PplWare Mobile

Questão Semanal: Concorda que se pague pela utilização do Multibanco?


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

  1. Ricardo Gonçalves says:

    Questiono os 3% de Sim, são bancários?

    • Hugo says:

      Eu sou um dos 3%. A pergunta é se concordo, não se quero que se pague por usar o MB.

      Se quero? Não, prefiro usar o serviço gratuitamente claro.

      Se concordo? Sim, é um serviço e tem custos associados; independentemente de querer ou não que se pague, concordo que bancos possam cobrar por ele ou usem os custos que tenham ou não associados com o uso dele como ponto em que possam competir uns com os outros.

      • André Correia says:

        Se cobrarem pelos levantamentos com multibanco já cobram por levantar ao balcão já cobram comissões altíssimas mensais, cheques segundas vias débitos diretos …anulem a porcaria da lei que limita o pagamento em dinheiro vivo e eu deixo de ser cliente em todos os bancos volto ao velho e bom cofre isento de comissoes porque bancos mais parecem a Autoridade tributária mete se x em 2 meses já tiraram y (e o y não é assim tão pouco) eu não tenho contas bancárias por privilégio tenho porque a isso o estado me obriga

        • int3 says:

          Pode ser que te arda a casa.

          • André Correia says:

            Se arder a minha casa como não faço parte dos 3% acima citados o que tiver no cofre ou conta bancária serão o menor dos meus problemas meu caro amigo não se preocupe que numa situação dessas a minha última preocupação será o que estava no cofre ou está na conta bancária (talvez para despesas mais imediatas resolvesse) mas para a solução de fundo seria uma gota no oceano…vida de remediado (os pobres não teem nenhum por isso não contam para esta equação)

        • Tiago Santos says:

          No caso de não existir confiança bancária fomentavamos muito a atividade economica. Ninguem iria deixar o dinheiro no banco mas sim seria investido em outros valores, como propriedades, carros, ouro 🙂

          • Hugo Nabais says:

            Um carro não é um investimento…
            Vá na esmagadora maioria não é um investimento, pois as excepções são muito poucas.

      • Jorge says:

        O banco ja ganha com o nosso dinheiro lá, vou é comecar a levantar todo e nao deixar la nadinha, ja chega o roubo e ainda querem mais.

        • jorge santos says:

          Concordo. Levanto tudo e só pago com dinheiro vivo. Resolvo a questão pelo abandono do Multibanco.

        • Miguel says:

          Uma população a fazer isso era uma lição que nunca mais se esqueciam esses gestores de caixas geral e novo banco, etc…
          Tinha mais fruto hoje em dia que uma revolução, acredita

      • Cortano says:

        Pagas os cartões para quê? O plástico não é assim tão caro como eles cobram

      • Woot! says:

        Que grande artista!! Pagas comissões mensais, cartoes, comissões de “gestão” de créditos etc, agora pagas mbway e ainda achas que o serviço do multibanco não está pago????

        • Hugo says:

          Eu não pago nenhum desses, mas hey, se gostas de pagar força, continua no teu banco.

          • Woot! says:

            Eu quando digo “tu” não quero necessariamente dizer tu nem eu mas a maioria dos clientes pagam. Eu pessoalmente não pago cartões nem nada no AB, no santander pago a manutenção de conta que depois é me compensada pelos descontos pelo que tb acabo por não pagar nada, mas tenho crédito habitação e pago “comissão de gestao” e dessa não me livro .

      • GM says:

        Meu caro, se usas o serviço, seja ele gratuitamente como actualmente acontece, seja ele pago como a banca pretende, é porque tens cartão MB. Ao teres cartão MB, pagas uma anuidade pela sua utilização, seja ela declarada ou integrada nos custos das contas “pacote”. Portanto, morre aí a justificação da banca para a cobrança pela utilização do MB! Já cobram pelo cartãozinho, seja ele usado 0 vezes ou 1000000 de vezes!

        • jorge santos says:

          No ActivoBank não pagas NADA!!!

        • Hugo says:

          Amigo, em nenhuma das minhas contas eu pago seja o que for; nem pelo cartão, nem pela manutenção de conta, nem por outros serviços. Se tu gostas de pagar, força fica nos teus bancos.

          • GM says:

            Achas tu, que não pagas nada.

