Quantcast
PplWare Mobile

Diferença entre um electrodoméstico estúpido… e um telefone inteligente.

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. Pedro Pinto says:

    Um artigo de excelência !!!! Obrigado Lourenço.

    Pedro Pinto

    • Bruno Silva says:

      Parabens Pedro e Lourenço!

      Meu caro Lourenço, não poderemos culpar a HTC por este demasiados “Defeitos”, porque em Windows Mobile isso já não acontece! Não estou a criticar o Androïd, pelo contrário, longos anos de vida le desejo, mas ainda está muito VERDE. Tenho alguns Smartphones, tudo em Windows Mobile, desde o mais velhino ao mais recente, posso desde já dizer que se não fosse o MyPhone as coisas seriam piores.

      Actualmente encontro-me com a pré-RTM do Windows Mobile Codename Maldives no meu HTC HD2, e é simples rádipo e até ver eficaz, 15 a 20 minutos o smartphone está com todos os conteúdos!

      Fase 1- ROM – cerca de 10 minutos
      Fase 2 – MyPhone 5 a 10 minutos
      Fase 3 – Windows Marketplace

      E já está, todos os mails, contactos, agenda e progs no meu bombardeiro!

      O Androïd irá crescer, mas jamais chegará ao nível de um Windows Phone ou Apple iPhone!

      • BUGabundo says:

        podes me dar um exemplo concreto e q tenhas experiencia em 1ª mao, para dizer q a plataformar Android é VERDE ?

        gostava de a conhecer, para poder ajudar a melhor,pq como user regular, n sei ao q te referes!

        • Bruno Silva says:

          O Androïd vem de aparecer! Está verde, cheio de bugs e as vendas estão à quem das espectativas!

          Nexus One 20 000 vendas na primeira semana!

          • cervezA says:

            quais bugs?
            vendas=qualidade? ñ tanto que um telefone que só pode ser atendido com umas das mãos já vendeu uns milhões..
            windows mobile já está a anos luz de android, thats a thing

      • jmtdstoc says:

        Eu creio que o Windows Mobile não irá durar muito tempo e a Microsoft irá desistir dele no prazo de 5 anos. O sector empresarial irá perceber que o sistema do iPhone faz mais e melhor do que qualquer Windows Mobile.
        O Google Android irá crescer e será o 2º maior, logo a seguir ao iPhone.
        O Symbian acabará por cair no esquecimento, caso não sofra alterações drásticas na interface e marketing.

        Daqui a 5 anos tornamos a falar sobre este assunto 😉 .

        • Bruno Silva says:

          Não creio!

          O Windows Mobile jamais será retirado do Mercado, e o Androïd terá muito que enfrentar e trabalhar para chegar onde a Microsoft e Apple chegaram, quanto ao Symbian, não dou 5 anos para Morrer e com ele matar a Nokia.

      • dajosova says:

        WROOONG !!

        Para a quantidade de tempo que está no mercado, diria o contrário: o Android é bem maduro já!!!

  2. Ogaita says:

    Excelente artigo 😉 e concordo plenamente.

    Continuem

  3. Vítor M. says:

    Os equipamentos que se destacam (e os que terão vantagem no mercado) são os que se adaptarem ao utilizador e não os que esperam, que o utilizador de adapte a eles.

    Aqui, há claramente, alguns que já se destacam, serão esses os não estúpidos.

  4. claudiomcsilva says:

    Um excelente artigo, os meus parabéns.
    “… smartphone que não evoluí é, nos dias que correm, um electrodoméstico estúpido”
    Está aqui uma frase… que deixa que pensar…

  5. Gbush says:

    grande artigo…grande reflexão!

    realmente esta historia dos “smart”phones muito tem que se lhe digo…

    Excelente

  6. Gostei bastante do artigo, no entanto, queria dar um pouco mais de mérito à Nokia, que não estando na mesma “liga” que o iPhone ou Androids, deve ser a marca que oferece, a meu ver, os Sistemas Operativos mais “acabados”, que necessitam menos de updates.

    Não sou utilizador de Nokia, já fui, há bastante tempo, neste momento é só HTC Hero (Android). O mesmo não quer dizer que não mexa em Nokia’s recentes com frequência.

    • Jolman Oliveira says:

      Desculpa discordar, mas como utilizador Nokia tenho palavra a dizer e posso confirmar que o Symbian O.S. tá pra dar e vender, apenas não tem esses novos interfaces todos janotas…

      O que procuram numa maquina deste género? Menus bonitos ou funcionalidade?

      Eu apenas digo que no meu ultimo Nokia (N97) a marca apenas de desleixou no interior, não tinha perdido nada se o processador e a memória fossem melhores, mas a nível de software? O melhor que tive até agora, apesar de que tive de esperar um pouco, o que me leva ao nosso tema: Tive de esperar pelas actualizações…

      Mas ainda à 2 dias lançaram mais uma actualização, que fez praticamente sozinho, uma vez que o PC Suite (Software de sincronização e interacção entre PC-Nokia’s) me deu o aviso no desktop do meu portátil mas como não tinha o cabo de dados comigo optei por fazer “over-the-air” e em menos de 10 minutos tinha o meu smartphone a funcionar ainda melhor do que antes e sem esforço algum da minha parte!

      A melhor noticia ainda foi que inclui agora o Maps (software para o GPS interno) completamente gratuito, uma vez que antes apenas o programa e os mapas/vozes eram gratuitos e a navegação teria de pagar licença…

      Tou muito satisfeito com o meu N97 apesar do princípio ter sido complicado já tou a começar a pensar no N900 como o seu sucessor, apesar de já não ser Symbian…

  7. Obrigado pelos comentários, mas eu fiquei só num aspecto. Que esperam de um smartphone?

    • Penso que uma resposta genérica e suficiente será dizer que esperamos que nos facilite a vida, em variados aspectos.

      Depois cada um terá as suas preferências como integrar bem com Google Apps, com Microsoft Exchange, etc., dependendo do seu mercado e/ou dos produtos que usam.

      Uns podem dar mais ênfase a aplicações empresariais/ de produtividade, outros a lúdicas.

      Pessoalmente gosto de uma excelente experiência no browser e de bom suporte a ligações por SSH. Tenho isso com o HTC Hero 😉

    • Rui Moura says:

      Eu espero que me deixe fazer tudo o que preciso de fazer sem ter acesso a um computador, e que me permita ter uma experiência no dia a dia que não seja penosa, a nível de utilização do software.

      Daí ter escolhido Android, mas admito completamente (já dei a minha opinião mais abaixo) que no seu todo a experiência ainda tem que melhorar um pouco, para ser mais amiga do utilizador (na parte dos updates/sincronização com computador/etc).

      • Pedro Pinto says:

        Eu ainda continuo com o meu velhinho Qtek S200. 5 min para abrir uma página web, poucas aplicações, o sistema de sincronização nem sempre é eficaz…

        A verdade é que estas “barreiras” nos dias de hoje, e para quem “vive” na Internet como eu já não se justificam.
        Tenho de evoluir …

        Que esperam de um smartphone?
        Always On, AnyWhere-Anytime!

    • Kekes says:

      Basicamente espero de um SmartPhone algo versatil, inivador, que me permita estabilidade sem “inventar” muito, mas que ao mesmo tempo me dê a possibilidade de “inventar”, pois a monotonidade de uma coisa a mim coloca-me LOUCO, gosto de usar uma coisa, depois mudar um bocadinho, e nisso WM e Android são bastante bons, ao contrario de um Nokia e iPhone. Se repara eu agora criei dois grupos que penso que são os que principalmente competem entre si, um usario WM sente-se em “casa” com um android assim como o utilizador nokia sente-se em “casa” com um iPhone, e vice-versa.

      Eu tenho tempo que não quero mecher no meu Diamond e deixo uma ROM estavel, usavel, e de alto rendimento, preparado para tudo que der e vier, por vezes quero brincar com as noviades, ai entra ROM’s instaveis, mas inovadoras, e chuponas de RAM. Esta é uma das vantagens de um HTC por exemplo, e muito mais versatil e adequa-se ao utilizador de uma maneira muito propria, no entanto este tambem é o seu calcanhar de aquiles, por isso só os recomendo a gente que gosta de PC’s, gosta de “inventar”, e além de tudo sabe “inventar”. Quem quer um que faça tudo que os outros fazem mas mais estatico, ou seja melhores para utiliadores comuns recomendo teleles, Symbian e iPhones, haja dinheiro e haja perferencia.

      iPhones Killers não existem pois a maior parte têm caracteristicas tão diferentes e unicas que tornam o aparelho tão pessoal. Há quem perfira um electrodomestico estupido tambem, afinal há gostos para tudo. É como o outro “manda mensagens e faz chamadas?”…

    • mcosta says:

      Sinceramente sou portador de um htc hero ao qual já experimentei distintas Roms e estou bastante satisfeito… à espera da versão do Android 2.1 mas ainda assim satisfeito..

      Surpreendo-me todas as vezes que procuro Apps no Android market e sou da opinião que ‘quase’ tudo que existe pera o Iphone existe para Android e também me atrevo a dizer que existem milhares de Apps para android cujas alternativas não existem no Iphone.

      Não critico o Iphone… Até como mencionado no artigo este traz facilidades para utilizador devido à sua simplicidade de manuseamento e actualização. Quantos a marcas alternativas não posso falar porque não conheço.

      De qualquer maneira, parabéns pelo artigo!

    • Tiago says:

      Aquilo que um Iphone me oferece…

    • iMatos says:

      Se há pessoas que tenho um apreço enorme pela sua maneira de comunicar, o Lourenço Medeiros é uma delas. Cativante ver as peças dele na tv, tudo o que diz se percebe com uma simplicidade brutal!!!

      Parabéns!!!

      volte sempre(na tv ou mesmo por aqui)

  8. Que boas e más experiencias justificam ou não o investimento?

    • Vítor M. says:

      No meu caso, quando deixei o Windows Mobile e entrei no iPhone OS (como serviço pessoal e profissional), fechei um circulo de informação diária (mails, contactos, mensagens, info do pplware, redes sociais, multimédia, etc) que estava dispersa por vários dispositivos. Só em tempo ganho e organização… no meu caso, valeu bem a opção.

      Mas as necessidades de cada um é que avalizam ou não esse investimento. Para isso o utilizador tem primeiro de avaliar as necessidades (a fundo), depois conhecer com detalhe os equipamentos e o que estes oferecem (dá trabalho mas no futuro é compensado largamente) e só depois pesar proveitos versus custos.

