PplWare Mobile

A sempiterna velha “nova Microsoft”


Pedro Pinto

Pedro Pinto é Administrador do site. É licenciado em Engenharia Informática pelo Instituto Politécnico da Guarda (IPG) e obteve o grau de Mestre em Computação Móvel pela mesma Instituição. É administrador de sistemas no Centro de Informática do IPG, docente na área da tecnologia e responsável pela Academia Cisco do IPG.

Destaques PPLWARE

535 Respostas

  1. BrunoT says:

    Que sena mais estupida…

  2. Miguel says:

    “Bem-vindos a Portugal”

    • D. Pedro says:

      Qualquer dia temos o Burundi ou a Republica do Congo a quererem ensinar os franceses a falar francês.

      • Marco says:

        Mas ninguém veio a Portugal ensinar português, pq este acordo nem no Brasil nem nos palopes foi adoptado. Este acordo nasceu da cabecinhas dos portugueses. Va vai la destilar isso para outro sítio.

        • Maxim says:

          Não percebo o stress dos tugas com esta mudança, mas se não estao contentes não venham reclamar para a net, saiam de casa e vão fazer greves e motins, pq online sabem reclamar muito bem…

        • Dudu says:

          Se vocês não sabem quais países adotaram o A.O., não afirmem!
          O Brasil adotou sim! E já é aplicado na prática já tem um bom tempo.

          Obrigado, de nada.

    • FANTASMA DO PASSADO says:

      O Português formal, oficial, nacional, genuino e verdadeiro, pré AO, nasceu quando? Com Afonso Henriques? Com Sá de Miranda, Camões? Com António Vieira? Com aquela gente culta e progressista do sec. XVIII? E foi sempre igual desde o nascimento?

      Aqueles que têm bisavôs alfabetizados nos finais do sec. XIX vejam se encontram, no respetivo espólio, dicionários ou enciclopédias dessa época e comparem esse português com o dos atuais dicionários e enciclopédias. A que conclusão chegam?

      • Mayombe says:

        Chego à conclusão de que na nossa história, assim com na de todos os países, as respectivas línguas foram-se transformando com o passar dos anos e séculos, de forma dinâmica, natural e orgânica. Nunca na história uma alteração tão brutal e extrema de uma língua foi imposta e consumada por decreto de lei, de um dia para o outro. E tudo para servir interesses corporativistas de tentarmos lamber umas botas made in Brasil! Não se muda uma língua e uma cultura de um dia para o outro e contra a vontade do povo que a utiliza. Para mais, um acordo prevê duas ou mais partes, e como todos inicalmente envolvidos excepto Portugal já abandonaram esta ideia bizarra, ainda mais idiota e sem sentido se torna tudo isto, que já nem na semântica de “acordo” pode assentar.

        • Sergio J says:

          Claro que foi sempre por decreto. Os detratores do acordo andam a tentar atirar areia para os olhos.
          A língua falada evoluiu e a escrita tem de acompanhar. Em todas as revisões ortográficas sempre houve os velhos do Restelo. Neste caso com a agravante de se juntar uma componente nacionalista bacoca. Isto é válido para os dois lados do Atlântico.

          • JSilva says:

            Porque (se a evolução é com base no erro crasso o que significa que é uma regressão e não evolução) não evoluis para o continente africano ou para o sul americano?

            Vai lá aprender a falar português e depois vem cá dizer o que aprendeste!!!!!

          • JVC says:

            Ao Nacionalismo bacoco eu chamo respeito pela entidade da língua. Caso contrário cada um escreve como quer. Porque eu eu continuarei a relatar factos e vestir fatos. Se é que me entendem… “mas ixto é o que axo”

      • J T says:

        Chegamos a conclusão que o português evolui em Portugal por força dos portugueses, e nunca no Brasil por força de um lobby.

        • Bruno M. says:

          Correcção… Por força dos Portugueses NO GOVERNO ou melhor dito, por força do GOVERNO PORTUGUÊS – ou será desgoverno?

          • moi meme says:

            A razão de ainda existir essa m.rda são os tachos que dão de mamar a algum amigo da classe política.
            Não tem a ver com o AO, alguém se lembra do “bué” vir no dicionário? Não me espantava que tivesse saído da mesma mente iluminada…

          • Bruno M. says:

            @moi meme

            Acho que nesse caso tem a ver com a evolução da Língua Portuguesa.

            bu·é 2
            (origem onomatopaica)
            substantivo masculino
            [Brasil, Popular] Berreiro de criança. = CHORADEIRA
            Confrontar: boé.

            bu·é 1
            (talvez do quimbundo)
            advérbio
            1. [Informal] Em grande quantidade ou intensidade (ex.: corremos bué).
            determinante e pronome indefinido de dois géneros e dois números
            2. [Informal] Grande número ou quantidade (ex.: estava bué gente).

            Sinónimo Geral: MUITO
            Antónimo Geral: POUCO
            Confrontar: boé.

            “bué”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/bu%c3%a9 [consultado em 15-06-2015].

            São palavras usadas no quotidiano, sendo posteriormente acrescentadas ao dicionário.

            Neste caso foi alterado propositadamente não respeitando a evolução normal.

      • Master of Piglets says:

        Á conclusão que és Otário… E não entendes que o problema não é haver um acordo é o acordo estar parvamente concebido.

  3. Emanuel says:

    Oh por amor de deus! -.-“

  4. Carlos Viegas says:

    “Bom português”
    Mas que cena é esta? Quer dizer que só em Portugal é que se fala o português correto? Uma língua que parou no tempo e evoluiu em outros países? Francamente, falta do que fazer desta gente. O pior ainda é que a maioria que é contra o AO sequer sabe falar/escrever corretamente o dito “bom português”. Acho mesquinho esse pensamento de que o AO é mau ou que vai “abrasileirar” o português PT. Deixem-se disso!

    • Miguel Fernandes says:

      Carlos, o AO é tão bom que nem os brasileiros o adoptaram mesmo tendo assinado o acordo na década de 90.

      Quando o idioma rei sucumbe a dialectos, estamos mal muito mal. Subserviência tuga no seu expoente máximo. Resta apenas saber a quem correspondem os interesses ocultos desta ignóbil palhaçada…

      • Mithsiel says:

        Aqui no Brasil o acordo é sim utilizado. Livros, revistas, softwares, escolas e etc, o acordo é amplamente utilizado.

        • Rogério says:

          Vocês utilizam o acordo porque ele simplesmente é baseado no vosso dialecto, por isso é-vos natural. Se o acordo fosse baseado no nosso dialecto já não o utilizariam ou haveria mais resiliência em o utilizar…

        • Daniel says:

          Não, vocês não utilizam o acordo. Vocês estão é finalmente a aprender a escrever e falar, isso sim (ou reaprender, pois entre 1960 e 1990 os brasileiros desaprenderam a falar e escrever…. mas também passaram de uma nação de 7 dezenas de milhões para 14 dezenas de milhões nesses 30 anos… sendo que actualmente vão nas 20 dezenas).

          Quando digo isso não quero dizer que ninguém sabe falar ou escrever, há é muitos que não o sabem (bem mais do que os que sabem, sendo isso um problema bem conhecido no Brasil).

          • Mithsiel says:

            Esta foi a declaração mais preconceituosa e desinformada que já li. O que você acaba de falar é um estereótipo estupido alimentado por comentários deste estilo.

            Eu poderia simplesmente utilizar do estereotipo pelo qual Portugal é conhecido no mundo; uma nação falida, com o PIB menor que o de um circo, cujo já foi conhecida como grande nação mas hoje é uma piada nos países que ela colonizou, e que nem mesmo os portugueses respeitam preferindo trocar de nação, com grande evasão da população para outros países, tendo mais portugueses fora do país do que em Portugal. Poderia, mas prefiro não, afinal é apenas um estereotipo, não é? 😉

          • Joselito says:

            Não podemos confundir acordo ortográfico com um suposto acordo gramatical.

          • Marcoaurelio says:

            Não sabemos falar e nem escrever? Por que eu nunca ouvi um português usar o tempo condicional? Eu gostava de fazer, quando deveria ser eu gostaria de fazer. O uso do tempo pretérito mais que perfeito então nem se fala! Ao contrário, utiliza-se o tempo futuro para referir-se algo no passado. Todos os livros no Brasil já são publicados com a ortografia após o acordo. Por que nunca ouço aqui os termos bilhões, trilhões e assim por diante? Mas mil milhão de Euros, por exemplo.

        • Nelson N says:

          Se está não parece; o melhor dicionário que conheço em Língua Portuguesa (o Caldas) não o adoptou; quanto ao resto, as alterações são tão poucas que nem se nota. Se as alterações que houve aqui, se fosse no Brasil…

        • Gilmar Pacheco Rezende says:

          Não está tão amplo assim não. Quem aprendeu antes, escreve com antes ou segue a imbecilização causada pelo vício da preguiça em se escrever corretamente. Causada principalmente pela internet e esta merda de FUNK carioca que infelizmente rola por aqui.
          Sou a favor de mudanças, mas esta reforma em nome da unificação do idioma português é ridícula. Cada país deveria escolher a forma que melhor lhe adaptasse. A diferença ortográfica dos países de língua portuguesa é enorme, com significados muito diferentes as vezes.
          Os dialetos e gírias deveriam ser respeitados e ás vezes agregados a nossa forma de falar, isso é evolução ortográfica e não esta “morfologia” que nos foi imposta. Esta coisa não veio para facilitar as regras como dizem, veio para complicar ainda mais, justo porque é imposto e não nasce no seio da sociedade naturalmente.

      • Carlos Segurado says:

        Muito bem e apoiado eu aprendi assim e ensinei da mesma maneira eles é que não sabem lêr, escrever ou entender.
        Começo a falar calão que aprendi desde menino.
        Muito bem amigo.

      • ManuéL says:

        Epa!
        Aqui no Brasil é lei e já é sim utilizado! Já somos cobrados nas universidades, vestibulares e em redações de concursos públicos!

        Já somos obrigados a escrever “autoescola”, “autosserviço”, “ideia”, “estreia”, “minissaia”…

        Acontece que o AO atingiu muito mais a Portugal do que ao Brasil. Há tempos não escrevemos mais “indemnização, projecto, acção, facto, táctil, baptismo, Egipto, adoptar…”, mais exatamente, desde aproximadamente 1945.

        Então, para nós, por serem poucas as mudanças, parece que não adotamos o acordo.
        Mas SIM! Somos cobrados e recebemos advertências quando não os usamos.

        Um exemplo é o ENEM (Exame Nacional do Ensino Médio) que é uma avaliação que serve de ingresso às universidades públicas. Na redação, é OBRIGADO utilizar o AO, sob pena de desclassificação. Não podemos escrever idéia, estréia e muito menos auto-serviço.

    • Pedro says:

      Não Sr. Viegas! Existe apenas uma lingua Portuguesa: o Português de Portugal, ou seja, o PT-PT. Os “outros” são imitações/adequações da nossa lingua mãe, que deveria ser sempre lingua mãe e não ser conscurpida pela “lingua” Brasileira! Será que o Reino Unido adopta o inglês americano? OBVIO QUE NÃO! A França adoptará o Francês canadiano? Também não! E a Espanha, adoptará o espanhol do México? Também não!

      Sabe porquê? Porque nos paises maternos usa-se a lingua materna e não a lingua das ex-colonias! Isto é, excepto em Portugal, que é aquele que está sempre na vanguarda mas só das asneiras…

      • Mário Inácio says:

        Concordo 100% com o seu comentário. Resta apenas acrescentar que das 285 palavras que foram alteradas no acordo, Portugal alterou mais de 200 e o Brasil pouco mais de 40 palavras…..

      • ManuéL says:

        Vai comparar Portugal com Reino Unido ou França?
        Portugal foi uma “metrópole” mesquinha às suas colônias. Só soube retirar as riquezas e se aproveitar do povo nativo.
        Hoje, nada do que retirou das colônias estão com vocês, serviram de pagamento de dívidas e hoje se limita a um território menos que o Estado do Pernambuco. França e Reino Unido souberam criar uma colônia próspera e hoje são potências junto com suas ex-colônias. O que Portugal é? Quebrado igual as suas ex-colônias.

    • R!cardo says:

      Se a língua portuguesa parou no tempo então é um mal geral da língua portuguesa. Para mim e para outros portugueses não faz qualquer sentido esse acordo, se escrevemos sempre assim porque razão iríamos mudar? Acho que a língua portuguesa evoluiu adoptando os estrangeirismos.

      • Daniel says:

        A língua não parou no tempo, a língua tem evoluído constantemente, desde a construção das frases aos termos usados e mesmo novas palavras. Esta alteração de agora não é semelhante à do tempo de Fernando Pessoa, pois “farmácia” e “pharmácia” lia-se exactamente da mesma forma, já “acção” e “ação” não se lê da mesma forma segundo as regras, pois a primeira o “c” acentua a primeira sílaba, já na segunda forma a primeira sílaba deixa de estar acentuada… como se justifica então? Não se justifica. Eu continuo a escrever pré-AO90 porque simplesmente não faz sentido em termos de regras…. eu digo sempre as sequências consonânticas, nem que seja sob a forma de acentuação da sílaba imediatamente atrás. Outro exemplo é o do “espectador” vs “espetador”…. com a sequência consonântica “ct” leio “espétador”, mesmo que não leia o “c”, já se não o tiver leio “espetador”, que deve de ser aquele que espeta… eu espetava algo na cara de quem teve a ideia do AO90, ai espetava sim.

    • Vizelense says:

      Bom português.
      É lógico que só em Portugal se fala “Bom Português”, não percebo estupidez de se criar um acordo ortográfico e de o impor quando quase ninguém o quer.
      Porque não ficar como o Inglês que tem a escrita e pronúncia puramente de Inglaterra e a escrita e pronúncia puramente Americana e estes são mais do que os Ingleses e contudo o Inglês não perdeu a sua identidade.
      Quanto ao acordo ele e tão bom que só Portugal é que o adoptou, todos os outros Países puseram as suas reservas, e nós é que somos os espertos!!!.

      • ManuéL says:

        O Brasil já o adotou há um bom tempo.
        Procure saber mais antes de fazer uma afirmação como esta.
        Se não tem ideia do que dizer, não diga.

        Desde 2008 somos obrigados a escrever de acordo com o A.O.

    • Nuno Goncalves says:

      Sr Carlos Viegas, você nao sabe do que está falando. Vou salientar alguns exemplos. O cágado está de facto na praia. (em bom português). O cagado está de fato na praia. (em AO90) Evolução? Outro exemplo, pára, estávamos, etc, já nao existe e agora é para, estavamos. sem acento. qual a diferenca entre para(verbo parar) e para(preposicao)? Egito em vez de Egipto sendo que os habitante do Egito(AO90) são Egipcios(AO90). ???? O próximo passo será bebé passa a bebê, gémeos passa a gêmeos, género a gêneros e por aí fora… Evolução? qq dia ja nao existe autocarro e sim ônibus, puta passa a rapariga e puto passa a pivete(pivetchi)…

      • Lagafe says:

        Desculpe mas está errado. O acento no cagÁdo mantém-se. E faCto continua igual porque o “C” não é uma consoante muda como era no caso de “actor”.
        cumprimentos

      • Ricardo says:

        Por acaso, cágado continua a escrever-se cágado e facto continua a escrever-se facto. Não digo que o acordo seja perfeito, porque não o é e há muita coisa que não faz sentido (especialmente no que toca à gramática, que saudades que tenho dos Complementos Circunstanciais), no entanto grande parte das alterações servem para refletir como se dizem realmente as palavras. (Ex: baptismo perde o “p” porque não se lia, mas facto não perde o “c” porque é dito).
        De tudo isto acho que o mais triste é nós, alunos, termos de aprender uma grafia nova quase todos os anos…

        – Aluno de 12º ano que vai fazer exame (segundo a nova grafia) na próxima quarta

    • Daniel Cavalcanti says:

      Gostava de ver esse estudo que diz que a maioria dos que são contra o novo acordo ortográfico, não sabem falar nem ler correctamente. Quando poderes partilhar, ficava agradecido.

    • Bruno M. says:

      Tens noção que windows deteta a teta da vaca não tens??

      MAs esse windows é o teu, porque o meu deteCta o hardware….

    • pedro 2 says:

      O “Acordo Ortográfico” imposto ao povo Português pelo Governo tem finalidades económicas junto dos paises pertencentes À CPLP (Comunidade dos Paises de Lingua Portuguesa) em grande desenvolvimento económico, como o Brasil e Angola, não tem nada a ver com ortografia como nos querem fazer crer. Não tenho a certeza, mas parece que oficialmente este “acordo” só é praticado em Portugal, tanta é a importância que os outros países dão a isto.
      SOU CONTRA ESTE “ACORDO ORTOGRÁFICO”!

      »» Este comentário foi escrito em Português (pré A.O.)…

    • Theboice says:

      Sim… então és um dos que concordas que que bebe, e este é um das centenas largas de exemplos da palhaçada que alguns iluminados a troco de pilim inventaram o novo português, se aplique nos antigos termos bebé (criança) e bebe (de beber) e fico por aqui…

    • Genésio says:

      Parabéns pelo seu comentário, Carlos!

      Realmente parece que o português de Portugal parou no tempo, aliás, é mais difícil entender um português/PT falando do que um espanhol.
      O Brasil tem mais de 200 milhões de habitantes, Portugal tem 10 milhões.
      É mais fácil corrigir/mudar 10 ou 200 milhões?
      O Português do Brasil é mais fácil e simpático, tem que ser o Português oficial do mundo, ou então que se crie o idioma BRASILEIRO, e se abandone o nome PT BR.

      • Daniel says:

        Façam o que quiserem, deixem é os demais em paz. Para os “200 milhões” desconheço muitos escritores conhecidos e estudados em universidades estrangeiras, já sobre este pequeno país de “10 milhões” conheço uns quantos que garantidamente o são. Mas isto só para puxar os galões de “boa língua”.

        Nós não queremos corrigir ninguém, queremos usar a língua tal como a conhecemos e vamos moldando, não a que outros querem moldar para nós.

        De resto nem sei que responda. Mais fácil? Diz antes mais básico, perdendo capacidade de expressão verbal no processo.

      • J T says:

        Gajos como tu são uma vergonha nacional. Gosto de respeitar todas as opiniões, mas quando li a tua não me contive. E já agora os Estados Unidos têm 300M, UK tem 70; será que também vão passar a falar “americano”?

      • TUGA says:

        ESTE TIPO É COMPLETAMENTE ESTÚPIDO!!!!

        O PORTUGUÊS ASSASSINADO DO BRASIL COMO O PORTUGUÊS DO MUNDO????!!!!!

