PplWare Mobile

Portugal e Marrocos vão ficar ligados por cabo elétrico de 220 Km


Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

  1. Vasco says:

    A ideia será sobretudo comprar energia a Marrocos, já pensando no potencial solar do país. E isto não é do interesse só de Portugal, é de toda a União Europeia.

    • Gerby says:

      Quando vi o título tambem pensei isto. Um central com paneis solar em Marocos para fornecer a Portugal mas pelas vistas nao e esta a intencao. Por menos nao se le neste artigo.

  2. Mexia says:

    Isto de vender ao electricidade ao estrangeiro é para gozar com a população.
    Ao preço que pagamos a electricidade ainda têm oferta para vender para fora?
    El Cartel EDP e seus bastardos.

    • CMatomic says:

      Quem mora em condóminos , poderia poupar se instala-se uns paneis solares do topo dos prédios.

    • Belmiro says:

      A EDP criou infraestruturas com o dinheiro dos contribuintes, usa a energia verde produzida para vender e ganhar dinheiro, ao mesmo tempo que esses contribuintes não tiram proveito nem dessa energia nem dos dividendos. Isso só negócios “à lá português”, daí que o Sr à frente do negócio como os outros magnatas anónimos estão milionários. Assim é fácil ganhar dinheiro.

      Portugal é uma oportunidade ótima para fazer estes negócios: aproveitam-se que o país cada vez tem mais classe sócio-cultural baixa e a média emigra para estes tesourinhos. Como a maioria do povo anda preocupado com o futebol e coisas cor de rosa, menos atenção presta a estes “pormenores”.

  3. João says:

    Espera lá… que eu saiba Portugal não tem nenhuma empresa publica de electricidade !
    Queres ver que quem investe são os mesmos papalvos de sempre (o povo), e quem recolhe os lucros são os Chineses e Americanos da EDP ?
    Com os novos contadores da EDP é interessante, enviam online a contagem para a EDP, mas na factura que recebemos vem lá que é por estimativa, em que é que ficamos ?
    Segundos os peritos e baseando-se nos ordenados, Portugal paga 46.8% a mais de electricidade comparado com os outros povos da Europa.
    Acho que é o Costa que está na liderança do Governo… ouvi dizer.

    • Joao ptt says:

      No governo de Socrates aumentaram para o dobro os valores cobrados, porque alguém tinha de pagar aqueles mamarrachos dos cata-ventos… fosse eu lá e nunca aquela porcaria tinha sido implementada, mas enfim.

  4. XYZ says:

    160 milhoes no ano passado?
    Ainda vai demorar uns aninhos a recuperar o carcanhol…

  5. Diogo says:

    É um bom principio mas no amanhã com o desenrolar dos acontecimentos se vê o parelismo ou não deste excelente investimento

  6. JGuê says:

    Muito gostamos nós da história do lobo mau e do capuchinho. Coitadinhos de todos nós que pagamos a energia muito cara para os malandros da EDP lucrarem. Acreditam ou não, este cabo servirá para exportar energia para Marrocos que é altamente deficitária, mesmo com os brutais impostos que a energia tem em Portugal.

    Claro que gostamos mais da história que isto é para instalar paineis PV em Marrocos e depois importar para Portugal. É só uma história de amor bonita que gostamos muito de acreditar. Se fosse para importar de Marrocos seria porque estão a construir lá centrais a carvão porque o país não se consegue auto alimentar …

  7. duarte says:

    Este cabo destina-se principalmente a escoar para Marrocos muita da produção do novo parque fotovoltaico que vai iniciar construção em Alcoutim no Algarve, é o maior parque solar sem tarifas bonificadas da Europa, com uma potencia de pico de 221Mw, a ligação á rede está prevista no segundo semestre de 2019.

    http://www.welink-group.com/welink-energy-powers-ahead-europes-largest-unsubsidised-solar-project/

  8. Hugo says:

    Por curiosidade alguém sabe o nome da empresa que vai colocar esse mesmo cabo? Nacional ou internacional?

  9. int3 says:

    comentários tristes.
    Marrocos fazem energia bem mais barata durante o dia e podemos meter a morno as centrais a carvão.
    à noite como não usamos quase nada então vendia-mos a energia a marrocos porque eles precisam À noite (não há energia solar à noite como é óbvio).
    é uma situação win-win para os dois países.

