Quantcast
PplWare Mobile

Revolut Bank: Um “novo” banco chegou a Portugal

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Jarbas da meia noite says:

    Enquanto não suportarem a rede Multibanco será complicado a substituição de um banco português a 100% pelo Revolut. Demasiados comerciantes não aceitam rede Visa/Mastercard

  2. Raul Barata says:

    “o que é e como funciona”. O que é, sim. Como funciona, muito pouco.

  3. Eu sei lá says:

    Não posso falar do Banco Revolut, mas posso falar do Cartão de Crédito Revolut – na verdade é um cartão de débito (é preciso ter saldo na conta para usar) que funciona como cartão de crédito.

    No estrangeiro, para “garantia” no aluguer de carros não aceitam, mas para pagamentos e levantar dinheiro nas máquinas é impecável. E com comissões mais baixas, especialmente fora da UE, do que os cartões de crédito tradicionais.
    Tem também algumas funcionalidades que, mais tarde, o MB Way incorporou.

    • Joao says:

      Não funciona como um cartão de crédito, funciona como um cartão de débido totalmente. Por isso não aceitao para a reserva em rent-a-car

    • Louro says:

      O que estás a apelidar de cartao de crédito é na verdade um cartao pré-pago ou como vulgarmente chamamos, débito.

      Para ser considerado cartao de crédito, como dizes e muito bem, deverias de ser capaz de retirar/fazer pagamentos a crédito (leia-se sem saldo ou a pagar em várias parcelas).

      Acho que a tua confusao vem de teres um CVC, isso nao é indicativo de um cartao de crédito e acho que apenas em Portugal é que ves cartoes de débito sem CVC os quais nao podem ser usados para compras online (por esse mesmo facto).

      • Eu sei lá says:

        Para quem recebe o pagamento é como se fosse um cartão de crédito como qualquer outro. (No caso do uso para garantia, como o aluguer de carros, é que não e por isso não o aceitam.)

        Para a Revolut (e a Mastercard) que já lá tem o dinheiro (e por isso não tem riscos de incumprimento) e para o utilizador, que já transferiu o dinheiro, é que é um cartão de débito.
        Não fiz confusão. Mas o que interessa são as vantagens – e nos pagamentos e levantamentos no estrangeiro, especialmente fora da UE, o Revolut oferece vantagens por ter comissões mais baixas.

    • B@rão Vermelho says:

      @Eu sei lá, eu estive de ferias na Pelónia em Outubro e aluguei carro e apenas utilizei o Revolut, carreguei com a contia que eles iam reter e sem espinhas, não levantaram nenhuma objeção

  4. Joel Dimas says:

    Atenção que o Banco de Portugal já avisou que não protege os depósitos deste Banco… Se for prático de usar, usem.
    Mas não abusem da sorte.

  5. Correia says:

    Só consigo usar, associado ao Google Pay. O cartão físico só funciona no multibanco (ATM) e acaba por não servir para grande coisa.
    Mas se as negociações com a SIBS correrem bem acho que a alavanca vai impulsionar este modelo de banca

    • Manuel da Rocha says:

      Esse “modelo” já existe… chama-se MBNET.
      A diferença é que existem normas específicas para todas as operações e há comissões a pagar.
      O Revolut é algo igual ao Paysafe, que podes carregar em qualquer payshop e criares uma conta secundária com aquele limi

    • Test User says:

      Na caixa de multibanco mostra menus em inglês?

  6. Luis says:

    Uso o Revolut quando vou lá fora, principalmente em países em que a moeda não é o Euro, não há cartão melhor.
    Em Portugal uso por vezes o virtual para compras e o junior (bom para quem tem filhos <18).
    Ou seja, depende do uso. Se for alguém que não tenha filhos menores e não saia do país é um cartão redundante. Mas se se tornar num banco a sério (empréstimos, acesso à sibs etc) e se se mantiver sem comissões pode ser um caso de sucesso face aos bancos comissionistas que temos.

    • Manuel da Rocha says:

      Suportarem os 4% da taxa de câmbio não duram tempo nenhum… então se passam a ser um “banco normal”, terão de pagar bem pago o serviço.
      O revolut funciona bem onde não existem normas gerais, como dentro da UE. De resto é um cartão pré-pago que tem ligações muito obscuras a outros serviços.

  7. Czul says:

    Ter Revolut ,para usar só em Portugal, não faz qualquer sentido. Para isso temos o Moey e ActivoBank. Se for para quem faz muitas viagens, já é diferente.

    • Manuel da Rocha says:

      Não digas isso!!! Aqui os acólitos das criptomoedas dizem que poupam 7000000 euros por ano a usar o revolut e que fazem 20 viagens anualmente sem pagarem nenhuma taxa e ainda lhes pagam 500000 euros de prémios…

  8. SANDOKAN 1513 says:

    Banco virtual ?? Népia.