        ENTÃO MAS TU OU ÉS ESTÚPIDO OU NÃO SABES O QUE SIGNIFICA PORTUGUÊS!!!!!!!!!!!!!

        • ManuéL says:

          Lembrando que a variante brasileira JÁ é utilizada como oficial há um bom tempo.

          A própria Microsoft já faz isso, veja as versões Preview do Windows e o projeto cortana que já está em desenvolvimento em português do Brasil.

      • Luis says:

        Curiosidade: Fala-se por acaso mexicano, venezuelano, chileno, argentino, peruano, etc…, em cada um dos países a que faço referência… ou fala-se Espanhol???? Não faz qualquer sentido criar um idioma Brasileiro!!!! Haja orgulho, apesar das diferenças, da língua que se fala! Menosprezar aquilo que se herdou é desprezar-se a si mesmo!!!

    • José Portugal says:

      Eu suponho que sei falar e escrever bem em PORTUGUÊS de PORTUGAL, aconselho a frequência da Universidade de Coimbra para aprenderem a falar e escrever bom português!

      Continuação de bom Domingo.

    • Carlos says:

      Acho que tu é que paraste no tempo, ou tens dados concretos que suportem essa tua teoria?

  5. jon says:

    Simples. Eu vou usar em inglês!
    E espero que brevemente o “acordo” seja revertido.

  6. GS says:

    Isto para mim não me causa diferença que tenho sempre o idioma em ENG, mas para o resto… Confesso que sentiria a mesma frustração.
    Entretanto, talvez a Microsoft nos oiça e se aperceba que NINGUÉM gosta do crime de 1990, dando-nos ao menos a opção de seleCcionar o Português correCto.

    • Gohu says:

      Fala por ti e pelo autor deste artigo. Há quem suporte o novo acordo, incluindo eu. E francamente não acho motivo para rejeitar o W10.

      Quem escreveu esta peça deve estar numa fase e revolta pelo N A O.

      • Sombra says:

        Eu aprendi português, não brasileiro. Razão pela qual não estou de acordo com o “Aborto” Ortográfico. Qualquer software ou jogo que instale se não tiver a versão Português (PT), mudo-o imediatamente para Inglês! Se não tiver nem a versão PT nem a versão ENG, é imediatamente removido, ponto final!
        Nem sequer me podem obrigar a utilizar uma coisa com a qual não concordo!

      • João says:

        Fica com a bicicleta oh zequinha… Se estivesses calado dizias maravilhas… Já agora manda um abraço ao Sócrates… Sim deves ser daqueles que o defende…

      • Bruno M. says:

        É simples… Quem quiser usar o novo (DES)Acordo ortográfico, em que a maioria está contra, que use o Brasileiro. Simples.

        Que a Microsoft disponibilize as duas linguas… Uma o Português (pré acordo) e outra o Brasileiro – (Português pós acordo).

        Eu sou Português, a Lingua Portuguesa, como o nome indica é Portuguesa – Exportada para o Brasil, sendo a lingua nossa, e sendo a Lingua Portuguesa auto evolutiva porque tem que haver um qualquer acordo ortografico?!?

        A Lingua que mude de uma maneira natural e nao forçadamente, contra a maioria das opiniões, apenas e só para proveitos de meia dúzia de macacos.

        • AP says:

          PT-BR é inutilizável (para mim) e o PT-PT é ótimo. Se não consegues distinguir PT-BR de PT-PT pós acordo então não te fazia mal assistires a umas aulas de português da Primária.

          • Bruno M. says:

            Meu caro.. PT-BR não funciona para mim. Ponto.
            Sou contra o PT Acordês.

            Se gostas de PT-BR então felicidades e os meus pêsames….

            Continuação.

          • André Alves says:

            Continua a haver bastantes diferenças. Em Portugal o NAO só tira o C das palavras que não o lês e tira o hífen de outras palavras. E ainda passam a existir certas palavras que escreves com C ou sem C como por exemplo: características ou caraterísticas. E ainda existem aquelas pessoas que criticam o novo acordo ortográfico com palavras que não se alteraram como FACTO pois tu lês o C, no Brasil escrevesse FATO.
            Eu também sou contra o acordo (porque cria bastantes palavras homónimas e homografas) mas vivo bem com, e tenho de viver, pelo facto de nos exames ter que o usar.

        • ManuéL says:

          Vai continuar existindo Pt-pt e Pt-Br como opções no Windows 10.

  7. Tiago says:

    que sentido faz o título desta notícia? n quer que os portugueses adoptem o windows 10 por causa do acordo? wtf

  8. Gohu says:

    Isto é um texto de opinião, certo? Totalmente parcial! Eu pessoalmente gosto do novo acordo ortográfico, e acho bem mais simples e mais intuitivo do que a gramática “pré-acordo”.

    E, de certeza, que não vai por isso que não vou migrar para o W10, parece bem mais rápido e moderno.

    • Rui says:

      “pessoalmente gosto do novo acordo ortográfico”, “bem mais simples e mais intuitivo”.
      Obrigado por este momento de comédia.

    • Nelson N says:

      Então se é simples diga-me cá: qual o significado da palavra “egício”? Não sabe? e “tividade”? Também não? Então eu digo-lhe: são palavras que o Aborto ortográfico pariu! Mas há muito mais e pior! Isto é uma pequena amostra. Agora não me venham com a treta de que “egício” se escreve egípcio. Este pequeno exemplo é suficiente para mostrar a estupidez deste acordo!

      • Tiago M says:

        Terei de vir com a “treta”, porque é de facto escrito “egípcio”. E “tividade” não existe, caro amigo.
        Aprenda o acordo antes de o criticar.

        • Nelson N says:

          Caro amigo aprendi o acordo, e digo-lhe: é uma grande estupidez escrever Egito, depois escrever Egípcio. Outra estupidez: na frase “para o cão” o que é que estou a dizer? “tividade sei que não existe, mas é assim que alguns locutores de rádio pronunciam a palavra Actividade! Mais uma: o que é uma “Cudação? E fico por aqui…

          • André Alves says:

            É Egipto porque lês o P, tal como é egípcio pela mesma razão.
            Em todas as palavras que lês o C e o P não precisas de tirar.

        • POIS ! says:

          Nós somos os Portugueses e nós inventamos a nossa língua à mais de mil anos, portanto a questão toda é, porque é que tem de haver um “desacordo torto gráfico” ? Será porque um monte de Italianos disfarçados de índios diz que sim ?
          Saibam vossas senhorias que o mundo nunca aceitou os romanos e por causa desse facto, pergunta-se : Porque é que carga de água teríamos nós de levar “con te”
          O que significa 200.000.000 ao pé de uma língua que já é falada há mais de um milénio, da forma e com a evolução natural que ela e o povo que a inventou tiveram ao longo dos séculos ?

      • Mike says:

        Tem piada, porque em “egípcio”, O P PRONUNCIA-SE! O que mudou foi “Egito”, que por não ter o p pronunciado, o perdeu.

        Se vão criticar algo, ao menos informem-se!

        • Nelson N says:

          Mike, então se muda uma obrigatoriamente muda a outra! o problema é mesmo esse! Neste caso estou informado! A estupidez (e é a chamar as coisas pelo nome) é: se “EGÍPCIO” se escreve com o “P”, Egipto também; se tirarmos o “P” de “Egito”, então será Egício e Egitólogo. Por fim: quem foi que disse a esses “iluminados da Língua Portuguesa” que eu Nelson, não pronuncio o “P”? Para mim a pronúncia correcta é: “e gi pe to”

      • Gohu says:

        Vai para a escola amigo, apenas as consoantes mudas é que são retiradas. Ignorante…

  9. Jorge Gonçalves says:

    A partir do momento que em exames nacionais e nas Faculdades se usa o acordo não vejo o porquê de ser tão contra o acordo ortográfico. Isto é apenas alguém a tentar boicotar a Microsoft

    • Marisa Pinto says:

      Isso não tem lá muita lógica… não éo facto de eles usarem que todos têm que concordar. Na escola ensina-se muita coisa mal e não é por isso que ela passa a ser boa 🙂

      • Manuel says:

        A questão aqui é como é que um dos maiores canais de tecnologia em Portugal adverte contra o uso de uma nova ferramenta “apenas” ( e foi o único motivo que deram, um que nem sequer é muito relevante do ponto de vista informático) porque esta está de acordo com o AO. Um pouco decepcionante este artigo.

        • Pedro Pinto says:

          Manuel
          Pelo menos serviu para se debaterem ideias. Pelo que tenho acompanhado, afinal grande parte está do lado do AO. Com AO ou sem AO, quem é utilizador do windows nao vai deixar de experimentar o Windows 10

          • JP says:

            @Pedro tu sabes que a vasta maioria dos portugueses está contra o acordo ortográfico.

            O veneno que espalhas um dia vai-te morder. Tem cuidado.

          • Etnic_bOy says:

            O El acapitan tem o velho acordo ortográfico? Veremos. Mas como é Apple não vai ser alvo de peixeirada.

        • Daniel says:

          Manuel, haveria de só se dar as notícias ou artigos que gostas? Em tempos houve isso, chamaram-lhe de “tempo da Velha Senhora”.

          • Manuel says:

            @Pedro Pinto – Sou da opinião que se deva debater ideias, principalmente num tema como este, mas talvez tenha tido a percepção (errada) de que os vossos conteúdos tinham um foco maior em software/hardware, o que não é o caso, e portanto talvez não fosse o espaço mais indicado para veicular este debate. Considero que faria todo o sentido debater-se sobre novas features que o Windows 10 possa trazer, ou os motivos informáticos pelo o qual não devamos adoptar esta ferramenta. P.S: Não digo isto para ofender de forma alguma, sigo o vosso trabalho há bastante tempo, mas não vos tomava por uma equipa que publica artigos para atingirem o “pelo menos” 🙂

            @Daniel Lê o meu comentário acima. Nunca disse que os artigos aqui publicados tinham que apelar ao meu gosto. Se leres o meu comentário e o de tantas outras pessoas, percebes que há razões válidas para esta discussão (principalmente para quem veio pelo post no fb).

          • André Alves says:

            Agora escreve outra vez com o novo acordo ortográfico 😉

      • pena33 says:

        Marisa, na escola ensina-se muita coisa mal, mas o que está na LEI, é o novo acordo ortográfico, não vejo qual o motivo da MS ir contra a lei.
        Dentro em breve Apple, Android e etc, tb vão optar pelo mesmo caminho.
        Se ainda estivessem a exigir o Mirandês, eu ainda compreendia, agora exigir uma coisa que está contra a lei.
        Ainda não me habituei ao novo AO, mas aos poucos vou lá.

        • CRB says:

          Pena33, na verdade não está na lei, para que saiba só um Decreto-Lei pode revogar outro Decreto-Lei, este AO foi criado através de uma Resolução do Conselho de Ministros, completamente à margem da AR que tem o poder de alterar e criar Decreto-Lei, para ser legal, o AO teria de ser irmanado por outro Decreto-Lei revogando o anterior.
          Neste artigo de síntese, expomos as conclusões de um trabalho que versa sobre a detecção dos problemas jurídicos relacionados com o “Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa”: as questões prévias pertinentes, relacionadas sobretudo com Direito Internacional Público; as inconstitucionalidades orgânicas e formais das normas constantes da Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011, um regulamento independente emitido “a descoberto”, que não só invade a reserva de competência da Assembleia da República, mas também carece da forma, constitucionalmente exigida, de decreto regulamentar; a violação do património cultural imaterial da língua portuguesa; as várias questões atinentes à ortografia plasmada na versão oficial da Constituição instrumental portuguesa; as restantes inconstitucionalidades materiais das normas consagradas no Acordo Ortográfico, no artigo 2.º, n.º 2, da Resolução da Assembleia da República n.º 35/2008 e na Resolução do Conselho de Ministros n.º 8/2011; as consequências das inconstitucionalidades mencionadas, designadamente o direito de resistência que os particulares têm, de desobediência às normas do Acordo Ortográfico e dos actos de Direito interno aludidos; o demérito do Acordo Ortográfico.

        • Daniel says:

          Não uses o termo “lei” de forma tão leviana. O AO90 não é lei, é um acordo, acordo esse que foi ratificado em resolução de ministros. Não há “lei” por detrás, existe uma passagem a “oficial”, é diferente. Não existe um “estar contra a lei” nisto, existe sim não respeitar a gramática oficial, quanto muito. Da mesma forma, um feriado não é “lei”, é feriado… mas foram retirados também por via legislativa. Não confundas as coisas.

        • Fábio says:

          Bem podiam exigir o Mirandês — é dialecto português.

        • Fábio says:

          Que bem podiam exigir o Mirandês, já que é dialecto português.

      • Cesar Gomes says:

        Isto é ridículo e não é preciso mais que dois dedos de testa para perceber isso. Não sou a favor do novo acordo ortográfico e não o uso porque não escrevo documentos “oficiais”. É ridículo pedir à Microsoft para dar uma escolha que essa escolha já não é oficialmente BOM português. A culpa é quem aprovou este acordo. A Microsoft só faz o que lhe compete.

        • Daniel says:

          Por acaso não, não é bom português sequer, de acordo com o próprio acordo. O acordo diz que se eu disser/ler as sequências consonânticas, por exemplo, posso e devo escreve-las. É dupla grafia e há-de ser durante muito tempo enquanto houver resistentes ao AO90. Logo não, a MS nem sequer está a fazer o que lhe compete.

      • Telmo M. says:

        De acordo Marisa! E tocaste num ponto quase tabu, que é o ” Na escola ensina-se muita coisa mal”. Fico feliz de saber que mais gente consegue “Ver”.

    • Cris says:

      Talvez o facto de ter sido imposto sem referendo, sem voto público, sem querer saber da opinião do povo? Pois.

  10. Hugo says:

    Se a Microsoft não lançar PT-PT pré-AO90 penso seriamente em usar o Windows 10 em EN-GB.
    Sei de muitas pessoas que farão o mesmo.
    Desta forma, a percentagem de utilizadores do Windows em PT-PT irão diminuir.

  11. Cartolas says:

    Ridiculo. Se o acordo já entrou em definitivo e é agora obrgatorio não percebe esta palhaçada de pseuido intelectuais e srs doutores juizes advogaduz

  12. Ricardo Magalhães says:

    Não entrando pelo assunto do amor/ódio ao novo acordo, a Microsoft tem apenas de fornecer aos utilizadores um SO com o idioma do país. Deve usar uma língua legislada. Esse idioma é o reconhecido pelo Estado, obviamente. A Microsoft não tem, nem deve tomar partidos nesta guerra.

  13. Maria says:

    Não uso o acordo ortográfico no dia a dia, e por isso mesmo dá imenso jeito que quando vou escrever um documento formal o computador me corrija. Não gosto do AO mas compreendo perfeitamente a opção da Microsoft, não é motivo válido para não instalar. Desligam o corrector ortográfico, escrevem como vos apetecer

    • Bruno M. says:

      O que estás a falar é do Office e do seu correCtor ortográfico…
      O que aqui está em causa é a lingua do Windows inteiro, que como aparece na imagem deste artigo, fica completamente me BRASILEIRO sem opção de ligar ou desligar o ACORDO ORTOGRÁFICO.^^

      Aqui nao se trata de escrever ou nao, mas da lingua do SO.

  14. jAugusto says:

    tretas..

  15. Carlos A says:

    Tem a sua lógica. Mas o acordo ortográfico foi assinado pelo governo, por muito que o povo não goste (onde eu me incluo), a Microsoft adopta a “língua” legal.

  16. Imparcial says:

    Please!

  17. Silver-Eye says:

    A luta tem de ser contra o estado que adoptou este acordo, não contra empresas que apenas obedecem à “lei” do país. Acho que é um conceito bastante simples, não?

  18. Sombra says:

    Razão pela qual vou colocar o idioma em inglês, não em BRASILEIRO!!! Aprendi português europeu (de Portugal) na escola, não português do Brasil!

    • Jose says:

      Chama-se evolução da língua, uns anos atrás escrevias “pharmacia”. Ou achas que devemos voltar a esse tempo?

      • Nelson N says:

        Estou farto de ler/ouvir esse exemplo! quando houve essa modificação não se alterou em nada a pronúncia.

      • POIS ! says:

        Edição de 1933 (Uma relíquia)

        Polo mar alto Siculo navegam;
        Vão-se ás praias de Rodes arenosas;
        E dali ás ribeiras altas chegam,
        Que co’a morte de Magno são famosas;
        Vão a Menfis e ás terras que se regam
        Das enchentes Niloticas undosas;
        Sobem á Ethiopia sobre Egito;
        Que de Christo lá guarda o sancto rito.

        Qual seria o problema com isto ?
        Disseram-me que o gajo ficou cego de um olho, à porrada com uns escurinhos lá do sul e que lá no leste quase morreu afogado … mas conseguiu chegar à presença do Rei que nem sequer o conhecia ou estava à espera de receber …
        Vocês perceberam ou já se esqueceram ?

  19. David Guerreiro says:

    A MS apenas cumpre o que está estipulado em Portugal. A ortografia foi alterada de forma legal pelo Governo, e como tal, a MS limita-se a fazer as coisas de acordo com o que está vigente. Se calhar ainda queriam que a MS tivesse o português do século XIX, em que farmácia era pharmácia ou rua era rva.
    Quem não cumpre a ortografia é a Google que ainda não aplicou o acordo ortográfico no Chrome. Gostemos ou não o acordo está em vigor. Quem está contra, inicie petições para a AR discutir o assunto, não é com revoltas. Lá por eu não gostar de pagar impostos não me dá o direito de os deixar de pagar.
    Tenho é a sensação de que aquela imagem em cima não é da versão portuguesa, porque diz preparando os arquivos. Arquivo é brasileiro, no acordo ortográfico que eu saiba, ficheiro não foi substítuido por arquivo.

  20. Ribeiro says:

    Eh pah a sério?

    Mas que raio de artigo é este? Valha-me deus, já parece o CM!!!

  21. F. says:

    Temos é que nos agarrar ao português. Sermos irredutíveis. O que interessa é que a língua não evolua. Como dizia o outro, foi há tanto tempo que a última que deu ainda era com ph…

    • F1 says:

      Palavra chave: “evolua”. Na ordem inversa de ideias.

      Devemos é nos resignar. Adoptar sem qualquer resistência um acordo sem sentido. O que interessa é que a língua evolua (de forma negativa?!). Como dizia o outro, antes era espectador só assistia, agora é espetador, espeta umas duas ou três.

      F. vai mais é dormir!

  22. Daniel says:

    Como se fosse muito difícil re-criar o ficheiro de idioma para preAO. Mais tarde ou mais cedo sairá versão preAO visto que há milhares de portugueses que jamais irão adoptar o posAO. Ser oficializado ou não, também não interessa.

