Quantcast
PplWare Mobile

Faturas têm de ter todas código QR a partir de janeiro de 2022

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. MS says:

    Chamado ATCUD e não ACTUD, abraço e bom trabalho

  2. RatazanaDoPunjab says:

    Não peço facturas de nada, a não ser em casos específicos devido à garantia.
    Vou ao supermercado e não quero facturas nem NIF nem nada.
    Só quero saber quanto tenho a pagar e ver a lista de compras a ver se bate tudo certo.
    Às vezes há produtos em promoção na prateleira e na cx paga se sem promoção.
    Esquecem se….

    • Adeus says:

      Mas devias. Há muita fuga aos impostos.

      • RatazanaDoPunjab says:

        A fuga aos impostos não é feita por supermercados.
        Esses são muito controlados.
        O problema maior são certas actividades e ou comunidades.
        Mas enfim, nem vale a pena estar a explicar…
        Preocupar com o superficial e ignorar o essencial.
        Tempos modernos…

      • Manuel da Rocha says:

        Sem ser na restauração (onde, mais de, 90% das vendas não são registadas) e na actividade nocturna (onde uma noite com 800 entradas dá 200 euros de receita no bar com o custo dos produtos vendidos ultrapasse os 20000 euros) , nas outras é mais fácil registar 60 contas de telemóveis, 5 voltas à Terra em ajudas de combustível e despesas de 20 automóveis, mesmo que a empresa tenha 9 funcionários e 4 dirigentes.

    • Jonny says:

      Teu nome diz tudo…

      • RatazanaDoPunjab says:

        Johnny, provavelmente andava vc de fraldas borradas e já eu pagava impostos.
        Todos os meses lá vão mais de 500 paus em descontos.
        Quer mais?
        Não sou polícia do estado.

        • Jonny says:

          Se calhar vives a conta do sistema…

          • RatazanaDoPunjab says:

            Johnny, trabalho desde os 18 anos e tenho quase sessenta.
            Se isto é viver à conta do sistema, vou ali e já venho.
            O sistema vive é à minha conta, isso sim.

        • cK says:

          Com essa atitude de não colocar NIF em nada, o Estado agradece. A dedução que poderias fazer das mesmas em sede de IRS fica para o estado. Mais, como já foi dito aqui, dá aso a mais fuga de impostos por parte das empresas. Dito isto, está a fazer co que os outros enriquecam. Força aí!

          • David Guerreiro says:

            Fatura com ou sem NIF é igual em termos de fuga, em ambas as situações não há fuga alguma.

          • RatazanaDoPunjab says:

            Conforme já disse antes, não é nos supermercados e nas lojas de cuecas que se verificam as fujas aos impostos, pelos menos as relevantes.
            As que realmente causam danos em termos fiscais estão noutros patamares.
            Mas pronto, ponha lá o NIF no saco de batatas que comprou e deixe os tipos dos Panama Papers descansados que são uns anjinhos.

      • PeterSnows says:

        O teu também.
        Não sabes argumentar, mas só ofender ?

    • David Guerreiro says:

      Por isso é que serve a fatura. Para reclamações de preços errados, exigem a fatura.

      • RatazanaDoPunjab says:

        Nos supermercados, pelo menos onde vou, apenas perguntam se quero colocar o NIF.
        Entregar a facturas das compras é uma questão que nem se coloca porque é sempre entregue.
        A máquina registadora regista tudo o que é passado no leitor do código de barras…

    • Luis says:

      Pois e depois também a anormais que pedem fatura por tudo e por nada e queixam se que as coisas estão caras pois pudera querem fatura mas não querem pagar impostos tipico do tuga mediocre

    • ervilhoid says:

      “em 2022 fique suspensa, quanto à comunicação de séries e à obrigação de aposição
      do código único de documento (ATCUD), a obrigatoriedade do disposto no n.º 3 do
      artigo 7.º e no artigo 35.º do Decreto-Lei n.º 28/2019, de 15 de fevereiro, na sua
      redação atual, sendo a aposição do ATCUD em todas as faturas e outros documentos
      fiscalmente relevantes considerada facultativa;”

  3. Samuel MGor says:

    Sinceramente a impor o software gov aos contribuintes 🙁 Esqueceram se de que nem todos usam smartphones ou têm dinheiro para o comprar e só aqui inviabiliza o código QR.

