Quantcast
PplWare Mobile

Debate: Deverão os pais colocar fotos dos filhos no Facebook?

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pedro Pinto


  1. ked says:

    O ked luta e lutará sempre contra as redes sociais. ked.

  2. Bloqueado says:

    “Vamos de férias, tiramos umas fotos e dizemos que estamos no Algarve…não estaremos a dar informações aos ladrões que não temos ninguém na nossa casa???”

    Talvez.

    Depende um pouco de quem temos na nossa rede de amigos e das definições de privacidade que utilizamos. Mas que é verdade que há pessoas que partilham demais, lá isso há.

    Não acho que haja uma regra para todos. Cada caso é um caso e depende do que se partilha e com quem. Mas cada um sabe de si… 😛

    • El Lentinho says:

      Estou dividido entre este comentário e o do Pedro de 3 de Dezembro de 2012 às 11:32 am…

    • Luis Gil says:

      A minha opinião é que “não se devem colocar fotos pessoais e/ou intimas na NET”

      Como todos sabemos as fotos que colocamos no facebook passam a pertencer ao facebook a nível de direitos, quando as apagamos, será que são realmente apagadas dos servidores?

      Eu coloco fotos minhas e da minha família no facebook, tenho álbuns das férias que apenas partilho com uma lista que criei para o efeito, onde estão os amigos mais chegados e a própria família, os restantes “amigos” não tem acesso as fotos mais intimas e privadas.

      Tudo isto funciona desde que o facebook não disponibilize a torto e a direito o que eu defino como privado.

  3. Pedro says:

    Deverão os pais colocar fotos dos filhos no Facebook?

    Nao.

    • Mike Litoris says:

      Deverão os pais colocar fotos suas no facebook?

      Sim, os stalkers agradecem, e assim evita-se mostrar aquelas fotografias das férias tiradas no mercado do barreiro, e que ninguém quer ver, aos familiares e amigos que vão lá a casa.
      Ainda bem que existe o facebook.

  4. José Moreira says:

    O problema é que as redes sociais não são só de “amigos”. Há muita gente que tem acesso a elas. Pessoalmente, não ponho mas fotos dos meus netos na internet. Primeiro, porque duvido de que tenha esse direito; depois, porque não sei quem e como se aproveitará delas. Hoje em dia, a internet é tão segura como atravessar a pé uma auto_estrada em dia de movimento.
    Não concordo que se ponham as fotos dos filhos, pelas razões acima. Compreendo que “pais babados” gostem de exibir os seus rebentos, mas não concordo.

    • Luis Gil says:

      Cria uma lista e partilha as fotos apenas com quem pertence a lista que crias-te

      Tenho uma lista de “amigos” designada “pode ver fotos” onde estão os amigos mais íntimos e a família

  5. Marisa Pinto says:

    Artigo fantástico. Este é talvez dos temas mais pertinentes e actuais no que toca às redes sociais em particular e ao mundo da Internet no geral.

    As opiniões decerto dividem-se mas estou certa que não haverá uma resposta 100% correcta uma vez que depende de várias perspectivas, contextos, educação, fins, etc,

    Estes debates são excelentes para tomarmos consciência desta realidade e sobretudo dos perigos e riscos que ela acarreta.

    As nossas crianças por vezes são expostas inconscientemente, de forma ‘egoísta’ pelos pais que apenas pensam nos likes/comentários e visualizações que determinada imagem terá, sem pensarem primeiro em todas as consequências e pesarem os pós e contras dessa acção.

    Não digo com isto que não se devem colocar, acho até que existem vantagens na colocação de imagens dos mais pequenos, mas tudo com senso, peso e medida, depende do foro da imagem, contexto, com quem se partilha, a descrição, etc etc.

    Nas redes sociais é sempre FUNDAMENTAL o bom senso, pois nunca sabemos como é que as nossas palavras são interpretadas pelo outro.

