Quantcast
PplWare Mobile

Têm as Mulheres lugar no mundo da Tecnologia?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. Boas,
    Um bom artigo, um tema sem duvida importante, contudo não traz nada de novo. Amantes do mundo tecnológico, inseridos no meio conhecem bem os casos de sucesso das mulheres, ou pelo menos têm noção da sua existência.
    Perguntam se será bem aceite, eu diria que já foi aceite, agora só falta haver um numero elevado de demonstrações deste percurso.

    • Marisa Pinto says:

      Sim, há muitas mulheres inseridas no meio. Mas tiveram um caminho facilitado? São vistas como mulheres? As pessoas acreditam no seu trabalho?
      Não sou eu que faço estas perguntas, até porque sou mulher, mas é a sociedade quem as faz às àreas onde maioritariamente laboram homens e algumas mulheres.

      • bruno says:

        considerando a entrada no mercado de trabalho, creio que até têm a vida mais facilitada que a generalidade dos homens.

        e sim, são vistas como mulheres… principalmente as mais giras 😀

      • Sinceramente, desde que comecei a exercer a minha vida profissional nunca vi algum tipo de descriminação. A nível de qualidades das mulheres, nunca vi nenhuma que fosse inferior a um homem. Só acho que são um pouco mais conflituosas quando trabalham com várias outras mulheres, nisso os homens penso que “ficam a ganhar”.

        Cumprimentos

  2. Nit Not says:

    Eu axo sexy garotas geeks, principalmente se souberem roubar minha senha.

  3. M.Manuelito says:

    Confesso que este artigo me chamou à atenção por, para mim, não fazer qualquer sentido perguntar-se se as mulheres têm lugar no mundo da tecnologia. Óbvio que têm. Basta abrir a Semana Informática e verificar que algumas das principais empresas informáticas que estão a operar em Portugal são geridas por mulheres. Veja-se o exemplo da Microsoft Portugal.
    Nem acho que este seja um meio que privilegie mais os homens que as mulheres, acho que é até um meio muito democrático. Quem é bom, é bom, independentemente do sexo.

    • Vítor M. says:

      Se dúvida. A Cláudia Goya para ocupar aquele lugar tem de ter de facto capacidades eximias ou não fosse a Microsoft Portugal 3 anos consecutivos eleita a “Melhor Subsidiária do Mundo”, na categoria subsidiárias de média dimensão em mercados desenvolvidos, a subsidiária portuguesa da Microsoft International obteve ainda o prémio de melhor desempenho de todo o mundo.

      É verdade que estava neste cargo o Nuno Duarte, mas para o substituir teria de ser alguém à altura.

      Dentro da Microsoft Portugal, existe uma profissional de topo, refiro-me à Patrícia Fernandes (Public Relations & Corporate Image Manager). Além de uma vasta equipa também ela excepcional onde estão muitos membros femininos.

    • João says:

      Também não entendo esta pergunta!
      É como perguntar se as mulheres podem conduzir. É claro que podemos explicar porque podem mas todos sabemos que efectivamente podem!

      A inteligência está uniformemente distribuída, tanto há rapazes inteligentes como raparigas inteligentes! O mesmo também se pode dizer do contrário, há pessoas de todo o género a coçar a cabeça quando a porta abre para o lado contrário do que estão habituados 🙂

      • João says:

        O mesmo já não se pode dizer de 80% das funcionárias públicas de atendimento (secretarias, segurança social, etc…)

        Sem querer generalizar, grande parte destas funcionárias além de serem mais lentas que caracóis, estão sempre ‘ocupadas’ a pensar qual o melhor ângulo e altitude para a sua cadeira.

        Mas estas deveriam ser incluídas noutro género

    • Xavier Orkall says:

      Exactamente. Não faz o mínimo de sentido (desculpa Marisa…) questionar o óbvio. O que interessa é que a pessoa seja competente. Na empresa onde trabalho é assim, felizmente, e hoje em dia cada vez menos estes complexos de inferioridade se vão esbatendo.

  4. Vítor M. says:

    Neste mundo da tecnologia e de toda a dinâmica que a envolve, conheço algumas mulheres que são excepcionais profissionais.

    É verdade que na parte mais técnica, mais de terreno não é comum vermos mulheres a desempenhar essas funções o que não quer dizer que não consigam desempenhar com grande profissionalismo essas tarefas, no entanto fazem muita falta neste sector.

    Na parte administrativa, já existem muitas mulheres e com excelentes provas dadas.

    • NeMewSys says:

      Pois, elas acabam mais em tarefas de cariz social, a nivel de terreno, é só homens(90% homens, se tão pouco).
      Infelizmente, conheço também muitos casos em que as mulheres passam a frente de muita gente a nível profissional apenas pelo facto de serem mulheres. E até nas universidades vejo isso, se eu fosse a contar quantas vezes já tive amigos meus a pedirem-me ajuda com projectos que estão a fazer com uma rapariga, que a querem ter no grupo para engatar ou assim, mas depois ela não percebe nada daquilo e ele acaba por trabalhar pelos dois, levando-a as costas… até perdia a conta.

      Felizmente não tenho razão de queixa, até porque sei escolher os grupos com quem trabalho, mas quando trabalhei com mulheres nenhuma me deixou ficar mal. Até foram mais organizadas que muitos em geral!

      Mas vê-se bastante situações dessas, em que se dá a guerra dos sexos, e isso é mau para nós homens, por motivos óbvios, e para elas, porque chegam a altos cargos sem experiência nenhuma.

      • Ana Narciso says:

        Oh NeMewSys não me venhas com coisas que o nosso meio é comum. Quantos “colas” homens já conheceste? Eu pelo menos conheci bem mais do que mulheres, até porque são poucas.

        Além disso os rapazes até gostam, só pensam é engatar a rapariga do grupo. Prejudicam-se? Sim, mas o problema é deles. A prova provada é que essas raparigas não duram muito, pelo menos no nosso curso.

        Se nunca tiveste problemas é a prova provada que tens sabido escolher colegas de grupo, independentemente de serem homens ou mulheres.

  5. NeMewSys says:

    As mulheres têm grandes potencialidades, infelizmente a parte da sua mente que mais governa o seu comportamento é a parte da interacção social, ou seja, preocupam-se mais com problemas do dia a dia de cariz social (como a sua imagem, roupa, amigas, fofocas, novelas, etc…) do que com a ciência em si.
    Se todas as energias que elas gastam nessas actividades, em geral, supérfluas (é aqui que me batem), fossem gastas em actividades cientificas, estaríamos de longe mais avançados, e muito mais grandiosos feitos científicos seriam feitos por mulheres.
    Os homens estão em geral, em vantagem, porque por alguma razão* se dedicam mais as actividades cientificas.

    *Não percebo muito bem as razões que separam tanto os gostos a este nível, porque a nível de educação, tanto o menino como a menina levam semelhantes tipos de educação, só que uma com barbies e outro com action men. Será influência social?
    Porque é que há mais homens do que mulheres nestas áreas, ao ponto de se ter de fazer uma enorme festa sempre que entram mais uma dúzia de mulheres?
    E porque é que muitas mulheres geeks, parecem uma mistura entre corpo de mulher e cérebro de homem? Alguem faz alguma ideia? =P

    • Marisa Pinto says:

      @NeMewSys
      Respeito a tua opinião, mas há aí coisas que não são bem assim.
      Como mulher, sim preocupo-me com causas sociais (não fofocas, novelas ou imagem), mas sim com crianças com autismo, idosos, abusos sexuais, esquizofrenia, etc..
      Agora, tens que concordar comigo numa coisa,… O Governo é composto por homens.. e olha que não temos avançado muito, será que é por terem um cérebro assim tão científico? eheh
      Como é óbvio, há pessoas e pessoas, uns mais inteligentes, outros menos, mas isso tudo tem a ver com o desenvolvimento que tiveram na infância, o que dava aqui uma grande conversa..
      A questão é.. basta olharmos (falo pela sociedade) para uma mulher, e vemos fragilidade, tal como tu descreveste, e por vezes a sociedade é incapaz de aceitar que as mulheres são tão ou mais inteligentes, desenvolvidas e capazes que os homens.

      Cumprimentos

      • Álvaro Anjos says:

        Concordo plenamente!

      • NeMewSys says:

        A politica é um mau exemplo, pois actualmente o governo está-se nas tintas para o povo e só pensa satisfazer os seus interesses e encher os bolsos ao pessoal da casa (mais uma tarefa que um governo composto por homens realiza com sucesso =P), alem disso, a nossa politica não conhece a ciência (a não ser para chamar este ou aquele de Dr.), caso contrario estávamos muito melhor… Fora a politica.

