Quantcast
PplWare Mobile

Euro cai para menos de um dólar! A culpa é do gás russo?

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Ziggy says:

    para quem recebe em dolars é bom 😉

  2. Miguel says:

    A culpa é dos americanos, já desce desde antes da guerra….

  3. Jota says:

    Claro! Praticamente só a Europa (e os países mais pobres de África) é que estão a ser prejudicados com esta guerra! Os cidadãos europeus é que ainda não repararam nisso, tão “cegos”, como estão, com questões ideológicas, como se fossemos os únicos detentores da razão!

  4. says:

    Não tem só a ver com a guerra. A união europeia tem “impresso” dinheiro às carradas para dar resposta à políticas pós COVID, e sem se preocupar muito com a questão “monetária” a nível macro económico. Tradicionalmente há 2 grandes fatores para a inflação. A especulação de preços e as políticas monetárias, nomeadamente emissão de dinheiro. Claro que a guerra também tem um papel, mas bem mais pequeno do que achamos.

  5. Rui says:

    A diferença de cotação e perda de valor do euro em relação ao dólar tem a ver principalmente com um facto muito importante, as taxas de juro!!!!

    Enquanto na Europa só agora estamos a retirar as taxas de juro de 0% ao ano!!!!!! Nos States já vão em 2,5% e este mês já deve ficar acima dos 3%!!!!!

    Isto quer na prática a dizer que os EUA pagam mais a quem lhes emprestar dinheiro em comparação com a Europa e obviamente que esta situação mais agressiva americana leva à descapitalização da UE e do Euro!

    • Rui says:

      E também o M1 é elevadíssimo!
      Ou seja, há excesso de dinheiro a circular e aí os bancos centrais são os culpados!

      Mas atenção, tem de haver um equilíbrio, porque dinheiro caro afunda países como o nosso, dinheiro barato arrasta todos para a inflação, com maior incidência quem é mais pobre!

  6. Antonio says:

    “A culpa é do gás russo?”
    A culpa é sempre dos outros, nunca é do Euro e da Christine Madeleine Odette Lagarde, que anda a empurrar com a barriga para a frente. Continue assim, que nos próximos anos vamos ter aquilo que nunca imaginamos que poderia passar na Europa.

    • Rui says:

      E o que sugere? Subir as taxas de juro para 5% ao ano e levar empresas, particulares e Estado à falência?

      É preciso equilíbrio! Quem está no norte da Europa, que não está endividado, é muito fácil pedir para subir as taxas de juro!!!!! E nós?

      • Antonio says:

        Pois é. Nós estamos na tanga. Assim que os do Norte se fartarem vamos ver as taxas a subir.

      • says:

        As taxas de juros estão muito baixas e já anda tudo aflito. Enquanto estão baixas, nem particular, nem empresas, nem governo aproveitam para reduzir níveis de crédito. Muito pelo contrário. O dinheiro está barato, pede-se mais e depois vê-se.
        Mas (não quero dizer que seja bom ou que seja mau especificamente, mas…) enquanto que nos EUA se sobrem as taxas e quem pediu empréstimos tem de gramar, aqui falamos, reunimos, discutimos, mandamos uns traques e nada se faz. Pior em Portugal que quando já muitos países da UE tinham planos de poupança de energia, o nosso governo tira o fato, veste os calções de pira-se de férias. Claro que têm direito a férias, mas alguém que fique a fazer alguma coisa. Eu raramente tiro férias em Agosto e muitas vezes sou eu quem fica a aguentar o barco. E quando há coisas urgentes a resolver, pois que têm de ser resolvidas, não fica à espera que o chefe volte.
        Mas quando às taxas de juro, se por um lado acaba por ser um pouco frio e austero aumentar as taxas sem acautelar as pessoas e as empresas (como fizeram os EUA), por outro a macro economia funciona melhor e a moeda não afunda como está a acontecer com o euro. Claro o que o endividamento alto também se previne. Em casa, nas empresas e nos países. Eu estive muito anos a pagar casa. Entretanto a vida mudou e acabei por optar por uma situação menos boa, mas onde tenho muito menos despesas. Gostaria de estar numa casa melhor, em melhor localização, com mais “mordomias”? Gostava. Mas sinceramente, nada melhor que não ter uma prestação para pagar no fim do mês. A casa é menos boa? Passo mais tempo a andar de bicicleta na rua 😀
        Portugal perdeu uma oportunidade de ouro após a saída da troika. Podíamos e devíamos ter baixado a dívida em vez de esbanjar dinheiro. É o governo que merecemos!

  7. E---lectrão says:

    a meu ver, a culpa de toda esta agitação é do biden e dos seus lacaios … querem continuar a dominar economicamente, politicamente e militarmente sem se preocupar com as repercussões que isso tem na população mundial 🙁

  8. Sergio says:

    E deixem sair o Fed e CPI para ver o apocalipse nos mercados lol
    Aproveitem com juízo os mercados alternativos e deixem a preguiça tradicional de lado.

  9. Pjs says:

    Portugal nunca fez o trabalho de casa. Quer em vacas magras ou gordas a ordem é para gastar e gastar, e como os tugas adoram o Ps e as suas esmolas o caminho será a morte, a tragédia o horror!!

  10. Joao Ptt says:

    A culpa disto tudo? É de todos. De certeza que eu próprio tenho alguma responsabilidade nisto se for ao fundo da questão.

  11. Carolina Costa says:

    analisem bem isso porque ja na semana passada ando nesses valores

  12. Grunho says:

    Como.é que os EUA, sendo o pior país covid do mundo, conseguem uma valorização do dólar na ordem dos 20%?

  13. joaomatos says:

    Claro que os EUA querem ver a Europa na miséria, isso nem é tema.
    A questão que se coloca é, por que raio a Europa se deixa entrar nestas jogadas suicidas??

  14. jo says:

    O dolar é que valorizou, o título é enganoso !!!

  15. RCS says:

    Esta quebra do Euro não torna as exportações da zona euro mais competitivas?

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.