Quantcast
PplWare Mobile

Tarifários: É o fim das ofertas “Zero Rating” em Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Zé Fonseca A. says:

    Boa, acabaram-se os tarifários dos putos.

  2. mariana12 says:

    Isso quer dizer que vamos ter que pagar o que antes estava incluído. Obrigada ANACOM.

  3. Adolfo Dias says:

    não percebi nada, enfim, para mim é chinês.

    • falcaobranco says:

      Igual aqui…

    • Joao Ptt says:

      Os operadores têm pacotes em que a pessoa paga mais um determinado valor e a operador permite que a pessoa gaste mais tráfego (“veja mais”, “ouça mais”) por exemplo em um conjunto seleccionado de web sites de música, ou em um conjunto seleccionado de web sites de vídeo, etc.

      O plano tarifário tem por exemplo 10 GB para utilizar em tudo, mas se pagar o extra poderá ter mais 5 GB para gastar nesses web sites/ serviços específicos, que não fazem descer esses 10 GB até se esgotar os 5GB que pagou adicionais só para utilizar nesses serviços específicos e pré-aprovados.

      A ANACOM está a tentar prevenir que os operadores possam oferecer mais 5 GB (no exemplo anterior) só para esses serviços pré-seleccionados pelo operador, mas que esses 5GB tenham de permitir o acesso a tudo!

      Ou seja: acabar com a descriminação onde pode usar o que paga a mais, e prevenir ainda práticas que favoreçam determinados serviços em prejuízo de outros.

      • xibamba says:

        Basicamente em vez de terem 10GB para tudo + 5 para aplicações especificas ficam a ter os 15 GB para tudo!
        Ou então só os 10GB e não há cá nada de extras em aplicações.
        Ainda existem a possibilidade de 10GB base e pedir + 5GB

  4. Fusion says:

    Enfim… tanta coisa mal com as operadoras e a ANACOM tem a capacidade de se meter com única coisa boa que tinham os tarifários.. 99% do meu consumo de dados móveis tinha incluído essas tais aplicações, como tal tinha o tarifário mais barato 9.80€ com 1GB de tráfego.. como óbvio agora 1GB não vai chegar para nada, e la vou eu ter que pagar mais (eu e muitos)

  5. Joe says:

    Portanto agora um tarifário que tenho por exemplo 5Gb +15GB para Apps X e y + 5Gb apps z terá de passar a ser de 25 GB, a ser assim parece me bem.

    • CO says:

      Não, vais ficar com 5GB sem o plafond das restantes

      • Joe says:

        Se fizerem isso arriscam-se a perder muitos clientes que estão habituados a não pagar tráfego diretamente, não tarda o pessoal começa a comprar cartões do estrangeiro que têm tráfego para toda a Europa com 50GB ou mais e com preços mais baratos com o único senão de não poder manter o número, mas mesmo assim ainda compensa ter 2 cartões nem que seja ter 1 só para dados.
        Também não acho bem essa brincadeira de controlarem o tráfego, parece uma ditadura de dados, mas muito boa gente só continua nessas tarifários por precisamente por essas benesses.

  6. Bruno says:

    As operadores deverão atribuir esse tráfego apenas para apps para uso geral. Numa perspectiva de neutralidade da internet não faz sentido dar benefícios a umas aplicações e outras não.
    Dando um exemplo, porquê que oferecem tráfego para o Spotify e não para um pequeno serviço de streaming de música? Isto é concorrência leal?

    Este tipo de comportamentos abre portas a outros que alguns países já sofrem, como por exemplo.
    Ser necessário pagar à operadora para ter acesso ao WhatsApp.
    Ter de pagar à operadora para ver Netflix em 4K (apesar de já pagar o plano 4K à Netflix)

    A operadora deverá ser uma ponte para *a internet*, podem cobrar o uso de largura de banda e velocidade, mas dar preferência a serviços faz 0 sentido.

  7. Bruno says:

    Eu sou a favor desta decisão SE a ANACOM impôr aos operadores que esses tarifários com tráfego geral tenham o total equivalente (ou mais) do que os tarifários atualmente praticados, sem alterar um único cêntimo.
    E para quem tem contrato, como funciona?

  8. Acácio Bernardo says:

    Aplaudo de pé!! ANACOM está a fazer o seu trabalho. Parabéns!

  9. luis says:

    Regulador da treta, em vez de proteger os consumidores trata de os prejudicar…obrigado João de Matos.

    • Amigo de João de Matos says:

      De nada Luís…
      Quer deixar alguma sugestão para o João analisar posteriormente?

    • João Matos says:

      Antes é que os consumidores estavam a ser prejudicados.

      Agora os ISP’s só têm de disponibilizar o plafond que antes disponibilizavam para apenas algumas aplicações escolhidas mas para todas sem discriminação.

      Já vem é tarde esta medida.

      O ideal era banalizarem o trafego ilimitado, talvez com um cap de velocidade ao atingir determinado valor mas sempre ilimitado.