        Quando falei dos gostos em geral, referia-me às mulheres em geral (sem querer ser discriminatório), tu pareces gostar de tecnologia, deves estar sempre a par das ultimas novidades na área, e como tal, escreves para este blog. Mas a maioria das mulheres não são como tu, “informática é para os nerds”. Mas se essas são algumas das tuas preocupações, então tenho o gosto de te informar que és uma boa pessoa =P, eu já ajudei algumas instituições que tratam desse tipo de pessoas (através de meios informáticos claro) e pude ver de perto em algumas situações, os sacrifícios enormes que essas entidades fazem pelas pessoas com os problemas que referiste.
        Infelizmente para um grande numero de mulheres, a imagem é o que importa mais, basta frequentar certas lojas dos centros comerciais e ir a discotecas para perceber o que digo.

        Outra coisa que a meu ver me faz confusão é, que a sociedade pede igualdade entre sexos, mas depois temos situações em que se valoriza mais o trabalho das mulheres, porque são em menor numero, criam-se pequenas redes/grupos sociais só para mulheres na área, e criam-se inúmeros debates a discutir este tema, e da-se demasiada atenção. Não é a encarar as coisas desta forma que se atingirá a igualdade, porque a meu ver, (posso estar errado obviamente), da-se mais valor em informática, a uma mulher que saiba programar, do que a um homem que tem as mesmas aptidões, apenas porque elas existem em numero reduzido.

        Torna-se o facto de haver mulheres em informática, em algo extraordinário e chamativo de atenção. E isso só inferioriza as mulheres, porque parece que estamos a falar de pessoas com problemas a determinados níveis, que o facto de saberem informática, é um feito enorme para as suas «capacidades limitadas». E isso não é verdade!!! Por isso não sou a favor de dar tanta atenção ao facto de haver mulheres em informática, porque a mim não me surpreende, elas são tão capazes como nós, somos todos seres humanos acima de tudo, e estas festas, ao contrário de as gratificar, só as coloca ainda mais aparte nesta sociedade. Ironico não é? Aquilo que em teoria serviria para motivar e lisonjear, torna-se nalgo que discrimina as mulheres.

        Querem igualdade, comecem por corrigir estas pequenas coisas.

        Espero que ninguém me tenha interpretado mal, pois todos sabemos que quando se fala destas coisas ha sempre pessoas “mais sensíveis” que podem sentir-se ofendidas.

        Cumprimentos 😉

        • Ana Narciso says:

          Essas iniciativas têm um objectivo.

          Se não tivessem acontecido todas as marchas pelos direitos homossexuais pelo mundo ao longos do anos, ainda hoje ser homossexual era crime e seriam perseguidos.

          Se não tivessem acontecido manifestações pelo direito ao voto pela mulher, ainda hoje não votávamos.

          Se os trabalhadores por esse mundo não se manifestassem, ainda hoje trabalhariam em condições ainda mais precárias.

          E a lista continua.
          É preciso haver manifestação de interesse em reverter as situações, caso contrário, nada mudará! É claro que isso pode ser visto como “dar demasiada importância à coisa”, mas é necessário!

          Se a desigualdade homens vs. mulheres em muitas áreas vem desde o primeiro Homo Sapiens, cabe a nós seres humanos conscientes e justos, tentar evoluir cada vez mais a sociedade para uma sociedade utópica, é certo, mas cada vez mais atingível!

          Nunca me senti valorizada pelo facto de ser mulher. Mais respeitada? Sem dúvida. Mas também nunca fui discriminada pelo meu trabalho. Se fosse, ai ai.

          • NeMewSys says:

            Pois, mas nesta situação penso que já não há muito mais a ganhar, porque qualquer mulher já pode seguir a carreira que quiser, e na maioria dos países, o espaço que separa as oportunidades dadas as pessoas de diferentes sexos à muito que desapareceu.

            Tu própria podes confirmar que na tua carreira até hoje, o facto de ser mulher nunca te impediu de nada. Mas apesar disso continuam a fazer estas observações de “Nós também conseguimos, somos tão ou melhores que eles”, enquanto que nem sequer devia de haver um “nós” nem um “eles”.

            A minha questão aqui é, então para quê isto tudo agora que a situação está estável? Sim, pode haver uma ou duas empresas que discriminem, mas, essas também não irão muito longe assim. Eu próprio, se soubesse que a empresa onde trabalho fizesse discriminação de algum tipo, procuraria algum outro sitio para trabalhar, pois não quero dar o litro numa empresa da qual não me orgulho de pertencer.

            Com isto tudo, chega-se à face inversa da moeda: As mulheres conseguem seguir as mesmas carreiras que os homens, mas são quase sempre louvadas quando atingem o sucesso, por serem mulheres, já quanto aos homens, parece ser normal atingir o sucesso, de tal forma que passa despercebido, porque se convencionou ser normal pelos vistos…

            «O Fórum Internacional de Software Livre é um dos espaços que proporciona à mulher a oportunidade de dar a conhecer o seu trabalho», temos vários eventos deste género, em que uma ou mais pessoas desenvolvem projectos para os apresentar, assim de cor lembro-me dos eventos da Zon. Mas este aqui, corrijam-me se estou em erro, segundo o artigo só dá especial atenção às mulheres.
            Pergunto-me se também existe uma sociedade de sucesso com o nome “Linux Boyz” à imagem da referida no artigo “Linux chix”. E existem mais casos fora do tema, como bares e discotecas com “ladies night”, entradas mais baratas ou de borla para senhoras, e a lista poderia continuar mas não é esse o meu objectivo.

            O que quero fazer entender aqui é que, sim, é verdade, as mulheres são hoje tratadas muito melhor que à algumas gerações atrás. Esse tipo de manifestações que referiste Ana, do direito ao voto, à igualdade, condições de trabalho humanas, etc… foram bastante importantes, e ainda bem que se deram, se não hoje em dia estaríamos como certos países que todos conhecemos, em que não existe qualquer respeito pela vida humana.

            Mas pergunto:
            Nesta situação, nomeadamente na informática que é o assunto aqui em questão, o que têm a ganhar com isto? Porque precisam de tanta atenção que não podem participar num evento que aceite igualmente qualquer pessoa, e têm de ter um evento que dê especial atenção às mulheres? Qual o objectivo disto tudo?
            São poucas mulheres nesta área de trabalho? Sim! É curioso? É! Mas não passa disso!
            Agora se são tão boas a trabalhar como os homens ou não, que interessa? Cada um/uma que olhe pelo seu nariz e deixem-se de comparações. O sexo é irrelevante no desempenho profissional.
            Como tal, chega-se ao lado inverso da moeda (como já referi), começa-se a discriminar os homens, porque só as mulheres é que recebem as atenções, elas são umas coitadinhas, para elas fazer algo que muitos homens fazem é um inferno etc etc. Para quê alimentar uma ideia que não é verdadeira? Porque é que numa altura em que a discriminação por sexos afecta tão pouco ou nada, a carreira profissional e social de uma pessoa, existe ainda a necessidade do papel de vitima?

            «É claro que isso pode ser visto como “dar demasiada importância à coisa”, mas é necessário!
            […]
            Nunca me senti valorizada pelo facto de ser mulher. Mais respeitada? Sem dúvida. Mas também nunca fui discriminada pelo meu trabalho.»

            Então afinal é necessário ou não é?

            Cumprimentos.

          • Ana Narciso says:

            @NeMewSys
            É necessário sim, porque assim como viste em muitos comentários que passaram por aqui, há muita gente que não acredita que as mulheres sejam tão boas como os homens nesta área. E depois há ainda aqueles que exclamam piamente que acreditam na igualdade, mas na hora da verdade, esquecem tudo.

          • NeMewSys says:

            @Ana Narciso
            e também o há para o caso dos homens, não vai à muito tempo que ouvi uma historia de uma empresa cuja nacionalidade não me lembro, mas que era gerida por uma mulher que discriminava quem entrava.

            Sejam homens, mulheres, ou aquilo que quiserem ser, tudo se resume a isto: ou se é bom ou não se é. Se alguém for realmente bom, achas que vão ser essas barreiras sociais que vão impedir essa pessoa de alcançar o sucesso? Se fores boa ao ponto de seres muito útil para a sociedade, as pessoas até te ajudam a progredir mais.

            Não se pode desculpar o insucesso com a discriminação, muito menos hoje. Se a historia nos ensina que as mulheres foram mal tratadas em tempos, também ensina que quem é bom alcança o sucesso, quebrando qualquer barreira.

          • Ana Narciso says:

            @NeMewSys
            Há sempre o caso de não sei quem que fez não sei o quê e depois não há fonte. Ai ai 😛

            Claro que o sucesso deve quebrar todas as barreiras, mas nalguns casos é normal que uma mulher tenha de ter ainda mais sucesso que um homem, para ser tida como igual.

