Quantcast
PplWare Mobile

União Europeia: USB Tipo-C será obrigatório nos smartphones e carregador será vendido à parte

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Daniel Saraiva says:

    Eu quero telemóvel com carregador, mais outra…

    • Luis Rosalino says:

      Tu n tens um telemovel com carregador?

      • rSP says:

        Nao, não tenho. Compra-me um… É que o carregador oficial é mais de 30€… É um valor simbólico… esta gente é mesmo cabeça de vento loool para aceitar estas medidas

        • mlopes says:

          mas ainda não percebeste que, aceites ou não, não vais ter carregador nas caixas quando a legislação estiver em pleno vigor?
          vai ser um facto. aceita que dói menos 😉

        • Sergio says:

          não pensos só no teu umbigo, pensa no bem geral.. eu tenho em casa 4 carregadores a mais, infelizmente.. e nunca por escolha minha, simplesmente vinha na caixa.
          Esta medida ja devia ter sido tomada em 2012.

          De resto, se tens 1000€ para um iphone, nao tebs 50 paus para um carregador? fazes lembrar a malta que compra um porsche e depois não tem condições para o manter lol

          • GM says:

            Esta estória é o mesmo que dizer que, pelo facto de já teres um carro, ao trocares por outro, o novo não necessita de ter tampa e bocal para abastecer o combustível. Afinal, já tens um em casa.
            Seria mais correcto a Comissão Europeia ter imposto a actualização dos SO’s por mais anos. Isso, sim, poderia reduzir a pegada ecológica. Assim, simplesmente fizeram o gosto aos fabricantes.

          • Mota says:

            Eu entendo o teu lado “De resto, se tens 1000€ para um iphone, nao tebs 50 paus para um carregador?”

            Mas contra argumento com “Se pagas 1000€ por um iphone, não deveria ter um carregador?”

          • Castro says:

            GM, esta medida já tinha sido proposta pelo parlamento europeu muito antes dos fabricantes começarem a retirar os carregadores.
            A lógica é o carregador poder servir para diversos aparelhos ao longo do seu tempo de vida, não é preciso ter vários em casa quando 1 bastaria. É o tipo de medida que pensa no médio – longo prazo, mas pelos vistos muitos só conseguem olhar para o imediato.

          • joão says:

            que raio de comparação sem nexo…
            agora vão cruxificar o homem porque quer o carregador?
            não está no direito dele?
            por acaso nem todos os carregadores são compatíveis com todos os cabos. e agora? se tem 1000€ para um iphone tem 50 para um carregador. mas nem toda a gente compra smartphones de luxo, e esses? os que compram um samsung de 150€? vão ter de gastar 1/4 do valor do telemóvel para comprar um carregador? não tires a pala da frente dos olhos que eu não quero…

        • Luis Rosalino says:

          Não tens? Então como carregas o teu tlm?

          • Miguel says:

            Pode carregar ligado ao pc, não precisa de carregador. Mas também quem não tem 30 euros por um carregador não deve ter 1000 para um smartphone

        • PTO says:

          És um caso raro, o que não falta na maioria das casas são carregadores a mais. Eu tenho uns sete, de vários tipos e capacidades.

  2. LA says:

    Mas retirarem o valor dos carregadores, do preço final do equipamento, isso não fazem.

    • rSP says:

      Achas? O um carregador novo a parte é barato são so 30-70€ então da Apple nem se fala.. Tudo treta para enganar! Qualquer dia vem a caixa sem o telemóvel lá dentro. Há que pagar pela caixa também temos todos em casa uma.

      É revoltante.

      • mlopes says:

        olha que acabas de dar uma boa ideia sem perceberes!
        diminuir dramaticamente a complexidade e volume das caixas seria excelente em todos os aspetos. menos recursos gastos no seu fabrico, menos recursos gastos no seu transporte, menos espaço de prateleira logo menos recursos necessários, menos lixo (em volume e não só), etc.
        muito bom!

      • Pedro says:

        Faz todo o sentido esta medida, o que é revoltante é pessoas como tu que não pensam.

      • Filipe Rocha says:

        Compras bem mais barato sem qualquer tipo de problema! Não sejam chorões. Eu tenho mais de 20 carregadores em casa. UE muito bem a obrigar todos a adotarem usb-c. Espero que de seguida obriguem as marcas a ter equipamentos de manutenção simples.

