Quantcast
PplWare Mobile

Falha de energia na Europa! O que se passou afinal?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Eu trabalho numa central de produção de energia em Portugal

    A essa hora, na nossa central, atuaram as proteções da turbina por causa de tensão minima na rede e a nossa central esteve fora da rede uns 30 minutos.

    Entre o disparo e o entrar na rede de novo, há vários passos que têm que ser feitos e demoram o seu tempo…

  2. Cláudio Andrade says:

    Zona de ponte de lima estive 1h

  3. ue é o que se transforma quando says:

    Ok está explicado ter-me faltado luz Aqui na Charneca, Pombal, mas por acaso não foi muito tempo…

  4. Robin says:

    futuramente quando se quiser parar um Páis é so atacar a rede electrica como fizeram nos USA e então tudo a consumir electridade vai ser um mimo.

  5. Joao Ptt says:

    Gosto da redundância e tolerância a falhas da rede eléctrica.
    Ah ah ah
    Na brincadeira, não existe verdadeira redundância… se não isto não poderia ter acontecido.

    • André R. says:

      Não compares a redundância de um sistema destes com um sistema de data center por exemplo. A Energia acabou por chegar, não veio pelo caminho A, veio pelo B… agora as transições têm de ser controladas senão é pior a emenda que o soneto

      • Joao Ptt says:

        Mas é bom saber que na actualidade a rede eléctrica nacional não tem capacidade de manter-se a funcionar em caso de uma queda de linha eléctrica algures, neste caso algures em Espanha! É que nem foi em Portugal.
        Sei lá: uns centros de acumulação de energia (“powerbanks”) de forma a que nunca faltasse energia e desse tempo para trocar a fonte. Este é tipo de coisa que só com legislação nacional a obrigar.

        Por outro lado até onde sei continuam a não ter os quase impossíveis de substituir transformadores eléctricos protegidos contra picos electromagnéticos que podem ser causados tanto por actividade do Sol, como por armas electromagnéticas humanas… se nem para isto a rede estará preparada enfim. Sem falar que se alguém passa por cima de uma sub-estação eléctrica daquelas a céu aberto e largar centenas/ milhares de fitas de alumínio, lá se vai a rede eléctrica… ainda nem para um ataque desses tão básico protegeram. Não sei o que andam a fazer, mas não é nada de jeito. E nem vou falar de ataques mais sofisticados que agora com contadores acessíveis via powerline deve ser o sonho dos atacantes externos, especialmente dos Chineses que os fabricaram.

        • cel says:

          O que é bom saber é comentar sem saber rigorosamente nada de como funcionam as coisas, logo evitavas só dizer asneiras. Alguém anda aqui a ver muita ficção…

  6. lucas says:

    Nos investimentos diz-se nãp ponham os vos todos no mesmo cesto.
    Agora andam todos a correr pelo electrico é só até flahar a rede

  7. Técnico Meo says:

    A invasão vai começar. Nos filmes dos ataques extraterrestres é assim que começa….as primeiras vagas de choque já cá estão: Socrates, Vieira, o gajo do novo banco, o Eduardo cabrita…todos eles aliens invasores….. depois os testes : covids 19 etc….. Bom fim de semana a todos, haja boa disposição 🙂

  8. Antonio Santos says:

    Entao, mas Portugal não era auto suficiente na produção de energia, como vi noticiado algum tempo atrás?
    Ainda se depende de energia vinda de França?

    • Mateus says:

      Achas mesmo?

    • Cláudio Andrade says:

      isso é que eu já não percebo.. se ainda há uns tempos vendia-mos.. porque temos que ir comprar ?

      • António Lopes says:

        E fácil de perceber, quando você tem excesso vende, quando está em défit compra. Simples, sempre foi assim e sempre assim será, quer em energia quer noutro bem qualquer.

    • miguel says:

      Nós vendemos Energia para Espanha e as redes estão interligadas certamente ouve um grande fluxo por parte de França a Espanha e Portugal foi de arrasto, mas não é desculpa para a nossa rede estar assim tão desprotegida, se calhava de ser um dia de semana e com 40 graus ia ser lindo pois a sobrecarga é maior.

      Hospitais, 112 etc… na minha zona foi mais de 1 hora em baixo.

    • Miguel says:

      A nossa central estava a produzir energia normalmente e atuaram as proteções de tensão minima na rede.

      Variações de tensão na rede podem mandar-nos abaixo… e mandaram!

    • André R. says:

      Vai ali na A6 até Évora e vez que já estão a construir novas linhas de MAT em direção à Espanha

    • FAR says:

      A eletricidade não funciona como a internet. Não basta mandar a informação para outro IP. Se existe ligação física têm de existir contra-medidas para atenuar efeitos de pico / falha. Vá por mim, dados os valores de energia que circulam e a infra-estrutura é de longe melhor que o comportamento de seja o de “desligar” para proteger a estrutura.

  9. Eu says:

    Olha se os terroristas copiarem a ideia.

  10. Emanuel Vitorino says:

    Curioso, em Santarém, aqui na serra dos candeeiros não senti nada, tive o tempo todo a jogar no computador e tudo, será que as Eólicas mantiveram isto a funcionar?

  11. dude says:

    Qual é o tipo de avaria que um hidroavião provoca, e que a consequência é a “península iberica ficar sem electricidade”, que se resolve em 30min ou 1 hora?