      E lá está, só depois de saberem o que precisam é que podem responder à primeira questão: o que esperam de um smartphone. 😀

      • Kekes says:

        Eu por exemplo consigo encerrar tudo isso num HTC com WM, é tudo uma questão de perferencia e adaptatibilidade… Nenhum é perfeito, mas nenhum é imperfeito são simplesmente diferentes. Alias eu identifico-me mais com um WM ou Android que um iPhone ou Symbian.

      • Bruno Silva says:

        LOL

        Meu caro amigo, fazes-me lembrar o meu amigo Francisco Chaves da MSFT a falar!

        “Todos são bons, temos é de pensar no que precisamos e reunir estas necessidades e procurar o dispositivo que nos convém”

        e ainda
        “Nokia é bom, Apple é bom, Windows é bom, são todos bons! Não vale a pena andar na moda só para escrever SMSs, se não tiramos partido das verdadeira potencias de um dispositivo”

        🙂

  9. Nuno José says:

    Fiquei parvo este senhor usa Open source????? Pensava que era contra os sues princípios.

    • Pois parece que isso é um mito urbano. Cada um acredita no que quer. Tentar ser isento leva a que cada lado pense que eu estou do outro.

      • Bruno Silva says:

        Caro Lourenço, 🙂 , tenho umas continha a ajustar consigo!

        Conseguiu-me “roubar” o Exclusivo do Surface em Portugal, apesar de eu já saber que ele viria, e soube ainda que seria o sr a ter o exclusivo “TV”, eu nem umas fotos tive, mas… não há crise!

        Abraço, espero vê-lo no TechDays 2010, se tudo correr bem este ano a MSFT PT irá apresentar em “EXCLUSIVO” alguns produtos finais.

        Falo do Office 2010 e Visual Studio 2010.

        Até a Abril no Lagoas Park!

        • Bom… eu andei dois anos a “chatear” para ser o primeiro a mostrar a coisa quando chegasse a PT. E deram-me esse prazer, ainda me lembro do caixote de transporte aberto ao lado do local onde filmámos. Mas nunca coloquei entraves a mais nada. Acho que estou isento desse pecado.
          Não sei ainda se vou ao TechDays, mas talvez nos vejamos por lá…

    • BUGabundo says:

      Vendo os artigos da TV, pensei o mm.
      parece q estava errado… se calhar é a linha editorial da SIC q a isso obriga :S

  10. Bruno Santos says:

    Excelente artigo!

    Sem dúvida que o Lourenço já nos habituou a este tipo de espírito crítico 😀

    Cumps

  11. Rui Moura says:

    Como possuidor de um HTC Magic, tenho que concordar com alguns pontos deste artigo de opinião.

    Eu não sou um “utilizador comum”, tenho o Magic com “ROM” personalizado e já tinha o Sense UI bem antes de ter saído oficialmente, mas não posso deixar de concordar que o processo de divulgação e instalação das actualizações nestes aparelhos é no mínimo pouco amigável para o tal “utilizador comum”.

    Os telemóveis não podem ser feitos para geeks, ou para velhotes de 75 anos, ou para putos do secundário, os telemóveis têm que ser feitos para todos. Um iPhone (e tudo o que o rodeia), por muito caro que seja, é um telemóvel para todos, a nível de facilidade de utilização/actualização/etc. Não estou a defender ou atacar, estou a pôr os “pontos nos is”.

    A HTC (e quem se mete no mundo Android) tem que rever urgentemente esta situação, e não pode estar à espera que o “utilizador comum” leia num qualquer site sobre tecnologias que o seu telemóvel acabou de receber um update gigantesco, com um interface completamente novo e com muitíssimas novas funções, além de estar incrivelmente mais rápido.

    Posto isto, só tenho a dizer que o Magic ficou realmente um telemóvel novo. Suporta multitouch, flash (o que não é necessariamente bom), o interface Sense UI é extremamente amigável e muito mais simples de utilizar e o acréscimo de rapidez do sistema é impressionante.

    Pena realmente que o sistema não disponha de um simples aviso para updates, algo bastante básico chegava perfeitamente, mas nem isso tem.

    Long live Android 😉

  12. Fernando Fernandes says:

    TIve um Qtek S100 e um HTC Tytn II, e foram experiências muito fracas, comparando parâmetros básicos com simples telemóveis: facilidade e rapidez de utilização, ao nível do hardware e do software, poucos up-dates, etc. Não sei se é por ter sempre utilizado telemóveis menos “smart”, o que é facto é que nunca me habituei aos smartphones.

  13. Leonardo says:

    Excelente artigo!
    Primeiro eu espero funcionalidades realmente úteis e que nos facilitem a vida… Depois os melhoramentos com o passar do tempo.
    Parabéns! Gosto muito de ver o “Futuro Hoje!

  14. fan says:

    Só uma pequena observação,

    fazer backups e actualização nos nokias é tão simples como dois clicks!!
    Não entendo o pk de todos acharem que esta na moda disser que a nokia esta mal e que tudo da nokia nao presta.. :S

    Simplesmente não entendo.

    AnyWay bom artigo.
    Parabéns PPLWARE.

    • Vítor M. says:

      Acho que tens razão, pois a Nokia não deixa de ser uma das maiores empresas em termos de dispositivos móveis.

      Por isso é que a Nokia tem sido um pouco criticada, esperava-se mais, principalmente dentro do multi-toque, estão ainda agarrados ao passado, estão a ser pouco inovadores em termos de sistema operativo… embora que em equipamentos a Nokia tem muita qualidade, pode ombrear com qualquer outro fabricante.

      É impossível dizer que a Nokia não presta.

      • fan says:

        Pois mas o que mts ou então ninguém sabe é que a nokia esta “atrasada” pk decidiu dedicar-se mais a produtos lowcost e atingir países como índia e china.

        Tudo é uma questão de prioridades e a nokia preferiu o ano passado vender mais e mais barato do que vender só produtos de custos elevados.

        Quem entender um bocado de economia e gestão deve entender que esta “jogada” não é assim tão má!

        • Vítor M. says:

          Quem sou eu ou muita boa gente que escreve, para criticar as estratégias do colosso finlandês… não é, apenas se critica o facto da Nokia durante muito tempo ser líder e vanguardista e nesta altura estar um pouco a reboque (na minha opinião) dos outros fabricantes.

          Mas como empresa que visa o lucro, têm total responsabilidade das suas opções e os clientes depois optam… eu já fui durante muitos anos cliente Nokia, até aparecerem os smartphones que tinham o que a Nokia não tinha.

          • Note-se que apesar do termo que usei os telemoveis que não são smart são os mais importantes em termos de mercado. Qualquer marca tem o direito e talvez o dever de investir nessa area. Eu apenas não gosto que me vendam gato por lebre. A Nokia tem excelentes telefones nas duas “areas” de que falamos.

          • Estão-se a esquecer um pouco da história por detrás de cada fabricante, do DNA que lhe subsiste.

            A Nokia é um excelente fabricante de telemóveis que está a tentar entrar no domínio do IP, Internet e sistemas de informação que lhe são dependentes.

            Apple e Google vêm da informática/internet, a associaram funcionalidades de telemóvel.

            É normal que, como qualquer um que parte sem legacy, e com experiência tenha a vantagem numa nessa área de negócio.
            Mesmo a MS que partiu à frente de todos ou a palm, têm alguma dificuldade em acompanhar as novidades desta nova leva de smartphones, quer seja por imobilismo interno, quer seja porque 99% das apps que já existem para winmo foram desenhadas a pensar na PEN… e não no dedo… por isso é impossível para a MS cortar com as amarras do passado e partir para ou touch.

            JPCarvalhinho

          • Jolman Oliveira says:

            Mas sinceramente, acho que muitas dessas coisas são aquilo que na minha terra se chama, e desculpem o termo, mariquice…

            Talvez, mais por uma questão de moda/estética é que empresas como o Apple ganhou terreno…

    • Jolman Oliveira says:

      Gostei, resume simplesmente o que escrevi 🙂

    • JPedrosa says:

      Ora viva,
      fazer backups é uma coisa, conseguir repor os ditos, é outra.

      Até te posso dizer mais, fazer um backup pelo Nokia Suite ou pelo Ovi Suite, tem opções diferentes. E resultados diferentes e os ficheiros possuem tamanhos diferentes e levam tempos de reposição diferentes 😉

      E se quiseres,
      posso mostrar-te aqui o meu e71, com backup bem feito e sem erros e que na sua reposição após um upgrade de software … deu problemas sérios.

      Este foi o problema mais recente que tive:
      http://forum.pplware.com/showthread.php?tid=4750&pid=37720#pid37720

      Este foi o problema que tive, tinha eu o telefone à dias:
      http://forum.pplware.com/showthread.php?tid=3597&highlight=e71

      Dizer que se faz backup com dois clicks é saber que lá está o butão, mas provavelmente nunca o ter utilizado 😉

      • MOr says:

        Caro JPedrosa,

        Lamento os problemas que tiveste mas eu com o Ovi Suite 2.0.2.43 faço sync todos os dias, backup semanal e já fiz 3 upgrades de firmware ao meu 5800XM e NUNCA tive problema nenhum e bastam dois clicks para fazer tudo. Nunca perdi dados nos upgrades e quando formatei o cartão fiz restore e ficou tudo tal como estava antes.

        O Nokia Suite, Map Loader, Maps Updater são passado! Tudo foi substituído pelo Ovi Suite 2. Se continuas agarrado ao passado não me admira que possas ter problemas.

  15. Jorge Martins says:

    Claro, compara um software já antigo e o mais abrangente de todos, pois lembrem-se que é usado em tudo e mais alguma coisa, desde GPS, mediaplayer, samartphones, até em diferentes quantidades de RAM e ROM, e ainda miniportateis antigos e simples e algum hardware especifico na industria, com um sistema super fechado, que é usado em apenas um smartphone (Iphone)
    simplesmente não tem cabimento algum esta comparação..
    Faz lembrar os PCs com os MACs
    Um windows que pode ter milhões de combinações de hardware com drivers fabricados exteriormente à Microsoft com misturas de antigo e novo hardware, etc, com sistemas fechados, e depois vinham reclamar que o Windows falha por vezes (por acaso no Seven, em varios PC e Ptt que meti, em 90% deles meteu TUDO à primeira, e em outros apenas necessitou de algum driver mais antigo devido a hardware antigo)

    E sim, se o WM7 vier com dificuldades ou não as melhorar, claro que ai sim, terão validade as criticas..

