PplWare Mobile

Atenção: Sites de notícias falsas contaminam as redes sociais


Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Marco says:

    Se fosse um site de downloads/partilha já tinha sido bloqueado no ISP, esses de notícias falsas são capazes de ainda prosperar…

    • Spoky says:

      As noticias falsas, servem de alerta são graças a elas que as pessoas abrem a pestana, cada dia, cada mês, cada hora as pessoas deixam de acreditar e a saber que tudo o que está ou aparece, ou é partilhado no facebook nem sempre é verdade.

      É graças a estes tipos de sites, eu pessoalmente não gosto. Mas tem esse lado positivo, leva pessoas a acreditar, mas por outro lado faz com que as pessoas não voltem facilmente a acreditar noutra noticia semelhante tão facilmente.

      Alem disso, se os servidores onde esses sites estiverem hospedados for e se encontrar FORA de Portugal não é crime (dependendo do pais onde se encontra)

      • Marisa Pinto says:

        Consigo entender o ponto de vista.

      • Marco says:

        Concordo em questionar a informação que nos chega.

        “Alem disso, se os servidores onde esses sites estiverem hospedados for e se encontrar FORA de Portugal não é crime (dependendo do pais onde se encontra)”

        Não concordo, se vermos os sites de torrents ou de stream que andam a ser bloqueados, a larga maioria não estão sediados em Portugal, isso não impediu a justiça de actuar.
        Atenção que sou contra o bloqueio de qualquer tipo de site, apenas comparei que existem bloqueios para umas situações e para outras não.

        • Spoky says:

          Que justiça? Os sites são bloqueados não são fechados, bloquear é uma coisa. Fechar, apreender é outra! Aqui não foram bloqueados por nenhuma ordem judicial

          Caro Marco, estas muito mal informado mas cá vai
          « Para além do IGAC/MAPiNET, também o SRIJ tem a possibilidade de bloquear sites, de acordo com o Decreto-Lei nº 66/2015 de 29 Abril. Estes bloqueios são requeridos por entidades administrativas e não necessitam de passar por um tribunal.»

          «Não concordo, se vermos os sites de torrents ou de stream que andam a ser bloqueados, a larga maioria não estão sediados em Portugal,»

          Estas a confundir completamente, o que eu disse não se trata de bloquear ou não, eu estava a referir bloquear a nível de apreender, deter as pessoas por detrás do site, é isso a que me refiro com a coisa dos “servidores”

          • Marco says:

            Todos os comentários que fiz referiam bloquear no ISP, incluindo os que respondeste…
            Por acaso não sabia que esse bloqueio era requerido por entidades administrativas, na mesma, continuo contra!

        • VC says:

          Está correto o que o Marco disse. Não estamos a falar em bloquear os sites em causa que podem ou não estar hospedados em servidores PT. Estamos sim, a falar em bloquear o acesso a esses mesmos sites, através de ips que pertençam a ISP portugueses e aí sim, é possível e têm poder para tal.

      • Miguel Costa says:

        Infelizmente, é muito fácil conseguir criar uma notícia e espalhá-la pelo facebook, fazendo-a chegar aos órgãos de comunicação que a noticiam, pois surgem com muitos milhares de comentários e milhões de like. Já aconteceu há pouco mais de 6 meses atrás, quando alguém se quis divertir e criou uma notícia sobre o registo de facturas, que a partir de 1 de Janeiro de 2017, quem não desse o NIF iria ter de pagar uma coima de 40 euros por cada factura emitida. Muito rapidamente essa notícia se espalhou e chegou a estar no top de 3 redes sociais, uma delas, supostamente, profissional. Daí a ter ido parar ao vários sites noticiosos foi um piscar de olhos. Só ao cabo de 2 horas e um comunicado do governo é que foi retirada dos sites, mesmo assim, ainda foi partilhada, nas redes sociais, durante meses.

      • Bruno M. says:

        “Alem disso, se os servidores onde esses sites estiverem hospedados for e se encontrar FORA de Portugal não é crime (dependendo do pais onde se encontra)”

        ERRADO!!

        É crime porque está a ser feito por um nacional, bem como partilhado a nível nacional tendo por base pessoas/locais, “noticias” nacionais de alguém nacional.

        Quanto ao “crime” de possuir o site, já depende muito dos esforços da nossa polícia a nivel internacional!
        Não sei se sabes mas hoje em dia, alguém pode ser acusado e deportado (dependendo das leis dos países) e´julgado e preso quer no país de origem quer no país onde vive actualmente.

        Volto a frisar:
        Depende dos esforços levados a cabo por cada país!

