PplWare Mobile

SIBS API Market: A revolução nos serviços financeiros e pagamentos vai começar


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. gonsa says:

    Desconfio que seja a SIBS a impedir que o Google Pay entre no mercado português. Praticamente todos os países da Europa já têm menos Portugal.

    • Bruno Nogueira says:

      Pois mas os outros mercados não têm um serviço de rede bancários, que é a SIBS.
      A SIBS surgiu da união de todos os bancos de criar um único serviço unificado de redes multibanco.
      Daí o “impedimento” estar no facto de todos os bancos terem investido na SIBS (dado que todos comparticipam um pouco de orçamento) e não existe razão de causa (nem interesse) de entrar outros serviços quando a SIBS já fez o mesmo.

      • TARADO says:

        Faz o mesmo? Não faz não.
        Alias, isso é ptoibido. Liberade de escolha!!! Deixem o consumidor escolher. Se faz o mesmo, para que tanto medo de concorrencia?
        Quem perde somos nos todos!!! Monopolios dao sempre asneira.

      • Tiago says:

        O que o Bruno Nogueira diz é bem verdade! O sistema multibanco em Portugal, sendo ele um monopólio da SIBS ou não, é dos melhores. Há uma grande dificuldade de penetrar o mercado multibanco português devido à SIBS, mas trabalhei com redes multibanco no estrangeiro durante anos e posso dizer que Portugal era usado muitas vezes como exemplo a seguir: por exemplo, pagar contas como água/luz/internet ou mesmo carregar telemóveis ainda não estão disponíveis em grande parte dos países da UE. Nós portugueses possuimos uma rede multibanco apetrechada de serviços pro consumidor.

        • alguem por ai says:

          ninguem esta a dizer que a nossa rede multibanco nao é fantastica,nos queremos é pagamentos moveis sem ser a mbway,que nao funciona em quase lado nenhum porque nem todos tem os novos terminais de pagamento que aceitam nfc. ja com a samsung conseguias pagar em todo o lado porque tinhas MST.

          • Joao says:

            O problema está nos TPA’s, não no facto de aceitarem samsung ou não. Ou como achas que funciona o samsng pay? Por obra e graça do espirito santo?

          • Yur-pt says:

            Para pagamentos MBWay não é necessário ter NFC. Paga-se através da leitura do QR Code.

    • Marco Oliveira says:

      A SIBS tem o monopólio em Portugal, algo que eu pensava ser ilegal.

      • Carlos Barbosa says:

        se trocares monopólio por “serviço agregador”, já é legal :p

      • Éumaespéciedemagazine says:

        Tem razão, mas eu iria adicionar mail alguns (bancos), que por sua vez juntos ja entrariam numa atividade de cartel, que é punível por lei, mas a questao é e alguém dentro do banco de portugal está preocupado? Nem por isso

      • Joao says:

        E graças a isso podes levantar dinheiro em qualquer ATM sem custos e ter acesso a muitos outros serviços, coisa que não acontece na grande maioria dos paises.

        • alguem por ai says:

          e graças a isso,agora vao pagar pelas transferencias pelo mbway porque os bancos assim o decidiram e tu calas e comes,ou deixas de usar o serviço,a isso se chama novamente cartel, é como as gasolineiras quando uma sobe sobem todas… mas ninguem encontra ilegalidades nisso.

          • Joao says:

            errado. Eu não vou pagar nem vou deixar o serviço porque nunca o usei. Uso alternativas, que existem e são muito boas. Estás-te a queixa exactamente do que? Se tem é porque tem, se não tem..é porque não tem…

        • RPG says:

          Mas onde é que não consegues levantar dinheiro em caixas ATM sem custos na UE? Fora isso, sim é verdade que temos um belo sistema ATM e com dezenas de serviços diferentes.. uau so proud of my country.. mas… e qual a utilidade disso tudo nos dias que correm? Atrevo-me a dizer que 99% de nós aqui a mandar bitaites vai ao ATM única e exclusivamente para levantar dinheiro, enquanto que tudo o resto fazê-mo-lo mais comodamente e em segurança nos nossos smartphones, computadores, etc, etc

          • Joao says:

            Em todo o lado. Só mesmo em portugual é que podes levantar € em qualquer ATM sem custos. Nos restantes paises tem de ser no ATM do proprio banco ou de um banco parceiro e isto em muitos casos significa ou uma deslocação de vários km ou pagar a taxa que não existe em portugal.
            No país onde vivo, por exemplo, muitas vezes tenho de pagar 2€ para poder levantar dinheiro porque a deslocação não compensa.
            E as vantagens não se ficam por aqui. Por exemplo, na maioria dos paises para operações tão simples como alterar o PIN, tens de ir a um ATM do teu banco e nem sequer pode ser num banco parceiro, a velocidade do proprio ATM, o facto de serem todos iguais…
            Aposto que nunca viveste no estrangeiro e nunca tiveste de lidar diariamente com os ATM’s dos outros paises certo?

