Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Mapa de Portugal continua a vermelho “carregado”

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Pedro says:

    A quadrupla Marcelo, Costa, Temido e Graça representa a incompetência, indecisão, medo, desleixo. Vivem somente para as selfies, sorrisos e facilidades.

    • José Carlos da Silva says:

      Vai para lá tu, já que sabes mais e melhor, ó espertalhaço.

      • Luis says:

        Lá tás tu com essa conversa da treta.. mas eles não são bem pagos para isso?? E realmente o Pedro tem razão!! Incompetência da ministra que num dia diz que as vacinas em janeiro vão ser dadas (sem sequer terem um plano de logística), depois no outro dia diz que afinal é na primavera.. a avozinha da DGS dizia em março que isto não era nada.. o PM que acusa o povo de burros, apresenta dados falsos porque a DGS nem sabe o que faz, primeiro era os 95% e faltava outros 5%, depois diz que 68% é em casa, mas era 68% de 19% dos casos que se conhece a origem!! Isto para ti não é incompetência?? Não te queria a gerir nenhuma empresa nem de graça!

        • José Carlos da Silva says:

          Bem pagos para quê? Para tomarem decisões 100% acertadas e perfeitas, uma vez que todos os anos enfrentamos pandemias destas, e portanto, já se sabe como agir? Não estamos todos a aprender? Não estamos sobre pressão da UE? Já sabemos como lidar com o vírus e como não sobrecarregar o SNS? Já sabemos se vão haver vacinas e se vão servir para alguma coisa? Por aqui sabemos todos mais que médicos, virologistas, governantes… Sabemos mais que toda a gente e, portanto, vamos criticar tudo, sem reflectir um bocado nas coisas, e sem pôr tudo em perspectiva, olhar para o que se passa pela Europa fora, e depois pensar no que se passa no nosso país. Incompetências e opiniões pessoais à parte.

          • Luis says:

            Mas tu ao menos leste o que eu disse?? Se até eu sei olhar para aqueles gráficos e te dizer que estão mal e que tem informações falsas como a própria DGS já veio dizer porque raio aquela gente que recebe muito mais que o português comum não sabe isso? Mais, estes dados todos não são partilhados pela DGS com os cientistas por isso não se queixem! Já te disse e volto a dizer, a pandemia não começou agora! De todos os dados que tiveram não conseguiram tirar ilações?? Tu vives na caverna?? Já todos os países estão com planos feitos para receberem a vacina em dezembro e janeiro, independentemente disso o plano tem sempre se ser feito! Vês Portugal a fazer alguma coisa? Os EUA já começaram o plano desde março!!!

  2. Faisca says:

    Trabalho numa superfície comercial, nunca vi tanta gente às compras de bugigangas como nos últimos dias. Está tudo bem, continuem..

    • Hidelberto says:

      Devias ficar contente porque assim tens emprego, se calhar preferias ficar em casa sem receber?

      • SP says:

        Se isto não for ironia é o exemplo perfeito de uma das razões de estarmos como estamos.

        • Luis says:

          Ironia porque? É preferível o desemprego? As empresas se não tem lucros começam a despedir! Simples! Isto não é tudo como os FP que tem as regalias todas

          • SP says:

            O problema não é esse. Eu quando tenho mesmo de ir ao shopping, continuo a ver muita gente a ir lá para passear ou conviver. Então se passares na FNAC, Worten e uma boa parte fas lojas de roupa é o mítico estou só a ver.
            Isso de certeza que não ajuda em nada, nem as lojas.

          • Há cada gajo says:

            Não é preferível o desemprego, claro que não. Mas regras, ninguém cumpre. Como tal, há que aplicar medidas drásticas. É tudo tão simples se nós não complicarmos.

          • Luis says:

            Pah, é complicado.. não se pode dizer as pessoas “não não entras aqui a não ser para comprar”.. perdias logo um potencial cliente ou não..

