Quantcast
PplWare Mobile

Compras online: Mais de 13 mil reclamações! Saiba porquê…

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. David Guerreiro says:

    Em Portugal por norma, no comércio o cliente só tem valor até dar o dinheiro, assim que o entrega ao comerciante, já foi. Se a encomenda vem errada, querem que o comprador devolva a seu cargo por um erro da empresa. Se a encomenda não chega dizem para falar com a transportadora, mas quando foi para receber o dinheiro não disseram para falar com a transportadora. Por isso há tanta reclamação. Mas o pior é que o consumidor português é masoquista, compra, dá-se mal e volta a comprar na mesma loja. Há lojas que atingiram um patamar de popularidade que podem dar-se ao luxo de fazer o que querem, perdem um cliente ganham 10.

  2. Milton says:

    Por isso só compro na Amazon.
    Serviço imensamente melhor que qualquer loja portuguesa.
    Mais rápido e devolvem logo €€€ e repõem mercadoria defeituosa num abrir e fechar de olhos.

    Lamento para a economia portuguesa mas é assim mesmo.

  3. Bruno says:

    Entendo o enquadramento do artigo, o que não entendo é que apenas estão a fomentar o medo nas pessoas que continuam a olhar para o comércio online com algum receio.

    O que deviam ter colocado no artigo era uma comparação relativamente às compras online Vs presenciais para que o leitor possa ou não relativizar os números apresentados.

    • Manuel Costa says:

      Nas online há mais margem para reclamações… além de que existem intermediários envolvidos.
      Mas, o principal é que 99% das queixas que aparecem no “portal da queixa” são “a empresa não entregou a compra 4 horas depois de ter pago e nem me ligaram para avisar que no dia seguinte vinham entregar, exijo 65000 euros de indemnização”.
      Infelizmente, 99 em cada 100 queixas que lá aparecem, são parvoíces e sem qualquer nexo.

  4. Luís says:

    Uma das razões para eu usar 99% das vezes a Amazon é por isso mesmo. 99% das vezes corre bem e quando corre mal devolvem o dinheiro de imediato, aceitam devoluções sem questionar e se o valor do produto for uns 20€ devolvem o dinheiro e dizem fique com o produto. Além dos preços serem mais baixos em 99% das vezes.
    As lojas Portguesas enviam produtos já devolvidos por outros, o dinheiro demora 2 semanas a chegar à nossa conta e muitas outras aldrabices.

    • Manuel Costa says:

      Não deves lá fazer assim tantas compras… desde a entrada do IVA que boa parte dos produtos são mais caros (nalguns casos acima de 70 euros) do que se comprares em lojas nacionais.
      E as entregas gratuitas pelos 30 euros mensais, já deixaram de valer há meses…

  5. Jamaral says:

    “O Portal da Queixa é a maior rede social de consumidores de Portugal…”

    Poderia ter sido, poderia. A ausência de moderação credível e a procura do Clickbait deitaram a baixo o projecto.

    Actualmente não passa do portal das queixinhas. Página a ser visitada quando se procura humor.

    • lopes says:

      Humor só se for para ti, graças ao “Portal da queixa” é que se resolve muitas coisas hoje em dia já para não falar que se fica logo a saber o quanto mal trabalham muitas lojas, que quando confrontadas gostam de fugir às suas responsabilidades.

      • Manuel Costa says:

        99 em cada 100 queixas, são LIXO, queixas de tal forma ESTÚPIDAS que só denotam a total estupidez do queixoso.
        Desde as queixas de 2 dias de atraso, até ás de “estava em casa, apesar de ter estado 18 horas fora, o carteiro não bateu à porta”…

        • lopes says:

          quem se anda aqui a queixar que as queixas são isto e aquilo, é quem tem um negocio aberto e já lá tem queixas e não concorda que reclamem, depois os outros é que estão mal…

  6. Ruca says:

    A Amazon, PCDIGA, Worten, Continente, as principais etc, são seguras. Se utilizarem PayPal nas que têm, melhor.

  7. Ruca says:

    O Portal da Queixa parece coisa para miúdos. O próprio nome, já é o que é. A nível de reclamações, é cada estupidez fruto da ignorância que até faz impressão. Falta um portal mais sério e moderado, com avaliações sérias. Algo tipo um fórum não manipulado como o “Xame”, talvez gerido pela Deco.

  8. falcaobranco says:

    Quando é para reclamar…fala-se com a loja…se nao fôr possivel…livro de reclamações online… no dia a seguir até respondem logo…

    • Manuel Costa says:

      Mas, não terão direito a publicidade ou à empresa que vende o Portal da Queixa, ganhar 730 milhões de euros anualmente com aquela coisa que 99% das queixas são piores que lixeira a céu aberto.
      Mas, há uma vantagem: 999 em 1000 queixosos demonstram não saber nada sobre as legislações e ainda menos sobre o bom senso.

    • lopes says:

      Mas é logico que em caso de algum problema a 1ª coisa é falar com a entidade quem se comprou um artigo ou contratou para prestar um serviço, se as coisas correm para o torto, então é que se avança para o livro de reclamações online que as coisas andam logo, pois o mal de muitas lojas é tentarem passar um atestado de burrice aos clientes a tentar deturpar as regras, só com a exposição que o portal da queixa dá online toda gente fica logo a saber daquilo que as lojas não querem que se saiba para não perderem clientes.

      • falcaobranco says:

        O portal da queixa só tem de bom é a exposição mediática que aquilo tem porque muitas queixas que lá são feitas, não tem nexo nenhum e depois admiram-se que as vezes não têm respostas… isto tambem vai para o livro de reclamações, dito normal, se não se soube fazer uma reclamação, muitas delas não têm resposta ou uma resposta muita vaga.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.