Quantcast
PplWare Mobile

‘Magalhães’ para idosos disponível dentro de 4 meses

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Vítor M.


  1. Shogun says:

    Só por curiosidade qual sera o tamanho do ecra?! 😛 eheh

    • @JoTa says:

      O ecrã do computador que agora chega às mãos dos maiores de 50 anos terá 15 polegadas, teclas mais espaçadas do que é habitual nos portáteis e as letras a sobressair mais, para se adequar à visão dos mais velhos.

      “Pensávamos que seria adequado um ecrã maior, com 17 polegadas, mas os testes que fizemos indicaram-nos que os idosos preferiam um ecrã mais pequeno, caso contrário o computador também seria maior e mais pesado”, observa Luís Jacob.

      lê.

    • David says:

      Lê o artigo com mais atenção e saberás a resposta! 😛

      “(…) terá 15 polegadas, teclas mais espaçadas (…)

      “Pensávamos que seria adequado um ecrã maior, com 17 polegadas, mas os testes que fizemos indicaram-nos que os idosos preferiam um ecrã mais pequeno, caso contrário o computador também seria maior e mais pesado”, observa Luís Jacob. (…) “

    • Nuno says:

      “O ecrã do computador que agora chega às mãos dos maiores de 50 anos terá 15 polegadas,”

    • Ganondorf says:

      Provavelmente, com uma resoluçao de 640×860 lol

      • viperbruno says:

        Isso era um erro. O que eles vai fazer é aumentar as DPI para 120% por exemplo. Assim tens letras grandes e a imagem nao fica torva. Já pareces os turcos :lol:, precisam de óculos, comprar tá quieto então como essa opção no XP esta um pouco escondida a solução (esperta diga-se de passagem) é por numa resultado mais baixa :lol2:

        Uma das minhas “vivências” pelo
        estrangeiro que fazem falta a muitos para apreciarem o que nós temos de bom e que no conjunto o nosso país é fabuloso.

        • CarlosMC says:

          Se já a usaste a dpi, já viste que foi posta a martelo – problemas de dimensionamento de texto, caixas, etc., fazem com que seja apenas um mau remendo – e isto, desde que apareceu até hoje…
          Ao pôr a uma resolução mais baixa, como se diz, é pior a emenda que o soneto…

          “para apreciarem o que nós temos de bom” – e de mau… 😉

  2. chicosoft says:

    com o monitor igual aos dos miúdos, bem podem deitar fora, os idosos não vão conseguir ver nada…

  3. Underzone says:

    Já tou a ver os velhotes magalhães na mão pela rua fora…ehehehe

    tanta fome que há por aí mas todos tem computadores…pois quando o pessoal morrer morre inteligente….

    viva ao socrates…..(porra!!!!!!!)

    • José Moreira says:

      És capaz de ter razão… As crianças que têm o Magalhães não têm fome. Nenhuma delas. Pois não?
      Deixa-me dizer-te que com esse tipo de comentários e de mentalidade, tu e o Eradication bem podem começar JÁ a procurar um lar de terceira idade. Porque há “velhotes” mais jovens que vocês.

      • leitorassiduo says:

        Não deixa de ter razão! Neste país só fazem e tipos de coisas: as que saltam à vista para ganhar simpatia e votos e as que ninguém vê para pôr os trocos ao bolso.

        Desemprego, pobreza, CORRUPÇÃO, ensino, saúde.. deviam-se focar no realmente importante e só depois de resolvidos os problemas mais básicos que nos fazem parecer um país de 3º mundo, partir para este tipo de iniciativas

        • leitorassiduo says:

          Atençã que sou um adepto das novas tecnologias, ou não seja eu eng. informático, mas, esta areia que me tentam mandar para os olhos revolta-me. Este país vai de mal a pior e sem nenhuma perspectiva de mudança!

        • CarlosMC says:

          Qual quê – não ouviste: o tgv é para melhorar as acessibilidades – já vão poder fechar todas as linhas regionais, via estreita (ainda existe alguma?), e a linha do Tua já não vai ser precisa para nada…

  4. Eradication says:

    Sinceramente este governo é uma tristeza , pergunto eu mas magalhaes para os idosos para que … metade nem sabem ler , não tem dinheiro para comer , nem para os medicamentos enfim medidas estupidas , imagino os coitados cheios de cataratas a gastar 500 euros para ter o imba magalhaes.

