Portugal esteve 4 dias apenas a consumir energia renovável


Destaques PPLWARE

79 Respostas

  1. fneves says:

    Que orgulho! Este é mesmo o caminho certo a tomar… Parabéns Portugal, parabéns edp 🙂

    • Mota says:

      +1

      Concordo. É este o caminho, devemos todos ter orgulho destas opções.

    • lmx says:

      Boas,
      Eu não sei se é um Orgulho…esperava que estivéssemos numa posição menos poluidora..

      Repara a Europa tem 51 Países, a meio da tabela estaríamos na posição 25/26, estamos na 27(pouco melhor que a meio da tabela..).

      Ou seja podemos dizer que na Europa ocupamos a posição 25 do País menos Poluidor!

      • joao alves says:

        atenção que É A CENTRAL DE SINES a 27º mais poluidora da Europa não o nosso pais, embora a frase pudesse estar mais explicita mas leiam atentamente

  2. Hugo says:

    Já podiam era baixar o preço da luz…

    • Hugo Ribeiro says:

      Supostamente com a diminuição do uso de combustiveis fosseis deveriam baixar os preços, mas não me parece que isso vá ser assim.

      • Helder says:

        Ou talvez o contrario, até porque a energia das renovaveis sai mais cara… 😉

        • Rui Costa says:

          Há sempre o investimento inicial na construção das torres eólicas e aquisição de terrenos.

          Mas, mesmo depois deste investimento pago, o consumidor já está habituado a pagar naquela fasquia, porque haveriam de baixar???

          E como continua a não haver concorrência a sério, a EDP continua a faturar!

          • Zé M. S. says:

            Não é bem assim, inicialmente fizeram-se contratos em que era garantido um preço para o MW de eletricidade muito superior ao de mercado para incentivar os investimentos nessa energia, mas esses contratos eram (se não estou em erro) a 10 anos, e começam agora a acabar (do tempo do Sócrates). Portanto as eólicas vão começar a ser pagas a preço de mercado. Por isso essa energia vai começar a ficar mais barata que as fosseis, o solar também é mais barato que as energias fosseis, tudo depende dos contratos feitos.

            Infelizmente temos outro problema que é o défice de tarifário em que durante vários anos se pagou menos pela eletricidade do que o que ela custava e no final de 2015 esse valor ascendia a 5800 milhões de euros. Até esse valor estar pago não devemos ver reduções no custo da energia em Portugal.

        • Zé M. S. says:

          Em tempos foi verdade, agora já não, as renováveis são mais baratas que as energias fosseis ou nuclear.

          http://c1cleantechnicacom.wpengine.netdna-cdn.com/files/2015/12/Lazard-Solar-Wind-LCOE-2.png

          O problema em Portugal são os contratos feitos e o défice de tarifário.

      • Robin dos bosques says:

        É como quando encontrarem petróleo e gaz natural que dizem haver e estão a começar a pesquisar se for verdade haver gaz e petróleo,não pensem que vai baixar o preço dos combustíveis.Não baixa nada porque o imposto para o estado é sempre o mesmo e eses produtos a~so para quem os vai explorar.Embora acho que de vez em quando dão a portugal um ou dois garrafões de cinco litros

    • Luis M. says:

      Este modelo não permite baixar a fatura, faz é aumentar. Lá porque não se queimou combustível significa apenas que a EDP apenas precisou de ter as centrais em serviços mínimos e faturou via disponibilidade para garantir os níveis de qualidade do serviço.

    • MarioM says:

      Bem podes esperar sentado.
      Há-de baixar como tem baixado a Gasolina.
      Esqueçam tudo o que sobe nunca mais baixa.Vai existir sempre uma desculpa para manter os preços altos.

  3. pepa says:

    … e agora vamos à Ásia e à Africa e tb à America apurar valores…
    A europa e consequentemente os europeus pagam fortunas por energia limpa. E depois o resto do mundo usa a terra como latrina. Sem um esforço de todos parece-me só negócio para ir buscar fundos, o que de resto é a única coisa que interessa aos poderosos. Neste raciocinio, parece-me lógico que é mais uma fonte de rendimento pois moldaram a consciencia dos europeus com a reciclagem e não deve ter sido só pelos lindos olhos do planeta.