  6. Sergio says:

    De vez em quando partilho uma foto da minha filha com os meus amigos. E tenho amigos que fazem o nesmo. O facebook apareceu para aproximar as pessoas amigas que de alguma forma estão mais distantes. Muitos utilizadores começaram a usa-lá como um hi5 ou um orkut. Outros começaram a usa-lá para motivos profissionais. A ideia base do facebook foi aproximar amigos distantes. Voltando ao inicio, partilho de vez em quando. A questão é com quem partilho. Podem dizer que nada impede um amigo fazer algo com a foto. Mas nao é assim tb com o email?

    Tenho amigos e família que infelizmente raramente vejo o facebook veio possibilitar essa aproximação. Podem dizer que é uma falsa aproximação. E o que é um mail ou um simples telefonema? Todos são importantes e complementam-se

  7. pedro elias says:

    Deveram os filhos colocar fotos dos país nas redes sociais?

  8. paulo says:

    Não concordo com a colocação de fotos de filhos no facebook pois não se sabe qual a opinião da criança aquando for adulta. Por exemplo o bebe quando for adulto ate pode detestar o facebook e por capricho dos pais tem a cara postada na internet. E ainda a outro problema, sabe se lá como será a Internet daqui a um ano , quanto mais daqui a 10 anos.
    eu sou um consumidor compulsivo da internet, incluindo o facebok, mas a regra do bom senso ainda prevalece nos meus neurónios.

  9. Filipe Gamboa says:

    Não podia deixar de comentar este artigo…fui recentemente pai e desde logo em conversa com a minha mulher, decidimos nunca por nenhuma fotografia do nosso rebento, assim como pedimos a todos os nossos familiares e amigos que não coloquem fotografias dele, isto porquê??a mninha opinião é não tenho de dar a saber a toda a minha rede de amigos e conhecidos do facebook, quais as caracteristicas do meu filho…quem estiver interessado em saber, sempre se pode deslocar e vê-lo pessoalmente ou então enviar um e-mail e ai sim, mostramos a evolução dele a familiares ou amigos que se encontram no estrangeiro por exemplo, sempre é uma alternativa ao facebook!!!

    • aline campelo says:

      Já publiquei, porém, ao me envolver mais e mais com estes assuntos, hoje tenho consciencia que nao é apenas uma foto ou fotos, isso engloba muito mais coisas para a criança….e por vezes redes de pedofilia, e todo tipo de pessoas que do outro lado não sabemos quem sao.

  10. Emanuel says:

    Antes de utilizarmos a imagem dos nossos filhos, em qualquer meio que promova a sua projecção (inclui facebook e também meios de comunicação social), deviamos também nos questionar: Será que eles querem? Ou concordariam? Afinal de contas, não deixarão de ser, mais tarde ou mais cedo autónomos e expressar a sua opinião acerca da publicação da sua imagem.
    Acho que todos os pais deviam pensar nisso antes de publicar o que quer que seja sobre os seus filhos. Eles até podem não gostar mais tarde de ver a sua imagem escancarada em redes sociais, sem consentimento.

  11. bcam says:

    Óbvio que não. Colocar online fotos dos filhos sem a sua autorização é semelhante ao baptismo: é impor-lhes algo que eles ainda não têm idade para escolher ainda.

    • Nelson Zed says:

      Que observação!!!!! Como sabe somos um pais católico e é normal e tradição fazê-lo (eu ainda tb não baptizei o meu, talvez mais tarde, ou quando ele quiser !!!)….Acho mais triste fazerem-nos sócios do Benfica, Sporting ou Porto assim que nascem…..coitadas das crianças…..ao menos deixem-na escolher um clube de jeito…..o Belenenses!!!

      Cumprimentos

  12. Xavier says:

    EXCELENTE matéria… conteúdo compartilhado passa a ser de domínio público e o Facebook pode fazer o que bem entender com as fotos a partir dos novos termos que entraram em vigor a alguns dias.

  13. Navyseal says:

    Óbvio que não, a protecção da identidade do menor e da sua privacidade deve ser superior ao capricho e vontade dos pais em vangloriarem-se das suas crias. O menor não tem vontade própria nem consciencia sequer de tais acções, como tal é uma violação dos seus direitos mais elementares.