          • RPG says:

            Sim felizmente não tive de viver no estrangeiro até hoje, tendo sido a minha estadia mais longa fora de Portugal durante 1 mês e meio na China, onde TUDO era pago via Wechat ou Alipay.. e quando digo tudo, é mesmo tudo, até a vendedores de rua.. única coisa que me lembro de usar moedas foi para comprar bilhetes no metro..
            Quanto às taxas que pagas na Europa, como por exemplo no Reino Unido, sempre julguei estarem relacionadas ou com a conversão da divisa, ou como referiste, com o facto de estar a usar cartões VISA de outro país e/ou outro banco. Nesse caso, sim é uma grande vantagem para nós não ter de pagar qualquer comissão (diretamente), ao levantar dinheiro.. se vivesse fora, então ao invés de levantar 20€ de cada vez levantaria 100 ou 200 ou mais (caso a taxa seja fixa presumo). Qualquer das formas, na minha opinião, o futuro passa sem ter de andar com papeis nos bolsos que simbolizam dinheiro, e sim com as mais variadas aplicações no telemóvel que podem realizar os pagamentos de forma rápida e segura, pelo que haver taxas ou não nos ATM será completamente indiferente lol. Pesando tudo.. difícil dizer qual o melhor, mas no meu caso acho que abdicava de não pagar comissões no ATM, e poder usar em Portugal uma aplicação para pagar o que quer que fosse. Isso juntamente com o cartão de crédito, serviria para pagar 95% das coisas sem andar com dinheiro em numerário nos bolsos.

      • ja disse que nao digo says:

        Deixem a SIBS estar a frente disto tudo. Quando liberalizaram o mercado da electricidade passamos a pagar mais…. Se é pra mexer e ficar pior (pro nosso bolso) não mexam.

    • Louro says:

      Nao tem Google Pay em Portugal?

  2. Marco Oliveira says:

    Ou seja o PSD2 tinha como objetivo acabar com o monopólio dos bancos nas transações, no entanto permite-se que a SIBS fique com o monopólio das transações em Portugal. Não deveria ser cada banco a fornecer uma API? Para quê um intermediário a controlar tudo?

    • Pedro H. says:

      Eu vejo algumas razões:
      1) Contratação de pessoal especializado para criar e manter.
      2) Contratação de pessoal para dar suporte ( pode estar incluido no 1) )
      3) Cada banco pode ter os seus “métodos de API” diferentes o que torna implementação e respectiva manutenção mais complexa.
      4) Implica mais burocracia para os bancos e programadores que queiram implementar as API’s.
      5) O intermediário já tem a infraestrutura toda no lugar e é só fazer a integração com 1 fornecedor.

      Eu concordo com a ideia de cada banco fornecer a API, mas se toda a gente fazer a sua implementação sem “métodos de API” pré-acordados ( standards ), torna-se um pesadelo para nós programadores estar a manter código sempre que saem actualizações ou correcções já que implica ler a documentação toda de novo para cada entidade bancária.

      • Joaquim Alcobia says:

        concordo contigo, mas de qq das formas:

        quote:
        “mas se toda a gente fazer a sua implementação sem “métodos de API” pré-acordados ( standards ), torna-se um pesadelo para nós programadores estar a manter código sempre que saem actualizações ou correcções”

        Era “só” questão de ser definido um standard que todos tinham de cumprir.

  3. roony says:

    Ainda assim, não consegue competir com as cryptos

  4. Martins says:

    É uma boa iniciativa. Espero que surjam serviços interessantes com a abertura desta API.
    Off-Topic: Nenhum artigo sobre o dott.pt? O “amazon português” criado pela SONAE e os CTT que já está em funcionamento.

