PplWare Mobile

Portugal: Preços da eletricidade e gás são dos mais caros da Europa


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Toni da Adega says:

    Será que esses preços incluem aluguer de contador e todas as taxas que se paga em Portugal?
    É que em muitos países só se paga mesmo o que se consome, nao há aluguer de contador/potencia contratada e taxas.
    Por exemplo actualmente pago no UK pago: 15p Dia (0.18€), 11p Noite (0.13€), e é só isso que pago. Se tivesse 1 mes de férias, nesse mes pagava 0

  2. RM says:

    Agradeçam ao governo pelos 23% de IVA que agora temos na factura da electricidade!
    E não esquecer também a taxa (bonus) audiovisual.

    • Rui says:

      Se não me engano, quem aumentou o IVA na eletricidade foi o governo do Passos Coelho.

      • Leonardo Pinho says:

        Se não me engano, o Kosta já lá está há 3 anos, teve tempo de fazer muitas reposições e reversões, nas esta não fez… É selectivo. Prefere agradar aos funcionários públicos do que ao comum cidadão. É que um funcionário público feliz representa 2 ou 3 votos garantidos.

        Se não me engano também, esse aumento do IVA foi consequência das imposições da troika, para abrir a torneira que permitia pagar as dividas que vinham de trás. Dívidas contraidas por governos anteriores, um dos quais tinha como elemento proeminente, precisamente, o Kamarada Kosta… Aliás, esse mesmo governo de má memória, do Kamarada Sókas, aumentou o IVA de 19% para 21%, numa altura em Portugal ainda não se encontrava sob intervenção externa.

        • GM says:

          “…numa altura em Portugal ainda não se encontrava sob intervenção externa.”, mas com necessidade de dinheiro como de pão para a boca.
          Certíssimo no comentário. A maltinha no geral só se lembra que o Governo anterior subiu nos custos de tudo e mais alguma coisa, só não interessa relembrar qual a origem e a razão desses aumentos. Mas deixem estar que com o andar da carruagem a realidade em breve vai voltar a relembrar, não deverá faltar muito, infelizmente.

          • RM says:

            Alguém quer apostar nas probabilidades de o IVA aplicado sobre a electricidade baixar de 23% para um valor mais baixo ou o anterior valor ?

        • rui says:

          Quem é o Kosta? E o Sókas?
          Não conheço nenhum deles.

          Se for para debater de forma adulta e séria, conta comigo. Se é para entrar em infantilidades como trocar nomes de pessoas, tens de procurar outro porque eu não estou disponível.

        • rui says:

          E sim, tens razão em afirmar que o atual governo não baixou o IVA. Não me recordo é se o aumento do governo do Passos foi imposição da Troika ou foi uma iniciativa do próprio.
          O António Costa esteve muito mal foi na questão do adicional ao ISP. Diz que revê o imposto quando o petróleo subir, mas depois tenta escapar. É uma atitude bastante baixa.

      • rui says:

        qualquer que seja quem lá está, não deixa de ser o governo que aumentou para 23% e caberá também ao governo se o quiser criar condições para que baixe e não interessa as politiquices da treta de quem está no poleiro.
        Também não esquecer que a primeira vez que um Ministro pegou na questão da energia a sério para arrumar a casa foi “convidado” a sair na semana seguinte.

  3. José Cerejo says:

    É impressionante que temos dos salários mais baixos da Europa e mesmo assim temos os preços mais altos em quase tudo e conseguimos sobreviver nem sei como -.-‘
    Cambada de chulos já estou farto de pagar tantos impostos para não ver nenhum retorno e só ver nas noticias roubos relacionados com os politicos.

  4. DrFrankenDerpen says:

    “Apesar de termos uma economia bem menor que outros países, a verdade é que somos dos que mais pagamos ao nível da eletricidade e gás.”

    Se fosse só no gas e eletricidade… somos de que mais pagamos ao nivel de muita coisa. É impressionante como o custo de vida em portugal é elevado. Estou na Finlândia e vejo aqui coisas ao mesmo preco que em Portugal… so que a diferenca de ordenados é bem maior.

    • Jorge Rodrigues says:

      Pegando na tua referência de ordenado
      O mínimo em Portugal é 580 que é o que metade da população ao mais recebe… é moda pagar o mínimo em Portugal..
      Quanto é o mínimo aí?
      também é moda pagar o mínimo?