    • Malamen says:

      Fala pelos teus pais… os meus sabem ler, têm dinheiro para comer e para medicamentos.

      E só o compra quem quer. Este tipo de comentários só para falar mal do governo… enfim…

      Se achas uma medida estúpida, não o compres. Há muita gente que não acha assim.

      • José Moreira says:

        Não posso estar mais de acordo.
        BRAVO!

      • Vítor M. says:

        Sem dúvida, não é justificação e como dizes e bem não podemos ser “sempre do contra”.

        Eu não gosto deste governo, por várias e justificadas razões, algumas já as deixo num comentário em baixo, mas este projecto e outros, mas este particularmente tenho de lhe fazer a devida vénia.

        E não podemos ser tão papistas, temos de olhar para a nossa população idosa com respeito e não com pena.

      • leitorassiduo says:

        Os meus também lêem, escrevem, comem, viajam, etc.. e esta seria uma boa iniciativa, não fosse ela apenas areia para os olhos dos portugueses como tantas outras.

        Não tenho nem nunca tive nenhuma afinidade partidária mas, este governo já há muito que está podre (secalhar como todos os outros, mas este já não dá para disfarçar). Cambada de corruptos!

      • viperbruno says:

        Bem dito, assim gosto, atitude positiva.

      • Eradication says:

        Pelo que eu li ficaste muito ofendido , falei em idosos nao em pessoas de meia idade , se passas fome nao sei nem me interessa se os teus pais sabem ler tb nao me interessa se gostas do governo tambem nao me interessa , e por fim estes magalhaes sao destinados aos ” idosos ” os mais novos ja os tem há muito tempo .. e para acabar sou livre de expressar a minha opiniao , e antes de mandar comentarios sem contexto do que disse informa-te só te fica bem

        • Pedro A. says:

          Acho que tb tu não sabes ler… Eu não li em lado nenhum que o governo estivesse metido no assunto, portanto fui investigar o que é isto da RUTIS.
          “A Associação Rede de Universidades da Terceira Idade (RUTIS), entidade representativa das UTIS, é uma Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS)…”

          Logo o governo não tem qualquer ligação com esta entidade, e pelo que sei tb não tem qualquer ligação com a Microsoft nem com a Inforlândia (não são empresas estatais). Portanto informa-te antes de vires para aqui mandar bocas contra o governo só porque está na moda. E se fizeres melhor força, candiata-te à liderança de um partido, cria o teu próprio partido, faz qualquer coisa mas não fiques de braços cruzados apenas a dizer mal!

          E como alguém disse acima se não gostas não compres, ninguém é obrigado a comprar!

          • Eradication says:

            A parte do informate era em relaçao as condiçoes de vida dos idosos em portugal , nao era em questao quem faz esta iniciativa , mas tambem nao é preciso ir a china para saber que o governo tem dedo nisto .. logo o teu comemtario nao tem muito fundamento ao que eu mencionei.Mas tambem nao percebo estes comentarios do ” nao gostas nao compras ” parece que ofendi alguem … tudo para dizer que os idosos nao tem ajuda em nada e dao essas coisas por 500 euros , mas parece que eu a que tou mal enfim.

          • Pisquinho says:

            Boas

            Só uma nota: As IPSS são co-subsidiadas pelo Governo e pelas Misericordias, pelo que acaba, ainda que indirectamente, ter apoios governamentais.

            Cumprimentos,
            A. Pedro Coelho

  5. cfernandes says:

    boas
    espero que este venha com mais espaço em disco pois só con as actualizações do xp enchi o disco da minha filha e ainda falta actualizar o caixa magica.

  6. Antonio Barbosa says:

    Já temos o e-escolinha para a primaria, e-escolas para os alunos do 5ºano ao 12ºano. Temos também o programa e-professor para os professores, e-oportunidades não sei bem para quem e agora o e-velhotes (ups! e-seniores)

    Parece é que o estado está a esquecer a faixa etaria mais importante!
    Os universitarios! Esses continuam com o e-universidade da toshiba com um portatil (+software) caro à brava!

    É com esta mentalidade que o pais vai evoluir!

