PplWare Mobile

Um buraco na estrada danificou-lhe o veículo? Saiba o que fazer…

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Berto says:

    o tempo pode chegar a 3 anos de espra (o meu caso)

  2. Alberto Carola says:

    E a PSP ou a GNR vêm numa situação destas?

    • David Guerreiro says:

      Pois é isso, se em coisas mais graves demoram imenso tempo ou nem aparecem, tenho muitas dúvidas que apareçam por isso.

      • Imf says:

        Posso contar um caso que aconteceu comigo.

        Do lado oposto ao posto da PSP, estavam a fazer limpeza da berma com maquinas roçadoras.
        Uma pedra saltou e amolgou 3 fez estalar a tinta mesmo no centro da porta do pendura.

        Estavam 2 PSP a passar do outro lado da estrada ” junto ao posto”, parei imediatamente o carro, e pedi para virem ver o ocorrido.
        Resposta: sabe que nao pode parar assim o carro ai.
        Eu: estou apedir auxílio a vocês porque acorreu um acidente, que voces destemunharam de uma pedra a bater no carro.
        Resposta: nos nao vimos nada, não podemos des destemunhas de nada.
        Eu: então preciso que facam um auto para ficar registado o sucedido, como pode ver a porta esta quincada de um pequeno objecto.
        Resposta: fale com a sua seguradora, ou com a camera não podemos fazer nada, isso nao é assim….

        Eu: ligo para a seguradora óbvio quase me chamou de maluco, pois não tenho seguro contra todos os riscos
        Dirigo me a camera municipal visto que eram trabalhadores da camera.

        Na camera: super simpáticos e prestáveis, problema! Precisam de uma participação a PSP/ GNR do sucedido.

        Voltei a esquadra da PSP, óbvio ja nao estavam la os Sr. que destemunharam o sucedido.
        Ninguém sabia de nada, azar deles que apontei o nome dos PSP, e disse que foram estes que estavm la e que precisava de auto contra danos.
        Ganhei 3h a espera para me darem um papel, e para recolher dados dos sr da limpeza da camera.

        2 meses depois recebi o dinheiro, da reparação. Na camera foram impecável.
        Na PSP que devia ser o mais fácil… foi muito complicado ligar com eles

    • Rui Fernandes says:

      Normalmente sim, mas depende da zona geográfica… em cidades mais populosas, em que a polícia anda sempre a acudir a todo o tipo de ocorrências, pode acontecer receber uma resposta do tipo: “o carro patrulha está ocupado, só passa por ai daqui a umas 3 horas”…
      É uma questão de ponderar se o prejuízo compensa ou não a espera.
      Uma coisa posso afiançar, sem o Auto de Ocorrência presencial, dificilmente algum Segurador vai aceitar a reclamação.

  3. John says:

    Por acaso danificou o meu meio de transporte diário… a bicicleta! Tenho a roda da frente empenada devido ao mau estado do alcatrão.

  4. Sergio says:

    Funciona, mas é preciso ser um dano bem “pesado”, para compensar a demora da autoridade ao local e azia da mesma por estarmos a ligar por tal assunto. Mais uns meses ou anos até a entidade e seguradoras se entenderem

  5. Nick says:

    Na minha cidade acontece muito isto: Empresas e particulares também, fazem buracos nas estradas seja para arranjar uma conduta passar canos cabos etc etc etc, mas nunca deixam a estrada/asfalto como o encontraram, resultado? Fica sempre uma lomba ou cova/depressão e em pouco tempo o asfalto acaba por se partir. Na minha rua abriu uma escola há uns dez anos, a escola alcatroou a vontade uns duzentos metros de estada que dão para a escola uma vez que o mesmo já estava degradado, ficou um tapete arranjado liso. Passados estes anos está uma porcaria, porque os vários moradores (também empresas de telecom) dessa rua já abriram vários buracos durante obras que fizeram em casa e claro a estrada está uma bela porcaria, nesses 200 metros há pelo menos seis ou sete lombas/buracos e um dos buracos que atravessa a rua nem sequer ficou arranjado apenas enfiaram terra e mais nada por vezes atiram brita e a coisa fica feita. Será assim tão difícil as autarquias quando autorizam essas obras fiscalizarem e exigirem as empresas e particulares que deixem as ruas tal e qual como as encontraram?!! É que a conservação das estradas também passa por responsabilizar estas pessoas e empresas. Por vezes até a empresa das aguas faz o mesmo. Isto é um regabofe