    • k says:

      A única coisa que é imposta é o software certificado pelo governo ao comerciante, mas isto não é nada de novo, já é assim prai 2013, com todos os requisitos legais que vêm atrás. Como o que as faturas emitidas têm que ter código QR a partir de 2022. E já tivemos o ano de 2021 inteiro para opcionalmente ir preparando, até com benificios fiscais para quem aderisse atempadamente.

      Ao consumidor, nada disto te é imposto. Fazeres a comunicação desta maneira (ou de todo) é opcional. O QR é só uma forma de te facilitar a vida, como consumidor, se quiseres comunicar às finanças a fatura que te acabaram de passar. É algo que já podias fazer à muitos anos, mas dava mais trabalho porque tinhas que ir ao site regista-la. Agora, se quiseres fazer isso é só apontar pra lá o telefone com a app e está feito.

      Não ter smartphone é o que inviabiliza isto? A grossa maioria das pessoas a quem interessa comunicar uma fatura usa um smartphone. E há smartphones a partir de 50€, se tens um telemovel de qualquer espécie, só não compras uma variante smartphone se não quiseres. E mesmo se não uses ou queiras um smartphone (podes simplesmente não gostar e estás no teu direito) mas ainda queres comunicar o documento, podes sempre ir ao site, pedir ao contabilista ou até ir diretamente a uma repartição das finanças.

      Se queres algo que “inviabilize” o QR vai ser a própria vontade do consumidor em comunicar, a grande maioria não vai querer saber, como sempre.

      Ou então podes-te queixar de que, legalmente, as finanças mandatam que o QR tem que ter 3x3cm com 0.25cm de margem de segurança a toda a volta, o que nos documentos em formato de talão quase sempre significa que o comerciante vai “desperdiçar” mais 3cm de papel por fatura, o que obriga a mais gastos, desperdícios em papel, pouco ecológico, etc. Ainda a bocado fui ao continente, comprei literalmente 2 artigos, saí de lá com uma brutalidade de papel E eles ainda nem sequer implementaram o QR.
      Já agora há muito software/empresa por aí que não cumpre com os requisitos legais para o tamanho, não percebo muito como.

      Está aqui um PDF direto das finanças com toda a info sobre o QR:
      https://info.portaldasfinancas.gov.pt/pt/apoio_contribuinte/Novas_regras_faturacao/Documents/Especificacoes_Tecnicas_Codigo_QR.pdf

      Há pessoas reclamam só por reclamar. Pelo menos informem-se primeiro para reclamar de algo que faça sentido.

      • Valter Silva says:

        Os tais benefícios fiscais é só para quem tem contabilidade organizada (pagamento de IVA)… regime simplificado não tem direito.

      • Trabalhdor Independente says:

        Pois!
        Infelizmente nem a AT está preparada. As faturas emitidas online, no Portal da AT, ainda não têm códigos nenhuns.

        • Valter Silva says:

          O Governo prometeu disponibilizar um software gratuito para estes casos… esperemos que chegue com alguma antecedência, a fim de as micro-empresas e trabalhadores independentes em janeiro de 2023 estarem já aptos a emitir faturas legais através da AT.

      • Samuel MGor says:

        Tenta por um smartphone nas mãos de um idoso de 70+ que more numa aldeia e logo vês o que acontece (“tome lá esta geringonça que eu não sei mexer nisto.”).

      • David Guerreiro says:

        Esses do Continente até possuem sistema de faturação eletrónica, para poupar papel e o ambiente. No entanto depois a caixa emite sempre um talão com publicidade a promoções. Ou seja, poupam no papel da fatura, mas gastam em papel para promoções. Não faz sentido nenhum, e perverte totalmente o objetivo da fatura eletrónica. Esse tipo de publicidade/campanhas podem certamente enviar pela App do Continente ou e-mail.