    Eu sinceramente espero que haja diferença entre o windows que sair em Portugal do que sair no Brasil. Ou seja, que continue a haver o PT-PT e o PT-BR no windows. Pois se for para ler “Usuário”, em vez de “Utilizador” e “arquivo” em vez de “ficheiro”, entre muito outro palavreado que apesar de serem palavras comuns na língua portuguesa têm significados diferentes de país para país.
    Espero mesmo que não façam borrada…

    • Carlos pereira says:

      Descanse, o questão aqui é na versão portuguesa ser adotado o acordo ortografico ou não.. E não haver uma única versão em português, por isso há em português do Brasil português de Portugal, português de Angola e etc, com mais ou menos diferenças regionais entre elas..

    • J says:

      Claro que vai continuar a haver diferença entre PT-PT e PT-BR, não é por se tirar o “c” das palavras que vamos ficar a falar brasileiro. Não é por apenas ser diferente a maneira de escrever as palavras, é a maneira de falar, e isso não tem nada a ver com o brasileiro. Vão continuar a ver diferença entre textos escritos em português de Portugal, e textos escritos por brasileiros.
      Tanta gente que não pensa em Portugal.

  23. Nuno says:

    Quando comecei a ler até parecia que o Windows10 só ia ser disponibilizado em Português do Brasil.

    • Bruno M. says:

      E não é verdade?!?!

      Ora vejamos… Antes havia a distinção com as mais variadas diferenças muito além das alterações ortográficas…

      A Microsoft disponibilizando apenas uma variante da Lingua Portuguesa, PT o br estará incluido e com ele o gerúndio..

      Ainda assim, mesmo que seja só a alteração da ortografia, as diferenças são descomunais!!

      • AP says:

        Claramente passou-te ao lado que a Microsoft incluí PT-PT e PT-BR, o que torna o teu refilanço completamente descabido.

        • Bruno M. says:

          Pois… Claramente passou-te ao lado que visto que PT-PT e PT-BR pode ser unificado…

          O que torna esse teu refilanço com os meus comentários completamente descabidos.

          Felicidades…

          • Etnic_bOy says:

            Não vai ser unificado, deixa de te humilhar!

          • Etnic_bOy says:

            Não vai ser unificado, deixa de te humilhar!

          • Bruno M. says:

            Óh Etnic_bOy mas é que é se está a humilhar?
            Não gostas que eu defenda o PT-PT pré acordo? Não gostas que eu não goste do PT-BR? Não gostas que eu seja completamente contra o AO?!

            Então AZAR para ti e para os que pensam contrariamente a mim.

            Mais, eu nunca disse que iria ser unificado, disse que PODIA, se não sabes ler ou leste erradamente e entendeste da maneira que melhor quiseste (como é normal no zé tuga e não só) problema TEU e de quem quis entender o contrário.

            E por fim e mais uma vez, felicidades com o teu AO que tanto prezas!

          • dajosova says:

            Ó Bruno M., mas por acaso a língua portuguesa no Windows 10 vai ser mesmo unificada nas variantes pt-PT e pt-BR ???

      • Lagafe says:

        Se é assim porque é que Micrsoft tem Espanhol para uma boa dezena de países? E atenção que na América Latina há muitos países de dimensão bastante reduzida.

  24. Carlos pereira says:

    “Portugueses que têm o Windows 7/8, não adoptem o Windows 10”
    Que raio de estupidez, eu a pensar que seria um problema de segurança ou produtividade e afinal o pessoal está preocupado com aquilo que é tudo menos um problema..
    Meus amigos as mudanças na ortografia portuguesa de PT são 1,42% da língua usada no quotidiano, e desses 1,42% alguém vai deixar de perceber o que que dizer baptizado se não levar o p, directo ou electrónica se não levar o c… Por amor de deus..

    • Daniel Cavalcanti says:

      Não te esqueças do “Pára” que perdeu o acento, entre outras tantas…

      • Mike says:

        Alguma vez escreveste “cômo” (primeira pessoa singular presente do verbo “comer”)? É que eu sempre aprendi “como”.

        Portanto, segundo o teu argumento, não és capaz de ler isto sem dar um nó cego: “eu como como quero.”

        …pois, bem me parecia.

    • Bruno M. says:

      E eu que pensei que detetar tinha a ver com tetas!

      É que os C’s estão lá por uma razão… PAra não acrescentar acentos às letras…. Tal como os p’s!

      Mas quem fala sem saber, só diz barbaridades…

    • Vitor L says:

      E os EgiPcios são os naturais do Egito (tal como na grafia do Brasil…)!
      E os espectadores, que assistiam a um espectáculo passaram a ser espetadores (serão os que espetam?) a assitir a um espetáculo (tal como na grafia do Brasil…)!
      Sim, sou contra o acordo pois o seu propósito (ao contrário do apregoado…) foi tão só abrir o nosso mercado (e o Angolano) aos editores brasileiros… Sem qualquer respeito pela língua mãe, que sei ser evolutiva e mutável, mas não por decreto e sim por natureza do seu uso.

  25. Pedro says:

    Não consigo perceber onde está o problema…
    Eu sou totalmente a favor de uma evolução na língua – ninguém se insurge contra o facto de já não escrevermos “pharmacia” – mas sou frontalmente contra este acordo ortográfico de 1990 que não evolui nada e só veio criar confusão. Aliás, há palavras que aceitam a dupla grafia, com ou sem consoante muda, e que não são encaradas dessa forma nas escolas.

    Em todo o caso, o processador de texto da Micrisoft, tal como os restantes programas que compõem o Office já “corrigem”, há algum tempo, as palavras de acordo com o AO90, por isso é natural que a grafia do novo Windows acompanhe essa tendência.

    Quando li o título desta notícia, pensei que o W10 tivesse algum problema grave. Afinal…

    • Daniel says:

      Pharmácia e Farmácia leia-se da mesma forma, completamente iguais fonéticamente. Já “espetador” e “espectador” não, ou “acção” e “ação”, o “ação” lido sem contexto irei dizer “ação” e não “àção” como deveria de ser, parendo então um pedaço de carne. Percebe agora a diferença, ou terei de lhe ensinar algo que se aprende na primária, que é sobre a acentuação da sílaba que antecede uma sequência consonântica?

      • Mike says:

        Como já disse em cima, “eu como como quero.” Consegue ler esta frase? Se sim, então cale-se lá com essas alterações, que qualquer pessoa com dois dedos de testa descortina a palavra em questão pelo contexto!

        • Eph says:

          O teu exemplo do como é parvo, pára de o repetir em todos os posts. Pára e para pronunciam-se de formas diferentes, o como de comer e o como de comparar não. Tal como o rio que corre para o mar e o que eu me rio do teu exemplo. São pronunciadas exactamente da mesma forma e escrevem-se de maneira igual.
          Se vires escrito: “Alto e para o baile”, trata-se de uma ordem de parar o baile, ou de alguém que teve uma ideia de ir para o baile?

      • Luis says:

        Sou contra o AO, saiba-se desde já. E escreverei sempre, até morrer, como me foi ensinado há mais de 30 anos. Contudo, quero apenas comentar, em bom diálogo, a sua afirmação. Ph, embora utilizado na antiguidade, em grafia e fonética portuguesa, não faz qualquer sentido que se leia “F”…

  26. João says:

    “Portugueses que têm o Windows 7/8, não adoptem o Windows 10”

    Porquê? Eu sou português e apenas utilizo sistemas operativos em Inglês. Tipo… lol? 🙂

    Para além disso, não estarão a exagerar um pouco? Qual é o problema de vir com o novo acordo ortográfico? Não é esse que dão nas escolas? Se calhar vão deixar de conseguir usar o Windows… E é mais que óbvio que a Microsoft tem que seguir as leis correntes de um país e não cegamente os utilizadores.
    Analogia: Eu e maioria dos portugueses também gostava de comprar items por menos de 23% de IVA, mas infelizmente as lojas, e compreendendo o meu ponto de vista, não podem fazer nada quanto a isso.

    E nas escolas ensinam o Windows? Depende. Depende do curso ou área que estão a estudar. Posso garantir que no meu curso usei 90% de Linux/BSD e 10% de Windows. Se existem setores onde ensinam o Windows “a tempo inteiro”, é porque se calhar existem aplicações nativas que estão otimizadas para ele, ou simplesmente porque é um desktop melhor…?

    Eu nem sequer uso Windows regularmente, apenas versões server ou em ambientes virtualizados, mas não aprecio haters. Agora a cada revisão do acordo ortográfico a Microsoft tinha que fazer uma tradução diferente para satisfazer os que não estão de acordo? Deixem o mimo.

  27. Ricardo says:

    Instala o windows em inglês, problema resolvido

  28. Alexandre Carvalho says:

    Como já disse em outros lados, artigo é bom e bem explicado, o titulo chama a atenção pela negativa, toda a gente pensa que o windows 10 vem com uma boma relogio que vai explodir em Portugal. Sei que um blogo site, jornal quer é “vender” noticias. Mas dizer aos utilizadores cuidado não façam update, afinal vão ficar com o acorodo legal em vigor.

    Coisa que em jornais e revistas, já aparece tudo com o novo acordo. Qualquer dia querem que façam dois tipos de revistas!

  29. says:

    Só a carneirada e os que tem a ganhar alguma coisa é que adoptaram o NAO (por si só já é uma negação LOL).

  30. João Brás says:

    Mesquinho esse jurista, depois quer gritar ao mundo que o Português é a 5ª(?) língua mais falada do mundo,
    por esse andar nem na lista das 50 mais faladas aparecerá o tal de (bom português) a história se encarregará de vos esquecer seus ku klux klan linguísticos.

  31. Mithsiel says:

    Vexame o deste senhor. Aqui no Brasil utilizamos de vários websites e softwares em PT-PT e não achamos ruim. Achei a atitude deste senhor de um preconceito inexplicável.

    • Nelson N says:

      Não, não é preconceito inexplicável! Pára do verbo parar em Portugal deixou a acento; no Brasil continua; abjecto, em Portugal tinha o “C”, no Brasil não; com o “acordo” ficou ao contrário: No Brasil passou a ter, em Portugal não! Facto em Portugal continua com o “C”, e para se ver a confusão, no Diário da República já saíram mais de 200 “Fatos”!

  32. Ruben says:

    Este artigo apenas revela o quanto somos pequenos, achamos que uma empresa que faz um produto para utilizadores a escala mundial tem de se preocupar com a ortografia portuguesa antes do acordo de 1990?
    É porque não incluir também o português que se escrevia a 500 anos atrás, pelo sim pelo não.

  33. Loureiro says:

    Então e os países de língua portuguesa que não adoptaram o novo acordo ortográfico, como é o caso de Angola?

  34. Tiago says:

    Notícia à Correio da Manhã.

  35. Pedro Madeira says:

    Bora lá colocar um pré e um pós? Bora lá então:

    Pre-acordo:

    A acta não ata nem desata porque o corretor não é corrector. Eu não me pélo pelo pêlo de quem pára para desistir. Espectador que sou, cato o gato perto do cacto que é um perigoso espetador. Por tudo isto, andámos e andamos devagar. E assim chegamos à recepção da recessão.

    Pós-acordo:

    A ata não ata nem desata porque o corretor não é corretor. Eu não me pelo pelo pelo de quem para para desistir. Espetador que sou, cato o gato perto do cato que é um perigoso espetador. Por tudo isto andamos e andamos devagar. E assim chegamos à receção da recessão.

    in SIC Noticias.

    • André says:

      Texto mais estúpido. Ainda assim, lendo com o novo AO consegui entender perfeitamente (exceto os “pelo pelo pelo”, isso sim faz confusão). De resto, não vejo qual é o problema.

      • André André says:

        André és um perito em português NAO! Parabéns!

      • Daniel says:

        Percebeste perfeitamente porque tinhas o texto do pré-acordo antes, senão queria ver como sabias que o “pelo pelo pelo” era o que era, ou o “para para”. E pior é se for “ouvido”, aí nem 1/4 do texto apanhas pois não tens como saber por grafia, e fonéticamente é tudo igual. E esta, hein?

        • Daniel says:

          Quando digo “ouvido” é ouvir alguém a ler o texto pela primeira vez. Experimenta, fizemos essa experiência no trabalho e foi um fartote, em que gravamos cada pessoa a ler. Depois uma ou duas semanas depois demos o texto pré-AO para as mesmas pessoas lerem e gravou-se novamente. Toca a pegar nas duas gravações e dar às pessoas para ouvirem. Foi um fartote.

          • Mike says:

            Olha, e que tal escreverem isso de forma a NÃO ser ambíguo e claramente subjetivo para a vossa opinião? 😉

  36. paulo says:

    Nada tenho a favor ou contra o AO90. Na realidade, este acordo data de 1990 (já lá vão 25 anos!) e já era mais do que tempo de acabar com estas discussões.
    No meu trabalho tenho de escrever em PT-AO90 e uso muito o corretor automático para me ajudar, pois toda a minha formação académica é anterior ao acordo e não é rápido fazer o switch. Quero, portanto, um corretor que me permita escrever em português de Portugal, tal como legalmente definido. Só quem não tem mais nada para se entreter na vida pode dar voz a estas divagações.

    • Bruno M. says:

      Volto a repetir o que disse em cima a outro utilizador… ^

      Aqui nao se trata de correctores ortográficos,… mas sim da lingua do Sistema operativo!!

      Restaurando
      Instalando
      rejeitando
      formatando
      esperando….

      Não obrigado!!

      • AP says:

        Então usa a versão portuguesa e não a versão brasileira e não verás essas coisas. Refilar primeiro e ler nunca, não costuma dar bom resultado.

        • Bruno M. says:

          Prefiro Inglês em vez de PT Acordês 😉

          Refilar sempre deu resultado, afinal quem não chora não mama.

          Volto a repetir. Se gostas e não te importas com o PT-BR ou Acordês… felicidades e pêsames para ti! Fazes parte da esmagadora minoria.

      • José says:

        Sou contra o acordo, por causa de muitas das razões apontadas, sobretudo a nível da grafia. Agora Bruno diga-me uma coisas tudo isso que aí escreveu não é português? Se não é o quê? Se tivesse qr Não será esse o meu incómodo

        • Bruno M. says:

          É português brasileiro…. Nem os Brasileiros aprendem PT-PT nas escolas…

          Os Americanos e os Ingleses também falam a mesma lingua, no entanto não se viu nunca tentarem mudar o GB para o US com ou sem nenhum acordo…

      • José says:

        Sou contra o acordo, por causa de muitas das razões apontadas, sobretudo a nível da grafia. Agora Bruno diga-me uma coisas tudo isso que aí escreveu não é Português? Se não é o quê? Se tiver que usar essas palavras, não será esse o meu maior incómodo, no fim de contas tudo é Português, e não são PT ou BR – isso não passa de um disparate assumido por quem pretende guerras de patriotismo serôdio e patético num Mundo que está cada vez mais ligado entre si – são palavras da Língua Português pura e simplesmente. Usar umas ou outras, trata-se apenas de preferência regional. O que me incómoda, é, ser obrigado a escrever “receção” em vez de “recepção”, e ver que no Brasil pode-se continuar a escrever “recepção”! Este é um exemplo, para não estar aqui a repetir outros exemplos, já dados. O que me irrita nesta acordo é que foi feito em cima do joelho se era para unificar a escrita, devia de facto unificar, mas com lógica, de forma natural, falando com os linguistas dos vários países. Claro, porque nós podemos ter a matriz, mas, há sempre um “mas”, não somos os únicos donos da língua. Dever-se-ia empreender nos vários países um ensino da língua correcto, um esforço que deveria começar pela comunicação social e terminar nas editoras, que daria quiçá uma nova força ao Mundo Lusófono. Porque isso sim seria realmente mais simples, e não esta baralhada toda a que assistimos que pode ser tudo, menos simples. Sou franco tenho dificuldade em ler um texto que respeita este acordo, não me é natural, mas não tenho nenhum, nunca tive, ao ler um texto escrito por um brasileiro, desde que, bem escrito. Há regionalismos? Sem dúvida, e devem ser respeitados, mas não vem mal nenhum ao mundo em adoptar uma ou outra expressão de outro país, que fale português. Parece-me mais lógico do que adoptar palavras do inglês ou francês, essa é que eu não percebo! No fim de contas o que interessa se chamarmos arquivo ou ficheiro? Nada, é apenas um hábito, tanto portugueses como brasileiros e todos os outros povos lusófonos, devem aceitá-las sem problemas, são portuguesas e no fim, dizem exactamente o mesmo. Parece-me muito mais rebuscado aceitar “hardware” Motherboard” e afins, essas é que nada têm a ver com o português. Não se esqueçam que em Portugal, temos regiões onde chama “tigela” a determinada louça nuns locais e noutro “malga”, e são a mesma coisa, a isso chama-se “riqueza da língua” não deixam por isso de estar certas. Estou contra a alteração da grafia em certas palavras, que no fim de contas até nos vai colocar a escrever a mesma palavra, e não sinónimos de formas diferentes, e noutros casos para se “simplificar” impõem e a mesma grafia a palavras diferentes e que se escreviam de forma diferente, nem que fosse pela acentuação.

    • Daniel says:

      Quando foi a última vez que usaste um verbo conjugado no gerúndio (com a mínima regularidade, e com isso quero dizer usar mais do que duas vezes por decénio)? Acho que nem os teus tetra-avós saberiam dizer.

  37. Telmo says:

    O título é que não tem nada a ver com a notícia mas ok

  38. Valter says:

    Mas que bobeira, moro no Brasil, respeito a língua portuguesa de Portugal, e essas mudanças linguísticas acho que não deve influenciar no uso de qualquer que seja o software, mudanças drásticas na maneira que escrevemos nunca são bem-vindas, mas o jeito é adequar-se.

    • Willian says:

      Eles discutem como se o acordo ortográfico fosse afetar a história e a identidade do país. Chega a ser engraçado. (PT-BR)

      • Bruno M. says:

        A história não, mas a identidade é uma possibilidade.

        Já não é a primeira vez que vejo comentários sobre a lingua portuguesa e sobre o nosso “sotaque” quando a lingua é nossa e foi “emprestada” a outros membros de outros países, a outras comunidades, já na altura das colonizações…

        Portanto, não me admirava que a nossa identidade como Língua Portuguesa viesse a ser alterada com mais um “desacordo” …

  39. Gonçalo Silva says:

    Nem vou entrar na discussão, mas parece-me pior e mais grave a Microsoft Escrever Títulos E Frases Seguindo A Maiusculização Inglesa, do que única e simplesmente cumprir o idioma em vigor.

