PplWare Mobile

Portugal: Dados dos alunos não devem ser expostos na Internet

Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

Deixe um comentário

14 Comentários em "Portugal: Dados dos alunos não devem ser expostos na Internet"

avatar
  Subscreva  
Notify of
Tomas Sardinha
Visitante

O criminoso pode saber a que horas a criança sai da escola??????? então as crianças não andam acompanhadas pelos Pais sempre? o que e que o criminoso vai poder fazer? As pessoas hoje em dia só vêem raptores e pedófilos em toda a parte….Deixem as crianças respirar…claro que temos que ter cuidado e vigiar sempre as nossas crianças, mas não exageremos, qualquer dia nem se pode ver crianças nem na rua kkkkkkkk que paranoia

António Joaquim
Visitante

Caro Joaquim Duarte,
fosse eu professor e dava-te 20 valores pela clareza da argumentação.

Ze
Visitante

Se ao menos houvesse clareza de percepção…

Joaquim Duarte
Visitante
Absolutamente lamentável estas orientações. Parecem orientações saídas de uma qualquer antiga URSS. 1.º Os alunos fotografam há anos as pautas das escolas e publicam-nas nos mais diversos ambientes digitais. 2.º As famílias e os alunos colocam fotografias suas nos ambientes de hoje, ou seja, redes sociais, sites próprios, blogs, etc.. 3.º Estamos em 2016 e devemos fazer a nossa vida tendo isso em consideração; 4.º Escolas há que tentam motivar os alunos para o estudo e a frequência assíduas das aulas através da comunicação digital e fazem muito bem porque os resultados estão à vista; 5.º Há escolas que tentam… Read more »
Ze
Visitante

Oh minha besta, o problema é única e exclusivamente a segurança dos dados, ninguém quer travar nada nem levar nada à idade da pedra.

Pedro Barros
Visitante
Boa amigo, assim é que é!! Como se já não houvesse bandalheira e completa falta de controlo sobre muitos dados pessoais no mundo digital (entre outras coisas) neste país, vamos por tudo e mais alguma coisa á vista e disponivel em todo o lado para todo e qualquer um aceder, adulterar, falsificar, usar para fins criminosos, muito bem!! Há Estado a mais???? Mas qual Estado?? Este país é uma bandalheira de impunidade, cada um faz o que quer impunemente. Quer ainda mais?? Oh meu caro, nem lhe passa pela cabeça o que eu restringia muito mais se tivesse algum voto… Read more »
Sergio
Visitante

Acho bem e não devia ser só no ensino, esta protecção devia de ser mais cerrada noutras áreas.

Rui Ribeiro
Visitante

Pena que não se perceba o por quê de algumas destas recomendações. Listas de alunos: estão afixadas nas escolas, qualquer pessoa pode ir lá e vê-las, fotografá-las, etc. São públicas. Pautas de notas: idem. Dificulta-se o acesso à informação, mas não se restringe, porque, repito, há elementos públicos. Fotos podem ser adulteradas: numa altura em que toda a gente tem consigo uma máquina fotográfica, qualquer um que ande pela rua pode ser fotografado e essa foto adulterada.
Pode-se dificultar o acesso a todos: os bem-intencionados e os mal-intencionados. Mas parece-me que os mais prejudicado serão os primeiros…

Vilna
Visitante

Então isto não se aplica ao ensino superior? Nestas IES não há problemas?

Rafael
Visitante

Também estava a penar no mesmo!
A minha universidade tem aberto ao publico (embora agora mais escondido) a listagem de alunos matriculados a cada disciplina

censo
Visitante

Mas onde é que estão expostos esses dados? Que eu saiba, as plataformas de acesso são vedadas a utilizadores credenciados pelas escolas. Por exemplo, o professor em casa acede à plataforma de alunos mediante um log in.

victor
Visitante

Nem em todas as escolas. Algumas expõem as pautas dos alunos todos no site da escola sem necessitar login. Obviamente que agora que há a plataforma SIGA nas escolas há mais privacidade.

victor
Visitante

GIAE ####

Ze
Visitante
Estas “orientações gerais” deviam ser lei e objecto de auditorias regulares, não só dos alunos como de tudo, seguros, portagens, hoje em dia tudo é fácil de obter sobre toda a gente, e é mesmo fácil adesões ou cancelamos de serviços e até reencaminhamento de correspondência. Fosse eu uma pessoa mal intencionada… Isto para não falar na facilidade de “hacking” de 99% dos estabelecimentos de ensino do nosso país, não só websites mas mesmo servidores de email, e-learning e outros, fazer spoofing num estabelecimento de ensino é a coisa mais fácil do mundo, e mesmo fazer alterações de pautas.. Felizmente… Read more »