Quantcast
PplWare Mobile

Parlamento Europeu aprova polémica diretiva sobre direitos de autor

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Carlos Fernandes says:

    … Extrema direita a conquistar poder, Censura aprovada na Europa….para quando um novo Hitler ???

    • mateus says:

      Censura de… Conteudos? !
      Onde é que há censura de indicar conteudos a remover?
      É claro que qualquer regra, qualquer burocracia, qualquer dificuldade acrescida para atingir os propositos que defendemos é um entrave, um obstáculo, uma treta etc etc

    • L-N95 says:

      A direita e a esquerda são as duas faces da mesma moeda, ou os dois braços do mesmo corpo. É assim que enganam os ingénuos e os menos atentos, e olha que são muitos.
      A realidade que vivemos hoje é uma consequência dos partidos tradicionais de esquerda e de direita. São eles os responsáveis porque são eles que vão alternando no poder ,seja em Portugal, seja nos restantes países europeus, e nada muda, e até continuam a política do seu predecessor, mesmo que por vezes de forma mais dissimulada, ou de forma mais suave, menos abrupta, para os ingénuos não se aperceberem.
      Quem chegar ao poder ou se aproximar muito dele, e não partilhe da cartilha deles, é logo apelidado de extrema direita ou de extrema esquerda. Olha o que está a acontecer na Hungria. Podem vir a tirar-lhe o poder de voto, por ter uma visão e política diferentes da União Europeia. Onde está a democracia com que estes burocratas enchem muitas vezes a boca? Democracia não é apenas uma mera palavra.

    • Samuel SIlva says:

      Enganou-se na mão…. não foi a extrema direita ! Foi a extrema-esquerda.

    • Manuel says:

      “Extrema direita a conquistar poder, Censura aprovada na Europa”
      Qual extrema direita?! Santa ignorância… A UE é assumidamente de esquerda. Todas as suas medidas visam reforçar o progressismo marxista anti conservador. Não sabe mesmo do que está a falar, especialmente quando é mais do que óbvio que nas ultimas décadas qualquer política de direita na Europa é marginalizada e classificada como extremista…

      “para quando um novo Hitler ???”
      Já vinha tarde. Teríamos mais sorte com um Hitler em cada país Europeu, preocupado com a sobrevivência do seu povo do que com estes globalistas sionistas que tudo fazem para impor a sua ideologia subversiva de um governo mundial a tratar as populações como gado.

      • L-N95 says:

        Dum artigo retirado da revistaforum relativamente às últimas eleições europeias e antes da nomeação do presidente:
        “Estes resultados podem ser resumidos por algumas tendências a nível europeu: a manutenção da abstenção a um nível elevado, avanço IMPORTANTE das forças que desafiam a construção europeia; possível surgimento, no Parlamento Europeu (PE), de um grupo enraizado na extrema-direita nacionalista, articulado em torno da Frente Nacional; sucesso da esquerda radical em alguns países do Sul, como a Grécia, Portugal e Espanha.”
        Portanto nem a extrema direita nacionalista, nem a esquerda radical têm força suficiente no parlamento para decidir seja o que for.
        Quem decide o que quer que seja no parlamento europeu são a esquerda e direita ditas moderadas, eu chamo-as de tradicionais. Não são certamente aqueles que são rotulados de extrema direita nacionalista ou de esquerda radical.
        Haverá grupos de extrema direita e de esquerda radical, no meio de tantos partidos que vão a eleições nos diversos países europeus, mas sei que não são todos radicais. São assim catalogados porque não defendem os mesmos ideais, as mesmas políticas, porque têm alguma reserva relativamente ao projeto europeu e com razões para isso, e porque não estão sob controlo das elites que querem uma nova ordem mundial. A união europeia faz parte dessa nova ordem. E isto não é uma teoria da conspiração. É mesmo uma conspiração de grandes proporções. Mas isso são contas de outro rosário. Continuando…
        Eu revejo-me mais nos ideais de esquerda, mas não tenho aversão a ideias da direita.
        Vou dar um bom exemplo, apoio a migração, mas não a migração descontrolada feita da forma que está a ser feita. Existe um objetivo para esta situação, este multiculturalismo à força, este aumento da criminalidade violenta. Já fui banido por 15 dias do facebook por causa de comentários meus acerca deste assunto. Comentários normais onde exponho a minha opinião, sem desrespeitar ninguém. E não sou de direita!
        Eles estão-se borrifando se somos de esquerda ou de direita, o que lhes interessa é se continuamos adormecidos, anestesiados, e se continuamos a colocá-los no poder para continuarem a mesma política, sem nos questionarmos muito, sem grandes manifestações, pois se o fizermos, temos um rótulo de extremistas e de radicais à nossa espera.