          • SP says:

            Sim, claro não me estou a referir aos lojistas, esses têm dd comer e calar. Com sorte ainda conseguem angariar alguém mas dificilmente.
            Agora pelo que eu vejo, muita gente podia estar descansada a ver os artigos online (qual é a loja que não tem um site atualizado, ainda para mais depois dos últimos meses) em vez de andar a passear em shoppings sem a mínima intenção de comprar alguma coisa.

      • Faisca says:

        Hilberto: dizes algo útil?! Preocupa-te ctg homem, se for o caso…

    • R says:

      Verdade. Vou dar um exemplo: a minha família mais próxima decidiu não haver prendas a não ser para as crianças. Já a família da cunhada anda nas comprar como se não houvesse amanhã.
      Enfim…

  3. Jonny says:

    A culpa é da saloiada do norte. E da malta que se ajunta a entrada dos cafes, bares e restaurantes .

    • Rui Costa says:

      Deves ser mais um dos ignorantes dos lisboetas. É só no norte do país que o pessoal se junta, queres ver?

      • UnExpert says:

        É o “problema” de nos jornais apresentarem o norte junto. Depois tens inteligentes que não percebem que se está de quase 4 milhões de pessoas e devem pensar que isto é só Porto e Braga (ou só o Porto mesmo)

  4. Joao Ptt says:

    Isto é uma vergonha, 0,041327% (4,209) da população de Portugal (1,0184,535) já morreu de covid-19, e 0,005067% (516) da população de Portugal (1,0184,535) está em estado grave de covid-19.

    isto é ou não é razão para estarmos em pânico fechados a 7 chaves em casa?

    É que já morreram até ao momento (ano 2020) +/- 94 583 pessoas em Portugal, e destes 0,545553% (516) foram de Covid-19.

    • UnExpert says:

      Tens de corrigir ai os valores no último parágrafo.
      De resto, Sinceramente e como já te respondi noutro post não DEVIA ser caso de, mas infelizmente depois da corrida às praias, às bombas de gasolina, aos bares, e até a F1 (foi estúpido permitirem metade da lotação mas estamos a falar de seres racionais ou de animais de manada?) É mais um caso de TEM de ser.
      Pelo (mau) uso que vejo o pessoal a dar às máscaras, ao básico do distanciamento e as enchentes aos shoppings que verifico quando tenho que lá ir por razões profissionais acho que sinceramente só obrigando o pessoal a ficar em casa mesmo.
      Isto a um mês do Natal!

    • Joao Ptt says:

      (*corrigindo o anterior comentário, porque como UnExpert bem escreveu fiz mal as contas no último parágrafo.)

      Isto é uma vergonha, 0,041327% (4,209) da população de Portugal (10,184,535) já morreu de covid-19, e 0,005067% (516) da população de Portugal (10,184,535) está em estado grave de covid-19.

      isto é ou não é razão para estarmos em pânico fechados a 7 chaves em casa?

      É que já morreram até ao momento (ano 2020) +/- 94,583 pessoas em Portugal, e destes 4,45% (4,209) foram de Covid-19.

  5. informado says:

    Na rua anda tudo sem máscara ou com a máscara ao pescoço por causa da polícia .

  6. C.S. says:

    Ainda bem que o mapa está vermelho para recebermos os fundos da europa.

  7. Facecoiso says:

    Espero que não sejamos o epicentro da pandemia…

    • C.S. says:

      Se está tudo vermelho devemos ser o epicentro. O congresso do PCP já começou.

    • Joao Ptt says:

      Em quanto não estiverem a morrerem aos milhares por dia do coronavirus, ou de outra coisa qualquer, direi que não é caso para estar demasiado preocupado, é só ter os cuidados básicos de higiene e máscaras de protecção apropriadas para realmente filtrar o ar à entrada e à saída… e mantê-la bem colocada na proximidade de outras pessoas e em espaços sem ventilação/ mal ventilados.

      Se a comunicação social não falasse do assunto dia e noite, provavelmente não daria conta, já que morre tão pouca gente em relação ao total da população.