    • ASilva says:

      Recusa-te a comprar um equipamento cujo o preço final não reflita uma redução de preço pela ausência de carregador. Vais ver que se todos os consumidores (os que como tu se queixam) fizerem isso, as coisas mudam.
      Como vocês compram na mesma e só reclamam depois…. o ambiente agradece.

    • AlexS says:

      O que é que esperavas..os politicos ficam contentes justificaram a sua augustaos ordenados fazendo qualquer coisa, tremo só de pensar no que virá a seguir…as empresas e vendedores aproveitam…o publico lixa-se.

  3. SANDOKAN 1513 says:

    Então esperem lá.Dou um exemplo: quero comprar um novo telemóvel dessas marcas tipo xpto e ainda tenho que pagar à parte o carregador ?? Mas que estupidez é esta ?? Mas qual lixo eletrónico qual quê se eu vou precisar desse carregador durante toda a vida útil do telemóvel.Mas isto é real ?? Que estupidez. ಠ_ಠ

    • ASilva says:

      Ninguem te obriga a comprar

    • Rui says:

      As marcas agradecem o telemovel fica o mesmo preço e o carregador são mais 50 paus

    • Francisco says:

      Estupidez é essa visão, sem ser mal educado. Porque é assim, compras um carregador, esse carregador vai te dar para mais utilizações, e caso compres outro telemóvel, que de certeza vai acontecer, já tens um carregador. Eu vejo por mim, tenho pelo menos 4 adaptadores e uns tantos cabos.

      • Keyboardcat says:

        Os cães ladram e a caravana passa. Há pessoas que só estão bem a criticar.

        Um carregador de qualidade da Anker custa 20eur. E durante anos nunca me falharam. Não preciso de comprar outro, ou que me “ofereçam” um.

        Tenho modelo de 18W que uso para viagem e nada bate aquele adaptador em tamanho. Não o trocava por nenhum modelo oficial de qualquer marca. Se tiver que levar o portátil comigo, tenho o modelo de 30W, que é suficiente para manter um MacBook de 15″ carregado.

        Com esta medida agora é menos lixo na gaveta. Especialmente porque os carregadores de muitos modelos baratos são autêntico lixo.

    • mlopes says:

      pelo teu raciocínio de facto terias que comprar um carregador “dos bons” uma vez.
      mas a parte importante é que SÓ teria que o fazer UMA vez. depois disso manterias sempre o mesmo até ele avariar definitivamente o que pode demorar mais de uma década (tenho cá deles da apple e da anker com mais do que isso).
      assim só produzes lixo quando esse carregador avariar ou quando o standard mudar radicalmente.
      considerando isso uma estupidez, como dizes, cada novo equipamento que comprasses traria um carregador mesmo que já tivesses 1 ou 2 ou 3 ou etc em casa fazendo com que a probabilidade de produzires lixo por obsolescência seja dramaticamente maior.
      aliás, quem não conhece pessoas com coleções de carregadores em casa?

    • Profeta says:

      Sandokan pensa assim. Agora vais poder adquirir um carregador standard, ou seja isso nao esta especificamente ligado as marcas de telemoveis. Entendeste ?

    • PTO says:

      Podes usar qualquer outro carregador USB-C que já tenhas, qual é a dificuldade em perceber isso?

      E se porventura não tiveres nenhum, compras um e depois serve para todos os futuros telemóveis.

  4. Comentador profissional says:

    Concordo com a iniciativa. Tem de se acabar com a loucura dos cabos. USB-C é cabo rei, é pequeno, conveniente e suporta todo o tipo de features, desde transferência de dados a dezenas de Gbps, a “transporte” de energia até 100w, a suporte para displays 4k e áudio.

    Quanto ao carregador quem é que não tem uma pilha de carregadores em casa a ganhar pó?? É uma parvoíce e um desperdício de recursos.

    • rSP says:

      “Concordas com a iniciativa” qualquer dia dão te o telemóvel em exposição, sem caixa. Com dedadas e sujo. Motivo: sustentabilidade e impacto ambiental.