          • Hugo Nabais says:

            Já não és o primeiro que vem aqui defender que os serviços se devem de pagar porque há custos, mas depois dizem eu?! Os meus serviços bancários não pagam nada!! Era o que faltava…
            É cá uma coerência…

          • Sergio says:

            Peco desculpa, mas vive no mundo da ilusão. Sim, há bancos que oferecem esse tipo de contas, mas elas representam uma percentagem muito pequena no universo total de contas abertas e por quanto mais tempo acha que iam fazê-lo se de repente todos os clientes optassem por mudar para uma dessas contas? Além disso, quem tem créditos a habitação pode nem sequer ter essa hipótese, pois veria as suas condições alterarem-se com consequente mexida nas taxas de juro, pelo que devia parar de julgar os outros pela sua bitola. Os bancos já ganham bastante com a utilização do multibanco pelos seus clientes ao retirarem-nos do interior das agências, podendo assim cortar custos com a redução do número de funcionários nas mesmas. Sei bem do que falo porque fui bancário durante quase 20 anos, por isso digo que esta medida que estão a querer passar á força é só mais uma maneira de sacar mais algum para depois distribuírem os bónus vergonhosos pelos cargos diretivos e pelos acionistas. Não compreendo, no entanto, como se gaba de não pagar nada no seu banco, mas depois defende o pagamento das operações no multibanco… um pouco mais de coerência, por favor…

          • Hugo says:

            Por acaso menti, tenho uma conta em que pago pelo cartão e pago levantamentos mas não é em euros (nem em Portugal).

            Gabo-me porque são coisas como taxas em que bancos podem competir uns com os outros, e eu assim posso selecionar onde tenho contas em função disso. O facto de serviços poderem ser pagos, oferece-me a possibilidade de mudar para bancos que não os cobram.

            Relativamente a créditos, prefiro pagar tudo a pronto por isso não tenho grande experiência nisso; posso estar errado mas julgo que em Portugal se possa mudar o crédito de banco em banco sem grandes problemas?

          • Anónimo says:

            “O facto de serviços poderem ser pagos, oferece-me a possibilidade de mudar para bancos que não os cobram.”

            Isso é quase como dizer: “Eu não quero pagar, que os outros paguem por mim!”

      • Luis says:

        Parace o Marcelo, acho bem mas acho mal… lol
        E não paga já isso tudo em comissões para isto e para aquilo? O que é claramente tanga e parece ser a única forma dos bancos terem lucros.
        Já para não falar que o multibanco originou ao fecho de centenas de agências e dispensa de funcionários, o que permitiu aos bancos poupar milhões todos os anos.

      • Jo says:

        As caixas multibanco foram feitas para diminuir a afluência nos balcões, senão quando fosses levantar dinheiro ao balcão, o tempo de espera seria muito superior.

      • Zé Maluco says:

        Os multibancos permitiram aos bancos reduzir em muito os custos de operação, pelo que o serviço pode-se considerar pago (e bem pago). Os bancos já cobram taxas de manutenção sabe-se lá do que, pelo que, se ainda temos de pagar taxas para usarmos isto ou aquilo, então as ditas taxas de manutenção são o que exatamente?

      • Pedro Ferreira says:

        Não concordo na medida em que é como ter que pagar para abrirem um cofre que é alugado por mim. Como já cobram uma renda pela utilização do cofre, entendo que não tenho que pagar para ter uma utilização diferente.
        Mas é preciso entender que a situação em causa é pior: o que eu coloco no cofre, não está lá na verdade (embora eu pague para lá estar). É usado para outros fins que não me isentam de custos (e não tenho voto na matéria, sequer).

        Sim, porque a banca tem o negócio de rendas mais espectacular do mundo. Cobra pela cedencia de um ‘bem’ a terceiros cobrando também ao proprietário desse bem. Era tão bom receber as rendas da habitação sem ter que ser proprietário de coisa alguma, ‘alienando’ o que é dos outros para proveito próprio.

      • Wolfheart says:

        E o que tu, eu, enfim todos nós pagamos ao FMI e outras entidades, devido a má gestão/compadrios/roubos, dos banqueiros/empresários/políticos, etc?

        Uma caixa multibanco, não recebe ordenado, não paga segurança social, trabalha 24/7.

        Os gastos das entidades bancárias com estes equipamentos, são facilmente mitigados nas altíssimas taxas que pagas por teres um cartão multibanco (anualidade), pela manutenção de conta, impostos de selo em qualquer transacção que efectuas.