  6. Cosa fare? says:

    Falta dizer os “timings” tirar provas e chamar a polícia é no momento, mas a entidade responsável da via pode ser mais tarde e em que prazos ?

  7. Aconteceu comigo says:

    Isso aconteceu comigo em Matosinhos e bem que me lixei. Bati no buraco e furou-me o pneu instantaneamente, ia sozinho no carro, chamei logo a policia e o reboque, porque o pneu trilhou na jante e não tenho pneu suplente a não ser o gel para furos. A Polícia fez o auto tirou as fotos e fez o esboço, procedi com a queixa na CM Matosinhos, a resposta deles foi muito simples primeiro perguntaram se havia testemunhas, isto aconteceu ao final da tarde num dia de inverno onde já era de noite e para piorar estava a chover imenso, pelo que respondi que a única testemunha era eu e que tinha o Auto da Polícia a comprovar a situação que aconteceu. Depois no outro email que me enviaram disseram que o que estava no Auto foi dito por mim e que a polícia se limitou a escrever o que eu disse, no final ainda disseram apesar de existir um buraco e de ser impossível evitar quando existe trânsito nos dois sentidos que eu fui de propósito contra o buraco, alegando nexo de causalidade.
    A única solução possível era ir para tribunal, mas por 300€ não quis andar a perder mais tempo com este assunto. Pelo que me disseram existem municípios que tem seguros próprios para estas situações e que resolvem estes assuntos mais facilmente.
    TL:DR Quando isto acontecer arranjem 3/4 testemunhas nem que as inventem, porque está visto que ser honesto nesta coisas não compensa.

  8. Pedro says:

    O problema é que muitas vezes não estraga na hora mas fica em vias de partir… e nessas situações?
    Na minha opinião, mal houvesse uma reclamação (tivesse ou não causado danos visíveis), a entidade responsável pela via deveria ser multada. Dessa forma acho que muitos buracos iam deixar de existir ainda antes de alguém reclamar e ao mesmo tempo ficávamos a sentir que o imposto de circulação era realmente usado para alguma coisa…

  9. Samuel MGor says:

    Se for em Rio Maior… estás lixado. A GNR mal sai do posto…

  10. Secadegas says:

    Um buraco? Experimentem ir ( Em Lisboa) da Victor Cordon até á Graça via Alfama e experimentem o que são décadas de buracos (alguns já são crateras) e constante negligência por parte da CML…

  11. Dani Bastos says:

    Fica aqui o meu exemplo, que demonstra a total república das bananas que vivemos.

    Transcrevo aqui um resumo:

    <>

    Afinal eu devo ter escorregado numa casca de banana da nossa república das bananas, e até ver nada está resolvido.

  12. João Almeida says:

    Normalmente os buracos na estrada estragam é mais depressa as rótulas da suspensão que custam cada uma 10€ e vinte do trabalho de substituir uma. Resultado: quase ninguém vai ficar 3 ou 4 horas à espera das autoridades para fazerem um auto de notícia,o qual só é entregue passados meses, no comando da autoridade que o procedeu.. Quer isto dizer que muitas estradas têm buracos,muitas das vezes para beneficiar auto estradas com portagens ou scutes e a maioria dos lesados,ficam-se com os arranjos, e nada participam. Tenho dito, já aconteceu comigo.

  13. Ximi says:

    “Eu já obtive essa informação”

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.