      Lá vais com o telemovel na mao todo ensebado sabe-se lá por quem e todo feliz da vida, yeyyy ajudei no impacto ambiental. Oh wait…

      «Quanto ao carregador quem é que não tem uma pilha de carregadores em casa a ganhar pó??»

      Tu és louco só pode. Eu não tenho e os que tenho estão estragados ou danificados vais oferecer? Queres comprar-me um novo!?

      Ovelha.. Aceitas o snake oil que a União Europeia te da. Triste.

      Para mim mudar para Comentador amador formatado pela Industria.

      • Comentador profissional says:

        Ora sou louco ora sou ovelha, decide-te (ou estás a insinuar que existem ovelhas insanes?)
        Abraço

        • Profeta says:

          Sem dramas rSP e seguir e andar. Ja sabemos que as pessoas sao complicadas por natureza, a prova disso e este tipo de assunto que se aceita de animo leve mas ha sempre quem venha com dramatizacao e alarmismo. Salut.

      • Dan says:

        Eu reparo carregadores… Quem precisar é avisar.

      • Sergio says:

        és apenas um caso em 10, mais uma vez te digo.. larga essa atitude individual ou situação que foge à generalidade. Pensa nos outros 90%

        ahh espera, “nao pode ser, se as grandes cadeias nao cumprem porque raio vou fazer algo?”

    • Rui says:

      o meu oneplus trouxe na caixa um carregador de 60W tens algum em casa ? pois, estão só a arranjar maneira das pessoas terem de gastar mais 50 paus so para usar o fast charging

      • rjSampaio says:

        Fast charging existe a quase 10 anos (10W), e QC4 (100W) a 5 anos….

        Se for o teu primeiro telemóvel é uma coisa, agora não venhas com tretas, não custa nada de x em x anos comprar um carregador de qualidade, novamente o teu oneplus é só 60W…

        • Zé Fonseca A. says:

          Depende, hoje em dia qualquer pessoa tem pelo menos dois ou três pontos de carregamento em casa, mais um no trabalho mas outro na mochila/mala, fora os que se perdem em hoteis, casas de amigos, reuniões, etc.
          Além disso tens o facto de cada vez saírem modelos com fast charging mais rapido e os carregadores dos telemoveis anteriores não suportam.
          A medida de tirar os carregadores só faz sentido do ponto de vista economico, para o consumidor é sempre uma má opção. Todos os anos gasto à volta de 150 em carregadores sem necessidade.

          • Sergio says:

            Tens que concordar que também não te dispões a muito trabalho ou tentar fintar o esquecimento.
            Também tenho essa diversidade de necessidades e safo-me bem com dois carregadores, obriga ao transporte e paciência mas estou disposto a isso para contrariar o meu consumismo excessivo ao longo da minha vida.

            Um ponto complicado é realmente o fast charging e a sua evolução que pode obrigar à atualização de carregador mais constante.

          • rjSampaio says:

            Desculpa? 150€?

            Eu gastei a volta 70€ por 2 carregadores multiporta a mais de 2 anos e continuam a ser mais potentes que o necessário.

          • Zé Fonseca A. says:

            Somos 4 cá em casa.
            Estou sempre em viagens e hotéis, compro mais carregadores num ano que camisas, maioria a empresa que os pague.
            Experimenta viajar com miúdos que carregam tudo em qualquer lugar, até na rua.

          • GM says:

            Zé Fonseca A.:
            Disciplina…
            Se a preocupação fosse a ambiental, de certezinha absoluta que se lembravam dos carregadores. Porventura também deixam os equipamentos por todo o lado, perdidos?
            Com essa displicência no discurso imagina-se o que vai por essa casa…

          • Zé Fonseca A. says:

            Já aconteceu perderem-se telemoveis, tablets ou consolas portateis, aqui ninguém é apegado a bens materiais por isso é natural que se esqueçam sequer de os meter nas malas para regressar a casa.
            E sim, aqui não existe preocupação ambiental, existe preocupação familiar, de organização, bem estar e saúde física e mental, se gastando dinheiro para obter alguma dessas coisas é preciso não vamos deixar de gastar para ser menos consumistas, não vai ser a minha familia que vai pagar pelas más praticas economicas mundiais, adoptei essa forma de estar na vida após viver nos USA que por lá é a cultura do consumismo de circunstancia, se tenho dinheiro o mesmo é para ser usado em prol do meu bem estar e dos meus, pouco me importa o que vai acontecer no futuro, com as medidas atuais nunca irá dar em nada, teriam que implementar medidas como controlo de natalidade, fim da obsolescencia programada, consumo de produtos de pequenos produtores ou de subsistência, entre 1000 outras medidas que pura e simplesmente não existe nem vontade politica nem capacidade economica para implementar.