    Nós como portugueses deviamos estar a apoiar o crescimento e a progressão do país e não deitar-lo abaixo como estão sempre a fazer esta carrada de pessimistas…
    “O cabo de interligação elétrica permitirá a Portugal vender energia a Marrocos em alguns momentos de um determinado dia e, eventualmente, comprar em outras alturas desse mesmo dia.

    Segundo a mesma fonte do Governo Português, Portugal, que já exportou eletricidade no valor de 160 milhões de euros no ano passado, vai seguramente aumentar as suas vendas, mas poderá também importar a custos mais baixos em caso de necessidade”.”

    • duarte says:

      marrocos importa 95% da energia que consome, existem grandes planos para energias renováveis no país, mas são de médio longo prazo, 2030, até lá este cabo só vai transportar energia num sentido..
      daqui para lá

  10. Ze_pombo says:

    Boas int3,
    e isso resume-se a que para o consumidor final português?
    É uma situação win win para a EDP e quem explora do lado de lá. A eletriciade nao baixa nem um centimo, quer com energias “limpas” quer com este negocio, é só uma forma de uma empresa privada meter mais lucros ao bolso (nada há nada contra uma empresa ter lucro).
    A questão em que já pode haver problema é, quem paga tudo, o estado entra em alguma parte disto? Qual?
    Pela noticia, os de sempre, os que pagam impostos, entram com o dinheiro, e os lucros vão para a EDP, que é uma empresa privada.
    Os de sempre, os que pagam impostos, vêm é a factura da luz aumentar todos os anos.
    Se formos adjectivar o seu comentário, será que também poderá ter o adjectivo de “triste comentário”?
    Cump

    • int3 says:

      vou-te explicar como uma economia funciona:
      A EDP tem lucros. É taxado para o Estado por isso os contribuintes ganham também aqui. Sendo uma empresa privada vive de lucros. Tu não tens uma empresa que dá prejuízo como é óbvio. Então o que fazes é investir com dinheiro que foi ganho para gerar mais lucros. Quando se gera mais lucros há mais imposto a ser taxado para o Estado e com isso os contribuintes ganham também. Além disso gera riqueza para o país, equilibrando mais ainda a balança.
      Agora, a EDP faz muito bem em investir em energias renováveis para exportar energia. É energia limpa e depois de pago o investimento é tudo lucro (tirando as manuntenções, salários, impostos etc). Esse dinheiro então pode ser investido novamente em mais geração de energia. (também empregos).
      Ora, já estás a ver aqui um padrão a acontecer. Gerar riqueza. Gerar capacidade. Ser autonomo. Gerar empregos.
      Como é óbvio, os investidores por de trás da EDP não andam a oferer o dinheiro deles. Querem investir de forma racional (minimizar ao máximo o risco). Ora também pretendem dividendos. Quando há lucro pode-se partir 50% em dividendos e 50% em investimento. É assim que acontece.

      A eletecidade tem um preço por kWh dependendo da potências. Para um utilizador comum em casa deverá ser 0,1654€/kWh (incluí IVA). Retirar o IVA fica em 0,1345€/kWh. Ora, a energia é vendida ao mercado (lado produtivo) em média 100€ por MWh, ou seja 0,10€/kWh. Por isso a EDP SÓ ganha 0,0345€/kWh (nem chega a 3 centimos e meio por kWh). Por não falar que existe perdas da rede, manutenção da infraestrutura elétrica, salários, acontece também “desastres”, entre outros. Ora, para uma pessoa normal que paga 90€ todos os meses, se fores a ver a EDP recebe (excluindo manuntenções) 18,77€ incluindo IVA (15,26€ sem IVA).
      Isto é BEM menos que qualquer pessoa gasta em combustivel ou transportes ou até em gás natural.
      Ah, tributa os 15,26€. Queres tributar? 21% disso é 3,20€ por isso ficam com apenas 12,06€ (dependendo do tamanho em milhões de euros há mais ou menos %, chama-se derrame.). Por isso já estás a ver o cerco a apertar. 48,24M€/mês ou 578,88M€ por ano. Agora pega nisto e vê que tens que pagar salários a 3234 trabalhadores (4 527 600€/mês ou 63 386 400€/ano colocando 1400€/mês – estou a incluir despesas de SS da empresa), infraestrutura, manutneção, inspeções, licenças, estudos, projetos, a parte informática toda, e tanta outra coisa…
      Isto é muito fácil baixar… Agora, estes 500 milhões só nos consumidores seria interessante investir. Fazer parques eólicos, solar, hidricos, bla bla bla bla (estou a contar só renovável).
      Claro que não estou a incluir os lucros em que a EDP tem só a vender energia que produz (quando tem hidricas e eólicas para produção) mas não é um valor astronómico comparando com o risco que tem e o retorno que dá a muito longo prazo.