            Sejamos realistas… Tens um homem e uma mulher candidatos a um emprego, ambos com as mesmas capacidades e habilitações.
            Quem escolherias?
            Eu cá aposto que o patrão escolheria o ser humano com menos hipóteses de engravidar, tirar licença de parto e acompanhar o filho ao médico durante as doenças típicas.
            É claro que hoje em dia existem incentivos financeiros para contrariar esta situação e até existe licença de parto para o homem, mas infelizmente na actualidade, tudo ainda pende muito na mulher. Mas já foi bem pior.

          • NeMewSys says:

            @Ana Narciso
            Esse problema do parto é bastante frequente, mas não o considero discriminação (directa pelo menos), visto que há outros valores em consideração, como valores financeiros, o resultado pode ser interpretado como discriminação, mas tu própria vês que é lógico que se tens duas pessoas que trabalham o mesmo, tu escolhes a que der menos despesas para ti.

            Isso não tem a haver com a mentalidade de quem contrata mas das leis em si e mais uma vês @Marisa, dos políticos machistas totalmente testosterónicos XD.
            Ou da-se licença de parto igualmente ao homem para igualar os custo de ter um homem ou mulher na empresa, ou os homens passam a engravidar, é simples! =P

            Mas pronto, eu quando fundar uma empresa, todas as mulheres que quiserem entrar são bem vindas! Não me importo que engravidem 2 ou 3 vezes por dia hehhehe.

        • Carla Geany says:

          Muito bom, concordo!

      • Rui Costa says:

        “O Governo é composto por homens.. e olha que não temos avançado muito, será que é por terem um cérebro assim tão científico?”

        Detestei esse comentário Marisa. Penso que tratares “O Governo” como sendo constituído por homens é um insulto. Pois considero essa corja como sendo um grupo de animais dotados de um Q.I. muito abaixo do que deveria ser considerado “requisito mínimo”.

        Sou homem e sou o primeiro a admitir que as mulheres canalizando as suas energias para uma actividade, batem qualquer homem em qualquer actividade e que dê o primeiro passo, o homem mentiroso que me contradiga 🙂

      • Ruaben says:

        cuidado aqui no Brasil, se disses isso e levas uma tareia, porque aqui temos uma presidente(uma…)

    • Sim, mas isso é hoje em dia, não podemos esquecer que foi necessário haver uma emancipação da mulher para estas começarem a vingar no ramo profissional, o que de certo modo influenciou a maneira de pensar das mesmas.

      A educação que é dada é semelhante, mas as diferenças estão na raiz, como por exemplo incutir desde cedo o senso de responsabilidade com as lidas da casa. Não que as lidas da casa prendam a mulher, mas há que ver que por muitas das vezes têm de crescer mais cedo.

      Quanto as mulheres que são geeks, dizes serem na maioria das vezes “Maria Rapaz”( cabeça de homem ) discordo, acho que simplesmente com a necessidade de se afirmar num meio dominado por homens, tomam atitudes em género defensivo, dando-lhes essa “estranheza” se assim posso dizer.

      • Ana Narciso says:

        Comentário sensato.

        Em relação ao cuidar da casa, as coisas estão a mudar. Quando educar um filho meu, independentemente de ser rapaz um rapariga, terá de lidar com as responsabilidades.

        Estas coisas demoram gerações, é natural. 🙂

    • Ana Narciso says:

      Quase que me sinto ofendida pelo teu comentário. Eu tenho pensamento científico, serei uma futura Eng. Informática (igual a Barbie se quiseres) e não tenho nem por sombras cérebro de homem e corpo de mulher.

      Sou mulher de alto a baixo, gosto da minha feminidade, preocupo-me comigo mesma e com os que me rodeiam, gosto de tudo aquilo que as mulheres em geral gostam, mas gosto de um bom desafio científico e gosto mesmo do curso que escolhi.

      Se sou feminista? Muito. Respeito os homens mas sou daquelas raparigas que anseiam chegar longe para mostrar que não é preciso “mulheres de corpo com cérebro de homem”, para chegar muito, muito longe.

      Ainda por cima tens a “vantagem” de me conheceres pessoalmente e sabes que o meu trabalho não fica mesmo nada atrás dos meus caros colegas homens. Atenção: que eu adoro!

      • NeMewSys says:

        Tens razão Ana, mas foi dito apenas como piada, não alusivo ao facto das mulheres “geeks” se comportarem como homens mas ao facto das mulheres “geeks” partilharem interesses com os homens “geeks”, por exemplo, através de jogos de computador, matérias dadas nas aulas, e tudo um leque de coisas consideradas “nerds” que “só os homens gostam”.
        Longe estou de colocar em causa a feminilidade de alguém.

    • Xavier Orkall says:

      Que visão ultrapassada sobre esta temática. Para aí desde os anos 60/70 que esse tipo de pensamento foi colocado de parte. Apresenta aí um link para um qq estudo que comprove o que dizes.
      A tua última frase envergonha-me com homem e como ser humano.

  6. Navyseal says:

    Não entendo esta vitimização do papel da mulher, têm liberdade suficiente para irem trabalhar em qualquer área, só não vão se não quiserem ou não tiverem capacidades.

    • Marisa Pinto says:

      @Navyseal
      Está longe de ser vitimização 🙂

      É apenas um tema interessante e controverso, como o aquecimento global. Uns acreditam, outros não, mas que ele existe, existe.

      • M.Manuelito says:

        @Marisa Pinto
        Tal como eu previa o teu artigo é interessante por “espicaçar” as mentalidades e gerar controvérsia.

        Também acho que esta não é uma mera questão de vitimização. No entanto, acho que este é um dos sectores onde as mulheres têm, ainda assim, menos razão de queixa. Claro está que, por exemplo, nunca vi nenhuma mulher a espalhar cabos ou a subir ao cimo de edifícios para fazer uma rede informática. Por outro lado aqui na minha terra há muitas esteticistas mulheres e não há nenhum homem a fazer esse serviço e nem por isso eu considero que haja qualquer discriminação.
        Ou seja, as mentalidades não mudam em meia dúzia de anos, são precisas gerações. Ainda assim convenhamos que, nos últimos 20 ou 30 anos, houve progressos significativos que colocaram as mulheres, uns pontinhos mais acima, no acesso a mercados de trabalho até então praticamente vedados ao sexo “fraco”.
        PS:Não te ofendas com o “fraco”, está entre aspas 😉

        • Marisa Pinto says:

          @M.Manuelito

          Concerteza!
          Nota-se uma evolução,e esta questão do artigo é mesmo para verificar em que ponto estamos neste assunto. O que é que as pessoas acham, se concordam, se discordam.. tenho é pena de não ter mulheres aqui a comentar 😀

      • Navyseal says:

        Se não é vitimização para quê sublinhar o papel da mulher na área? Porque não sublinhar o papel do homem na área uma vez que até são mais? Não são sempre as maiorias que contam para a sociedade?

        Isto não é um machismo, eu até sou bastante defensor de direitos e deveres (sublinho deveres) iguais para toda a gente.

        • Marisa Pinto says:

          @Navyseal
          Desde quando é que só se fala das coisas para sermos coitadinhos?
          As mulheres, é sabido que não têm os mesmos direitos que os homens, nem aqui, nem na china.
          Não estou a falar de quem é mais ou de quem é menos na àrea, estou a falar se há ou não há lugar para a mulher na mesma. Se é aceite e não é olhada de lado, se não é prejudicada (e refiro-me a uma boa profissional, não a eng. /técnicas que sabem meia duzia de coisas, porque como essas também há homens e muitos).
          Tu, sem conheceres, se te pedissem para escolheres um técnico para arranjar o teu computador, escolhias um homem, ou uma mulher? sê sincero.. É disto que falo.

          • Navyseal says:

            Pois não, fala-se quando há interesse em falar-se e nessas alturas a melhor coisa é mesmo mostrar alguma discriminação, porque quando se quer algo, ninguém vai gabar-se do que já tem…
            O problema das mulheres é simples, umas vendem o corpo e as outras não se importam, mas sofrem as consequências – objectificação. Deixem de se vender às revistas, nem falo da prostituição, mas sim de vender a imagem.
            Lutem contra a lei da paridade que vos faz passar por deficientes, por cada X homens eleitos é preciso meter a coitadinha lá, mesmo que seja só para dar a cara e fazer número. Quantas mulheres é que na verdade se interessam por politica? Muito poucas e por ir às compras? Nem há comparação. Chama-lhe estériotipos.

            E digo-te mais a minha área de curso foi sempre dominada por mulheres (23 mulheres e 6 homens já comigo incluído), as responsáveis eram mulheres nas unidades de saúde eram mulheres, a presidente da minha escola era MULHER!!! A vasta maioria dos meus colegas de estágio eram mulheres! NUNCA vi ninguém a ter mais direitos do que elas por ser homem.