    • Manuel da Rocha says:

      99,9999999999% das facturas são enviadas pelos comerciantes.
      Em cada milhão de facturas, enviadas pelos clientes, 999999 tem erros graves que impossibilitam o seu registo, pois o cliente não percebe a informação lá incluída. Foi devido a isto que avançaram com o QR code, pois evita que o cliente envie uma factura de 88746333 euros, que é o número da factura.

    • David Guerreiro says:

      O código QR vem acabar com problemas de faturas em duplicado. O que sucede é que alguns contribuintes nem sabem que as faturas só são comunicadas à AT, até meados do mês seguinte, logo demoram tempo até aparecer no portal E-Fatura. E há uns apressados que chegam ali e inserem manualmente a fatura. O problema é que nem sempre bate certo. Imaginemos que o software de faturação gera FAC1/563, e o contribuinte vai lá e coloca FAC 1/563, esse espaço aí faz toda a diferença e vai gerar uma divergência na AT. E isso sucede mais do que se possa imaginar. Com o código QR acabam esses problemas.

  4. SANDOKAN 1513 says:

    Mas para quê ?? Isto vai levar os pequenos comerciantes a um esforço tremendo.Que estupidez,caramba. 😐

    • Xnelox says:

      Não vamos exagerar, é o custo de uma atualização do software e serviço de instalação/configuração, vamos mandar um preço médio de custo por alto aí na cada dos 300€. Se a empresa não pode pagar esse valor então tem um negócio que não tem qualquer viabilidade

      • Valter Silva says:

        micro empresas que o Chefe é o único trabalhador (nunca tem subsídios de ferias ou natal), mal consegue ter um ordenado mínimo completo todos os meses.. achas mesmo que pagar 300€ por material informático que só existe para passar um papel com um código de uma prestação de serviços realizado… (sapateiros, esteticistas, canalizador e etc…). Podes ter razão, mais vale fecharem e viverem de subsídios é este Portugal que desejamos… Boas festas

        PS: Existe um despacho do governo que atrasa esta medida para Janeiro de 2022.

        • Antonio Ferreira says:

          @Valter, acabaste de referir as áreas de negocio que mais fogem aos impostos, prestam os serviços, fatura nem vê-la e o dinheiro vai todo para os bolsos.

          • Valter Silva says:

            Não é verdade, existem alguns que fazem isso mas também não fazem descontos… e viverão miseravelmente no futuro com pensão mínima. O Estado não se preocupa muitos com estes pequenos comerciantes, pois se não trabalharem, custarão ainda mais ao estado com o subsidio de rendimento mínimo(O Covid provou a esses trabalhadores que mais vale descontarem pois assim ficam desprotegidos)… Os grandes capitais, através de offshore que fogem com MILHÕES ao Estado, esses é que o Estado tem de perseguir… Neste momento o Estado que informatizar tudo para ser tudo mais simples, rápido e com peso menor para o Estado, através de empresas privadas de faturação… O Governo tinha prometido um sistema gratuito para as pequenas e micro-empresas…. esperemos que isso aconteça.

        • Valter Silva says:

          * Janeiro de 2023

          • Antonio Ferreira says:

            Não é verdade ? vai la a um cabeleireiro, paga, e vê se ele te da uma fatura ? vai lá á ao mecânico fazer a revisão do carro (não da marca) e vê la se te dão uma fatura. Vai lá á tasca do lado almoçar, e vê la se te dão fatura ? Não é á toa que os fiscais andam ai sempre a bater nos mesmos, ou seja, cabeleireiros, oficinas auto, esteticistas e afins. Alias, até tens benefícios fiscais no irs se tiveres despesas nestes ramos, por alguma razão eles existem. Estes “pequenos” comerciantes, na sua reforma, a ninharia que recebem do estado nem precisa dele, pois o que meteram ao bolso enquanto trabalhadores, deu para comprar casas, carros, ir de férias á grande, etc. Como informático que sou, e instalador de um software de faturação certificado, conheço “paletes” de casos destes. O estado quer é os pequenos negócios, pois os grandes não conseguem “fugir” não passando faturas.