    • leitorassiduo says:

      Ora aí está um comentário inteligente. É por essas e por outras que digo que isto não passa de “areia para os nossos olhos”! Obviamente sendo o público alvo primeiro as criança e, segundamente os idosos, o impacto e a ceitação pública neste tipo de iniciativas é muito maior. Ou seja, não se preocupam com a utilidade das suas iniciativas, apenas com o seu impacto positivo na opinião das pessoas.

      Eu se entrasse para o governo até podia parar o país mas enquanto não acabasse com a corrupção e com a fuga aos impostos não me concentrava em mais nada. O mal todo começa nos corruptos e ladrões, partindo duma base livre desses dois tipos de pessoas, fica tudo mais fácil, isto na minha modesta opinião claro está.

    • CarlosMC says:

      Ainda falta o e-desempregados, para procurar emprego online 😉

    • CarlosMC says:

      Para ser sério, não deveria ter sido antes um subsídio de x €, conforme a situação económica do agregado e o grau de ensino, e deixar o computador à escolha do interessado? É que um portátil para engenharia (nvidia quadro, quadcore) pode ir para os 5.000 eurecos… se vai toda a gente para “portateizecos” baixo de gama, que nem para actualizações aparecem no site do fabricante (Toshiba a200…), não estou a ver como se vão safar…

  7. Vítor M. says:

    Como disse anteriormente, eu não apoio nem acredito neste governo. Mas, não posso deixar de avaliar o seu trabalho de forma séria.

    Este e outros projectos são de uma mais valia inquestionável. O Projecto Magalhães é sem dúvida uma vitória deste governo.

    Ao alargar o projecto aos idosos, Sócrates está a dar passos certos, temos de estimar a nossa população idosa, temos de os respeitar e deixar de ter pena.

    Para isso devemos apostar em formar, em cultivar as mentes experientes para que se possam sentir úteis e dar exemplos de vida aos mais novos.

    Quando alguém em cima refere que há povo a passar fome e o governo dá computadores, salta-me à lembrança a notícia que vi hoje entre outros muitos exemplos que todos conhecemos.

    Uma família que vivia nas ruas de Lisboa que foi alojada pela Câmara Municipal, finalmente têm casa.

    Ainda bem digo eu, mas e trabalho? O agregado precisa de casa mas precisa de meios de sustento, não pode ser sempre o desgraçado do trabalhador a sustentar estas situações. Criem trabalho para o povo, matem a fome mas com formas úteis e activas de sustento.

    Há umas semanas (sim na semana das eleições) na freguesia onde moro, o Presidente da Câmara Municipal, inaugurou com pompa dois blocos habitacionais. Várias famílias ocuparam as instalações que foram construídas com os mais recentes materiais.

    De manhã vou para o trabalho eles para o café, na hora de almoço chegam do café e eu do trabalho. Ao fim de semana saem em passeio e têm tempo para tudo. Vão ao cinema e ao futebol, pois eu vejo-os por lá… eu trabalho e eles têm o rendimento mínimo há vários anos.

    Na escola dos filhos eu pago tudo eles não pagam nada, no médico pago as taxas de lei, eles estão isentos.

    Queixam-se da crise e que não têm trabalho, mas procurar…

    Há dias a centro de emprego chamou alguns deles que haveria trabalho para eles… recusaram (acho que podem recusar algumas vezes) porque era longe e tinha de apanhar dois transportes públicos.

    É este país que queremos?

    Ainda bem que pelo menos dão instrução aos idosos e os mantêm ocupados e úteis na sociedade que eles já valorizaram com o seu trabalho.

    • leitorassiduo says:

      Disseste algo com que concordo até porque uma das coisas pelas quais me guio é que “quando alguém tem fome não lhe devemos dar um peixe, devemos ensiná-lo a pescar”. No meu trabalho também actuo dessa forma. Se algum estagiário me diz que não consegue implementar uma funcionalidade qualquer, mostro-lhe com outro exemplo como se faz, ele que aprenda como se faz que dessa forma já não se esquece como se faz.