            Eu conheci até hoje 2 mulheres que sabiam bastante mais de informática do que eu, nunca as vi de forma diferente dos homens. Se fosse preciso ajeitar o meu pc, entregaria a quem sabe, independentemente se é mulher ou homem.
            Reconheço que é uma área dominada pelo género masculino, isto porque as mulheres, NÃO se interessam pela área. A vasta maioria das que conheço está-se a cagar para a informática e quer é o pc a trabalhar.

            Vais continuar a bater na tecla dos mesmos direitos? Lei da paridade, estudos femininos, entrada grátis em estádios, ladies night, borlas das mais variadas, lutem contra isso e terão a igualdade.

            Há uns anos houve uma reportagem onde mostravam a diferença de vencimentos de salários das mulheres para os homens, numa corticeira a fazerem controlo de qualidade elas ganhavam menos 100€ do que eles, mas faziam o mesmo. Quando questionadas por esse facto a resposta delas foi esta: é normal, os homens devem ganhar sempre mais que as mulheres. lol
            Resumindo, não sobem na vida porque não querem na vasta maioria dos casos e vamos centrar-nos ao caso português.

          • Marisa Pinto says:

            Pões coisas diferentes no mesmo saco e depois dizes asneiras, desculpa que te diga.

          • Pedro Gomes says:

            por coisas diferentes no mesmo saco é uma coisa, usar analogia é outra.
            mas gostava que fundamentasses a tua afirmação.

          • Marisa Pinto says:

            Referia-me ao comentário do Navyseal.

            Porque é que quando se fala em mulheres, se tem que chamar as que pousam para revistas, as que vendem o corpo, etc etc.. também há homens que o fazem.. mas não é essa a questão que se está a abordar.

          • Navyseal says:

            A questão abordada já foi respondida e complementada.

          • lmx says:

            o problema numa sociedade são sempre as percentagens de pesoas que fazem isto e aquilo…
            em tudo olha o caso da raça negra como é vista com desconfiança, e sofrem de racismo constantemente.
            porque…são os numeros, existe muito boa gente em todo lado, mas se em 20 milhoes de brancos existem 10 que só fazem asneiras os negros não querem nada connosco não é?
            o mesmo em relação as mulheres a procura de facilidades, e as quexas constantes na expectativa que alguém ajude mais são tantas que…..
            Sejam voces actualmente com uma cabeça mais completa a nivel de ideais(espero eu) a mudar isso.
            Era bom… a gente ver igualdade.
            Mas para isso tem que haver igualdade Marisa…
            cmps

          • Marisa Pinto says:

            E a igualdade começa dentro de cada um de nós, lmx:)

            Cumprimentos

          • lmx says:

            não posso deixar de concordar contigo, mesmo que quisesse.
            Vou mais uma vez dar um exemplo exagerado, mas apenas para que facilmente se perceba onde quero chegar.
            quando um individuo vai preso e depois sai da presão sente-se descriminado, deve ele ser descriminado pela sociedade?se sim porque e se não porque?
            Imaginem que sou um individuo conflituoso e que as pessoas afastam-se de mim devem elas afastar-se ou nao?
            agora imaginem um ser humano de género feminino, a tentar usar de tudo para subir para onde quer decadas, , seculos a fio…numa sociedade em que teem determinado tipo de direitos fundamentais de tal forma aumentados que a parte inversa da medalha não consegue valer-se da mesma forma judicialmente e socialmente. será que o homen deve descriminar? se sim porque?e caso contrario porque?
            Eu gostava muito de ver igualdade em todos os lados quer para homens e mulheres, independentemente da lingua e cor.
            acontece é que essa igualdade não existe, mas poderá vir a existir embora o pleno seja utópico.
            É evidente que a mudança terá que ocurrer em cada um de nós, mas as vezes para se começar a mudar é preciso ver inícios de mudança e esses inícios teem que ser dados por vocês, isto do meu ponto de vista.Na pratica existem muitas mudanças na mulher actual, muito mais independente que antigamente.Mas vou deixar a pergunta, será que o reconhecimento desta diferença que falei acima , entre homens e mulheres,é reconhecida pelas mulheres?

            cumprimentos
            Boa sorte

          • João Dias says:

            Boas,
            Sinceramente parece-me que isto deixou de ser uma partilha de ideias e passou a ser uma “guerra dos sexos” que diga-se de passagem tem tanto de comum como de útil.
            Voltando ao tópico inicial, penso que a mente humana apenas se pode asemelhar ao próprio universo, é algo de espectacular e que está em expansão constante, e corrijam- me se estiver errado, mas tanto homens quanto mulheres têm ambos esta “dádiva” e não é preciso mais que isso para se ter lugar em qualquer profissão.
            Pode-mos afirmar que a sociedade molda as pessoas a ter determinadas atitudes/comportamentos/interesses que levam a escolhas (de carreiras) diferentes, mas a verdade é que acho que esse argumento se começa a banalizar, ja se diz que a culpa dos criminosos serem como são, de haver cada vez mais homosexuais (<- Atenção que embora ache uma coisa pouco natural respeito a decisão das pessoas), de cada vez haver mais jovens a deixar a escola cedo, a culpa é sempre da sociedade; a verdade é que acredito que somos todos intresecamente diferentes e que embora o ambiente, companhias, educação, etc nos influencie não faz de nós algo por si mesmo, uso o caso da Ana Narciso que desde nova se interessava por saber o porque das coisas, se lhe perguntar o porque, ela provavelmente só pode responder que é porque ela é assim, faz parte do seu ser, bem fico por aqui, já estou a ir por caminhos que não queria e além disso já está a dar o Benfica =P.

            PS: Ana Narciso, não gosto de fazer suposições sobre as pessoas mas deu-me jeito para expor o meu ponto de vista, se disse algo de errado apenas posso pedir mil perdoes =P.

            Cumprimentos,
            João Dias.

          • Ana Narciso says:

            Não não, as suposições estão correctas. 🙂

          • lmx says:

            tens razão, e eu peço desculpa pela parte que me toca e muito, mas depois de ter visto “indicios de fogo”, parti para o apagar.
            sem mais

            cumprimentos a todos

    • Basta olhar ao que nos rodeia. Sim têm escolha, o problema é que essa escolha esta condicionada, pois se por um lado ela for qualificada e gostar do que faz, por outro sujeita-se a ter uma vida infernal no local onde trabalha. O problema é exactamente esse, as pessoas compactuarem e desacreditarem o problema existente.

      Sou homem e reconheço que há muita gente por ai que não se apercebe.

      Agora se me falares em pedir direitos iguais e depois terem regalias por serem mulheres ai já aceito. Porque isso é outra das coisas mal feitas. Como muitos fazem borrada vamos la facilitar a vida as meninas.

  7. David says:

    Eu olho para o profissional, não olho para o sexo. Isto é, o futuro é de todos (os sexos) e os preconceitos devem ser zero. Como digo sempre, quem é preconceituoso fica sempre a perder em TUDO.

  8. Desculpem la o SUPER OFF-TOPIC .
    Para o pessoal que mais frequenta aqui o pplware, têm um bom feedback de pedidos ? (do género pedirem ajuda e obterem resposta?)

  9. joni08 says:

    Cada vez mais se vêem mulheres neste mundo, nas escolas profissionais vê-se uma minoria (na que andei, havia sempre uma rapariga por turma, com 28 rapazes eheh).

    Mesmo nas faculdades vê-se sempre muitas, só que preferem seguir webdesign e coisas mais ao seu gosto!!

  10. DoContra says:

    Pela parte que me toca e em termos de profissionais no ramo da informática, 90% das mulheres que conheço são muito superiores (técnica e profissionalmente) a 25% dos homens. Não sei se é por serem em menor quantidade e terem passado por um duro processo de triagem, ou porque são mesmo mais aplicadas e competentes, mas é um facto. Ou porque “todos olham para elas à espera que falhem” e elas aplicam-se mais e baldam-se menos…

  11. Kingdra says:

    Oh god como eu adoro uma mulher inteligente.

    Adoro por uma simples razão essas são as mulheres que acabam com o lendário estereotipo de que a mulher e só para tomar conta da casa, dos filhos e ser exibida.

    Se as mulheres tem lugar no mundo da tecnologia?

    Isso nem e pergunta que se faça, as mulheres nem são mais nem são menos que os homens em todos os campos, basta elas quererem.

    O que ainda me deixa extremamente triste e desapontado e o facto de ainda haver aquelas mulheres que pura e simplesmente não quer saber e fica mais preocupada com a sua imagem.

    A inteligência foi-nos dada de igual modo, use-na.

    Peço desculpa se ofendi alguém com o meu discurso e espero me ter dado a entender.

    • M.Manuelito says:

      @Kingdra
      Subscrevo totalmente o teu:
      “Oh god como eu adoro uma mulher inteligente.”