  14. Crashed says:

    Eu estou como o Filipe, fui pai a uns meses e lá por casa também decidimos o mesmo, nada de fotos do bebé no face e afins.

  15. ElectroescadaS says:

    Vou transcrever para aqui o que vos tinha escrito no Facebook…

    “Também não acho bem o facto de as pessoas colocarem fotos das suas crianças por dar cá aquela palha. Não quer dizer que as ponham e estão no seu direito de o fazer (ainda que achemos imoral). Agora as pessoas deveriam perder 15 minutos do seu tempo (nem que criem um segundo perfil para verificarem as privacidades e partilhas do primeiro perfil) a verificar os níveis de privacidade das fotos que colocam dos seus filhos e até onde estão expostas. Também é um facto que o Facebook muda as definições de privacidade todos os 15 dias portanto nunca sabemos ao certo o que é que é partilhado ou não. Por ultimo mas não menos importante: parte SEMPRE de nós próprios a privacidade do que queremos partilhar ou não. Tudo o resto é demagogia barata para encher pneus..”

    • Sergio says:

      Post mais completo que o meu, que subscrevo totalmente.

      Gostava de acrescentar ainda mais um ponto. Ha muita tente que diz que além da privacidade nada impede que a nossa conta seja hackeada. Mas hoje em dia o armazenamento das fotos nao começa a ser feito tendencialmente na cloud? O problema relativamente a este aspecto nao é o mesmo. Eu sei que nao é este aspecto que é referido no artigo, mas muita gente pensa assim.

  16. Pedro says:

    Comentários do género: “Não concordo com a colocação de fotos de filhos no facebook pois não se sabe qual a opinião da criança aquando for adulta. “, ou “Óbvio que não. Colocar online fotos dos filhos sem a sua autorização é semelhante ao baptismo: é impor-lhes algo que eles ainda não têm idade para escolher ainda.”

    Exacto, o melhor é nem levar a criança à escola, sabe-se lá a opinião da criança quando for adulta… Absurdo.

    Ou, impor leite natural à criança ou leite de pacote, ou deus proíba dar carne à criança… Ela não tem idade para escolher se vai ser vegetariana ou não… Ridículo.

    Não vejo o problema de partilhar as fotos, desde que os pais saibam o que estão a fazer, a quantidade de pessoas amigas que têm (amigas mesmo e não pessoas que viram 1 vez e nunca mais as irão ver) e como têm as regras definidas. O facebook é uma ferramenta apenas, é preciso saber usá-la.

  17. Não tenho medo de colocar fotos de meus filhos na Internet. Claro que devemos ter bom senso quanto a tudo que publicamos,podendo deixar claro nossa localização exata ou quando deixamos a casa vazia…Acho que muitas pessoas tem excesso de preocupação, uma fobia com esse mundo virtual que possa ser transferido para seu mundo real. Sou responsável pelo que publico,e se alguma coisa de errado com a publicação vir acontecer, um comentário desagradável, algo que podemos intervir, faço a intervenção e resolvo o problema. Tudo deve ser esclarecido e evitar consequências desastrosas, mas não sou neurótica quanto a isso, e tudo passa pela educação!

  18. Magda Pais says:

    Não, seguramente que não. Não há nada que garanta que apenas os nossos amigos vem as fotos deles e, na minha opinião, colocar fotos de crianças no facebook (ou, já agora, em qualquer outro site do género) é um convite a que predadores se aproximem delas ou dos pais, fingindo a melhor das intenções. Os meus filhos tem facebook (tem 9 e 11 anos respectivamente) e estão conscientes dos cuidados que devem ter. Ambos utilizam fotos dos seus animais de estimação ou de desenhos animados que gostem mas nada de fotos pessoais. E são os primeiros a alertar os amigos dos riscos que correm com a divulgação de fotos e/ou dados pessoais. Se queremos que os amigos (os verdadeiros e que conhecemos bem) vejam as fotos das nossas crianças podemos sempre enviar por e-mail.
    E obviamente, pelo menos para mim, não se trata da opinião da criança sobre o tema quando for adulta mas sim e principalmente, da sua segurança no imediato.