      • Edexote says:

        Um novo Hitler já vinha tarde? Tu sabes quem foi Adolf Hitler e aquilo que fez realmente? Deves ter 14 anos e nunca estudaste na vida. Tens de ser verdadeiramente ignorante, para não dizer pior, para dizer que ele já vem tarde.

        • Sujeito says:

          Se não percebes o que ele disse, então tens de estudar melhor a tua história do Hitler. Se o teu modo de conversa é só de repudiação, entãoi faltam-te aí peças da história.

    • samuel quedas says:

      Senhor Carlos Fernandes… talvez fizesse melhor em ir investigar o que foi e o que é a censura.
      Eu sei que a tentação das plataformas e grandes empresas de ganhar muitos milhões ROUBABDO os autores… é muito grande… mas isso não a torna legítima.

      • manuel gaspar says:

        Concordo plenamente contigo Samuel. É tempo que nós os autores nos insurjamos contra esta forma de se apropriarem da criação musical, literária ou outra e fazerem milhões nas nossas costas

    • Ze Pedro says:

      Pelos vistos, não estás preocupado com a extrema-esquerda! Vai para a Coreia do Norte ou para a Venezuela e fica lá!

      • Far says:

        O seu comentário não faz sentido. Criticar X não diz nada sobre ser critico de Y. Ou acha que alguém que critica a extrema-direita é automaticamente apoiante da extrema-esquerda?

    • Carlos Fernandes says:

      ….não me fiz entender…não disse que foi a extrema direita que fez passar estes artigos da lei.
      mas olhem para a europa, que está mais colada ao Império que à Federação do Star Wars.

      …..e sim esta aprovação vai ser o inicio do Lapis Azul da U.E.

    • Bruno M. says:

      É a extrema esquerda que governa toda a união europeia.
      É a extrema esquerda capitalista que vomita estas e outras leis.
      É a extrema esquerda que censura em todos os níveis e todas as frentes!

      Meu caro. Esqueça a liberdade. Ela não exuste e com a vinda dos refugiados e esta obcessao com o islao, refugiados e a mesticidade neste campo, a liberdade como a conhecemos tem os dias contados.

      Isto serve para os críticos com factos anti-islao que estão a aumentar drasticamente na Europa por motivos óbvios ( Alemanha, Áustria, Itália, Hungria, Suécia, etc..) não tenham voz e as notícias sejam censuradas como já acontece na Alemanha, suecia, e outros países.

  2. joao says:

    mais uns palhaços que fazem leis mas nao fazem ideia do que estao a falar. É impossivel neste momento aplicar a lei criada e aprovada. Eu tiro uma foto no meu telemovel faco upload no facebook, como é que o facebook sabe se a imagem tem direitos ou nao? é que por defeito esta protegida…ou seja por defeito vai bloquear…como é que vai saber que é minha e realmente quero fazer o upload da mesma…vai fazer up pop-up a perguntar a imagem é livre? dizes sim e faz upload na mesma…como é que algume entidade pode saber se essa foto tem direitos ou nao? e que de facto é livre? na foto nao tem nenhuma tag a confirmar isso, e obrigar as fotos a ter essas tags, obriga a todas as maquinas e smartphones no mundo a criar as mesmas tags….ou seja nem daqui a 20 anos temos esta lei aplicada..ou vao.nos pagar para comprar smartphones e camaras novas?
    quanto ao texto autoral….faco copy paste de um texto …nao do link…mas do texto que quero partilhar….quero saber qual é o o site que vai saber se esse texto tem direitos de autor ou nao…..vai comparar com todos os textos do mundo….zilioes…..e ver se existe algum site…e se nesse site tem uma tag (que nao existe) que esta protegido??? enfim podia continuar a explicar a estupidez e ignorancia desta lei…mostra muito dos que nos governam e que nos pagamos para estarem la para tomarem estas decisoes de mentecaptos.