        • Spoky says:

          Só passa a ser crime, quando é feito em Portugal apartir do momento em que te conectas ao servidor, estas a aceitar a legislação desse mesmo pais seja ele França, Suiça, Russia

          Isto está na maioria das regras dos servidores offshore, é uma regra. São leis para cumprir, todos os mandatos judiciais só são aceites quando são os próprios paises do servidor alojado se mexer e der uma ordem judicial para tal.

          «É crime porque está a ser feito por um nacional, bem como partilhado a nível nacional tendo por base pessoas/locais, “noticias” nacionais de alguém nacional. »

          Eu nem tu, somos responsabilizados pelo que as outras pessoas partilham, cabe as mesmas decidir se partilham ou não, não é por isso que vai ser algum crime, esta a ser feito por um nacional que SE CONECTA a um servidor fora de Portugal, deixa de ser crime.

          É como se passares a fronteira de Portugal para Espanha, a partir do momento em que metes os pés la dentro, quais são as leis e as regras que deves seguir? As portuguesas ou Espanholas?

          «Não sei se sabes mas hoje em dia, alguém pode ser acusado e deportado (dependendo das leis dos países) e´julgado e preso quer no país de origem quer no país onde vive actualmente.»

          Para isso acontecer teria de ser um crime grave, alem disso se for paises como Russia, Islandia, Ukrainia, Suiça onde a privacidade é altamente importante e fulcral.

          E sejamos sincero isso raramente acontece, principalmente quando se trata de sites e servidores.

    • def_johnny_depp says:

      Okay, e a CNN, a MSBNC, The Washington Post , etc nao sao bloqueados pelos ISP pq???
      Fake news atras de Fake news, deveriam ser bloquedos.

  2. João Sadio says:

    PARTILHADO

  3. ze ninguem says:

    o governo vai aumentar o salário mínimo em julho que bom

  4. Antunes says:

    Eu prefiro ter 10 sites de noticias falsas, do que ter nenhum!

    Leio os que vcs chamam fake news, os stream media, etc,,, e no final tenho a minha opinião algo que para alguns se acham donos da verdade é complicado!

    • Miguel says:

      Se constróis a tua opinião com base em aldrabices, não confio na tua opinião. Incluindo a que acabaste de dar.

      • Antunes says:

        Deves ser daqueles patos, que se os Mainstream dizerem que o Mundo é quadrado acreditas!

        Eu prefiro ler várias versões da mesma história para formular a minha opinião, porque apelidar algo de fake news tem muito que se lhe diga e a história recente tem nos demonstrado isso…

        • Joaquim Moreira says:

          Não percebes-te que esses sites tem mesmo mentiras….aliás a ideia é a noticia não ter qualquer fundo de verdade? se for verdade não apece naqueles sites…. até uma criança percebe isso!!!!!!!!!

    • Alberto José says:

      És estranho, mas não estranho seres assim é haver muitos como tu. Por isso muitos fazer de uma mentira, quase uma verdade absoluta e vivem em função dessa realidade podre. Ainda de és ser jovem, abre os olhos, estás a tempo.

      • Antunes says:

        Já reparaste que não falo em lado nenhum que para mim o que interessa é a “mentira”, mas sim ler várias fontes e tirar a minha conclusão.

        No tempo da PIDE só lias aquilo que era a “verdade” que o regime deixava, o resto era mentira e não podias ler, não quero fazer parte disso novamente.

        Talvez tu é que tens que abrir os olhos pois estas com eles fechados!

  5. Spoky says:

    Cabe as pessoas utilizar o bom senso e verificar a vericidade do site, reparem no conteúdo do site no dominio e na forma como este é apresentado, um site que não tenha sede ou um email disponível, seja ele telemóvel ou telefone, ou outros contactos são sites poucos ou nada fidginos.

    As noticias falsas não são crime, quem tem culpa é as pessoas que acreditam nesse tipo de coisas… Nada de novo! Eu nunca cheguei a acreditar naquilo, basta ir ver o site e já se sabe que é um site criado para trolling, noticias falsas.

    Resumindo e concluindo só cai nisso quem quer, não vejo mal nenhum nas noticias falsas é tal igual como mentir, omitir só acredita quem quer, se noticias falsas é crime então mentir, esconder e omitir algum segredo que nos tenhamos também o é.

    Façam como eu, bloqueiam esses dominios no ficheiro hosts do windows, e assim evitam a “poluição”

    Se quiserem saber se a informação é falsa ou verdadeira, copiem o titulo ou procurem no google pelas palavras ex: “Francisco J.Marques detido ou preso” no google noticias se não tiver mais que 2 ou 3 é praticamente mentira.