          • GM says:

            Portanto, estamos conversados. Com essa mentalidade, esta medida é de todo desnecessária. Ou então, pegando no que foi escrito: “…adoptei essa forma de estar na vida após viver nos USA que…”, o que interessa é monetizar tudo e alguma coisa, e iludir com a bandeira da ecologia a supressão do carregador. Se todos tivermos essa mentalidade, de facto não vamos a lado nenhum. Individualmente, se tivermos a consciência da durabilidade, podemos chegar a algum lado.

      • PTO says:

        LMAO quem é que não tem pelo menos um carregador fast charging hoje em dia?

  5. Simao says:

    Isto nao faz sentido nenhum, retirar o carregador. Nao tem nada a ver com a sustentabilidade, mas sim com o lucro. Por exemplo, telemovel custa 500 euros e traz auriculares, carregador e capa. Agora, continua a custar 500 euros e vendem as restantes coisas a parte. Vao obrigar as pessoas a gastar mais dinheiro. E melhor levar impostos em varias compras do que numa so. Isto esta tudo relacionado com o lucro.
    Se forem a ver, os carros funcionam de igual forma. Lembro-me que os meus pais compraram um carro Japones, todo bem equipado em 2004. Agora, para ter um carro igual, temos que pagar os extras, os packs.

    • Zé Fonseca A. says:

      Telemoveis a 500€, isso é uma miragem já.

    • David Guerreiro says:

      O pior é que o que custava 500€, agora custa 600€ ou mais. Além de não reduzir o preço, ainda aumentaram.

      • Sergio says:

        Mas isso é assim em tudo, se o nosso sistema financeiro especula, gera inflação e impressão de moeda para equilibrar.. estamos à espera de quê?

        Para a apple, toyota, e afins etc, tanto faz se vem com menos uma peça, ou se o chip X passou a custar-lhes menos o preço final nunca irá descer para o cliente final. Se ha coisa que assusta o sistema financeiro centralizado é cairmos numa deflação em que o nosso dinheiro vale mais que os bens.

        A bitcoin está muitooo longe da sua ideia inicial de ajudar neste problema, até lá vamos pagar aquilo que os grandes players para o ano 700 daqui 5 anos 800.. se nao houver nota, alguem imprime lol

    • PTO says:

      É simples, passa a comprar telemóveis de 300 euros e já te sobram 200 euros. Deve dar para um excelente carregador e pra ires jantar fora a um bom restaurante.

  6. rSP says:

    Ahahhaha esta gente aceita tudo o que vêm ai! É uma vergonha total. Só loucos aceitam isto.

    Tiram os auriculares por causa dos termos ambientais…
    Agora é o carregador? Então é assim, se vão tirar vão ter de por a venda o original mais barato..

    Isto é negocio pessoal, mas alguém cai nisto? Se alguém cai, é tão parvo. Vão ver quanto custa o carregador oficial de um telemóvel vosso como se fossem comprar. Ridiculo não é? Então se é caro porque não metem incluído quando se compra um telemóvel?

    Preciso de um telemóvel novo, viajei e sem querer perdi a minha pasta, preciso de comprar um urgentemente tenho que comprar o telemóvel e o carregador em separado!!! Então se for do iPhone é mais de 20€ euros!!!

    Pouca vergonha esta união europeia, vao ser todos expostos…

    • Comentador profissional says:

      Calma rapaz, estás muito nervoso 🙂

    • Miguel says:

      Mas quem e que usava os auriculares pessimos do tlm? O carregador era outro que não era preciso. Compras um powercube que ligas a tomada por 10 euros e da para carregar tlm, tablet, apple watch e macbook ao mesmo tempo. Auriculares? So se viessem os sony wh1000 xm5 na caixa que sao os que uso

      • PTO says:

        Praticamente ninguém os usava mas claro, foi só decidirem (e bem) deixar de os incluir que estes “rebeldes” de algibeira vieram logo protestar que fazem muita falta.