      • Fusion says:

        Num cenário ideal era isso que deveria acontecer, no entanto sabes bem que isso não vai ser uma realidade. E apartir de agora se quiseres esse tráfego que te tiraram vais ter que pagar, uma vez que esse tráfego era oferta. Portanto sim o consumidor final vai ficar a perder

  10. Carlos Costa says:

    Finalmente!!! Isto é bom para todos e principalmente para uma internet livre

    • mariana says:

      Quando dizes todos referes-te às operadoras certo? Porque os consumidores vão levar com aumentos de certeza.

      • Fusion says:

        Isto! Que pelos vistos a malta que está a comentar não não percebe.. o que antes tínhamos era uma “oferta” agora sem isto as operadoras vão começar a comprar por esse tráfego, logo quem vai ganhar são as operadoras e não o consumidor final

        • says:

          Ainda acreditas no Pai Natal? Se calhar as operadoras até recebem de certos “serviços” para incluírem o tráfego deles nos ditos planos “grátis”. A internet deve ser neutra a nível político, social, comercial e tudo o resto.
          Há muitas maneiras das operadoras resolverem o assunto. Baixam o preço o serviço e quem quiser compra “packs” de dados para certas apps, por exemplo. Agora estarmos todos a pagar para ter dados grátis que só servem a alguns, acho muito mal.
          Temos de ter a capacidade de pensar no todo e não olhar apenas para a nossa barriga.

          • PeFerreira says:

            Acreditas no pai natal? isso digo eu quando vejo tu a escreveres ‘operadoras’ e ‘baixa preço do serviço’ na mesma frase.
            Aos anos que me andam sempre a chatear para trocar o tarifario atual legacy que tenho para um recente. Problema? Nenhum dos recentes tem o preço reduzido do tarifario legacy.

  11. Dark says:

    Tudo se resume ao preço do tarifário. Em Portugal os putos recebem redes sociais e YouTube de borla e ficam contentes a aplaudir de pé, mesmo não tendo mais nada. Noutros países existem tarifários com 200 Gigas por 10 euros mês e os putos gastam onde preferem sem estarem reféns.

    • Alberto Dinis says:

      Essa é que é essa. Devíamos estar a reclamar era tarifários mais baixos.

    • Blackbit says:

      É exactamente isso.

    • Bruno says:

      Posso inclusivamente dar o examplo de França. Tarifario sem fidelização, com chamadas ilimitadas e 100Gb de internet – 15.99 EUR. Vão ao site da Bouygues Telecom, Free, Sosh etc etc
      Ah! Sem falar que tem 20Gb em roaming. Só os dados que a operadora dá em roaming fica mais barato que um tarifário igual em Portugal.

      • JP says:

        Isto seria a medida ideal, para acabar com os regateios com as operadoras. Tanto no móvel, como fixo. É vergonhoso ver o mesmo contrato ser vendido a preços distintos, dependendo da capacidade de negociação do cliente. Aqueles que não se sentem confortáveis nestas áreas ou desconhecem acabam por pagar bem mais.

  12. guedes says:

    Em 2018 a ANACOM fez um ultimato ….

    A Autoridade Nacional de Comunicações (Anacom) “aprovou um sentido provável de decisão em que determina aos prestadores de serviços …”

    Então ao fim de 4 ANOS do ultimato a Anacom ” aprovou um sentido provável de decisão ” .. Ah valentes – um “sentido provável de decisão” é de uma violência nunca vista em Portugal.

  13. Luis says:

    Tenho internet ilimitada da nos alguem pode me explicar o que vai suceder daqui por diante? Vou pagar mais ou menos afinal?! Os comentarios não esclareceram minha duvida.

    • Fusion says:

      Se tiveres por exemplo 1GB vais ter só esse 1GB de plafond, acabou-se a internet de borla para as apps. A partir daqui tens duas opções ficas com o mesmo tarifário ao mesmo preço com o mesmo plafond, e vais ter que reduzir os consumos, ou mudas de tarifário e passar a pagar o dobro ou o triplo para teres as mesmas condições que antes

  14. Joao Ptt says:

    Resta saber se os operadores aceitam, ou se vão ignorar, ou se até mesmo vão para tribunal desafiar a legitimidade para a ANACOM se estar a meter na oferta comercial, que está claramente fora da área de controlo de qualidade técnica.

    Não deveria ser a autoridade da concorrência ou outra a meter-se nisso? Já que a descriminação de tráfego pode prejudicar a concorrência dos serviços que não estão incluídos no tráfego extra pago à parte.

    Talvez a ANACOM até tenha toda a legitimidade para obrigar as operadoras, mas como têm os departamentos de advogados e por vezes conseguem adiar as decisões finais por anos, podem perfeitamente fazer as contas e decidir que mesmo com os custos e multas compensa.

  15. Luis Lobo says:

    Obrigado pela explicação João, também nso tinha entendido nada…

  16. Alberto Miranda says:

    Finalmente!
    Acaba-se a conversa “ah e tal tenho um cartao com a idade com o nif/cc do meu filho!!!”
    Quando se quer ser mais inteligente que os outros………. carrega tuguinha!

  17. Luis says:

    À partida parece uma má notícia, mas de facto é uma boa notícia para a igualdade de tratamento e concorrência.
    Se as operadoras querem segurar a malta mais nova, com certeza que encontram outras formas de o fazer.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.