      • Rui says:

        O salário mínimo em Portugal não é de 580€, técnicamente é de 676,66€. Não se esqueça de que cá recebe 14 salários em 12 meses (subsídio de férias e de Natal dobram o salário 2 vezes ao ano).
        E olhe que são poucos os países que pagam 14 salários ao ano…..

        • Miguel says:

          Acho que o Jorge estava a fazer uma média para não se ter de falar da percentagem ainda muito elevada que está a receber através de falsos recibos verdes e a ganhar menos que o ordenado mínimo

        • Jorge Rodrigues says:

          Ok Rui, bem visto, não me lembrei disso mas mesmo a 677€ mês …. é um salário muito baixo.

        • BGG says:

          Não dá para se perceber o que quer justificar se é que tem justificação…talvez seja a gozar e eu não tenha percebido…deve ser isso

        • Rodrigues says:

          Mesmo assim a electricidad em Portugal é muito cara. Moro na Suiça e a electricidad em comparação com Portugal é muito mas barata. Recebi minha factura de electricidad de Portugal com um consumo de ” 0″ e o montante a pagar é de € 26.80 é normal??? a empresa é EDP.

      • DrFrankenDerpen says:

        Na Finlândia, ao contrário do que se publicita nas redes socias, não tens ordenado minimo nacional mas sim por setor de atividade.

        Geralmente aqui a moda não é pagar o minimo e exigir um alto especialista para a funcão tal como acontece em Portugal. Os trabalhadores são de fato valorizados, posso estar errado, mas é a minha experiencia tal com outros portugueses aqui.

        • BGG says:

          Isso é o normal num país civilizado, democrático e com bons valores e visão de sociedade unida e para todos…chama-se a isso um país evoluído e desenvolvido…aqui vai-se brincando e gozando com a cara das pessoas…

  5. darkvoid says:

    É uma vergonha, como é possível nos países com salários equivalentes ao nosso ou menos menores como a Hungria, Bulgária, Roménia, etc etc pagarem MENOS DE METADE do que cá??!!!

    Existem algumas pessoas e entidades que nos estão a roubar à descara e ninguém faz nada!

    • User Pplware says:

      Esses paisem não têm as infrasestrutas que tem Portugal… viver do crédito tem o problema de um dia se esgotar o plafond.

      • BGG says:

        Estruturas como Portugal? Quais estruturas é que este país super desenvolvido tem? Mas isso justifica o quê? E os outros países todos que vêm depois na lista? é falta de quê?

  6. Jorge Rodrigues says:

    DesGoverno Português no seu melhor….
    ordenados de treta, impostos do mais alto da Europa inteira e se possível impostos em cima de impostos ….
    Depois choram que as pessoas desandem do país …..

  7. Pedro C. says:

    Tudo em Portugal é do mais caro que há na Europa. Vivemos num país luxuoso, e esse luxo paga-se. Pena que o luxo só chegue para alguns.
    Eletricidade e gás mais caros, combustíveis mais caros, rendas mais caras, enfim… o que dizer?! De qualquer forma é algo normal quando se vive num país onde se invadem academias desportivas por maus resultados de um clube mas depois todos vivem conformados com a exploração e más condições de vida que são sujeitos por aqueles a quem realmente se deveria pedir satisfações.
    Vivemos num país em que quem manda é corrupto e quem os poderia substituir corruptos são. Onde dia após dia se descobrem falcatruas, roubos, burlas ao estado, etc etc etc e os infratores seguem a sua vidinha descansados e com a carteira cheia… ou seja, esperar o quê? Este definitivamente é um país para os chicos espertos da vida…

    • int3 says:

      Combustíveis mais caros? Rendas mais caras?
      Olha colega, antes de afirmar o que seja é melhor verificar do que fazer figura de parvo.
      Combustíveis: Preço é cotado em dólar por isso países na europa, o preço pode variar com a valorização do dólar. Vamos então por ponto no i.
      https://www.globalpetrolprices.com/diesel_prices/Europe/
      gasóleo PT: 1,36€ . Comparando quando o petróleo estava a quase 140 dólares e aplicando a desvaloraziação do dólar, um anula o outro o preço está igual hoje como há 10 anos atrás.
      gasolina PT: 1,59€. Fazendo a mesma operação que acima, é igual. em 2008 estava nos 1,60€.