  40. Manuel says:

    Achei este artigo bastante faccioso e pouco informativo. Parece-me que o foco do mesmo é mais o Governo Português ao invés de um novo produto da Microsoft. Alguém que goste realmente de tecnologia não vai deixar de usar/experimentar o Windows 10 só porque não está de acordo com o novo AO. Decerto que existirão caracteristícas mais interessantes para discutir.

  41. TP says:

    A Microsoft tem culpa do desgoverno português.
    Mais um post para pingar publicidade, ou secalhar estamos mal habituados com a antiga qualidade do pplware.

  42. Tomás M. Santos says:

    Acho que todos temos de aceitar concordando ou não que o novo acordo ortográfico é a nossa forma de escrever. Isto são detalhes que em nada mudam a nossa vida, andamos aqui a discutir nada. Pff
    Eu também tenho de escrever no novo acordo ortográfico na faculdade, mesmo que não concorde com ele, porque é que as coisas novas não virão correctas?

    • Daniel says:

      Na empresa onde trabalhava em Portugal (uma Gigante em Portugal, no ramo, mas pequena no mundo) suspendeu o AO e nunca mais levantou essa suspensão. Mesmo para documentos para o Estado escreviam o máximo de palavras pré-AO (as que são passíveis de dupla grafia). Razão? Mais de metade do seu negócio é fora do mercado nacional e maioritáriamente em Inglês, e as sequências consonânticas eram uma ponte ao inglês. É uma justificação tão boa quanto qualquer outra.

  43. Romeu Caetano says:

    Simplesmente lamentável. O Português, língua de Camões, para mim é e será sempre o pré-reforma. Não abdico da minha nacionalidade e recuso-me a escrever brasileiro. Não tenho nada, muito pelo contrário, contra o Brasil, mas a língua oficial do Brasil é o PORTUGUÊS! Logo, se alguma uniformização se fizesse era em PT-PT e não em PT-BR.
    VERGONHA.

    • Xavier Oliveira says:

      E o que é que isso tem a ver com Windows? Nada… é uma boa desculpa do tonto do Jurista para ter tempo de antena.

    • João Brás says:

      Nossa!… que mente tão pequenina !!!!!

    • RPX says:

      Nem o A.O. uniformiza em PT-BR, nem o Português pré-A.O. é o mesmo de Camões, nem sequer era o mesmo de Eça ou Camilo.

      Agora uma coisa é a grafia, outra coisa é o vocabulário. Continua-se a justificar a versão PT-PT e PT-BR.

      Não me importo de “atualizar” o sistema, agora não me venham chamar de “usuário”.

      • Daniel says:

        É verdade, o português não era o mesmo de Camões, ou Eça, ou Camilo, mas retirando termos usados ou construções frásicas mais ou menos formais ou grafias diferentes para a mesma fonética (que não é o caso no AO90), a grande diferença é mesmo que se fecharam as vogais, de resto a língua Portuguesa moderna tem séculos. No tempo de Camões as regras gramaticais eram muito semelhantes às que temos hoje, tanto em termos de morfologia como de sintaxe. Agora, não venhas dizer que depois do AO as regras gramaticais são iguais, pois perdes as sequências consonânticas e com isso perdes uma regra básica e fundamental de acentuação de palavras.

    • Lufino says:

      O português, língua de Camões, já deu tantas voltas que nem Camões “entenderia” o de 1945! Além disso, não há nenhuma uniformização do português, pois continua a haver as versões PT-PT e PT-BR, ambas com a grafia oficial.

  44. Cesar Gomes says:

    Agora o acordo ortográfico é culpa da Microsoft? lol

  45. Balmer says:

    Por cá, indiferente. Se usar o sistema, muito provavelmente será em EN-GB, portanto.

    Agora separemos é as coisas.
    Uma coisa é PT-PT, outra é PT-BR. Aqui não há alterações, penso eu, espero eu, que a Microsoft compreenda isto.

    Agora o PT-PT tem o Pré-AO e Pós-AO. O AO altera a forma como são escritas algumas palavras e como tal o impacto a nível de utilização do Windows deverá ser menor… não devemos encontrar nenhuma palavra à qual não estejamos habituados, só está escrita de forma diferente mas se a tentarmos ler sabemos o que quer dizer. Sim, pela parte de correção de escrita vamos ver as marcas vermelhas a que já estamos habituados no Word ou assim, mas de resto.
    Não vejo como é que isto é razão de choro.

    Agora claro, se a Microsoft dissesse “Português é só um, do Brasil e mais nenhum” então ai tínhamos um problema porque vamos começar a ver palavras a ser substituídas por outras com as quais não estamos habituados.

  46. Jorginho says:

    Entao Segundo o espertalhao do jurista..a Microsoft tem que aguardar pela decisao do “povo” e nao reconhecer o que esta’ estipulado pelo governo…

  47. RPX says:

    Em relação ao acordo não me chateia muito. Chateia-me é que quer com acordo ou sem acordo existem diferenças de vocabulário informático em Portugal e no Brasil. Se algumas como ficheiro/arquivo nem são tão chatas como isso, coisas como mouse, escanear ou o uso abusivo do gerúndio a mim também chateiam. Apesar de o A.O. unificar muita coisa, existe muita mais coisa ainda diferente entre ambos os dialectos. No inglês UK e US existem também diferenças, mas em menor número, e disponibilizam ambas as versões. Para não falar que entre eles não existe a diferença de um lado se usar mais infinitivo e noutro gerúndio como acontece entre PT e BR.

  48. rmcrys says:

    1) a maior parte dos Portugueses näo sabe falar nem escrever Português (pré/pós reforma) correctamente
    2) é completamente indiferente como vem escrito o Windows, seja pré/pós reforma, todos o entendem e podem continuar a escrever na “versäo” que bem entenderem
    3) *SE* adoptaram o acordo ortográfico, é suposto *MANTEREM* essa idiologia e daí que o Windows *DEVE* ser de acordo com a mudanca.

    Que gente mais idiota…

    • Daniel says:

      Quando tiveres tempo faz o favor de apresentar onde te baseias para chegares à conclusão do ponto 1. Se não a tua afirmação não é mais do que as milhentas que caem na internet e se regem pela “lei da internet”: lá porque alguém diz algo na internet não quer dizer que seja verdade, e mais certo é não ser. Ou na sua formulação mais básica que até um pre-teen conhece: “screenshot or didn’t happen!” (que traduzido para algo não tão básico: fontes ou então és mentiroso).

  49. CodingGuy says:

    O melhor é pôr em Inglês! É mais fácil se for preciso resolver algum problema, em termos de configurações e assim. A Internet está em Inglês :p

    Por outro lado acho mal a Microsoft não ter em atenção os utilizadores. Têm sorte que as pessoas estão habituadas ao Windows e não querem mudar. Mas quando o Linux ganhar peso e começarem a fazer programas tipo Word com a mesma qualidade que no Windows, quero ver como é.

  50. Telmo says:

    Eu já testei o w10(Mobile) e o teclado aparenta ter um mau “método” de escrita,pois são raras as vezes que “ele” corrige as palavras…mas mesmo assim esta última versão/build já está bem melhor,comparando com as versões anteriores…mas bom,ja não e novidade,nós os portugueses ficarmos sempre para “segundo plano”…

  51. dbcooper says:

    lol… Também não faz parte do acordo… MS só compre com a lei… Não é obrigada a mais… O que acho que este sr. Foi pago para dizer mal… Não pelo acordo… Só. Mal… Além de mais e verdade que ios/android tem mercado na mão… Só não por quanto tempo… Em relação ao flop do Windows 8/8.1 acho que não é assim… E no mercado dos desktop muito menos… Contudo voltando a questão… Ocordo esta ai para ficar…

  52. jg says:

    Se um dia tiver que ir a tribunal posso nao aceitar a decisão do juiz alegando que as leis em que se baseia foram propostas por uns políticos que não respeito e aprovadas pelos corruptos que enchem a assembleia da república, com a anuência do governo e presidente da república!! Este juiz é ridículo!! A Microsoft tem razão, embora não concorde com o acordo ortográfico e o juiz é uma anedota quando faz uma defesa destas… mal de quem cai mas mãos de um juiz destes…

  53. C.L. says:

    Muito mal está um povo que não tem amor, nem se interessa que terceiros que não foram mandatados lhe imponham uma nova maneira de escrever a sua língua materna. É o que se passa actualmente neste país. Daqui a uns anos, a geração que está agora na primária começar a escrever, irá aprender não o português que os pais e os avós aprenderam, mas o brasileiro e daqui a poucas gerações o português de Portugal terá desaparecido por completo. Isto tem um sentido muito mais obscuro, que é a perda da identidade como povo e poucos se apercebem. É muito triste que um povo que perdeu a sua independência económica e política, que perdeu o seu amor próprio, perca o pouco que lhe restava: a sua língua. Talvez um povo assim não mereça existir.

    • Gerardo says:

      Mas desde quando é que aprendes o português dos teus pais e avós? Vai lá ler os Lusíadas…

    • David Guerreiro says:

      Então e querias que aprendessem pharmácia e rva ?

    • Diego says:

      Você fala isso em função da mudança de algumas palavras? Sou brasileiro e estou vivendo em Portugal, o que mais me questiono é sobre o não reconhecimento da língua portuguesa pelos próprios portugueses, a culpa não é do vocabulário brasileiro (que em sua formação, teve influências diversas, como africana e indígena, assim como necessidade de adaptação em função dos diversos imigrantes em determinadas regiões) mas sim dos próprios portugueses, que abdicam de sua língua para buscar causar um efeito europeu, com tentativa de substituição da língua nativa pelo inglês. Eu amo a minha língua, ja o que eu sinto é que muitos portugueses acham ela no mínimo, dispensável.

  54. Iurie Solomon says:

    o ultimo office penso k ja vem com o novo AO

  55. Manuel Santos says:

    É um artigo extremamente tendencioso, com várias incorrecções e que denota apenas um odiozinho de de estimação pela microsoft. Se o rapaz quer andar a utilizar o iPhone ou o Android e os productos da google, o problema é dele, agora dizer para não adoptar o Windows 10 apenas porque não tem o AO pré 1990, é uma perfeita estupidez.

    • Miguel Sousa says:

      Também notei que ele afirmou (e não foi só por 4 vezes… foram mais, basta consultar o jornal) que o IOS é o melhor sistema operativo que existe e que é o sistema operativo que domina o mercado dos sistemas operativos móveis (num dos pontos dá a ideia que o IOS têm mais gente a usá-lo nos computadores do que os que usam o Windows… uma diferença acima de 2540 milhões é coisa pouca para este senhor).

  56. Kendimen says:

    Uso todo o software em inglês 😛

  57. Pericles alves berto says:

    eu sou do brasil e não entendo a crítica pelo português do brasil no final do texto, e sinceramente exceto algumas diferenças de escrita eu não tenho problemas com o idioma de Portugal

    • Nelson N says:

      Caro amigo, sou totalmente contra este acordo! Há muitos anos que leio livros editados no Brasil, e sempre percebi tudo perfeitamente! Não tenho nada contra o Brasil, nem da maneira como escrevem. O que me revolta é a forma como foi feito! Argumentam que saem as consoantes mudas, mas quem lhes disse a “eles” (os pais desta trapalhada), que eu e muitos outros não pronunciamos essas consoantes? Que é para unificar a ortografia; mas porque carga-d’água palavras que tinham a mesma ortográfica, ficaram diferentes? Outra: podiam aproveitar para alterar em Portugal as palavras “registro/registrar” que no Brasil escrevem correctamente e nós não. Acho que vale a pena ver isto: https://www.youtube.com/watch?v=-_wIluG3yRs

  58. bmgsilva says:

    Vocês estão cientes que a única diferença vai estar no “LER” e não no “ESCREVER” certo? Não é o Windows que faz a correcção ortográfica do software instalado.

    Isto haveria de acontecer mais tarde ou mais cedo, os miúdos aprendem o novo acordo na escola, a escrita antiga vai acabar por morrer um dia por isso não entendo o “porque” de eles ainda terem que adoptar o pré-acordo. Eu só queria que todos os meus problemas fossem como este LOOL

  59. Pedro says:

    I just don’t care
    Tenho 2 lumias com WP8.1 em EN-US um surface pro 3 com W10 em EN-US e o meu pc fixo que atualmente tem o 8.1 em PT-PT vai ficar com o W10 em EN-US
    O meu teclado do pc fixo já é layout EN-US e só tenho o layout PT activo pk a type cover no meu surface é pt porque caso contrário era apenas en…

    Não compreendo o porquê de tanta choradeira visto que não vai ter quase impacto a nível de utilização do SO pois vão ter o sistema disponível em PT-PT (Português) e não apenas em PT-BR ou como seria correto a meu ver (Brasileiro)

  60. Portugues says:

    Porque não pedir à Microsoft para incluir o idioma português de pré AO-1945 (a reforma anterior ao AO-1990 em Portugal)? Ou seja a ortografia que ficou em vigor com o RO1991.
    Acho que isso mostraria o ridiculo da coisa.
    Não percebo qual é o drama. Não quer dizer que goste da AO1990 (preferia o antigo), mas é obvio que essa ia ser a decisão da Microsoft, tal como seria decisão de qualquer outra empresa, visto que é o que está em vigor.
    O iOS e Android também devem mudar, se é que não mudaram já. Tal como o Linux e MacOS.
    Se não gostam podem sempre alterar com modificações externas. Simples.

  61. Sérgio Vinhas says:

    Já agora podíamos impor a obrigatoriedade da opção da língua mirandesa; como é a segunda língua oficial em Portugal é uma razão muito mais plausível para a sua adoção pela Microsoft no Windows.
    E a opção da pré-reforma ortográfica de 1911? Essa é imprescindível, certamente, para muitos utilizadores portugueses que deveriam utilizar papiro e penas em vez de computadores, smartphones e tablets.
    Creio que estas são boas razões para um bicote generalizado à adoção do Windows, se não forem suficientes vamos “inventar” outras que façam com que todos os utilizadores portugueses do Windows migrem para outra plataforma ou outro dialeto.
    Francamente…. a minha indignação é total

  62. Carlos Segurado says:

    Se não puder expôr apaguem e desculpem.
    Isto achei muito interessante relativo a esta discussão.
    Eu achei extraordinário o trabalho.

    http://portugalglorioso.blogspot.pt/2012/11/acordo-ortografico-no-seu-melhor.html

    Um Abraço a todos

  63. Nuno Cardoso says:

    Isto não é notícia que se apresente com este titulo. Posso ou não ser a favor do novo acordo ortográfico, mas daí a apresentar um título tão extremo acho exagerado. Quem quiser instala a versão que quiser no seu computador. Lido sem ler o restante texto até parece que existe alguma incompatibilidade….

  64. Cruz says:

    Mas que triste, quero lá saber do acordo ortográfico não me influencia em nada isso so influências as escolas o resto é treta. Estou ansiosamente a espera do win10

  65. DARTH says:

    entendo o protesto, mas nao é por isto que nao vou atualizar

  66. Bruno Tavares says:

    Totalmente ridiculo. Os ressabiados do costume…
    Adaptem-se… ou ele quer outra versão do Windows 10 com Português antigo?

    Installando Windows na máchina de sua excellencia… Visite uma pharmácia no entrettanto.

    Ridiculos…

  67. JR says:

    Serei sempre fiel ao bom e genuíno portugues, aquele que foi ensinado no bons velhos de tempos de amor á pátria e que deverá ser o portugues escrito e falado por todos os portugueses. Nao defendo a canibalizaçao de uma lingua por termos de outras que dela derivadas. Hoje é frequente dizer BOÉ, mas o que é que isto significa? Veja-se como o povo inglês preserva a sua lingua mesmo que tenha um império onde ela é falada e escrita, mas nao a altera só por vontade de outros. Neste caso é licíto que MS siga a lei vigente.

  68. Alves says:

    “Batista, cale boca!”

  69. JC says:

    Ridículo este artigo.

  70. João Couto says:

    Com ou sem acordo muitos títulos vem em Inglês, software, hardware etc. a antiga línguagem Brasileira era do nativos e foram os Portugueses que a introduziram lá, julgo que o Brasil é que deveria optar pelo acordo e não nós Portugueses, minha conclusão é muito simples e o novo acordo vem simplesmente ao encontro da língua Açoriana . Sou Açoriano e como todos os Portugueses dizem que (( COMEMOS )) metade das palavras, enfim o Acordo Ortográfico vem precisamente retirar as palavras que nós comemos. Quanto ao resto o Governo é que come e não nós.

  71. António says:

    E para quem gosta do acordo ortográfico do tempo do Sr. Camões ? Deviam também incluir no Windows 10.

  72. DGOMES says:

    Simplesmente RIDÍCULO. As empresas têm que se adaptar às leis de cada país, ou será que a Microsoft também deve ter uma versão w10 em Mirandês? Ou em todos os dialectos de todos os paises? O mínimo de bom senso se faz favor.
    Em relação ao acordo, ainda no fim de semana passado houve um protesto na avenida dos aliados onde apenas compareceram umas meras 25 pessoas, porque será? Porque é bem mais fácil estar no sofá a mandar uns “bitaites” do que ir para a rua em protesto.

  73. Miaggy says:

    Sinceramente, já desde o windows 8 que o SO vem em acordês. Não gosto, se pudesse usar uma versão correcta do português no meu PC, tablet e telemóvel era fantástico. O tempo que a Microsoft investiria seria recompensado pela boa imagem junto ao consumidor. A mudança tem de vir pelo não uso do aborto ortográfico, ou seja parte da iniciativa de cada pessoa não o usar activamente e continuar a pedir que se escreva bom português. A iniciativa foi boa, mas a resposta da Microsoft era espectável.

  74. Marcos Santos says:

    Cada figura. Se a Microsoft não coloca o português, aceitam o inglês da Inglaterra, ou americano sem reclamar entre um ou outro. Se coloca o português, querem exigir a língua fora do padrão legal, exigindo pequenas variações. É muita sensibilidade para o meu gosto.

  75. lmx says:

    até pode vir em Espanhol… por mim ganha pó nas prateleiras das lojas…

  76. António Pereira says:

    Se os meus velhos fossem como estes tipos tinham feito um boicote a Farmácias porque já não são Pharmácias …

    Não sou a favor, nem contra, do novo AO mas estes comportamentos já vão um pouco para além do rídiculo.

    Já agora, foi engraçado a pintura de uma Microsoft em estado de falência para depois rematar com o AO. Bravo David, bravo …

    Por fim, a nível prático existem alguma diferença na experiência de utilização do Windows estar com o novo AO?! Enfim.

