Quantcast
PplWare Mobile

Estados Unidos confirmam que vão voltar a trabalhar com a Huawei no 5G

                                    
                                

Autor: Maria Inês Coelho


  1. Paulo Silva says:

    Fim das restrições, e vai aparecer a vacina pro coronavirus!

  2. Euéquesei says:

    Bem, falta saber o que não se sabe, não me parece que seja do género ai desculpem lá qualquer coisinha, podemos voltar a trabalhar em conjunto.
    Deve haver muitos ses e condições para que as restrições sejam retiradas ou aligeiradas… Penso eu de que.

  3. David Guerreiro says:

    Pelo que entendo é apenas para ser estabelecido um padrão no 5G, não para a Huawei instalar redes 5G nos EUA. Penso que nisso a administração atual pretende que seja feito pela Nokia e Ericsson

    • Mapril says:

      O lider no 5G é a Huawei. Os EUA ou negoceiam com eles ou ficam afastados de vez da corrida. O Donaldo estrebuchou, estrebuchou… mas agora está caladinho, a ver se ninguém dá por nada.

      • Peace says:

        Não digas asneiras…

        • Pedro fonseca says:

          O que Mapril diz não é nenhuma asneira. A Huawei e líder de facto em tecnologias 5G. Se os estados unidos se afastarem da Huawei poderão acabar por fechados em protocolos próprios com prejuízos para as empresas americanas que ficarão limitadas ao mercado americano. Pelo resto do mundo ninguém parece estar a ir na cantiga dos americanos e isso pode significar que vão acompanhar e cooperar com a Huawei nos novos protocolos e standards. Os americanos não vai querer ficar fechados num sistema próprio e isolado do resto do mundo.

  4. Jorge Carvalho says:

    Ninguém leu o texto como se pode perceber pelos comentários….

    Abc

  5. Ricardo A. says:

    “(…) defender firmemente que as tecnologias dos EUA se tornem padrões internacionais.”

  6. Samuel MG says:

    “Os Estados Unidos não irão ceder a liderança em inovação global.” O Trumpalhaço ainda não percebeu que os EUA já perderam a liderança 😛 Idiota!!

  7. diogof says:

    Fico maravilhado com os comentários vivem num pais dito democrático, mas defendem um regime totalitário em vez de um democrático.

    • MAPRIL says:

      Refere-se à china ou à trumpolândia?

    • EDPRR says:

      Um regime democrático é aquele em que o candidato com maior número de votos expressos pela população não é eleito presidente e em vez disso vai o Trump? Ao menos a China não disfarça. Depois de meses a chamar tudo aos chineses afinal o Trump teve de reconhecer a supremacia tecnológica da Huawei face às tecnológicas americanas. Interessante que serão a Huawei, a Nokia e a Ericsson a definir o padrão 5G americano.

      • Euéquesei says:

        Não precisa de falar do Trump, que está longe.
        Pode falar do nosso António Costa.
        Pedro Passos Coelho teve mais votos que o actua PM e deu no que deu.
        Então e agora, como é que é?
        Já viu que afinal somos iguais ao Trump?
        Cruzes, as voltas que a vida dá…

        • EDPRR says:

          Está a comparar coisas completamente diferentes. O PSD poderia ter formado governo minoritário mas seria bloqueado na assembleia com tanta frequência que quase não governaria e teríamos eleições novamente poucos meses depois. A solução foi evitar esse período de crise e formar um governo com suporte na assembleia da República. Só não entende quem não quer.

      • diogof says:

        Um país democrático é aquele que segue regras, democráticamente aprovadas. Sendo assim podíamos por em causa todos os países que utilizam o método de D’Hondt, incluindo Portugal, pois eventualmente um partido mais votado pode não ser aquele que vence as eleições.
        “Ao menos a China não disfarça”, como isso seja algo louvável. A chamar tudo ao chineses? lol, vi várias declarações do mesmo e não vi declarações que não tivessem algum fundamento, respetivamente à culpa do Governo (100% Partido Comunista Chinês) relativamente à propagação da pandemia do COVID-19. A Huawei, em redes 5G e em alguns equipamentos electrónicos, considero que sejam das melhores empresa a nível mundial, mas também é uma empresa com grande influência do Partido Comunista Chinês, que a torna questionável a nível de proteção de dados. Qualquer negócio com regimes totalitários devem ser bem ponderados. A UE e EUA devem tentar melhorar o seu próprio mercado para não terem tanta influência desses tipo de regimes que ao longo da história mundial têm deixado horríveis marcas/recordações.

    • anonimo says:

      Não te espantes. São brasileiros. Muitos venderam a alma para o partido das trevas comunista e querem voltar a viver sem trabalhar, mamando nas tetas do governo, porém, o governo agora é outro e eles não se conformam. Não passam de ratazanas sem amor próprio ou dignidade. Não têm patriotismo nem qualquer conceito digno. Para esses, basta que lhes sustentem, que tudo lhes estará bem. Cuspe!

      • anonimo says:

        Aliás, pelo conteúdo despido de inteligência e recheado de ódio cego, identifica-se claramente um boneco, cuja mente foi manipulada. Não há razão – apenas ódio.

  8. Carlos says:

    O valor da tecnologia mede-se pelos seus benefícios, não tem nenhuma relação com formas de governação. Adoptar uma tecnologia não é adoptar um governo. Os EUA não se tornaram uma república soviética porque seguiram a ex-URSS no desenvolvimento e lançamento de satélites artificiais. Esta medida da administração norte-americana apenas reflecte a realidade, os futuros padrões internacionais na área da informação e comunicação já não é um jogo cujas regras podem ser apenas ditadas por Sillicon Valley. E se há alguma política aqui em jogo, só tem uma cor, a do dinheiro, o qual, como é sabido, não tem cor!

    • EDPRR says:

      Correctíssimo. Mas então porquê andou o Trump a diabolizar as empresas chinesas durante meses e a anunciar a supremacia tecnológica americana para agora vir, qual cachorro com o rabo entre as pernas, reconhecer que, apesar da tecnologia da Nokia e da Ericsson, precisa da Huawei? Se não precisasse mantinha o embargo.

      • Euéquesei says:

        O Trump, ao contrário do que a maioria das pessoas pensa, está a ter com a China o comportamento adequado.
        Pena que não tenha sido iniciado por outros antes dele.
        Vamos ver se ainda vai a tempo.
        É engraçado que o pessoal que defende o comunismo nunca tenha vivido debaixo dum regime desses.
        Não deixa de ser irónico.
        É que quem viveu num regime desses o que mais quer é fugir dele.
        Nós países de leste, que foram agraciados com 50 anos de comunismo, mal se livraram dele trataram logo de o proibir.
        Nem imagino o porquê…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.