      Vamos comparar com o resto da Europa.
      À nossa frente, na gasolina temos: Itália (1,63), Monaco, Dinamarca, Grécia, Países baixos, Noroega, Islândia (1,83)
      Atrás de nós, com uma diferênça de 10 cêntimos (nem em todo o lado o IVA é igual), temos:
      San Marino (1,59), Filândia, suécia, França, Bélgica, Irlanda, Liechtenstein, UK, Alemanha, suiça, croácia, eslováquia (1,38).

      O gasóleo é idêntico mas certos países invertem (têm gasóleo muito mais caro).
      Não, não temos combustiveis mais caros. Não é o governo que decide o preço, não é as gasolineiras que decidem o preço, não é nenhuma entidade que decide o preço. O preço é calculado com a produção que existe globalmente com o mercado compra (onde toda a gente vai comprar). Se há muita procura o preço começa a subir para não secar a oferta. Se há pouca procura o preço desce para manter o fluxo de vendas e não parar o mercado.
      Ainda tens uma variável que pouca gente é que tem a capacidade de perceber. O preço do barril é cotado em dólar. Significa que se à data de hoje fosse cotado em Euro, o preço não era de 1,39 nem de 1,59 mas sim de 1,05€/L no gasóleo e 1,20€/L na gasolina !

      • Joao says:

        Caro colega, se a diferença para a nossa vizinha Espanha são 10 centimos/L em ambas as alternativas, se calhar o problema é mesmo nosso. Ou vamos culpar a matemática?

      • Pedro C. says:

        Caro “colega”, andámos na escola não me recordo de nenhum int3….

        Depois, quem é que está a fazer figura de parvo aqui?
        Estamos a falar chinês???? Se calhar é melhor explicar-me melhor, para depois não existirem pessoas a fazerem figuras de parvas a responder ao meu comentário.

        Não é o governo que decide o preço?!?!? Então mas você acha que o valor que você paga quando vai a bomba de gasolina é decidido só pela gasolineira? Já alguma vez consultou a percentagem de impostos presentes por cada litro de combustível??? Quem é que mexe nesses impostos??!?! Aliás ainda no governo de Paços Coelho salvo erro, houve um grande alarido por quererem adicionar mais uma taxa sobre os combustíveis. Ora então como ficamos?!?!
        E depois, há que colocar dentro contexto e não fora deste… temos dos combustíveis mais caros porque os rendimentos aqui não são iguais aos países que mencionou acima. Ou seja, para a qualidade de vida dos portugueses, para aquilo que a grande maioria aufere, os combustíveis apresentam valores demasiado elevados. Assim como o mercado imobiliário.

        Entretanto e porque é sempre bom aprender, fica a dica, não é necessário ofender ninguém para se defender um ponto de vista.

        Cumprimentos meu caro…

        • int3 says:

          Oh Colega Pedro,
          O Imposto só foi mexido duas ou três vezes.
          As gasolineiras têm uma margem fixa (normalmente entre os 10c a 30c – os 30c são dos comb premium) porque o preço já é caro.
          Percentagem dos impostos sobre o combustível? Claro. Cada Litro vendido é cobrado 0,47 cêntimos (gasóleo) pelo ISP independentemente do preço de venda. No final das contas aplica-se o IVA que é comum a toda a gente, de 23%. Se o petróleo sobe, preço sobe, IVA é uma taxa percentual, logo vai ficar mais caro.
          O coelhinho já não está no governo. Já fez mais porcaria que todos os governos juntos com a exceção do Sócrates e os amigos.
          Em relação aos rendimentos, pois é o problema de viver com uma moeda única num mercado único e comum com economias completamente diferentes. O que podemos fazer nós? Sair do euro?
          Qualidade de vida? Olha, eu estou farto de contar o inúmero de emigrantes que foram a pensar que receber 1800€ (em vez de 700€ cá) fosse ficar ricos mas o que aconteceu e acontece é que o custo de vida, além de ser muito maior, não se pode fazer o mesmo cá que se toma como garantido. Ir tomar um café ou comer fora é para custar no mínimo 3 a 5 vezes mais. Em Paris, eu pago 40 euros ou mais por um almoço no centro e cá, mesmo indo ao mais chique que existe pouco de 20 devo passar. E já estou a exagerar. Café a custar 5 euros, bebidas a 8, tabaco (quem fuma, não é o meu caso) a custar 10€, enfim. Recebe-se mais mas gasta-se mais também. Qualidade de vida lá fora? É menor. A não ser que os padrões de qualidade sejam diferentes. Porque ter qualidade de vida for só trabalhar e estar em casa e receber o dinheirinho para ir passar férias, a Portugal (mais barato), então está ótimo. Claramente que lá fora se junta uns trocos.
          Cá em Portugal, com o salário médio que anda nos 1000€ (vejamos que grande maioria dos salários para empregos de complexidade baixa ronda os 700€ para alguém com família), com mais uma pessoa a viver, deve-se viver com muito mais qualidade do que qualquer outra cidade europeia que use Euro.
          Existe exceções mas como é evidente cada país tem a sua economia e não é o governo que faz magia e põe as coisas a funcionar. O país e a sua economia são as pessoas que a fazem juntas. Se fosse fácil faríamos como os paraísos fiscais. Quase nenhum imposto.