        Enfim…

    • Toni da Adega says:

      Mas iPhone já não trás carregador. Esta lei não vai alterar absolutamente nada nesse sentido.

    • PTO says:

      Ui, que medo que eles devem ter de ti na União Europeia, aposto que mudam a legislação antes do fim de junho só por tua causa.

  7. Rui says:

    Mas agora vão obrigar a vender os telemoveis sem carregador? vergonhoso só isso mas ok mais uns aninhos ja nem os pc’s trazem transformador que é por causa das tosses

    • David Guerreiro says:

      Duvidas? É o próximo passo. Vão obrigar os fabricantes de PCs a usarem USB-C para carga também e acabam-se os carregadores incluídos na caixa. Mas também se acabam os 1001 carregadores diferentes.

  8. NEX says:

    Concordo que os carregadores sejam reduzidos a um único padrão no caso Usb-c , mas estou contra ter de comprar o carregador á parte , qualquer dia começam a entregar os aparelhos ás peças e o consumidor faz a montagem em casa , aliás a marca da maçã deve já ter planos “inovadores” nesse sentido. Enfim mais uma lei da UE que em parte não faz sentido ,mas estes tipos burocráticos vivem tão alienados do que é ser um cidadão “comum” , e depois admiram-se da alienação e do sentimento
    anti-UE que muitos têm .

  9. SteveRobs says:

    Concordo desde que o preço do aparelho reflicta a ausência do carregador na caixa!
    Como já sabemos bem que isso não será feito … logo não concordo com a medida !

  10. mlopes says:

    medidas excelentes sem margem para dúvida!
    único senão: não é justo o consumidor continuar a pagar o mesmo pelos equipamentos gerando milhares d milhões de gastos não incorridos aos fabricantes.
    mas isto é uma problema sem solução.
    através de legislação e fiscalização seria possível controlar a descida de preço de um modelo que já estivesse no mercado, mas impossível de controlar em novos modelos já que o fabricante pedirá o valor que entender por eles e só compra quem quer.
    sendo realista, as medidas acabam por ser benéficas a longo prazo especialmente se forem acompanhadas de medidas sérias contra a obsolescência programada e respetiva fiscalização

  11. FreakOnALeash says:

    Se as marcas refletirem a ausência de carregado no preço final concordo…doutra forma é uma roubalheira! Quanto à padronização do USB C aplaudo…acho muito bem que a UE consiga vergar os fabricantes em nome de interesses nobres para o ambiente…pena terem falhado em taxar a aviação na questão do combustível.

  12. Food Eat says:

    Boa medida, tenho em casa alguns 7 ou 8 carregadores e somos só dois. Só tenho pena que o facto de não trazer carregado não seja refletido no preço do dispositivo…

  13. XD says:

    Acho que se estão a esquecer de um pormenor importante… Os telemóveis estão sempre a evoluir em termos de carregamento rápido, tamanho baterias, etc. Os carregadores antigos, que estão guardados na gaveta não vão ter a capacidade de carregar os telemóveis no mesmo período de tempo ou podem mesmo nem os carregar de todo, devido às diferenças nos consumos de corrente de cada dispositivo. Depois quem fica a perder é o cliente final, que pagou o telemóvel e vai ter que comprar um carregador original para poder carregar o seu dispositivo.

    • rjSampaio says:

      o QC4.0 saio a 5 anos, e da para 100W, diria que isso não é topico.
      De vez em quando pode sair um padrao que é totalmente incompativel com os actuais, fora isso não vejo topico.

      • XD says:

        Para teres 100 W tens que ter 20V com 5A. Tipicamente um carregador de telemóvel tem 5V e 2A, algo como 10W. Vais certamente encontrar alguns com mais amperagem, mas nada de mais, para o Quick Charge 4.

    • Pedro Nunes says:

      Isso é verdade.
      Porém ainda recentemente comprei um A52 e apesar de suportar carregamento rápido a 25W (salvo erro), o carregador que veio só suporta a 15W

      Anyway, na realidade tenho a funcionalidade desligada, o que implica que só carrega a 10w, muito porque enquanto carrega está fresquinho e não um aquecedor.
      Sem Fast charging, carrego todos os dias de manhã enquanto tomo um duche e despacho-me para o trabalho e chega para carregar na totalidade o mesmo.