    • Ana Narciso says:

      Não ofendeste ninguém, é um comentário verdadeiro e bem feito, o qual eu subscrevo. 😉

      Nós mulheres, muitas vezes até nos sentimos prejudicadas por essas mesmas que encaixam no protótipo típico de uma mulher.
      É a mesma coisa que um benfiquista chamado “Zé Manel” e que tenha bigode, se sentir perseguido pelo esteriotipo benfiquista português.

      • Kingdra says:

        Nem mais, a nossa sociedade e assim infelizmente.

        São colocados “rótulos” as massas, e se uma pessoa tiver um pequeno pormenor que encaixe nesse grupo passa a estar rotulada também.

        E triste mas e verdade.

  12. Rui Dias says:

    Não concordo que as mulheres sejam discriminadas. Parece-me que é exactamente o contrário! Já trabalhei com mulheres em várias áreas inclusivamente nas TIC e são tão competentes como os homens (muitas vezes mais organizadas).
    Têm uma maneira diferente de ver as coisas, são mais cumpridoras e são, normalmente, beneficiadas pelos… homens!!! O que é um contra-censo.
    Como a maior parte das pessoas que se dizem vítimas, estas situações são muitas vezes provocadas pelos próprios intervenientes. Muitas vezes, dá jeito ser vítima…

  13. chamusky says:

    O que eu Gostava mesmo é que elas MULHERES se apoderassem do Poder Politico.Se Deus fez algo melhor que a Mulher, guardou para Ele.

    • Navyseal says:

      Só não se apoderam porque não querem, têm tudo a seu favor, até já inventaram a lei da paridade onde os partidos passam a ser obrigados a ter mulheres no seio dos eleitos, mesmo que sejam incompetentes e só apareçam lá para dar a cara.

  14. rodrigo says:

    Que eu saiba estamos no sec. XXI logo esta pergunta não faz sentido nenhum!!!!!!!

    • Marisa Pinto says:

      @rodrigo
      Por estarmos no séc. XXI é que muitas perguntas fazem sentido, tal como as burkas no Irão, é só um exemplo.

      • HikariKyubi says:

        As burkas são um caso de religião estar ligada ao governo. Não misturar um país onde a religião (supostamente) não interfere com o governo com outro onde o governo é centrado na religião. Cuidado com exemplos destes.

        • Marisa Pinto says:

          @Hikarikybi
          Não estou a misturar religiões nem governos, mas sim mentalidades. Não há nenhuma bíblia, nenhum alcorão, nem nenhum Deus que mande a mulher andar completamente tapada, apedrejada quando olha para um homem na rua, ou que não tem direitos. É a mentalidade de alguns homens que é retrógrada e egoista que pensam que o poder é deles. Esta é uma questão que me revolta particularmente e nem vou discuti-la mais.
          Cumprimentos

  15. Deus says:

    Eu não digo que elas não sabem mexer nos computadores ou coisas assim que de certeza que muitas sabem mexer bem melhor que eu, mas existe casos que são indamissiveis…
    Eu estou a tirar um curso que tem uma componente de informatica(Programação) e uma rapariga que conheo passou para o terceiro ano e no entanto não formata o computador que tem medo de estragar, eu fico burro como é que alguem assim consegue tirar um curso de engenharia…

    • Mas isso poderá não estar relacionado com facto dela ser mulher, a rapariga foi passada, a culpa é da instituição.
      E se estas tão indignado não sei o que dirias sobre um caso que se passou com uma amigo meu. Não foi ao exame da faul, estava comigo nesse dia e teve 15 na pauta. Estamos a falar da Lusófona… ( Portugal anda a dar diplomas para as estatísticas europeias ) Hora vejamos 1º processo Bolonha, 2º podem saltar do 8º para o 10º resumindo acelerar o diploma.

    • Ricardo Elias says:

      Isso depende de onde estas a tirar o curso. Se for numa Universidade, e’ mesmo adminissivel. Se o curso tiver programacao como parte principal, os professores deviam corta-los logo no primeiro ano.

      Do 10 ao 12 ano, o curso de informatica mesmo que tenha programacao no curriculo, nao se rege por essas regras. Na maioria, os alunos apenas precisam de parecer que se interessam o suficiente para que o prof os passe a todos. Em parte, porque os professores sabem que se fossem rigorosos, nao teriam mais do que 5 alunos por turma. Alem de que para a maioria dos alunos, apenas lhes interessa concluir o 12 ano.

      Apenas numa Escola Profissional e’ que a conversa foi diferente. No primeiro ano, tivemos 3 meses de Introducao ‘a Informatica, onde se falou de MS-DOS, Windows, Word, Excel. Na primeira aula de TLP (Tecnicas e Linguagens de Programacao), em Janeiro, o Professor “chumbou” duas alunas e um ou dois alunos. Ate’ ao final desse ano, eles/as disistiram. A maioria dos alunos e duas alunas, ele disse que se mostrassem algum interesse, ele passava-os, mesmo sabendo que nenhum deles conseguiriam programar uma linha de codigo.

      No terceiro ano do curso, uma colega nao sabia a capacidade de uma disquete de 3″1/2. O Prof brincou com a situacao. rofl! Obviamente, ela nao tinha planos de seguir Informatica na Universidade.

      Na escola, nunca tive uma colega que percebe-se ou se interessasse por Informatica. Nem os minimos. Apenas estavam ali porque as outras areas nao lhes interessavam. E isso tambem se via no numero de alunas: cada ano que passava eram menos. Para a maioria de nos (rapazes) essa era a grande desvantagem da area de Informatica.

      So’ no terceiro ano (12 ano) e’ que vi uma nova turma que tinha uma aluna que percebia de computador e, pelos vistos, ela sabia programar. O unico se-nao e’ que ela era a unica aluna da turma.

      Fora da escola, ainda menos. So’ com a internet e’ que comecei a ver que elas existem, e que durante anos algumas tiveram uma papel importante na evolucao dos Computadores/Sistemas Operativos. Mas comparando com os Homens continuam a ser uma pequena minoria.

      Por isso, acho que para elas terem um lugar no mundo das tecnologias, apenas depende delas mesmas. Os Homens agradecem haver mais Mulheres nesta area!

      Fiquem Bem!

    • Ana Narciso says:

      Isso não tem nada a ver… eu sei formatar um computador desde tenra idade porque me interessei. No entanto ensinei um amigo (do sexo masculino) a formatar o computador quando este já se encontrava no 3º ano do curso de Eng. Informática.

      E então? É claro que me chocou. Mas caramba, acredita que no nosso curso não se ensina a “formatar PCs”, seria ridículo. Fazemos mais que isso e quem quiser saber, há uma montanha de ajudas disponíveis por aí.

      Isto tudo para dizer: não tomes o todo pela parte.

  16. Pedro Gomes says:

    O ser Eng. Informático tem muito que se lhe diga. Podem desempenhar tarefas basicas, scripting e pequenos programas, ou então tarefas avançadas e ai penso que os homens são sem dúvida melhores. Existe sempre aquela luta do “Sexo Forte” mas temos que ser realistas!

    No negócio de vendas tá provado que as mulheres são melhores que a grande maioria dos homens, mas no dominio das Engenharias não nós chegam aos calcanhares. (e não não tou a ser machista)

    O comentário do “Deus” em cima penso que diz tudo…
    Aqui o que se poem em causa é que nunca ninguém fala em ser bom no trabalho, falam sempre em afirmação feminina e superioridade em relação aos homens.
    Ter um curso qualquer um o tem praticamente!

    Biologicamente falamente:
    Homens -> Inteligencia Lógico/Espacial -> Melhores em engenharia, melhores condutores, etc etc
    Mulheres -> Inteligencia Lógico/Social -> Melhores em relações sociais

    • Marisa Pinto says:

      @Pedro Gomes,
      Falas demasiado no geral.. ou então podes provar com estudos.., gostaria de os ver.

      Cumprimentos

    • afonso says:

      Tarefas avançadas do tipo arrastar as mesas ? Se for isso concordo contigo.
      Se isso não é um comentário racista não sei o que será …

    • Ana Narciso says:

      Não, não é nada realista. Prova-me com um estudo de QI nessas áreas.
      Agora se me disseres que a sociedade assim o força, aí já acredito.

      Apesar da sociedade logo desde pequena, me incentivar a brincar com nenucos, barbies, tachinhos e panelas, o que eu queria era ter a colecção completa dos PlayMobil, Legos, Garagens, Pistas de carros e comboios, tudo o que implicasse montar e desmontar.
      E brincava? Não, não fazia teatros, não inventava falas. Gostava de montar as coisas e ver o resultado final.

      E esta minha evolução partiu da minha personalidade “engenhoca” que contrariou sempre a ideia de que as meninas brincam com bonecas.

      Se os brinquedos fossem iguais para todos desde crianças, o mundo seria bem melhor. Parece redutor, mas é verdade. Quantos de vós não acham “estranho” ver o vosso filho a brincar constantemente com bonecas e brincadeiras “de menina”?

