Quantcast
PplWare Mobile

COVID-19: Afinal quantos testes têm sido realizados em Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Spoky says:

    Há uma pergunta que paira no ar… Para que e de serve saber os numeros reais de infectados? Isso é impossivel saber, tendo em conta que há pessoas assintómaticas e outras com sintomas leves e muitas vezes ignoram e não vão ao Hospital por medo de represálias ou de ficarem internados.

    É isto, saber quantos infectados ou quantos testes tem sido realizados em Portugal não serve ridiculamente para nada, são apenas números. Pode indicar se estamos numa má fase ou não? Sim claro.

    Mas de pouco ou nada mais serve, o vírus continua ai a infectar e a infectar. Temos que ser realistas e saber lidar com isto do vírus. Vai ser o nosso pão de cada dia até existir uma vacina ou uma cura.

    É a triste realidade da vida, temos de aceitar e ponto final. Não há mais nada a fazer, a não ser proteger-se. Ser cauteloso e não andar em grupos e com amigos que desconhecemos com quem andam no dia a dia.

    No entanto a minha opinião mantem-se e venha quem vier, dizer o contrário, criticar é me indiferente não vou mudar a minha opinião.

    Este vírus foi alterado geneticamente em Laboratório. A Saúde custa dinheiro, não ter saúde = dinheiro = + vendas de medicação + vendas de vacinas que (estão a ser criadas) + vacinas mundialmente = LUCROOOO

    E mais nada!

    • BC says:

      Ah raios, começaste bem e acabaste tão mal.

    • ze says:

      Teoria da batata, com o prejuizo que qualquer país e empresa vai ter, servirá de muito o lucro das vacinas.

    • André Meireles says:

      Realmente, começaste com perguntas pertinentes e acabaste a borrar a pintura…

      Se de facto a Big Pharma tivesse interesse em lucrar com isto, já teria desenvolvido vacina contra as demais centenas de Coronavírus que existem.. infelizmente nunca tal foi possível, daí que muitos países optem por investigar terapias alternativas (quanto mais não seja para minimizar os sintomas da doença) que não passam por criar uma vacina que poderá não ser eficaz.

      Também foi mais que confirmado que o vírus apareceu na natureza, como muitos mais poderão aparecer, dado que não faltam animais carregados de coronavírus e outros que tais, que sofrem mutações todas as semanas, e que poderão eventualmente sofrer uma mutação que lhes confira a sobrevivência no organismo humano. Basta um desses entrar em contacto com alguém e puff, temos uma nova crise.

      Quanto à primeira questão que é de facto pertinente, é importante testar (desde que com critério) para: i) identificar imediatamente possíveis cadeias de contaminação e evitar que estas se propaguem na comunidade; ii) identificar o atual nível de contágio na população (quantas pessoas pode contaminar uma pessoa infetada); iii) comparando o número de testes positivos com o número de testes totais, é possível saber o estado atual do país, e isso é independente das pessoas terem sintomas ou não (já que se os casos não existissem, não era por se testar mais que iriam ser identificados).

      Se não queres mudar de opinião, problema teu, mas não venhas vomitar informação errada para a internet, sujeito a “contaminar” gente mais susceptível com tais falsidades 😉

  2. jomendes says:

    Mas quantas pessoas foram testadas? Isso é que é importante e ninguem diz

    • Polo says:

      Há pessoas que foram testadas várias vezes

    • Pato says:

      Nem ha garantia que uma pessoa que tenha n tenha apanhado o virus, e tenha sido testada, n o possa apanhar. Assumindo que nao testam todos os dias as mesmas pessoas, o numero d testes por 1000 habitantes eh uma boa metrica

      • José Carlos da Silva says:

        Há portadores do vírus que não o transmitem, nem têm sintomas. Há portadores que transmitem, mas não têm sintomas – outros apenas com sintomas ligeiros, os quais ignoram.

        Mais, um teste positivo implica vários testes novamente, até que dois consecutivos sejam dados como negativos.

        O único caso próximo que conheço de uma infecção real positiva, realizou 6 (sim, seis) testes. Primeiro positivo, segundo negativo, terceiro positivo novamente, quarto positivo, quinto e sexto negativos. E também, tanto quanto sei, a mesma pessoa contou como 3 novos casos…

        Há coisas e coisas.

    • ovingadorortográfico says:

      E é só em Portugal ? E sabes como são contabilizados os testes em Portugal ? E como são contabilizados os testes lá fora? Tantas perguntas…

      • André Meireles says:

        Perguntas parvas.. os laboratórios são obrigados a notificar cada teste que fazem (quer em Portugal, quer no estrangeiro), seja negativo ou positivo, logo é facílimo contabilizar os testes pois ou se fazem ou não se fazem… Lá que se discuta que um país faça muitos testes e outro país ao lado poucos é uma coisa, agora se eles são feitos são contabilizados!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.