          Em relação ao mercado imobiliário, não esperes receber o ordenado mínimo e viver no centro da cidade, seja em que país for. Está fora de questão.

          Também estou só a explicar o meu ponto de vista. Não estou a defender os políticos nem o atual governo. Há coisas que devem ser feitas e pensadas. Mas o mais importante é saber a verdadeira razão do porquê das coisas.

          Espero ter sido claro na minha perspetiva.

          • Toni da Adega says:

            Quando vejo o pessoal a dizer que lá fora é mais caro vejo sempre os mesmos exemplos
            Ir ao café, ir ao restaurante, fumar e andar nos copos é mais caro. Se essas são as coisas importantes para vida então lá fora não é o ideal.
            Mas mesmo assim estás a exagerar quando tive de férias em Paris cheguei a comer por menos de 10€ (sem conhecer nada daquilo). Num restaurante “chique” paga-se muito mais de 20€ a nao ser que seja uma salada e uma agua porque 20€ nao paga um bom bife em certos sitios, quanto mais peixe ou marisco (minimo 50€ pessoa)

            Mas coisas mais fúteis como renda (mais o menos valor), carros 25/50% mais barato se for usado ou novo, comida (mesmo preço ou ), combustíveis mais barato. Coisas como agua, electricidade, gás tudo mais barato nunca vejo ninguém a comentar, muito estranho.

    • BGG says:

      +100000000000000

  8. Zed Mendes says:

    Seria bom (não sei se o estudo especifica isso ou não) ver o comparativo dos custos da electricidade com e sem impostos e com os custos fixos incluídos como a potência contratada e não apenas o custo por kwh. Para todos os efeitos, mesmo considerando que temos uma carga fiscal elevada a verdade é que a concorrência apenas existe ao nível da revenda porque produtor/distribuidor continua a haver só um, na prática temos um monopólio nas mãos de um privado, que naturalmente procura maximizar o seu lucro praticando os preços que bem entendem de forma a conseguir esse objectivo. Pergunto para que se privatiza um monopólio, o que ganhamos com isso? Com certeza arrecadaram uns tostões numa venda ao desbarato, mas e depois o que fica? E o impacto que tem na economia das famílias e empresas terem que suportar estes custos elevados todos os meses?

    • hsff says:

      Privatizar monopólios devia ser crime, especialmente no que diz respeito aos bens e serviços essenciais.

      • José Maria Oliveira Simões says:

        Eu afirmo que é criminoso nacionalizar por nacionalizar. É mais bem gerido quando é privado. Se não for bem gerido, que vá para a falência. Não aceito ter que pagar para que por exemplo um banco não vá à falência, porque dizem que é grande de mais para falir. Essa da esquerda kaviar só trás problemas a trás de problemas. Essa de me virem ao bolso, para ter que safar um banco da falência, não vejo com bons olhos. Ainda mais, quando eu não sou sócio ou accionista do banco (ou de qualquer outra empresa ou organismo). Porque terei, eu de pagar pelas asneiras dos outros ?

        • hsff says:

          É mais bem gerido quando é privado? Com que base é que afirma isto?