  9. Miguel says:

    Sinceramente, para mim isto é má notícia, daqui a pouco tempo perco os serviços mínimos bancários, teremos de pagar taxas e tudo o que queria ter era um cartão para fazer transferencias internacionais e por vezes algum pagamento online. Não vou por o meu dinheiro aqui

  10. Pro Guy says:

    Saudades do Denizen isso sim…

  11. Luís Silva says:

    Segundo o Banco de Portugal, os depósitos captados em Portugal …. não se encontrando garantidos pelo Fundo de Garantia de Depósitos português,…

    … Em resposta à Lusa, o presidente executivo da Revolut, Joe Heneghan, disse … os que decidirem passar o seu dinheiro para o Revolut Bank “passam a ter os seus depósitos protegidos pelo fundo de garantia de depósitos”.

    NÃO HÁ CONTRADIÇÃO NESTAS FRASES?

    • João says:

      Luís,
      Não há contradições. O que o Joe Heneghan disse é que ficam protegidos pelo fundo de garantia de depósitos, mas da Lituânia uma vez que é lá que tem a licença bancária. O BdP veio dizer que não é coberto pelo fundo de garantia de depósitos português.
      Não é minimamente preocupante esta situação, uma vez que continuamos a estar dentro da UE regidos sob leis europeias

      • Bugs Bunny says:

        João só falta informar qual é o valor atual do fundo de resolução português, tenho a certeza que 99 % das pessoas que têm os mais de 180 mil milhões de euros em depósitos em Portugal não sabem, mas mais ano menos anos vão saber

  12. Serg says:

    Revolut e perfeito tambem para compras no aliexpress ou lojas nao euro. Tenho saldo em USDolar que tem muito melhor preco que EUR. Naveguem na loja em precos USD e EUR e vejam a diferenca.
    Ah, se ganharem a disputa (atraso,extravio ou cancelamento), recebem logo reembolso quase na hora.

  13. César Silva says:

    ao alterar da fintech para o banco revolut seremos obrigados a declarar a conta em IRS?

  14. Koala says:

    Sou cliente Revolut e acho que é um excelente produto, inovador e deu-me muito jeito no estrangeiro onde a moeda não era o Euro. Atento a este tipo de produtos financeiros, dizer apenas que devemos estudar todos com cuidado. Actualmente a oferta é ampla e nem todos vão resistir no mercardo, o Joom que foi e voltou reformulado, o BNC10 que era para acabar e lá voltou os demais como Wise iCard Paysera Openbank etc têm sido bastante consistentes. Há muitos exemplos. Se tivesse de aconselhar alguém diria, escolher um banco de retalho com um Santander BCP CGD etc, um Moey ou Activo e uma Fintech que pode ser o Revolut ou um Crypto.com para ir lidando com a nova realidade. 3 Cartões e nada mais que até podem juntar num Curve (multiplos cartões num só). Assim nem todos os ovos estão na mesma cesta nem o saber ocupa lugar e aprendem a lidar com esta multiplicidade de produtos.

  15. B@rão Vermelho says:

    Revolut grande companheiro de viagem, como dizem fora da zona €, não há melhor, eu com o cartão do meu banco Português em levantamentos na Tailândia, pagas 200 Bts, ao banco local e para o banco Português são mais 22€. com o Revolut com taxas bem melhores os primeiros 200€ são grátis como tenho dois cartões um em meu nome e outro da minha esposa passa a 400€, e de pois são 5€ por levantamento

  16. Carlos Santos says:

    Moey! é superior e tão prático quanto o Revolut

    • Miguel says:

      Dá para fazer conversões de moedas a baixo custo? (P. Ex.: Eur -> Usd)

    • rjSampaio says:

      Claro que é, poderes usar de forma transparente nos nossos multibancos é rei e senhor.

      Mas o moey têm:
      Taxas de cambio baixas e totalmente transparentes?
      Criação de cartão virtual que muda automaticamente o numero apos uma compra?
      Compra de ações?
      Compra de cripto?
      Cartão para crianças?
      Cashback e rewards?
      Proteção de compras em caso de roubo ou acidente?
      Retorno de bilhetes para eventos?
      Seguros de viagem?
      Acessos a lounges de aeroportos?
      e mais uns quantos…

  17. Joao Ptt says:

    O problema do banco virtual é que se der problemas vá-se lá queixar para a Lituânia… boa sorte com isso.
    Já em português é o que é.

  18. Antonio says:

    https: //eco.sapo.pt/2021/12/09/revolut-ja-e-oficialmente-um-banco-em-portugal/

  19. Eu sei lá says:

    Ora então tudo o que querem saber sobre o Banco Revolut
    (Passei para lá os meus 400€ que estavam na minha conta “cartão de crédito que é de débito”)
    No que importa – pelo menos quanto às garantias do Fundo de Garantia de Depósitos referida em alguns comentários – os depósitos até 100.000€ estão tão garantidos como os depósitos num banco português – não pelo Fundo de Garantia de Depósitos português, mas pelo da Lituânia e, acima de tudo pelo EUROSISTEMA, que garante, na UE, o recebimento dos depósitos até 100.000€, independentemente do sistema de garantia por cada país.
    Portanto, se alguém ficou assustado com o que disse um tal “Manuel da Rocha” (que deve ser empregado do Revolut, por, ao dizer tamanhos disparates sabia que alguém ia desdizer – o que é boa pulicidade), esqueçam – até 100.000€ ninguém vos fica com o dinheiro.
    https ://www.publico.pt/2021/12/11/economia/noticia/banco-revolut-escapa-supervisao-portuguesa-1988192

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.