Quantcast
PplWare Mobile

Multas em 2021! Governo espera arrecadar quase 87 milhões de euros

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel Gomes says:

    Multas por vídeos de Dashcams que os próprios condutores denunciavam à policia, com direito a 10% de comissão da multa.

    Rapidamente esse valor duplicava e podíamos todos usufruir de estradas mais seguras 🙂

    • ItsMeMickey says:

      Isso já existe na China e há condutores profissionalmente a provocar outros condutores a cometer infrações para puder mandar as fotos as autoridades e se a multa for cobrada eles recebem uma percentagem dessa multa! O que é uma verdadeira m$%da! Já viu o que era pessoas a tentar provocar acidentes na premissa da possibilidade de ganhar algo com isso?

      • Miguel Gomes says:

        Pois, mais uma vês a malvadez no seu melhor..

        Retira-se a comissão fora então. Eu, como muita gente, ficaríamos satisfeitos apenas em saber que estariam contribuir para uma estrada mais segura.

    • José says:

      Já agora, o melhor mesmo era abolir o automóvel, assim não teríamos que fazer estradas, importar combustível, importar automóveis assim como peças e óleos, assim voltávamos aos tempos das carroças e das cavalgaduras com estradas de terra batida, o senão é que tínhamos que importar as bestas cavalar.
      Então acabar com a TAP era ouro sobre azul, um avião modelo A380 totalmente carregado, usa tanta energia quanto 3.500 carros de família, o equivalente a seis carros para cada passageiro. Um voo de longo curso produz, em média, duas vezes mais emissões por milha percorrida por passageiro do que carros. Voos de curta distância produzem três vezes mais.
      Pouparíamos 1.2 mil milhões € + 500 milhões estaríamos a contribuir para um mundo melhor.
      Porque não ? Temos que ajudar a salvar o mundo.
      Deixo aqui o George Carlin:
      https://rb.gy/w2w176

    • José says:

      Miguel Gomes, nem sei o que comentar com tamanho absurdo…
      Se é este tipo de pensamentos que gera o ensino em Portugal, então o melhor é ficar ignorante.
      A doutrinação já está a fazer efeito.

      • Miguel Gomes says:

        Certamente deve estar satisfeito com a selva nas estradas diário que existe em Portugal, nunca perdeu ninguém num sinistro com certeza, ou nunca deve ter apanhado um bom susto com uma criança abordo.

        Absurdo é a impunidade que existe em quem poem em risco vidas diariamente nas estradas e a falta de respeito para com os outros condutores, e mais absurdo ainda é a falta de medidas para mudar tal situação.

        Mas aceito o comentário, como também aceitava uma ideia melhor que a minha… Mas o Português é isto mesmo, está sempre pronto para criticar mas nunca para solucionar. Certamente falta-lhe o ensino para pensar em soluções.

        Cumprimentos

      • peferreira98 says:

        Até que a ideia do Miguel Gomes não é de todo má especialmente se esses videos viessem ao publico.
        Servia para a população pensar 3* no facto de todos os acidentes ou 90% serem por causa da velocidade (coisa que não o é ).
        Meto um exemplo da noticia lançada a bem pouco tempo em que um condutor evitou (quase, ambos ficaram com um arranhão só) um acidente a +- 230km/h na autobahn porque um outro condutor entrou na faixa sem limite sem olhar para o espelho.
        (comentario para barulho sei mas com isto não estou de todo a referir que é bom andar a excesso. O meu objetivo é fazer com que as opiniões de cada um tenham base em factos e % do que propriamente ‘publicidades’ ou (des-)opiniões de outros sem fundamento)

  2. Guilherme Barão says:

    Excelente noticia.

  3. Cicrano says:

    Depois dizem que não é caça á multa…

    • ToFerreira says:

      Sabem que o aumento do número de radares significa aumento do número de multas, ou seja, sabem que mais radares não diminuem as infrações,como deviam, mas aumentam a receita.

