Quantcast
PplWare Mobile

Queixa apresentada contra o uso ilegal de crianças em publicidade

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Marisa Pinto


  1. Alucard says:

    A minha opinião é que a lei é boa e deve ser cumprida: As crianças não devem ser usadas em anúncios de produtos que não lhes digam respeito.
    Não devem ser usadas como no anúncio da Vodafone, só porque aumento o factor “fofura” e deixam qualquer adulto embevecido. É um truque muito baixo, podemos estar a publicitar o produto ou serviço mais enfadonho do mundo, mas colocando uma criança fofinha os publicitários sabem que geram empatia e a maior parte de nós desliga o cérebro. Qualquer dia, os briefings do governo eram lidos pelos filhos dos ministros para nos dar a volta…

    • int3 says:

      nem é por isso.

    • Alpha says:

      e…? Em que é que vai prejudicar as crianças? O que faz a publicidade senão tornar um produto enfadonho em algo emocional? É só com crianças que o fazem?
      Por amor de Deus, chega de leis para controlar tudo e mais alguma coisa… aqui é outro exemplo.
      Já agora, também não podia haver actores míudos pois trazem o factor “fofura”? Já agora proíba-se a presença de crianças na televisão!

      Hiprocrisia pura

      Na minha opinião a lei é rídicula (como muitas) e deve ser posta de lado.

      • NT says:

        E..? Acho bem que sim, embora a publicidade aparentemente não tem malícia nenhuma porém se levares uma criança(com 13,14 ou 15 anos) a trabalhar, por exemplo, numa loja a fazer caixa(a criança nem sequer tem que pegar nos produtos, só mesmo para ver os preços fazer os registos etc.) é ilegal, mas para essa criança fazer uma novela ou um anúncio já é legal?
        E é isso mesmo “… Já agora proíba-se a presença de crianças na televisão!” porque afinal de contas essas crianças (ou os pais) são pagas/os, logo é trabalho, se é trabalho infantil é ilegal.

      • R o B says:

        O que me preocupa são os tipos que não vêm mal nenhum, sim porque os outros é que são preconceituosos. Protejam as crianças.

      • says:

        Engraçado… Se a criança faz anuncios é cheia de talento,deve sair aos pais.. Se andasse a cartar baldes de massa ou outro tipo de trabalho, já era exploração infantil…
        A criança é criança, não tem de “trabalhar”, para isso existe a chamada idade minima, ou essa só existe para o trabalho do zé povinho, e para o “trabalho” dos iluminados pode ser desde que nascem pois na TV tudo é permitido…
        Palhaçada total isto….

      • Pedro Silva says:

        alpha e que prejudica as crianças, vou dar-lhe um exemplo muito claro, no passado natal a Vodafone teve a infeliz ideia de colocar duas gémeas que discutiam entre si por tudo, com a solução do pai lhe comprar dois telemóveis, ou seja na mente das crianças fazer birras para ter aquilo que quero da resultado!!!4

    • Mikes says:

      Plenamente de acordo.
      Existem leis claras acerca da utilização de crianças em publicidade e mesmo na utilização indevida de fotografias na comunicação social.
      Usarem crianças para tornar um produto mais amigável e “fofinho” recorrendo a crianças é de baixo nível e transparece falta de criatividade das agencias de publicidade que resolvem ir pela solução mais fácil.

    • Phil Walker says:

      E…? Sou completamente contra o uso de crianças, mas também de animais ex. “a cabra da vodafone”, em que não haja relação directa entre eles e o produto ou serviço veiculado.

      • Mikes says:

        Por muito que eu goste de animais, acho que meter as duas situações no “mesmo saco” não faz sentido.
        Acho que não existe lei de trabalho de menores nos animais… e não há leis de proteção de imagem… e por aí fora.

  2. Sérgio J says:

    O mundo está perdido. Ainda falam dos Americanos. Na realidade somos todos iguais, estávamos apenas atrasados uns estágios.

    Já agora, deixem de utilizar animais, porque também os estão a explorar.

  3. wolf says:

    Tanta gente sem emprego e vão explorar bebés, sou contra qualquer tipo de publicidade com menores de idade, para os ignorantes fazer telenovelas é o mesmo que teatro e cinema, é arte com cariz didáctico histórico humanitário entre outros e não um anúncio publicitário com apenas o objectivo de vender um produto sabe-se lá de onde ou de quem. Um produto realmente bom vende-se a ele próprio sem necessidade de artimanhas, vivemos numa democracia e todos sabem que isso significa viver sob regras ou ninguém se entende mas inevitavelmente há quem insista em roçar o limite e explorar cada falha ou inexistência de regra. Do governo só se pode esperar e exigir comportamento exemplar e fazer cumprir todas as regras por todos, se alguém neste país, acredito que são muitos, continuam com comportamentos e pensamentos liberalistas e um total desrespeito por todas as regras então vivem no sitio errado, façam como o Gerard Depardieu passem-se ao fresco daqui para fora pois só estão a estorvar.