    • António says:

      Peço desculpa mas está-se a contradizer de uma forma incrível. Sou mais, isso sim completamente contra crianças menores de 12 anos terem Facebook, ou qualquer outra rede social. E não me digam que só acedem de forma vigiada e segura, que serão info-excluidos, etc tretas e tal, e falo por experiência própria.
      Antes ter uma foto do nosso bebé na nossa página (claro que devidamente controlada), do que ter uma criança a falar com estranhos com as mais variadas intenções.
      Mas se assim é pelo menos aconselho que exija saber a password das contas deles, porque nem só de likes, shares e comments se vive no facebook, e nem tudo o que se faz é visível no perfil.

      • Magda says:

        não percebo onde está a contradicão. Eu e o meu marido não colocamos fotos dos meus filhos e os meus filhos não colocam fotos deles. Os meus filhos sabem os cuidados a ter com a internet e as redes sociais porque eu e o pai os avisamos constantamente sobre isso. Não somos, nem eu nem o meu marido, utilizadores recentes da internet. Já a usamos desde 1998 (e até nos conhecemos pelo ICQ). Não mencionei os cuidados que temos e que eles tem porque não era esse o tema de debate. Mas posso fazê-lo.
        Não adicionam nem aceitam amizades sem que eu ou o pai saibamos quem é. Quer eu quer o meu marido temos a password de cada um deles. Tanto um como o outro acedem ao facebook e ao e-mail num computador perto de nós. Os e-mails deles estão reencaminhados para o meu de modo a que eu possa saber quem é que lhes envia e-mails e com que conteudo. De vez em quando peco ajuda a pessoas da minha confianca para tentarem meter conversa com eles no facebook e, por mais que tentem, os meus filhos não respondem. E os meus filhos tem perfeita nocão de que nós tomamos estas medidas (de todas) porque está em causa a seguranca deles.
        Como vê, penso que estão tomadas as providências devidas para evitar problemas. Mas também lhe digo que vou, frequentemente, ao site do “miudos seguros na net” à procura de mais sugestões de medidas de seguranca. Agora quando publico uma foto, por mais cuidados que se pense ter, a verdade é que ela pode ser usada para tudo e mais alguma coisa. E garanto-lhe que há diversas formas de contornar as supostas segurancas que se usam para evitar os maus usos.

        • Mike Litoris says:

          É só para dizer que concordo com tudo o que acabou de escrever.

          Só tenho uma pequena adenda a fazer,
          À medida que os seus filhos entrem na adolescência, é altura de os começar a proteger usando ferramentas cada vez menos intrusivas, para que eles possam exprimir a sua individualidade, e depois é esperar que eles sabiam fazer as escolhas corretas.

          Bem-haja.

          • Magda says:

            Obrigado Mike. Sim, aos poucos temos de lhes ir dando mais liberdade na internet (tal como fazemos na “vida real”) e esperar que o que lhes vamos ensinando e a sua personalidade lhes permita fazer as escolhas certas.

  19. Pedro says:

    Num mundo idílico, não haveria problema algum… no nosso… é melhor não…

  20. Manuel pizarro says:

    Sobre redes sociais li aqui e guardei isto achei interessante-
    http://tux-a-solta.blogspot.pt/2012_07_08_archive.html

    Aconselho a lerem fiquei a saber coisas que não sabia e algumas ideias são boas como ter o computador numa área que todos usam.

  21. djx says:

    Passaremos então a outra questão mais pertinente.
    Deverão os pais batizar os filhos?
    O batizado é algo muito bonito, assim como colocar as fotos dos filhos ou mesmo criar-lhe um perfil. A criança, não tendo foto na matéria irá achar normal e assim continuará.
    É a mesma coisa que esta experiência. http://i.snag.gy/kdu77.jpg
    Toda a gente o faz mas ninguém o sabe porquê.