      Epa, não concordas? Vai para outro país. Depois lá vais ver que se não é a energia assim vai ser outra coisa igual. Toda a gente tem sempre razões de queixa de tudo.

      • Ze_pombo says:

        Boas int3,
        não precisa tentar explicar aquilo que não domina, e para não ficar muito extenso, vou apenas comentar algumas frases suas; no entanto desta vez começo pela conclusão.
        A sua conversa é muito recreativa em termos de números e somas, mas basicamente assenta no que os economistas adjectivam de “economia de café”.
        A adjectivação não tem um sentido assim tão pejorativo, apenas significa que você comentou assente na sua base de conhecimento limitado/errado sobre economia.
        A economia real, tem muitos “vertices” que você não se apercebe…

        “Então o que fazes é investir com dinheiro que foi ganho para gerar mais lucros. Quando se gera mais lucros há mais imposto a ser taxado para o Estado…” + “Esse dinheiro então pode ser investido novamente em mais geração de energia. (também empregos).”
        Afirmações com vários erros, não é verdade o que diz, o pagamento de impostos não é um simples toma lá dá cá (só o é para o pequeno contribuinte, o do café), há a chamada optimização fiscal, e ainda há os acordos à medida das grandes empresas (mediados e firmados fora de Portugal) com contrapartidas (estas fazem toda a diferença, já falo a seguir), e a EDP é uma das que tem acordos à medida.
        O dinheiro pode ou ser não investido, assim como pode ser distribuído na forma de dividendos, tudo depende da politica (à época) da empresa, e a sua afirmação sobre gerar mais emprego é para rir. Então EDP anda aos anos a “emagrecer” em numero de pessoas afectas à empresa, fazendo tudo o que pode por outsourcing e você diz que as renováveis vão gerar mais emprego.
        Alias, a ideia de que uma empresa ter lucro significa que vai contratar mais pessoas e expandir o seu negocio, é mais uma vez total falta de conhecimento da realidade, é até uma ideia extremamente simplista/primaria sobre economia.

        “Quando há lucro pode-se partir 50% em dividendos e 50% em investimento. É assim que acontece.”
        Não, não é assim que acontece, depende da politica da empresa no momento, e pode distribuir até zero de dividendos. Numa politica de expansão/investimento em infraestrutura, raramente são distribuídos dividendos; alias, é comum afirmar-se que (e vem escrito em livros de economia) só distribuem dividendos as empresas que acumulam capital e não têm uma politica clara de reinvestimento/expansão, logo optam por remunerar os investidores…

        “Agora, a EDP faz muito bem em investir em energias renováveis para exportar energia. É energia limpa e depois de pago o investimento é tudo lucro (tirando as manuntenções, salários, impostos etc).” + “Claro que não estou a incluir os lucros em que a EDP tem só a vender energia que produz (quando tem hidricas e eólicas para produção) mas não é um valor astronómico comparando com o RISCO que tem e o retorno que dá a muito longo prazo.”

