Lisboa: Capital mundial da inovação e empreendedorismo


Destaques PPLWARE

36 Respostas

  1. AzulNauta says:

    Propaganda política no PPWARE??!! Por favor não…

  2. Gonçalo says:

    Curioso aparecer isto a seguir à inauguração da sede da Critical Software no Porto…

    Caso de cotovelite? 😉

  3. jAugusto says:

    As feiras já existem há séculos onde pessoas mostram e vendem o que fazem noutros lados. Qual é a inovação?
    Uau olha o que eles fazem lá fora?!

  4. As13 says:

    Quanto pagou este Sr. para estar aqui. O tema podia ser depois das eleições.

    • Vítor M. says:

      Basicamente serve o país e no que nos toca em concreto, o Websummit, foi fantástico o evento.

      Quanto aos resto… é da tua cabeça 😉 nós não temos nada a ver com eleições, política ou essas trengalhadas que tens em mente… só tecnologia. 🙂

      • As13 says:

        Já não é a primeira vez que põe artigos com tendências politicas. Se são assim tão isentos porque não foi feito o artigo com quem trouxe o websumit. Esse Sr. nada teve que ver com a vinda desse evento e outros para Portugal.

        • Vítor M. says:

          Volto a dizer que isto de verem política em tudo, não tem nada a ver connosco e não temos cor política, não há clubismo e não metemos aqui religião. Isso é lá contigo e com o teu carácter, não temos nada a ver.

          Aqui, o que nos importa, é o evento tecnológico, as ações que estão a virar ascayencoes para Portugal. Fernando Medina, neste caso em particular, teve uma ação importante ao criar as estruturas necessárias para que o evento pudesse acontecer.

          No resto do país, todos os eventos desta magnitude e não só, são igualmente o nosso foco.

          Tudo para lavdesta realidade…. é pura imaginação tua, pura especulação, pura degradação da verdade mas que só tu tens responsabilidade, podes inventar e mentir à vontade

        • Daniel says:

          Por quem trouxe o evento a Portugal? Então terá sido o bom trabalho de todos os dirigentes camarários pós Abecassis, que criaram e mantiveram infraestruturas na cidade de Lisboa para que esta fosse considerada. É também de considerar o trabalho de organização da Expo 98 que com a excelente estratégia de recuperar uma zona sem interesse de Lisboa e depois dar-lhe uso pós exposição, permitiu que houvesse recinto para o evento (infraestruturas não chegam, e não seria garantidamente a velha FIL em Alcântara que bastaria).

          Mais ainda, quem iniciou contactos no sentido de realizar em Lisboa foi a organização da Websummit, abordou o Turismo de Lisboa, só após isso é que as outras entidades se envolveram até chegar finalmente ao governo meses mais tarde (sim, o governo não foi quem iniciou contactos ao contrário do que deram a entender, mas a AICEP foi incansável quando entrou em cena).

          Dito isto, ele ao fazer parte do executivo camarário que está à frente da governação de Lisboa há já uns anos fez bastante por que o evento viesse para Portugal sim.

      • Rui says:

        Então se só vêem tecnologia por que razão usaram a foto que usaram no post e não uma de tecnologia?

        E porque censuraram o meu post recente sobre o mesmo assunto?

        • Vítor M. says:

          Leste o post? Acho que não. O que tem a fotografia a ver com essas tuas questão e tricas políticas? No texto diz que Fernando Medina (esse da foto) foi um dos grandes obreiros para o evento em causa vir para Portugal. Qual é o teu problema com isso? Querias que ele levasse o certamente para Madrid ou para Londres? És um dos portugueses que nunca está bem com o que tem? Aaa mais vale tarde que nunca, aaa poderia ser pior.. aaa há males que vem para bem… Deixa-te disso do coitadinho. Estamos a falar em tecnologia e eventos fortes em Portugal.

  5. Abel Figueiredo says:

    Directo do departamento de “Não podemos ficar atrás do Porto e deixar de ser notícia”

  6. toni da adega says:

    Até faz algum sentido, Portugal está na linha da frente na exportação de cérebros e “mão de obra” qualificada na área da tecnologia (e não só).

  7. Ora ora says:

    Lisboa, capital de Marrocos.

  8. badsector says:

    São anos de eleições autárquicas?…

  9. 123logi says:

    Portugal a ficar conhecido como mão de obra barata em vez de especializada. Let’s go.

  10. sj says:

    Eu nunca comento neste tipo de fóruns ou artigos, mas ao ler os comentários feitos a este artigo, só posso dizer: o problema de Portugal não são os políticos: é o tipo de mentalidade, de pensamento negativista e crítico que continua a pairar! Porque todos nós criticamos e falamos mal, mas dos 100%, 99% fazia igual ou pior e apenas 0.1% efetivamente levanta o rabo do sofá para fazer alguma coisa!

  11. carlos says:

    Mais 1 clubismo mesquinho e regionalista em que só leio Lisboa. Os empreendedores que vieram do resto do país são o quê? É só em Lisboa que existem empreendedores?

    • Vítor M. says:

      São dos melhores, aliás sabemos que há fabulosos projectos a norte que precisam das mesmas oportunidades que os que asvtêm a sul. Há que criar todas as iniciativas necessárias para dar a conhecer estes fantásticos desenvolvedores, estes empreendedores…. mas eles estavam lá, nos estivemos lá e vimos muitos projectos do norte de Portugal. Muitos mesmo.

      O norte tem de promover a tecnologia comomptomove o turismo (com reconhecimento mundial).

      • carlos says:

        Vitor, eu sei que esteve o país inteiro representado a minha critica ao texto é apenas quando ele deveria em algumas partes do texto usar a palavra Portugal e coloca Lisboa…

        • Vítor M. says:

          Não esteve nada. É uma crítica sem sentido. Desprovida de verdade e lógica. Se tens esse problema com a política, religião ou raça… é lá contigo, nos aqui não queremos saber nada disto. Só queremos saber de tecnologia.

      • carlos says:

        onde coloca cidade devia colocar país…mas lá está não é ao país que ele se quer dirigir….Politica mesquinha e regional, enfim….

        • Daniel says:

          Ele é dirigente da câmara de Lisboa, ele trabalha para e pela câmara de Lisboa. Foi na autarquia de Lisboa que foi (e será novamente) realizado o evento e foi pelo trabalho realizado pela câmara e as boas infraestruturas que a cidade de Lisboa tem que o websummit escolheu a cidade. Ele fala dos projectos que estão em curso na cidade que ele gere e dos quais têm o apoio da sua presidência.Ele haveria de falar do quê mesmo? Do que não conhece? Do que não tem responsabilidade? Do que não tem como avaliar a nível profissional? Para treinadores de bancada já Portugal tem muitos, ele fala do que sabe e não do que uns quantos queiram ouvir (neste caso ler).

  12. Monhé says:

    O Porto é que está na vanguarda…sem dinheiro dos contribuintes…senhor DR.!

  13. JJ says:

    Se ele ler os comentários, fica aqui uma sugestão:
    – A seguir a WbSummit, fazer uma feira tecnológica “aberta” ao publico em geral (claro para quem quiser comprar bilhete), mas com o objectivo de apresentar os produtos tecnológicos ao consumidor e eventualmente fazer vendas/encomendas dos mesmos.

    Falta em Portugal um grande feira tecnológica, e visto já estarem cá milhares de empresas, seria uma boa oportunidade, fazendo com que elas ficassem cá mais 1 semana, com uma feira destinada aos consumidores/publico em geral.

Deixar uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.