  22. Nelson Zed says:

    Não acho que seja um problema, cabe a cada um de nós decidir com quem partilhamos a nossa informação e o Facebok tem essa possibilidade…basta um simples click e ocultamos a informação que queremos!!!

    Agora quem tem filhos mais velhos e que já sabem ir ao Facebook…..utilizem um software do tipo PARENTAL CONTROL….

  23. Roberto Patricio says:

    Penso que não.

  24. Roger says:

    boas. cada cabeça sua sentença já dizia a minha avo. cada um faz aquilo que quer sabendo dos riscos que correm. mas isto é passageiro. o facebook vai deixar ser ser o mais popular alguem vai criar algo diferente hi5 ornut myspace as pessoas acabam por se aborrecer querem coisa novas….

  25. Carlos says:

    Não.

    Não é por causa da autorização do filho ou por ele vir a achar bem ou não ter a suas foto na internet (quando ele tiver essa consciência).

    A religião ou o clubismo faz parte da educação da criança, pelo que nem deve ser comparada nem tão pouco acho pertinente esperar que uma criança ganhe consciencia para escolher uma religião se assim o decidir. Mais: das inúmeras religiões que existem por aí, só mesmo na hora da morte talvez consiga dizer: eu gosto mais desta!. E no final pode renunciar a uma e escolher outra qualquer… tal como os clubes!

    Apenas acho que não se deve colocar fotos na net (sejam pessoais ou dos filhos) pois apesar de nós termos cuidados com quem temos na nossa rede de amigos e nas nossas defenições de privacidade… não conseguimos garantir que a nossa conta não será hackeada, ou que uma das contas da nossa rede de amigos o seja!

    Hoje em dia todos os cuidados são poucos. E este é um daqules que nem sequer deveria levantar estas discussões. Se querem mostrar fotos a amigos, há outras formas de o fazer… talvez mais seguras… ou não. Chamem os vossos a migos a casa, ou marquem jantares regularmente… mantenham o contacto fisico uns com os outros e não se escondam atrás desta ilusão de proximidade que as redes sociais dão.

    A minha filha esteve na net por 2h. Não fui eu que a coloquei lá. Ponderei “bater” no gajo que a colocou na net.

    Abraços,

  26. David says:

    a minha resposta é sim e não.
    sim, se os pais estiverem sensibilizados para todas as questões de privacidade e para os perigos (reais) que existem na Internet; e NÃO para todos os pais que não fazem uma mínima ideia do quão vasta é a Internet, que não fazem ideia de que ao estarem a publicar uma simples foto dos filhos de um piquenique qualquer, estarão a colocar em risco a vida daqueles (os filhos) que não fazem ideia como se defenderem.

  27. i always win says:

    Boas, excelente debate, é um tema muito actual, ainda a dias tinha pensado nisto(quando vi fotos de ecografias no meu feed), a minha posição sobre isto é muito radical, não quero ofender ninguém mas só uma pessoa sem noção do funcionamento da internet, põe fotos dos bebes numa rede social… vocês podem por a privacidade que quiserem, mas depois de fazerem o upload elas estão(e estarão até msm quando eles já forem adultos) lá e estão acessíveis de uma forma ou de outra… se eu já acho estupidez por dezenas de fotos com dezenas de informações sobre nós na web, então dos filhos ultrapassa o bom senso…

    Há outras formas muito mais seguras( mas com vulnerabilidades também) de partilharem as fotos dos vossos bebés com familiares…

    As massas não têm consciência do que é ter uma vida muito activa na rede social…e eu uso facebook, sobretudo para estar a par de eventos e contactar com colegas que não posso ver…
    O crime no futuro vai basear se em redes sociais(directa ou indirectamente)…

  28. popy says:

    “Debate: Deverão os pais colocar fotos dos filhos no Facebook?”

    ufaa ainda bem que o debate é sobre o facebook e há pais que não têm facebook, mas outras redes sociais. E da forma como falam, colocar as fotos no facebook é um perigo, mas noutras redes sociais não.