        • hsff says:

          Você inventa, literalmente, desde quando é que foi a esquerda a que chama kaviar a decidir a capitalização da banca falida? Quer ser levado a sério, tenha uma conversa séria…

        • Zed Mendes says:

          O seu comentário é totalmente ao lado, e começo logo por perguntar quando é que a edp alguma vez deu prejuízo? Os privados são movidos por investimentos em negócios que dão lucro.
          Em relação aos bancos, houve bancos que foram nacionalizados e que mais valia tê-los deixado cair, mas infelizmente a vida é isto, os banqueiros, privados note-se, fazem as gestões mais ruinosas e depois vem o estado paizinho para os salvar. Definitivamente quando diz “é mais bem gerido quando é privado” não poderia estar mais errado nessa afirmação generalista.

  9. int3 says:

    KW/h? que é isso?
    O preço está completamente fora da realidade. Paga-se em média 16 cêntimos incluindo IVA.
    Só em períodos de ponta quem tem bi-horário paga 20 centimos por kWh mas paga SÓ 9 CENTIMOS em períodos vazio!! Só malucos ou gente que opera só em super-vazio é que tem tri-horário onde paga 9 em super-vazio, 17 em cheias e se forem burros a usarem em pontas são 29 centimos!
    O mercado é hibérico, não é nórdico, não temos gás a rebentar por todo o lado como na rússia ou na escandinava.
    O gráfico falta vários países que representam praticamente uma grande parte da Europa, porque será…

    • darkvoid says:

      16,5 cêntimos MAIS IVA!!!
      Dá mais de 20 cêntimos cada KW/h!!!

      • darkvoid says:

        E ainda falta pagar o aluguer do contador, o preço da capacidade contratada, a taxa e audiovisual, a Taxa DGEG, etc.
        Por isso cada kh/w real pago por cada utilizador é bem mais do que 20 cêntimos!

    • Toni da Adega says:

      Isso pode ser o valor pago por kWh mas a isso é preciso adicionar as taxas e custos fixos, e só depois se pode ter uma média de quanto se paga.
      Por exemplo um mes que se tenha um consumo de 0 kWh quanto é que paga no final do mes? É que por essa Europa a fora paga-se 0

      • darkvoid says:

        Tenho uma casa fechada, com quadro desligado!! NADA 0 kw!
        Estou a pagar 20€ por mês para alimentar ladrões!

        • Toni da Adega says:

          A maioria do pessoal que contabiliza o “valor” kWh nao inclui esses 20€ na contabilidade.

          Já tive na mesma situacao (casa de férias). Se o tempo em que a casa está vazia for longo +- 6 meses compensa mais cancelar o contrato e activar outra vez quando fizer falta.

  10. Rui says:

    O estado não tem dinheiro, então inventa PPP. Não pode construír 10 barragens, o que faz, faz uma negociata com a EDP, para esta construír e explorar por 99 anos as barragens e depois garante a compra de x KW/h a um preço astronómico.
    Não há dinheiro para uma auto-estrada, o que faz o governo? Mais uma PPP com uma empresa de construção e um banco a prometer um retorno de por exemplo 15% ao ano! E faz pior ainda quando faz estudos que dizem que passam por lá milhões de carros quando na realidade só passam 100.000…… mas como no contrato assinado pelo estado este garante o pagamento mínimo de x milhões de carros……..
    E faz ainda pior quando decide introduzir portagens, que por sua vez faz baixar o tráfego automóvel…… mas como o contrato assinado pelo governo garante que passam lá x milhões de carros……
    É só somar as habilidades dos incompetentes dos governos e percebem porque pagamos taxas e mais taxinhas……. é que os aumentos dos funcionários públicos têem de ser pagos de algum lado!!!!!!!!
    Vamos ver os aumentos de impostos que a reversão dos professores vai provocar (se estes conseguirem contar os 9 anos de tempo de serviço, isso quer dizer que a crise não passou por estes!!!!!!)

    • Rui says:

      E imaginamos que o governo de Sócrates durava mais uns 2 anos, o TGV avançava……. quem ía pagar os 12.000 milhões da construção do TGV e depois a exploração deficitária deste?
      Mas como somos ricos, íamos investir em comboios milionários para os espanhóis visitarem-nos (foi a explicação dada na altura pelo governo) e não temos alguns milhões de euros para reparar o ar condicionado dos comboios com mais de 40 anos!!!!!!