    • alguem por ai says:

      ate o dott.pt ter relevancia,ja vao existir carros voadores,aquilo é tao limitado que basta fazer uma procura por artigos que as lojas tem a venda,e nao os encontrar nesse site…

  5. Rrrrrr says:

    e google Pay? apple pay? continua o bloqueio. continua o monopolio.

  6. TARADO says:

    Da nojo isto.
    Resolveram investir numa plataforma e agora proibem tudo que é concorrencia.
    E quem perde somos nos todos que ficamos isolados do mundo, nesta tecnologiazinha de treta.
    Se sao tao bons, para que tanto medo de concorrencia?
    Espero que apareca ai um banco novo portugues que traga os Pays para Portugal, para eu mudar logo de banco.
    Estas proibicoes só criam ODIO no consumidor. Quem se vai lixar, sao os bancos conservadores e presos ao passado.

    • PJ says:

      O que deveria dar ODIO é a tua falta de conhecimento na matéria.
      Esses Pays que falas, facilitam nalgumas coisas concordo plenamente nessa parte.
      Agora vamos às custas associados a esses Pays… Tanto para o cliente como para o vendedor… Pois isso já não interessa… (atenção que não estou a dizer que não pagas através de mbway/etc, só estou a referir que para a maioria neste momento não compensa)
      E quanto ao comentário de bancos conservadores é ridículo quando tens bancos a implementar máquinas automáticas que fazem tudo (incluindo depósitos de moedas) e ai sim existe um problema porque muitos vão ficar sem trabalho…

  7. José says:

    De “Amazon” só tem mesmo a aglomeração de produtos… Só lhes falta mesmo ajustar os valores.

  8. ze naifas says:

    querem google pay e apple pay emigrem prá amerdica! tomaram eles terem os serviços que a sibs nos proporciona!

    • gonsa says:

      Espanha, França, Alemanha, Inglaterra, Holanda.. e o resto da Europa todos têm Google Pay.
      A SIBS a ter o monopólio é ter todo o controlo de transferências nacionais. Se pensares um pouco Ze, vês que isto não é bom para nós.

      • Paulo L says:

        Troco o Apple Pay (e olha que uso diariamente) por levantar dinheiro sem comissões, pagar serviços sem sair de casa, e outros serviços que existe aí em Portugal.
        Em espanha pago para levantar o meu dinheiro ou então tenho de buscar um caixa do meu banco, o que algumas vezes não é fácil.

        Sim o pagamento por tlm é muito bom, mas não é o melhor do mundo.

        • Joao says:

          +1 Passo exactamente pela mesma experiencia. Só quem nunca viveu fora de Portugal não vai compreender a vantagem da centralização e exclusividade de alguns serviços/entidades como a SIBS ou a Via Verde. É que até

          • Pedro Fonseca says:

            Apoiado! Só quem nunca andou por fora de Portugal não entende o nível da rede Multibanco e dos serviços da SIBS.
            Não será alheio o facto de esta, a SIBS, ser uma agregação de diferentes bancos interessados em centralizar serviços.

    • alguem por ai says:

      sim mbway é que é bom ,é bom nao haver liberdade de escolha… só por ai se ve comecou bem,mas agora que toda a gente usa, os bancos vao inventar taxas para as transferencias,e nos temos duas opcoes ou pagamos ou deixamos de usar.portanto palmas para o monopolio assim é que deve ser.os portugueses pagam e nao refilam,e depois ainda ha gente que diz que é mau se houver concorrencia… primeiro como aqui ja foi dito nao podes pagar em todo o lado com o mbway,ja com o samsung pay podes pagar em qualquer terminal de pagamento porque tens MST.mas pronto isso nao interesa para a sibs.

    • JJ_ says:

      Esses players não entram no mercado português, não é por causa dos bancos ou SIBS.

      São esses mesmos players que ainda não tem interesse no nosso mercado, como uma Amazon não tem, por exemplo.
      Existem empresas que disponibilizam equipamentos TPA que suportam essas tecnologias, como por exemplo a Sumup.

      A questão é que temos comerciantes exterminante conservadores, que se tiverem um MB ao lado da loja passam a ter uma placa a dizer “Sem Multibanco”. Ou querem o TPA mais básico possível, associado a sua conta bancaria, porque o gestor de conta disse que se for de outra empresa ia ter problemas em receber o dinheiro.