    Não entendo esta fixação pelo facebook. Sim, é a rede que tem mais gente, mas haver “estudos” (como o publicado uns dias atrás aqui) e perguntas como esta só sobre o facebook e mais nenhuma outra rede social, acho que já é obsessão.

  29. kinato says:

    Boas,
    Eu não tenho conta no facebook nem pretendo ter e não é por isso que não existo ou deixe de utilizar internet no dia a dia.
    Quanto ao colocar fotos de menores na internet acho um grande erro, pois como referem, as fotos podem cair nas mãos erradas tal coo os dados pesoais.

  30. Fernando Taveira says:

    Numa só palavra. Não

  31. Regis says:

    Muito pertinente a questão.
    Porém eu sugiro uma alteração que é simultâneamente pergunta e exclamação: E se os pais utilizassem o tempo que estão no Facebook para estar fisicamente com os filhos e outros familiares?!

  32. Belnealg says:

    Eu, pessoalmente, acho mal os pais divulgarem, publicarem, as fotos dos filhos nas redes sociais, porque nunca se sabe quem está do outro lado. Nos tempos que correm, a vida está facilitada para os pedófilos e outros semelhantes, porque toda a gente publica fotos de filhos e mesmo adolescentes a publicarem fotos em poses e/ou roupas nada decentes. Mesmo que tenhamos muito cuidado com quem partilhamos as fotos, elas nunca estão seguras. Eu gosto de ir ao face para a palhaçada, muita da minha informação de perfil, não corresponde à realidade, porque o objectivo, para mim de rede social, é como se fosse um encontro de amigos, onde falamos de tudo e há palhaçadas, alegria, confusão, mas tenho alguns amigos do facebook, que tiveram filhos á pouco tempo e mal chegaram a casa do hospital, publicaram logo fotos da criança. Possivelmente essas pessoas, não têm a consciência do que existe no mundo da net. Mas pronto, é apenas a minha opinião…

  33. Amadorjp says:

    Cá por casa decidimos não colocar qualquer fotografia dos nossos filhos nas redes sociais. Preferimos reservar essas fotografias para a família mais próximas a quem enviamos fotografias por email e via DVD (na maioria das vezes).

    Tendo inclusive curso nessa área (redes sociais)sei que as redes sociais podem divergir daquilo que procuramos de inicio, ou seja, ao colocarmos uma simples fotografia no Facebook, não sabemos como se vão seguir as partilhas da mesma. Alguns podem dizer que há políticas de privacidade, no entanto essas mesmas políticas de privacidade mudam muitas vezes sem pré aviso, assim como os servidores muitas vezes são atacados e dados “privados” desvendados.

    Outro aspecto que muitos se esquecem, e que embora seja fora do âmbito deste debate é importante, é sobre o que partilhamos nos nossos murais privados. O Facebook é uma ferramenta aberta. De hoje para amanhã, podem precisar de procurar emprego por exemplo e um post feito no vosso mural à uns meses, pode estragar tudo. Muitas são as empresas que “investigam” os seus futuros empregados nas redes sociais e na Internet em geral. O simples navegar na Internet durante as horas de trabalho pode inviabilizar uma oportunidade de trabalho. Pensem nisso.

  34. Helder says:

    Cada um poe lá o que quer, eu já vi quem pos coisas vem piores do que fotos de bebes. Vi à umas semanas um rapaz que meteu no facebook uma foto “menos própria” e a namorada dele retribuiu com outra, mas enfim, isso não é chamado para aqui…

    Relativamente á questão, se os pais usarem as definições de partilha apenas com amigos e tiverem apenas pessoas que conhecem adicionadas, nao vejo nenhum problema. Agora se tiverem “os ciganos todos” adicionados terão de rever a friend list. Penso que não viola os termos de serviço deles.
    Mas eu acho na minha opinião, que partilhar uma ou 2 fotos está bem, mas também nem 8 nem 80. Criar um perfil para um bebé é abusar.