    E é assim que se vê se é ou não verdade, procurem pelo google.. Se algo realmente acontecer vários jornais, média (orgãos de comunicação social) vão divulgar, vão querer publicar online e nos jornais em formato físico.
    Logo é tão básico saber quando é mentira ou verdade!

    Utilizem o Google Noticias, pesquisem pelos titulos e pela pessoa em questão e ai já vão saber se é ou não mentira.

    E porque é que esses websites devem existir? Para mostrar, que nem tudo na Internet é verdade. Até la vão abrindo os olhos a muita gente, é graças a este sites que se muda mentalidades pois todos os dias, ou pelo menos quase todas as semanas, as pessoas dão conta que esses sites não provedeciam noticias verdadeiras e acabam por “nem tudo o que está na Internet é verdade” ainda bem que existem! Se não fossem eles, não mudariamos mentalidades

    Tal como acontece igual com Hackers, Crackers sem eles, não existe a segurança que existe hoje!
    Tal como disse anteriormente, só cai nisso quem quer.

    • Spoky says:

      Um comentário a parte, só pode ser crime se o mesmo for feito em Portugal isto é, para que isto seja considerado crime, o servidor em questão terá de estar alojado em Portugal, caso contrário não é ilegal.

      Temos de entender uma coisa e que muita, mas mesmo MUITA GENTE não entende, ou não quer perceber.

      Que é o facto, quando compras um servidor na França, Alemanha, Russia ou China estas a obedecer e a fazer um “contrato” virtual que vais obedecer e estas sujeito a respeitar as leis do pais onde o servidor se encontra ex: “Dutch Law” por ai fora.

      Entendam isso e ponham na cabeça, é tal igual como viajares para outro pais tens de respeitar as regras, as legislação e jurisdição do pais no qual te encontras a viver, viajar etc.

      É a regra ouro, e a realidade que temos de aprender a viver!
      Servidores fora de Portugal = Leis diferentes, regras diferentes.

      Se eles permitem e se é legal la fora, podem-no fazer!

      • Miguel Costa says:

        Lá fora a difusão de notícias falsas também é crime (até com punições muito superiores a Portugal). Na Alemanha até a partilha de notícias falsas, tendo em vista criar uma onda de revolta pode ser punida até 7 meses de prisão. (Algo que cá em Portugal nem está registado no código civil ou penal.)
        O que devias referir era aos contratos. Esses sim obedecem a regras locais e são aceites por quem os usa ou paga a mensalidade pelo serviço. A nível europeu, isso vai mudar a partir de 1 de Junho de 2018 e qualquer autoridade de qualquer país pode enviar a ordem a um magistrado do país onde o servidor está alojado e ordenar a sua apreensão ou encerramento.

        • Spoky says:

          Na islandia, na Russia não é, na Ukrania e Finlandia, bulgaria, Sweden não é.

          «magistrado do país onde o servidor está alojado e ordenar a sua apreensão ou encerramento.»

          Se os mesmos paises concordarem 🙂 Não são obrigados a tais, quem é o EUA ou UK para ordenar tal coisa? Há coisas que não são assim tão simples quanto parece, é fácil dizer mas quando é para fazer fica quieto, ou nem sequer funciona!

      • Rui Costa says:

        Fake News: “Um comentário a parte, só pode ser crime se o mesmo for feito em Portugal isto é, para que isto seja considerado crime, o servidor em questão terá de estar alojado em Portugal, caso contrário não é ilegal.”

        Se venderes droga, pela internet só é ilegal se o servidor estiver em PT. Se tiveres um site porno, em teu nome,só é crime se tiveres o servidor em Portugal. KAKKAKAKKA Boa piada!

        • spoky says:

          Droga é algo que em muitos continentes é crime, não compares. Tal como acontece com a pornografia infantil, isso é crime em QUASE todos os paises.

          Não compares um site de noticias falsas, com um trafego, armas, drogas são coisas que estão no topo da pirâmide e que em MUITOS paises é crime e ilegal.

          Agora ter um site de noticias falsas não é crime em todo o lado nem em todos os paises! 😉 Lamento mas essa comparação foi um verdadeiro fail.

          São coisas mais severas e com mais gravidade! Do que uma simples noticia.

          Boa piada és tu! Não é ao acaso que o 1337x.to, isohunt.to estão alojados na Suiça desde a mais de 6 meses, o dominio .org do piratebay esta a mais de 5 meses online, e os dominios (.com, .net e .org) são logo suspensos como explicas isso?