  77. Redin says:

    Eu nem vou entrar nesta discussão estúpida. Façam uma petição em local próprio. O Pplware é um espaço de discussão tecnológica e não de xenofobia linguística.

  78. Oscar Baía says:

    Que anormalidade esse jurista. por acaso terá pensado que sem o acordo ortográfico, daqui a uns anos NADA seria escrito em Português – PT mas sim em Português – BR??
    O acordo serve para unificar as línguas. Tanto nos brasileiros como nos portugueses irão existir palavras que serão escritas de maneira diferente.

  79. RichardCooper says:

    Por alguma razão o windows em ingles vem com versão US e UK. A microsoft poderia instalar os dois nem fosse por um periodo de transiçao! Pessoalmente sou contra o acordo é a apenas um devaneio politico, que agora não deixa de distinguir os fatos dos fatos de vestir. E a desculpa da tamanho do mercado do português ibeirico não cola! Qualquer pais nordico tem menos população que Portugal!

    • AP says:

      Continuas a ter PT-BT e PT-PT . “Fato” e “Facto” continuam a escrever-se de maneira diferente em PT-PT, ao contrário do que pensas (ou leste nalgum artigo sensacionalista). Sugiro que deixes de ler só os títulos das notícias e vejas com mais atenção em que consiste o Acordo. Como podes ser contra algo se não sabes o que é, sequer?

      • Lufino says:

        O problema de muita gente é precisamente esse, falam pelo que ouviram ou leram qualquer coisa algures sem se informarem. Depois temos casos como o do juiz que alguns aplaudiram com a estória do fato e do cagado.

  80. BB says:

    No Windows 10 vou trabalhar em inglês 🙂

  81. Paulo Silva says:

    Boas.
    Não me preocupa se o windows esta em pt-pt antes ou depois, uma vez que o que vou usar para processar textos será o office ou outro programa e neste sim, quero ter as duas versões e como no office 2010 p. exemplo tem-se a possibilidade de escolher o dicionário. tanto me faz que no windows tenha palavras que concordo ou não uma vez que não vou usar o notepad para fazer as minhas cartas, relatórios, etc.
    A microsoft adoptou o que manda a lei apenas (podia ter as duas versões), mas como isso apresenta custos e somos uma minoria ( 10 milhões) e com tantas coisas que tem que se preocupar neste momento para um sistema operativo global.
    Usem o office / open-office / libre-office etc. as ferramentas de produtividade é que contam.
    Não vou deixar de usar o windows 10 por causa de termos dos quais não gosto.
    Usamos o Acrobat reader e tem a linguagem pt-br e ninguém reclama!
    Isto entre outros programas.
    Acho que não vale a pena correr tanto por tão pouco.
    – isso é apenas a minha opinião-

    • Lufino says:

      De recordar que também o Windows 8.1 está com a nova ortografia e não teve queixas. Se não fosse este artigo, o Windows 10 vinha naturalmente com AO90 e ninguém reclamava.

  82. iFernando says:

    Viva o acordo ortográfico! O acordo pretende unir os países de diferentes continentes que no planeta Terra falam Português. Não ver isto é ter horizontes pequeninos…..

    • Marisa Pinto says:

      Não podes insultar quem não escolhe o mesmo que tu 🙂

      • iFernando says:

        Não posso nem quero, se feri o intelecto de alguém peço desculpa. Olhando a Terra da Lua, talvez seja menos difícil aceitarmos todos os acordos ortográficos.

    • Miguel - Alenquer says:

      Se ao menos fosse esse o resultado. Os brasileiros vão manter garfias que em mais lado algum se usam.

    • Miguel Sousa says:

      O estranho é que o português europeu teve de adoptar coisas de outros português… e o Brasil, Angola, Cabo Verde ainda nem se deram ao trabalho de verificar o acordo, quanto mais validá-lo. É por causa disso que existe muitos portugueses europeus contra o acordo. Quer dizer, a língua é nossa, temos de ir buscar coisas aos outros países que já alteraram a nossa língua e eles estão-se pouco lixando para alterar meia dúzia de formas gramaticais (caso do Brasil) já há quase 13 anos.

      • iFernando says:

        Cabo Verde já esta em vigor. Brasil entra em vigor em 2016. Timor desde 2004. Angola e Moçambique mais atrasados mas também subscreveram. Viva a convergência dos Povos amigos.

  83. Pedro Santos says:

    Deus ma libre….isto é com cada desocupado….vou mesmo deixar de actualizar por causa do acordo ortografico….poe-se em inglês e tá a andar…
    Quem não gosta nao instala…agora andar a apelar ao outros para fazerem o mesmo que nós…é mesmo muita falta do que fazer…just saying…

  84. Lufino says:

    Só faltava mesmo querer meter a Microsoft ao barulho nas guerrinhas do AO90. Se David Baptista não reparou, o Win8 já veio de acordo com o AO90, e ao que parece ninguém o deixou de utilizar por isso. Aliás, nem dei por alguém se ter queixado por esse facto. A Microsoft deve utilizar simplesmente a ortografia vigente.

  85. Alucard says:

    Eu sou frontalmente contra o acordo ortográfico de 1990. Dito isto, acho que esta queixa já vem tarde, eu uso o 8.1 e esse já vem em “acordês” sem possibilidade nenhuma de alterar para a grafia de 1945 que eu saiba.

    A batalha contra este acordo deve continuar a ser feita sim, mas na frente legal, agora não faz sentido boicotar software por isso.
    Eu não sou contra a ideia de reformas ortográficas, entenda-se. Uso a de 1945 porque a aprendi, acredito que é a mais coerente e porque a de 1990 tem erros e ambiguidades graves. Defendo até que devíamos começar a negociar um novo acordo, um melhor acordo que coloque este no caixote do lixo o mais depressa possível. Mas também não vejo catástrofe nenhuma se porventura escrevêssemos “pharmacia”, “reppublica portugueza” “estylo” ou “photographia” ainda hoje. Se repararem as línguas mais faladas do mundo como o inglês e o francês mantém essa ortografia conservada e não consta que tenha mais analfabetos que Portugal ou Brasil. O corte cego com as consoantes não diminuiu o analfabetismo nem traz maior união aos povos. No fundo é preciso mais educação e não menos letras.

  86. Falcon fly says:

    Concordo inteiramente com o autor deste artigo. Concordo com o que escreveram aqui o C.L. o Romeu Caetano o Vizelense e o Miguel Fernandes

    O expresso que é um jornal democrático, dá direito aos seus jornalistas escreverem pelo acordo ou antes do acordo, é o caso por exemplo do Miguel Sousa Tavares que escreve adoptando este último. O que acontece com a Microsoft é mais uma prova que realmente já ninguém nos respeita, como País como Povo. Alteraram a forma como escrevemos a nossa língua, venderam as Empresas estratégicas para Portugal, pouco mais nos resta que venderam ou mudarem o Hino Nacional e a Bandeira e já agora obrigarem-nos a aderir ao “Estado Islâmico”. Isto prova que realmente somos uma população envelhecida, ainda com muito analfabetismo sem instrução e cultura. Caso contrário gente desta não governava o País durante 40 anos. Leiam o que escreveu aqui o C.L. e meditem um pouco. Devo lembrar que o Acordo Ortográfico não foi sufragado por ninguém.

    Como dizia Vasco Lima Couto: “Que povo é este que povo que compra os rios que tem, que vende a terra pequena e não sabe donde vem. – Que povo é este que povo que é poeta e se alimenta, de tanta maré vazia num mar que ele próprio inventa”.

    Tenham um bom fim de semana.


  87. Filipe says:

    Bem eu como uso os meus SO’s com linguagem EN não me preocupo muito com isto. Mas é triste!

  88. Miguel - Alenquer says:

    O problema do Novo Acordo nada tem a haver com a evolução, involução ou estagnação da língua portuguesa. Nem sequer serve de argumento o facto de sempre ter sido assim que se escrevia em português. Se hão existissem Acordos Ortográficos, Reformas Ortográficas e outras, ainda escreveríamos Alemquer, Assumpção, Pharmácia, Manoel, etc. O problema reside nas opções tomadas, como por exemplo: para mandar alguém parar escreve-se para em vez de pára, agora temos cidadãos egípcios porque nasceram no Egito, o animalzinho de carapaça é o cagado, tal como o fulano que se borrou pelas pernas abaixo, etc., etc.
    Depois temos, ainda no novo acordo, uma tremenda quantidade de excepções.
    E o aspecto jurídico da aprovação da nova grafia também não é de escamotear. Leiam a constituição portuguesa e os termos em que foi subscrito o acordo, e depois tiram conclusões. E só depois emitam opiniões.

    • Lufino says:

      Um cidadão que nasceu em Santarém também é escalabitano, porque um cidadão do Egito não pode ser egipcio? Um animalzinho de carapaça é um cágado, o fulano que se borrou esta cagado, ambos com o AO90. Só faltou mesmo vir com o facto e o fato.

    • Sergio J says:

      Cágado continua a escrever-se Cágado. Um Bracarense não é um Bragarense.
      Claro que há coisas estúpidas, como o caso que enumeraste do «pára». Mas curiosamente «pára» nunca deveria levar acento, mas sim o «para». Ao longo dos anos nunca nos queixamos destas incongruências da língua portuguesa.

  89. Pedro says:

    Se o sr. é jurista, então que combata a sua objecção ao acordo no sitio certo. Gostava de ver se o sr. também vai banir tudo o que não tiver escrito em português pré-reforma.
    Cada um tem direito à sua opinião, mas gostava de saber quem pagou a este sr. para escrever esta “noticia” (e esta é a minha opinião).

  90. Manuel Monteiro says:

    Quanto ao acordo ortográfico nem sou contra nem a favor só tive que me adaptar a ele como a qualquer outra lei quer goste quer não. Agora ver escrito aqui por muitos que o novo AO vem ao encontro do português brasileiro essa é demais só mostra que não conhecem as novas alterações feitas nas escrita do português.
    Quanto a este Sr. David Baptista mais a sua guerrinha contra a Microsoft é de quem não tem nada que fazer na vida, pois tantos problemas que tem Portugal e os portugueses vem este sr. tentar arranjar um problema a onde não existe.

  91. Raul Machado says:

    Uma posição um tanto ou quanto estranha por parte da Microsoft, que esta semana distribuiu o “preview” do Office 2016. Quando o instalei, foi-me dado a escolher a correcção ortográfica pré e pós acordo ortográfico….

    • Miguel Sousa says:

      O problema é que ele deve ter visto uma preview do Windows 10. E, como afirma, várias vezes que o “IOS é o sistema operativo dominante do mundo informático”, presumo que ele só usa Mac, Iphone e Ipad. Por isso não conhece mais nada. Nem sabe que no Windows as ferramentas de texto são básicas e, que os utiliza, precisa de instalar outros programas (saberá ele que se diz programas e não aplicações?) para processar texto… É um problema que tem sido visto em várias frentes no mundo dos media. Pessoas que se habituaram a criticar mas, nem usam aquilo de que estão a falar.

  92. fernando martini says:

    entao tá ne, se ficam incomodado com padrão ortografico, aplicado ao W10, exitem outras opçoes adotem Linux, diversas distribuições

  93. David.pt says:

    Acho bem que leve o novo acordo. Não optar pelo Windows 10 por causa disto não é lá muito inteligente…..

  94. Daniel Pinto says:

    Gostava de ter presenciado a reforma de 1911 em que houve barulho porque para alguns uma lagryma nunca o deixaria de ser e Fernando Pessoa disse que “Mas odeio, com odio verdadeiro, com o unico odio que sinto, não quem escreve mal portuguez, não quem não sabe syntaxe, não quem escreve em orthographia simplificada, mas a pagina mal escripta, como pessoa propria, a syntaxe errada, como gente em que se bata, a orthographia sem ipsilon, como escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse.”

    Depois veio a de 31, 45 e 90 certo? Será que vai ser assim tão grave toda esta questão da MS? Ainda temos é sorte em fazerem software com suporte a PT-PT, agora este apelo do David Baptista, parece-me paleio de campanha eleitoral 😀

    • Alucard says:

      Em 1911, não houve este barulho todo por uma razão muito simples. 80% dos portugueses eram analfabetos, e mesmo os que sabiam ler e escrever não tinham acesso a informação como temos hoje.
      Vivemos no século XXI, se temos uma sociedade de gente culta e informada, é mais que natural que estas questões sejam amplamente debatidas pela opinião pública. E não decididas por decreto contra todos. Somos uma democracia avançada ou continuamos na sociedade do “come e cala-te”?

      • AP says:

        Numa democracia podes e deves fazer algo quando não concordas. Mas como refilar na internet é fácil e aparecer numa manifestação dá trabalho… o resultado são estes juristas de bancada.

    • JCunha says:

      Confesso que não gosto do NAO, mas posso admitir que eliminar os “c” e “p” mudos não é uma grande tragédia, mas “pára” passar a escrever-se “para” não entendo, até porque quase sempre obriga a saber o resto da frase (saber o contexto) antes de se poder “ler”. Depois utilizar exemplos como “pharmacia” e “farmácia” para justificar as alterações de 1990 não me parecem razoáveis, já que o “f” já existia e neste caso a existência de acento, ou não, não cria confusão…

  95. Walter says:

    A partir de 1º de janeiro de 2009 passou a vigorar no Brasil e em todos os países da CLP (Comunidade de países de Língua Portuguesa) o período de transição para as novas regras ortográficas que se finaliza em 31 de dezembro de 2015.
    A Microsoft não estar fazer mais que sua obrigação que é seguir a LEI.

    • Miguel Sousa says:

      No caso do Brasil e vários países da CPLP (incluindo um dos países que nem têm a língua portuguesa como sendo parte das línguas utilizáveis nesse país…) a transição ainda não está definida. No caso do Brasil, ainda só foi ao senado para análise… em 2006. Em 2012 voltou lá e não saiu nenhuma legislação. Agora já é dito que o Brasil só irá adotar este para 2020-2028.

    • NM says:

      Mais uma vez a palavra “Lei” usada de forma leviana. O NAO está em vigor por Resolução do Conselho de Ministros.

  96. juvenal says:

    Como venho comentando,viva o Windows 7 o resto e lixo,seja 8/8.1/10

  97. Falcon fly says:

    Onde se lê: ” pouco mais nos resta que venderam ou mudarem o Hino Nacional e a Bandeira”…

    Deve-se ler: ” pouco mais nos resta que venderem ou mudarem o Hino Nacional e a Bandeira”…

    As minhas desculpas pelo lapso.

  98. Sonhador says:

    Eu sou a favor do acordo desde o momento em que, os próprios portugueses vão aos programas de talento “Português” cantar em outras línguas cerca de 90% das músicas nomeadamente em inglês, quando os próprios júris menosprezam os concorrentes que cantam na sua língua materna. Por isso esta conversa e movimentos contra o novo acordo é só para não deixarem de dizer alguma coisa. Quero ver um jurista defender um concorrente eliminado nestes programa, que até cantou bem mas em PT e o próprio povo ir as ruas manifestar contra esta situação. Por isso viva o novo acordo.

  99. raz0r says:

    Parece-me que esse senhor David só quer atenção. Obviamente a ideia é unificar a língua mas o português será sempre diferente no Brasil, Angola ou Moçambique… Faço traduções para Portugal e para o Brasil e obviamente é necessário fazer mudanças. Deixo aqui um texto de Paio Soares de Taveirós, escrito por volta de 1198:
    “No mundo non me sei parelha,mentre me for como me vai,ca já moiro por vós – e ai!mia senhor branca e vermelha,queredes que vos retraiaquando vos eu vi en saia!Mau dia me levantei,que vos enton non vi fea!
    E, mia senhor, dês aquel dia’ai!me foi a mi mui mal,e vós, filha de don PaaiMoniz, e ben vos semelhad’haver eu por vós guarvaia,pois eu, mia senhor, d’alfaianunca de vós houve nen heivalia d’ua correa.”

  100. Alex says:

    Essa discrição está mais pra racismo e dor de cotovelo, o caso é vai usar o w10 “br” ou não, se não quer usar simplesmente instale outro sistema como o linux, ou fique no w7/8/XP tanto faz, adicionar palavras no dicionário é cotidiano em qualquer língua moderna e se você não aceita isso aprenda árabe ou aramaico antigo talvez fique feliz em saber que a gramática e a pronúncia não vai mudar. Em resumo, teimosia de velhos portugueses, minha avó (portuguesa da cidade Porto) era teimosa assim.

  101. Simão says:

    Gostaria de saber quantos de vós que defende incondicionalmente a ms tem o Windows legal. Já agora quero dizer vos que 95% dos meus clientes “caseiros” usam o PC para facebook e consulta de sites xxx. Porque nāo uma distribuiçāo Linux. Tenho dado essa opçāo aos clientes e posso dizer-vos que os que vāo nāo voltam.

  102. KingDi says:

    Mas estão a falar no sistema em si ou no escrita (corretor ortográfico)? Eu estou na build 10135 do Windows 10, e o corretor ortográfico tem o pós, o pré, e ambos como opção. Não é que ache grande piada ao novo acordo… há palavras que para mim são indiferentes escrever, como por exemplo: acção ou ação. Ou seja, palavras em que a letra não se lê. Depois há aquelas do tipo: pára e para. Yeah, se quiser parar alguém, tenho de dizer para, LOL. Nessas palavras que depois são ou podem tornar-se difíceis de as diferenciar, é que não acho a mínima piada.

    Bem, de qualquer das maneira, acho que esse gajo tem é um ódio cego à Microsoft, até porque a MS não tem culpa das leis que são aplicadas pelo estado português!!! Ah, e tenho a certeza que mais cedo ou mais tarde, seja ele um sistema operativo ou outro software qualquer, vão levar com o novo acordo ortográfico escrito, não falado, do tipo: “O sistema está a ser atualizado” e “O sistema está (tá) sendo atualizado”. Caso contrário deixava de haver em PT-pt, e só haveria em PT-br 😉

  103. Miguel says:

    Pplware está a tornar-se uma porcaria agora também adoptaram o clickbait

  104. Luís says:

    No meu computador eu instalo o que me apetecer!

  105. Pedro says:

    OK. Obrigado pelo alerta! Já agora, quando é que sai o Windows 10?

    • Miguel Sousa says:

      29 de Julho para quem tem Windows 7, 8 e 8.1 (ou phone).

      30 de Agosto para os OEM e outros.

      • KingDi says:

        No dia 29 de julho sai para todos (GA), como upgrade para Win7 sp1 e Win8.1, ou compra. Para “phone” sai mais tarde (fala-se lá para setembro). Já para os OEMs, devem de ter para aí um mês antes (RTM).

