Quantcast
PplWare Mobile

Ucrânia: Rússia desesperada com os estragos provocados pelos mísseis americanos HIMARS

                                    
                                

Autor: Vítor M.


  1. PorcoDoPunjab says:

    Nao sou nenhum expert militar, mas estas baterias são facilmente detectáveis por satélite.
    Agora, se os Russos não os têm, a coisa fica negra.

    Ou a China ajuda os Russos à descarada e com grande quantidade, ou parece me que os Russos não vão conseguir vencer esta guerra, pelo menos com as armas que têm utilizado até agora seguramente não vão lá.

    Mas pode ser que tenham algum truque na manga, veremos.

    • Jane Doe says:

      O truque na manga não está na qualidade, mas na quantidade. Mais que não seja, vence por resistência.

    • David Guerreiro says:

      A questão é que são bastante móveis e não ficam paradas num local exato. O satélite pode detetar, mas em poucos minutos estão noutro local. Já as peças de artilharia são mais lentas e portanto mais fáceis de destruir.

      • José says:

        É isso mesmo.

      • PorcoDoPunjab says:

        David Guerreiro, e o satélite não pode seguir para onde vão?
        Acho que pode, ora confirme lá.

        • Pedro H. says:

          Se o meu conhecimento não me falha neste assunto, o satélite sobrevoa uma determinada área do planeta, tira fotos, segue a sua órbita e demora X tempo até voltar a essa área que estava a monitorizar. Não sei por quanto tempo ou quanta capacidade ( processamento, comunicação, etc ) determinado satélite tem para seguir um ou mais objectos em determinada área sobrevoada. Por outro lado, os ucranianos podem ter informações que lhes permitam eludir os satélites, por exemplo, saber quando passa um satélite naquela área e assim, esconder os veículos em locais onde os satélites, mesmo tirando fotos de alta resolução, não os detectam com facilidade. Mesmo detectando forças inimigas, cabe aos analistas analisar a informação e informar a cadeia de comando e depois até ao teatro de operações. O tempo que isso demora deve dar mais que tempo para o inimigo mudar de posição “nas calmas”.

          • paulo says:

            Há satélites geoestacionários há muito tempo. Acompanham numa órbita de Clarke qualquer objecto que se lhes dê como alvo. Essa seria a menor das dificuldades.

    • João Machado says:

      Não são assim tão fáceis de detectar.
      Os ucranianos têm utilizado os himars maioritariamente à noite, desmobilizando imediatamente.
      Mesmo que consigam detectar o local de lançamento, quando lá chegarem com armamento já os himars retiraram.

  2. Pedro says:

    Quem pensar que a Rússia não vai acabar a ganhar esta guerra é louco ou, no mínimo, estar iludido. A Rússia está a utilizar armas do tempo da União Soviética em muitos casos e apenas, por uma ou duas vezes, utilizou armas modernas.

    A Ucrânia pode e deve continuar a defender-se mas desenganem-se os “peritos militares” que a Rússia irá perder a guerra. Isso não acontecerá. O que muito provavelmente acontecerá, com imenso pesar digo isto, é que a Ucrânia vai acabar por conceder território a troco de poder entrar na União Europeia e, no fim, a fatura de reconstruir um país que é do tamanho da Alemanha e da França juntas vai ficar para nós todos.

    Posso muito bem estar enganado mas parece-me que será este, infelizmente, o desfecho. Não são HIMARS que fazem diferença num confronto aberto com uma superpotência militar.

    • David Guerreiro says:

      Porque a Rússia tem um imenso arsenal especialmente tanques e artilharia herdados da URSS. Os ucranianos já destruíram bastantes tanques, mas mesmo assim é uma ínfima parte do stock. O mesmo com aeronaves. O maior problema são as equipas para operar esses equipamentos, que morrem e não se treina um piloto de avião ou uma equipa de tanques em poucos dias.

    • Sergio says:

      Não é bem assim, só a frança tem quase o tamanho Ucrânia, se a Ucrânia ceder 60 km2 fica do tamanho da França.