    • PoPey says:

      João sejamos sinceros… Quem pensou nestas leis estão-se a barimbar para as fotos e para os textos, isso são “colaterais” ao real interesse que são as musicas, filmes e jogos.

      • Miguel says:

        O Youtube já faz triagem do que tem direitos de autor, do que não tem.

        Há determinados uploads que são logo removidos ou estão bloqueados em determinados países ou então os direitos de rentabilização monetária são para os detentores dos direitos de autor.

      • Sujeito says:

        Esses não são os verdadeiros interesses deles. Basta ler os artigos.

    • mateus says:

      Dizes sim… É uma boa ideia, o trashbook transfere a responsabilidade, o “deve” , para quem a publica e que assume essa responsabilidade com um “sim” e que se nao for sim, o trashbook nao a deixa publicar. Boa ideia.
      Ou entao estarei a ver mal

      • Sujeito says:

        O Facebook, Youtube, etc vão passar a ser os responsáveis pelas partilhas. Como tal, cabe-lhes a eles filtrar (vulgo impedir) as publicações e partilhas. Como? Com algoritmos de comparação A.I.

        Se quiseres partilhar algo protegido, como uma notícia, tens a opção de pagar por esse privilégio.

    • Sujeito says:

      As fotos do teu telefone não estão protegidas por defeito. Esclarece-me o que querias dizer.

      Partilhes link, ou texto, é irrelevante. As plataformas vão ter algoritmos de comparação e se for protegido, é bloqueado. A não ser que pagues.

      O tempo que vai demorar tanto faz. Não é para te afetar a ti e a mim, é para a próxima geração. E é por isso que ninguém se preocupa.

  3. PoPey says:

    Entao…

    Ja cobram nos cd e dvd que compro por causa dos artistas… Ja cobram pela musica que passo no bar e no restaurante…

    Com esta medida na net convencional creio que a Deep Web e ligações por VPN começarão a ter mais utilizadores…

    • RM says:

      E também cobram quando alguém compra HDD, SSD, cartões de memória …

    • Asdrubal says:

      Eu só sei uma coisa, não compro mais cd’s musicais ou filmes em dvd. Já fica tudo pago na compra de discos, pen drive e agora por isto das visualizações de sites online. Posso descarregar tudo gratuitamente online sem problemas, que depois acaba por ficar tudo pago.

      • Pedro H. says:

        Isso traz uma situação engraçada. Se descarregas MP3 para passar num bar, embora já tenhas pago no hardware, a SPA exije que pagues mais para passar música no bar. Portanto, a lógica de descarregar gratuitamente mantém-se, mas não podes usá-la para fins comerciais, mesmo pagando o hardware que supostamente já cobre esse custo. Queria ver como seria a aplicação desse quadro legalmente.

    • Cortano says:

      Se fosses compositor e visses a tua musica a ser usada e abusada em que todos ganham dinheiro com ela menos o compositor, se calhar pensavas de maneira diferente.
      Mas como tu deves ser dos gajos que ganha dinheiro à conta dos outros, estás a burrifar-te para isto e queres mesmo é pode sacar musica grátis, passares no teu bar, cobrares 3-4€ por uma porcaria de uma cerveja e justificares-te que é cara porque tens música no bar.

      • rui says:

        E porque é que um compositor do qual eu não ouço música tem de receber dinheiro por uma pen, disco externo ou cartão de memória que compro para guardar as minhas fotos, videos e documentos?
        Eu não ouço o artista X, mas ele recebe parte do dinheiro que eu gasto para poder guardar as minhas coisas. Qual é a lógica?

        • joao says:

          sinceramente acho que nenhum artista ganha com essas taxas..fica tudo mesmo nas editoras e estado para compensar a falta de competencia para gerir o dinheiro que recebem.