      • Santos says:

        Fds ha comentários teus que até fazem algum sentido mas há outros que são completamente sem noção.
        Enquanto não morrerem milhares por dia está tudo bem?? Ah está andarmos só nos 70 e morrerem 2 mil pessoas num mês então não tem nada de preocupante neh?
        Quanto há máscara a menos que a tua experiência seja muito diferente da minha, não vale a pena andar com a máscara apropriada se depois vai andar a tapar o queixo

      • Há cada gajo says:

        Ainda não compreendeste a escala que esta infeção pode tomar se não forem tomadas medidas, pois não ? Fazes tantas contas e depois não consegues perceber isto que eu te digo. E morrer tão pouca gente…desde que não seja a tua gente, não é ? Enfim, continuação de boa sorte.

        • Joao Ptt says:

          Quando digo que não é caso para tanto alarmismo, é isso mesmo que quero escrever. Mesmo que eu e a minha gente seja afectado pelo vírus preferia morrer dele a ver toda a gente em meu redor afectado por medidas estapafúrdias/ estúpidas/ potencialmente altamente criminosas na sua natureza relacionadas com o mesmo, que vão prejudicar imenso tais pessoas que em circunstâncias normais recuperariam em poucos dias de qualquer infecção que tivessem e estavam prontos para fazer a sua vida normal.

          E o problema não é a quantidade de pessoas infectadas, mas sim a quantidade delas que morre, e a quantidade delas que se sente tão mal que tem mesmo de receber assistência médica para conseguir recuperar. Por esta altura já deveria o estado ter formado pessoas suficientes para dar os cuidados necessários para esta doença, e provavelmente é coisa para na sua maioria poder ser feita por enfermeiro(a)s sob supervisão dos médicos claro. Que o estado nada tenha feito de relevante para continuar a andar com esta parvoíce de tentar forçar as pessoas a ficar fechadas em casa, tentado esconder a sua incompetência no planeamento, é caso para pensar se isto não é um crime lesa-pátria que em tempos idos provavelmente dava direito à pena de morte, sem falar na violação do direito à liberdade de movimentação individual de cada um, que é também certamente um crime neste caso é uma espécie de sequestro da população inteira que daria uns bons anos de cadeia ou mesmo a morte já que incide sobre todo o povo, e se fosse feito por estrangeiros provavelmente era motivo de guerra declarada imediata.

          É um vírus, pode atingir toda a gente, mas a esmagadora maioria das pessoas recupera se sequer ter necessidade de assistência médica, claramente não é caso para as medidas drásticas tomadas.
          A única racionalidade é que os políticos não querem ser associados a muitas mortes e faltas de assistência por este vírus, e preferem dar cabo do país todo a ter as manchetes nos jornais a dizer o quão malvados eles são por deixarem as pessoas morrerem… mesmo que morram mais de +/- cem mil pessoas todos os anos de qualquer das maneiras.

          • Há cada gajo says:

            Desculpa, mas valas comuns ? Não viste acontecer onde se optou pelo descontrolo? Escolher quem vive por falta de mais recursos ? Não viste isto acontecer ? Desculpa lá, mas essa matemática tem muito que se lhe diga “E o problema não é a quantidade de pessoas infectadas, mas sim a quantidade delas que morre” ??? O problema é de facto a quantidade de mortos que resulta da quantidade de infectados. Quantos mais infectados mais mortos. E depois o problema não é só português. Mas que raio de argumento. ” O estado já devia ter formado” ? Mas sabes quais tem sido os esforços que todos tem feito para que esta pandemia seja minimizada ? Caramba. Este é um problema à escala global, como nunca tivémos e tu falas como se tudo passasse aqui neste cantinho. Estamos todos no mesmo barco. As pessoas morrem, naturalmente que morrem…mas a tua solução é lançar o caos total ?? É isso que tu pensas que resolve ? Caos ? Faz lá contas, que acho que és capaz de te ter enganado nas conclusões tiradas.