  17. afonso says:

    Se tiver cozinha, Sim !

  18. Rui Costa says:

    Tanto comentário de Homens e somente uma mulher. Será o pplware um site dirigido a homens?

  19. Eduardo Garcia says:

    A questão é que elas proprias fazem suas barreiras:
    “Ah isso aki é coisa de homem, não vou quebrar a kabeça com isso!”
    é igual a questão racial!

    • Marisa Pinto says:

      Sendo assim, não sei o que estou aqui a fazer, eheh

    • António Mendes says:

      Isso é a perspectiva da Sociedade, que impinge isso nas mulheres. Há muito tempo, o mesmo acontecia na Culinária. Agora, quem é que manda:D ? Dentro da Informática há várias áreas, que aí sim, iremos notar uma grande distinção entre homens e mulheres.
      Mas se for com essa perspectiva, nunca havia de cozinhar “porque isso é de mulheres, não vou sujar as mãos com isso!” e tinha que comer a comida da minha madame e passar as noites para o Hospital (A ver vamos se ela n lê isto:D)

  20. Remy says:

    Eu acho que têm lugar.

    Melhores Empresas para Trabalhar em Portugal

    2º Cisco Systems Portugal – (…)”Melhor Empresa para Trabalhar para Mulheres”(…)

    http://www.greatplacetowork.pt/best/list-pt.htm

  21. Pedro Gomes says:

    Coisas avançadas… tipo limpar mesas? não!
    Como faço parte dessa área gostava de ver mulheres a dominarem algoritmia, a entrarem em projectos do genero programação de aplicação de networking, etc esse tipo de coisas. Ja visitei diversas empresas de programção, ex: Critical Software e é dominada por homens.
    Não acredito que as mulheres sejam discriminadas pelo sexo, tem é que mostrar o que valem.

    Conheço muita gaja que anda comigo a tirar o curso e (infelizmente) não posso dizer que sabiam sequer fazer um programa!. Depois tb existem aqueles artistas que vieram pro curso de Eng. informática porque gostam de jogar! E pensam que por mandarem uns quantos headshots no CS que percebem de Informática.

    Não quero ofender com estes comentários, apenas salientar que nós como homens temos mais aptidão para umas áreas e as mulheres o mesmo. Com isto não estou a por a mulher na posição de doméstica até porque acho bem que as mulheres trabalhem e sejam independentes.

    Se vamos por uma conversa onde não se aceita o principio em que existem áreas de aptidão para cada sexo não adianta de muito dar exemplos… Toda a gente sabe que as mulheres são bastante perspicazes que os homens e não ponho isso em causa, (e não, não é preciso mencionar estudos de QI e etc) penso que temos que colocar os homens nesse patamar de igualdade noutras áreas… ou será que nos homens não prestamos pra nada?

    • afonso says:

      Ou seja, os homens vão estudar e ser drs. e as gajas ficam em casa. BOA!!!

    • António Mendes says:

      Não concordo. Em exercício mental, tanto os homens e mulheres têm excelente capacidades. Além do que, sou excelente em cozinha, melhores que colegas (mulheres) que conheço. Agora, essas “gajas” que andam contigo no curso, são do mesmo tipo dos “gajos” do CS. Não querem fazer nenhum e não tinham mais por onde ir, porque se os meteres noutro curso qualquer irá acontecer o mesmo. Serão aqueles que entram no trabalho às 9h10 e saem às 16h50.
      Agora, como já foi dito em comentários em cima, se a Sociedade deixasse de rotular os sexos, garanto-te que a Informática haveria de ter mais mulheres, e mais mulheres iriam para a Critical Software.

      • Pedro Gomes says:

        Não pretendo mandar ninguem pra cozinha!
        Aqui não tou a ser machista! Apenas defendo que mulheres são melhores numas coisas e os homens noutras e não aceitar isto é ridiculo.

        Se no curso ninguem é discriminado pelo sexo logo então tanto um homem como uma mulher tem as mesmas habilidades mas isso não acontece nem de longe nem de perto. O que se ve em concurso de algoritmia e em empreendorismo é que os homens são os primeiros. Não quero dizer que todas as mulheres são burras, podem existir mulheres perfeitamente competentes na área. Vejam por exemplo o curso de Fisica, muitos homens e poucas mulheres, e o curso ja existe há decadas. Ainda me vão criticar quando falo da diferença a nivel cerebral?

        Acho que a entrada da mulher vai ser muito complicada e vai ser muito dificil.

  22. cor de rosa says:

    «Sabemos que cada vez mais, todas as pessoas, independentemente do sexo, raça e estatuto social, têm acesso aos computadores, e tecnologias no geral»

    Existe a raça humana. Querias dizer cor?

    Achas mesmo que não há diferenças no acesso à informática?

    Não se podem misturar questões pessoais com sociais. Independente do sexo, cor, altura ou religião; mas as condições económicas (por exemplo) são um factor importante. Exemplos: as pessoas de estatura baixa tem um menor acesso à informática (se forem de famílias pobres…); as mulheres… (se …).

    • Marisa Pinto says:

      @cor de rosa.
      Não queria dizer cor, queria dizer mesmo raça.
      Há diferenças mas são cada vez menos, porque como temos vindo a verificar, são cada vez mais as pessoas com acesso ao computador, quem este seja pessoal, quer seja da escola, ou biblioteca, etc…
      As crianças de hoje, falo no geral, praticamente nascem a saber mexer num computador, e muitos dos adolescentes não se acreditam que ainda há bem poucos anos atrás, nada desta disponibilidade tecnológica existia.

  23. R o B says:

    Ainda hoje na natureza a fêmea continua a ter o papel mais importante, procriar e cuidar das crias enquanto o macho caça para comer e espera que a fêmea volte a estar apta a procriar.
    Foi sempre assim e a raça humana tem vindo cada vez mais a alterar essa ideia.

    • António Mendes says:

      Sim, até concordo porque é fisiológico. Agora, o homem vai trabalhar e a mulher fica em casa, sempre? Se tivesse uma dessas, era todos os dias ao biqueiro para mandar trabalhar, o mesmo aconteceria aos meus filhos. (Não no sentido violência doméstica, mas sim porta fora).

    • Errado, o leão Rei da selva, fica com as crias enquanto as leoas vão caçar.

      • Ricardo Elias says:

        Nao me parece que o leao tenha algum papel na criacao das crias. As primeiras semanas de vida das crias sao passados com a femea. Quando a femea introduz as crias ao grupo, o Leao apenas tolera a presenca das crias. Nessa especie, as femeas fazem tudo.

        Fiquem Bem!

  24. Vasco says:

    Opah em 1990 não havia uma que se aproveitasse na minha faculdade! 😉

  25. Eradication says:

    Este texto elaborado só enaltece o próprio preconceito que a mulher tem.
    Vivemos em Portugal ser do contra ou ter ideias próprias neste pais já não funciona.
    Tirando trabalho físico a mulher tem tanta capacidade como o homem. Se bem que muitas mulheres abusam do simples facto de serem mulheres.

  26. o_unico says:

    Ok ok, mas cadê o meu Sanduíche?

  27. Como curador do Museu do Computador, as mulheres foram, são e serão peças importantes na história da Tecnologia. Exemplos: As memórias de ferrites dos main frames, sómente mulheres conseguiam fazer..Isso nas décadas de 60 e 70, E eram construidas aqui em Veleiros, SP e depois iam para os EUA para integrar nos main frames, da IBM, Burroughs etc
    As 4 mulheres que trabalhavam no ENIAC, hoje senhoras idosas ainda contam histórias daquela maquina não com 27 ton mas, sim 30 ton.Elas são vistas no youtube, no Computer history Museum.A inventora od Foltran foi uma Almirante dos EUA. E tem muito mais.. Elas são valiosas na história da Tenologia. E tomemos cuidados nós homens..
    Jose Carlos VAlle
    curador do Museu do Computador -SP

    • Ricardo Elias says:

      “A inventora od Foltran foi uma Almirante dos EUA.”

      Presumo que queiras dizer Fortran. Esta linguagem foi criada por John Backus e a sua equipa na IBM.

      Interessante saber que seis mulheres participaram no ENIAC como programadoras. Na altura, elas nao receberam o reconhecimento pelo trabalho que tiveram nesse projecto. Jennifer S. Light escreveu um artigo que facilmente encontram no google, “When Computers Were Women”, que fala sobre esse facto e como as mulheres eram vista nessa area.

      Fiquem Bem!

  28. Paulo says:

    Goste-se ou não dos teus artigos, consegues por esta malta toda a discutir os temas, parabéns.

  29. Paulo says:

    Goste-se ou não dos teus artigos, consegues por esta malta a discutir os temas, parabéns.