      Já aconteceu ativar, porque adormeci e realmente precisei para carregar na totalidade a tempo e horas de sair de casa.
      Mas em especial para quem carrega durante a noite, fast charging é inutil, e pode-se bem usar qualquer carregador antigo.

      Mas compreendo as criticas, sou totalmente a favor da uniformização do USB-C, mas não trazer carregador já não estou 100% a favor, mas compreendo a medida, só é pena que o preço da remoção dos mesmos não seja refletida no valor final.

  14. SergioA says:

    Eia tanta queixa por causa do carregador!
    (quase) Qualquer um da os 5V/2A, ate ja por si vem com QC que e quase padrao para carregar varios dispositivos a 9, 12 ou 15V, a partir de 2 euros. (Alis e ebays).
    No entanto sim, podia-se fazer um desconto na ausencia do carregador.
    Agora so paga 30-50 euros quem quer. Alternativas ha imensas. Nao deitem fora o vosso carregador actual. Usem o vosso PC, TV ou ate o router! Quase tudo tem porta USB hoje em dia. Usem!

    • rjSampaio says:

      ” PC, TV ou ate o router! ” são, regra geral 5W, é muito pouco para os consumos/baterias actuais.

      • SergioA says:

        E….? Nem todos teem pressa em carregar! Ate prolonga a vida da bateria. Basta deixar carregar durante a noite.
        No entanto o ponto e que existem imensas alternativas para carregar (quase) qualquer dispositivo.
        Por exemplo comprei um carregador USB-C 65W ha 2 anos (20V/3.25A max) por 15 euros. Ainda esta como novo, e com adaptador PD (2EUR) ainda carrega um Portatil Asus de 2018.
        Oferta ha muita, basta explorar um pouco

        • Miguel says:

          Tas a gozar? Ve se mesmo que nunca carregaste o telemovel com 120w da xiaomi, isso sim e evolucao tecnologica. Tenho o tlm carregado totalmente em 18 minutos e depois vejo o pessoal todo louco a olhar para mim sem bateria. Paps na boa

        • rjSampaio says:

          Lol, então dizes que nem todos têm pressa mas compras um 13x mais rápido do que o que dizes para usar.

    • David Guerreiro says:

      Os carregadores a partir de 2€ do Aliexpress são uma maravilha. Não cumprem normas nenhumas, tanto a nível de segurança, como de emissão de interferência eletromagnética, e depois admiram-se de ver baterias a explodir e incêndios em casa…
      Nunca se poupa num carregador. À falta de conhecimento, o carregador do fabricante do equipamento (desde que seja comercializado na UE ou EUA) é sempre de qualidade assegurada.

    • Keyboardcat says:

      Carregadores de 2eur do AliExpress são lixo. Mal desenhados e com componentes péssimos. Muitos deles são autênticas máquinas de ruído (tanto eletromagnético como elétrico).

      Por 10 ou 15eur compras um carregador de qualidade da Anker. Ou pouco mais caso queiras algo com mais de 20W.

      • Mota says:

        Não estás errado mas se compras um carregador à parte…
        + cartão
        + plástico
        + combustível para o transporte

        Será que isto tem mesmo a ver com o ambiente ou é apenas greenwashing?

    • Mota says:

      SergioA

      Se o valor fosse retirado na compra do smartphone, eu era o primeiro a apoiar. Mas o que acontece é que as marcas milionárias, continuam milionárias e quem paga tudo é o zé povinho.

      Penso que o ideal será haver um carregador de base standard, sobretudo numa altura em que os carregamentos rápidos estão cada vez mais rápidos (atenção eu não faço isto! para mim qualquer carregador rápido serve).

      https://www.youtube.com/watch?v=WVPM6D-3aZo

  15. aaa says:

    pro tip: quem tem carregadores antigos (nokias dos fininhos e afins).. é só comprar um adaptador por 2 eur e funcioana na mesma.

