Quantcast
PplWare Mobile

Ministério da Educação distribuiu 750 mil computadores pelas escolas

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Manuel says:

    O que as eleições não fazem… 1 ano e tal depois, mas à partida ainda a tempo ds eleições!
    A propósito, segundo fontes como o JN, apenas 600 mil serão distruidos por agora…

  2. Orbi says:

    Só para avisar que as crianças não levam o PC para a escola mesmo quando é preciso, com receio de o danificar e ter que pagar o estrago.
    São PCs emprestados.
    Muitos destes PCs tiveram sobreaquecimento, danificaram ecrãs e os miúdos sem culpa nenhuma vão ter que pagar.

    • jaquim says:

      quantos já pagaram? Mesmos aqueles que os avariaram por falta de cuidado…. Os computadores deviam estar na escola para os usarem aí e eventualmente levarem para casa quando se justificasse. Portáteis para o mano mais velho jogar ou a mãe ir para o face não resolve o problema. Na minha escola ainda temos portáteis com mais de 10 anos a funcionar…. levaram discos ssd e servem para as coisas mais elementares (a maioria)….

  3. jaugusto says:

    Muito superior aos equipamentos comprados em campanhas similares nos países europeus… porque esses países já perceberam que o impacto na matemática e línguas foi um desastre e agora limitam o uso do pc durante uma hora por dia nas aulas …

  4. GM says:

    Anda, propaganda, anda!

  5. AJCS says:

    Os PCs são de qualidade muito duvidosa e servem para tudo, menos estudar, foi a maior porcaria feita até agora nas escola, em vez equipar as escolas com novos equipamentos, a maior parte deles ainda tem 2Gb de RAM.

  6. Paulop Baptista says:

    O ministro da propaganda interrompeu o sono para bocejar números e estatística. Muito bem. Ele pretende que o cidadão saiba que já ninguém se pode queixar da falta de computadores, se é que um i3 com 4GB de Ram, se pode ainda chamar de computador, mas pronto, o que interessa é falar no milhares de computadores e nos milhões gastos para que o povo durma descansado com o investimento feito. Falta saber quem vai pagar a manutenção e como serão remediadas as situações de avaria e o tempo para a sua reparação. Como já alguém disse, os computadores deveriam ter sido atribuídos às escolas e estas, na autonomia a que têm direito, é que deveriam estabelecer as regras do seu uso. Assim, vai ser um forrobodó de avarias e excessos, como em tudo o que dado de mão beijada. Aguardemos então os próximos 15 anos para a nova vaga de milhares de computadores.

  7. Luís Costa says:

    Isto é mais uma daquelas promessas feitas no ano passado? Isto parece as cassetes, vira e toca o mesmo.. ainda há poucos dias saiu notícia que o governo ainda nem tinha distribuído os PCs que prometeu o ano passado e ainda há gente que acredita nestes vendedores de banha de cobra

  8. SANDOKAN 1513 says:

    Nada mau.No meu tempo nem a 1 simples lápis tive direito,e com os meus pais desempregados pois a fábrica tinha fechado.Isso é que eram tempos difíceis.Agora hoje em dia…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.