    E fala tambem no da google, lol, quando este é novinho em folha.. deixem sair o WM7 e ai sim, critiquem se não corresponder..

    • A comparação é legitima. Estão a competir no mesmo mercado. O que interessa é a experiencia do utilizador, não as razões que a ela levam. E em muitos casos com preços semelhantes. Não tenho a minima dúvida de que a Microsoft pode fazer melhor. E que tenciona fazer melhor. Acho mesmo que não deve demorar muito.

    • A MS tem a obrigação de fazer o melhor… adiaram o 7 e lançaram o 6.5 para tentar colmatar uma falha… mas investimento e know how não lhes falta… e sinceramente… se não é a Sense UI da HTC nos Winmo6.5 e as apps históricas com base no desenvolvimento .net, este sistema já teria sido ultrapassado e abandonado.

      Mas sim, concordo convosco… vamos dar o benefício da dúvida. E sem deixar de lado o Maemo da Nokia que também poderá dar cartas… apesar de já ter trabalhado com um e creio que a equipa de design de interface da Nokia é a mesma…pois cometeu os mesmos erros. :P… Prática sim… mas dêm-lhe um pouco de carinho e bling 🙂

  16. José Xavier says:

    Primeiro tenho que dizer que admiro e invejo bastante o trabalho do Lourenço Medeiros, pelo menos aquele que me chega a casa pela televisão e que vou às vezes procurando na internet 😉

    Quanto ao artigo tem algumas boas reflexões mas tenho que dizer que não passa disso e quando vi de quem era o artigo estava à espera de bem mais.

    Neste momento justifica o investimento um equipamento com um bom browser que faça com que mesmo estando em casa não sinta necessidade de ligar o PC e só me apetecer ir ver uns sites. Um equipamento que não me faça perder tempo. Que me permita desenvolver aplicações para este tendo acesso a todos os seus recursos não estando limitado pelo que o fabricante considera bom ou mau.

  17. Jorge Gomes says:

    Sem duvida, um bom artigo.

  18. cfernandes says:

    bem …. não tirando o mérito a todos os outros colaboradores…..o pplware anda subir no ranking de qualidade sim senhor

  19. Excelente artigo, que foca algumas questões que já tinha comentado com alguns amigos: numa altura em que se adivinham actualizações cada vez mais frequentes, é uma “vergonha” que o Android não tenha esse processo previsto de forma mais amigável.

    (E atenção, que para além de ter um iPhone, sou um grande defensor da plataforma Android, e um grande crítico ao iTunes e demais coisas que a Apple deveria corrigir ou melhorar.)

    Por muito que eu deteste o iTunes (apenas ligo o iPhone ao PC apenas quando estritamente necessário, para backups ou updates) a verdade é que oferece um processo de actualização completamente transparente, que nos evita ter que andar a preocupar com reposição de dados ou aplicações.

  20. terrible says:

    Parabéns pelo artigo.

  21. Sato says:

    Entao não ha imagens ?

  22. Bruno Silva says:

    Aí está um ângulo sob o qual nunca tinha visto a questão dos smartphones.
    Muito bom artigo.

  23. César says:

    Tenho um nokia 5800xm e há uns dias recebi uma sms da nokia a dizer que havia uma nova actualização para o meu telefone. Essa sms tinha um link para o site da nokia com as instruções.

    Uma das hipóteses era marcar no telemóvel *#0000#, ir a opções e escolher procurar actualizações. Tentei, mas em vão. “Não há actualizações disponíveis” foi a mensagem que me apareceu no ecrã, depois de se ligar à nokia a procurar.

    A outra alternativa era através do Nokia Ovi Suite. Liguei o cabo usb para não correr o risco de haver alguma falha de bluetooth e realmente a actualização lá estava em destaque. Sincronizei o telemóvel (coisa que faz sempre que ligo por bluetooth) e… não é possível fazer a actualização no windows 7!
    Deixei-o ficar como estava. Ontem tive um bocado mais de tempo e instalei o Ovi Suite no meu eee, com o XP. Fiz a tal actualização onde não precisei de intervir. Fiquei com todos os ficheiros e aplicações que tinha no telemóvel.

    Se não tivessem sido estes pequenos contratempos, a actualização tinha sido 5*. Fui informado por sms, além do destaque que aparece no Ovi Suite.

    Entre outras coisas, esta actualização veio melhorar a interface touch, permite agora localizar as fotos com informações gps (quase que tenho a certeza que antes não permitia), alterou o ecrã principal que agora permite o acesso directo às aplicações favoritas, contactos vip, sms, lista de chamadas, e-mail, agenda, e a conteúdos e serviços (estes 2 últimos dispensáveis).

    • Excelente post. Era isto mesmo que eu queria ver, historias veradeiras com o bom e o mau. Experiencias reais e não as habituais criticas mais ou menos fanaticas de quem nem conhece os sistemas mas olha para as marcas como se fossem clubes de futebol.
      Devo dizer que se a minha opinião já era boa, estou muito feliz com o tom da discussão.

    • MOr says:

      César,

      Eu tenho a versão 2.0.2.43 e não tive nenhum problema a fazer o upgrade do meu 5800XM no Windows 7.

      Update: Já está disponível uma nova versão do Ovi Suite… está a actualizar neste momento…

      Para fazer o update bastou um click. Para o backup bastou outro click.
      Enfim toda a gente diz que o Symbian está ultrapassado mas tirando o multi-touch está lá tudo até o kinetic scrolling com o ultimo firmware.
      E já agora, o multi-touch serve para quê para alem da treta do zoom?

  24. Fernando says:

    Gostei do artigo e veio em bom momento. Ontem descarregue o Update disponibilizado pela HTC, relativao ao Sense, bem como a nova versão do SYNC. Hoje vou fazer a actualização pela qual esperei algum tempo. Sendo um actualização oficial, não vejo motivos para haver riscos, não é suposto danificar nada com uma actualização oficial.
    Gosto da HTC, mas há algumas coisas que não percebo nesta marca e que se refere às limitações dos seus equipamentos. Com a memória reduzida que acompanha os seus equipamentos, porquê a limitação relativamente à instalação de aplicativos no cartão de memoria?!??!Não entendo!! Porquê a necessidade de se fazer Root ao telefone (eu não fiz, não quis correr o risco) para se conseguir fazer algumas funções que era suposto fazerem sem qualquer alteração. Faz pensar que eu comprei apenas uma parte do equipamento e não a totalidade é tipo os passes dos jogadores de futebol quando partilhados. Não compreendo também porque é que o HTC Magic tem nas suas caracteristicas o Bluetooth quando depois não se consegue receber nada por bluetooth de ninguem, não se consegue estabelecer comunicação com um portatil com bluetooth. Com o meu velho Nokia 6680 fazia-se tudo isso sem qualquer problema nem limitação, até controlava remotamente o meu portátil e via no pequeno ecra o meu desktop. Outra coisa que não percebo, e isto já não está ligado á marca HTC, porque é que nao conseguimos aceder a aplicações pagas do Android Market?? Também aqui estamos limitados. Há alguma forma de ter acesso às aplicações pagas, sem claro recorrer a downloads pouco legais? Obrigado e continuação de bom trabalho!!

    • Rui Moura says:

      Em relação ao Bluetooth, só a partir da versão Android 1.6 é que é possível fazer transferências por bluetooth sem andar com complicações.

      Na actual versão do Magic, com Sense UI, não é de todo possível fazer transferências bluetooth, é uma limitação da plataforma.

      Sem o Sense UI é possível, se tiveres avesso root no sistema, o que é mais ou menos o equivalente a fazer jailbreak no iPhone, mas isso obviamente já envolve alguns conhecimentos.

      No Android 2.1 (que chegará mais tarde ou mais cedo ao Magic) já é possível isso tudo.

      No Magic actual a nível de bluetooth é possível ligar auriculares e essas coisas, isso funciona bem.

      No que toca ao Market, a Google ainda não disponibiliza de facto o Market pago para Portugal.

      Mais uma vez, se tiveres acesso root no telemóvel, podes instalar uma aplicação gratuita chamada “Market Enabler” que te dá acesso legal ao Market de outros países com aplicações pagas, e podes comprar por lá sem problemas.

      Espera-se que a situação do Market também seja resolvida pela Google em breve.

      • Fernando says:

        Obrigado pelos esclarecimentos!! Isso do bluetooth é de facto uma parvoice. Quando se diz que um equipamento tem Bluetooth 2.0 é para comunicação de dados,enfim!!
        Achas mesmo que o Android 2.1 vai chegar aos Magic?
        Quanto à questão do root, já pensei várias vezes em fazer, contudo tenho receio de danificar o equipamento e o dinheiro que comprou este já não pode comprar outro!!
        Eu tenho o Market Enabler instalado mas claro que sem root não serve de nada.

        • BUGabundo says:

          ha ZERO hipoteses de danificares o teu equipamento a mudar de ROM.
          a n ser que realmente o queiras fazer e deliberadamente ignores tds as proteçoes e indicaçoes.
          AFAIK a unica forma de o deixares em mt mau estado é se lhe meteres um Radio errado, o q n precisas em praticamente situaçao alguma.

          mas se o keres mm avariar, atira contra o chao… mas olha q mm assim, o meu magic ainda se aguenta mt bem

        • Rui Moura says:

          Se quiseres passa pelo forum do Android, na secção do Magic tens lá um tutorial feito por mim para tratar dessas coisas, se precisares de ajuda pergunta por lá.

          Abraço.

          • Fernando says:

            Agradeço e farei isso. Logo depois de instalar o Sense (actualização disponivel em HTC Portugal) vou experimentar e ver como me dou. Penso que mesmo depois desta actualização o root é possível.

            É bom quando um artigo gera tantas opiniões diferentes e concordantes.

            Cumprimentos a todos!

          • BUGabundo says:

            dps de fazeres o update pra a nova rom, ficas com uma nova perfect SPL, para a qual ainda n e’ conhecida forma de obter root.

            se ja tens root, ent podes usar uma das ROMs no XDA baseadas neste update, como a cursense

      • A questão do Market tem toda a relevância. Desculpem puxar a brasa á minha sardinha, mas tem tudo que ver com outro artigo que publiquei hoje na SIC. http://sic.sapo.pt/online/noticias/opiniao/ipad3.htm

        • Rui Moura says:

          Sim, tem bastante relevância, sempre o disse desde o início. Tem várias implicações a nível de developers, de chamar pessoas a desenvolver para a plataforma, de confiança na plataforma.

          Obrigado pelo link.

  25. Vitor says:

    Felicito o autor do artigo, alguém que admiro pelo que tem desenvolvido em prol da divulgação da tecnologia.