  16. David Guerreiro says:

    “Além disso, terá que haver uma harmonização das tecnologias de carregamento rápido.” -> Esta brincadeira é que eu quero ver implementada. Cada marca tem a sua tecnologia de carregamento rápido, a grande maioria proprietária, e que só funciona com o carregador da marca. Não estou a ver do nada irem todos a correr usar o USB-PD 3.0+. É que se isto não for bem implementado, quem quiser aproveitar o carregamento rápido vai ter de comprar sempre um carregador da marca do smartphone, e se não comprar sempre da mesma marca (ou se a marca alterar o protocolo), acaba por ter de adquirir vários carregadores ao longo da vida.
    O facto de não incluírem carregador na caixa, além de sabermos que não iremos pagar menos por isso, ainda há o problema dos carregadores de má qualidade. Enquanto um carregador original garante qualidade, que cumpre normas em termos de segurança, interferência elétrica, etc, os carregadores que muito boa gente vai comprar na loja dos indianos pode não ser assim, depois sujeitam-se a incêndios, baterias que explodem, etc. Afinal de contas nem todos são conhecedores do assunto, e o leigo, um carregador é um carregador.

  17. Manuel Costa says:

    Isto só vai fazer com que as marcas acelerem o desenvolvimento dos telemóveis sem entradas, livres de cabos. E nessa altura todos terão que comprar carregadores para carregamentos wireless, sendo que muitos deles custam mais que 20 ou 30 euros. Achavam mesmo que esta medida era para o bem dos consumidores? Anjinhos.

  18. Samuel MGor says:

    Não tarda estão a dizer que é proibido de andar de automóvel com motor a combustão. Já falta pouco para a UE virar ditadura (se tivesse um exercito já estávamos em ditadura).

  19. Pedro Mendonça says:

    este povinho é sempre do contra , impressionante.

  20. Tiago Rodrigues says:

    É urgente quebrar a “ espinha dorsal “ das big-tech.
    Desde 1 de Janeiro de 2022, todos os equipamentos electrónicos dispõem de 3 anos de garantia, e várias marcas continuam a dizer que são 2.

    A Apple é pior ainda… continua a anunciar 1 ano.

    É preciso mão pesada com esta gente!
    Se queremos ter um Estado Social e harmonização com o ambiente, é taxa-las bem taxadas!

    Esta medida dos carregadores já andava a ser discutida há cerca de 10 anos.

    Não se pode andar 10 anos para serem tomadas medidas urgentes!

  21. sesimya says:

    Qualquer dia vendem carros sem deposito de combustível/bateria…

    O cliente que se desenrasque!

  22. Ricardo says:

    E que tal não lançarem smartphones todos os anos, não ajudaria mais a reduzir o lixo electrónico?

    • Vítor M. says:

      Era, mas e carros todos os anos? E frigoríficos? E televisões? Já viste a quantidade de chips para tudo e mais alguma coisa que se fazem ao segundo? Tudo isso é fácil de pensarmos que se desliga com um botão. Mas, não é bem assim… como sabes.

    • PTO says:

      E que tal as pessoas não comprarem telemóveis novos todos os anos, não ajudariam ainda mais o ambiente, considerando que não existindo vendas as marcas deixariam de os lançar todos os anos?

      Food for thought.

  23. Pereira says:

    Li alguns comentários apenas não sei se há alguém com a minha visão das coisas mas se compras um telemóvel deverá vir o carregador que é aconselhado ao aparelho. Eu comprei um novo telemóvel há 1 ano e trazia carregador. O de origem carrega o telemóvel em 1h. O do meu antigo telemóvel carregaria o novo em 3-4h. Para não dizer que um carregador que não for especificado pode danificar a bateria que no final dará para o telemóvel ficar sem a respectiva garantia por não ter ‘um carregador com voltagem adequada’.

    • rjSampaio says:

      “carregador que não for especificado pode danificar a bateria”

      Protocolos, os carregadores não fornecem mais voltagem ou corrente que o telefone suporte.

      • Pereira says:

        Desculpa mas eu falei em concreto o que me aconteceu com um smartwatch, que por norma já vem sem o respectivo ‘transformador’ (carregador). Depois, claro que eu como uma boa pessoa para o ambiente, tive de gastar mais umas coroas para reparar o aparelho visto que a garantia se foi.