      Obviamente sou contra darem casas e não darem empregos, porque há muita gente neste país que não faz nada e vive à custa dos meus e dos vossos impostos. Subsidios mínimos garantidos? Esqueçam! Por mim era como o Paulo Portas sugeriu nas eleições (que apesar de só dizer barbaridades e baboseiras, nesse aspecto acertou na mouche)!

      Mas quando o próprio poder neste portugalZINHO é contituido por corruptos e ladrões, é normal que eles tomem medidas para proteger outros da mesma espécie.

    • kekes says:

      Concordo plenamente contigo, como já ouvi dizer: “eu quero um emprego não um trabalho”, é esta uma das razoes para que se goste tanto de mandriar.

      Eu não gosto do governo, mas a realidade é que nunca gostamos de um governo desde… nunca, chegam ao fim sempre queimados, mas há muitas coisas que este ainda tem feito de interessantes, e no meio dos politicos com possibilidade de governar o país não vejo que existam gentes melhores, as vezes antes de reclarmar-mos devemos pensar, fariamos melhor/temos quem faria melhor?

      No outro dia dei-me a interrogar, no meio de 11 milhoes de pessoas não existe gente com capacidades politicas em condições, a verdade tem que ser dita a maior parte dos politicos, como muitos dizem “querem tacho, não trabalho.”

      Este tipo de iniciativas eu apoio bastante pois acho que aumenta a qualidade de vida de algumas pessoas, neste caso dos idosos, mas existe sempre quem critique, a realidade é que se nao temos, mandamos vir, se temos, é porque… coiso (arranjamos sempre desculpas…).

    • Pisquinho says:

      Bom,
      Já lá vão uns 5000 anos, mas continua tão actual:
      Dizia Confucio quando lhe perguntaram sobre os mendigos – “Se vires um homem com fome, não lhe dês um peixe. Dá-lhe uma cana e ensina-o a pescar.”

      A semana passada ouvi uma pessoa a falar sobre o rendimento minimo e pela primeira vez fez grande sentido:
      “Quem beneficia do rendimento minimo, desde que em idade e saúde condizente, deverá prestar serviço comunitário!”

      Ora, assim já me parece justificado o rendimento minimo, e há duas situações que ficam resolvidas: Quem quiser receber sem nada fazer, vai ter que procurar outra ocupação que não a de subsidiário do rendimento minimo e as autarquias têm mais pessoal para tratar da comunidade – limpezas, pequenos trabalhos, etc.

      Quanto aos Magalhães, a iniciativa é boa, mas se o governo focalizou verbas para isso, significa que há sectores mais importantes que poderiam ser mais apoiados. Não estou a falar apenas dos sectores sociais, mas também de um muito importante que é o caso da formação profissional, mas uma formação a sério, não aquela dos anos 80/90 só para receber subsidio da UE. É que temos dos operários/trabalhadores menos especializados da UE, incluindo os novos estados-membros do antigo bloco soviético. Também os cuidados médicos precisam de mais apoio, nas escolas é preciso voltar a dar aos professores o poder de reprovarem alunos por falta de conhecimentos, pois só assim pais e alunos os irão respeitar. É preciso mais e melhor justiça. E por isso, desculpem-me lá, mas o plano tecnológico, para mim, não é prioritário… simplesmente não é!
      Prefiro uma sociedade com mais saúde, melhor educação, respeito e justiça, que uma sociedade corrupta e tecnologicamente evoluída.
      E estou à vontade para dizer isto, pois sou técnico de informática e já ganhei muito dinheiro com o E-Escolas (re-instalações de XP, Virus e outros problemas afins) e com o E-Escolinhas (desbloquear as protecções parentais e tal). Mas mesmo para meu prejuizo, penso que poderíamos estar bem melhores se o investimento, não só no plano tecnologico, mas em outras áreas “menores” fosse BEM aplicado em áreas fundamentais ao funcionamento de um estado de direito.

      Cumprimentos,
      A. Pedro Coelho
      Cumprimentos,
      A. Pedro Coelho

  8. Sergio says:

    1º Em nenhum lado é dito que será financiado pelo governo

    2º A maior parte dos alunos das universiades seniores não estão lá para proprimamente aprender, mas, para fugir à solidão

    3º O Saber não ocupa lugar. E, lá porque não vão usufruir profissionalmente dos computadores, não significa que os computadores não sejam importantes para os mais velhos.