    Concordo plenamente com o que aqui foi dito. Mas não nos esqueçamos que até a bem pouco tempo só havia Windows Mobile em smartphones. ora não havendo concorrência a Microsoft andava devagar e parada na evolução do seu SO.

    Eu comprei o meu SmartPhone à 2 anos, gastei perto de 500€ e nunca teve uma actualização. E não é HTC é Asus. Essa foi a primeira desilusão com a meu PDA. A segunda foi não conseguir sincronizar de forma simples com o Thunderbird. Porque só Outlook?

    Felizmente tenho também um Nokia com symbian que ligando ao Nokia Ovi Suite permite tudo, desde actualizações, backup, gestão de ficheiros.

    Fico com a ideia de que o cerne do problema começa no SO.

    O meu Próximo Smartphone será sem duvida tudo menos Windows Mobile.

    Um Abraço

  26. Ir says:

    mas muitas vezes as actualizações não são feitas pq o aparelhos não suportam outro SO, no meu caso tenho um asus P535 e estou farto de pesquisar SO mais recentes e até encontro, mas dizem logo que so aconselha para os q tem 128 de ram por se tornar lento.
    Mas podiam sim dar para trocar de SO por exemplo retirar o WM6 e por o Android sem dual boot.

  27. João Martins says:

    Ora aqui está um artigo que não se lê todos os dias!!!
    Quando procuro um smartphone, a decisão recai quase sempre nas funcionalidades, e se são exactamente as que espero vir a utilizar. Apesar de não ser um grande consumidor destes equipamentos (mas desde 2005/2006 que só compro smartphones), muitas vezes vou às grandes superfícies testar aqueles que estão no expositor. Por vezes passo horas lá.
    O artigo do Lourenço fez-me ver as coisas de outra perspectiva, que com certeza irei ter em consideração quando adquirir um novo “computador de bolso”. Obrigado Lourenço, pelo contributo de uma pessoa muito ligada às últimas novidades em tecnologias!

    Cheers.

  28. BUGabundo says:

    Sou possuidor de um Magic e que corre uma ROM comunidade: CyanogenMod.
    http://cyanogenmod.com/
    Na minha opiniao a melhor ROM para os G1/Magic.
    Existe uma updater, q trata de ir ver se ha updates, saca, e flasha, sem seker estar perto de um PC.
    cm-updater http://code.google.com/p/cyanogen-updater/
    Podem ainda fazer um backup nandroid (q guarda td a ROM, dados, Apps [se estiverem no SD])

    Por isso qd falam do terror dos fabricantes, convem perceber q ha mais alternativas.

    Lourenço mt bom artigo, mas se tiveres um tempinho, experimenta a CM, e vais ver q ficas fan.
    Totalmente OpenSource, devidamente legal, por n re-distribuir ilegalmente as apps do Google (como mts outras ROMs), extramente rapida, despida do lixo da Sense UI, baseada no OS 1.6 com muitos cheirinhos da 2.x

    Inclusive, dentro de duas semanas estamos a preparar realizar Formações em Software Livre e progamação na plataforma Android 😀

    • Rui Moura says:

      Isso é tudo muito bonito para um geek (e eu sei muito bem do que falas, foste tu que me ensinaste parte disso ;)), e para quem percebe destas coisas, mas e o utilizador comum? É para ele que as marcas têm que fazer os telemóveis, não para os geeks.

      • BUGabundo says:

        Rui a unica parte “geek” será fazer instalar a ROM pela 1ª vez, e como tu mt bem sabes, ha N tutoriais com os passinhos tds e videos no youtube, e um comunidade sempre disposta a ajudar (e n deve faltar kem ate seja pago para o fazer, como no iphone).
        dps disso, é usar o cm-updater, q de geek tem tao pouco q eu nem uso :S

        • Rui Moura says:

          Tu sabes que em parte concordo contigo, mas o utilizador comum nem sonha com isso, jamais.

          O segredo do sucesso de um telemóvel é ser amigável para o utilizador comum. O Android tem a capacidade única no mercado (sim, única) de poder ser as duas coisas, amigável para o zé e para a maria que não percebem nada destas coisas, e para nós, que no dia a seguir a comprar o telemóvel já lhe estamos a espetar com uma ROM personalizada.

          Aí o Android tem a potencialidade toda do mundo, mas falta chegar à fase de ser realmente amigável para o zé e para a maria, a 100%.

          • BUGabundo says:

            A ver pela quantidade de pessoas q surgem no forum com ZERO conhecimentos de informatica, e em 30 minutos saem de la com uma ROM nova, n me parece q o grau de entrada seja assim tao grande.

    • De certa forma acabas por me dar razão. É possivel fazer melhor, e eu estou a falar da experiencia do utilizador comum que nunca se dará a esse trabalho. Nem tem que dar. As marcas é que devem zelar pelo seu publico e acarinhar os compradores.

      Obrigado pelas dicas.

  29. M.Manuelito says:

    Um excelente artigo e uma entrada com o pé direito do Lourenço Medeiros nesta colaboração com o pplware, que eu espero que seja para continuar. Sempre gostei de ouvir falar (no caso, escrever) quem sabe expor as coisas com alguma objectividade. É o caso.

  30. BUGabundo says:

    So mais uma nota:
    Não ha q estar preocupado com os “dados”, pois o grande trunfo da plataforma Android, qd conjugada com a Google Experience, é que os “nossos” dados estão em sync permanente com as Google Apps.
    Por isso nem é preciso itunes, PCs, e afins.
    Está td com uma copia na Cloud, e posso lhe aceder do meu android, via web, ou com clientes como o thunderbird.
    posso apagar, destruir os dados e o equipamento fisicamente, q após me autenticar num novo equipamento, tenho la os meus dados td, agenda, contactos, emails, calendario….

  31. Francisco Aragão says:

    Enquanto li o artigo, senti que o era o próprio Lourenço a ler-mo, a voz dentro da minha cabeça era a dele. O artigo está muito fluido e fácil de ler. Raramente tenho problemas com o windows mobile. Quanto à marca já não dar o suporte ao produto, é normal, pois foi descontinuado, embora ache que merecesse algumas actualizações. Como tenho tudo em cartões de memória não preciso de fazer backups em caso de actualização do sistema. Em breve espero testar o Android no meu dispositivo.

    Cumprimentos, parabéns pelo artigo e espero mais participações suas neste cada vez mais, fantástico blog de tecnologia.

  32. Bónus says:

    Excelente artigo!
    Aborda uma perspectiva que muito utilizadores ignoram. Penso que muita gente procura especificações de hardware quando escolhe um smartphone (ou computador), e esquecem-se do mais importante, que é saber se esse aparelho vai realmente facilitar a vida, ou nem por isso.
    Quando um dito “smartphone”, não facilita a vida em todos os aspectos (sim todos, porque eles são bem caros), então é, como diz no artigo, e muito bem, um electrodoméstico estúpido!
    Na minha opinião, isto aplica-se também aos computadores.

  33. Carlos Silva says:

    Para que é que eu quero um PC para fazer upgrade a um Magic? Ele faz sozinho, OTA (Over-The_air), se a operadora assim o entender porque grande parte dos telemóveis vendidos em Portugal com Android têm SO (Sistema Operativo) próprio da operado.
    Outra, backups?! Para quê?! Está tudo na cloud da Google e nem nós sabemos onde andam os contactos. Podemos pegar noutro telemóvel com Android, com outro SIM, configurar a nossa conta, e temos lá tudo novamente! Assim do nada… Parece incrivel né? Nem sequer estava ligado a um PC ou Mac para fazer isto, faz fez.
    Já não querendo falar em ROMs da comunidade que há bastantes e bastante boas mas isso já é assunto para outro artigo.

    Queria só deixar mais um comentário em relação ao Nexus One. Felizmente, sou um dos pouco proprietários portugueses deste telemóvel, e devo dizer que sem dúvida é um dos melhores telemóveis e que em muitos aspectos bate o iPhone. Devo também dizer, que por este telemóvel não estar a ser vendido com nenhum software alterado pelas operadores ele faz update sozinho, automáticamente, sem perder nada, sem estar ligado a nada, esteja eu onde estiver, em qualquer lugar do mundo que tenha ligação à internet via telemóvel, pedindo-me apenas o PIN para iniciar o telemóvel. Formidável não?
    Entre muitas outras coisas, que fazem deste telemóvel, para mim, o melhor telemóvel actual, esta é uma delas.

  34. The Duke says:

    Nunca tinha pensado nesta perspectiva. Realmente se são smartphones, uma das coisas mais simples que deveriam fazer seria a própria manutenção…

    Sempre fiz sincronizações à agenda e contactos e e-mail, sempre que ligo o meu e71 ao pc da empresa e em casa, actualiza os meus dados, reuniões, contactos, mensagens. Claro que dp passado algum coloquei esta funcionalidade limitada e só a faço semanalmente ou mesmo quando existem grandes mudanças na agenda. A Nokia tem isto tudo muito simplificado e mesmo fazendo os updates de firmware, pouca coisa se perde. Apesar de ja ter tido algumas dores de cabeça com programas instalados no cartão de memória.

  35. Comentando says:

    Muito obrigado Lourenço, quem me dera estar no teu lugar sempre a mexer com a mais alta e recente tecnologia. abraço e parabéns pelo teu trabalho.

  36. Rick says:

    100% True!!
    Concordo plenamente com o que foi dito.

    Muitos parabéns pelo artigo.

  37. Ivo B says:

    Tudo mto bom neste artigo.
    deixem-me só deixar algumas considerações:
    -Sim senhor o iphone é o melhor e o unico “smart” mas tem limitações como todos sabem. E não se esqueçam que os preços do iphone praticados aqui são estúpidos faço ao resto da Europa.(falo de tarifários)
    -Para os HTC há um paraíso chamado XDA que é o verdadeiro apoio da HTC. já anda ai um X1 a correr android.
    -O android ainda está mto verde e só agora os terminais começam a ser acessíveis.

  38. pph says:

    Grande artigo, colocou em palavras algo que já tinha sentido, e que acredito que muita gente tenha sentido também.

    O que interessa é finalizar o telemóvel, sem verificar bugs ou qualquer tipo de problema, e updates ta quieto, o utilizador já comprou, se quiser melhor compre outro.

    No fim de contas, é a empresa que mais monopoliza o uso do dispositivo que melhor suporte fornece. É pena que assim seja.