      De resto tem lógica o que disseste, esperemos que as poucas possibilidades de isso não acontecer se concretizem

  3. Ricardo says:

    Rússia desesperada? Se isso um dia chegar a acontecer, ela acaba com a guerra rapidamente com o nuclear na Ucrânia, isto é uma guerra que podia ser evitada.

    • Jane Doe says:

      O desespero não é tão grande para que queiram desaparecer do mapa (que será o que acontece no dia em que ousarem fazer ataques nucleares).

      • PorcoDoPunjab says:

        Jane Doe, mas vc acha mesmo que se a Rússia espetar com uma arma nuclear em Kiev os europeus e americanos vão fazer o mesmo a Moscovo e depois levam o troco?
        Achas mesmo que os europeus estão dispostos a morrer por causa da Ucrânia?
        Ora pense lá bem nisso….

        • Jane Doe says:

          A NATO/USA têm as instalações militares russas todas mapeadas. No dia em que esta se atrevesse a lançar um único ataque, todas essas instalações eram logo dizimadas, sem que a Rússia conseguisse lançar mais de meia dúzia de ataques.

          • Nilton says:

            Sério??
            Não achas que seu comentário coloca a Rússia numa posição de terceiro mundo?
            O que os russos estiveram a fazer quando esse mapeamento esteve a ser feito?? assistir?? não viu?
            Melhor ser mais ponderada e controlada com as paixões!
            A UE é um mero capacho dos EUA, deviam é ter vergonha disso e, aceitar o livramento dessa ditadura universal que os EUA propões pela Rússia!

        • Zé Fonseca A. says:

          Devias ler o NPT.

      • Paulo Silva says:

        Não será só a Rússia a desaparecer, seremos todos nós na UE e até nos USA. Ou julga que está imune. Seja quem atacar dispara automácticamente a retaliação. Não cante vitória com eventual Holocausto nuclear…. ninguém sairá vencedor e a vida na terra ficará prácticamente impossível. Eu não encostaria ninguém à parede!

        • Jane Doe says:

          Sim, não os vamos “encostar à parede”, vamos antes ser encostados à parede e deixa-los fazer o que quiserem “porque eles têm armas nucleares”.

    • José says:

      Evitada pela Rússia que andou à procura desde 2014 de um pretext6o para atacar, quem não a prejudicava em nada! A Rússia e apenas a Rússia é responsável pela situação, pois entende que é seu direito sagrado, vá lá saber-se o porquê, mandar nos outros e como estes se devem comportar. Mais ninguém.

      • Pedro says:

        Os americanos pensam que mandam nos outros porque sim. A grande diferença é que uns (rússia) é pela força. Os outros (americanos) é pela influência.

        Só não vê isso quem não quer.

    • naodigo says:

      Absurdo, eles perderam a guerra no Afeganistão
      E armas nucleares servem só e unicamente como defesa

    • naodigo says:

      A guerra podia ter sido evitada se os Ucranianos nao tivessem confiado na Russia e o antigo presidente nao tivesse sido pro-russo. Se eles tivessem aderido a NATO ou a EU a Russia tinha ficado quieta no seu cantinho, a ver se agora vão atacar os paises que acabaram de aderir, claro que não,atacaram um fraquinho que lhes está a dar pano pra mangas.

      • Paulo Silva says:

        Essa de bater em fraquinhos não é exclusivo da Rússia. E porque será que a poderosa Nato não põe um fim à guerra na Ucrânia? Os Ucranianos que morram que a geopolítica militar é o que mais importa. Estão todos errados nos seus cálculos e ninguém vai vencer esta guerra, mas a Ucrânia irá ficar mais destruída e dividida. Daqui a uns tempos falamos.

    • João Machado says:

      Caro Ricardo, a Russia lança uma bomba nuclear na Ucrânia e a seguir tem a radiação toda a cair em cima. Era no mínimo idiótico.

    • joao pinhos says:

      Ricardo qualquer país que tenha armas nucleares pode causar danos imensos mas não sai vitorioso. Morrem milhões de pessoas no mundo inteiro e o planeta fica com largas areas contaminadas por muitos e muitos anos. A Russia não tem esse poder para vencer a guerra. Nuclear é uma guerra perdida para todos.