    • david says:

      apos ler esta feliz notícia digo: “vamos la ver qe tipo de comentários de ódio se podem encontrar” (existem sempre comentários de ódio) e deparo-me cm este comentario virado a um raciocínio capitalista… e sem uma palavra de encorajamento. enfim o animal humano sempre será imcapaz de bater palmas calado mas isso nem sempre e uma coisa má

  4. SrBla says:

    Ah então foi por isso que no domingo das 8h da manhã às 12h não tinha electrecidade em casa!
    😛

  5. Rui C. says:

    4 dias? em 365 !??? 😮
    Ridículo, tendo em conta o investimento… menos que 50% é brincadeira.

    • Rui says:

      Dizes isso com base em……..num ano 30% da energia consumida em Portugal é renovável.
      Agora vai ver a media dos outros países europeus.

      • Cruz says:

        não sei onde ves os 30% devem estar atrasados no tempo, actualmente mais de 60% da energia produzida em Portugal vem de fontes renováveis. Informa-te.

        • Rui says:

          Por acaso até me informo. E o meu lapso foi só estar a considerar as PRE’s e sim é 30,7%, faltou-me foi a grande hídrica 17,4% o que dá um total de 48,1% dados do total de 2015. Para já não faz sentido usar os dados de 2016 pois durante o verão a produção renovável é muito inferior em comparação com o resto do ano.

          • lmx says:

            Wooww,
            tanta central electrica por este País e só temos 48,1% ???

            O resto é Carvão e Gaz natural??
            Somos um Pais de 3º mundo…omg.

            O Socrates não tinha mandado construir uma série de centrais??Parece que o Alqueva por exemplo duplicou a capacidade, ou está prestes a duplicar…se agora temos 48.1% , bem antes das centrais então…nem quero pensar..

            Por acaso pensava que Portugal produzia tipo 70%+ de lectricidade de forma renovavél e o resto era fossil 😀

  6. Artur Santos Silva says:

    É uma excelente notícia, mas deveriam ser mais rigorosos no título: Portugal não esteve quatro dias a consumir apenas energia renovável…este sim, quatro dias a consumir energia elétrica de fontes renováveis, o que é uma diferença bastante grande!

  7. Nuno says:

    “colocando Portugal num dos países mais poluentes da Europa, ocupando o 27º lugar entre as 30 mais poluentes do velho continente”

    27º em 30 está longe de ser das mais poluentes. Portugal é dos países mais pequenos e que menos energia consome na Europa por isso dificilmente é dos mais poluentes.

  8. Paulo Jorge says:

    Vitor M.
    Atenção ao Texto, “num dos países mais poluentes da Europa, ocupando o 27º lugar entre as ”

    – O “mais” no texto está a mais, deveria ser menos.

    Portugal ocupa sim, a 4 posição honrosa neste raking como uma das menos poluentes.

    COAL PLANT: Sines / PORTUGAL RANKING: nr. 27 CO2 emissions (2013, Mt/a): 7.18 MW: 1250
    COAL PLANT: Bełchat ów / Poland RANKING: nr. 1 CO2 emissions (2013, Mt/a): 37.18 MW: 5298

    • Rui Urbano says:

      Sr Paulo Jorge.

      Na minha perspectiva o que o senhor Vítor M. tentou dizer foi que entre um conjunto de ( por exemplo 200 ) países, Portugal está entre os 30 mais poluentes.

      • Bacalhau says:

        Não, está mal interpretado. Portugal tem uma das piores centrais, é só isso…

        Mas essa central é pouco utilizada e é só uma…

        • Paulo Jorge says:

          Boas,

          Só interpertei os dados contidos no, Europe’s Dirty 30.

          Se a lista vai da Central mais poluidora 1 ( Polónia com emissões de Co2 de 37.18 MT/a) à menos poluidora 30 ( Holanda com emissões de Co2 de 6.68 MT/a), logo se a Central de Sines está em 27° com emissões de 7.18 MT/a, quanto a mim não se pode afirmar.

          “colocando Portugal num dos países mais poluentes da Europa”

          Pois estando o nosso País em 27 lugar entre 30, diria eu que somos um dos Países que polui menos.

          Dei-me ao trabalho mesmo de fazer um coeficiente entre energia produzida e emissões de Co2 provenientes da mesma tabela, e olhe que ficamos num razoável 14 lugar.

          O mesmo relatório menciona a Alemanhã como o País mais poluidor da Europa. ( 4 Centrais no top 5)

          Só não gosto de ver o nosso belo País tantas vezes mal interpetado e se estou errado no meu raciocinio desde já apresento as minhas desculpas.

      • Paulo Jorge says:

        Boas,

        Temos de nos referir aos dados apresentados se o estudo é em 30 paises da Europa, por mim ficamo-nos por aí. A minha conclusão ao estudo está na resposta ao Sr. Bacalhau.