      • Paulo Martins says:

        O principal objetivo dos radares é diminuir a sinistralidade, idealmente deveria de também diminuir o número de infrações mas se houver um aumento no número de multas mas uma diminuição do número de acidentes então o radar foi colocado num local devido.
        E quem levar uma multa que respeitasse os limites.

        • Realista says:

          O objetivo dos Radares é ir buscar dinheiro para pagar 500 Milhões para TAP e mais 500Milhões para a CP…

          • José says:

            Em 2020 foram 1,2 mil milhões € para a TAP em 2021 mais 500 milhões, e não vamos ficar por aqui…
            Diz o ministro Pedro Nuno Santos, quando a TAP gerar receita também dará receita a todos os Portugueses, até ao presente dia sempre gerou divida.
            Tenho uma vaga lembrança que a TAP nos últimos 45 anos só não teve prejuízo em 2 anos.
            Dizia Albert Einstein: “Insanidade é continuar fazendo sempre a mesma coisa e esperar resultados diferentes”.

        • José says:

          O principal motivo dos radares é arrecadar receita para o Governo !
          Formação e civismo é na escola, desde pequenos.
          Faça uma busca na net e veja como países evoluídos fazem a prevenção e não caça á multa.

          • Euéquesei says:

            A formação que se dá ás crianças agora na escola pública é que é igual um rapaz namorar com um rapaz ou com uma rapariga.
            Para a rapariga, igual.
            Agradeçam ás ganzadas do Bloco de Esterco.

        • peferreira98 says:

          Sendo que o principal objetivo é esse, gostaria de ver mais noticias onde se nota de facto a diferença oo racio de sinistralidade daquele troço antes e depois da instalação do dito cujo radar (até aceito pie charts).
          Não sei se é por causa dos media ou por causa da inalteração dos racios, mas de facto o que predomina é ideia de geração de receita e não de aumento de segurança.

  4. Cândido Pereira says:

    Eu a pensar que as multas serviam para sensibilizar os condutores a boas praticas na estrada, afinal serve só para o estado encher os bolsos, depois vai injectar esse dinheiro nos bancos ou na TAP. Governo fraquinho sem ideias e sem soluções para o nosso país.

    • José says:

      Open your eyes and see…

    • Euéquesei says:

      Sem ideias e soluções? Isso é o que tem mais.
      Estamos a caminho dos amanhãs que cantam, dos paraísos sempre verdes.
      A Venezuela aqui tão perto… Só ainda não estamos lá porque os forretas dos nórdicos olham por nós porque senão já estávamos igual ou pior que o maduro…

  5. ToFerreira says:

    Se o estado prevê um determinado valor para as multas, que até aumenta consideravelmente, isso não significa que não está a cumprir o seu trabalho? O ideal não seria não haver multas? As multas servem para desencorajar as infrações ou encher os cofres da estado?

  6. Bezainas says:

    Carrega monhé! É disto que o povo gosta

  7. Cuca Beludo says:

    Tolo é quem acha que o governo deseja o bem do cidadão

  8. Beltrano says:

    Desculpem, vcs falam bem do aumento de 6.7%.. removam o meu comentario anterior sff.

  9. Zé dos Tachos says:

    Multas na estrada…isso e fácil para os senhores guardas da GNR, basta tirar fotos à matrícula do condutor incauto, mas fiscalizar quem, por exemplo, deita beatas no passeio público…isso já ninguém quer fazer, pois arrisca-se a levar na tr****!!

  10. alc says:

    Em França, era tanto radar tanto radar e em lugares sem sentido nenhum que, quando cruzo a França, vou mais atento a ver se vejo radares do que ao transito em si propriamente… Felizmente que nas 2 ultimas vezes que passei por lá, uma boa parte estava completamente destruída ou queimada pelos coletes amarelos… Aquilo não tinha jeito nenhum… É que por muito cuidado que tivéssemos a conduzir, bastava falhar um sinal que proibia ir a mais de 70, quando uns 300 mts atrás dizia que era proibido a mais de 80 e tumba…. 90 euros… É que nem sempre os sinais estão explícitos, ou tem imensos em cima uns dos outros, ou velhos ou por vezes devido ao trafico, na qual temos que estar atentos ao trafego, passa um sinal de proibido a 70 (por ex,) quando nem a 100mts tinha o de 80 e já vamos ser “flechados”… EM Espanha, o sistema é funcional… Avisa com antecedência de radar e tb precisamente onde está o radar e eles estão de facto onde devem estar ou seja, no lugar onde há perigo na estrada! Quem cumpre à risca as regras da estrada, que experimente fazer uma viagem do norte da europa a Portugal e depois conversamos!