    • BUGabundo says:

      nao ha qq tipo de equipamento q n tenha bugs.
      E se o utilizador perceber isso, ainda melhor. so falta os fabricantes disponibilizarem as correcções em tempo devido. e é isso mm q o artigo aborda.

      ja basta ver o meu pai td lixado cada vez q a Zon Box tem um update de fw eheh

  39. Surpreendente a colaboração de Lourenço Medeiros na nossa comunidade.
    Menos surpreendente (para mim, obviamente) a experiência que partilhou connosco.

    Possuo um HTC Diamond com a versão mais recente da ROM da HTC. Mas digo, fazer upgrades a um terminal destes, é tudo menos pacífico. Convém preparar muitas horas de leitura, porque em todo o lado avisam que existem grandes riscos em fazer upgrades de ROMs. E nom fim de termos atingido o nosso limiar seguro, lá avançamos, incertos do que irá acontecer.

    Eu sei que há ROMs não oficiais muito melhores, mas tenho um certo receio de me espalhar durante o processo de upgrade e ficar com um terminal “brickado” ou inoperacional.

    Aqui se vê a diferença que o Lourenço fez questão de transparecer.

  40. Tiago Lopes says:

    É bom ver o crescimento e projecção do pplware a este nivel.

    Pena comecar com o pé errado e com informação falsa.

    Caro Lourenço,
    Que melhor e mais eficaz backup de dados quer no Android do que toda a could do google? Todos os seus Contactos, Agenda e Emails estão em permanente sintonia, isto é, backup. Ou caso prefira chamar-lhe: sync.

    É isto que o Android tao maravilhosamente faz. Mantem tudo seguro. Perdeu o telemovel? Não há problema. Tres minutos num novo e tem tudo de volta. Formatou-o? Mesma solução: um login através do android e está tudo no sitio.

    Quanto ao Iphone e os updates de firmware. Vejamos. É o caso tipico de funcionalidade contra a liberdade. No iphone tudo funciona mto bem, tá certo. Mas se quer qualquer coisa que não passe pelo filtro apple vê-se obrigado a perder a garantia e fazer jailbreak.

    Já o android é outro nivel. É aberto e de todos. Pode meter no seu HTC: Debian, CyanogenMOD, AmonRom, e o novissimo projecto OpenEclair.
    Sim, porque quando se fala de Android pode meter o que quer no que comprou. É livre de o fazer. Inclusivé de fazer um backup total como se todo o sistema do telemovel de um ficheiro se tratasse.

    Sendo assim, peço alguma responsabilidade. Está numa posição em que influencia os compradores e a opinião do publico em geral. Quando se escreve um artigo assim é preciso mais cuidado e um bocadinho mais de investigação.

    • Tiago Lopes says:

      Posso acrescentar que se não for fã de andar com truques de cabos USB e alterações de firmware, que há uma aplicação no Market que se chama CM- Updater.

      Com ela, actualiza com um simples click todo o software do telemovel. Seja a ROM Cyanogen, OpenEclair, AmonRom. Seja o seu telemovel o G1, o 32A Vodafone ou o Hero.

    • Eu até concordo com o post. Excepto no que diz respeito à “informação falsa”. O que eu disse que é dificil e pouco transparente é o update da HTC. Não o backup dos Android.

      • Tiago Lopes says:

        O que leio e resumo do artigo, e o que deduzo que alguem com pouca informação na area tambem o faça, é que unicamente o Iphone e Blackberry são de facil actualização.

  41. aver says:

    Os meus cumprimentos a Lourenço Medeiros.

    O programa desta semana sobre máquinas fotográficas deixou-me com água na bouca (nada má a modelo da Playboy-PT).

  42. t@ndre says:

    Sim, parabéns ao autor da crónica pois gosto bastante das suas abordagens na TV.
    parabéns ao pplware pela participação de tão ilustre pessoa!

    keep the good work!

    ———-
    http://www.sounatural.com

  43. a Friend® says:

    Que excelente artigo e surpresa, ao abrir o pplware com um artigo escrito por Lourenço Medeiros, que já nos habituou com o melhor da tecnologia no programa “Futuro Hoje”.

    Sem nada a acrescentar, sobrescrevo tudo o que foi escrito porque são caracteristicas que me fazem avaliar um bom e mau gadget.

    Tal como já havia referido noutros tópicos, pouco interessa um excelente hardware, se o serviço/software não acompanhar com qualidade.

    Para uns a Apple é elitista, um pisa papeis, uma moda ou uma simples mania, mas afirmam isso porque desconhecem por completo o que faz o iPhone se destacar perante os outros smartphones, que não é o logotipo da maça, mas sim o que a marca oferece, com qualidade, que obviamente tem um preço associado a isso.

    Marcas aparte, a minha opinião sempre foi que se há coisa com que o utilizador não se deve preocupar é com o Sistema Operativo. Ele deve ser algo que funciona como quase “oculto”, sem preocupações, e que sirva de base para boas aplicações! Que estas sejam simples de instalar e desinstalar, e na hora de usar, que transmitam o verdadeiro potencial do smartphone.

    Parabéns ao Lourenço Medeiros, não só pelo artigo, mas por todo o excelente trabalho que tem feito no programa “Futuro Hoje”. (E é claro, via twitter @lourencomedeiro)

    Cumprimentos.

  44. Daniel C says:

    Um artigo cheio de profissionalismo!! É bom saber que pessoas como o Lourenço Medeiros também visitam o pplware!

    Ironicamente, ontem fiz um update do firmware do meu nokia N78 para 30.011 (penso que o N78 foi o primeiro a ter update “over the air”), correu relativamente bem, isto é não houve erros mas perdi acesso a cerca de metade das aplicações. Fiz o resrauro da copia de segurança mas em nada me ajudou, resta-me algumas horas a voltar a instalar aquilo que eu chamo de programas de primeira necessidade 😉

    • Daniel C says:

      Não me lembrei de referir que o telemovel está muito melhor, na verdade parece que tenho um telemovel novo, muito mais rapido, disposição de menus diferentes e também fiz o debranding o que é muiito melhor. Mas nem tudo são rosas, não sei bem porque mas perdi o googlemaps, tentei instalar a nova versao( dáva-me erro no antigo firmware porque dizia que aplicação estava incorporada) mas não consegui. talvez tente hoje com mais calma.

  45. bruno says:

    “Não experimentei mas acreditando em quem sabe, os Blackberry sincronizam com Mac e PC de uma forma simples.”

    Confirmo.

    É extremamente simples actualizar software, realizar um backup integral de todo o sistema ou simplesmente sincronizar informação.
    Basta lançar o Desktop Manager para que a sincronização seja realizada de forma automática. As demais funções estão ao alcance com mais um ou dois cliques.

    ps: Formidável artigo! Parabéns ao jornalista e pplware.

  46. Igas says:

    Em relação ao artigo em questão, não me consigo pronunciar aprofundadamente pois ainda não “aderi” à nova era dos smartphones e mantenho o meu velhinho Samsung… 🙂

    Lá mais em cima, li um comentário do Vitor M., e concordo plenamente ” Mas as necessidades de cada um é que avalizam ou não esse investimento. Para isso o utilizador tem primeiro de avaliar as necessidades (a fundo), depois conhecer com detalhe os equipamentos e o que estes oferecem (dá trabalho mas no futuro é compensado largamente) e só depois pesar proveitos versus custos.”.

    Com a “chuva” tecnológica que diariamente somos “banhados”, a rapaziada não avalia… é bonito, é novo, logo é bom… e depois lá vêm os dissabores e chora-se o dinheiro investido no electrodoméstico.

    Aprecio o Iphone, e é sem dúvida um electrodoméstico inteligente… mas será que compensa despender tanto dinheiro por um smartphone? Pois eu penso que não…

    Fico inteiramente agradado com este artigo publicado pelo Lourenço Medeiros. Desde o inicio do programa Futuro Hoje que tenho acompanhado todos os seus excelentes artigos acerca das novas Tecnologias.

    Parabéns Lourenço Medeiros, e claro, muitos parabéns ao PPLWARE!!!

    São Grandes!!! 🙂

    • Vítor M. says:

      Pois, concordo contigo… pagar o preço de um iPhone para o aproveitar pelo estilo, coo tanta gente o faz… é estúpido. Mas cada um é que sabe onde quer gastar os seus euros.

      Android é a grande aposta sem dúvida… estejam atentos que o futuro vais separar o trigo do joio.

  47. Marcelo M. says:

    Excelente artigo, pessoalmente ainda não passei para o lado dos smartphones porque ando sempre com portátil atrás e PC em casa ou para onde vou, mas à medida que os preços baixam é sempre bom estar informado dos problemas e melhorias que surgem.

    E muito bem vindo ao PPLWARE! 🙂

  48. Kika says:

    Bom artigo.

    Off topic: N900 gains PS3 Sixaxis control over SNES gaming (video)http://www.engadget.com/2010/02/05/n900-gains-ps3-sixaxis-control-over-snes-gaming-video/

    • viperbruno says:

      É desta que compro o bicho. Um arraso de “smart”phone. Só vai depois ficar a faltar (coisa que o tempo nao resolva) que as empresas (algumas afilitas financeiramente) que estavam viradas para o Symbian (tal como a Psiloc, Epocware, etc…) acompanhem o futuro (a meu ver Maemo), pelo menos da Nokia.

  49. Luis Sismeiro says:

    Viva,

    Gostei bastante do artigo e concordo com o que foi escrito. Só quero chamar a atenção que existe ainda alguma falta de maturidade no ecossistema Android dada a sua juventude e que tem de se ter isso em conta quando de fazem alguns comentários ou análises.

    Depois de alguma inércia inicial de quase 1 ano desde o lançamento do HTC Dream (T-Mobile G1) nos EUA, rapidamente vários operadores e fabricantes de equipamentos anunciaram terminais com Android.

    A liberdade dada aos fabricantes de usarem o código Android e adaptá-lo às suas necessidades faz com exista alguma fragmentação e que nem todos os “Androids” sejam iguais. Temos as versões da Google, as versões da HTC, da Motorola, etc.

    Isto passou a ser um problema para a Google e os parceiros da aliança de fabricantes e operadores resolverem. Claro que não se resolvem estes problemas num dia, vão fazendo ajustes e adaptando os processos. No global, desde que o utilizador final saia beneficiado, é ume pequeno preço a pagar.

    Creio que o lançamento do Nexus One por parte da Google veio criar um standard pelo qual todos os outros terminais Android se devem medir, nomeadamente no que toca a performance, compatibilidade de aplicações e entre outros.

