. Desta forma, vai morrer muito menos gente, pois as mortes serão em grande número mas centradas num curso espaço de tempo… E desta forma impedimos também o descalabro da economia e dos serviços em geral, e evitamos que as pessoas deixem de ser tratadas às outras doenças… Claro que há grupos que devemos proteger, como as pessoas com certas comorbilidades e bastante idosas. Mas quanto aos restantes grupos o que há a fazer é incentivar o contágio, e o mais rápido que for possível.
    Portanto, e concluindo, desde o início que apenas as bestas autênticas advogaram o uso de máscaras; todas as pessoas cultas, instruídas e inteligentes sempre se oposeram ao seu uso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.