        • Rui Urbano says:

          Compreendo Sr Paulo Jorge, ainda bem que também não quer ver Portugal mal interpretado. No entanto aquilo que o Sr Vítor M. estava a tentar transmitir, é que no Velho Continente ( Europa ), Portugal é um dos 30 países mais poluentes !

          • Paulo Jorge says:

            Sim, reitero da mesma opinião, não deixamos de poluir estando em 1° lugar do Raking ou no ultimo.

            Só não concordo com a afirmação contida no texto
            “colocando Portugal num dos países mais poluentes da Europa”

            Sim, poluimos mas não tanto como a Alemanhã ou o Reino Unido, estes dois Países poluem 2/3 da poluição da Europa, deixando 1/3 para os outros 28 Países, segundo este estudo.

            Assim sendo na minha opinião não podemos afirmar que Portugal esteja assim tão mau como citado no texto.

    • Abel Figueiredo says:

      Nem sequer será a quarta posição. Esse ranking é das centrais a carvão existentes na europa. De 30 temos a 27ª, sendo a primeira a mais poluente.
      A Alemanha tem 4 centrais no top 5. Estar em 27º parece-me muito positivo, honestamente

  9. Gerardo says:

    Usam as terras do MEU país para instalar as eólicas, os rios MEU país para fazerem barragens, os MEUS impostos para subsidiar as energias limpas e o que é que recebemos em troca?? Uma das energias mais caras da Europa. Mais valia não fazer investimento nenhum, não assassinar a paisagem e comprar tudo a Espanha, não acredito que o preço fosse diferente….

    • Gonçalo Damas says:

      Preferes uma paisagem limpa ou um planeta para viver? É que os teus netos podem vir a não ter um planeta.

      E FYI, nem todos acham as barragens e os moinhos como uma coisa má na paisagem.

    • Rui says:

      Quando o gás, carvão e petróleo atingirem preços absurdos vais pensar de forma muito diferente.
      Lembrem-se de um conceito muito importante “Independência Energética”. Eu cá não quero que o aquecimento da minha casa no inverno dependa das maluqueiras dos países produtores de combustíveis fósseis.

      • Socrates says:

        A independia energetica é já o preço que tu pagas. Cada vez gastamos menos energia, pois com a tecnologia Led e os electrodomésticos a gastar cada vez menos, pagamos o seu fornecimento mais caro sem justificação!

        • Rui says:

          Mostra lá onde nos últimos anos o consumo de electricidade tem diminuído. Como se toda a população tivesse dinheiro para lâmpadas led e electrodoméstico de cat. A++++++

    • Gerardo says:

      Pelos vistos ninguém percebeu o meu comentário. Eu quero energia limpa, mas quem enche os bolsos é a EDP. Tem todo o tipo de benefícios mas pagamos a energia como se não tivessem benefícios nenhum. A EDP prejudica o país à tempo demais…

    • Cris says:

      Concordo.
      Reactores de thorium são MUITO melhores.

  10. ba says:

    Aleluia! Para quando a redução nos preços?

    Então se não há dependência dos mercados externos, não se necessitam de comprar logo podem tornar os preços mais baixos.
    como referiu um comentador: “Como é possível ganharem mais de mil milhões euros em época de crise?”

    Já agora tantas barragens construidas, painéis solares montados e nada de energia mais barata, qual a justificação para não tornar mais barato?

  11. Marco says:

    Este negócio das renováveis é sobretudo um esquema em que as empresas negociaram contratos milionários ruinosos para o contribuinte (ora vejam lá as vossas facturas e vejam as parcelas pagas).

    Qualquer empresa que consiga (via corrupção política) obter um contracto destes … não tem prejuizo. O lucro é sempre garantido.

    Estamos a pagar às EDPs como contribuintes o kWh de produção a 0,40€ + qualquer coisa, para depois lhes comprarmos de volta para consumo a 0,09 e 0,16€ …

    É só fazer as contas. Isso explica porque numa factura de electricidade apenas 1/3 ou menos se destina ao consumo.

    Negócios assim, também eu. O facto de serem amigas do ambiente, ainda tem que se lhe diga, efectivamente são mais amigas, mas dependem em tudo das energias não renováveis na base.

  12. me and me says:

    so falta mesmo baixar o preço da energia….