    • Miguel says:

      Na nossa central, entre o disparo da turbina e até entrar na rede de novo, seguindo os passos necessários e que demoram o seu tempo, demorámos uns 30 minutos … está explicado…

    • Vitor Tavares says:

      Pelo que li o “tipo de avaria” foi simples…um hidrovião que estava a dar apoio no combate a um incêndio de grandes proporções na montanha de Alaric, no sudoeste de França teve uma “pane” e colocou fora de “combate” uma linha de muito alta tensão a qual foi desligada por precaução! Acidentes acontecem…

  12. PorcoDoPunjab says:

    Não notei nada, aqui em casa é tudo a gasóleo, até o computador…

  13. nt3cc says:

    Um acidente em França provoca um apagão em Portugal, que produz a sua própria energia verde sem grande dependência do exterior.
    Agora imagem quando todos ligarem o carro a tomada…

  14. Joaquim Sobreiro says:

    Se um hidroavião pode causar um corte de energia em pontos geográficos tão distantes que se informe dessa debilidade técnica nos meios de comunicação oficiais. É uma informação de interesse público. Considero mais uma das debilidades dos sistemas globais.

    • André R. says:

      Não houve uma cegonha que provocou algo parecido pelas terras de D. Afonso Henriques???

    • JPauloM says:

      Todas as redes elétricas europeias estão interligadas entre si (mais ou menos, dependendo dos casos). O equilibro do consumo e da geração a todo o momento garante que a frequência da rede ande sempre na ordem dos 50 Hz. O que aconteceu foi o que, por o avião ter acertado numa determinada linha MAT, passou a não existir o equilibro entre consumo e produção (a frequência saiu do patamar de segurança). Caso não se tivesse deslastrado consumo de uma maneira preventiva, que foi o que aconteceu, todo o sistema elétrico na Península Ibérica teria colapsado por desequilibro de frequência, o que seja mais grave não só no acontecimento em si (imaginem dois países às escuras no dia de hoje) como também o processo de recuperação do sistema elétrico seria mais demorado. Existirem mais interligações entre países europeus não só ajuda a escoar produção em excesso entre países, mas também cria redundância para que estas situações no futuro tenham menor impacto.

  15. naopossodizer says:

    nao tive falha electrica, nem devia ter tendo em conta que a minha energia “supostamente” vem toda de fontes renovaveis

    • scp says:

      Então mas o teu apartamento ou casa está ligada diretamente à turbina do parque eólico ou à barragem hidroeléctrica?

      A não ser que tenhas energia independente vinda dos teus painéis solares…

      A energia pode vir do carvão ou do vento, que está tudo numa rede, se a rede for abaixo és afetado de igual forma.

  16. Leandra Tavares Cardoso says:

    Aqui por Oeiras também falhou cerca de meia hora.

  17. dennis says:

    O que nao falta sao teorias de conspiraçao sem conhecimento de causa. Falou-se de tudo. Desde actos terroristas e afins. Para ate quem trabalha em centrais (como foi falado por um user) , estar a especular sobre comportamento da rede primaria. Trabalho na Rede Eletrica Nacional …só pesquisar :
    Relatorio preliminar do incidente da REE: https://www.ree.es/sites/default/files/paragraph/2021/07/file/0724_NP_REE.pdf

  18. jota says:

    Sempre pensei a a electricidade em Portugal era produzida cá e que não tinha nada a ver com outros países!

    • Samuel MG says:

      A eletricidade em Portugal é produzida cá!! O que aconteceu foi que a eletricidade voltou para trás nos fios onde Portugal e Espanha vendem-a aos franceses!!

    • Vitor Tavares says:

      Claro que uma quantidade apreciável de energia elétrica é produzida em Portugal…tal como todos os Países têm a sua produção própria. Mas na Europa os Países estão “ligados” uns aos outros na sua produção…quando têm produção excedentária colocam no mercado e vendem a quem necessita e quando a produção não é suficiente “compram” a quem tem excedente! Um negócio igual a qualquer outro…não existem Países autossuficientes em tudo que consomem!

  19. Sergio J says:

    Há poucos dias falei sobre estarmos a apostar tudo na electricidade a por todos os ovos no mesmo cesto. Alertei que podemos no futuro vivermos verdadeiras crises energéticas. Poucos dias depois um pequeno sinal do que nos pode vir a acontecer no futuro.

  20. SANDOKAN 1513 says:

    Já houve falhas de energia com cegonhas,agora é com um hidroavião.O que se seguirá ??

  21. dude says:

    As redes da europa, estão todas ligadas entre si. É a maneira de estabilizar a rede. Os tais 50hz.

  22. Rui says:

    A Europa não precisa de tornar-se ridícula e só ter palas para a energia limpa renovável (a hídrica é energia limpa?!?!?) e depois afinal….. basta falhar o fornecimento de França para Espanha e Portugal, através das centrais nucleares e lá se vai a estabilidade eléctrica!!!!!!!

    De futuro vamos ter mais apagões como este, não conheço nenhuma energia renovável que seja estável horas seguidas!!!!!! Agora imaginemos quando não existirem motores a combustão……

    Voltamos atrás no tempo, uns 100 anos, onde os cortes de energia são frequentes. E tudo o que envolve electrónica adora instabilidade eléctrica!!!!!

    Será que ainda vamos reactivar as centrais a carvão?

  23. Nick says:

    Alguma explicação vai ter que ser dada, não foi pelo tempo de interrupção, mas podia ter sido pior e verdadeiramente estamos dependentes de terceiros.

  24. Aj says:

    descobri que o meu UPS ainda tem bateria com boa capacidade.

  25. Phonseca says:

    A cegonha foi bode espiatorio tal como hidroavião…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.