  11. ervilhoid says:

    Ainda ontem vi 1 radar, primeiro pensei que era a televisão a fazer alguma reportagem, mas depois pensei o que fazia a camera no chão. nunca tinha visto 1 radar tão de perto e fiquei revoltado quando percebi o que era, porque no sítio onde estava, tem como função apenas gerar receita..

  12. Vasco says:

    Exceptuando em casos de comportamentos criminosos, penso que a denúncia individual não deve ser tida em conta. Por outro lado, já concordo completamente na utilização de videovigilância, radares e sensores nas estradas. Bastariam uns minutos de análise de imagem na A1, IC19, A2, e por aí fora, com envio automático de multas para que o estado pudesse encher os cofres. Tomemos um simples exemplo: A quantidade de idiotas que mudam de faixa e de direcção sem utilizar a sinalização exigida para o efeito, deveria de dar lugar por si só à emissão automática de uma multa. Facílimo de implementar com simples câmaras de videovigilância. E por aí fora, que o pessoal só aprende quando dói no bolso.

  13. Jose Martins says:

    Continua-se a defender a formação, a sensibilização, a educação, o civismo, etc. etc.
    Por pontos:

    1 – Formação. Será suposto que quem anda na estrada é encartado. Fez exame de código e de condução. Não será isto a formação?
    2 – Sensibilização: ok, vamos por as autoridades a sensibilizar: “como sabe (sim, se é encartado tem de saber) não pode infringir o estipulado no código da estrada nem desrespeitar a sinalização existente. Vá lá à sua vida e amanhã voltamos a conversar para o sensibilizar novamente”
    3 – Educação: Será suposto – digo com os nervos – que os senhores condutores tenham tido uma boa educação familiar em que lhes foi ensinado que não devem insultar, fazer piretes, buzinar, querer ser o primeiro a passar apesar de lá estarem outros primeiro.
    4 – Civismo: cumprir com as leis, tratar os outros educadamente, dar prioridade a quem a tem, saber esperar pela sua vez.
    Quem anda na estrada sabe tão bem como eu que muitos (demasiados) condutores reduzem a velocidade na proximidade de um radar para assim que puderem passar impunes voltarem a acelerar. Mas claro, a culpa não é deles. Não são eles que vão em excesso de velocidade, são os radares. É culpa das autoridades que estão no sítio errado à hora errada quando infringem o código da estrada.
    Falam muito do que se passa lá fora e de caça à multa. Vão lá para fora e constatem. Se neste cantinho à beira-mar plantado houvesse caça à multa 95% dos condutores eram multados por circularem nas rotundas sem piscas, por estacionarem em contramão passando inclusive traços contínuos entre muitos outros exemplos que teria de estar a escrever o resto da noite.
    Enfim…

  14. Sergio P says:

    Então o objetivo do estado não deveria de ser o contrário? Criar meios e instruir a população para que não cometa contra ordenações e esperar que exista menos infrações?
    Eu entendo que apesar de tudo isso é receita para o Estado, mas fazer provisões que vai aumentar a receita desta forma sem haver alterações para que isto aconteça isso é mau. A população vai ser a mesma, as leis da estrada vão ser as mesmas…. o que é que leva a querer que vai haver mais multas? ou seja vai haver mais fiscalização apenas com um objetivo, recolher dinheiro…. enfim

    • Miguel says:

      Mais fiscalização porque é a única pedagogia que o Zé Tuga entende (e mesmo essa custa a entrar — ainda é pouca, ok).
      E com a gasolina mais barata que em 2019 é ver o chimpanZé Tuga aos coices aos pedais em tudo o que é rua é estrada…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.