PplWare Mobile

Japão perde 1000 postos de combustível por ano. Tem já menos 50% do que tinha em 1994


Vítor M.

Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

69 Respostas

  1. Grandprix says:

    Grande notícia para o planeta. Espero que não venha tarde demais!

  2. Carlos Rino says:

    A segunda imagem não tem nada a ver com bombas de combustivel, é apenas um telefone publico abandonado.

    https://www.gettyimages.pt/detail/fotografia-de-not%C3%ADcias/this-picture-taken-on-march-5-2018-shows-an-fotografia-de-not%C3%ADcias/929920154

  3. Cenas says:

    “…já notam claramente os benefícios, quer ao nível ambiental, quer económico.”

    Será assim tanta diferença?

    https://www.dw.com/pt-002/cobalto-no-congo-o-pre%C3%A7o-da-gan%C3%A2ncia/g-44070853

    Avaliando pela notícia acima, vai tudo dar no mesmo: destruir o planeta e alimentar grandes grupos económicos…

    • Vítor M. says:

      São dados preocupantes, é verdade, mas o Japão tem realmente feito vários esforços para melhorar as questões ambientais, até porque eles têm sido fustigados por várias tragédias…

      • Cenas says:

        De acordo, daí a minha preferência pela aposta da Toyota, que parece remar contra a maré ao investir na evolução dos motores a hidrogénio (modelo Mirai, por exemplo).

        • Vítor M. says:

          Eu esta semana ando a testar um Tesla Model S 100D e tenho já uma opinião sobre mais fundamentada sobre os elétricos. Depois de testar o BMW i3S, o Nissan Leaf, entre outros, percebo melhor o mercado dos elétricos, mas não percebo ainda alguma parte dos veículos a hidrogénio (a não ser u problema estrutural de base, a falta de opções de carga, que é comum também aos elétricos). Mas havemos de ter esta conversa lá mais à frente. Mas… esta questão entre elétricos ou a hidrogénio vai ser como a VHS e BETAMAX 😉

          • Pageros says:

            Não percebes nada do que estás a dizer… O Hidrogénio dificilmente será uma solução de futuro… como podes comprovar aqui…

            https://www.aquelamaquina.pt/noticias/actualidade/detalhe/5-razoes-que-condicionam-a-evolucao-dos-motores-a-hidrogenio.html

            e aqui…

            http://www.carro-carros.com/carros/fuels/alternative-fuels/133938.html

          • Vítor M. says:

            Tu leste esses artigos? Quem os escreveu não fez mais que colocar uns tópicos sem os explorar. Repara:

            5 razões que condicionam a evolução dos motores a hidrogénio

            1 – PREÇO (jura? Queres ver que os elétricos são baratos? Como é óbvio o custo de desenvolvimento paga-se e paga-se bem, por isso os Teslas custam mais de 100 mil.)
            2 – ECOLOGIA EM QUESTÃO (olha que esta está boa, mas então não dizem que para produzir a energia se queima muito carvão? Mais um argumento da treta.)
            3 – LIMPO” É MAIS CARO (mas então não temos atrás o ponto 2 que contraria o ponto 3? Claro que há um processo que é “limpo” qb, este ponto mistura-se com o 2 e o resultado não é muito sóbrio)
            4 – RENDIMENTO (é natural que o rendimento, assim como nos elétricos, ainda seja aquém, mas isso é assim em tudo, este ponto é válido para qualquer tecnologia, por isso existe uma coisa que se chama “evolução”)
            5 – DISTRIBUIÇÃO DIFÍCIL (bem aqui é um contrassenso, já que se distribui gás, gasolina e petróleo há muitas décadas, o caminho está feito, é como nos eléctricos, não faltam pontos de energia é necessário é investir milhões de euros para por tudo operacional, é mais um ponto que serve para qualquer outra das alternativas, até no início dos combustíveis fósseis existiu este ponto, onde está a novidade?)

            Portanto, tu que parece que percebes muito, se lesses verias que não sendo a solução mais adequada, não são nenhum destes pontos que justificam o não ser, há outros muito mais problemáticos, que nem foram abordados nestes dois artigos de encher.