        Depois de pago o investimento? Risco? (repare que meti a palavra risco a letra grande)
        Que barbaridades, eu imagino que hoje você estava com sono quando escreveu isto.
        Quem assegura o investimento inicial? É 100% a EDP ou será repartido por varias partes sendo o estado a entrar com parte (claramente a EDP não entra com 100% do lado tuga, nem aceitavam tal negocio), ou o estado a servir de garantia (as tais contrapartidas de à pouco), via contribuinte (o típico negocio á tuga) que depois praticamente garante risco zero para a empresa…
        É que as contas do consumo interno de energia (ao estilo café/mercearia) que você apresenta não têm nada a ver com as contas deste negocio, e não dizem que dependendo das contrapartidas do contrato a celebrar, a empresa muito provavelmente vai transferir todo o possível risco para o estado, mediante clausulas de compensações por incumprimento de objectivos, ficando com o chamado lucro certo, com probabilidade 1, e os custos da obra iram ser diluídos entre contrapartidas, incentivos europeus, e mais umas benesses que entretanto iram ser acordadas.
        Quando for celebrado o contrato, a EDP estará certa que em termos de perdas possíveis a registar na sua contabilidade, a probabilidade será ZERO, ou seja, risco NULO.

        Caro int3, não querendo desmerecer, mas tecnologias poderá ser o seu mundo, mas economia claramente não o é.
        Cump

      • Ze_pombo says:

        Boas caro int3,
        como não quero que ande totalmente desinformado nem que espalhe a sua desinformação para o resto das pessoas, aqui vão uns links para poder visionar em casa, com tempo e atenção, e talvez a sua noção de economia, ainda por cima em algo vital à sociedade como a area da energia, talvez comece a ver a economia com outros olhos.
        Deste link -> http://sicnoticias.sapo.pt/programas/negociosdasemana/2017-11-30-Negocios-da-Semana-as-rendas-excessivas-das-eolicas
        da sic, do programa negócios da semana tem se quiser so o video aqui -> http://videos.impresa.pt/sicnot/2017-11-30/b70b0a4a-439b-480d-aa16-841be75a33b3_negc3b3cios-da-semana3a/net_wide
        Começar ao minuto 27 e 50 segundos, interessante a conversa… ja que gosta de números, tome atenção aos números, faça lá as suas somas e depois tire conclusões.

        Tem também este link –> http://sicnoticias.sapo.pt/opiniao/2017-11-28-BE-tem-toda-a-razao-e-o-PS-devia-ter-estendido-a-tributacao-as-eolicas
        ou se preferir so o video aqui -> http://videos.impresa.pt/sicnot/2017-11-28/56d79aba-76e0-4ade-bac3-233a81575f96_jgf-rendas-energia-jn/net_wide

        Ouviu os números? percebeu a questão? pois, todos percebemos, você parece ser o contribuinte ao estilo “feliz e contente” que ainda defende isto…

        Por ultimo, tem aqui este link –> http://sicnoticias.sapo.pt/economia/2017-11-29-Associacao-das-Renovaveis-garante-que-sem-apoios-estatais-empresas-podem-abrir-falencia
        ou se preferir so o video –> http://videos.impresa.pt/sicnot/2017-11-29/63636863-ac94-4f5e-925a-4cb93df60ecc_debate-renovc3a1veis-digest-jmn/net_wide

        Bem este video então é de chorar a rir, é auto explicativo, e reparou nos números que tanto gosta? Reparou nos 12% de produção em Portugal(pela EDP Renováveis) e um total de 22% de todo o seu lucro é gerado cá… hehehe e estas contas como é que encaixam na sua aritmética de mercearia? E reparou qual é a percentagem dos produtores eólicos dentro do regime subsidiado prolongando até 2027? É 100%, reparou? E qual é a defesa do cromo da mama que está à esquerda? As empresas entram em falência e vão para tribunal porque assinaram um acordo CRIMINOSO com os dirigentes da altura, acordo esse que garante lucro certo e risco praticamente nulo, o tal risco que você tem dificuldade em perceber…

        Posto isto, não tenho mais nada a acrescentar, Cumprimentos

  11. Rocker says:

    É um absurdo este dinheiro gasto!
    Portugal não deixa criar uma legislação de autoprodução solar que seja rentavel como o Netmetering. Todos nós poderiamos encher os nossos telhados de paineis para gerar de dia e usar de noite (ver definição Netmetering, já adotado na alemanha).
    Agora vamos gastar 600 milhoes de euros para ir buscar energia solar a Marrocos?
    Absurdo. Impeçam isso Já de avançar!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.