  4. Luís Silva says:

    O mal da Ucrânia foi os americanos quererem desfazer-se do lixo que lá tinham em vez de mandarem logo material sofisticado!

  5. Jane Doe says:

    Um medir de forças entre Rússia e NATO/USA, usando a Ucrânia como palco. A Rússia fica em desvantagem por ter de sacrificar as vidas dos seus próprios soldados.

  6. robin says:

    Um dia destes os HIMARS e e muita das novas armas vao aparecer nas maos de terroristas espalhadas pelo mundo usadas pra combater os ocidentais. O mercado negro deve andar a fervilhar naqueles lados.

    • David Guerreiro says:

      Duvido por 2 razões: o número de unidades vai ser sempre reduzido, e depois não se conseguem obter os rockets.

      • OBravo says:

        Tens a certeza ? eu não .

      • PorcoDoPunjab says:

        David Guerreiro, no outro dia li num jornal nacional que a PJ andava no encalço de máfia Ucraniana devido a tráfico de armas.
        Ou seja, aquilo é um país sem rei nem roque e andam ali milhões de armas e maior parte delas entram no mercado negro porque há mais corruptos lá do que cá, o que parece ser um milagre.

        Eu até escrevi que qualquer dia aparece um lança rockets no Rossio.
        Uma coisa é certa, se alguém pensa que aquelas armas vão ser todas retornadas a lugares seguros, estão todos bem enganados.
        Metralhadoras, granadas, explosivos plásticos e outras armas de reduzido volume vão começar a aparecer na Europa em barda.
        Não, veremos….

  7. Luis Henrique Silva says:

    Por que acham que ele anda sempre contra a Ucrânia receber material militar de fora?
    A Russia até pode ter muita coisa em material, mas ao contrário do que muitos dizem aqui, a Russia vai perder, o mal nunca ganha e o bem sempre, aliás andamos todos a perder com estas guerras parvas, vai chegar dia que vamos aprender de vez isso acredito. É uma qiestão de tempo, nós seres humabos somos muito pequeninos e a Russia acha-se mais poderosa que todos, mas quem sabe um dia terão uma lição para aprebderem.
    Aliás a Ucrânia está-se a aguentar bem, coisa que os Russos não pensariam em aguentar.
    Eu nunca estou a favor de guerras e espero que ela acabe depressa.

    • naodigo says:

      De onde achas que o grande desenvolvimento tecnológico veio?
      Ou achas que a Russia mandou um satelite para os espaço porque lhe apeteceu, achas que a corrida para a Lua foi porque eles nao tinham nada para fazer. isto sem falar da primeira e e segunda guerra, desenvolvimento do avião, do automovel, submarino, navios, porta aviões, radar, micro-ondas que temos em casa e a tecnologia que usavam os romanos que chegou ao nosso dia, tudo guerras.
      O mundo ganha sempre com Guerras, sempre!

  8. Luis Garcia says:

    Todos os impérios têm um fim sejam eles quais forem e a Rússia não vai ser exceção. Em relação a um comentário a dizer que a Rússia tinha muitos tanques e etc. o que é que interessa ter muito material se não há pessoal para os utilizar. Segundo algumas fontes os russos já perderam mais soldados em 145 dias de guerra com a Ucrânia do que em 10 anos que estiveram no Afeganistão.

    • Luis Henrique Silva says:

      +1

    • Juvenal says:

      Segundo fontes: 12.000 soldados da aliança mortos em combate. Mais de 200.000 soldados ucranianos mortos em combate e com o numero a aumentar ás centenas por dia…
      Essas tuas fontes de propaganda ucraniana andam com uns numeros estranhos.

      • Luis Garcia says:

        Juvenal tu deves ser daqueles comunistas de trazer por casa ou é um comunista de bolso.
        Deves ser daqueles que se pudesse apontar o dedo a outro ser humano que não partilhe da tua opinião denunciavas à policia política.

      • JL says:

        200.000 soldados ucranianos mortos? Como? Com os mísseis russos (de alta precisão) a atingir áreas urbanas? Os civis ucranianos devem estar a viver nas bases militares, só pode ser.

