PplWare Mobile

Portugal tem uma das maiores reservas de lítio da Europa…

Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

37 Respostas

  1. PAULO ERNESTO SPEGGIORIN VIEIRA says:

    O lítio é um recurso mineral apenas, não uma riqueza. A Riqueza surge após a extração e seu beneficiamento. Caso exista industrialização e produção de bens mais riqueza ainda se obtém. Para isto, entretanto, há um largo caminho que exige, capacitação, capital de investimento e criatividade. Uma jazida mineral não é um prêmio de loteria, mas sem dúvida é uma oportunidade que a natureza oferece.

  2. MJRR says:

    O Lítio poderá ser uma boa receita para Portugal, mas esqueçam o “Portugal Rico” pois, o lítio estará sempre longe de render o que o petróleo rende e a receita que gerar, será desperdiçada pois os nossos governantes (e nós indirectamente) vão desperdiça-la como é costume. Veja-se o ouro do Brasil e os fundos europeus !

  3. Luciano resendes says:

    Penso que o gás natural líquido será o futuro o que é preciso é localizar um lugar seguro nos carros no caso de acidente não haver explosão

  4. Luciano resendes says:

    Penso que o gás natural líquido será o futuro o que é preciso é localizar um lugar seguro nos carros no caso de acidente não haver explosão

  5. Marcos Silva says:

    so para colocar mais lenha e tal http://repositorio.lneg.pt/bitstream/10400.9/1742/1/35353.pdf nota todos os direitos reservados aos autores originais.

  6. AM says:

    Conversa de privados…
    Estão a pedir ajuda ao ESTADO, não tarda!
    Se são todos tão bons, porque é que quando se danam entre privados, precisam do ESTADO, para se amansarem?

  7. Mikhail Miguel says:

    Uma curiosidade: o brasileiro José Bonifácio, tutor de D. Pedro II, foi quem descobriu o lítio.

  8. Insider says:

    Meus amigos, o futuro será do hidrogénio… pelo menos enquanto houver água…

  9. Marcio Jacinto says:

    sera???, supostamente as baterias em litio atingiram o ponto critico de utilização e redução de tamanho.
    estamos testar o grafeno e outras tecnologias inovadoras começam a surgir.
    o ideal era começar ja a extrair .

  10. Pedro says:

    Desculpem lá o desabafo.. É preciso uma empresa dos confins para descobrir isto? Se somos tão ricos em matéria prima porque razão, pergunto, porque razão vivemos tao miseravelmente?

    • Guiomar says:

      Porque é preciso dinheiro para investir e assumir os riscos de investimento, para além do conhecimento do mercado para poder determinar esses riscos. Simplesmente não há muita gente em Portugal que encaixe nesses requisitos.

    • Paulo says:

      Porque alguém lixou o Álvaro Santos Pereira que era o único com ideias nesta matéria (e noutras) e um dos melhores Ministros que Portugal já teve. Só não lhe deram foi tempo e apoio.

    • Tuga says:

      A empresa aproveita o conhecimento científico nacional e a falta de conhecimento dos nossos “empreendedores”.

    • Miguel Pereira says:

      Desabafo legítimo.
      Mas eles não descobriram, os locais referidos já se encontram identificados e estudados à décadas.
      Não tem é surgido investidores disposto a financiar trabalhos na área, que ao contrário de outros ramos de negócio, é de alto risco.
      Sendo assim, vivemos assim mal, porque não à vontade de apostar e desenvolver a matéria prima quando o mercado se encontra favorável

  11. andre says:

    Se o País ganhasse alguma coisa com isso… era bom, desconheço a legislação, provavelmente só irá lucrar o(s) dono(s) do terreno e as empresas que fizerem a mineração…

  12. Diogo Magalhaes says:

    deixa la que se isso der muito dinheiro vem ca alguem buscar e vender isso por nos.
    nao fiquem todos entusiasmados

  13. DoContra says:

    Baterias e não só! Também se usa em medicamentos para doenças do foro psíquico como a depressão e a bipolaridade (carbonato de lítio).

  14. Miguel Pereira says:

    Dois reparos:
    1 – Apesar de auspicioso, ainda há um longo percurso até se explorar o lítio.
    Pois o artigo apenas comprova que existe uma invulgar ocorrência e mineralização, mas não a viabilidade técnica e económica para a sua exploração. Ainda não se sabe se haverá lugar à abertura duma mina, em resumo.
    2 – A rocha onde o lítio se ncontra, denomina-se por Pegmatito, não pegmatite.

  15. utuga says:

    no médio-oriente também só são meia duzia de ricos.

    • Rodrigues says:

      Não falo em riqueza directa, o que pretendia dizer era em relação ao custo de vida, vê quanto custa atestar um depósito de combustível,vê a carga fiscal, vê o acesso à saúde e educação. O que lá ganhas é teu, não é do estado.

  16. Rodrigues says:

    O lítio é sem dúvida o petróleo do futuro, o nos que poderia colocar ao nível de riqueza dos países do médio-oriente que o exportam, mas, conhecendo este país como o conheço, só enriquecerá meia dúzia.

    • Guiomar says:

      ? O lítio não é o petróleo do futuro. O petróleo é um combustível/consumível/não renovável, que cria dependência infra-estrutural, enquanto que o lítio é um metal que é usado em produtos de utilização múltipla, regeneráveis e recicláveis, e que podem ser substituídos com alguma facilidade por outros produtos usando outros materiais (bastante provável no futuro). Ou seja em termos de preço vai seguir a linha de imensos outros metais, sendo que não há falta de reservas de lítio. Ninguém vai ficar com o nível de riqueza dos países do médio oriente por causa do lítio.

      • 123logi says:

        A produção de baterias de lítio etc tem praticamente o mesmo impacto ambiental que o petróleo e o problema é que devido a curta duração das mesmas e uma tecnologia sem futuro é apenas um sidegrade que virá com um custo absurdo em relação ao petróleo especialmente quando o lítio começar a ser comercializado incorrectamente como pro ambiente.

        • Guiomar says:

          primeiro que tudo, não se estava a falar em impacto ambiental da produção de baterias, estava-se a falar no retorno económico de ter uma mina de lítio.
          Em segundo lugar, há uma diferença entre a produção ter impacto ambiental (qualquer produção industrial e mineração tem), e esse impacto ser igual ao impacto do uso de petróleo – ainda mais quando há empresas a investir no uso de energias renováveis para a produção das baterias. Em terceiro lugar, a tecnologia de baterias para carros tem evoluído bastante em termos de durabilidade, um outro factor que afecta o teu cálculo sobre impacto ambiental.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.