  4. David.pt says:

    Não consigo perceber o problema…. Aqui mais me parece um grande exagero. Como eu costumo dizer, deixem-se de cocosisses

    • Pedro Silva says:

      Sinceramente nao vejo muito problema em colocar crianças em anúncios que nao lhes digam directamente respeito, mas sempre atento as mensagens que podem passar as mesmas!!!!
      para mim nao vejo grande problema no anúncio da cabra. já o anuncio que a Vodafone passou neste natal teve um caracter muito negativo nas crianças, o anúncio se estão recordados colocava duas gémeas a discutir e fazer birra por tudo ora a solução nao e dar uma palmada nnnaaaooo e comprar dois telemóveis tenham dó a mensagem que passaram foi: olha se fizer bastante birra tenho aquilo que quero
      mas bem pior que isso e usar crianças em flimes de terror como acontece muito isso sim deveria ser proibido a nível internacional

  5. Paulo Maluco says:

    Criancas em anuncios normais n vejo problema agr anuncios de carisma sexual so a partir dos 15anos quando ja tem maturidade de mulheres

  6. Pedro says:

    sim, proibam.
    principalmente o anúncio da vodafone que me mete nojo. tenho de mudar de canal sempre que dá. se tivesse vodafone em casa e pudesse, mudava.
    gostos à parte, claro que pode afetar a criança. tudo tem impacto no crescimento das crianças. entrarem numa campanha publicitária afecta o seu crescimento psicológico. tanto pode ser positivamente como negativamente. mas as crianças de hoje em dia já são tão mal educadas e pensam que são donas do mundo (graças aos pais) que sendo pseudo-estrelas de um anuncio pode fazer com que um dia se sintam ainda mais. “ah! eu até fiz televisão. porque não posso fazer isto ou aquilo?”

  7. Alpha says:

    Eu não percebo porquê tanta hipocrisia. Na prática incomoda ou faz mal às crianças? Volto a dizer, ao proibir anúncios com crianças, então devia ser proibido crianças aparecerem na televisão! Até em programas de crianças…. Pois na mesma estão a trabalhar! Sejamos menos hipócritas…

    Afecta psicologicamente uma criança? E outras coisas? Qualquer dia vivem numa redoma.
    Se são mal educadas e julgam-se donas do mundo, a culpa é dos pais, e não é o fazerem publicidade que afecta a sua educação. Conheço quem tenha feito em criança publicidade e já vi de tudo, mas a maior parte, de certeza não ficaram afectados. Já vi outros ficarem bem pior com outras coisas, legais…

  8. zardyman says:

    até a RFM usa crianças, todos os dias na sua publicidade…

  9. Nuno Palma says:

    Só para informação, concorde-se ou não, no Brasil é proibido fazer anúncios a brinquedos.
    No meio disto há de estar a virtude… Por mim, bastava proibirem a oferta de brinquedos associados a junk food, como é o caso dos happy meals da MDnld.

  10. Jorge Rosa says:

    Desde que paguem aos pais, eu admito deixarem crianças fazer publicidade. (Claro que o producto, o serviço a publicitar deverá influenciar os pais, a sensatez acima de tudo… Mas por mais algum dinheiro, tudo é permitido e tudo se permite).
    Também acho MUITO mal, é a “moda” da aulas de dança que existem por aí, os pais pagam as aulas, e depois os promotores desses eventos levam crianças para os cine-teatros (entre outros espectáculos realizados por todo o país), tudo só para a “alegria e convívio das crianças”. Os pais e todos os que assistem a esses espéctaculos pagam para isso ainda por cima, as crianças trabalham e realizam too o espéctaculo de borla, e os organizadores recebem cerca de 15.000 euros numa só noite…. (Já vi isso no cineteatro José Lúcio da Silva, em Leiria) pois é… pois é…. Nunca lá vi nem a polícia, nem ASAE, nem qualquer outra “autoridade”, etc… Pois estão ocupados; Os polícias nos parquímetros a multar quem trabalha, e a ASAE no pequeno comércio a humilhar quem trabalha… Mas claro… tudo isto para gerar um futuro para todos com padrões de qualidade superior…. AHAHAHAH!!!….

  11. damn.. says:

    Pessoalmente acho errado a forma como a leia está feita.
    Se o meu filho for problemático e não completar qualquer tipo de ensino obrigatório e eu o colocar a trabalhar com um parente numa oficina ou numa obra é ilegal porque é fisicamente desgastante, se for fazer cara bonita para a TV não aprende nenhum oficio mas é legal.

    http://www.cite.gov.pt/pt/legis/CodTrab_L1_003.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.