      Claro que os bancos vão sempre criar taxas adicionais para os comerciantes que usam TPAs que não são os seus, mas nos outros países, os comerciantes focam-se nas vantagens que podem ter e não em ter de pagar mais 1% ou 2% sobre as transacções. Antes pensam, que se tiverem Google ou Apple Pay, vão atrair mais clientes, que irá compensar esse aumento de taxa.

      O problema em Portugal é os comerciantes com mentalidade pequena…

  9. PJ says:

    Ora aqui está um assunto interessante….
    Primeiro em resposta do gonsa, não…não é a SIBS que está a impedir que o Google Pay e outras empresas entrem em Portugal, contudo claro que esta tem culpa! Isto porque nós (Portugueses) temos um dos melhores serviços de ATM/POS/etc porque todos os bancos “falam entre eles” devido à SIBS e como tal a SIBS exige que quem queira entrar tem que seguir os seus protocolos e devido à SIBS ter um “sistema único” (único não deverá ser a palavra certa, se calhar “personalizado” seria melhor) é necessário um investimento elevado por parte dessas empresas (tivemos à pouco tempo o caso da EuroNet) para adaptar os seus serviços aos “nossos” serviços e nós somos apenas um único Pais no mundo…

    Tiago, parabéns pelo comentário porque esse comentário é o mais real possível… Nem tudo em Portugal é mau e no estrangeiro muitos bancos gostariam de ter os mesmos serviços e não podem por falta de uma empresa que faça o serviço da SIBS.

    Marco Oliveira, não é monopólio porque em quase todas as agenciar tens as chamadas “máquinas internas” no qual são todas geridas pelo respetivo banco e a SIBS não lhe mete as “unhas” para nada. Quanto ao teu outro comentário penso que já varias pessoas responderam o motivo porque não o fazem… Não é impossível mas sim demasiado dispendioso.

    P.S: Não trabalho para a SIBS mas devido à minha “paixão” por programação conheço algumas coisas do sistema deles e realmente tenho que admitir que eles tem um bom serviço e não é fácil combater isso.

  10. btv says:

    SIBS, Sociedade Interbancária de Serviços, empresa que congrega todos os bancos que operam em Portugal e que gere todo o sistema de cartões de débito e é responsável pela rede (Multibanco).
    Também há outras rede em portugal que são redes internacionais como exemplo a rede VISA, MASTERCARD, AMEX, etc e embora boa parte da população portuguesa associe estas redes internacionais ao credito, estas também são concorrentes com a sibs para pagamentos a debito. Há concorrência à sibs!. Mas normalmente estas redes internacionais ficam mais dispendiosas para os comerciantes e estes preferem terminais só tenha rede multibanco.
    No final das contas ninguém que pagar mais por um serviço idêntico.
    Notas adicionais:
    Actualmente, a maioria dos cartões de debito, que nós portugueses lhes chamamos Multibanco (que afinal é a marca da rede da sibs) têm outra rede associada. (Visa electron, Mastercard debito, maestro), e tem interesse se o proprietariado do cartão quiser fazer um pagamento a debito fora de Portugal, mas o comerciante terá de ter essa rede no terminal.
    A rede multibanco não aceita pagamento com cartões contactless, só é possível na rede visa ou MasterCard. pagamentos sem pin até 20€, máximo 3 vezes por dia, acima de 20€ pede pin.

  11. Carlos says:

    Não há Googles e Apples e Samsuns Pays em Portugal porque eles não querem. E porque as grandes empresas de distribuição não querem pagar as comissões absurdas que eles cobram. Aliás, lembram-se quando o Pingo Doce só aceitava pagamentos com aqueles cartões dos subsídios de refeição? É que esses cartões são os únicos em que o vendedor não paga nenhuma comissão ao operados.
    Praticamente todos, se não mesmo todos, os terminais de pagamento permitem a utilização de vários sistemas de pagamento, é por isso que tem de se escolher se se quer usar a rede Visa Electron ou Multibanco sempre antes de se fazer um pagamento.
    E sim, há lojas onde não se pode escolher a rede, mas isso é porque nessas lojas específicas eles não aceitam pagamentos por outras redes, porque redes diferentes têm custos diferentes para o vendedor.
    E quanto a não haver ATMs doutros operadores, o que não falta por aí são ATMs da Euronet.

  12. dajosova says:

    Revolucionário é a Bitcoin… e o resto são cantigas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.