      • GM says:

        Rui, faltou mencionar o aeroporto da margem sul do Tejo, à época previsto primeiro para a Ota e depois para Alcochete. Também ele seria um sorvedouro de dinheiro, ainda que necessário face ao congestionamento actual do Aeroporto d Portela / Humberto Delgado…..

    • int3 says:

      Socrates e coelhinho. Dois que acabaram com o país.

      • Pedro C. says:

        Socrates, Coelhinho e todos os outros. Quer queiramos quer não, independentemente das cores partidárias, todos os que por lá passam acabam por fazer uma gestão danosa dos capitais públicos. Uns por incompetência, outros por corrupção e ganância….

        O Problema em Portugal é que 99% dos nossos governantes e responsáveis políticos, são pessoas que nunca estiveram realmente no lado de cá. Ou seja, vêm de famílias com posses, introduziram-se demasiado cedo nos partidos, andaram sempre naquela vidinha de pseudo gestores de empresas, e depois caíram no governo. Não parece existir uma única pessoa séria e trabalhadora no governo, porque será?

        Todos os que lá chegam parecem ter um simples objetivo, encher os bolsos, encher os bolsos dos familiares e amigos e sair ao final de 4 anos com um bom tacho… mais nada…

        E porque é que isto acontece?! Porque nunca, “tirando o caso do Socrates por exemplo…e mesmo assim… continua por aí a dar entrevistas a torto e a direito”, nunca ninguém do governo é realmente castigado por aquilo que faz neste país. Nunca… Roubam a torto e a direito, fazem parcerias super duvidosas e continuam a passear-se por aí como se nada fosse enquanto o comum português tem que viver cada vez mais apertado devido ao péssimo serviço por eles prestado.

      • 365 says:

        Não só, e qual era a filiação daqueles que estavam nos bancos? Isaltino? Valentim? Quantos quer? Nunca ouviu dizer que uma mão lava a outra? Que eu saiba temos uma mão direita e outra esquerda e elas encontram-se ao centro 😉

      • Rui says:

        Não se esqueça que o actual governo está a atirar o país novamente para o buraco. Já toda a gente percebeu que este governo prefere ver as empresas públicas a caír de podre, mas os funcionários públicos contentes porque ganham mais!!!!!
        E já agora….. o Costa era o braço direito do Sócrates, para quem anda muito esquecido! Foi ele por exemplo que comprou os 6 Kamov que estão todos avariados!!!!!! Foi ele que comprou o SIRESP!
        https://www.sapo.pt/noticias/actualidade/socrates-mentiras-e-ppps_5af93335ed0930653dbae3e3

        • hsff says:

          Não me diga que o Passos de coelho tirou o país do buraco… você devia ter vergonha de dizer uma coisa destas. A sua falta de conhecimento não justifica tudo, há uma responsabilidade para com os outros quando escrevemos algo.

          • Rui says:

            O hsff é que devia de ter vergonha de escrever sem saber do que se trata. Onde é que eu defendi ou acusei o Passos. Limitei-me a acrescentar mais um nome que o Pedro C. não referiu. Ele referiu o Sócrates e o Coelho e eu acrescentei o Costa que era o braço direito de Sócrates e que tal como na altura é uma nódoa como governante!
            Já percebeu o que escrevi ou quer um desenho?

          • Rui says:

            Ou acha que o Costa e todos os outros não sabiam bem quem era Sócrates? Só descobriram em 2018 quando finalmente passaram a atacá-lo em público!? Eram todos uns anjinhos e não sabiam de nada, coitadinhos!!!!!!

          • Rui says:

            Para comprovar o excelente governo que temos, veja lá a resposta no passado e agora aos incêndios. O Costa nomeou para a protecção civil pessoas tão capazes……… que teve de lhes retirar o comando dos incêndios no Algarve, para ser comandado directamente de Lisboa!!!!!!!