          • Luis M says:

            isso é o ATCUD e não o QRCODE

          • B@rão Vermelho says:

            Pede então um orçamento a um canalizador ou eletricista ou mecânico, e dizes que queres fatura, podes é esperar sentado até ele aparecer, falas em fatura parece o diabo a fugir da cruz.
            Eu tenho casas arrendadas legalmente com contratos registados nas finanças, e quando há algum problema em que preciso dum destes serviços é uma carga de trabalho, alguns até lá vão dar o orçamento, e sempre a tentar convencer-te a não pedir fatura, e quando vêm que realmente queres, não te enviam orçamento nenhum, mas foram lá gastar tempo e €€ na deslocação.

          • Samuel MGor says:

            Fui a um cabeleireiro e ele passou me fatura com o meu nif!! Num ano antes da pandemia o puxador da porta do automóvel partiu-se mandei
            arranjar e passou fatura com nif.
            Portanto não tomes umas árvores pela floresta toda.

          • David Guerreiro says:

            Só não faz descontos quem não quer. Qualquer comerciante pode fazer descontos para a Segurança Social.

        • xnelox says:

          Valter Silva, se um socio gerente de uma micro empresa (e suponho que seja o único trabalhador) passado 2 anos de existência não recebe um ordenado mínimo e subsidio de ferias e natal, eu sugiro que trabalhe por conta, ou então não precisa de ganhar dinheiro e é só um hobby, é a minha perspectiva.

      • Luis M says:

        mais o preço da impressora de talões, sim porque as antigas não térmicas que funcionam ás mil maravilhas embora mais lentas já não conseguem imprimir o QRCODE

  5. Jorge says:

    Portanto Smartphones, pacotes de dados ou Internet em casa passará a ser oferecido pelo estado.

    • Manuel da Rocha says:

      Para quê? 99,999999% das facturas são enviadas pelos vendedores.
      Pior, é que em cada milhão de facturas enviadas por clientes, 999999 tem erros na introdução de dados, que cria muitos problemas nas bases de dados.
      99% dos portugueses não sabem que devem esperar 30 a 60 dias para validar as facturas. Ao cabo de 60 dias, se a factura não aparecer é que deve ser enviada manualmente e ser guardada durante 3 anos.

    • David Guerreiro says:

      Para submeteres as faturas agora no portal E-Fatura já precisas de Internet, portanto não vejo qual o problema agora…

  6. Test User says:

    Sinceramente deveriam preocupar-se em acabar com Java .
    Modernização é sempre para outros.

  7. Joca says:

    Mais uma atualização de Software e as empresas a “inchar” mais uma vez!

  8. Joca says:

    As Finanças ou AT em Portugal, trabalham de forma ditatorial…. Mas há quem chame a isto democracia…

  9. Ricardo says:

    Concordo, contudo, continuamos a aumentar a fiscalização sobre aqueles que têm atividade devidamente declarada
    Para quando medidas de combate à economia paralela?

    • RatazanaDoPunjab says:

      Ricardo, não diga isso, olhe que é racismo, não se pode dizer…
      Veja lá que a polícia está nas feiras, o pessoal que lá está a facturar na venda de material contrafeito e veja lá se eles vão querer saber se o comerciante passa factura e se tem o software devido. Lol….
      Este país é uma anedota.

  10. Xnelox says:

    Ar code, atcud (que ainda está em pausa), assinatura digital qualificada, fatura eletrónica para administração pública… tanta treta e nos outros países até faturas tiradas num guardanapo servem, algo está mal

    • ervilhoid says:

      em que países?

      • HappyChristmas says:

        Olha que ele não disse nenhuma mentira. Vai a certos restaurantes no Reino Unido e pede uma factura, e escusas de pedir com NIF 😀

      • Keyboardcat says:

        Nos Países Baixos, onde eu tenho empresa, as faturas só precisam de conter informações simples como o número, data de emissão, nome, morada e os produtos vendidos com o custo unitário e a taxa de IVA aplicada.