  106. Helder says:

    Isto não é de agora, já os inconformados com qualquer mudança escreviam assim contra a “Reforma Ortográfica de 1911:

    Alexandre Fontes
    Imaginem esta palavra phase, escripta assim: fase. Não nos parece uma palavra, parece-nos um esqueleto (…) Affligimo-nos extraordinariamente, quando pensamos que haveriamos de ser obrigados a escrever assim!4

    E Teixeira de Pascoaes:
    Na palavra lagryma, (…) a forma da y é lacrymal; estabelece (…) a harmonia entre a sua expressão graphica ou plastica e a sua expressão psychologica; substituindo-lhe o y pelo i é offender as regras da Esthetica. Na palavra abysmo, é a forma do y que lhe dá profundidade, escuridão, mysterio… Escrevel-a com i latino é fechar a boca do abysmo, é transformal-o numa superficie banal.5

    Ainda, Fernando Pessoa:
    Não tenho sentimento nenhum politico ou social. Tenho, porém, num sentido, um alto sentimento patriotico. Minha patria é a lingua portugueza. Nada me pesaria que invadissem ou tomassem Portugal, desde que não me incommodassem pessoalmente, Mas odeio, com odio verdadeiro, com o unico odio que sinto, não quem escreve mal portuguez, não quem não sabe syntaxe, não quem escreve em orthographia simplificada, mas a pagina mal escripta, como pessoa propria, a syntaxe errada, como gente em que se bata, a orthographia sem ipsilon, como escarro directo que me enoja independentemente de quem o cuspisse.

    in: http://pt.wikipedia.org/wiki/Reforma_Ortogr%C3%A1fica_de_1911

  107. g23423 says:

    a cara do menino, diz tudo 🙂

  108. Bruno says:

    Tentem não ser Velhos do Restelo. No século antigo já tinha havido outro acordo nos anos 40, ao querem voltar ao Bom Português dos anos 40? E continua a haver diferenças entre o Português ( europeu) e Português ( brasil ). E se nas escolas há 4 anos que se escreve o português simplificado para que os burros consigam finalmente escrever sem errarem as palavras às quais a nova geração já não colocava a letras mudas e portanto eram considerados erros ortográficos, agora todos podem ser felizes, pois a nova geração é a geração do futuro. Aproveito para irem pesquisar o Português de Angola e Moçambique e então talvez mudem de ideias.
    Um abraço e tentem apesar de eu também ser contra algumas mudanças terem em conta que se nas escolas se escreve com o novo acordo todos os motores de pesquisa têm de ser no novo Português.

  109. Nuno says:

    Então nunca mais atualizem ou actualizem como o raio quiserem porque enquanto a língua pode estar ou não parada no tempo a tecnologia não está!
    Mas sim vamos nos virar à Microsoft fazer greve de fome de updates (gratuitos ainda por cima) porque é um facto ou fato (já nem sei com tanta mudança INSIGNIFICANTE) que apenas em Portugal se fala português direito, só que não.

  110. José Moreira says:

    Pessoalmente, sou contra o AO. Compreendendo, embora, que a Língua portuguesa é dinâmica, e não estática, acho que se foi longe de mais. Não pretendo que se continue a escrever “pharmácia” ou “hontem”, por exemplo, mas quando eu escrever “Alfredo, para o carro!” quero que os que me lerem saibam, exactamente, o que eu quero dizer. Mas daí até renunciar ao W10 por causa desse pormenor, vai um passo que nem um gigante conseguirá dar. Neste momento, o PPWare assinalou-me erro em “exactamente”, e não é por isso que vou deixar de frequentar este local, onde tanto tenho aprendido. O W10 em PT pós AO é uma questão que nem aquenta nem arrefenta. Suporta-se, perfeitamente, a ligação com o utilizador, e para se escrever utiliza-se o Word, onde se pode escolher qualquer dos (ou ambos) os “estilos”. E quando assim não for, como, por exemplo, no PPlware, basta um clique com o botão direito e mandar “adicionar ao dicionário.”
    Não estou de acordo com o Acordo, mas não alinho em fundamentalismos. Não estou de acordo, mas respeito quem esteja.

  111. Miguel Sousa says:

    Este senhor já não deve usar o Windows há muitos anos… Basta ver a forma como ele coloca o IOS como sendo o “sistema operativo dominante do mercado informático mundial”. Deve ter ido testar uma das versões beta que só permitiam instalar o PT-BR e veio criticar. (provavelmente nem isso fez… para além que confundir o mercado de telemóveis e tablets com os computadores, é erro crasso)
    A maioria das operações não são feitas pelos programas do Windows. São programas externos. Corretores ortográficos são dentro de cada programa. Só mesmo o Edge poderá ser afetado, pois usará o sistema operativo para analisar a escrita. Basta instalar outro browser que já têm outro corretor. O mesmo se passa com o processamento de texto e dados. Quantas pessoas usam o wordpad ou o notepad? Só mesmo para desenrascar num apontamento… por isso nunca terão qualquer problema. Nos nomes dos programas a usar, isso não faz diferença.
    Curiosamente (ou não) o dr usa o IOS mas, não sabe que eles já usam o acordo como base, desde a versão 7.2. Depois nas aplicações (nas pagas… que nas gratuitas é mais complicado de alterar) é que existe a opção para escolher o acordo ou não.

  112. A. Santos says:

    Mais um jurista sem nome e à procura de protagonismo e publicidade gratuita. A maioria do Software existente no mercado Português que se fala no Brasil e nunca ninguém se preocupou com isso, pelo menos de uma forma notória. O Windows 10 será constituído com a ortografia portuguesa oficial, resultante do acordo ortográfico, repito ACORDO ortográfico ( as normas foram acordadas e retificadas pelos países de língua portuguesa). A língua Portuguesa não é um exclusivo dos portugueses, mas sim, de quem a fala e escreve. Se fosse exclusiva dos portugueses não tinha expressividade nenhuma. Hoje existiria uma língua muito idêntica à nossa que abafaria o Português que se chamaria Brasileira, e daqui por uns anos uma outra que se chamaria Língua Angolana. A língua é evolutiva, e vai-se harmonizando de acordo com as próprias mutações que vai sofrendo no universo dos que a falam e escrevem. Porque é que este senhor jurista que ninguém o conhece e surge do nada, não reclama também uma versão do Português da era do Camões para o Windows 10?… sim, essa seria uma versão mais genuína, que o português do pré-acordo ortográfico. Mas Sr. jurista é possível ter outra versão em português, mesmo não oficial, desde que se prontifique a custear a sua inclusão. Mas o senhor serve-se da Língua portuguesa e de uma enorme empresa como a Microsoft, para sobressair, ter algum protagonismo, deixar de ser um simples jurista desconhecido. Uma coisa já ganhou, publicidade gratuita e se essa publicidade se traduzir em rendimentos, bem pode fazer jus ao que apregoa, custeando a inclusão da versão não oficial da língua portuguesa.

  113. Fabio says:

    Se o pessoal se revoltasse com outras coisas como se revolta contra o AO, se calhar é que isto andava para a frente. Tanto barulho por uma coisa tão insignificante. Daqui a uns anos ninguém vai querer saber disto.
    As línguas evoluem e adaptam-se.
    Aposto que há aqui muitas pessoas que ainda escrevem pharmácia e lvsiadas..

  114. Ricardo says:

    Portugueses, instalem o win10, coloquem a língua inglesa e associem isto como uma oportunidade de apreender inglês. Para mim nem me importo muito. Se quiserem português mais serio têm sempre o win7 que não é assim tão mau.

  115. Nuno says:

    E quem é esse tal de David Batista para lhe darem tempo de antena?

  116. Christian Nogueira de Faria says:

    Cry is free!

  117. mansou says:

    Só para contrariar vejam e interpretem esta pérola , com o novo A.O.
    “DE FATO HOJE FUI À PRAIA DE FATO”

  118. ZED says:

    Totalmente de acordo com o artigo, bem fundamentado e atacando os responsáveis políticos da microsoft tal como merecem. Deixar só uma nota para quem insiste em confundir a questão do acordo: não se trata de uma questão de nacionalismo ou de uma postura velho do Restelo que não quer ver evolução. O acordo é antes uma imposição, uma imposição que é contrária à própria forma como comunicamos, pela escrita e pela fala. O exemplo de alguns “c” que desaparecem é um bom exemplo disso, pois o “c” em muitos casos está lá para abrir a vogal, que tem correspondência com a forma que falamos o Português em Portugal. A língua não pode ser a meu ver, imposta por decreto, tem de ter correspondência com a nossa forma de comunicar, caso contrário não tem validade. Ou por outra, pode ter validade jurídica, mas que interessa a validade jurídica se a lei não serve as pessoas por ela abrangidas?

    • ZED says:

      relativamente à proposta de boicotar o Windows é algo que não me custa pois estou satisfeito com o Windows 7, mas em todo o caso acredito que, seja de forma oficial ou não, irá aparecer um pack de idioma pré acordo

  119. ruela says:

    confirmado windows 10 nao esta ha medida das novas tecnologias ja que para a cada 4 a 10 minutos en algumas paginas

  120. João Manuel Moutinho says:

    Por mim eu vou usar o novo windows10. Desde que eu perceba no que está escito, isso não me vai impedir de o Instalar. A Microsoft mais cedo ou mais tarde vai alterar isso.

  121. rui pedro says:

    Querer que uma data de gente diga não a um sistema operativo que vai combinar o melhor dos dois que referiu só porque vai trazer só o acordo ortográfico é de uma pessoa a que noutros sites chamam de “attention wh**e”. Este menino precisa é de se ir tratar daquela cabeça porque há algo que não está bem. Eu já uso o meu sistema operativo (seja windows ou linux) em inglês há um bom tempo. Além de não deixar enferrujar a língua, facilita-me o acesso a algumas coisas que com certos programas se lembra de atrofiar com a linguagem. E além disso, aposto com este senhor que irá haver alguém com inteligência que irá fazer algo tipo um patch que possa ter o português de antigamente. E pode contar comigo para ajudar na “tradução”. Vai haver sempre maneira de pôr isso como se quiser. Além disso eu irei ter os meus programas/jogos/filmes abertos na grande maioria do tempo. Não vou estar preocupado a ler o português. Agora por ele não querer e não ter gostado de uma resposta correcta e à altura, também quer “fazer a cabeça” aos outros portugueses? É ridículo. Já chegam os políticos a fazer-nos a cabeça.

  122. Jorge Mariano says:

    “Minha pátria é minha língua.” Esta pátria engendrada pelos egrégios ancestrais de povo nobre, valente e imortal, que “em perigos e guerras esforçados, mais do que prometia a força humana, (…) entre gente remota edificaram Novo Reino (a bela língua portuguesa), que tanto sublimaram”. Feito engrandecido pela contribuição de quantos aceitaram os novos tempos e sincera e verdadeiramente se empenharam na grandiosidade na nova pátria. E esse amálgama lexical projetou a pátria além dos grilhões geográficos e consolidou a natureza universal de um povo admirável.

    A língua portuguesa é de todos que porfiaram nos quatro cantos do mundo pela Ocidental praia Lusitana e fizeram resplandecer o nome de Portugal. Não serão os vendilhões do templo, covardes subservientes aos ditames dos que sempre almejaram enxovalhar a História de Portugal, que ditarão as regras de nosso eloquente futuro. Talvez alguns traidores prefiram aqueles dos ultimatos abjetos, mas sempre estaremos vigilantes para perpetuar o esplendor lusitano.

  123. Miguel says:

    Desde que os Lusíadas foram escritos e publicados, até aos dias de hoje, já se perdeu a conta às alterações feitas à nossa língua, sinais dos tempos.

    Esta é apenas mais uma, os mais puritanos que escrevam como nos tempos medievais, pois então.
    E quem tiver curiosidade que se dê pelo menos ao trabalho de apreender as alterações já feitas ao português só no último século e meio: http://www.portaldalinguaportuguesa.org/?action=acordo-historia

    Imaginem agora, se recuassem até ao tempo de Camões.

    • portaro says:

      tu bota aí, mas não expliques só metade, explica aquela parte em que resulta que os acordos são feitos tb/por motivos económicos e onde o padrão abrasileirado passa a norma por imperativa base de expansão desse local no mundo económico, até na internet o padrão abrasileirado aparece em massa , também ficava bem passares a lêr os rótulos dos produtos se ainda não deste conta apesar do padrão abrasileirado – muitos vêem em Portunhol eheh, explica aí a teoria económica da coisa, já vi que és entendido, já agora a NP-405 mantém-se?

      • Miguel says:

        Ó meu caro, mas e o português antes de o ser, era o quê?
        Não fizemos nós um aportuguesamento doutra língua ibérica e essa, por sua vez, não o havia já feito de outras ancestrais?

        E não foi tudo isso por questões de conveniência cultural e económica?
        Mas qual é o embaraço de não o ter mencionado se é sabido que assim o é.

        Já quanto à NP-405, pergunte a quem de direito que eu nada tenho a dizer sobre o assunto.

        • portaro says:

          Lá vai o tempo do português que navegou, foi ele quem descobriu e semeou, íntima parte porque me atormentas, não te reconheço o que agora fomentas.
          Pensa na alma e na gente, que foi delas consequente,
          dizem – o lugar a gente a grafia , traços de uma obra inconsequente.
          Ontem era , amanhã foi.

          Já o Ildefonso Henriques bem vistas as coisas era o terrorista do momento naquela época, por mim é bom eu já sou galego de sempre né, tenho regozijo em ver que há mais quem goste. A coisa da NP 405 tb não já na deve fazer falta coma assim passo a escrever portunhol directo dei isso na univ e tb na me serviu pa na, de na , portanto que sa lixe liche deve ser assim agora. Thank for appreciation and for your time.

  124. Utilizadorr says:

    Lol Windows 10 for life, esses tais que disseram para nao adoptar o w10 podem ir voces sabem a onde. glhf gg wp, Windows <3

  125. Malicx says:

    Mas porque raio este site dá trela a uns idiotas que querem aparecer. Goste-se ou não o acordo é oficial ponto.

    Palermice que o Pplware não deveria dar cobro.

  126. Manuel Cruz says:

    Sou totalmente contra o “Aborto Ortográfico” uma vez que este é um autêntico atentado à língua portuguesa uma vez que não é respeitada a etimologia das palavras que a compõem.São vários os exemplos de palavras derivadas do “aborto” que não fazem sentido, nomeadamente: espetador, como é óbvio um espectador e um espetador são coisas diferentes; direto, escrito sem a consoante muda lê-se “dirêto” e não directo, uma vez que ao contrário dos brasileiros nós não abrimos naturalmente as vogais,logo,se perde a consoante no mínimo deveria ser acentuado “diréto”; receção ,não se lê recepção mas sim recessão que é algo completamente diferente; exceção, aparentemente deriva de excesso quando na verdade se refere a algo excepcional);para, ou melhor pára ou será para, pois, com “aborto” fica confuso,neste caso o aborto tem o dom de criar duas palavras homógrafas desnecessariamente;e o trio interceção, interseção e intercessão, equivalentes a intercepção,intersecção e intercessão respectivamente,e que com o novo acordo praticamente só se distinguem pelo contexto,entre outros.
    Em relação à legalidade deste acordo, ao contrário do que alguns comentários referem este acordo é ilegal uma vez que o tratado que permitiu a sua ractificação não é retroactivo,para além disso,o acordo nunca pode estar legalmente em vigor uma vez que não foi publicado em Diário da República.

  127. FB says:

    Eu não estou de acordo com o novo acordo ortográfico, mas acho que a Microsoft tem razão ao adoptar o novo acordo, uma vez que é o que está previsto pela legistação actual do estado Português. Não se pode exigir que seja adoptado no software um acordo que, por muito que nos possa custar aceitar, já não é de lei.

  128. Carlos Bernardino says:

    Acordem para a dura realidade. Se precisarmos de alguém, a quem vamos socorrer? Aos Espanhóis que quase que nos iam destruindo com as cortes de Tomar na época dos Descobrimentos com a vinda do D. Filipe II de Espanha e 1º de Portugal!?
    A nossa rainha teve que fugir de Portugal para o Brasil, por causa dos Espanhóis.
    Tenham só e lembrem-se dos ensinamentos que vos deram nas vossas aulas de História e Geografia de Portugal!
    Vocês não devem de andar bem, pelo facto de se pronunciarem mal acerca da adoção destas reformulações do novo Português.
    Se existisse uma guerra, não esquecer que poderão existir tratados no futuro entre Portugal e Brasil dada a unificação da Língua… Veja-se a festa em que os príncipes de Gales do Reino Unido fizeram junto dos Australianos!
    Eu Português de Portugal, respeito o povo Brasileiro, como um povo irmão… Não se esqueçam que as guerras tecnológicas estão cada vez mais fortes, e é necessário dizermos BEM e não MAL.
    Pensem com duas palmas na mão pelo menos… Deixei um resumo apenas…

  129. João Meneses says:

    Eu utilizo em Inglês por isso não me faz diferença nenhuma

  130. Alexsandro says:

    Sinceramente não faz sentido culpar a MS por causa disto, apenas segui aquilo que está em vigor por lei… Podem sim é culpar quem concentiu esse acordo

  131. Luis says:

    Eu digo NÃO ao novo acordo ortográfico…que estupidez vendem-se por tudo e por nada…a minha origem é e será sempre o Português Camões…onde está a democracia? já não é novidade nenhuma…o povo não manda nada…

  132. Helder says:

    Já agora também querem uma versão com o “Português de Camões”…

    Uso tudo em Inglês há muitos anos, mas apoio totalmente a MS nesta decisão e nem fazia sentido o contrário.
    Muitos dos que falam mal do AO nem sabem o que mudou, são só do contra porque sim…

    • portaro says:

      Eu também apoio totalmente a MS mais-sabujos e tudo o que seja Amaricanado gosto de macdonaldos e essas coisas , também sou contra o AO e tudo o que seja aqueles-otários e presumo que Hélder seja a forma certa de escrever o teu nome a partir do acordo , ora o Camões só tinha um olho leria mal e continuar-te-ia a chamar Helder .

  133. dsa says:

    Eu certamente não serei das pessoas que mais bem trata o nosso português, mas como a maioria da população também não compreendo como pode isto ser imposto… só espero que ainda seja possível acabar com tal estupidez! Por acreditar que sejam naturais as diferenças entre o português falado nos diferentes países, acho que não deviamos alterar o nosso (original), especialmente de forma tão absurda. Em relação á atitude da M$ não gosto mas compreendo, provávelmente vai causar-me quase tanto desconforto/confusão utilizar o S.O. em português pós acordo como em PT-Br… portanto no windows10 devo optar pela versão Inglesa. A microsoft não tem culpa da “nossa” estupidez, procurem e exijam responsabilidades aos verdadeiros culpados! (e já agora dado o tema desculpem lá qualquer biqueirada lol)

  134. ZM says:

    Não uso [nem usarei!] o AO.
    Agrada-me que o corrector do Office dê a opção de escolha pré ou pós-AO, pelo menos até à versão 2013. E assim espero que continue…
    [Embora existam outras alternativas de correcção que contemplam o pré-AO, como sabem!]
    Quanto ao Windows, nada como o original em inglês!
    De resto, estar a usar este espaço para esgrimir argumentos pró/contra AO parece-me tempo desadequado e tempo perdido. A Microsoft usará a forma que os estados considerarem oficial. Enquanto for oficial… E, até lá, nada a fazer.

