Quantcast
PplWare Mobile

Nokia vai cortar mais 10.000 empregos nos próximos dois anos

                                    
                                

Fonte: Reuters

Autor: Marisa Pinto


  1. SANDOKAN 1513 says:

    O cataclismo aproxima-se para a Nokia.Ou muito me engano ou nos próximos 5 anos a Nokia desaparece de vez.

  2. Sardinha Enlatada says:

    Esta crise ja esta a afectar muitas pessoas e empresas. Seria bom a resposta das pessoas pos covid, e ajudar a fomentar a economia, nomeadamente a restauracao que foi das mais afectadas, mas infelizmente muitas empresas ja estao a ter problemas de tesouraria e isso nao incentiva em nada em manter os empregos. Todos nos sabemos que isto e uma bola de neve, e mesmo no pequeno comercio prejudicam as grandes empresas. Menos aos ricos esse e um caso a parte.

    • Peace says:

      Em tempos normais a restauração é a atividade que mais tenta fugir ao pagamento de impostos, nomeadamente no IVA, mas agora que estão com a corda na garganta já querem ajudas.

      • José Fonseca Amadeu says:

        Errado, mais que a restauração tens tudo o que são serviços. Canalizadores, electricistas, mecanicos, tecnicos de gás, etc etc. Esses são os piores e tipicamente uma valente escumalha.

  3. José Fonseca Amadeu says:

    É apenas uma reestruturação, a ideia não é acabar mas sim torná-la mais competitiva. Em Portugal vão meter 200 pessoas este ano, 1 profissional tuga vale por 3 nos sítios onde vão cortar.
    Nokia cada vez tem mais espaço no mercado e vai ganhar muito mais espaço devido ao 5G.

    • Pedro says:

      Bom, só quem não passou pela Nokia pode afirmar uma coisa dessas. A Nokia é como a função pública, demasiada gordura. Muita parra e pouca uva.

      • José Fonseca Amadeu says:

        Passei na Siemens, é praticamente a mesma coisa.
        Gordura é o nome do meio de qualquer multinacional, por isso cortam essa gordura para se tornarem mais ageis, tal como um gordo faz uma lipoaspiração para ficar mais leve e móvel.

        • Pedro says:

          De acordo. Infelizmente aqueles que dão no duro é que vão para rua, mantendo a gordura que realmente é prejudicial, também conhecida por internos.

          • Peace says:

            Trabalhei 15 anos como externo numa multinacional e não fui despedido, apesar de ver pessoas à minha volta a serem mandadas de volta às suas empresas de origem. À coisas que fogem ao nosso controlo, mas sabendo procurar o teu lugar e mostrar o teu valor adicional é meio caminho para por lá continuares mais uns anos.

          • José Fonseca Amadeu says:

            Peace, não concordo com esses outsourcings, existe legislação em vigor recente que coloca limites no outsourcing.
            Não vejo nenhum motivo valido para ter alguém em outsourcing mais que 2/3 anos a não ser que seja para facilitar no dowsizing, o que é só estupido.

    • Peace says:

      Contratam 200 para o centro que foi anunciado à umas semanas, mas depois despedem outros 200 ou mais. No final o saldo deverá ser negativo. Isto se com esta reestruturação esse centro se vier mesmo a concretizar e com os números anunciados.

  4. CPU Lord says:

    Em tempos uma das melhores empresas de telemóveis mas não soube acompanhar a transição para os smartphones. E agora não tem espaço num mercado completamente saturado, onde empresas chinesas dominam com qualidade a preços acessíveis.
    RIP Nokia.

    • Destiny says:

      As mesmas empresas chinesas que estão em parceria com a Nokia a liderar o desenvolvimento e mercado 5G? Ah certo, é só mais outro que pensa que a Nokia como empresa multi-nacional de telecomunicações só desenvolve telemóveis.

    • Peace says:

      Não sabes mesmo que esta empresa faz…

    • PML says:

      A Nokia não tem nada a ver com telemóveis. Essa parte foi vendida há anos. A Nokia foca-se no Core IP, redes móveis e equipamentos de rede. Nestas áreas são muito fortes e em routers, talvez a melhor empresa que conheço. Isso não impede que tenha de se agilizar para competir com países asiáticos. A verdade é que o equipamento desses países entra facilmente e vende-se na Europa, mas a Nokia e outras marcas europeias não conseguem ter mercado na China. Com este tipo de políticas é difícil conseguir-se ser competitivo.
      Na China, por exemplo, a Huawei tem praticamente o monopólio – dinheiro do estado (que é imenso dado o superhavit do comércio externo), mais de 1.000 milhões de pessoas (a Europa nem metade disso tem), ordenados mais baixos, menores restrições ambientais, etc. Não há de facto milagres.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.