  30. natacha says:

    Mais uma artigo excelente .Ai marrise como vai ser para o ano com o software do meu computador 😛 ? boas ferias marrise , .bjs

  31. João Dias says:

    Sinceramente, penso que estamos muito longe de ter igualdade entre sexos, desde o inicio da raça humana que os homens se encontram no topo da hierarquia social pelo simples facto de nessa altura o que ditava o “poder” que um individuo detinha dentro de um grupo se media pelas suas capacidades físicas (coisa em que caso geral, o sexo masculino independente da espécie tem vantagem), é natural que com o avanço dos tempos o que dite a excelencia de uma pessoa seja o seu intelecto, mas como toda a gente sabe, neste momento o homem ainda tem a maioria dos cargos de chefia, e quem apanha o gosto pelo poder raramente o deixa escapar…
    Para finalizar, acho que estamos muito longe de termos direitos e deveres iguais para ambos os sexos, basta ver que em as mulheres tem mais tempo de para gozar pelo facto de serem mães do que os homems, de quando há disputas por custódias de filhos quem ganha na esmagadora maioria serem as mulheres , e isto sem razão nenhuma de ser, é apenas porque sim =P.
    Agora, só porque não gosto de acabar posts sem ser com perguntas, aqui vai, sendo homens e mulheres donos de uma fisiologia, genética, quimica cerebral, sensibilidade diferentes, faz sentido terem os mesmos direitos e deveres?

    PS: Não sei se sou machista, mas tenho a certeza que tento não o ser.

    Cumprimentos,
    João Dias.

    • Marisa Pinto says:

      @João Dias
      Se somos todos seres humanos, sim faz sentido termos direitos e deveres iguais.

      Mas gostei de ler o teu comentário.
      No entanto os homens já têm uma licença de paternidade mais ampla, é natural que a da mulher seja mais alargada devido a questões de vinculação com o bebé.
      Relativamente a custódias parentais, confesso que muitos são os casos em que preferia que os pais ficassem com as crianças, mas não sou juiz :/

      Cumprimentos

      • João Dias says:

        Acho que e uma maneira de ver as coisas embora sejamos todos iguais acho também que não podiamos ser mais diferentes, e ainda bem que é assim =P.
        Agora quantos aos casos de custódia sei de casos absolutamente estapafurdi-os (<- se estiver mal escrito, culpo calor =P), casos em que a mãe não tem casa prória, trabalho, histórico duvidoso com substâncias pouco licitas e a mulher ganha o caso e o pai é obrigado a pagar uma pensão que engloba o aluguer de uma casa e mais a pensão de alimentos que diga se de passagem dava para a criança comer caviar todos os dias =p. É por estas e por outras que acho que Voltaire tinha razão, "O senso comum não é assim tão comum.".
        Quanto a :
        "No entanto os homens já têm uma licença de paternidade mais ampla, é natural que a da mulher seja mais alargada devido a questões de vinculação com o bebé."
        Não posso concordar totalmente contigo, embora partilhe da opinião que a mulher tem uma ligação mais profunda com o bebé fruto do ter um ser dentro dela por 9 meses, do amamentar, etc… Acho que o homem devia ter o mesmo tempo, até mesmo para compensar essa falta interveniência directa nos primeiros dias de vida da criança.

        Cumprimentos,
        João Dias.

      • lmx says:

        sim os homens ja teem qualquer coisita, isto quer dizer que ate aqui a nivel de determinado tipo de direitor s nao tinhamos, e…continuamos a ter, na televisão ouvimos casos de mausviolencia domestica, eu conheço muitos casos em que os homens é que são violentados, mas esse não contam falam sempre em mulheres, e a violencia psicologica que é muito pior que a fisica, alguém fala?pois é…
        vejama barbaridade se um homem matar por algum motivo o filho na barriga da mae é um malandro vai preso, é conotado como da pior especie, mas se esta resolver matar o bebe, independentemente da vontade do pai, matam o filho ao pai mas ninguém vai preso e mais a sociedade até paga clinicas e tudo para o efeito e o filhote a gente sente-o morrer, mas …direitos…aonde quando as piores barbaridades são cometidas a luz da lei.
        ja nem falo no facto das separações as mãe como trabalhar custa mais do que não fazer nenhum querem os filhos e uma pensao que valha a pena, e depois ainda dizem ha e tal e o trabalho dos criar, o que denota falta de vontade pois o homem quando pede a custodio raramente pede seja o que for e devia pedir igual, mas devido a uma maior crescimento pessoal e educacional, não o faz.
        Se voces vão na rua e vier uma mulher arranjar confusão com voces e começarem os dois a “estalada” um ao outro, o mais normal é o homen ir de cana e ainda fica socialmente mal visto além de que se alguém vir vai em defesa da mulher… e esta hein ha pois é.
        eu conheço mulheres que sem nenhum tipo de contacto amachucaram os braços e foram dizer que fulano as tinha agredido so para se vingarem porque o fulano tal não queria nada com elas…
        epa enfim a m*rda dos direitos é sempre o mesmo é como a politica uns mamam tudo e pedem cada vez mais e os outros que não mamam cada vez são mais projudicados, falar disto para que??

        cmps

    • João Dias says:

      Peço desculpa, nem sequer respondi a pergunbtao feita pela Marisa Pinto.
      Penso que as mulheres como parte integrante( meu ver a mais importante) da humanidade tem lugar no mundo da tecnologia, sinceramente acho que a pergunta certa não e se podem mas sim se querem, elas são uma minoria em todos os cursos de engenharia na minha universidade menos em quimica,agora se elas têm menos vocação para a coisa ou se a sociedade as pressiona já não me quero pronunciar visto que os meus conhecimentos de psicologia infantil apenas se podem comparar aos de fisica quântica =p e tenho por habito em n me pronunciar em áreas onde peco por ignorância.

      PS: Gostei muito deste artigo em particular, e da tua forma de elaborar e expor os problemas, porque embora exponhas o teu ponto de vista deixas sempre lugar ao debate imparcial.´

      Cumprimentos,
      João Dias.

  32. lmx says:

    Boas..
    do meu ponto de vista e por aquilo que observo, existem excepções a regra, mas a regra dita que a mulher no mundo da informática esta pelo menos uns furos abaixo.
    e isto não tem nada a ver com capacidade cerebral, obviamente, mas os homens desde pequenos que desenvolvem capacidades tal como referido no artigo, desde desmontar carrinhos, etc,etc, as mulheres é mais roupa, bonecas, pintarem-se todas e isso conta muito, pois por regra eu acho que temos metodos mais estructurados a nivel de raciocinio.
    Observo que um rapaz apartida tem mais sensiblidade para detectar, onde tem que operar, quer seja sw, quer hw no caso do hardware o caso é ainda mais gritante.
    Quem não teve raparigas durante todo o curso a se colarem a nós para lhe fazerem os trabalhos de grupo, etc, pois não se aguantavam a bomboca???
    O homem cria muito menos conflitos que as mulheres, estas são propicias a criar problemas em vez de os resolverem.
    Eu fico por aqui.

    bem haja a todos

    • Marisa Pinto says:

      @lmx
      E o que dizes dos rapazes que já vieram ter comigo para eu lhes ensinar a mexer num computador?
      🙂

      Cumprimentos

      • lmx says:

        marisa:
        epa o que te posso dizer…ensinar alguém a mexer no pc é uma coisa como ensinar o abecedário a alguém, embora que neste ramo das tecnologias ensinar alguém amexer no pc faço eu o dia inteiro e eu proprio sou o aprendiz o dia inteiro pois num computador faz-se muita coisa, é muito vago.
        Não disse que não ha homens que não percebem nada de tecnologia, achas que o nosso pministro percebe de programação? e redes?e bdados?e telecomunicações? e electrónica e fisica e matematica?será que percebe ou a resposta é obvia.
        a questão não é se eistem pessoas que não percebem a questão é dentro de um numero que se dedica as tecnlogias quem mais se destaca, e se as mulheres vingam neste meio, por profissionalismo, e não porque trazem uma “falta de saia e de camisola e fazem uns olharzinhos ao chefe”, não é novidade para ninguém que onde está o chefe normalmente estão as gajas a volta, se não és dessas e não és aéria, já deves ter reparado?!
        A mulher tenta chegar-se para onde está o poder, sempre foi assim, eu conheço até um ditado que ja vem do tempo dos meus avós, mas que não vou dizer pois.. embora esteja correcto o conteúdo pode ferir pessoas mais susceptíveis.
        Acho bm que as mulheres trabalhem cada vez mais porque isto do homem sozinho sustentar a família tem que acabar.
        Mamem mas não abusem!!

        cmps

        • Marisa Pinto says:

          @lmx
          Eu acho que tens uma noção completamente deturpada da realidade, ou então trabalhas num local muito estranho.. Visto que as afirmações que fazes são muito graves e nada vindas de um “raciocínio estruturado”como dizes possuir.