        Eu simplesmente tenho uma folha em Excel que so tenho que escrever os serviços e as horas. A partir disso gero uma fatura que guardo em PDF para enviar ao cliente. Eu gero em média 2 faturas por mês, não preciso de software de contabilidade.

        Em Portugal é tudo regulado com software licenciado, uploads para o site das finanças mas no final a evasão fiscal continua a ser um problema. Eu acho que a solução não passa pelas faturas, existem formas mais eficazes para investigar movimentos ilícitos de dinheiro.

        • B@rão Vermelho says:

          É por isso mesmo que os Países baixos o desporto nacional é a fuga aos impostos.

          • Keyboardcat says:

            Duvido. Passa por cá e depois vez o investimento e a qualidade das infra-estruturas.
            Já para não falar de ser o país que contribui mais por capita para o orçamento europeu. Enquanto Portugal está nos 4 maiores beneficiados.

            Mas pronto, deves ter razão. Para o ano com a faturas com QR code vamos ver a economia Portuguesa a crescer com todos esses novos contribuintes.

    • David Guerreiro says:

      Não só para a administração pública, há grandes empresas que exigem faturação eletrónica aos seus fornecedores.

  11. Teresa Gomes says:

    Mais um contributo para o aquecimento global…

  12. Oscar says:

    Cabeleireios, Mecanicos, Canalizadores, Trolhas, Advogados, Eletricistas, Explicadores, Empresas de Administração de Condomínio,…. Algumas das profissões que nem passam fatura (pedes e simplesmente não te fazem o trabalho ou dizem que acresce +23% ao preço indicado).
    Também conheço lojas dos chineses que têm trabalhadores e isenção de IVA (para negócios com volume anual inferior a 10.000€), como é possivel faturarem tão pouco.

    Há muita economia paralela, isto não resolve nada, acrescenta mais burocrácia sobre o contribuinte (aquele que já paga). Porque não tributam a propriedade, como é possível pessoas sem rendimentos ou com poucos rendimentos terem “aquela casa e aquele carro”.

    • RatazanaDoPunjab says:

      Oscar, então e os Panama Papers?
      Gente com milhões em offshore, e ninguém quer saber disso?
      Depois vêm falar nos canalizadores e trolhas.
      Quer dizer, só os ricos é que podem fugir ao fisco?
      Os pobres não podem?

    • David Guerreiro says:

      Isenção de IVA nem sempre é bom, porque também não conseguem deduzir IVA de despesas…

  13. DFS says:

    Isto tem 2 vantagens. Privacidade, não é necessário dar o número de contribuinte ao comerciante para se ter benefício. Muitos comerciantes só declaram as faturas com nif. Com esta medida o comerciante não sabe se o cliente vai adicionar ou não a fatura no sistema, pelo que tenderá a declarar todas as faturas emitidas com e sem NIF.
    Isto obviamente não vai resolver quem está fora do sistema, aí as medidas tem de ser outras, mas também depende de todos nós como clientes.

    • Manuel da Rocha says:

      Obriga a dar o NIF. Se registar uma factura para a qual não deu o NIF (que se chama Venda a dinheiro), podes ser acusado de burla informática e fraude fiscal, pois está a usar uma factura que não foi pedida por si, além de enganar as finanças e querer abusar do sistema de deduções.

      • B@rão Vermelho says:

        O que não falta por ai é programas que anulam faturas que sejam emitidas mas sem NIF, alias em tempos ouvi histórias de vendedores que diziam que só conseguiam vender programas porque tinham sempre uma pen mágica para anular este tipo de faturas.

