Quantcast
PplWare Mobile

Reino Unido: Polícia confunde mineração de bitcoins com plantação de cannabis

PUB

                                    
                                

Fonte: West Midlands Police

Autor: Marisa Pinto


  1. miguel says:

    Algo não bate certo 🙂

    “a polícia de West Midlands deparou-se com uma imensa instalação com mais de cem ASICs Antminer S9 para a extração de Bitcoins.”

    “Estima-se que tenham sido apreendidos mais de 4.000 euros em material”

  2. Joao Ptt says:

    Vendo mini reactores nucleares para mineração, bom preço.
    ahahah

  3. Zé Fonseca A. says:

    Já venho vindo a dizer aqui que 80% da mineração provém de puxadas ilegais, caso contrário nem valeria a pena o gasto de material + elecricidade.
    Se fosse a eles tinha investido nuns S19 e espalhado ao longo de uns bairros sociais, as puxadas nunca teriam sido postas a baixo e mesmo que fossem são feitas outra vez no dia seguinte e nunca ninguém vai dentro das casas.

  4. André R. says:

    Gulosos, já estavam com o olfato formatado para a canabis que nem repararam que a gráfica não tinha folhas

  5. Ze says:

    não falando dos milhares que gastaram em drones para descobrir que era uma plantação de gráficas lol ora portanto como não podia ficar em branco dizem que roubavam energia llololl os creminosos na volta queriam comprar umas placas para minerar o sol evender energia pior e se for como aqui a que roubar para a enegia solar para edp

    • MCakaZim says:

      alguem que traduza isto

      • Test User says:

        Não encontro tradutores para Zes 🙂

      • Ze says:

        Ó cromo da bola plantar canabis ou placas de vídeo gasta energia e a energia solar pode ser convertida em energia eléctrica o problema e que em Portugal se produzes mais que consomes vai para a rede e quem ganha e a EDP

        Instalações entre 350 watts e 30 kW estão sujeitas a uma comunicação prévia à Direção-Geral de Energia e Geologia, num portal que será criado para o efeito. Já projetos de 30 kW até 1 megawatt (MW) precisarão de um registo na DGEG e da obtenção de um certificado de exploração. Unidades com potência acima de 1 MW precisam de licença de produção e exploração. As regras que vigoravam até agora obrigavam todos os produtores (mesmo os que tenham menos de 350 w) a comunicação prévia à DGEG.
        (retirado do expreso)

      • Ze says:

        E do papel que a policia gastou para apanhar placas gráficas DAh na investigação espero que esteja traduzido a tua vontade

  6. miguel says:

    2. Tenho que pagar alguma taxa?
    Sim e não. Depende da potência, como referimos anteriormente. Kits com potências entre 250W e 1500W não exigem registo nem pagamento de taxas. Potências maiores obrigam o consumidor a efetuar registo e a pagar a respetiva taxa.

    • Luis Antonio says:

      https://expresso.pt/economia/2019-10-25-Ha-novas-regras-para-produzir-energia-solar-em-casa.-Eis-o-que-tem-de-saber-se-quer-investir

      QUAIS AS OBRIGAÇÕES DE LICENCIAMENTO?
      Com o novo regime há vários níveis de controlo. Para instalar painéis até aos 350 watts o consumidor-produtor não precisa sequer de qualquer registo. Basta comprar os equipamentos e instalá-los. Instalações entre 350 watts e 30 kW estão sujeitas a uma comunicação prévia à Direção-Geral de Energia e Geologia, num portal que será criado para o efeito. Já projetos de 30 kW até 1 megawatt (MW) precisarão de um registo na DGEG e da obtenção de um certificado de exploração. Unidades com potência acima de 1 MW precisam de licença de produção e exploração. As regras que vigoravam até agora obrigavam todos os produtores (mesmo os que tenham menos de 350 w) a comunicação prévia à DGEG.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.