        Da maneira que as coisas estão neste momento só tenho uma coisa a dizer:
        P..T..S ao poder que os filhos já lá estão!

      • sreck says:

        um serviço onde é o cliente que tem que fazer o trabalho todo onde a única despesa que o banco suporta é a energia eléctrica e as despesas com o carregamento da maquina, tendo em conta as milhares de operações que se fazem diariamente essas despesas são completamente diluídas, para mim trata-se de mais um ataque(roubo) descarado para encher os bolsos aos banqueiros e associados

      • Carlos Manuel Sa says:

        Então também concordas em pagar 5€ por cada 100 moedas que vás depositar na tua conta ou de um filho. Passamos o tempo a juntar uns trocos no mealheiro para chegar ao balcão do banco e cobrarem por irmos depositar moedas na nossa conta. Daqui a pouco até para depositar notas temos que pagar.

    • José Pedro says:

      …se não são bancários, mamam da mesma teta!

  2. Lol says:

    Perguntar ao ze povo se quer pagar! Que reposta acham que vao obter?
    O ze povo quer tudo dado e arrregacado.

    • sreck says:

      dado e arregaçado não, o que o povo não quer é pagar por um serviço onde é o próprio cliente que faz o serviço, onde o banco não faz serviço nenhum limitando-se a receber por um serviço que é o cliente o próprio a fazer ok.

    • Tem vergonha says:

      Dado? O dinheiro que ganhaste com o teu tabalho é dado? Agora para teres acesso a “ele”, que é teu por direito, tens que pagar e achas que é o “zé povo quer tudo dado e arregaçado”. E o dinheiro dos nosso impostos que está a ser usado para financiar a banca, para tapar os buracos deixados pelos Berardos e Salgados e Sócrates que temos espalhados pelo nosso país e mundo? Esses levam tudo à borla, ainda nos deixam com uma divida para pagar, mas o povo é que quer tudo dado.

  3. Bruno F says:

    Gostava de saber que tipo de pessoas são aqueles 3%

    • André Correia says:

      Os Banqueiros xD…ou então quem tem muitas ações dos Bancos (inclusive o Berardo lool)

    • Alexandre Monteiro says:

      Aqueles que sabem que não há almoços grátis.
      Ou seja…pagamos sempre. A questão é se é uma taxa ou um valor escondido numa comissão qualquer. Não acredito que haja ninguém idiota para achar que o Multibanco não tem custos.

      • JP says:

        Sim, tem custos, claro que tem. Mas! muito menos custos do que se tivesse que empregar uma pessoa para fazer o trabalho de um ATM. Um ATM só traz ganhos, senão não existiam.
        O que eles querem é ganhar ainda mais. Foi como os sacos de plástico (que todos continuam a usar). Passaram de compra-los e gastar dinheiro, para vendê-los e ganhar dinheiro. Que o diga o PDoce, que vende sacos de papel. Dizem que é mais “Verde” (devem estar a referir-se à cor do dinheiro)

      • Wolfheart says:

        E o que tu, eu, enfim todos nós pagamos ao FMI e outras entidades, devido a má gestão/compadrios/roubos, dos banqueiros/empresários/políticos, etc?

        Uma caixa multibanco, não recebe ordenado, não paga segurança social, trabalha 24/7.

        Os gastos das entidades bancárias com estes equipamentos, são facilmente mitigados nas altíssimas taxas que pagas por teres um cartão multibanco (anualidade), pela manutenção de conta, impostos de selo em qualquer transacção que efectuas.

        Da maneira que as coisas estão neste momento só tenho uma coisa a dizer:
        P..T..S ao poder que os filhos já lá estão!

    • FAR says:

      Pessoas que não fazem a minima ideia do valor absurdo de dinheiro que um banco neste pais faz e que, por alguma razão, acham que pagar por este tipo de serviço vai trazer algum tipo de estabilidade / mais valia a um banco.

      Sabe o que realmente trás estabilidade a um banco? Ausência de desvios de fundos e gestão competente e honesta. E é exatamente por (falta d) isso que por cá é uma questão de tempo até falirem todos.

  4. Quimboio says:

    Concordo plenamente que se pague… Podem descontar dos “cash advance” que os contribuintes ja deram aos bancos portugueses…

  5. Dionisio says:

    Concordo que se pague todas, excepto aquelas que o banco não disponibilizar na banca electrotécnica.