          Cumprimentos

          • lmx says:

            Hó Marisa eu ja ca ando ha muitos anos, e não apenas agora a descobrir o que é o mundo do trabalho.
            E em relação ao pensamento estructurado, não sei que te diga, mas penso que esta bastante estructurado.
            E não é em relação a empresa onde trabalho pois ja nem sei, teria que parar e contar as empresas por onde ja passei, e ja vi….muito e ja tive bons colegas e maus, homens e mulheres, mas é como te digo, a regra é conhecida por todos.
            Vocês querem altera-la…acho muito bem teem ai um incentivo, agora …pena que meia duzia de mulheres tenham que dar a volta a uma forma de pensar social onde todas as outras contribuem para denegrir o vosso genero.
            boa sorte!

            cmps

        • Ana Narciso says:

          @lmx

          As tuas afirmações são uma ofensa para as mulheres e já vincaste bem a tua ideia, espero por isso que arranjes/já tenhas uma que ature (é mesmo essa a palavra) tais filosofias.

          Eu acho quem nem vale a pena discutir com alguém que devia viver no século passado. Como disseste anteriormente “Quem nasce torto tarde ou mal se endireita”.

          No entanto tenho esperança na noutra maioria que tem mente aberta e mais situada no presente.

          • lmx says:

            ana, se tenho uma que ature se ´e que ha que aturar seja o que for é problema meu.
            agora eu acho que deves olhar para as coisas de forma isenta, e o que tenho visto da vossa parte não foi uma forma isenta desculpem.
            vocês até tentaram entrar de mansinho mas denota-se bem que alguns comentários estavam cheios de falta de isenção.
            Eu simplesmente cortei a direito, eu sou assim quando está bem esta bem, quando está mal, ai…esta mal.
            Tenho muito orgulho na minha forma de pensar e acredito que algumas verdades que eu disse choquem algumas mulheres, ou então como estão habituadas a que “lhes lavem o rabinho com agua de malvas” como costumo dizer que quando ouvem algo que não gostam emburram.
            É verdade que a geração agora a volta dos 40/60 anos de idade pecou muito em relação á educação que deus aos filhos, mas a culpa não é minha.
            Por mais que as coisas as vezes custem temos que ser amplos e reconhecer quando esta mal embora custe.No entanto acredito que algumas de vocês não mereçam o comentário que fiz sobre o género mulher, mas não foi eu que levei as pessoas a ter uma opinião destas foi o género mulher, logo não me culpem a mim.
            Cada um é responsável pela boa imagem que deixa ou não, e vocês teem uma tarefa complicada pois precisam provar que são capazes de.Tenho pena que assim seja , mas…
            mas não fiques chateda comigo, pois vocês teem muitas vantagens do meu ponto de vista, mas aqui inicialmente começamos a falar de informática, e as vezes um coloca algo um pouquinho ao lado e o outro a seguir ainda vai mais para o lado que quando vamos a ver já começamos a falar de assuntos paralelos.
            Bem haja a todos(independentemente do género)
            cmps

    • Ana Narciso says:

      @lmx

      Ai achas que é pelo homens terem “métodos mais estruturados a nível do raciocínio” que têm brincadeiras diferentes? Não será porque é a sociedade que assim o dita?
      Colocas um rapazinho rodeado de bonecas e vais ver com o que é que ele aprende a brincar…

      Raparigas a colarem-se? Como eu já disse anteriormente, conheço bem mais rapazes a colarem-se. Parvos são aqueles que se deixam colar, olha que realmente…

      No entanto, uma pergunta assola a minha mente:
      Se sentes que tens o pensamento tão mais estruturado, porquê tanto erro ortográfico?

      • lmx says:

        minha cara,
        não sei se sabe mas numa comunicação onde se preveligia o resultado, a quantida de informação é minima, o importante é o conteudo e a sua finalização e não os erros que deste.
        nao estamos a falar de cursos de linguas e direito.
        aqui o assunto é outro e sim eu disse que havia excepções mas que é regra indiscutível isso é, e penso que não será de todo difícil de aceitar que assim o é.
        É que não é uma ou duas é por todo o lado parecem cogumelos, desculpem-me as poucas que são diferentes.
        em relação ao rapaz a brincar com bonecas,e a priocupar-se com pinturas, desse sinal devem fugir ao maximo pois avizinha-se um resultado complicado, pois para aqueles pais que são homens vem ai algo dificil, solução:
        …nao sei mas “o que nasce torto tarde ou mal se endireita”.
        por mim pode haver homens e mulheres em todo lado, maricas ou não, desde que com alguma distancia obviamente, agora não vai ser a mesma coisa ter alguém que desde pequeno foi formatado para algo fazer agora uma coisa diferente e complexa ainda por cima.vai render mais o individuo que foi formatado para esse fim…certo???
        -não vale a pena estar aqui a discutir de algo que é um dado adquirido.
        quanto as colegas que se colam, agora imagina se os teus colegas te pusessem de lado ias gostar, acaba por ser por pena, isto da minha parte.
        E não não me aproveito para dar umas voltinhas, embora conheça muito boa gente que o faz e a grande, pois quando se apanha uma situação em que essa pessoa fica dependente de nós, ha indivíduos que despertam bem o animal desumano e sem valores que existe dentro de si.

        sem mais
        cumprimentos a todos

    • afonso says:

      és uma ganda tótó é o que é

  33. Rui Costa says:

    Vitor,

    Sempre que colocares um novo post, tens de começar a pensar em colocar nem que seja no final alguma questão que invoque sexismo, racismo, fetichismo ou qualquer outro termo terminado em “ismo”.

    Desta forma pões sempre o pessoal à porrada 😉

    • lmx says:

      boas,
      nao eu acho que não se trata de machismo, ou feminismo, mas sim de coisas iguais para todos, quer a nível de competências, quer a nível de sacrifícios etc.

      cmps

  34. Helena Patrício says:

    Boas.

    Acho que alguns comentários que postam aqui são no mínimo a puxar para o triste. Falando do meu caso, sou programadora e vim de um curso técnico/profissional em que de 11 alunos (com testes de aptidão antes de entrar) 9 eram rapazes e no primeiro dia apenas uma rapariga, eu. Após uma semana, dois rapazes tinham desistido e uma rapariga entrado para o curso. Mais ninguém desistiu mas o facto é que (modéstia à parte, quando defendemos o nosso género temos de a deixar de lado)eu tirei a melhor nota de curso ex-aequo e a restante representante do sexo feminino não se ficou atrás.

    Ou seja, se me disserem que há áreas na informática e programação para as quais as mulheres possuem mais “armas” pela tendência de serem mais organizadas (e há homens bem organizados) ainda aceito, agora que (dando um exemplo do que ouvi do meu próprio coordenador de curso) as informáticas não consigam ter vida própria por terem filhos para cuidar e marido para alimentar, isso é denegrir ambos os sexos e não deveria haver quem fosse indiferente, homem ou mulher.

    Alterar consciências é com a ajuda de todos e de ambos os géneros, não cada um a remar para o seu lado ou para trás (no tempo).

    cumps 😉

  35. DFC says:

    a prova disso e a presidente da miscrosoft portugal 😀

  36. brunodop says:

    eu axo bem k as mulheres estejam neste tipo de area ate pk nao e so pra homens tb e pra mulheres.. e claro k existe + homens do k mulheres… ate pk, se kalhar nao sei tou eu a dizer, a maior parte mas nao todas e claro, nao se interessam mt por este tipo de area.
    agora como dixe antes axo bem k exista mulheres na informatica e espero k haja ainda + 🙂

  37. Francisco says:

    Que classe que tem a PALOMA 🙂 não me importava de trabalhar na empresa dela 😛

  38. Nelson Nunes says:

    ..Está confirmado que no que toca a mulheres na informática, dá pano pa mangas, na conversa.

    Muito pessoalmente, uma mulher que me consiga ensinar alguma coisa na informática, acho sexy. Se elas têm lugar na informática, claro que sim. Mas está mais inserida nas areas de Design, Arquictectura, e Informática Geral, na parte de Programação e IT puro e duro já muda de figura.

  39. As mulheres têm lugar onde elas bem entenderem. Para isso basta se interessarem, aprenderem, gostarem, mostrar competência. Regra geral os homens são mais curiosos, nos dias de hoje num grupo de homens facilmente se fala sobre tecnologia, carros, já entre mulheres o interesse não parece ser muito, da este mundo ser tendencialmente dominado por homens.

  40. Blend says:

    Aqui pela empresa já passaram cerca de 15 mulheres (programadoras), foram todas despedidas ao fim de 1 ou 2 semanas. Podemos ter tido azar, mas já fico reticente de contratar mulheres.
    Apenas a opinião de um empregador descontente com elas 🙂
    Cumprimentos

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.