  35. Santos says:

    Boa noite,

    Tema muito interessante.
    Mas, e o enquadramento legal? Pode um casal separado ou divorciado exigir ao outro progenitor a remoção das ditas fotografias?

    Cumprimentos

  36. Filipe Leal says:

    O que temos que analisar é se quem mete fotos dos filhos tem capacidade para lidar com os problemas que daí advêm.
    Nem toda a gente sabe configurar o facebook para partilhar só com o fulano X ou Y. Muitos perfis estão abertos para o mundo e com alguma pesquisa uma pessoa mal intencionada descobre tudo sobre a vida dos pais, tios, avós, onde estiveram de férias, etc..
    Com engenharia social essa mesma pessoa pode muito bem ganhar confiança junto das pessoas mais próximas, tipo amas, e num esfregar de olhos “no more baby”!! Normalmente as pessoas que acham que são à prova de balelas são as primeiras a serem enganadas.
    Não pensem que todas as pessoas no mundo estão no vosso nível de conhecimento e habilidade.

  37. brucetuga says:

    Quando fomos pais eu e a minha esposa decidimos colocar 2 ou 3 fotos do nosso rebento no facebook. Foi a pensar em familiares e amigos que estão longe e o gostariam de ver. Decidimos colocar porque a fisionomia e aparência mudam muito nos primeiros meses. A partir daí não colocamos mais nada e até chegamos agora ao ponto de pedir a familiares para retirar fotos dele que coloquem no FB.
    Isto porque, como administrador de sistemas, sei o poder que é colocado nas mãos dos administradores do FB e sinceramente não faço ideia da seriedade dos milhares que lá trabalham.
    Pior do que isso são as aplicações para android e ios que permitem registar o peso, altura, foto, etc dos bebes desde o dia em que nascem. Lá está: onde ficam armazenados os dados? Será que ficam mesmo só, e saliento, só no telemóvel?

  38. NMC says:

    Assim à primeira vista a ideia que dá é que as pessoas confiam no facebook e nas suas políticas de segurança, tendo garantia que é essa entidade que aloja todos os dados. Não creio que assim seja.

    De forma errada, há quem pense que só as pessoas que se encontram ligadas ao seu perfil têm acesso às imagens publicadas. Isso não faz sentido………..

    Deixo somente duas perguntas no ar:
    – Onde são guardadas as imagens?
    – Quem tem acesso às mesmas?

    Quem utiliza o Firefox como browser, poderá experimentar o Add-On Collusion (http://www.mozilla.org/en-US/collusion) e confirmar que páginas está a utilizar quando pensa que somente se encontra no site do facebook (por exemplo).

    Uma pequena amostra do quanto as redes sociais são seguras.
    https://www.youtube.com/watch?v=XvPVDJK9a-U

    Como referido no texto escrito por Pedro Pinto;

    “…nunca se esqueçam, que tal como na vida real, a rede social também tem pessoas boas (e com boas intenções) e pessoas más!”

  39. Rat says:

    Penso que essa questão parte de varios principios e não é de analise tão facil como se de uma pergunta so se tratasse… Em primeiro lugar ha utilizadores e utilizadores… ou seja ha pessoas que literalmente são amigos de quem o face lhe sugere e não apenas dos teus amigos… ai tudo muda… no meu caso os meus amigos do face são os meus amigos da vida real … aqueles a quem falo pessoalmente… é certo que os mesmos podem fazer o que lhes dê na gana das fotos do meu filho… mas… assim sendo e se partirmos para a desconfiança geral podemos tb desconfiar do pessoal do infantario… quem me diz a mim que as professoras ou as auxiliares nao lhes tiram fotos para maus fins? quem me diz a mim que o fotografo que lhes tira a fotografia anual da turma nao faz mau trato da mesma? PAREM UM BOCADINHO PARA PENSAR EM VEZ DE SEREM PARANOICOS! é certo que as rede sociais são perigosas e metem a confidencialidade e privacidade em causa… mas quando mal usadas … se me perguntarem se mesmo com boas praticas pode acontecer o pior… claro que pode… mas no dia a dia na vida real o risco é o mesmo ou pior….