    • André Correia says:

      Os bancos podem por a banca eletrônica onde bem entenderem em Portugal não é obrigatório na constituição (ao contrário do que o estado pensa) o cidadão ter internet e muito menos a mesma é grátis…para ter ebaking já tinha dado baixa dos meus cartões à mais de 10 anos e não o fiz peguei para ter o serviço (os cartões não são gratuitos) por esse motivo cobrar pela utilização dos cartões não (não venham com a tanga de que não é rentável porque a 10 anos atrás enfiavam os cartões quase pelo c* do cliente tal era a pressão de venderem e pouparem nos funcionários do balcão)…se não é rentável nunca foi e só agora se queixam

  6. pic says:

    vergonha é também isto que vi nas notícias “António Ramalho considerou ainda que “20 euros” não são “caros” por um cartão “que faz um conjunto de funções notável”, referindo-se a anuidades.”

  7. ToFerreira says:

    Sim, concordo, não há nada grátis. Não concordo é pagar a mesma coisa 2 ou 3 vezes, sobretudo depois das novas “comissões bancárias de manutenção de conta” ou coisa que o valha.

  8. manuel says:

    Onde costumo almoçar não aceitam cartão refeição porque têm de pagar 0,40 cent por transação e só no fim do mês…

    • Tx2 says:

      O gajo enganou te, não são cobradas comissões por transação com o cartão de refeição (euroticket), até te deixam pagar um simples café com o cartão

      • Carlos says:

        Isso agora é mentira. Num café restaurante que costumo frequentar que aceitava pagamento com o cartão refeição. Deixou de aceitar desde o início do ano por causa do banco começar a cobrar uma taxa. E isso passou se comigo quando fui pagar e a dona disse me que agora não aceita aquele tipo de cartão.

      • Ty says:

        Olha lê lá melhor aquilo que ele escreveu. Deixou de aceitar porque é o próprio estabelecimento que paga, não és tu.

        Mais, tal como quando se compra bilhetes de avião podes pagar mais conforme o cartão que uses, também um comerciante te pode passar o ónus do custo que tem com alguns cartões, bastando fazer variar o preço final com base nisso.

      • Miguel says:

        Existem várias empresas com diferentes cartões de refeição.
        Todas fazem contratos com os comerciantes que têm de pagar para ter isso ativo no estabelecimento.

        E não é nada barato na minha opinião, visto que estas “empresas” não fazem absolutamente nada.

  9. manuel says:

    Onde costumo almoçar não aceitam cartão refeição porque têm de pagar 0,40 cent por transação e só no fim do mês…

  10. just saying says:

    Sondagem mais inútil, o resultado não é óbvio?

  11. Tuaregue says:

    Não, pq ja sou obrigado a levar com publicidade.
    Não, pq a sibs pertence aos bancos e se pagamos tantas comissões deixem o mb com pub e de “borla”.

  12. Anti Sistema says:

    Se tens no banco as finanças querem te controlar. Quem tem mais de 50k€ aos olhos dos invejosos é podre de rico, logo tem de ser controlado.
    Se tens no cofre ou debaixo do colchão é classificado de corrupto e os abutres vem logo ao cheiro a ver se apanham algum.
    Quem fizer um pagamento em numerário superior a 3k€ é multado, mas se for por outra via não há problema porque levamos “multas” que tem nomes de “taxas”.
    Queres fazer um depósito a prazo tens taxas de 0,1% de juros de retorno.
    Queres pedir um empréstimo tens taxas de 30% ou mais, de juros a pagar.
    E ainda há muitas outras coisas, sempre que se encontra uma forma de “irem à carteira dos outros” é bem vinda e recomenda-se.
    Deixo esta pergunta no ar…

    Se querem transparência e tem de saber tudo o que eu tenho, porque motivo eu não tenho o mesmo direito de saber o que tu tens?

    Se calhar estão a controlar as pessoas erradas.

    • GM says:

      É. É o mesmo que dizer que colocas os honestos e as pessoas de bem atrás das grades, e o ladrão do lado de fora com as chaves da porta, a vigiar.

  13. Koso says:

    Fdx, roubados ainda mais? A vida não deve custar a esses 3%.

  14. Luis Fernandes says:

    Ainda existem 3% de banqueiros neste pais?