  135. Bruno Coimbra says:

    1º Acho que um jurista fazer analises sobre o domínio ou não da MS quando percebe zero do assunto…é no mínimo bizarro, para ele o domínio da MS baseia-se única exclusivamente no ambiente Wphone e pq a venda de PC’s diminuiu…

    2º MS tem de seguir a lei….um jurista deve perceber mais disto do que eu….pensava eu.

    3º Fazerem disto noticia com títulos sensionalistas….acho que tb seria de todo proveitoso fazerem um artigo a explicar o realmente é o novo acordo ortográfico, pq pelos comentários poucos percebem o que mudou ou o porque de mudar…para eles é as ex colonias a tomar o poder…o 25 de abril já foi algum tempo mas o pensamento colonialista continua mt enraizado….

    • Marisa Pinto says:

      Não quererás dizer que o que o Senhor disse é que é sensacionalista? É que o título são palavras dele, como podes ler no artigo 🙂

    • Marisa Pinto says:

      Não quererás dizer que o que o Senhor disse é que é sensacionalista? É que o título são palavras dele, como podes ler no artigo 🙂

    • Marisa Pinto says:

      Não quererás dizer que o que o Senhor disse é que é sensacionalista? É que o título são palavras dele, como podes ler no artigo 🙂

      • LM says:

        Se o título são palavras dele, para além das aspas deve surgir o nome do autor no próprio título, certamente não será por falta de espaço que não está lá. É um gesto simples que evitava confusões.

        • portaro says:

          NP-405 mantém-se?

          Os Juristas tẽm de conhecer leis aliás são eles que abonam ou não Leís por exemplo a da cópia privada direitos dos autores e outros penso eu, depois há especialidades dentro desse mundo jurídico – resultado não sabendo se é ou não sua especialidade e considerando que tem conhecimento de “facto” da matéria coisa jurisprudente “ou como se diga” então não fica bem dizer que o tal não conhece o que discute em temática já que a temática parece ser da sua área de conhecimento. Sensacionalista é fazer posts sobre facebook ou sobre produtos WIndows e não quando se toca nas feridas de uma coisa podre.

    • doop says:

      esse 3º ponto parece um pouco ofensivo… por outras palavras a ver se percebo bem, quem não concorda com o AO é ignorante e ou retrogada? Pareces ser um dos poucos conformados com este AO que conheço.

  136. portaro says:

    À Microsoft pouco importa a Lei ou os utilizadores. O importante é ter a sanção do Governo, seja ele qual for. Porquê? Ora, essa é a resposta fácil: a Microsoft tem negócios de milhares de euros com o Estado Português! Vão a uma repartição pública e que sistema operativo corre nos computadores? Windows. Vão a uma aula de ITIC numa escola e que sistema operativo é ensinado às crianças? Windows.

    É o chamado círculo de idiotas que idiotizam outros, ao contrário da maioria vejo-lhe extremo acerto em muitos dos aspectos que esse jurista escreve e se menciona, não porém que não perceba que a Mocosoft e os seus produtos de 2 tenham que corrigir erros governativos dito – aprovação de acordos ortográficos pelas instituições daquele estado. tudo o resto especialmente a última citação são verdades maiores, tais como que não se cumprem directivas Europeias e da adopção de software de acesso livre nos serviços do estado (abuso de software privado adbe PDF, oracle etc) vergonhoso , enfim. Isto acontece em muitos países Europeus ou na maioria deles e os cidadadãos são apenas tipos que votam pois desde esse momento para a frente é empresas e negociatas com elas a Mocosoft é uma delas. Também podemos adoptar o Inglês com língua oficial ou o Espanhol ou Castelhano, como se costuma dizer : “há quem por bem não queira entender” Empecemos todos a hablar / other languages and maybe they understand our intentions. eheh também não querendo ser pouco patriota o português é um galego deturpado ehehehe.

  137. joao says:

    cruzes…

    tanto comentário sobre uma noticia, em que alguem se lembrou de embirrar com o português ?

    Eu também não sou a favor do novo AO, mas é o pais que temos…

  138. Strato says:

    Bem, eu apenas uso lingua inglesa (UK) em qq máquina…

  139. Luis Lopes says:

    os comentários são aprovados quando apetece, não sei porque perdi uns minutos a escrever para não ser aprovado

  140. GoGoBoy says:

    LOL

    Sou brasileiro e a impressão que tenho é que os brasileiros (civis) também NÃO são favoráveis ao acordo.

    Entretanto, ele será oficial no Brasil a partir de 1º de janeiro de 2016.

    Já li livros em português de Portugal com pouca dificuldade e até um pouco de charme. Para mim é bonito ter línguas idênticas na origem e diferentes no decorrer do tempo. Não me parece nem um pouco vantajoso mescla-las agora.

    O fim da trema é uma aberração. “Lingüiça” e “tranqüilo” sem tremas são horríveis!

    Se fosse para escolher uma língua principal, minha opção seria o inglês. Qualquer coisa que se precise ou se queira está bem descrito e explicado em inglês.

    Haha, achei engraçado as mensagens falando de corrupção no Estado Português. Corrupção existe com vigor no Estado Brasileiro, este sim! E o melhor? A população adora! Completaremos 16 anos do mesmo partido no poder… meu país é muito zoado… brasileiros são uns dos piores povos do mundo, :p

    • Diego says:

      Kkkkkkkkkkk
      Pois eu estou louco para voltar para esse meu país que você chama de zoado. Você ao abdicar de valores reais e positivos do seu país, que com a mais absoluta certeza superam os aspectos negativos, você apenas demonstra que busca apenas um meio para responder uma inquietação individual, que carece de uma resposta imediata para ratificar um pensamento idealizado a partir de um sentimento de beneficio próprio e para que isto atinja o seu objetivo, é valido até passar por cima de todos os seus costumes, heranças e até da história, apenas com a finalidade de encontrar uma resposta fácil para um problema muito complexo, existente a séculos e que forma a nossa sociedade contemporânea. Esse efeito que você busca no final do seu comentário são claras tentativas de reação imediata para um problema intrínseco na sociedade civil brasileira e de responsabilidade de todos. Por fim, sua tentativa de denegrir a imagem do seu próprio país não contribui em nada para alcançar a sua causa idealizada, apenas trás consigo uma mensagem capciosa. Corrupção existe em todo mundo, você que gosta de exibir a sua como se denegrindo a imagem do seu país, trouxesse algum beneficio para ele e para si próprio. Você pode a qualquer momento tornar o inglês a sua língua principal, escolha um país e seja feliz, o brasil precisa de pessoas que queiram cuidar do seu país, da sua historia, dos seus costumes e da sua herança. Não queria ser chato, mas faça isso. Boa sorte.

  141. Carlos says:

    Epá, se a ignorância pagasse imposto, entre o que o idiota do Expresso teria de pagar e o que os comentadores aqui também teriam de pagar, estava resolvido o problema do défice. Aliás, até dava para equilibrar as contas e baixar o IVA e o IRS e até talvez o IRC.

    E porra, nada com 25 anos é novo!

  142. Ai Ai says:

    O acordo só é bom por causa das “Arquitetas”, porque de resto…….
    Ei-de escrever como aprendi até morrer. Tenho esse OBJECTIVO.

  143. Samixuos says:

    Tenho pena deste indivíduo suposto intelectual que não faz a mínima ideia do mundo tecnológico em que vive.
    Não sabe o papel fundamental que a Microsoft teve para podermos ter acesso a estas máquinas maravilhosas que são os computadores.
    Deviam era fazer um apelo para enfiar este ignorante numa nave e lançá-lo para a cintura de asteróides e minar pedra.

    Mais um “poeta”, mais um daqueles de que o país está cheio e que em nada contribuem para o avanço da sociedade.

    Aposto que escreveu este artigo de opinião no windows…

  144. SouLindo says:

    Mas isto significa o quê? Que o Windows vai estar em “brasileiro” (do género “Iniciando o Windows” em vez de “A iniciar o Windows”)?

  145. Lourenço says:

    O novo acordo não tem nada de mais… é uma forma de tentar uniformizar as formas linguísticas sem quebrar de forma definitiva como se fala e escreve o Português. Caso consigam validar, o que se pretendeu foi SIMPLIFICAR a escrita através do que se constata na fala, eliminando algumas letras mudas que poderiam por esse facto serem retiradas sem problemas de maior. p.e. a(c)tividade, respe(c)tivo, ó(p)timo, faço notar que todas aquelas que não sejam mudas, contínuam a serem obrigatórias, p.e. facto, espectador, etc… vão contínuar. Muito boa noite.

  146. Lourenço says:

    No entanto, no que se refere à peça jornalística, importa dizer que no quadro gráfico ilustrativo de instalação do Windows a Microsoft utilizar a forma de gerúndio pouco utilizada em Portugal e muito no Brasil. De facto não é nada bonito (estéticamente é pouco apelativo para os Portugueses) essa forma de falar e escrever. O que devia estar escrito era:
    A copiar … , A preparar … , A instalar … , A concluir …
    Obrigado.

    • Ricardo says:

      Vem o gerúndio porque é a instalação da versão preview que há em PT-BR mas ainda não há em versão PT-PT. Ao contrário do que muitos querem fazer crer, o português pós-AO não é brasileiro, muito mais mudam eles do que nós. A questão é que apesar de o Brasil até ter implementado o AO mais cedo que nós (a nível governamental e de publicações jornalísticas sei que já tem vindo a ser implementado há muito), o ensino lá é ainda pior que cá…vai ser muito mais difícil introduzir as mudanças porque se achamos que cá há detratores, lá há muitos mais que dizem que acham que também não têm que se render aos portugueses arcaicos. Isto do AO é uma não-questão. Vai sempre haver pessoas contra porque acham que o AO feito no tempo do estado novo é a melhor versão de sempre porque foi essa que aprenderam na escola…esquecendo que esse próprio acordo ortográfico foi também vilependiado como este o está a ser agora…daqui a 30/40 anos quando as novas gerações já forem todas fruto da educação pós-AO de 1990 niguém se vai lembrar disto como ninguém se lembra daqueles que acham que farmácia se escreve com “ph”…

  147. joao says:

    eu acho isto uma treta mas o que me chateia mesmo é ter o meu tlm a falar brasileiro o futuro cortana a falar brasileiro pois uso muito a busca por voz e tenho k que dizer ligando para …… abrindo …. irrita mesmo a gora a escrita nos quando digo nos é quem nos dirige sao uns vendidos sao pessoas que nao dao valor a nada men ao povo lingua e pais so euros isso sim

  148. Joaovix says:

    No Brasil já está valendo o acordo. Concursos e textos oficiais, escolas, faculdades … enfim.
    A ideia é aproximar a língua falada da escrita e a ortografia dos países. Vejam, aqui no Brasil a gente teve que se acostumar com “ideia” ao invés de “idéia”… abolir tremas e acentos diferenciais (forma e fôrma). Agora unir a ortografia não significa que vamos utilizar as mesma palavras: ficheiro / arquivo etc
    Todos os lados tem resistência mas vejo benefícios ao longo do tempo. Não de haver esse apego do tipo fui alfabetizado com tal norma e não admito que ela evolua. Se assim nem portugues seria nossa lingua.
    Agora, a MS tá certa. Tem que entregar o SO na língua oficial.

  149. sequeira says:

    lamento mas nao sigo ideias de pessoas que pelos vistos, nada tem que fazer e completamento com a falta de capacidade de evolução das mesmas. para muitos ainda viviamos sem o fogo, a roda e a terra era plana etc.

  150. joao says:

    qual é a desvantagem de ter o windows no novo acordo?

  151. Paulo Santos says:

    Não tive pachorra para ler tudo, mas aqui vai a minha opinião.
    O Acordo é ortográfico, certo?
    Então as regras da gramática mantém-se…
    Como tal a consoante que serve para abrir a tónica das vogais (ex: espectador, arquitecto, acção…) coisa que os brasileiros fazem naturalmente, ao ser suprimida e usando as regras da gramática que não foram alteradas, espero que cada um comece a ler e a falar sem as consoantes. depois vejam o que vos sai quando dizem que estão a olhar para o teto
    ” (te·to |ê| 2
    (alteração de teta |ê|)
    substantivo masculino
    1. Glândula mamária. = MAMA, MAMILO, TETA
    2. Saliência arredondada.
    Confrontar: tecto.

    “teto”, in Dicionário Priberam da Língua Portuguesa [em linha], 2008-2013, http://www.priberam.pt/dlpo/teto [consultado em 15-06-2015].)”

  152. Paulo Santos says:

    E se querem pôr a culpa em alguém, ponham no Tio Patinhas. Foi quando os americanos viram que tinham de pagar duas traduções, a PT/PT e a PT/BR que isto tudo começou.
    Interesses económicos sobretudo, e acham que os americanos se estão nas tintas para que língua falamos nós e os brasileiros?
    Claro que temos cá uns políticos que como não sabem nem uma nem outra, desde que lhes encham os bolsos, assinam tudo.
    tal como diz Occam “A explicação mais simples, normalmente é a correcta”

  153. fernando says:

    Se perguntar a um Brasileiro que língua fala ele responde Português. Não diz que fala PT-BR!!!!!! E em Angola fala-se Português, e em Cabo-Verde fala-se ….. Português!!!! E já agora nos Açores fala-se….
    Na minha opinião a Microsoft, Apple …devia ter um só idioma o PT porque é Português em todos países de “Língua Portuguesa”, não se diz no brasil que se fala brasileiro e por aí fora.

    • Carlos says:

      100% de acordo.

    • Lagafe says:

      Mas o vocabulário é diferente! Para qualquer empresa seria bem mais fácil. E repara que para o espanhol ou inglês há bastante mais variantes. E no futuro espero ter um PT-An e PT-MZ. Sinal que cada país atingiu uma dimensão crítica com um vocabulário próprio que implique uma versão específica.

  154. Manuel says:

    Frescura. Nada que uma atualização possa resolver.

  155. Lagafe says:

    Sugiro a leitura do artigo do wikipedia sobre o AO90.
    http://pt.wikipedia.org/wiki/Acordo_Ortogr%C3%A1fico_de_1990

    Este não é o primeiro e não deve ser o último. Fico com a impressão que os principais responsáveis pela separação ortográfica foi a Reforma Portuguesa de 1911.

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Reforma_Ortogr%C3%A1fica_de_1911

    Curiosamente foi rejeitada por muitos especialistas portugueses da altura.

  156. Joao says:

    Por isso eu adoro Linux. Tenho o que quero quando e de que maneira quero. O Governo tem por obrigação comprar com a Constituição pois ela nos dá o direito da liberdade de escolha mas como tem negócio com a Microsoft de milhões que recebe para os seus bolsos não disponibiliza a alternativa como já existe em países mais avançados que é a aprendizagem de Linux. Estados Unidos França Alemanha Noruega entre outros já estão a mudar para Linux. Mas em Portugal vigora a Corrupção…. Enfim temos o que votamos…

  157. Joao says:

    Quis dizer cumprir com a Constituição…. Raio do teclado!!!!

  158. luisnuxx says:

    deixem-se de tanto paleio e atualizem la o windows.

  159. Jorge Miranda says:

    Idiotice da mais pura. Estou-me borrifando para o acordo ortográfico. Se querem que se escreve de acordo com ele eu escrevo e não por ser subserviente mas porque a mim me dá igual ser fato ou facto cágado ou cágado. Farto de tantas polémicas, agora mais uma a alimentar o ego de quem vive da maledicência.

  160. Diogo says:

    Não é que goste da Microsoft, mas reconheço que estão a tentar mudar e agora vem um certo ignorante dizer isto por causa de um acordo ortográfico?

    “Hey Microsoft, não se esqueçam de colocar o Inglês do tempo de Shakespeare, há pessoas que ainda falam esse inglês”

    Apesar de não concordo com o Acordo Ortográfico de 1990, não é isso que está em questão, esta notícia deu-lhe os 5 minutos de fama e nem devia ter sido feita.

  161. NRGV says:

    Ora bem, a notícia consiste em não atualizar um SO por causa de um acordo ortográfico! Isto será fundamento? Penso que os portugueses são demasiado fundamentalistas para algumas questões e demasiado brandos para outras. Eu utilizo o novo acordo desde que o mesmo foi divulgado, sendo que o faço por razões profissionais. Gostar ou não, é irrelevante! Se encontra implementado é para ser usado, à semelhança do euro, o escudo foi-se quer gostemos ou não. O que lamento é que temos uma das línguas mais belas e mais complexas do mundo, que diariamente é agredida pelos portugueses por erros gramáticos e ortográficos, basta ver a qualidade de fluência escrita e verbal dos nossos estudantes e comunicadores sociais. O novo acordo ortográfico é como uma tempestade num copo de água. Utilizem, primeiro estranha-se e depois entranha-se.

  162. Gil Emina says:

    Não quero ser chamado de mentiroso ou algo assim, mas tenho uma pessoa amiga (brasileira) que levou os filhos (portugueses) para viver no Brasil e teve que pagar a tradução dos documentos para brasileiro, ou seja à Português e Brasileiro, pelo menos no Brasil.