          • Joao Ptt says:

            Contas:
            População mundial aproximadamente: 7,850,100,000 pessoas.
            Morreram de coronavírus: 1,447,004 pessoas.
            Ou seja morreram de coronavírus 0,018433% da população mundial até ao momento.

            Mas já morreram (2020) até ao momento em que escrevo aproximadamente: 55,284,700 pessoas (0,704255 da população mundial actual), e por isso 1,447,004 pessoas representa 2,62% do número total de mortes a nível mundial.

            Mais contas:
            Casos fechados a nível mundial.
            44,161,027 pessoas declaradas com coronavírus.
            42,714,023 pessoas recuperaram do coronavírus (97%).
            1,447,004 pessoas morreram do coronavírus (3%).

            Fontes:
            https://www.worldometers.info/coronavirus/
            https://countrymeters.info/pt/World

            Vale lembrar que eu defendi muito antes dos políticos o uso de máscaras de protecção adequadas (mesmo quando se discutia por aqui que as máscaras eram perigosas), e mantenho… não só por causa do coronavírus mas também para reduzir a transmissão de outras doenças, vírus, bactérias e por aí em diante… não estava só a pensar no coronavírus.
            Muita gente defende que as máscaras não são eficientes, e é verdade! Mas as razões são simples: as máscaras têm de se adaptar perfeitamente à cara de tal maneira que todo o ar tenha de passar pelo tecido que filtra o mesmo, e as pessoas têm de a usar sempre que estejam em espaços fechados não ventilados ou mal ventilados (excepto talvez dentro das suas casas) ou no interior e exterior fisicamente próximo de outras pessoas (as distâncias parecem variar conforme a actividade que as diversas pessoas praticam)… do contrário as mesmas não vão proteger como era suposto e reduzir o espalhar da infecção.

            Epidemia/ pandemia à escala global só significa neste caso que o vírus está em todos ou praticamente todos os países do mundo, não que é perigosa ao ponto de colocar a sobrevivência da espécie humana… que é o que se deduz de tais designações, e é o que faria sentido, mas enfim mudam os significados das coisas e depois estabelecesse a confusão.

          • Joao Ptt says:

            Contas:
            População mundial aproximadamente: 7,850,100,000 pessoas.
            Morreram de coronavírus: 1,447,004 pessoas.
            Ou seja morreram de coronavírus 0,018433% da população mundial até ao momento.

            Mas já morreram (2020) até ao momento em que escrevo aproximadamente: 55,284,700 pessoas (0,704255 da população mundial actual), e por isso 1,447,004 pessoas representa 2,62% do número total de mortes a nível mundial.

            Mais contas:
            Casos fechados a nível mundial.
            44,161,027 pessoas declaradas com coronavírus.
            42,714,023 pessoas recuperaram do coronavírus (97%).
            1,447,004 pessoas morreram do coronavírus (3%).

            Vale lembrar que eu defendi muito antes dos políticos o uso de máscaras de protecção adequadas (mesmo quando se discutia por aqui que as máscaras eram perigosas), e mantenho… não só por causa do coronavírus mas também para reduzir a transmissão de outras doenças, vírus, bactérias e por aí em diante… não estava só a pensar no coronavírus.
            Muita gente defende que as máscaras não são eficientes, e é verdade! Mas as razões são simples: as máscaras têm de se adaptar perfeitamente à cara de tal maneira que todo o ar tenha de passar pelo tecido que filtra o mesmo, e as pessoas têm de a usar sempre que estejam em espaços fechados não ventilados ou mal ventilados (excepto talvez dentro das suas casas) ou no interior e exterior fisicamente próximo de outras pessoas (as distâncias parecem variar conforme a actividade que as diversas pessoas praticam)… do contrário as mesmas não vão proteger como era suposto e reduzir o espalhar da infecção.

            Epidemia/ pandemia à escala global só significa neste caso que o vírus está em todos ou praticamente todos os países do mundo, não que é perigosa ao ponto de colocar a sobrevivência da espécie humana… que é o que se deduz de tais designações, e é o que faria sentido, mas enfim mudam os significados das coisas e depois estabelecesse a confusão.