  15. ToFerreira says:

    Numa de futurologia, parece-me é que os bancos, como sempre estão a tentar tirar o leite todo à vaca, sem verem que a vão secar de vez. Numa altura em que começam a aparecer (e a consolidar-se) soluções atractivas aos bancos tradicionais, em vez de se adaptarem a isso, estão a remar precisamente em sentido contrário. Quando acordarem já vai ser tarde, mas em Portugal parece que isso já é tradição.

    • Pedro Ferreira says:

      Ainda bem que assim é. Quanto mais depressa a banca tradicional desaparecer, melhor. Nós é que ainda não acordamos o suficiente e continuamos a permitir que os amigos Berardos desta vida, continuem a gozar conosco.

  16. Jorge says:

    Achou muito bem, devia era ser 10%

  17. Lol says:

    Não concordo, pois quando era para tirar os clientes dos bancos (agências) encaminhavam tudo para o multibanco, agora como isso já está esgotado… querem que paguemos pelo uso do multibanco! Isto é o que se chama as verdadeiras empresas parasitas!

  18. Pedro Barbosa says:

    Por meio m podem cobrar, mas a próxima vez que um banco precisar de injeção
    de capital fazemis um manguito e vai à falência como qualquer outra empresa privada mal gerida.. ok

  19. José Gaspar says:

    Sempre se pagou! Que admiração esta?
    Agora é mais uma maneira de “roubar mais uns trocos ao povo”

  20. Rafael O Francês says:

    pertenço aos 3% que votou sim so pela simples razão de querer que as caixas multibanco deixem de existir e que passemos a utilizar outros meios de pagamento tais como os dispositivos moveis e wearables.
    sem duvida que cobrar comissões no multibanco será um grande incentivo a estes meios de pagamento e apenas por esse motivo voto “sim”. Fico semanas sem levantar dinheiro e mesmo para apenas comprar pão uso o meu relógio. O único problema é a máquina de chocolates que só aceita moedas, mas é para isso que servem os amigos 😉

  21. José says:

    E que tal os Bancos pagarem IMI pelas casas que têm por vender? Afinal de contas uma casa é uma casa.

  22. ItsMeMickey says:

    Para quem ainda não percebeu porque o Banco de Portugal não concorda com o pagamento da utilização das caixas automáticas da SIBS ou rede Multibanco é por, o mero facto que TODOS NÓS já pagamos por esse serviço!

    Quando pagas as custas da “manutenção de conta” e afins nesse valores já estão adjudicados a estas custas!
    Ou vocês acham que quando o bancos se referem à”manutenção de conta” que eles vão lá a vossa conta com o espanador e uma vassoira retirar o pó e as teias de aranha?! 😀

    O Valor que a Sibs cobras aos bancos pelos movimentos deve se ser com certeza marginal e pelo numero de clientes e não por transacções! caso contrario eles perdiam dinheiro e os bancos não podem perder dinheiro contigo! (A menos que o teu papá seja o presidente do banco) 😛

    O que os bancos querem é mamar tudo o que podem e fazer o mínimo possível!

    Primeiro reduziram os caixeiros e em alguns banco extinguiram mesmo o posto com o pretextos dos custos!

  23. José Ramos says:

    O multibanco é o antigo/moderno Balcão do Banco. Tratou-se apenas de uma robotização para para diminuir custos aos Bancos com a supressão de pessoal. Na CGD quem levantar dinheiro ao Balcão paga uma taxa. Querer levar dinheiro pelas operaões nas máquinas e algumas já são cobradas é de um desplante sem igual.

  24. Mateus Pinto says:

    Os bancos cada vez tem menos funcionários, logo muitíssimo menos gastos; os bancos usam o nosso dinheiro para negócios deles, quando ganham milhões ganhamos … zero. Quando perdem e o banco vai à bancarrota paga o contribuinte.

    E no final querem que paguemos para levantar dinheiro, transferências online … tudo.

    No final para os bancos tem que ser tudo lucro…

    • N1ldo says:

      Exatamente os bancos não tem dinheiro nenhum são as mais pobres que nós, todo o dinheiro deles, na verdade são os nossos. Kkkkkk
      Exemplo simplista, Você tem X euros na poupança com juros de 0,02% ao mês, daí você pega um empréstimo de Y e paga 2% ao mês, ou seja, pagamos juros do nosso próprio dinheiro. Kkkkkkk

  25. Ty says:

    Não me chocaria que o MB fosse cobrado, já estivemos mais longe, mas se for em certos casos não fico incomodado. Por exemplo, ao fim de x consultas isentas num mês, as próximas nesse mês são pagas.