    Para acabar, quero só indicar que desde o lançamento no fim de Outubro de 2008, o HTC Dream suporta actualizações via OTA. No caso do meu, nunca tive nenhum problema e nunca perdi nenhum dado, tendo funcionado perfeitamente das várias vezes que ocorreu.

    A integração e facilidade de utilização dos “smartphones” é possível de ser feita, já existe e em mais que uma plataforma.

    Cumprimentos,
    Luis Sismeiro

  50. José Fonseca says:

    Muito bom! Gostei muito de ler.
    Espero que por aqui continue a colocar notícias, como as que aparecem na TV e que eu tanto aprecio.

    José Fonseca

  51. EacHTimE says:

    Pelo que parece só os fabricantes do sistema operativo do smartphone, quando lançam um smartphone deles é que se preocupam em actualiza-lo.

    iPhone -> iPhoneOS
    Nexus One -> Android
    Zune Phone -> WM (imagino que a M$ também se preocupe em actualizar o seu smartphone quando sair)

    Todos os outros fabricantes de smartphones não querem saber do suporte do smartphone. Acho isso muito mau e para mim isso vai pesar muito quando comprar o próximo que (estou a pensar arranjar o nexus quando cá sair)

  52. Um artigo muito bem escrito. Se não estou em erro, o melhor que já vi no pplware.
    Agora já olho para o Lourenço Medeiros de uma forma diferente.

    PS: Pedro andas cá com uns connects 🙂

  53. Manuel says:

    Caro Lourenço Medeiros

    Quero aproveitar para lhe agradecer as boas reportagens com que nos brinda no seu Futuro Hoje.

    Muito Obrigado e Continuação do Bom Trabalho

  54. Manuel says:

    Ao Pplware

    Parabéns pela parceria com o Lourenço Medeiros e espero que ela continue.

    É com esta qualidade que o Pplware se distingue de tudo o resto!!

    Abraços

  55. Só mais uma nota que foi tocado no post do Luis, mas que pode passar despercebido por muitos:

    O android de per si na sua versão original, disponível e gratuito no licenciamento base, entra apenas nos telemóveis Google Experience, onde o fabricante perde todo e qualquer controlo sobre o software instalado. Fornece as drivers, e o resto é google. São estes o android puro. São estes os equipamentos como o nexus e como o G1 original, que inclusivamente têm o logotipo da google nas costas.

    Estes equipamentos são criados a pensar única e exclusivamente na nuvem google, office apps da google, etc, e correspondem à visão da google do que deve ser um telemóvel, constantemente sincronizado com uma entidade etéra externa, over-the-air… seja ela google ou exchange ou whatever, e os conteúdos maiores com música e afins, estarem residentes num cartão que se pode ir mudando. e.g.: desde a 2.1 tudo fica reservado na núvem, inclusivamente todas as suas passwords de sites e de wifi que usou durante a vida do equipamento ficam lá guardadas, para que, sempre que actualizar o equipamento não tenha que as reescrever.

    Estes Google Experience são actualizados totalmente Over-the-air, sem sequer precisar de recorrer a um computador, ou ao itunes, e claro, dado a natureza de “always-sync”, sem perder qualquer dado.

    E depois há os outros.

    Em troca da costumização de interface, introdução de aplicações que possam ser uma mais valia, os fabricantes podem licenciar o android para instalar “a sua versão” de android… que é o caso da htc, Motorola, Sony (com o x10) etc. Estes o Google não se pode dar ao luxo de actualizar :). Cabendo a cada fabricante escolher a forma como o actualiza, cada uma com benefícios face à outra. Para já o mínimo denominador comum entre quase todos estes equipamentos é haver um computador… por isso, tal como sincroniza o iphone com o itunes pode sincronizar o nokia com a nokia suite ou o htc com o htc sync. já que nestes casos, a htc não pode assumir a existência da nuvem (a Palm que o diga, pois criou uma nuvem própria para o Palm Pre… e queixas de perdas de dados são mais que muitas).

    Quanto a mim, este é o melhor modelo, apesar da minha conhecida afficion por tudo o que se possa da maça. Disponibiliza um modelo totalmente conveniente Google dependent, mas dá a escolher ao fabricante entre seguir este modelo ou “melhorar” a experiência do dia-a-dia com desenvolvimento próprio, em prol da diferenciação… é muito mais competitivo e motor de inovação/concorrência…

    O que poderia mudar tudo, e acho que era o que o google deveria fazer, era obrigar todos os fabricantes a lançarem um modelo com a sua versão de android, mas disponiblizar sempre, a versão do código base, mesmo sem optimizações, para podermos escolher entre o android puro, a tal google experience, e a HTC/MOtorola/Sony experience.

    Já agora, numa nota, eu tenho um magic recentemente actualizado com a ROM oficial com Sense UI, em substituição da ROM do Nexus (não me batas BUGabundo). Apesar da google experience ser já muito boa, a integração que a sense UI oferece é levada um passito mais além, e inclusivamente a interface com um servidor exchange é muito mais completa (permite sinconização com calendário).
    Ou seja, perde-se em “optimização” de sistema operativo mas ganha-se em funcionalidades do dia-a-dia.
    (Claro que se a nova versão do google maps com navegação já funcionasse em Portugal, o caso mudaria de figura, como não funciona… não é mais valia)

    Caro Lourenço… Bom artigo! e prepara-te (se permites o tu cá, tu lá :)) para entrares em discussões espectaculares… pois por esta web fora, só vem defender a sua dama, quem delas depende e é fanático 🙂

    • BUGabundo says:

      ja sabes q disseste asneiras, no comments :\
      o q kerias dizer era uma rom baseada no OS 2.1, semelhante à q vem instalada no dispositivo NexusOne.

      Ps. toma em atenção q a ROM q está fisicamente no NexusOne não advem directamente do source disponivel para o branch 2.1.

      mas pronto, se feliz com a tua ilusão.

      • Eu sabia que tu vinhas puxar-me as orelhas 🙂

        Sim, perdoem-me todos o excesso de simplificação :).

        A Rom disponível para o magic é uma rom baseada no 2.1, com um theme do nexus… inclui o mesmo bootscreen, e inclui os mesmos wallpapers, e afins :)… daí a “oversimplification”.

    • jmtdstoc says:

      O Google quer uma experiência totalmente “over-the-air”. É aqui que a estratégia do Google entra em conflito com a minha estratégia de segurança 🙂 .

      Eu não confio nem um pouco em ter os meus dados pessoais e profissionais na “nuvem”. Eu quero ter todos esses dados guardados localmente.
      É aqui que o iPhone tem uma das suas mais valias: sincroniza localmente com o Apple iCal e o Apple Address Book sem necessitar obrigatoriamente de “nuvens” 🙂 . Mas quem quiser pode também fazê-lo. O iPhone permite ao utilizador escolher.

      Aliás, eu nem sequer tenho acesso à Internet via 3G… mandei desligar o serviço… só me ligo em redes WiFi nas quais confio e encriptadas.

      • BUGabundo says:

        entao a plataforma android n sera a mais adequada para ti… nem o iphone…
        alias, axo melhor andares mm com uma pedra no bolso, n va ela enviar os teu dados via GSM. 🙂

        O q se discute aqui é a existencia de smartphones, PDAs, MIDs, etc.
        eu qd comprei o meu Magic, comprei-o para poder estar SEMPRE ligado. se n o poder entao fiz a compra errada!

        • jmtdstoc says:

          Tenho um iPhone que não funciona com GSM ou 3G (mandei desligar o serviço no operador), somente por WiFi. Não preciso de estar SEMPRE ligado. Quando preciso de estar ligado, tenho sempre WiFi disponível. Eu não quero nem preciso de ligação permanente à Internet e os produtos que só funcionam com essa filosofia não servem para mim 🙂 . Daí que o iPhone funciona que nem “ginginhas” para mim 🙂 .
          A sincronização “local” dos contactos, calendário e favoritos do browser é tudo o que preciso… não quero sincronizações com serviços online, por questões de segurança.

          O iPhone é o melhor produto para o meu perfil de uso… e analisei profundamente quer os produtos com Android, quer o Palm Pre (que ainda não existe em Portugal sequer).

      • Podes não sincronizar o telemóvel com qualquer conta.. esta sincronização não é necessária. Usas a memória do telemóvel, e, quando muito, sincronizas com um computador para teres um backup… não sei qual é a diferença face a um iphone que
        aliás, se não tiveres um itunes no princípio nem activas o iphone… logo nesse caso sim, estás dependente de um computador externo, e vulnerável.

        Num android metes o SIM, importas os contactos do cartão (se quiseres) e está a bombar… melhor que isto… só um dumbphone.

  56. jmtdstoc says:

    Eu considero o meu iPhone como um electrodoméstico muito inteligente. Nunca me preocupo com as actualizações pois ele próprio me avisa que tenho actualizações disponíveis para as aplicações (já tenho mais de 70 instaladas) ou para o próprio firmware do iPhone (a última foi a 3.1.3 mas em Março iremos receber a 3.2). Nunca preciso de andar a “vasculhar” websites (e a perder tempo) à procura de actualizações para instalar posteriormente… ele faz tudo sozinho e só me pede autorizaçãoo para o fazer… e a isto chamo produtividade, intuitividade e adaptação ao utilizador.

    Para mim um iPhone é o melhor complemento de produtividade pessoal/profissional que qualquer indivíduo pode ter. Se adicionarmos a isso um Apple Macintosh, então o círculo fica claramente perfeito!

    A Apple é perita em criar equipamentos amigos do utilizador, intuitivos e práticos… e isso nota-se claramente ao utilizar qualquer um dos seus produtos.

    NOTA: aprecio muito as crónicas do jornalista Lourenço Medeiros e aproveito esta oportunidade para fazer aqui um pedido de ajuda. Numa das suas crónicas sobre aplicações para o iPhone falou numa aplicação em que um “ratinho” (ou hamster) repetia tudo o que o utilizador dissesse. Alguém me sabe dizer o nome dessa aplicação?

  57. NewGen says:

    É a altura do pplware subir mais um paço… Quando o Sr. Lourenço Medeiros estiver a apresentar o Futuro Hoje (algo que eu gosto bastante de acompanhar) que apresente tb este site que é elaborado por post com grande qualidade de material sobre o futuro de hoje!

    Parabens a todos…

  58. WiseMax says:

    Só tenho uma coisa a dizer:

    Consumo Smartphones de todas as marcas e modelos (gasto nisso rios de dinheiro) e todos têm pontos fortes e fracos.

    Normalmente, gosto sempre mais do último que comprei, LOL!…

    MAS…. há uma coisa da qual digo mal em TODOS!!!

