Quantcast
PplWare Mobile

Revolut confirma ciberataque que expôs dados de mais de 50 mil utilizadores

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Anti Ácaros says:

    A Revolut claramente não aprendeu nada com as metodologias das empresas portuguesas que nunca encontram indícios de acesso aos dados pessoais dos seus clientes sempre que são atacadas.

  2. Indignado says:

    Recebi um email do Revolut a indicar informação que pode ter sido acedida da minha conta, parece que tenho a sorte de estar nos 0.16% de clientes afectados, preferia ter ganho o euro milhões mas não se pode ter tudo.

    Ofereceram-me um ano grátis neste site http://www.globalidworks.com/identity1 que supostamente faz uma espécie de vigia da utilização dos meus dados online mas na pratica o site só disse para trocar a password do email.

    Na pratica dizem que estes dados podem ter sido acedidos no meu perfil :

    Contact details (e.g. name, email, phone number, address)
    Device model and last accessed IP address
    Top-up and Revolut payment card details (always protected – i.e. only ever viewable as hashes, therefore not usable)
    Insurance policy numbers (not claims data)
    Past transactions
    National tax ID (Stock trading customers only)

    • joaomatos says:

      isto do paypal, revoluts e afins, é uma dor de cabeça, assim que te metes nestes esquemas, estas tramado.
      Mas a mesma coisa acontece com as aplicações bancarias nos smartfones, há muita malta atacada através dessas aplicações..não quero dizer com isto que seja pessoal que trabalha a desenvolve-las(muitas das vezes é, mas muitas vezes um programa que instalas da playstore tem bichinhos..)

  3. joaomatos says:

    O estado é o principal culpado!
    Tem que haver legislação, na qual um ataque informático, ponha na prisão por 15 anos ou mais os atacantes, e os seus bens sejam arrestados até cobrir os prejuízos que estes causaram…caso contrario isto só tem tendência a piorar..
    Também tem que existir entidades com maior capacidade de acção, para puderem detectar e perseguir online os actores dos crimes.

    Mais, estes bancos online que não teem segurança nenhuma, nem sequer lhes devia ser permitido operar…o problema começa por ai..agora em caso de roubo de bens, estes bancos teem que ser responsabilizados, e se for preciso is buscar os bens pessoais dos gerentes destes bancos, para pagar os prejuízos..

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.