    Alguma malta malta reclama dos custos de uns cêntimos no MB, mas se for precisou vai a seguir contratar uns créditos ao consumo a pagar taxas elevadíssimas. Ou então comprar um popo novo, enfim, dictomias.

  26. N1ldo says:

    Já pagamos por isso, ou alguém aqui tem conta em banco sem custos nenhum?

  27. Z/OS says:

    Só concordaria com um imposto pela utilização do multibanco se eu pudesse optar entre ter conta num banco ou nao ter. Como sou obrigado a ter conta, o imposto é desproporcional pois eu sou a parte mais fraca neste processo. Isto a acontecer, será um claro “quero, posso e mando”. E digo que é um imposto porque me será “imposto”. Já repararam como todos os usurários têm os mesmos preços. Onde está a concorrência? Isto parecem as gasolineiras aqui em Lisboa, todas com o mesmo preço. No entanto no norte do país, quase todas as bombas de gasolina têm um preço mais baixo do que aqui. Ando a ser comido e pelos vistos ainda tenho de agradecer.

  28. Jota says:

    Que pergunta?!

  29. Não fui eu says:

    Acho uma piada a estes artistas, então o que fazem com o meu dinheiro, ou seja, o dinheiro que lhes empresto todos os meses porque sim, é um empréstimo ao banco, porque sou obrigado a receber o vencimento pelo banco: se não o fosse, concordava com todo o tipo de comissões e afins, assim não posso concordo, porque eles utilizam o meu vencimento como ativo para ganharem dinheiro, cambada de vigaristas, este país é um autentico mar de vigarices. Portugal, se estivesse em outro continente, seria bem pior que uma Coreia do Norte ou mesmo uma Venezuela, tristeza de país!

  30. Gastão Botelho says:

    Claro que não.
    Já pago ao banco para eles usarem o meu dinheiro.
    Já pago ao banco sempre que vou a uma agênncia levantar o meu dinheiro.
    Já pago ao banco por qq coisa relacionada com o uso que ele faz do meu dinheiro.
    Não recebo nada em troca.
    Lembram-se de uma palavra que existe no dicionário chamada “juros”? Pois os bancos esqueceram-na. Para eles usarem o nosso dinheiro nós é que temos de lhes pagar, e bem sempre com a conivÊncia do Banco de Portugal e sucessivos Governos.

    • Mateus Pinto says:

      Colega, os juros não têm nada haver com o banco de Portugal. O Banco Central Europeu determina os juros e os bancos seguem. De momento querem que haja muito consumo, logo os empréstimos tem juros baixos (para o habitual) e os juros para quem tem dinheiro no banco… ainda mais baixos (líquidos que zero).

      Portanto, países em que as pessoas controlam o consumo (Europa Central) estão estáveis; países em que as pessoas se arrasam com tantos créditos (Europa do Sul) é uma catástrofe se perdem o emprego.

  31. Fulano says:

    Os Bancos já têm lucros milionários e durante décadas sempre cubriram os custos, que são uma gota de água nas contas deles.

  32. MMario says:

    E o Banco paga-nos por colocar lá o NOSSO dinheiro ?
    Se cada cliente retirar o dinheiro da banca eles vão fazer o quê ?

    • Vitolas says:

      A banca colapsa,afunda-se o País e não pagas a bem pagas a mal.
      É tão simples quanto isto =)

    • Mateus Pinto says:

      Se tiras o dinheiro, não há empréstimos, logo tens que poupar até poderes comprar algo. Mas aqui a questão é que eles usam o teu dinheiro e recebem os juros dos teus empréstimos; dar -te algo a ti ou empregos… Não.

      Como antigamente os juros para empréstimos eram altos e os tugas pediam empréstimos “à tolinho”, eles tinham muito dinheiro e não cobravam; como de há uns anos para cá as pessoas têm mais cautela e os juros baixaram e os investimentos dos bancos deram para o torto, agora para igualar os lucros (Que é o que importa aos acionistas) querem que pagues tudo e se tens dinheiro no banco não te dão nada por isso; por outro lado se forem à falência tu como contribuinte vais pagar as dívidas todas a bem ou a mal.

      No fundo quem ganha: os banqueiros/ acionistas, clubes de futebol a quem os bancos perdoam dúvidas e quem mete o dinheiro em paraísos fiscais e paga poucos impostos. E como os amigos dos políticos são esses banqueiros, acionistas de clubes de futebol etc., os políticos (pagos por nós), nada fazem.