  13. Peter says:

    Baixar o preço da energia significa um acréscimo do consumo, o que implica deixar de ser novamente auto-sustentável com energias limpas……

  14. António Marques says:

    Estou a viver em Sao Jose, Califórnia e aqui pode-se ter painéis fotovoltaicos para abastecer a casa e o excedente ser vendido. É muito mais barato a eletricidade aqui, do que eu pagava à 3 anos atrás quando estava em Lisboa. O consumidor português nunca é beneficiado no que paga, seja energias renováveis ou as poluentes. O Mexia, tem sempre bónus de milhões e todos acham normal.

    • Rui says:

      Há uma pequena probabilidade de parte da energia renovável que é consumida ai seja produzida pela EDP. E digamos que EUA e energias renováveis não conjugam lá muito bem. Os senhores do partido republicano tem uma amor ás renoveis que doí.

      • JP says:

        Rui, deves trabalhar para a EDP para vires para aqui defender uma empresa que nos chula a todos nas facturas da eletricidade. O Estados Unidos são um país gigante e a Califórnia sempre foi um estado “green”. Aposto que a EDP vende muito mais barata a eletricidade lá do que cá se quer ser competitiva, lá é só mais uma empresa entre muitas e não tem o monopólio e não é um estado dentro do estado.

        • Rui says:

          1º Não trabalho para a EDP, era o que faltava, só porque penso de forma diferente estou de alguma forma associado a uma empresa.
          2º A mim a EDP não me “chula” até pq sou cliente GALP. E é aí que quero chegar estamos num mercado liberalizado quem define os preços não é a EDP são os comercializadores.
          3º O tem o tamanho dos EUA. Só se for pelo facto de ser um dos maiores poluidores a nível mundial. E sim a California tem apostado muito em energia solar nos últimos anos mas não cobre as necessidades do estado nem perto nem de longe. A grande maioria continua a ser de origem fóssil. Portanto não é por terem muitos prius e painéis solares muda grande coisa, enquanto energia produzida por combustíveis fósseis for mais barata os EUA estão-se pouco lixando para o resto.

    • Gerardo says:

      Concordo com tudo. E agora a EDP é uma empresa chinesa. Adorava que fossem à falência….

  15. Filipe Coelho says:

    Acho piada como a maior parte vê as energias renováveis como uma fonte de energia mais barata. A ideia não é essa :s Chamam-se energias renováveis, a ideia é proteger o planeta, não energias baratas. Para barato já existe, a energia nuclear é muito barata. Sugiro todos que comprem um reator caseiro porque é muito barato produzir energia nuclear e assim não tinham de pagar à EDP!

  16. darksantacruz says:

    O valor alto da minha factura de electricidade continua igual!

  17. andre santos says:

    no simcity as centrais eólicas e solares são bem mais caras do que as de carvão

  18. zé agrião says:

    Devem estar a referir-se a Portugal continental, não às ilhas. Aí certamente se queimou fóssil.

  19. José Silva says:

    Boa noite, devo informar que essa informação é mentira (ou devo dizer incorrecta), o estado português (Portugal) é constituído por continente e regiões autónomas (Açores e Madeira) e nas regiões autónomas a produção eléctrica não foi 100% renovável.

  20. rand says:

    Excelente noticia, era interessante fazerem este mesmo teste durante a segunda metade do mês de Julho e a primeira metade do mês de Agosto e ver se mantinham o resultado.

  21. Estou a usar o w10 porque fui obrigado says:

    4dias? não notei nada, os impostos sobre o kwh continuam a ser os mesmos

  22. 2baba says:

    “Portugal investiu na sua rede de energias renováveis” certo/confere, “está já a tirar proveito da infraestrutura criada” errado / os chineses é k estão a ganhar com o investimento publico…

    • xpto says:

      ERRADO !!!… A rede de energias renováveis não é só da edp (ex: detém APENAS cerca de 1/3 das eólicas), e não foi investimento público (por alguma razão a edp tem uma dívida de 17000M€). Por outro lado, actualmente APENAS 40% dos lucros de edp vêm de Portugal, e os chineses detêm APENAS 21% da edp.
      A ignorância que grassa em tantos dos comentários que por aqui se vê é imensa…

  23. joao ramos says:

    Ok, agora a razão que me trouxe a esta pagina e que não consegui ler em lado nenhuma, aqui vai a pergunta mágica….
    Porque só 4 dias de energia renováveis?

  24. Bruno Cardoso says:

    Só um aparte… sabem para onde vai a energia que não é consumida por nós Portugueses?

    Vai para a Espanha…. mas o mais incrível é que vai a custo ZERO!!!!

    E depois eventualmente acabámos por importar energia de lá…

    FORÇA PORTUGAL!

  1. 30 de Agosto de 2016

    […] theguardian.com, pplware.sapo.pt, […]

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.