        • Sujeito says:

          Nenhuma. Mas os artistas são tão egoístas como o resto da população e só pensam em mais para si à custa dos outros. E são igualmente enganados, pois o problema deles está no topo da cadeia e isso não são os ouvintes.

  4. ervilhoid says:

    A Mozilla distribuiu uma newsletter com um guião e instruções para efectuar uma chamada (grátis) para o parlamento europeu de forma a evitar isto, acabei por me esquecer de efectuar e avisar aqui no pplware dessa chamada

  5. Asdrubal says:

    O quê?!
    Cada vez que clicamos num link que vai dar a outro site, temos de pagar? O Proprietário de um site que tenha um link para outro site tem de pagar?

  6. Nelson Costa says:

    vai dar para rir… vai vai…
    quem pensa que vai ficar rico, nao vai,.

  7. L-95N says:

    Eles estão a criar um problema, para mais tarde aplicarem a solução final, que será ainda mais catastrófica para o comum dos utilizadores.
    Eles têm uma visão para a internet que não é partilhada pela maioria dos cidadãos. A internet livre , independente e veículo da liberdade de expressão não lhes interessa, é, aliás, inimiga das suas reais intenções, que é o controlo total e absoluto, acabar com o livre pensamento, com as ideias diferentes, o espírito crítico, o debate de ideias, a conciencialização de que existem sempre alternativas viáveis para o que quer que seja.
    A intenção destes burocratas é que a internet seja apenas um meio de visualização de conteúdos pagos, e de proliferação de notícias realmente falsas para enganarem os tontos. O combate às notícias de meios de comunicação alternativos que passam as notícias que são censuradas nos meios de comunicação mainstream ou que dão notícias com um ângulo diferente da narrativa e propaganda desses mesmos meios mainstream, é mais um ataque à internet livre e mais uma pedra no sapato destes burocratas.
    Não nos iludamos, o objetivo final é o controlo incondicional dos cidadãos, seja na vida real seja na “virtual”.

  8. says:

    Direitos de autor!? Nem o jornalismo de tradução das notícias veiculadas pelos outros se lembra de contestar! Não percebem que os autores também são lesados? As editoras não só levam a dentada de leão dos supostos “direitos de autor” como não permitem a reedição de obras (discográficas e literárias) tomando as obras reféns dos prórpios autores que não veem nem dinheiro, nem leitores!!!

  9. Elementarq says:

    Vejo toda a gente escandalizada com a notícia, mas pelo que li não percebo a razão desse descontentamento.
    Posso ser ingénuo, mas até me parece uma boa medida, ou então não estou a ver o quadro todo.
    Numa primeira análise, o artigo 13º tem como objectivo oficializar medidas que o youtube já pratica, no caso do upload filtering, apesar de ser bastante drástico (por exemplo 3 segundos de uma musica em background com copyrights pode levar ao cancelamento do upload de um vídeo caseiro).
    No caso do artigo 11º, vejo mais que o alvo sejam os agregadores de conteúdos, como google notícias, facebooks, e companhia.
    Espero que os Gifs e Memes da vida não sejam afectados :S
    Alguém pode sistematizar com exemplos concretos que sejam negativos e sustenham a premissa da censura?entre outros pontos negativos.

    • Sujeito says:

      Falta, como dizes, um bocado do quadro completo. O que vai ser feito mais do que isso e com consequências muito diferentes.

    • Bruno M. says:

      Article 11
      Article 11 has been variously called the link tax or the snippet tax. Designed to mitigate the power over publishers that Google and Facebook have amassed in the last decade, it codifies a new copyright rule for linking to news organizations and quoting text from their stories. Online platforms will have to pay for a license to link out to news publishers, and this will theoretically help support organizations that are vital for public information and drive users to their homepages.

      That all sounds decent in principle, but Article 11 doesn’t bother to even define what constitutes a link. Details will be left to the 28 individual countries in the EU to figure that out. That opens the door for political abuse of how news is spread in each country, and it will likely have the opposite of its intended effect.