      • Hugo Nabais says:

        Se tiras o dinheiro, não há empréstimos, logo tens que poupar até poderes comprar “algo.”
        E?!
        Nunca pedi ou comprei algo a crédito, excepto para a compra da casa, mas se fosse por isso podia bem passar a alugar casa.
        Até nos carros, é poupar e depois comprar a pronto.
        Quem sabe gerir bem o seu dinheiro e poupanças não precisa de empréstimos.

        Mas também não tenho nada contra a quem faça isso.
        Obrigam cada vez mais a ter que usar o banco, a receber o ordenado pelo banco, a pagar os impostos pelo banco, etc
        Cobram taxas e comissões para “o guardarem” e agora, o meu dinheiro que poupo, emprestarem-no aos outros, para ganharem dinheiro e depois querem fazer-me pagar por ir a uma máquina levantar o meu dinheiro?!

        Vergonhoso no mínimo!

  33. Ricardo Silva says:

    Vamos voltar todos a meter o dinheiro debaixo do colchão, se comecarem a cobrar o MB

  34. Zé Duarte says:

    Isto é tudo esquemas para usarmos as apps proprietárias deles, porque não têm taxas, e assim eles conseguem espiar melhor os clientes e quem sabe atirar com uma publicidade.

  35. Samuel says:

    O banco de Portugal não concorda pois se eles (bancos) forem cobrar essa taxa seria uma dupla “tributação” e uma violação da constituição pois a nossa constituição não permite que seja cobrado a mesma taxa 2 vezes. Se pagas a anuidade do cartão não podes pagar pelo MB.

  36. Zé Maluco says:

    Como um gestor bancário se faz um génio da gestão, a seguir ao Zé da tasca ali da esquina.

    Lucro da tasca: subiu 100 euros; trabalho do Zé: aumentou 100 horas; impostos do Zé, aumentaram 200 euros, que como bom patriota, o Zé tem de pagar os resgatos aos bancos.

    Lucro do banco: subiu 500 milhões; taxas bancárias aumentaram 500 milhões.

    Conclusão: o Zé que pague a conta. Assim se fazem os génios da banca nacional.

  37. Adelino Almeida says:

    Eu não concordo, e justifico o porquê! Hoje o utilizador do Multibanco faz praticamente tudo o que um funcionário bancário faz: Depósitos; Levantamentos; Transferências; Pagamentos; Empréstimos etc. Por tudo isto, passamos a ser nós os funcionários bancários. Quanto eu saiba, nunca ninguém pagou para trabalhar! Por conseguinte, ao fazermos estas operações, sem querermos mandámos muitos funcionários para a reforma antecipada, ou mesmo sem ela

  38. joao santos says:

    E taxas e mais comissões, para andarem bem vestidos e com casas milionárias. Só a roubalheira nos juros dos depósitos já diz tudo. Posso dizer que a minha mãe anda a pagar um credito ao consumo onde em 25€ se 5€ for para a amortizar já não esta mal. Por isso só dela são 240€ por ano mais ou menos 1/3 de um ordenado e ainda vem ca com a conversa de pobrezinhos

  39. Daniel says:

    Em espanha não existe “multibanco” as unicas maquinas são mesmo as dos bancos, sempre que levantarem dinheiro de um banco que nao o vosso é vos cobrada uma comissão, sempre acima de 1,50€ nao importa o valor que levantem.
    Acho o multibanco um serviço muito bom e que deve continuar como está.

  40. Herlander Pacheco says:

    1- No dia que os Bancos distribuirem os lucros e informarem por onde anda o nosso dinheiro depositado no Banco que eles usam para faturar o que faturam.
    2- No dia em que os Bancos pagarem o que receberam dos contribuintes Portugueses para os salvar.
    3- No dia em que os acionistas sejam responsabilizados pelas trafulhices e pelos bancarios que eles elegem que depois geram dividas de milhões.
    4- No dia que o acionistas não sirvam só para os dividendos mas sejam responsabilizdos também pelos prejuizos.
    5- No dia em que expliquem o porquê de perdoar dividas de centenas de milhões de euros a certos individuos.

    Ai depois falamos em + comissões e em comissões ATM, até lá vão pastar já que ninguem neste País tem coragem nem está limpo o sufeciente para vos mandar para a cadeia.