  9. Digo eu says:

    A Ucrânia teve azar em 2 coisas: ter o vizinho que tem, e ter devolvido o arsenal nuclear que tinha no território e que era “apenas” o 3º a nível Mundial, fiando-se em garantias Russas que a sua integridade territorial seria respeitada. Se não tivesse a Rússia como vizinho, ou tivesse mantido esse arsenal, nunca teria havido invasão e não haveria um soldado russo a menos de 50 Km da fronteira. Mas dou razão a alguns comentadores: a Rússia pode não tomar a Ucrânia, mas um armistício será sempre às custas de algum território Ucraniano. Infelizmente, esta é a realidade e a Ucrânia deve lutar é para que esse território seja o mínimo possivel.

    • Juvenal says:

      Se o regime de KIEV não andasse a bombardear os seus próprios cidadões desde 2014, provavelmente não estavas tão “indignado”

    • PorcoDoPunjab says:

      Digo eu, eu não tenho bem a certeza do que vou dizer, mas quer me parecer que as armas nucleares que havia em território ucranianos não eram da Ucrânia mas sim da URSS.
      Ou seja, pode ter as armas no seu território mas os códigos fundamentais para o seu uso estavam em poder dos russos.
      Ou seja, era como não as tivessem…

  10. Juvenal says:

    Mais de metade já foram destruidos… Continua a campanha de desinformação em favor do regime fascista de KIEV. Primeiro eram os Nlaws AT4 e Javelin , depois eram os CEASER e agora os HIMARS que iam mudar o rumo da operação. O problema é que estas “maravilhas” parecem ter o efeito contrário, visto que o exercito ucraniano está á beira do colapso total

    • PorcoDoPunjab says:

      Juvenal, em colapso total vamos ficar todos se esta inflação não parar.

      Eu até não estou mal, não devo nada a ninguém, tudo o que tenho está pago, agora o pessoal a ver as rendas ao banco a subir tipo flecha… Vai haver muita tragédia.
      É com isto que estou preocupado.

      Sou eu que faço as compras no supermercado porque a minha mulher não gosta de ir às compras lol e o preço das coisas sobe todas as semanas.
      Salmão, coisa que comprava muito porque todos lá em casa gostam, passou de 9.90 para 15 euros, isto a última vez que vi, agora já nem sei onde está.
      Quem diz salmão diz tudo o resto.
      Muita gente vai passar necessidades e vai perder a casa.

      • deepturtle says:

        mas vcs acham mesmo que a causa da inflação é a guerra ou a covid?!?!?! ahahahah
        isso são apenas uma boa parte das peças do dominó a cair… mas a big picture já foi desenhada há muito tempo caríssimos.

        • PorcoDoPunjab says:

          Deepturtle, eu não disse em lado nenhum que a causa da inflacção era a guerra.
          Leia as coisas com calma.
          O culpado desta inflacção é da ranhosa da Lagarta a imprimir notas como se não houvesse amanhã para socorrer os bancarroteiros dos PIGS

          Só que a guerra mais as sanções não ajudam em nada a esta situação.

    • JL says:

      “regime fascista de KIEV”? Já farta essa conversa de comunista português e de regime autocrático, cleptocrático e nacionalista russo.

  11. secalharya says:

    Os americanos continuam a vender armamento ao inimigo…

    Esta guerra é mais um teatrinho do costume.

  12. José Alentejano says:

    Li os comentarios que me pareceram sinceros visto as ideias de cada um. Mas a noticia parece-me completamente encomendada, a começar pelo título. Quem escreve não assina o que escreve e quem será a pessoa (Jornalista??) que afirma que a Russia está completamente desesperada. Adivinho? Do corpo diplomatico?

    • Vítor M. says:

      Que disparate. Encomendado? Os factos relatados estão nas fontes que dão corpo à notícia. Leia para saber mais, não tenha preguiça, não se fique só pelo título. Seja ambicioso até a consumir informação. A preguiça é a inimiga da ambição.

      E não se engane com bolos, isso só acontece com os tolos.

  13. João says:

    De vitória em vitória até à derrota final

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.