    • Alc says:

      Isso deve ser mentira… Eu sou casado em Portugal com uma brasileira e fiz a transcrição de toda a documentação para ficar casado tb no Brasil e os documentos eram todos do português de Portugal. Transcrição não é tradução… É apenas só reconhecimento da documentação… se não é falsificada e bla bla bla…
      Quanto ao acordo, concordo plenamente. Só temos a ganhar com a universalidade do português e quantos mais melhor… Se seguirmos sozinhos com o português de Portugal, é certo que acabará um dia. Vejamos aqui no Luxemburgo, onde moro, as autoridades luxemburguesas tentam de tudo para alavanca a língua luxemburguesa, mas acontece o contrário! A desculpa dos do Não ao acordo é de preguiça saloia e dor de cotovelo. No século passado, houve grandes modificações como deixar de se escrever o PH para F, o Z para S (portuguêZ), etc. A haver mudanças pq não de forma a aproximar o português como um todo? Querem o caminho da separação? O português de Portugal já sofre muito no mundo do software e leio muitas vezes as frustrações aqui nos comentários, e se não fosse o português do Brasil, jamais tínhamos em português. É doentio certos comentários por aqui acima dizendo que preferem o inglês ao português do Brasil! É estúpido, e é só para se gabarem que são excelentes em inglês, mas a verdade a maioria dos portugueses preferem instalarem software português mesmo do Brasil (quando não há de Portugal) do que inglês. Eu que o diga. Instalo muitos computadores aqui no Lux! A desinformação dos Não ao Acordo é de tal forma grande que até só sai disparates, como essa do faCto, cÁgado, etc. Este acordo tem erros, mas carvalho, o antigo também tinha erros! No caso da percentagem de alterações entre o Brasil e Portugal, só o é maior em Portugal por causa das consoantes mudas que no Brasil já tinham sido abolidos, coisa que Portugal tb ponderou fazer em mudanças gramaticais anteriores. Se o tivesse feito, as mudanças seriam inferiores ao Brasil. E sinceramente, não vejo razão nenhuma em escrever consoantes que não se lêem. É muito mais simples e a próxima geração brincará com isso. Eu aprendi o antigo acordo e não sou” expert” em português e possivelmente até deve ter erros aqui neste comentário, mas sinceramente nem vou-me dar ao trabalho de corrigir pq isto é produto para consumir e deitar fora!, contudo tento no máximo possível usar o novo acordo! Então em SMS’s é certo, quanto menos caracteres (mudos) mais posso escrever. Mais havia pra escrever… mas fico por aqui!

      • Bruno M. says:

        Alc, o senhor é demasiado suspeito e pouco parcial na sua opinião…

        A maioria que prefere instalar portugues do brasil ou são brasileiros ou então são as pessoas que não sabem inglês (ou no minimo os que estão de acordo da maneira em que os brasileiros escrevem e falam)…

        O senhor que o diga pois está casado com uma brasileiro e muito provavelmente até terá, eventualmente sotaque, ou, no mínimo, brasielirismos no seu dia-a-dia…

        A Informação ao Não ao Acordo é grande porque:

        1º a Lingua é Portuguesa, não é Brasileira ou Angolana ou de outro país qualquer.
        2º a Lingua Portuguesa, como o próprio nome indica é originária de Portugal, não do Brasil ou Angola, ou outro país qualquer.
        3º a Lingua Portuguesa para evoluir, que evolua de forma natural ou forçada.

        O seu comentário foi para dizer que trabalha no Lux?

        O Sr calado era um poeta.. mais poeta que Camões… e este sabia escrever em Português.

  163. F.D. says:

    Que grande clickbait. Não tem mesmo vergonha na cara.

  164. Nuno says:

    Que coisa com o acordo ortográfico. Deixem-se de choraminguices! Deixem de ser velhos do restêlo … As alterações não são assim tantas ou tão drásticas! Adaptem-se! Evoluam! Se é para simplificar, porque não? Também ainda escrevem pharmácia? Que raio de histerismo!

    • Michael F. Assis(PT-BR) says:

      pharmácia era escrita no Brasil também, mas foi deixando de fazer sentido e foi substituída por farmácia, então qual o sentido de se ter uma palavra como certa se ela não mais é usada?

  165. coisinho says:

    Eu deixo aqui também um apelo para voltarmos a andar de cavalo e comprar coisas com sacos de farinha…

  166. Mafurra says:

    Como é que esse senhor chegou a jurista ?????
    Mais um Velho do Restelo ! ! !

  167. Hugo Alves says:

    Bom dia!

    Para mim existe um grande equívoco nesta matéria do acordo ortográfico. A meu ver não é assim tão mau se o A.O. vier a ser inserido no W10 porque não deixamos de ter o PT-PT para termos o PT-BR.
    O grande problema que podemos encontrar é se mudam o TU para VOCÊ. Com isto eu não compactuo e prefiro ter um windows em Inglês.

    • Realista says:

      Mas tratar por tu é impessoal em português de portugal…

    • Michael F. Assis(PT-BR) says:

      Se no Brasil fossemos falar exatamente como vocês falam, também utilizaríamos o TU ao invés de VOCÊ e isso antes mesmo da reforma ortográfica, existem particularidades nos modos em que falamos que não é nem as diferenças ortográficas mas sim como preferimos falar, no brasil utilizamos muito o gerúndio como “Estamos cantando” ao invés de “estamos a cantar”, os dois estão corretos no Brasil, mas preferimos utilizar a primeira forma.

    • José Moreira says:

      Pois, mas em inglês diz-se “you” que significa… você.

      • Marcoaurelio says:

        Errado, you significa tu é vós! A origem da palavra você é Vossa Mercê, um pronome de tratamento usado na côrte Portuguesa!

      • Michael F. Assis (PT-br) says:

        Agora que me perdoem, mas comparar o inglês com o português é meio impossível né, no inglês temos uma palavra que no nosso idioma significa um monte de coisas.
        Ex.:
        Traduções de you
        pronome
        você = you
        lhe = you, him, her, it
        vós = you, ye
        vocês = you
        te = you, thee, thyself
        tu = you, thou
        ti = you, thee
        senhor = you
        senhores = you
        senhora = you
        senhoras = you
        lhes = them, you
        o = it, him, such, ye, you
        os = them, ye, you
        a = it, you, ye

    • Lufino says:

      Hugo Alves, o Windows não utiliza o TU, e tanto quanto saiba nunca utilizou. Isso é tratamento utilizado pelo Facebook e afins.

  168. Pedro says:

    Não usar um sistema operativo novo, que pode ser uma mais valia em termos pessoais e profissionais, porque simplesmente adoptaram o acordo ortográfico.

    Jurista? Fico preocupado.

  169. João Reis says:

    O que eu venho a dizer, a MS está parada à 10 anos no tempo.

    Para eles hoje estamos em 2005, o Youtube vai nascer para o ano que vem, e não há grandes novidades nem alterações que devem fazer.
    O iPhone ainda não existe, e todos usam um telemovel monocromático.

    MS está a dar tiros nos pés constantemente, a liderança já não é o que era, veja-se a completa desorganização no Mobile e integração ecosistema MS, tinha tudo para ficar concorrente da Apple e não o é por culpa própria.

    Continuo a usar Windows, por não existir alternativa tão barata e que podemos usar o software que queremos.

    • Nux says:

      De que software precisas? Tenho a certeza que encontras o mesmo ou equivalente, se não melhor, no linux, a um modesto preço de 0€( pelo sistema operativo, o software se for pago continua a ser pago como é lógico).

  170. Michael F. Assis(PT-BR) says:

    Então, se vocês acham que os brasileiros estão satisfeitos com a reforma ortográfica, saibam que também não estamos(apesar de eu achar muito valida a ideia de unificar as duas variações) , só que dai a culpar a microsoft por algo que o governo de vocês decidiu é meio demais né. Entretanto Aqui no Brasil a microsoft deixou a opção de utilizar tanto o português(pós reforma), quanto o português brasileiro(pre-reforma), então talvez a culpa seja mesmo somente do governo.

  171. delaorden says:

    DISCLAIMER: Vou escrever em PT-BR, sem ironia, só para sua informação.
    PT-BR x PT-PT …. não soa um pouco ridículo, ultrapassado esta discussão ? Não existe discussão nesse nível entre os países de fala inglesa; existem piadas, ironias, bom humor e cada qual que use o que lhe convir.
    O Brasil não importou o português…foi imposição natural da colonização, ok. Tivemos índios e negros escravos aos milhões, dizimados e catequizados pelos colonizadores. Não seria então natural que o português se tornasse na realidade “brasileiro”. Ok, até aqui tudo clichê e óbvio. O que me causa certa pena, lástima, é ver como a discussão é levada ao nível de ódio mortal, seja de um lado ou outro. O Brasil é fruto de sua própria ignorância, corrupção, pachorra, falta de responsabilidade da sociedade. Eu poderia argumentar que tudo é herança de Portugal, mas seria leviano. Cada povo tem o que merece e procura. Fora isso, vamos encarar de frente uma questão: NÃO é o PT-PT e nem PT-BR o idioma mais adequado para aqueles que vivem, gostam, apreciam tecnologia etc… e sim o inglês, seja US ou ENG. O que manda é o mercado. O mercado brasileiro é um gigante comparado ao português. Como diria Bill Clinton: ” It’s the economy, stupid…”
    Então pessoal, a Microsoft, o governo BR e PT não estão nada preocupados com esta inútil discussão. “To each, his own”

  172. dajosova says:

    Desculpem-me não ler as opiniões dos leitores mas esse jurista de nome BApTISTA só pode querer atenção.
    Qual o problema com o N.A.O.?
    Já está em vigor desde o dia 13 de maio de 2009 !!! Em DR, bla bla
    Vejo cada atoarda relativamente ao acordo… há pessoas que nem sabem escrever com ou sem acordo mas gostam de mandar bitaites do tipo “eu não vou passar a escrever fato quando me refiro a facto”… acho que o pessoal é preguiçoso! Sinceramente… em vez de aprenderem as diferenças gastam tempo a tecer comentários despropositados e infundados.
    Porém, não sendo perfeito, concordo com a grande parte das alterações. Se fosse ao contrário, iriam ser do contra também… quantos exemplos querem de que a maior parte das alterações fazem total sentido? A língua é dinâmica mas tem de seguir regras de bom senso… não há consenso e até se compreende mas só nalguns casos. Nem sequer estou a discutir que interesses há paralelos à questão gramatical/ortográfica.
    Quanto à Microsoft, concordo com a sua tomada de posição. Podiam até manter as duas versões… mas o estado é soberano. Se quiserem contrariar façam manifestações e usem as ferramentas legais para boicotar… e continuem a escrever aCção quando nem sequer pronunciam o “C”… já agora o melhor é voltar a um acordo ainda mais antigo e escrever Pharmácia !!! haja paciência para tantos Velhos do Restelo!!!

  173. Ruy Lobo says:

    Ninguém gostou do AO. Mas, se observarmos com mais cuidado, veremos que a razão das mudanças foi SALVAR o idioma Português.
    Cada vez mais Portugal, Brasil e os outros países que falam o Português estavam se distanciando, “criando” um novo idioma.
    “A falar” é estranho para nós, brasileiros. “Falando” é estranho para os portugueses. Mas nós nos entendemos perfeitamente. Eu leio sites em PT-PT e não encontro grandes dificuldades.
    Meu sobrenome é SOARES LÔBO e tenho MUITO ORGULHO de minha origem portuguesa.
    Salvemos o idioma Português, com ou sem Acordo Ortográfico.
    Os brasileiros não têm a menor intenção de falar “brasileiro”. Somos todos irmãos, unidos pela língua.

    • dajosova says:

      Ruy Lobo… fala por ti.
      O facto de este assunto dar celeuma não significa que não haja uma miríade de apoiantes. Eu, por exemplo, sou um deles… mas não apoio a totalidade do acordo, apenas a maior parte do A.O.

      • Ruy Lobo says:

        Apoiar não é gostar, dajosova, eu também apoio (antes era apóio), mas como disseste, não na totalidade.
        Conhece alguém que gostou e apoia na totalidade?

  174. Marcelo says:

    Agora a culpa do acordo ortográfico é da Microsoft? Queixem-se é do governo!

  175. Vasco says:

    Até acho a resposta bem educada e cortês, sendo que nem era necessária. Dura lex sed lex, quanto aos legisladores, em última análise… Fomos nós que os lá pusemos.

  176. MarioM says:

    Eu por acaso estou-me a borrifar para o lixo ortografico aprovado, se o Windows 10 vier uma bosta em termos de lingua Portuguesa o 7 volta a vida.

  177. José dos Santos says:

    Olha, sou português, casado com brasileira, ATUALMENTE residente no Brasil.
    Esta coisa do boicote ao Windows 10 em português europeu, devido a só possuir a versão com o OA atualmente em vigor, é uma grande bobagem, uma grande criancice, do tal jurista.
    Concordo com muitas respostas que se o Windows 10 não valer a pena, continue-se a usar os Windows 7/8, ou mesmo até o velhinho XP já sem suporta da Microsoft. Isto para não falar pré-histórico MS-DOS para Smartphone.
    Esta coisa de ser contra o OA, vem fundamentalmente de 2 pontos de vista:
    – O da ignorância de não saber o que é de fato (não é terno) um OA;
    – E o da sobranceria elitista de certos juristas e pessoas “cultas” em Portugal, lutando contra moinhos de vento, achando que combatendo o OA se trava uma heróica batalha pela Independência de Portugal.
    Em relação a este OA é apenas mais um de outros OA que existiram ao longo da história.
    Sobre o complexo da dimensão territorial de Portugal, ele só tem solução no divã do psicanalista, pois Portugal continuará sendo menor que o Brasil, que Angola, que Moçambique…
    Mas os portugueses continuarão a sentir orgulho de Portugal, com ou sem OA.

    • dajosova says:

      BOA! 😉 o pt-pt é uma língua rica. o pt-br é mais simplificado. Ambos tem as suas mais-valias e são indissociáveis pois espelham a cultura de cada país mas há que avançar no tempo… já para não falar dos PALOP… e não há mais conversa !! AHAHAH. Venha mas é o Windows 10 sem grandes bugs que está outra vez na hora de mudar 🙂

  178. Lufino says:

    Gostava que a administração do Pplware me explicasse porque uma resposta e um comentário meus não foram publicados. Desde já agradeço.

  179. Manuel Monteiro says:

    Boa noite, já fiz um comentario mais a cima sobre o assunto. Agora o que me leva a fazer mais um comentários é sendo eu português sinto grande vergonha e consternação com certos comentários feitos aqui por portugueses que alem de não saberem o que escrevem ainda tratam mal a língua materna escrevendo que não gostando do AO optam pelo o inglês, (não tenho nada contras o inglês nem os ingleses), chamar lixo ao novo AO é o mesmo que chamar lixo à língua portuguesa, quanto aos países africanos de língua portuguesa ainda não terem optado pelo no AO é normal pois a maioria da população mal sabe escrever e falar português (desconheço a realidade do Brasil neste assunto). Era bom isso sim ver aqui os portugueses a defenderem o português, com ou sem AO, e não trata-lo como lixo.

  180. Andre says:

    Aqui no Brasil ninguém gostou destas novas normas de ortografia. Apesar de as novas regras serem lei, a ortografia “velha” ainda vale o que gera muita confusão.

    Pior! Se a Microsoft aceitar a ortografia nova, as ferramentas automáticas ditarão a ortografia certa!

  181. Blog do Cusco says:

    Boas,

    realmente existe uma eterna “pedra no sapato” de muitos portugueses que aprenderam a Língua Portuguesa na escola nos anos 80/90 relativamente ao novo acordo ortográfico, mas creio que nada justifica as ofensas de parte a parte por “calão” seja ele bem escrito ou não.

    Em relação ao Windows 10 chegar com PT/BR, não me vai agradar no entanto creio que já todos nós estamos habituados com alguns programas ou jogos que não têm PT/PT disponível.

    Para finalizar, a língua no Windows 10 vai ser o menor dos problemas, na minha opinião claro!

  182. Guilherme Blaut says:

    Galera, Windows 10 é Windows 10!
    Que diferença faz se tem o novo acordo ou não?
    Se você sabe escrever sobre o novo acordo é o que importa, ué!
    Cada um…

    • portaro says:

      Galera ? o Barco Bizantino é isso…. ehehe

      Portugal visto à nascença,
      Tinha sangue e vida na presença,
      Outrora visto e hoje na sua ausência,
      Perdeu-se toda sua essência,
      Por mísera parte não pareça,
      Fica toda esta gente de sua pertença.

      Viva o indecordo ortoautografático.

  183. jorge says:

    Treta de conversa, que não vai a lado nenhum, é por isso que só tenho PT-PT no office de resto, Inglês EUA é universal e é ele que vai dar trabalho aos meus filhos”

  184. Victor says:

    As pessoas não têm mesmo a noção de que o mercado nacional não passa de um pintelho. E depois há “portugas” que são pobres e ainda por cima mal agradecidos. Oferecem-lhes o sistema operativo mais evoluído de sempre de borla há e ainda são mal agradecidos.

  185. David says:

    Eu uso sempre tudo em Ingles portanto é na boa,não me vai irritar nada

  186. Eddie says:

    Última flor do Lácio, inculta e bela,
    És, a um tempo, esplendor e sepultura:
    Ouro nativo, que na ganga impura
    A bruta mina entre os cascalhos vela…

    Amo-te assim, desconhecida e obscura.
    Tuba de alto clangor, lira singela,
    Que tens o trom e o silvo da procela,
    E o arrolo da saudade e da ternura!

    Amo o teu viço agreste e o teu aroma
    De virgens selvas e de oceano largo!
    Amo-te, ó rude e doloroso idioma,

    em que da voz materna ouvi: “meu filho!”,
    E em que Camões chorou, no exílio amargo,
    O gênio sem ventura e o amor sem brilho!

    Olavo Bilac
    (PT-BR:-)
    Poesias”, Livraria Francisco Alves – Rio de Janeiro, 1964, pág. 262.

  187. Roberto says:

    Mas que ideologia é essa? Onde lutamos contra todas as mudanças, como podemos continuar a querer evoluir sozinhos… Era a melhor coisa se no windows viesse apenas uma língua Portuguesa, uma única opção, ao invés das 5 ou 6 opções que existem hoje no setup do W10.

    Até a Cortana vinha logo de origem! (Como estamos, acham que a Cortana vai estar disponível quando? Daqui 10 anos…)

    Venha o acordo ortográfico sim, principalmente na informática! O sotaque é diferente, mas mesmo cá em Portugal não temos diferenças no sotaque!?

  188. Joao Pratas says:

    A mim nao me faz confusao, eu de qualquer forma uso e sempre usei o windows em ingles

  189. dajosova says:

    Para mim, e de uma forma muito simplista, até porque este blog não é o melhor sítio para discutir linguística mas sim tecnologia informática na sua generalidade, o Acordo Ortográfico veio para ficar. Há quem concorde, há quem discorde… azarito; é como tudo o resto na vida. Para os que gostam, táss bem yô! Para os que não gostam, continuam a escrever como entenderem… com a diferença que vão ter que obrigatoriamente de passar a ler muito mais palavras do novo AO (eu disse LER). E quanto a isso não podem fugir. A mim não me choca continuar a ler palavras do antigo AO misturadas com o novo. Azarito, não vivemos num mundo perfeito!

  190. nuno27 (Nuno Martins) says:

    Win 8 Problemas Win 8.1 pior ainda win 7 Melhor deles todos WIN XP Instalei Ontem

  191. Vasco says:

    lol, a ultima build traz opção pré reforma.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.