          Há uma coisa chamado “Local laws” leis locais, nas quais NÃO ÉS suspenso sem uma ordem judicial do pais onde se encontra alojado.

          Neste caso o .org do piratebay aka TPB, está no Canada! E só com uma ordem judicial de lá, é que deitam a baixo… kakakaa? Sabes muito bem quanto eu que o TPB é um dos maiores sites, se fosse como tu dizes, já tinha levado takedown deste as primeiras semanas de uso do .org

          Parece que o teu “kakaka” está com falta de informação.

    • David Silva says:

      Tem razão, mas o problema é ver-se pessoas partilhar essas notícias no Facebook, mesmo sabendo que são falsas. Neste momento reina a anarquia nas redes sociais.

  6. julinhe says:

    que mais seria de esperar do fakebook , o pior é que muita gente não pesquisa factos e toma este tipo de posts como verdadeiros

  7. Freitas says:

    Essas noticias é aquele momento em que me vou rir, com os comentários muito sérios das pessoas. Mesmo a dizer que é falsa elas não querem saber.

  8. jAugusto says:

    Pior que as noticias falsas para mim são os ditos orgaõs respeitaveis de comunicação a fazerem incobrimentos noticiosos de acordo com as cores politicas que lhes interessam.

  9. Miguel Costa says:

    O maior problema é que existem muitos freelancers (sem ser aquele funcionário do PSD que se intitulou jornalista e fez peças noticiosas para o El Mundo espanhol, como sendo peças jornalisticas de origem nas televisões portuguesas) a trabalhar para os Verdadeiros sites noticiosos. E com a pressa de informar as redes sociais são um bom ponto para começar. Nas “última hora” já surgiram tantas que nem dá para acreditar… quem as viu em sites de renome, ficou assustado. Depois de quem estava a comentar ir referindo que não existem quaisquer informações sobre aquilo, as notícias são retiradas e substituidas por outras. Tem acontecido muito com os principais sites noticiosos nacionais. O CM é o mais habitual a ser apanhado por essas ondas mas, Renascença, Público, DN e JN e o JE já foram apanhados por coisas dessas… acabando por apagar as notícias ou colocando uma notícia diferente com o mesmo endereço. O maior exemplo foi na altura do Natal em que andaram a distribuir, supostos links do DR que dirigiam para um freesite onde alguém copiou a página iniciar do DR e criou uma legislação que condenava a 40 euros de coima qualquer pessoa que não desse o nif nas compras que fizesse. Durante dias isso correu nas redes sociais e acabou por ir parar ao JE e saltou para todos os outros meios. Nalguns, durou pouco tempo porque alguém percebeu que aquilo era falso, noutros, durou muitas horas, criando correntes de revolta. Até um deputado centrista foi ao facebook protestar… para ter de apagar o protesto quando percebeu que devia ter usado os meios que tinha para confirmar aquilo.

  10. PAULO SILVA says:

    Eu leio regularmente um site chamado imprensafalsa.com, mas é um site de humor, satira. não conhecia sites de noticias falsas, mas ainda bem que o pplware divulga aqui estas e outras informações de relevo.
    Bom trabalho

  11. Vlad says:

    Pena os circo mediático não ser punido da mesma forma quando lançam artigos opiniativos, e muitas vezes quando recorrem à mentira. Está situação é mais flagrante nos círculos mediáticos privados.

  12. eachtime says:

    Quem vê as noticias no facebook é que se habilita a isto

  13. Toinu says:

    Isto é como a técnica usada nos esquemas de fraude por email (estilo Nigeriano), a falsidade é tão óbvia que só cai quem não tem dois dedos de testa e o objectivo é mesmo apanhar essas pessoas que, por sinal, são as que estão mais dispostas a partilhar e se exaltarem com o conteúdo, dando mais “buzz” ao mesmo.

    A culpa não é do facebook ou outra qualquer rede social, a culpa é mesmo das pessoas. As redes sociais são apenas democratizadoras da estupidez.

    Isto separa o trigo do joio, como se costuma dizer.

  14. Bruh says:

    Quando já nem nos sites de notícias considerados legítimos se pode confiar, à conta de tanto clickbait, para onde é que uma pessoa se vira? Se bem que, por esta altura, já devia ser óbvio que, seguir as noitícias pelas redes socias, é um grande NÃO.