      Google can afford a license, there’s no guarantee smaller organizations can. Member of European Parliament Julia Reda is firmly opposed to Article 11 and 13. She recently wrote on her website: “Instead of one Europe-wide law, we’d have 28, with the most extreme becoming the de-facto standard: To avoid being sued, international internet platforms would be motivated to comply with the strictest version implemented by any member state.” In response to her MEP counterpart Alex Voss’s defense of Article 11, Reda gave The Next Web an illustration of how the differences between countries could play out:

      The sentence ‘Angela Merkel meets Theresa May,’ which could be a headline of a news article, cannot be protected by copyright, because it is a mere statement of fact and not an original creation. Mr. Voss said repeatedly that he wants these purely factual statements to be covered by Article 11, that the protection granted to press publishers will therefore be much broader than even what the journalists themselves get.

      mais aqui:
      https://gizmodo.com/the-end-of-all-thats-good-and-pure-about-the-internet-1826963763

  10. Kroko says:

    Todos nós quando trabalhamos gostamos de receber e acho que ninguém vai que o autor do que quer que seja não deva receber pelo seu trabalho e criação, se diz isso acho que quando chega ao final do mês não aceita o dinheiro da entidade patronal.
    Agora é preciso ter muita atenção e não usar os direito de autor para condicionar o acesso a informação e liberdade de expressão, quanto a isso apenas o futuro nos poderá dizer o que vai acontecer.
    Na minha humilde opinião a legislação de direitos de autores e as entidades que rodeiam esta “mama” são arcaicas e completamente desfasadas da realidade. Hoje em dia muitas pessoas não têm noção dos direitos de autores por se ter acesso a algo não quer dizer que se possa usar isso em proveito próprio sem pagar nada a quem teve o trabalho de criar. Por exemplo o “Manel” têm um negócio qualquer de turismo e resolve fazer um vídeo todo engraçado para promover o negócio vai a procura de umas imagens bem engraçadas sobro o tema do seu negócio depois coloca-lhe uma música que está na berra faz aquilo e fica um vídeo todo engraçado e nem se lembra que está a roubar o trabalho de pessoas… pode ser um exemplo meio parvo mas pensem se não viram já coisas deste género, se fosse o vosso trabalho acho que não iam gostar, ao final do mês todos gostamos de receber mesmo que seja a miséria que nos pagam. Plataformas que ganham dinheiro a partilhar informação que não foi criada por eles e depois não pagam 1 cêntimo ao autor acho que se enquadra dentro do exemplo parvo do chico esperto.
    – Um fotógrafo quando compra cartões de memória para colocar na sua máquina paga a taxa de direitos de autores quando ele vai usar aquele material para trabalhar e pagar os seus impostos sobre esses rendimentos, criar obras que vão ter direitos de autores e não recebe 1 cêntimo da SPA.
    – Um programador quando compra um disco rígido para criar código fazer o seu trabalho sobre o qual recebe e paga impostos porque motivo é que têm que pagar direitos de autores quando depois não vai receber um cêntimo de direitos de autores sobre os seus programas.
    Desculpem mas acho que o problema são todos os que andam a mamar nas tetas dos autores…

  11. Filipe Serra says:

    Desengane-se aquele que acha que a SPA defende ou paga alguma coisa aos autores…

  12. TSSRK says:

    Nunca soube de um artista ou editora a passar fome (excepto que andam nos estupefacientes), será uma lei para financiar as drogas para essa malta?

    • says:

      Não é tão simples. Os autores que não têm a sorte de ter best-sellers, que obviamente são a maioria, têm muitas as suas obras reféns das editoras que após miseras edições de 3000 exemplares ou quejandos, nunca veem os seus textos reeditados nem os podem editar ou vender por outros meios porque os direitos estão nas mãos das editoras.
      Uma boa fonte neste assunto é Richard Stallman (em inglês) é só ver copyright law e stallman. Certo que a justificação para o panorama norte americano seja distinto, e subsequentemente a crítica do mesmo não seja toda transponível para outros contextos, nacional ou europeu, na essência os motivos e consequências são os mesmos. Bem como a subversão da ideia base dos direitos de autor.

  13. Joao says:

    Bem….vou ter cuidado na rua quando assobiar uma música qualquer ! Aina de aparece um PIDE a cobrar direitos de autor 🙂 🙂 🙂

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.