    Para finalizar o meu ponto de vista vou responder as questoes aqui deixadas:

    •Não poderão essas fotografias chegar facilmente a redes de pedofilia? (Depois de estarem online..qualquer um as pode obter e usar)
    R: Se usamos boas praticas nas redes sociais essa possibilidade é a mesma ou menos do risco que corremos diariamente no fotografo da escola… auxiliares ou fotografias fisicas dadas aos amigos / familiares!

    •Não poderão essas fotografias ser publicadas noutros sites?
    R: (identica resposta a pergunta acima)

    •Não poderão as fotografias do seu filho ser alvo de montagens? (Já pensou se a fotografia do seu filho passou a fazer parte de uma “corrente” da Internet)

    R: (identica respostas a pergunta acima)

    •Partilhando as fotografias do seu filho e indicando onde
    está (nesse momento), não será fácil encontrá-lo?
    R: rotinas diarias de uma familia devido a ambos trabalharem são basicas e facilmente identificadas os riscos de alguem querer fazer mal a alguem é tão real como o de se dar a conhecer o local onde estamos por uma fotografia no face… as rotinas sao mais faceis de identicicar para os mal feitores do que os locais exporadicos que por norma identificamos nas fotos!

    •É importante ter a foto do seu filho na rede Social? Qual o objetivo?
    R: quem faz esta pergunta apenas pensa na sua realidade e nao noutra realidade diferente… dou como exemplo o meu caso… casei com uma pessoa de uma terra diferente da minha e moramos numa outra que nem é a de um nem a de outro… longe da familia e dos amigos de ambos… (a situacao actual do país a isso obriga) temos todo o gosto e orgulho que os nossos amigos e principalmente familiares (meus e dela) acompanhem o crescimento do nosso filho como se perto dele estivessem… mandar fotos semanalmente por carta registada com aviso de recepcao era a outra solucao … mas o numero de familiares e amigos é demasiado grande e na conjuctura actual nao é o mais viavel…

    Pra finalizar deixem apenas que vos dê uma opiniao… tudo o que é poderoso traz vantagem e como é logico desvantagem… na internet assistimos a isso nao so nesta questao hj aqui abortada como em tudo no geral… a palavra confidencialidade é sempre posta em causa em tudo o que fazemos na net… no entanto tb é certo que a net hj em dia é uma mais valia em quase tudo o que fazemos… por isso eu digo… artigos com esta tematica quase a “incriminar” os pais que fazem isto são dispensaveis… e nao sao dignos de um site como este que cresceu graças á tecnologia da internet…. numa proxima ocasiao sugiro que abordem o tema mais do ponto de vista: “como se devem defender de ameaças da internet país que colocam conteudos sobre os filhos”…

    Com os melhores cumprimentos…

  40. João Rodrigo says:

    Chama-se facilitar as redes de Pedofilia!!!

  41. lol says:

    Tudo tem risco, precisamos apenas ser mais conscientes na exposição. Agora dizer que isso e aquilo é perigoso, pode matar, pode morrer, pode sofrer, podem roubar.
    Se vc sair de casa pode ser atropelado, então não vamos sair de casa.
    Se sair de casa podemos ser assaltados, então não vamos sair de casa.
    Se ligar o carro ele pode não funcionar, então não vamos ligar o carro.
    Se praticarmos esportes podemos nos machucar, então não vamos fazer isso.
    Se entrarmos no mar podemos nos afogar, então não vamos entrar no mar.
    Se bebermos alguma bebida alcoólica, podemos ficar bebados, portanto não vamos beber.

    Mas reparem que tudo isso pode ser feito se fizermos com responsabilidade, se estivermos na companhia de pessoas de confiança. A questão da internet é perigosa quando falamos de aproveitadores, mas este é um preço pela evolução. Quem lembra quando não tinhamos internet?
    Vamos saber usar as ferramentas que estão á disposição.

  42. Sandra ferreira says:

    Não…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.