            Para rematar: há umas décadas uns visionários disseram o seguinte: a energia elétrica dificilmente será uma solução de futuro (para fazer mover os carros) 😉

          • Asouto says:

            Carrega em casa

          • Vítor M. says:

            Precisas da noite toda e mesmo assim… não é solução.

          • Nonnus says:

            Vitor M,

            para quem diz que já tem uma ideia mais fundamentada sobre eléctricos estas a dizer alguns disparates.

            Achas mesmo que pode haver comparação como vhs E betamax!?

            O que é um carro a hidrogénio? É um carro que usa 2 processos para se mover. Precisa de um motor/gerador a hidrogénio que vai por sua vez gerar energia para depois alimentar baterias que por sua vez vai alimentar um motor eléctrico. Estas a ver a complexidade da coisa?

            Por sua vez um carro eléctrico apenas precisa de um processo. Energia na bateria para mover um motor.

            Podemos também falar no preço do hidrogénio versus preço da electricidade. Quando custa fazer um posto de abastecimento de hidrogénio? Armazenar hidrogénio a 700 bars não é coisa simples, é que se não for armazenado com esta pressão não consegues atestar o carro, que é o que esta a acontecer nalguns postos na Noruega.

            Um carro a hidrogénio tem uma autonomia de ~600km os carros 100% eléctricos que estão a ser lançados agora já tem uma autonomia de 500km (que eu penso que irá ser o standard) portanto a diferença não é assim tanta e é uma questão de tempo até os carros eléctricos começarem aparecer com mais autonomia. Eu também já pensei como tu, que o futuro estava no hidrogénio, mas depois de me informar melhor cheguei a conclusão que não é esse o caminho, devido a toda a complexidade que envolve o hidrogénio. O único ponto a favor do hidrogénio é que atestar leva apenas 3 minutos ao passo que um carro eléctrico num PCR dependendo da sua capacidade e da capacidade de entrega do PCR pode levar entre 20 a 40 minutos.

            Podemos também falar que posso carregar o carro eléctrico em casa e não , não leva a noite toda. O meu Leaf de 30KW.h todos os dias carrega dos 8% aos 100% em 5 horas e mesmo que leva-se a noite toda qual é o problema? Quando dormes não andas de carro ou andas?

          • pageros says:

            Faltou a segurança… O tanque de hidrogénio pressurizado é uma bomba autêntica… E a dificuldade de produzir hidrogénio limpo… Eu conheço bem as dificuldades dos elétricos, que seram uma tecnologia de transição… Mas o hidrogénio não chegara a ser sequer alternativa.

          • rui says:

            são considerados todos elétricos
            BEV FCEV, até os PHEV um pouco, em termos de motorização elétrica é idêntica. Muda é a forma de armazenamento de energia.
            É como os comboios, são praticamente todos elétricos mas uns ligam-se a linhas elétricas outros com geradores a disel.

        • rodrigo says:

          ainda falta muito ate motores de hidrogénio chegarem ao mesmo nível aos carros eléctricos em termos de eficiência.

          Ha um video interessante que fala sobre isso se alguém estiver interessado.
          https://www.youtube.com/watch?v=f7MzFfuNOtY&t=1s

        • tofernet says:

          Não são os motores que são de hidrogénio, pois são ambos eléctricos, as fontes de energia (baterias ou células de hidrogénio) é que são diferentes…

        • Antoninho Pitágoras says:

          +1
          Mas o lobby é para que seja de carregamento elétrico, assim os países não são autosuficientes, logo será necesario combustíveis fósseis para produzir energia.
          Já no caso de hidrogénio até poderiam aparecer pequenos produtores se a lei permitisse e os grandes grupos estavam tramados.

          • Cenas says:

            Aí é que está a questão. A investigação e investimento em soluções como o hidrogénio não convém a muita gente…

  4. Marco says:

    Na minha área acho que duplicou os postos de abastecimento, durante os ultimos 3 ~5 anos… 😐

  5. CM says:

    Aquele sistema de transportes públicos e a “obsessão” com a pontualidade ajuda bastante à opção dos japoneses. Eles têm comboios-bala;por cá, continuamos com os comboios-pedra…

  6. Marco says:

    “Quer os carros híbridos, quer os elétricos, estão a ganhar espaço aos carros de combustão, além de não necessitarem de combustível”

    Acho melhor retificarem esta frase, uma pista hibridos.