    • David Guerreiro says:

      Como é que só declaram as faturas com NIF? E o que fazem com as outras? Emitem notas de crédito? Se está faturado, vai no SAF-T, seja com ou sem NIF. Quem não quer declarar, simplesmente não fatura. Isto do QR code é mais útil para o contribuinte do que para o consumidor. E depois quando o ATCUD for implementado, ajuda aqueles casos em que a pessoa se esquece de pedir com NIF ou pede com NIF e veio como consumidor final.

  14. Rui Carriço says:

    Se obriga a ter NIF não ajuda nada.

  15. Tiago0 says:

    1) Mas existe alguma app para ler o qr code e introduzir a fatura no portal das finanças?
    2) Uma fatura sem NIF pode ser introduzida?

    • David Guerreiro says:

      1) Existe uma app da AT, não sei se já tem a leitura de QR code ativo porque não uso essa app
      2) Por agora não, só quando entrar em vigor o ATCUD.

  16. Bernardo duro says:

    Vou ao mecânico pequeno para fatura vou ao cabeleireiro não paga factura vou ao eletricista auto não paga factura tem muita gente a fugir ao fisco eu se puder denunciar não tenho problema

    • Luis M says:

      a mim preocupa-me mais os milhões e milhões que passam para offshores, os milhões da corrupção etc etc. agora o pequeno comerciante se foge um pouco, não é com esse pouco que vai fazer fortunas, e é com esse pouco que faz algum lucro

      • RatazanaDoPunjab says:

        Luís M, aleluia, haja alguém sensato.
        Volto a repetir, devem andar a meter alguma cena marada na água.
        O pessoal não pensa, não sabe analisar.
        Preocupam se com o pequeno e não vêm o filme como deve de ser.
        Uma tristeza…
        O que vale é que de vez em quando lá aparece alguém que diz algo de jeito.
        Ainda há esperança…

        • B@rão Vermelho says:

          Lembrem-se que em Portugal é composto por pequenas e medias empresas, e são estas que mais fogem aos impostos, eu pago os meus impostos porque que os outros não pagam?
          Juro que não consigo compreender a forma de pensar das pessoas que acham que é normal fugir aos impostos, devem ser os mesmo que confundem o dinheiro gerado pela sua empresa com dinheiro seu, fui eu que fundei a empresa então o dinheiro é meu.
          Não gosto de pagar impostos, mas tenho a nução que é graças aos meus impostos que há camas de hospitais, que há escola publica em que os livros são grátis, que se por algum motivo perder o emprego tenho quem me ajude a levantar novamente, pago impostos mas tanho direitos, que por sinal é uma mais valia nunca vir a precisar deles.

          • David Guerreiro says:

            Talvez se o Estado não ficasse com 23% do valor de uma venda, ajudasse a que houvesse menos fuga… Além disso, os impostos em Portugal são mal geridos, as pessoas pagam impostos e está tudo cada dia pior. Quem é que tem vontade de pagar impostos assim?

      • Antonio Ferreira says:

        @Luis M, 80% do tecido empresarial Português é Micro e Pequenas empresas

        • Luis M says:

          mas repare bem os comerciantes onde podem fugir alguma coisa é nos serviços, porque as mercadorias têm que comprar com fatura logo têm de faturar quando vendem. portanto logo aqui já estamos a reduzir muitos negócios nesses 80%. Depois a questão que se põe aqui é obrigar o comerciante a atualizar o software (se não tiver contrato de atualizações) e por vezes adquirir novos equipamentos (mais desperdício), sendo que para o QRCODE ser utilizado o comerciante tem de passar a fatura logo já não está a fugir.
          Mas para mim o que mais me revolta é que o estado obriga esses 80% a cumprir ou leva no pêlo, mas depois vemos casos de fugas enormes todos os dias e que praticamente não lhes acontece nada

          • Antonio Ferreira says:

            certo Luis, mas qual é o problema de comprar com fatura ? vende sem fatura, ganha a margem de lucro normal mais o valor do IVA ficando para a AT com o material em stock. Chega ao final do ano, quando for comunicar em janeiro o inventario, envia-o martelado, e pronto, questão resolvida. Como a AT não tem capacidade em termos de recursos humanos de fiscalizar todas as empresas, não há problema. E mesmo que lhe saia a rifa de ser fiscalizado, o que a empresa mete ao bolso chega e sobra para pagar as ridículas coimas.