  15. Alvega says:

    “muitas vezes sem ter o cuidado de verificar a fonte, data da notícia, corroborar com outras fontes, etc., e esta situação promove a partilha de notícias falsas e/ou desatualizadas.”, deixem-me rir….MUITO…entao nao tem espelhos em casa ? Bom, talvez esteja a generalizar, muito , ao considerar os escribas aqui do blog, jornalistas…pois é a esses que eu quero apontar. Basta ver o que se passou nos recentes e fatídicos incêndios,…avioes que cairam, reportagens ao pé de cadáveres, suicídios que nao existiram…razao tem o P.Pereira, com a mastrubaçao da dor.
    Entao EU comum cidadão é que tenho que confirmar as FONTES ?
    Deixem-se de TRETAS, ENCERREM É a porcaria dos sites, disse ENCERRAR, nao ESCONDER, eu sei bem qual a diferença, mas nao podem querer tráfego IMPINGIDO, para gerar cliques (click bite , julgo…) e depois darem uma de MORALISTAS.
    Nao que me faça uma diferença por ai além, eu até fujo dessas redes sociais, pois sei muito bem a diferença entre um restaurante Gourmet e uma tasca de “farta Brutos”, onde todos vao encher a pança e pagar pouco ou nada. Prefiro pagar, comer talvez um pouco menos, mas com qualidade, garantida e atestada por mm próprio.
    FECHEM os SERVIDORES, PONTO. Calculo que nao precisem de uma explicação para tal, mas em caso de duvida posso dar umas sugestões.

    • Marisa Pinto says:

      Independentemente do mau trabalho feito por jornalistas, o cidadão também deve ter a preocupação de confirmar fontes, evitando, assim, estar desinformado. Infelizmente com as formas fáceis de aceder à informação, as não-informações são também mais.. daí ser necessário, cada vez mais, cuidado redobrado e atenção.

  16. Paulo F. says:

    Farto desses sites fiz um teste curioso naquela “se não os consegues vencer… junta-te a eles”, coloquei o que seria a única notícia verídica no site a ver no que dava. Pude concluir:
    – a notícia não foi apelativa o suficiente;
    – o pessoal gosta mesmo de passar notícias falsas.

    http://www.24hnoticias.com/594e44aa360be/24hnoticias-com-e-um-site-de-noticias-falsas-percebem.html

  17. Paulo F. says:

    Já agora, tenho reportado muitos posts desses ao facebook, no entanto sites continuam a ser permitidos pelo Facebook. Parece em vão o trabalho a que me dou. Por curiosidade, mais alguém o faz?

  18. joao says:

    mas que novidade!

  19. Rui says:

    As notícias falsas não são só publicadas por sites da treta, quase todos os maiores jornais/revistas e televisões embarcam nas notícias falsas a toda a hora. O caso mais recente é o dos suicídios em Pedrógão Grande, mas por exemplo somos bombardeados quase todos os dias com notícias falsas sobre a Síria. Notícias de falsos bombardeamentos de ASSAD (não é que ele seja flor que se cheire, mas quem se lhe opõem são os terroristas do ISIS e outros iguais a eles e que gentilmente são chamados de forças de libertação…….. TRETAS). Só ouvimos notícias de hospitais Sírios atingidos pelas tropas de ASSAD. Então em Aleppo era um hospital por dia e cheio de criancinhas. Para quem é minimamente informado, percebe que aquela cidade em ruínas não pode ter dezenas de hospitais, caso contrário só pode ter o melhor sistema de saúde do mundo, com 1 hospital a cada esquina!

    Assumam, até a PPLWARE é vítima desses esquemas de falsas notícias. É preciso treino para descortinar notícias pagas (publicidade), informação para desestabilizar os partidos e os países. Se repararem, qualquer notícia que meta os partidos políticos, podem facilmente perceber se o jornalista é de esquerda ou direita! Independência no jornalismo é pura mentira. A ajudar à festa, os jornais para cortarem nos custos, recorrem a estagiários e avençados, com uma quebra notória nos artigos escritos.

    Se querem aprender o que é deturpar notícias, vejam como é que os Russos fazem com os canais Sputnik e RT. Os Russos são os mestres das notícias falsas, mas os americanos também ganham a medalha de prata 🙂

    Aliás, até o ex-Presidente Brasileiro Lula, confessou que quase todos os números que dizia sobre o Brasil, quando discursava no estrangeiro, eram falsos!

    • Rui says:

      Ah, sobre o facebook, todo ele tresanda a falsidade. Basta verem as fotos que as pessoas colocam no perfil e depois comparem com o “cromo” na realidade. Para além das notícias falsas, também distribuí vírus que é uma coisa assombrosa, mas vá lá que dá trabalho a ganhar aos Engenheiros informáticos (que não sejam beneméritos) a limparem as máquinas dos tristes utilizadores do facebook 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.