  7. d says:

    Só quero ver como vão parar as tsunamis e terremotos, rsrsrs

  8. hsff says:

    Vítor M na propaganda da mobilidade eléctrica… Espero que não se esqueçam de todos aqueles que deram o seu nome a uma solução sem garantia de viabilidade.

    • Asouto says:

      95% do tempo parado é como está o meu carro. Se estiver nessas 23 horas a carregar estimo que terá autonomia suficiente para circular uma semana. Ora a única coisa que me separa de um veículo elétrico é o dinheiro porque as contas já fiz e as razões só quem é cego não as vê.

    • Rodrigo Da Silva says:

      propaganda?? continua a viver no passado.

      O futuro pertence ao pequeno grupo que vai contra a mare..neste caso os carros que nao sao movidos a combustao.

      • hsff says:

        É por causa dessas visões de futuro que o presente está a merda que que está, desculpe o vernáculo.

        • rodrigo says:

          sim sim..diz isso aqueles que pensava que a internet nunca iria servir de nada.
          diz isso aqueles que pensava que o motor a vapor nunca iria substituir os cavalos.
          diz isso aqueles que diziam que nao havia nada entre a europa e a índia..ta a perceber?

          continua a negar as coisas

  9. joao says:

    ha +-30 anos que venho a dizer que os nosso governantes sao uma grande treta.
    ainda me lembro do “primeiro” carro portugues desportivo dos naos 90. so me ri naquela altura…nem funcionou na apresentacao. e era tudo importado. o motor era bmw se nao estou em erro. gastaram milhoes no desenvolvimento para nunca venderem 1.
    perguntei na altura pq nao investiam nas redes de transporte publico visto que nao somos produtores de automoveis nem produtores de petroleo…nao faz sentido nenhum promover automoveis que sao carissimos e fazem um tombo muito grande na economia..visto que saem milhoes de euros em divisas todos os anos.
    promover transportes publicos, ou seja, criar uma MUITO BOA rede publica de transportes publicos isso sim era investimento de jeito..autoestradas??? a serio??? dar taxos a ministros que agora sao directores das empresas que contractaram??? e todos nos ainda estamos a pagar os mil milhoes de “parceria” tipo nos pagamos os grupos recebem os lucros…..enfim..tugolandia é podre e esta podre…so nao ve quem nao tem um palmo de testa…

  10. Miguel says:

    O que vai acontecer com os carros clássicos no futuro?
    Existem carros antigos e centenários que só funcionam a combustão.

    • Asouto says:

      A gasolina e o gasóleo nunca vão deixar de existir. Há várias alternativas eu mesmo já cheguei a circular com óleo de fritar no meu VW Golf a gasóleo.

      • Woot! says:

        “Nunca”….gosto destas mentalidades.

        Para desaparecer basta não haver procura. A partir do momento em que 100% dos carros novos forem eléctricos e toda a restante mobilidade se movimentar no mesmo sentido, é uma questão de tempo até a gasolina e o gasóleo deixarem de ser comercializados. Se não há procura ninguém vai querer vender. Simples.

        Numa primeira fase, assim que isto acontecer e ainda existirem combustíveis fósseis, esses carros “clássicos” terão de encomendar gasóleo/gasolina a fornecedores específicos, isto se não for proibida na totalidade a sua circulação.

        Quando for proibida a circulação e/ou comercialização de combustíveis fósseis por já não se enquadrarem na conjuntura futura, no fundo os “clássicos” passarão a ser monos.

  11. joao magalhaes says:

    Nem tudo sao rosas, a electricidade tem que vir de algum lado, no caso do Japão, energia nuclear e já se viu o que acontece ao ambiente quando da problemas.

  12. Logic says:

    Eu tive no Japão duas semanas, se vivesse num pais com aquele sistema de transportes também optaria por não ter 1 carro sem pensar duas vezes, é demasiado bom os transportes deles.