          • David Guerreiro says:

            Se tiver volume de negócios que não obrigue a ter stocks, pode não faturar produtos. Claro que não pode ser tudo senão dá muito nas vistas.

          • B@rão Vermelho says:

            Lá por haver fuga não quer dizer que Page 0% de impostos, são coisas diferentes, eu começo a pensar que o pessoal diz mal porque nunca saiu aqui do retângulo, experimentem viajar e sair das capitais dos países europeus, já nem vos peço para ir para o continente Africano ou Asiático, e vão ver como são os países que pouco fiscalizão
            Eu acho que alguns serviços pagos pelos nossos impostos são demasiado caros, mas estamos num dos países mais seguros do mundo, com um dos melhores serviços de saúde, o nosso sistema de educação é reconhecido internacionalmente, mas acham que os impostos pagos são mal geridos.
            Vivemos num país fantástico mas não é perfeito, deviam de apreciar mais o maravilhoso cantinho que aqui temos

  17. RatazanaDoPunjab says:

    Só para rematar este assunto, com o Estado que temos e com os dirigentes cá do burgo, acho que mesmo que caíssem a cada minuto 60 fardos de notas de 200 euros cada uma, em que cada fardo pesasse 20 toneladas e que caíssem sem parar durante 20 anos, o dinheiro não seria suficiente.
    Temos um Estado corrupto, despesista, tomado de assalto por clientelas, em que cada vez cobram mais receita e tudo pior do que estava.
    Temos um autêntico saque fiscal, nunca os impostos estiveram tão altos e o dinheiro nunca chega, nunca é suficiente.
    Depois vemos que nada funciona.
    Pergunta que se impõe, que raio fazem ao dinheiro?
    Serviços públicos…desgraça.
    Reformas…desgraça
    Investimento público… desgraça.
    Negociatas milionárias entre governantes , de valores astronómicos…. mais que muitas.
    Acham que vale a pena pagar impostos aqui?
    Recebe 20 gasta 40, recebe 100 gasta 500.
    O problema é que não se consegue ver, eu pelo menos não consigo, onde raio gastam o dinheiro.

    • B@rão Vermelho says:

      Se reparar tudo aquilo que acabou de dizer é assim que nos portugueses vivemos a nossa vida, estamos constantemente a fazer negócios para os quais não podemos pagar, sempre a procura de atalhos e desculpas, todos os motivos são válidos para enganar o patrão para faltar, todos temos IPhone e topos de gama mas só fazemos chamadas, vivemos claramente acima das nossas possibilidades.
      Só temos aquilo que mercemos, e tenho a certeza que se lá estivesse no poleiro fazia iginal ia dar uma mãozinha à família e amigos

      • Milhais says:

        +1 dois comentarios que realmente metem o dinheiro na ferida. O problema e o governo despesista e cheio de gorduras, o outro e a mentalidade do portugues. A mentalidade de chico esperto, sempre nos esquemas e biscates. Ninguem quer quer pagar impostos mas querem tudo de graca. Reclamam todos da remuneracao da funcao publica mas quando abre vagas e aos milhares para meia duzia de vagas.

  18. Bernardo duro says:

    Os impostos são para pagar seja pouco ou muito não paga tem que ser denunciado e multado de forma exemplar! Nem quero ouvir falar em fuga aos impostos isso é crime!

  19. B@rão Vermelho says:

    Peço desculpa a todos se de alguma forma ofendi alguém com os meus comentários, mas acho que muito dos comentários são injustos, acreditem eu tenho a sorte de poder viajar e conhecer o mundo que me rodeia e é por isso mesmo que digo Portugal é um país fantástico, não é perfeito mas é fantástico
    Há tanta miséria neste mundo mesmo nos grandes países europeus, agora se só visitarmos os pontos turísticos fica difícil de ver.
    Desejo a todos um feliz natal

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.