    4º Uma das apostas das universidade seniores ao nivel da formação é exatamente a net / email / chats / redes sociais. Estes são os novos bancos de jardim

    5º Penso que a configuração seja a ideal e o preço também. Esta é mais ao menos a confuração e o preço que costumo recomendar para os formandos das universidades senior

  9. viperbruno says:

    Só falta uma iniciativa para este programa estar completo:

    é.desempregado

  10. aver says:

    “(Vamos pôr o Magalhães para a “3.ª idade” a venda a partir do nosso site) …disse opresidente da Rede de Universidades da Terceira Idade (Rutis)”, é o que diz o post.
    Está lá escrito – ou têm informação nesse sentido – de que o Estado vai gastar um cêntimo com isto ? Então para quê criticar o Governo (em que não votei nem sou particular apreciador) ?
    Quanto à Universidade da Terceira Idade já escrevi aqui noutra altura que uma das pessoas que mais admirei, pela sua capacidade empreendedora, reformou-se e foi para lá dar aulas (não sei se para esta universidade em concreto, caso haja várias).
    Por que é que alguém quando se reforma não há-de poder estudar aquilo em que tem gosto, incluindo computadores e informática ?
    (Ah, porque nesta altura há desempregados e há outros reformados que não têm dinheiro para os medicamentos, quanto mais comprar um computador. E o que é que uma coisa tem a ver com a outra ? Tira-se o dinheiro aos reformados que podem comprar um computador e dá-se aos que não têm dinheiro para medicamentos ?)

  11. J. P. Fernandes says:

    What? a terceira idade não se desenrasca com um Pc normal?

    • afonso says:

      Claro que não. Os tiveram que trabalhar com eles poucos anos antes de se reformarem ainda conseguem (mal) pescar qualquer coisa. Aqueles que nunca tiveram que trabalhar com um computador não conseguem.
      Mesmo os mais simples conceitos como pastas, copias daqui para ali, são dificeis de entender para quem passo uma vida inteira a trabalhar sem isso.
      Para nós que crescemos ou que quando começamos a trabalhar já existiam computadores tudo nos parece familiar. Só espero que não nos aconteça o mesmo quando nos reformarmos.

      • CarlosMC says:

        Se não conseguem, é porque lhes está mal explicado. O conceito é simples e básico e uma analogia do que existe no mundo “real”, bastava começar por aí para estar meio caminho andado – já ouvi “explicações” que, enfim…

      • Alcina Massapina Pinto Rodrigues says:

        Meu caro Afonso, para sua informação digo-lhe que está enganado quando diz que uma pessoa que não trabalhou com computador nunca poderá conseguir trabalhar num, pois está redondamente enganado , eu nunca trabalhei antes com computadores, tenho 62 anos e aos 53 reformei-me por invalidez,(tenho uma reforma de 273,40€ ) e sendo totalmente autodidacta nesta área aprendi.. teimei, experimentei, teclei …enganei muitas vezes, mas consegui… Tive o incentivo de querer pesquisar sobre a doença de um filho, e tinha uma filha no estrangeiro,sendo a internet a forma mais pratica de comunicar, portanto digamos que “a necessidade foi mestra de engenho”…
        Aprendi!
        E digo mais certa vez até ensinei uma pessoa que trabalhava numa repartição publica a imprimir endereço num envelope…Coisa que ele não sabia!!! :))
        É incrível? Talvez! mas verdadeiro…
        O Computador para mim é algo essencial, onde aprendo, distraio, convivo, viajo e até cultivo uma
        Quinta..Rsrsrsrsrsrs …. Eu! Que não possuo propriedades ao luar… é virtual sim, mas que importa?? Distraio-me, não prejudico ninguém,e consigo fugir á solidã…
        E se é verdade que hoje quem não souber mecher num computador é como um analfabeto, ao menos resta-me a consolação de não ser considerada como mais uma.
        Espero não ser uma excepção, sei que nem todas as pessoas da minha idade terão a mesma tendência ou facilidade que eu, mas se eu aprendi muito mais pessoas da mesma faixa etária conseguirão.
        É preciso acreditar!!!