  41. NyluS says:

    Boa tarde,

    Imaginem a seguinte situação: sou cliente CGD, sou funcionário do estado, recebo o meu salário por NIB (não tenho escolha), sou obrigado a ter uma conta aberta com despesa de manutenção/produto.

    Ponto um, o meu salário já está descontado de uma despesa que o banco me cobra sem eu mexer no dinheiro sequer, e estamos a falar de um banco público.

    Ponto dois, para levantar o meu dinheiro vou ao balcão (despesa por movimentos ao balcão) ou ao MB. Se o MB tiver despesa associada, eu não tenho hipótese de mexer no meu salário sem que ele receba 2 comissões diretas.

    Resumindo a minha opinião, no nosso contexto socioeconómico, é impossível considerar uma medida destas, não por ser justa ou desadequada mas porque pura e simplesmente os clientes CGD com 2 dedos de testa trocavam as contas para outros bancos como AB por exemplo (onde não existem 90% das comissões “usuais”) e com a corrida aos levantamentos teríamos outra crise do sistema bancário.

    Os bancos têm de se modernizar e acompanhar as necessidades dos consumidores. A criação de comissões foi chão que deu uva durante tempo demais, o digital é o futuro. Resistir a aplicações como MBWay por exemplo, é empurrar a necessidade de modernizar a estrutura bancária para o futuro.

    • Eu says:

      Ordenado é coisa de pobre!
      O Berardo não tem ordenado, mas vive à grande 😀

    • Anónimo says:

      Eu tinha essa ideia de que os funcionários públicos tinham que receber o ordenado na CGD, mas alguém me informou há uns tempos atrás que isso não era verdade (não me lembro quem). Talvez essa ideia se tenha afirmado por causa da CGD ser a opção definida por omissão para o efeito. Aliás, seria contra a livre concorrência que não se pudesse escolher o banco no qual se recebe o ordenado. Contudo, não posso confirmar esta informação. Peço que algum leitor conhecedor da legislação confirme ou desminta isto.

  42. Pedro Fernandes says:

    Aqui está uma questão interessante, no outro dia fui ao Banco para depositar um cheque, a Senhora do Banco viu que eu estava na fila, resolveu perguntar para o que era, disse para ir com ela e efectuei o depósito através do Multibanco ou seja menos uma pessoa para o Balcão.
    Se existem os Multibancos para que as pessoas possam usufruir dos serviços, sem depender de uma ida ao Balcão e já que somos nós a fazê-lo, lógico que não Concordo pelo o pagamento de utilização, o Banco já cobra por manutenção de conta que já devia dar para esse tipo de situações, já para não falar de outro tipo de operações.

  43. Eu says:

    Temos é de fazer todos como o Berardo!
    Esse é que a sabe toda!
    E, não precisa de MB para nada, nem tem património nenhum! Só usufrui e não é dono de nada, mas manda em tudo o que pode. 😀

  44. Carlos Manuel Sa says:

    Então também concordas em pagar 5€ por cada 100 moedas que vás depositar na tua conta ou de um filho. Passamos o tempo a juntar uns trocos no mealheiro para chegar ao balcão do banco e cobrarem por irmos depositar moedas na nossa conta. Daqui a pouco até para depositar notas temos que pagar.

  45. Eu says:

    Quanto à questão colocada.
    Só concordo com isso no dia em que os gestores dos bancos tiverem responsabilidade criminal sobre os empréstimos dados ao desbarato a amigos e que tais, e restituírem os bónus, prémios e parte dos ordenados recebidos, mesmo com tamanha gestão danosa!
    Até lá, já pagamos demais pelo pouco que recebemos!

  46. Jota says:

    Disponibilizar funcionários ao balcão (com atendimento personalizado) com máquinas ATM, geraram grandes lucros às entidades bancárias.
    Quererem receber ainda mais para compensar às más gerências, obrigarem o “Zé Povinho” a “apagar” incompetências e corrupções?
    Não, isso não é eticamente aceitável nem compatível num estado de direito que se pretende igualizado

  47. Anónimo says:

    Não eram necessários os multibancos se se abolisse o uso de notas. E se se abolisse o uso de notas e moedas, haveria muito maior controlo sobre a economia paralela (e, com cada pagamento associado a certo descritivo, ninguém precisaria de preencher declaração de IRS – no máximo só precisaria de indicar pequenos aspetos tais como o cônjuge).

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.