          • hsff says:

            Rui, você escreveu: “o actual governo está a atirar o país novamente para o buraco”. Eu acho que quem precisa de um desenho é você…

      • José Maria Oliveira Simões says:

        Memoria curta. O primeiro a falir o nosso País depois do 25 de Abril de 1974, foi o Mário Soares (mais de 1 vez). Não digam que o homem não era um pró em falências. Pudera não, o dinheiro não era dele e não foi ele que teve que trabalhar para o ter. Desde 1800 até aos dias de hoje, portugal entrou em incumprimento seis vezes, desde 1839 até hoje, mais de metade destes quase 200 anos foram passados em default.

        • Rui says:

          Portugal agora no século XXI não entrou em default, por muito pouco, mas não entrou.
          Mas tem razão, desde o 25 de Abril que é um festival de dívidas, mas também é inegável que vivemos muito melhor, temos excelentes estradas, excelentes telecomunicações, etc e tudo isso paga-se.
          O mais irónico de tudo o que refere e que escondeu é que só no tempo que decorre entre 1926 e 1974 é que Portugal teve uma excelente saúde financeira. Sabe quem governava o país, não sabe? 🙂
          Quanto ao Soares também nunca fui grande admirador, mas reconheço que em momentos fulcrais ele levou o país para uma boa decisão, como foi a adesão à então CEE, caso contrário ainda estaríamos agora a ver quando é que o país poderia ter saneamento básico generalizado, estradas para além da nacional 1 e 2, etc…..
          Estadistas/políticos que Portugal teve a sério, que colocava os interesses nacionais à frente dos seus próprios, só conheço 3:
          – Marquês de Pombal (um autêntico visionário, foi ele que levantou a capital do zero, criou a região demarcada do Douro……..);
          – Salazar (morreu tão pobre como antes de chagar ao poder e ele já era professor Catedrático da Universidade de Coimbra);
          – e o General Ramalho Eanes (pessoa absolutamente integra). Recordo-me muito bem quando o Soares fez uma lei para tirar a reforma de Ramalho Eanes (não permitia acumular o salário de Presidente da República com a reforma de General, mas só se aplicava ao Eanes, todos os outros políticos podiam acumular as reformas), Eanes promulgou a lei sem reservas, mesmo sendo feita apenas para o atacar. Quando deixou de ser Presidente da República, meteu o estado em tribunal e ganhou, este teve de o indemnizar em 1 milhão de euros!!!! E o que fez Eanes com o dinheiro? Mais uma estalada de luva branca, recusou o dinheiro e ofereceu todo a instituições de caridade. E também recusou ser agraciado com a subida a Marechal! Pessoas destas já não se fazem (espero estar errado).

          • José Maria Oliveira Simões says:

            Atenção, cuidado …
            Pessoalmente , acho que a adesão à CEE , foi, é e será sempre um erro. Os ingleses é que tem os olhos bem abertos. Pessoalmente, eu vivo bem pior do que no tempo do Dr Salazar (eu , os meus pais e os meus irmãos, tivemos que poupar na comida. Isto quando o frigorífico não estava vazio). Com a maravilhosa revolução dos cravos, o Estado nacionalizou os bens do meu pai. Já para não falar dos milhares e milhares de portugueses que ficaram sem absolutamente nada. Muitos conseguiram fugir só com o que tinham vestido na altura. Salvaram a pele, os anéis … Bom, ficaram com os dedos, o que já não foi pouco. Quanto ao Marquês e Pombal, devia ler historia. Ele foi o primeiro a nacionalizar os bens dos portugueses. Nomeadamente, os que ficaram sem casa, por causa das nacionalizações. Ele fez isso para criar a Baixa Pombalina. A rainha borrava-se de medo dele. Não é por acaso que a expressão “azar dos Tavoras” existe. Não era pessoa de quem ele gostasse, portanto, foi morto. Limpou-lhe o sebo. Aconteceu, mais ou menos o mesmo ao Sá Carneiro e ao Adelino Amaro da Costa.Foram afastados quando a bomba no avião explodiu. Na noite de 4 de Dezembro de 1980, é vítima do “acidente” em Camarate, onde viajava em direcção ao Porto, em conjunto com a sua esposa, Maria Pires, o então primeiro-ministro Francisco Sá Carneiro, a companheira deste, Snu Abecassis, bem como o chefe de gabinete do primeiro-ministro, António Patrício Gouveia. Sá Carneiro e Amaro da Costa iam participar num comício de apoio a Soares Carneiro, o candidato da AD nas eleições presidenciais de 1980.

