PplWare Mobile

Uganda: Usar o Facebook, WhatsApp e o Twitter custará 0,05€ por dia


Autor: Pedro Pinto


  1. arc says:

    Rolex de menina….Hein? eheheh

  2. JV says:

    Já comeca a parecer a Tugalândia! Problema de dinheiro? Taxa-se mais qualquer coisa ao povo! Siga!

  3. Tiago Brito says:

    Estou mortinho que façam uma igual a esta nos EUA depois da abolição da neutralidade da internet.

  4. D.Z says:

    Todos os sites Sociais, que se descobrirem, serem viciados, em recolher dados dos utilizadores, para depois obterem, créditos, com os mesmos, ou devem ser banidos de vez, ou então acho muito bem que se pague, mas não tão pouco como 5 cêntimos por dia “e que tal 5 euros?) para ver se os utilizadores, têm mais cuidado com o que publicam. Pagando, penso que esses sites, irão à vida.

    • JV says:

      Da mesma maneira que tu gostas de ver o que gostas, as outras pessoas tem o gosto delas.
      “posso nao concordar com o que dizes, mas luto para que o possas dizer”..
      Queres acabar com a neutralidade da internet.

    • AiOGajo says:

      Quem quer usa, que não quer não usa… é o mesmo que taxar por ver novelas ou por escrever comentários na internet.

  5. Joatar7 says:

    This is not the wey.

  6. Hefesto,o Grande says:

    Que vergonha !! Pagar 5 cêntimos por dia por utilizar 2 redes sociais e uma aplicação de mensagens e chamadas para smartphone,num dos países mais pobres do mundo,como é o Uganda,é ultrajante,que vergonha !! As pessoas totalmente na miséria e lá têm que pagar cerca de 1 euro e 50 cêntimos por mês,ao passo que noutros países é totalmente gratuito o uso destas plataformas.que discriminação !! Fazem impostos por tudo e por nada !! Qualquer dia só de uma pessoa andar na rua ainda vai ter de pagar imposto !! Eu sei lá,da maneira indecente como anda o mundo,nem é de admirar !!

    • Miguel says:

      Em Portugal, no tempo do Estado Novo, existiu uma licença para quem usasse isqueiros…

      A licença de isqueiro foi uma medida protecionista, regulamentada pelo Decreto-lei nº 28219 de novembro de 1937, visando a proteção da indústria fosforeira nacional face à importação de isqueiros e acendedores.

      O uso de isqueiro sem licença era passível de multa no valor de 250 escudos, valor que podia ir até ao dobro caso o infrator fosse militar ou funcionário público. O valor da licença de isqueiro e das multas aplicadas revertia parcialmente para a Fosforeira Nacional. A obrigatoriedade de licença de isqueiro foi abolida em maio de 1970

      Se atualmente fossem emitidas licenças parecidas com esta, para proteger empresas nacionais, estávamos feitos… Em vez de o pessoal andar com Iphones, Xiaomis, Huaweis, Samsungs… tinhamos todos que usar IKI´s… 🙂

  7. Luís says:

    Por cá mais tarde ou mais cedo vai acontecer o mesmo. E vai ser logo descontado na faCtura do telemóvel ou TV. Quer a pessoa use ou não use. Tal como a lei da cópia privada ou a taxa da RTP.
    No fundo já somos uma espécie de Uganda da Europa.

  8. Passos Coelho says:

    nada que uma VPN nao resolva..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.