  24. AbstractEdge says:

    Vejo esta medida com bons olhos e também concordo que devia ter sido mais cedo. Comprar iPhones com Lightning quando os próprios iPads já são usb-c não parece ser algo “normal” diria eu, da Apple, uma vez que para uma boa parte dos equipamentos tenta conjugá-los com os mesmos recursos

  25. o consciente says:

    É tão giro ver estas discussões (a comer pipocas)… por um lado os conscientes, por outro os inconscientes. Cada um atira pedras para o outro lado. Muito interessante.

    Resumo:
    Os carregadores vão passar a ser compatíveis com tudo e viceversa e cada um compra segundo as suas necessidades.

    Se eu quero ter um par de 15W por aí metidos e um 100W para arrebentar tudo ou carregar o PC, compro de acordo; se tenho um smartphone que aguenta 50W de carregamento posso carregar com o de 100W, não tenho que pensar que a marca só incluiu um de 25W…

    Ter um standard único permite flexibilidade e ajudar o planeta. “Ahhhh e tal, não sei quê “… problema vosso, vai ser assim, sim ou sim.

  26. JCR says:

    Padronizar, ou seja, ser só de 1 formato a porta de carregamento, é 1 boa medida…mas espero que se mantenha para sempre, ou seja, daqui a 10/20 anos, não se volte a alterar tudo! O cabo USB de carregamento deve ser de formato único, e disso, acho que não haja ninguém que esteja contra.

    Agora, não sejamos ingénuos. Usar-se as questões ambientais, está na moda, embora eu seja defensor absoluto da preservação ambiental do planeta, mas é a forma habitual de usar isso como bode expiatório, quando a gente já sabe e teme, que as alternativas, irão ter 1 único e comum objectivo: o consumidor final pagar mais, largar mais euros!

    E não me convencem, nem sequer espero, estar a ver os fabricantes a baixarem o preço por não incluírem o carregador, além de não ter qualquer sentido comprar por exemplo 1 telemóvel de várias centenas de euros, sem ter o carregador, é quase a mesma coisa do que comprar 1 automóvel, e depois, tínhamos todos que ter 1 mangueira para colocação do combustível, faria mais sentido na 1ª compra, ficar isso registado, e se numa 2ª compra, se quisesse o carregador, teria que se pagar algo mais à parte…mas também compreendo a dificuldade ou mesmo impossibilidade da logistica de se manter todo esse registo da posse de carregadores por pessoa, estando eu aqui só a meter várias hipóteses que podiam surgir, para que a migração não traga grandes consequências.

    Termino perguntando: 1 pessoa compra 1 telemóvel com carregador, mas depois, todos os equipamentos electrónicos que comprar após isso, e que necessitam de carregamento, a pessoa não necessita já de comprar o carregador. Ora, em casa, e se precisar de carregar ao mesmo tempo vários equipamentos, isso é possível fazer, não se tem que gastar mais alguns cobres?

    Outra pergunta: os carregadores existentes, são ou não possíveis serem reciclados? Se 1 pessoa meter naqueles pontos de reciclagem de pequenos electrodomésticos, que existem nos hipermercados, é possível serem aproveitados/tratados/reciclados?

    Bem sei que será só em Outubro de 2024 que a lei irá entrar em vigor, havendo mais de 2 anos para todos nós e as empresas nos adaptarmos à medida, pelo que e até lá, espero que possamos ter todas as informações possíveis e necessárias para que a migração e habituação seja a mais fácil possível…mas continuo a achar que, quem vai lixar-se é sempre o mexilhão, o povinho, e mais principalmente, quem não tem grandes capacidades económicas, é esperar para ver se estarei certo ou errado, o tempo dirá!

    • AbstractEdge says:

      Concordo com tudo o que doz, exceto a questão dos 10/20 anos. Eu acho que disse isso em jeito de desabafo, mas se não foi o caso, pedia uma clarificação.
      10 ou 20 anos, numa perspetiva tecnológica, parece-me uma eternidade. Se existem inovações, que não só estejam bem trabalhadas, como estáveis, eu acho que devem ser adotadas, mesmo que se mude. Não acho é correto no espaço de anos haver avanços e retrocessos por questões que são tudo menos ambientais. USB-C parece-me um bom padrão para qualquer dispositivo atual, mas quero acreditar que no futuro, a inovação e “necessidade” dite uma nova reforma, mas lá está, quando a mesma tiver maturada e for do consenso geral..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.