  11. Joao Pedro says:

    Em Portugal é sempre tudo mais caro, tudo o que é de 1º necessidade, o que não é mais caro fic la perto, no entanto é onde se ganha menos, e nada muda e nunca ha de mudar, ja se ve noticias deste tipo ha quanto tempo?????? Em que em Portugal tem os combustiveis mais caros, tem isto mais caro, tem aquilo mais caro e no entanto tudo continua mais caro…..Mais vale nem sairem noticias destas, prefiro ficar na ignorancia pois nunca vai ficar melhor

  12. José Maria Oliveira Simões says:

    A electricidade é cara por diversos motivos. Impostos , taxas e taxinhas. A taxa do audiovisual. O IVA. Os investimentos feitos nos Estados Unidos. A ultima é a do CO. É por estas e por outras razões, que as empresas vão para outras bandas, aonde a energia seja mais barata. Já parece a historia do TGV. Não precisamos, mas temos pagar o “nível de vida” e “as manias de grandeza”. Os combustíveis como o gasóleo e a gasolina, sofrem mais ou menos do mesmo. Nos carros, temos impostos sobre impostos. A taxa da copia sobre equipamentos de armazenamento . Impostos, taxas e taxinhas. O zé paga e não bufa.

  13. Alc says:

    Isso já eu tinha-me apercebido há muito. E a agua tb. Tenho casa em Portugal mas vivo no Luxemburgo onde os salarios minimos são cerca de 2000 euros…
    Em Portugal fica-me basicamente o dobro do Lux… E a agua, tinha chegado ao cumulo de sem gastar um car**** de uma gota em Portugal, me cobrarem mais do que no Luxemburgo a usar agua para um casal e um filho e 2 tartarugas… Todos tomamos banho todos os dias…
    Pus um sistema automatico para desperdiçar 1m3 de agua todos os meses, mesmo acima pago mais da metade do que pago aqui…
    Portugal é mesmo ridiculo e de parasitas corruptos…
    Já agora, o gasoleo está a 1,10e… Quanto está aí? Quanto?

  14. Luís says:

    O problema não está nos preços! Está no povo de bananas vivem numa estúpida calma normal de que faz parecer que está tudo óptimo. E os ditos chicos espertos fazem o que querem sabendo que ninguém vai dizer ou fazer nada. É o melhor país do mundo para uns e o pior para a maioria. Só o povo tem a culpa em tudo!

    • Luís says:

      Ora meu caro….Ainda na li nada tao certo esta semana! Tem toda a razao. Nos é que permitimos isto tudo. Enquanto a mentalidade nao mudar, vai ser sempre assim infelizmente.

  15. Sérgio J says:

    Um estado vive de impostos. Num país com recursos é fácil conseguir dinheiro pois basta taxar sobre os recursos explorados. Num país com uma indústria forte é posso el taxar fortemente sobre as empresas e sobre os salários. Falam dos países nórdicos, mas esquecem de quanto o estado fica dos ordenados. Ora num país como o nosso resta taxar sobre o consumidor. Se não estão contentes com a taxa sobre os combustíveis ou sobre a electricidade, ela vai ter de ser aplicada de alguma forma. O estado precisa de carcanhol. Não temos de nos queixar dos impostos, temos de nos queixar de como estes são gastos. E não venham falar de desfalque de alguns políticos corruptos. Por exemplo, as falcatruas com baixas médicas é um rombo muito maior. Querem políticos responsáveis, comecem pelas bases a dar o exemplo. Criticam, criticam mas no fundo roubam mais que esses políticos.
    Resumindo, é injusto esta comparação, quando ela está cheia de impostos.
    Outro ponto, para os que sonham que os carros eléctricos vai acabar com determinados impostos, aí está a resposta. No momento que tivermos um parque automóvel eléctrico relevante, vão queixar se que estamos a pagar impostos absurdos sobre bens de primeira necessidade.

  16. Luis says:

    Somos todos iguais ao que vejo. Falamos e criticamos mas fazer, fazer … Nada!

  17. Altino says:

    PortrugaLixo. isto é bom é pa passar ferias

    • GM says:

      Deixe-se estar bem onde está, nem apareça por cá. Lixo desse não precisamos, obrigado. Passe férias no paraíso onde vive, deve ser bem melhor. Há cada um.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.