    ——————————————————————-
    Não há um fdp de Smartphone cuja vida de bateria seja decente!!!…
    ——————————————————————-

    As honrosas excepções são os Nokias E71 e E72, que quase duram 2 dias… mas ainda é bem pouco! E é porque não falo muito, senão…

    Quanto a todos os outros, não falando muito, o melhor que se pode esperar anda no máximo por um dia ou puco mais…. é pouquíssimo!

    iPhone? O meu 3G tem menos de 2 anos e abateria já tá nas couves… Lá bom era ele, mas assim… Quem precisa de um Smartphone DESLIGADO?….

  59. L.Mata says:

    Olha quem ele é. Pá farto-me de rir a ver a rubrica deste senhor. É que para além de um “conhecedor profundo do que fala” ainda consegue de uma forma elegante ultrapassar o seu desconhecimento com uma forma pausada que faz-me lembrar o meu prof de matemática.

    Mas em frente.

    Então quer-se dizer que com o iPhone dá-se ao trabalho de instalar o iTunes e ter tudo sincronizadinho e com o Windows Mobile… perde os dados?

    Venha o velho ditado e…. RTFM.

    Já agora, a HTC nunca foi exemplo para ninguém. Já se esqueceram disto? : http://www.htcclassaction.org/

  60. Curioso incauto says:

    Estranho o facto de ninguém referir as “extensas” capacidades de multi tasking que o iPhone e os Nokia possuem… ou não !

    Facto é que, desde que utilizo “Smart”phones baseados em Windows Mobile NUNCA perdi dados 🙂

    Posso ter tido sorte, saber o que fazia ou ter lido as instruções antes de efectuar tal desvairo.

    Enfim . . . Esperemos pela nova versão 7 do WM.

    NOTA : O meu HTC tem uma duração de bateria na ordem dos 3 dias 🙂

  61. Madaleno says:

    Ora aqui está um post com qualidade e acima de tudo utilidade.

    Pois eu estou a ficar farto de pagar uma pipa de massa por um HTC que depois tenho de por de lado ou vender ao desbarato, só porque não dá para actualizar o SO.

    Pagar 770 euros por um HTC TyTn II (está ali na caixinha para recordação) e depois pagar mais 630 por um HTC HD (está quase a ter o mesmo fim) para voltar a pensar em pagar mais 630 por um HTC HD 2, é de doidos.

    Não me interessa se a culpa é da HTC ou da MS, mas isto é quase um roubo. E ainda dizem mal do iPhone. Quando o primeiro iPhone pode actualizar para a ultima versão do SO sem ter de ir comprar um iPhone novo, enquanto eu já comprei 3 e satisfeito não estou nada.

    Desde que deixei a Nokia sempre usei HTC com WM, mas assim fica complicado e já começo a ponderar uma alternativa séria.

    O HTC HD tem montes de problemas. Demasiados para o preço que custou. E updates oficiais que resolvam alguma coisa: zero!

    Espero que a MS acorde a tempo e faça algo decente e a pensar no utilizador em vez de pensar só no fabricante.
    Quanto à HTC, com este tipo de política e serviço não vão lá e a Apple agradece.

  62. Grande artigo Sr. Lourenço.
    Passei exactamente pelos mesmos problemas e dilemas, sim porque lêr tudo o que se diz em todos os fóruns antes de fazer o update da rom.
    Felizmente acabei por dar com a MyHero que foi a rom com que mais me identifiquei e agora tenho um MAGIC com multitouch 🙂 do melhor

  63. individo says:

    @sujeito que eliminou o meu comentário
    queria perguntar ao fulano que apagou o meu comentário em que expunha o meu desagrado com este artigo de uma forma civilizada a razão para o ter apagado

    @in topic
    quero mostrar novamente o meu desagrado com a edição deste artigo no pplware pois não sou apreciador das reportagens do autor sobre as tecnologias
    devo dizer que a minha opiniao depois de ter visto varias reportagens feitas pelo autor do artigo

    apesar de nao gostar do seu trabalho respeito-o

    • se eu fosse a todos os sites dizer que gosto e não gosto nem tinha tempo para comer.

    • Pedro Pinto says:

      Ora meu caro amigo, o fulano que tu referes sou eu Pedro Pinto !! ainda estive para te responder via e-mail mas não tive tempo para tal.

      Eu acho que este não é o espaço indicado para as vossas revoltas, insatisfações, o que seja !!!

      Uma coisa que sempre fez parte da minha educação é a respeitar o trabalho dos outros. Neste caso, nem sequer coloco em questão o trabalho so Sr. Lourenço. Como alguém me dizia em tempos na Microsoft, há pouco “jornalistas” na área da tecnologia que fazem o que é feito pelo Lourenço. Se não houvesse o futuro hoje, onde se pode ver as novidades da tecnologia na TV?

      Por isso caro INDIVIDUO, o teu comentário de útil não tinha nada e nesse sentido, lixo. Se tiveres alguma coisa a reclamar envia-me um e-mail: ppinto@pplware.com, pois este espaço é para troca de ideias e não de “piretes”

      Cumps,
      Pedro Pinto

    • Vítor M. says:

      Ora viva individo… acho que fazes muito bem respeitar, mostra que tens noção da seriedade do trabalho que é desempenhado com profissionalismo.

      Cuidado com a ténue barreira que separa a liberdade de expressão com a libertinagem de expressão. Ainda assim, agrada-me ver o teu respeito pelo trabalho aqui desenvolvido.

      Tem uma boa noite.

  64. Pedro Teixeira says:

    Uso Blackberry há 2 anos, já vou no meu segundo modelo e não há melhor. O serviço é impressionante mente bom, e não é um telefone, nem um smartphone, nem um PDA, nem um pocket PC… É um BlackBerry

  65. PorquinhoBranco says:

    volta meu querido nokia 3310, tas perdoado! tu ao menos não precisavas de actualizações!!! LOL

    Parece-me um bom post, pelo menos a julgar pela maioria dos comentários! (é que eu nao tenho um smartphone!)
    A coisa mais inteligente que o meu telemóvel faz, é a escrita inteligente!! 😀

  66. Ana Narciso says:

    Excelente artigo opinativo, com o qual concordo. Embora só tenha conhecimento de causa em relação ao iPhone, sei que o processo de upgrade nos smartphones com Android é algo complicado. Claro que não é complicado para um geek, mas para um utilizador comum não deixa de ser frustrante o contraste com a transparência e simplicidade do iPhone.

    Deixo aqui também uma opinião em relação aos actuais smartphones: acho a sua bateria simplesmente ridícula. Hoje em dia os fabricantes colocam todas e mais algumas funcionalidades, mas no mesmo hardware. Enquanto que um smartphone há uns anos durava 1 semana, agora dura 1 dia. No iPhone chega a ser ridículo.

    Os smartphones hoje em dia são electrodomésticos sim, mas são daqueles que precisam de estar sempre ligados à ficha eléctrica!

    Desde já agradeço a sua colaboração no nosso humilde espaço e felicito-o pelo seu trabalho, sempre profissional, no programa Futuro Hoje, o qual gosto muito de ver. 🙂

    • Normalmente não me queixo das baterias porque na maior parte das situações não passo muito tempo longe de …. uma ficha 😉
      Mais a sério não estou tão descontente quanto a maioria dos comentários que vejo, mas concordo em absoluto que nesta area bem precisávamos de um saltinho tecnológico.

      Obrigado pelas palavras…

    • Gonçalves says:

      Um smartphone com bateria para uma semana? Essa passou-me ao lado… Durações dessas só no tempo dos 3310 e afins…

      Em relação aos updates em android, gostava que espreitassem as ultimas novidades da CyanoGen mod 10… É claro que não é de forma oficial, mas estou muito satisfeito com o resultado. Neste momento, assim que aparece um update basta por a actualizar e esperar que o processo termine.

  67. aver says:

    Se quiserem ver como é que vão as vendas de smartphones.
    O quadro de cima compara o quarto trimestre (Q4) de 2009 com o de 2008, e o segundo os dados dos dois anos.
    Shipments são as unidades produzidas e marketshare as quotas de mercado.
    Em 2009 foram produzidos 174,2 milhões de smartphones, mais 15,1% em relação ao ano anterior. As vendas da Apple foram as que mais cresceram (+81,9%). Em quotas de mercado em 2009 a Nokia tinha 38,9% a RIM/Blackbarry 19,8% e a Apple 14,4%. A HTC ficou nos 4,6% e a Samsung nos 3,3%.
    http://goo.gl/G3kt

    • aver says:

      Um dado mais.
      O Nexus One está a vender muito pouco. Apenas 80.000 no primeiro mês. No primeiro mês o Droid tinha vendido 525.000 e o iPhone 600.000.
      http://goo.gl/3tU6

      • a Friend® says:

        É natural.

        O Nexus One é apenas apreciado pelos “Geeks”, mas quem dita as vendas é o utilizador geral, e esses não querem saber do Android por enquanto. Enquanto houver respostas à altura, o utilizador comum não vê justificação para optar pelo Nexus, a não ser que tenha um preço MUITO justificativo e que o torne a alternativa mais viavel…

        Isto agora vai ser preciso muita pedalada para os rivais chegarem lá, o iPhone é agora aquilo que a Nokia era a uns anos atrás, ninguém lhes batia, e eles a nivel de smartphones só foram apanhados porque se deixaram dormir, se tivessem aguentado bem o barco, ainda ninguém tinha batido a Nokia nem mesmo o iPhone. Problema está quando se atinge o topo e se adormece. Ou seja, alguém agora para apanhar o iPhone, a Apple terá que dormir.

        • Também terá que ver com o novo modelo de negócio. A maioria dos telefones são vendidos pela máquina dos operadores, nos EUA como cá. O Nexos tem que ser comprado na loja própria criada pela Google. É uma coisa nova, fora dos hábitos e que pode criar desconfianças. Os consumidores estão habituados a lidar com o “seu” operador, ir a um balcão ver os aparelhos. Ter alguém á frente que esclarece dúvidas e dá a cara. Para comprar na loja do Nexus One é preciso ter muitas certezas de que é o que se quer, e confiança.
          Acresce que no início e sobretudo antes do primeiro update (lá está a questão) houve muitas criticas negativaS.