  12. afonso says:

    é sempre triste vir a este tipo de foruns e ver a quantidade de velhos do restelo que ainda existem no nosso pais

    • CarlosMC says:

      O pior é que o problema do país, neste momento, até nem são os velho do restelo, mas sim os “modernaços” que atiram pela janela tudo o que lhes cheire a velho, precisamente porque se acham “modernos” e “evoluídos” e querem parecer bem e tal, independentemente dos custos e benefícios (ver TGV vs. Tua e comboios regionais; estradas vs. auto-estradas; renovação urbana vs. cogumelos urbanos; etc.) e até do que se faz nos países ditos modernos e evoluídos…

      • Afonso says:

        Eu, para ir ao Porto, saio de casa, num minuto estou na A5, meto-me ali na CREL, saio para a A10 (isto sim, é ser modernaço, os velhos do restelo fazem a CREL até ao fim), apanho a A1, e só páro no Estádio do Dragão !! Para ir a Madrid ? Tenho que ir num comboio regional …

        • CarlosMC says:

          Também há auto-estrada para lá… e avião, e sud. Para outros sítios é que já não, nem eram precisos, bastava uma estrada ou comboio decentes (e seguros), mas desses não convém falar… é esperar que desapareçam, como tantas aldeias, para então construir algum aldeamento turístico modernaço (com campo de golfe, claro) para turistas modernaços e estrangeirados…

  13. Bill Brasky says:

    Confirma-se: O teclado maior foi especialmente desenhado pela Microsoft para este modelo.
    Vejam imagens do novo modelo (especialmente desenhado para este público) aqui: http://www.metronetiq.com/archives/ctrl-alt-del/ctrlaltdel.jpg

  14. Bill Brasky says:

    Agora fora de brincadeiras (post acima) acho que a ideia é importante e é importante aproximar os mais idosos das tecnologias já que é uma ferramenta de combate à exclusão, solidão. Além do mais tem todo um potencial ao nível de formação que nem adianta aqui referir.

  15. says:

    Pelo menos a vida sexual de muitos idosos e idosas vai melhorar… Oh se vai…

  16. delaorden says:

    Putz meu… que boa noticia ! eu ja perto dos 53 adoraria um desses para ir à praçinha e ficar lá com os coroas blogando e vendo muita mulher pelada kkkkk! Mas é isso. Se o governo financiar a preço de bolacha quebrada seria bom. Aqui no Brasil é mais facil o governo, seja lá qual for (mesmo porque a gang é a mesma, só muda o nome), financiar veneno de rato ou aprovar uma eutanasia para se livrar dos velhinhos, como eu. Creio que a integração e atualização com a vida, não se deixando levar pela “ah, isso não da mais para mim” é que vai fazer com que os anos não te façam definhar. A mente definha e aí o resto vai pro lixo. Aqui no Brasil inventaram, não sei em que século, um mote para não se chamar as pessoas de velho diretamente: “pessoas da MELHOR idade”… e aí eu digo, melhor uma banana. É o inverno da vida e começa a doer tudo. Eu sou meio atípico pois não me encaixo no padrão de pessoas de 50 e poucos anos que ficam na praça jogando dominó e esperando a morte chegar, mas mesmo assim, queridos jovems e modernos do blog… é uma droga !!!!

  17. softclean says:

    “Por menos de 500 euros”

    Eu acho que por este preço, mais vale comprar qualquer outro portátil dentro da mesma gama de preços, do que esperar pelo tal portátil para idosos…

    Não estou bem a par, mas acho que já vi muita oferta decente de portáteis por volta desse preço, para 15″… Os objectivos são nobres, mas os meios não adiantam muito à oferta existente… O que pode fugir à regra podem ser os cursos e software incluído, mas mesmo assim, ainda acho que está caro.

  18. doc piranha says:

    Ninguém aqui tem pais com reformas de 200 euros pois não?
    Eu tenho…
    Vocês tocam todos tão bem viola! Não podiam estar mais longe da realidade. Aliás, estão tanto quanto os políticos cujas acções defendem. Todos a tocar harpa no país das maravilhas.
    Acreditem, não sabem do que falam quando falam de prioridades. Parabéns pelos papás desafogadinhos. Em nome dos que não são e não podem por essa razão aqui escrever, tentem não dizer disparates, ainda que commumente abusem da liberdade de os conseguirem escrever.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.