  13. tatata says:

    “Energia limpa” obtida a partir de centrais nucleares tipo Fukushima…..?

    Que venha o hidrogénio!

  14. Miguel Costa says:

    O sistema de transporte do Japão é a razão para esta redução dos postos.
    Faltou ali em cima que comprar um carro no Japão, começa num valor próximo dos 10000 euros de pagamento imediato de impostos, ao que se soma o preço do carro, mais 35% de imposto sobre as estradas. Para além disso, dentro de Tóquio, o “IUC” é um valor acima de 1 ordenado médio. Os passes para os comboios, metro e autocarros é muito mais em conta e com a vantagem que não se perdem em tempo com o trânsito.
    Outra coisa, é que cada japonês faz mais de 30000km a pé por ano. É um dos países onde mais se anda a pé.
    Com isso tudo, ter automóvel é um luxo desnecessário e vale mais investir o dinheiro num quarto ou casa mais próximo do local de trabalho.

    • Joao says:

      Numa cidade de 20 milhoes de pessoas é facil saltar de emprego e estar na mesma cidade….aki dependendo do emprego raramente ficas na mesma cidade….compras casa cada vez ke mudas de cidade? Enquanto o estado nao melhorar a rede de transportes publica, so nos resta exigir mudancas de atitudes nos nossoa fracos governantes. Portugal tem um dos estados mais pobres do mundo e pior pobre de espirito e de ideias…se pensam que a crise ja passou aguentem mais um pouco…a gasolina ja comecou a subir

    • pedro says:

      ” cada japonês faz mais de 30000km a pé por ano” isso da em media 82 km por dia!!

    • Joao says:

      Onde foste buscar esses dados? É que parecem-me totalmente impossiveis.

  15. Asouto says:

    Chegar cedo ao trabalho também é um dos motivos. Cá ,vamos todos sozinhos a conduzir os nossos come euros alemães, contentes da vida sem sequer pensarmos nos restantes 48 meses que faltam para pagar a lata aos boches.

  16. André says:

    Que fecham quase todos, já estão a roubar os consumidores com gasolina e gasóleo a quase 2 euros, que venha o carro elétrico, a solar, a água ou qualquer um que for.

  17. Pintor says:

    Para quando umcarro que funcione q urina?

  18. Beto says:

    Com o faturamento que o Brasil tem em cima de combustível vai ser difícil algo acontecer

  19. Jbs says:

    Já existem carros movidos a H2O e a ar comprimido.. basta os lobbys os deixarem circular. E mais motores diesel a funcionar com os restos de compustagem de alimentos orgânicos. Só que..no paga imposto….

  20. Joao says:

    Reflexões:
    – O que vai acontecer com todas as baterias “mortas” quando uma grande % do parque automovel mundial
    estiver electrizado?

    – Não será pior a emenda que o soneto no sentido em que por um lado estamos a diminuir a poluição (seja ela de que tipo for) dos grandes centros urbanos para levá-la para outras zonas do planeta? Nomeadamente as fabricas de baterias e as minas de extração dos minerais necessarios?

    – Não estaremos a viver o que se passou com o diesel ha 15/20 anos atras, quando os governos incentivaram a compra dos veiculos a diesel, fumentaram a renovação dos parques por veiculos a diesel, subsidiaram o diesel, etc. para hoje o demonizarem? Será que daqui a 15/20 anos, quando se começar a acumular uma quantidade consideravel de baterias “mortas”, não nos irão convencer de que o carro electrico não é o caminho certo e toca a desfazernos do carro electrico, que ainda funciona perfeitamente mas que nao é “eco”, em prol de uma qualquer outra alternativa?

    just wondering…

    • Rodrigo Da Silva says:

      essas baterias mortas de que falas serao certamente reciclaveis. E isso sera um grande negocio no futuro!
      enquanto que as emissoes dos carros tradicionais vao para o ar/atmosfera e nao ha maneira de reciclar isso.