  8. supersilva says:

    Se estão todos desesperados pq não usar a vacina russa? Não tem 95% de eficácia? Pelo menos eles se livraram do medo. Estão querendo empurrar uma vacina com somente 70% de eficácia ou outra que dizem ter 90%, mas não foi testada em idosos. No Brasil estão testando a chinesa! Interessante que o número de mortos, pelo menos no Brasil, foi reduzido em relação ao ano anterior, e de doenças similares ao COVID também. Agora estão falando em segunda leva de vírus. O que está sendo esperado?

    • Joao Ptt says:

      As vacinas costumam demorar anos até terem a certeza que funcionam sem muitos efeitos secundários chatos e que são seguras e realmente eficazes.

      Os políticos começaram com a conversa da vacina, prontamente apoiados por uma parte das pessoas, mal sabendo eles se de facto vai existir uma vacina realmente eficaz… vale lembrar que existem doenças sem cura até hoje como a SIDA apesar de décadas de supostas pesquisas… e agora supostamente encontraram algumas formas de combater o coronavirus ou de prevenir a doença… enfim, não compreendo bem o que descobriram, e os políticos já disseram para os fabricantes começarem a fabricar disso aos milhões que precisamos de despachar o assunto… se depois quando for aplicado na população se verificar que na prática a mesma é ineficaz, ou tem efeitos secundários piores que o vírus em si, pode ser um problema sério… mas é o que dá ter políticos a fazer de médicos, toca de acelerar tudo, e sabe-se lá se estão a saltar passos essenciais e até a falsificar resultados só para levar a deles avante.

      Mas até podiam dar água com açúcar, que com as supostas eficiências, provavelmente andam ali taco a taco em termos práticos de recuperação da pessoa que entrar em contacto com o vírus à solta.

      Dito isto que fique claro que sou favorável às vacinas, já salvaram “inúmeras” pessoas de problemas graves, e são por isso úteis e por enquanto necessárias na actual sociedade humana, contudo quando querem apressar as coisas temo que se aplique a expressão “Depressa e bem, não há quem”.

      • Há cada gajo says:

        Porra, num site tecnológico como o Pplware e ainda há argumentos de que as vacinas demoram anos…quando a tecnologia usada especialmente nestas vacinas não tem nada a ver com a tecnologia do passado usada em outras vacinas. Há progressos. Há novas tecnologias. Elas estão aí.

        • Joao Ptt says:

          Novas tecnologias não quer dizer nada por si só… pelo que vejo cada nova tecnologia é pior que a anterior, não necessariamente na aparência mas na sua durabilidade, quase nada hoje em dia é durável ou fiável… e para mim tal não abona nada em favor desse acreditar na tecnologia só porque está mais evoluída.

          A evolução tecnológica é natural, e necessária, mas tal não significa que tenha respostas para tudo, ou a SIDA já teria cura há muito tempo, fosse uma vacina ou uns quaisquer comprimidos que se tomava e passado uns dias/ semanas estava-se curado.
          Talvez lá para novembro de 2021 ou posteriormente exista uma vacina realmente eficaz disponível no mercado que talvez seja descoberta por volta de maio de 2021.
          E sim, já li que supostamente já existem várias por aí que serão “eficazes” (entre aspas porque os valores continuam a ser muito baixos na minha opinião para vacinas), e que já estão quase a ser distribuídas pelos que supostamente correm mais riscos.
          Se me for possível esperarei mais algum tempo para tomar uma vacina que realmente se mostre extremamente eficaz e que seja segura (dentro do possível).

          • Há cada gajo says:

            A evolução tecnológica é por si só um conceito que se auto-alimenta e como tal, pode hoje significar que há resposta para tudo. E o contrário também pode ser verdade. Não são conceitos absolutos e como tal não entendo a forma irredutível como olhas para o assunto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.