        • a Friend® says:

          @Lourenço Medeiros

          Sem duvida que sim, as operadores também ditam e muito a venda dos telefones. Por acaso desconhecia por completo a venda do Nexus One apenas pelas lojas Google. Cá em Portugal acredito que o forte candidato a vender o Nexus One será a TMN, que é a única operadora que não vende iPhones, e penso que fará todo o sentido em apostar muito forte nele dado o seu potencial, e com uma mais valia de ser a rede que mais clientes possui, o que pode ser uma forte vantagem. Em termos de capacidade acho que a Google já mostrou do que é capaz e já dá para prever um pouco que patamar o Android irá alcançar, o problema é que a Google para o poder vender bem não poderá apenas depender das operadoras, terá que igualmente enfrentar a grande máquina publicitária que a Apple é…e é aí que não será fácil. Talvez o seu maior maior trunfo será nos preços, que se atingirem um valor razoável, será um peso forte na balança para os consumidores deixarem de comprar iPhone’s e optarem pelo Nexus One… Penso que não será facil, mas acredito que a concorrência de ambos irá ser bastante benéfica para o consumidor e vamos ter estas duas marcas a impulsionar muito este mercado de smartphones que andava um pouco estagnado com o WindowsMobile e Nokia Symbian.

          • Pelo que li (ainda não fui aos EUA este ano 🙁
            O Nexus One só se vende na loja online. Escolhe-se o telefone livre e depois se se quiser o operador (penso que ainda não estão todos).
            Ao escolher o operador pode escolher fidelização e nesse caso tem abatimento de preço, as condições de desistência foram um dos temas da polémica.
            Penso que não se vende de todo em lojas.
            Em PT há disturções de mercado. Cada operador “impinge” 2 ou 3 modelos de cada vez em função dos acordos comerciais que obtém. Toda a agressividade comercial vem daqui, as marcas em si fazem muito pouco pela sua imagem. Um exemplo é o quase desconhecimento que o mercado PT tem dos Blackberry, e já foi pior.
            De resto a concorrência será saudável… mas penso que Symbian e Windows não vão desistir com essa facilidade. Este mês há World Mobile Congress em Barcelona. Embora as feiras marquem cada vez menos o calendário, ainda são uma oportunidade para as novidades.

          • a Friend® says:

            Bom, já estou a ver que vamos ter mais uma boa reportagem em directo de Barcelona! 😀

            Pois, esta semana já tivemos a boa noticia que o Symbian virou-se para o código aberto, o que poderá dar bons frutos num futuro próximo, e do Window Mobile 7, vamos lá ver se a Microsoft nos surpreende como fez com o Windows 7, já que este poderá ser o tudo ou nada devido ao forte crescimento do seu rival mais directo, o Android, que está a ter uma aceitação bastante boa por parte dos fabricantes e em especial da gigante HTC.

          • Não percebo a fixação com o BlackBerry… apesar de serem excelentes equipamentos fisicamenten (menos o storm), o serviço para ser gozado na totalidade exige um investimento elevado e uma mensalidade elevadíssima… tudo o que se consegue fazer com um exchange e WMo, ou android gratuitamente.

            É que o BES custa 35€, com 2 GB de dados, mas quem usa mais de 250 Mb hoje em dia?

  68. Tom says:

    Excelente artigo. Os meus parabéns!!

  69. JPedrosa says:

    Caro Lourenço Medeiros,
    não tenho ideia se irá ler isto ou não, mas não quero deixar de lhe dar os parabéns. Não só pelo artigo, mas como pelo programa.
    É dos poucos programas inteligentes que por aí andam relacionados com tecnologia, e confesso que gosto de forma como coloca “as coisas”.

    Confesso que me identifico bastante com o que é falado no artigo. Se tivesse em posição de o fazer, abriria guerra aos electrodomésticos estúpidos, e os telemóveis, na sua generalidade, é o que são. Quando tive um Siemens ME45, já lá vão uns 9 anos, fazia o update ao telefone pela Net e sem perder dados. tinha sincronização com Outlook via uma plugin simples e o pouco espaço que o dispositivo tinha, era reconhecido como uma “pen” assim que ligava ao PC (não havia cá over-the-air). Hoje, tenho um Nokia e71, gama dita empresarial, e este imbecil, para fazer updates, perde os rados, caso eu faça backup, a reposição integral é impossivel ou muito longe de indolor. O programa disponibilizado pela Nokia para suportar servidor exchange, vai ao cúmulo de não dizer quem são os participantes de uma reunião. Antes deste tive um HTC 3600 com Windows mobile, que bastava abrir e fechar um programa rápido para andar “aos papeis”, só o consegui transformar num dispositivo minimamente utilizável usando um ad-on que mudou por completo a interface.

    Acho triste, que nesta altura de crise, as marcas não tenham pensado um pouco, e não tenham ampliado o tempo entre novos lançamentos, mas passando a fornecer actualizações para os produtos que disponibilizam. Facilmente os utilizadores pagavam um pouco mais pelos dispositivos, sabendo que duas semanas depois ainda não é um dispositivo descontinuado.

    A Sony Ericsson por acaso tem surpreendido neste campo, também possuo um W850i que já recebeu vários updates, e um K500i (da Maria) que igualmente recebeu vários updates. Perde apenas ainda o facto de perder os dados, se bem que o restauro decorre sem qualquer tipo de problema, e em 20 minutos tenho o telefone actualizado e a configurado novamente.

    E para a malta do pplware,
    “é de nível” trazer para o blog, pessoas como o Sr Lourenço, gostei da iniciativa, continuem.

    • Claro que leio. Estou a aprender muito com as histórias nestes comentários. Que as marcas lançam produtos “apressados” já sabemos. Que não tenham a decência de os actualizar, esperando que compremos outro aparelho igualmente “apressado” começa a ser demais. Somos nós consumidores que temos que exigir respeito. Fazer sentir às marcas as nossas queixas e optar por quem respeite…
      Muito obrigado pelas suas palavras.

  70. Alexandre says:

    Muito Bom este Artigo, Parabens!
    No meio destas guerras, das marcas mais “velhas” no sector, há uma marca que anda nos “bolsos” de muita gente e secalhar não se fala ainda muito, que e a Sony Ericsson, penso que a relação Utilizador+Telemovel+Software+Site e bastante consideravel.
    A Sony Ericsson ainda não tem muitos modelos chamados “Smartphones”, mas eles vão começando a chegar aos poucos e utilizando “ligações” a tecnologias que muitos conhecem, a PS3, penso que e uma marca a considerar no futuro com um excelente software (Telemovel+PC+MAC) e os acordos que vai fazendo.

  71. dajosova says:

    Acho que determinadas notícias que passam no “Futuro Hoje” deviam aparecer mais cedo pois, por vezes, a novidade tecnológica já é conhecida há largos meses.

    Quanto ao artigo de opinião, reflecte de forma linear um aspecto importante que o utilizador padrão deve considerar. Mas não o utilizar avançado que tira partido de outras vantagens noutros sistemas operativos.

    • dajosova says:

      *utilizador

      P.S.: Talvez tenha ficado com a sensação, quiçá errada, do desfasamento da novidade tecnológica e da respectiva notícia mas, ainda assim muitos parabéns por ambos (programa e participação no Pplware), pois o público-alvo.

      Concordo com o que foi dito, a forma como é comunicada a notícia é cuidada e tem em conta o público-alvo.

      Votos de cont. de bom trabalho 😉

  72. Ricardo says:

    Então e a simplicidade que é para colocar uma aplicação gratuita no iphone,uuuiii,são tantas!!! dificuldades em back-ups!?!? Difificuldades em upgrades!?!?! Parece que estamos aqui falar de programação C++… Eu até costumava ver o seu programa na SIC,mas desde que comecei a ver a falta de conhecimento em muitas das questões em causa,desisti…E escrevi isto porque não sei como consideram este artigo bom…

  73. R!cardo says:

    O hardware tem sempre razão, neste caso é um caso de BD, bronk detect 😉

  74. Helder says:

    Um tipo que diz que é “editor de novas tecnologias”, e afirma que o iOs se adapta melhor as necessidades dos utilizadores, porque faz melhores updates e features, é uma pessoa que não merece crédito nenhum. Porque essa pessoa, terá então de afirmar que windows é mil vezes melhor do que MacOSx, pois o windows permite que de forma rápida qualquer pessoa instale coisas no seu pc, permite que qualquer pessoa tenha um programa para qualquer coisa de forma simples e eficaz. o MacOsX não trás aos utilizadores, um grande leque de programas para as tarefas, pois é mais difícil arranjar programas do que para Windows. O que quero dizer é, não se pode julgar um sistema operativo por ser mais fácil utiliza-lo, ou obter features/programas, pois assim, os “Mac’s” nunca seriam pc´s usados de forma tão mainstream como são hoje em dia. 🙂 Há! e não vamos falar também do facto, de nos últimos iOs a apple lançar sempre os tais smartphones inacabados, pois tem sempre de lançar updates, para corrigir muitos bugs, ou seja, como dar credito a alguém que fala tão bem, de um dos maiores smartphones inacabados (mapas do novo iOs, problemas de 4G na Europa e do algoritmo da antena, etc, etc)?

    • Vítor M. says:

      Smartphones inacabados? Dizes uma barbaridade destas e ainda criticas quem tem mais conhecimento do que tu?

      Ora está boa.

      Se reparares tudo o que se diz, e tendo em conta o ecossistema Apple, está correcto,. é mais abrangente e simples, é mais perfeito e seguro. Pode não ser tão aberto, mas não é de todo uma desvantagem.

      Agora, tens de te instruir no conceito iOS e, precipitadamente, no mundo Apple 😉

      • Helder says:

        Eu não me expliquei bem. É ai que quero chegar. 😉 Quem compra um iPhone, não se pode queixar depois que ele é fechado. Antes da compra, tem de se informar e saber que é esse o segredo do sucesso, optimizar um SO para um dispositivo, obtendo um nível de userexperience único. Mas da mesma forma, é sabido que o android, tem como caracteristica no seu “ecosistema” ser aberto. Essa é uma vantagem para quem gostar, mas, tem o revez da medalha, que é o facto de não ter um dispositivo “Mãe”. Ou melhor, os “Nexus” têm bons updates, porque são da produtora do SO. Resumindo, acho que criticar uma coisa, que qualquer pessoa que se informe junto a comunidade consegue saber (Dês de quando o fabricante é uma fonte credível de conhecimento? ele quer é vender :p), é um pouco bater no ceguinho. Pois acho que um tipo que critica o “Mac” que acabou de comprar por não dar os jogos que quer, não merece crédito, porque não fez a coisa mais básica: validar a comprar para com as suas necessidades e desejos. É preciso ser critico, e analisar as necessidades antes de comprar 😉

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.