      • Joao says:

        Sim mas todo esse processo não é totalmente limpo. A questão é se, à escala global, é realmente benefico esta repentina electrificação do parque automovel.
        Quando se começou a adoptar o diesel na europa também se dizia que era o futuro e olha no que deu…hoje está-se a proibir esse mesmo combustivel.

        Ainda há a questão da poluição que o processo de fabrico genera.
        Por exemplo, eu tenho um carro a diesel que funciona perfeitamente. Tem 12 anos e 180mil km. Actualmente nao faço mais de 5mil km por ano. Será que é realmente benefico para o planeta mandar o carro para abate e comprar um carro a diesel?

        • Woot! says:

          Gera, não genera 🙂 Eu percebo, tenho o mesmo problema. Às vezes o inglês confunde-nos hehe

          A questão do processo de fabrico é algo que pode diminuir, não estou a par dos processos de fabrico mas como qualquer outro processo será possível diminuir a poluição do mesmo de forma a se tornar mais eco-friendly. E sinceramente não acredito que o processo de fabrico polua mais do que os carros a combustíveis fósseis.

          Eu percebo o teu exemplo, hipoteticamente o teu carro a diesel poderia poluir menos (relativamente ao que andas) do que comprares um novo electrico…acho que quanto a isso não há nada que se possa fazer, mas mesmo que existam alguns exemplos em que mudar para um eléctrico é mais poluente, serão situações que serão balanceadas pela quantidade enorme de pessoas que fazem milhares de km por ano.

        • rodrigo says:

          Todo esse processo sera mais limpo do que o processo do petróleo sem duvida!! Não ‘e so queimar o petróleo no carro que causa problemas ambientais. Primeiro ha que extrair o petróleo e isso gasta mts recursos, depois transforma-se o petróleo bruto em combustível e isso gasta mts recursos, depois ha todo o transporte do petróleo para a bomba de gasolina mais próxima de si e isso gasta mts recursos. E por fim queima-se o petróleo para nunca mais o ver.

          Eu adorava ter um carro electrico mas no meu caso ainda nao compensa comprar um..mesmo em segunda mao. Comprei o meu actual Lexus por £2000 em 2a mao e mal uso. Mas chegando o dia em que eléctricos custam 3 ou 4 mil libras usados podes crer que irei comprar!!

          Nao vamos todos comprar um carro electrico amanha mas vamos nos habituar pq mais cedo ou mais tarde vamos ter um. Quer queira quer não queira.

        • Marco says:

          5000 km num diesel é perder dinheiro.

  21. Joaquim says:

    Infelizmente tens razão. Temos que ser nós todos a fazer a diferença. Não tenham receio. O melhor investimento que podes fazer é
    dar aos teus filhos, netos , trinetos a possibilidade de ter um futuro.

  22. Jr says:

    De que adianta abolirem os combustíveis fósseis, se aí mesmo tempo fazempesca predatória nos mares. Uma hipocresia. Vms acabar com o planeta de qualquer maneira!!!!

  23. NM says:

    O engraçado é que toda ou quase toda a gente só se preocupa com os valores e se tem o bolso cheio. Já pensaram na saúde por acaso!? Sem ela não fazem nada, não se esqueçam disso.

  24. Wagner says:

    Acho muito valido, mas tem q se abranger o raciocinio pois, claro sempre ha a ganacia por tras das inovacoes, por exemplo, tomamos como baso nosso Brasil claro, mas o japao nao tem nossos recursos hidricos para geracao de energia limpa, nao lembro de ler noticias de que o japao tem investido pesado como a china por exemplo em uso de energia solar ou eolica, isso vai gerar um aumento exponencial de consumo, e dessa forma vao abrir mao do que tem para suprir essa demanda, usinas termonucleares, ou outras que sao tao maleficas quanto o uso de combustivel fossil.

  25. Pedro Silva says:

    Portugal infelizmente funciona ao contrário, pasme-se em cima do crescente número de automóveis a combustão, em pleno século XXI decidirem fazer a prospecção de petróleo, algo que eu sou completamente contra, Pais da Europa com politicos do 3° mundo

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.

Blogs do Ano - Nomeado Inovação e Tecnologia