PplWare Mobile

Esqueça o Windows 7 de vez! Aprenda a instalar o novo Linux Mint 19.3


Autor: Pedro Pinto


  1. Miguel says:

    Seria interessante um tutorial sobre como instalar o Linux Mint num desktop/laptop com UEFI em dual boot com o Windows. Para quem se inicia nestas lides e quer-se iniciar num mundo Linux, seria um óptimo guia. Cumprimentos a todos!

  2. Informático amador says:

    Tenho o Mint 18.3 instalado com muitos “aperfeiçoamentos”, leia-se parametrizações minhas, que não quero perder, mas queria ter o 19.3. É possivel passar para o 19, e daí para o 19.3 sem perder nada, ou seja tipo actualização?

  3. Informático amador says:

    Tenho o Mint 18.3 instalado com muitos “aperfeiçoamentos”, leia-se parametrizações minhas, que não quero perder, mas queria ter o 19.3. É possivel passar para o 19, e daí para o 19.3 sem perder nada, ou seja tipo actualização?

  4. JP says:

    Bom dia a todos.
    Gostaria de saber quais os requisitos munimos para a instalação deste linux. Tenho um velhinho Magalhães que estava esquecido na prateleira. Tentei fazer a atualização para windows 10 mas esta a dar erros. Inicialmente
    erro: 0x8007042B – 0x2000D, depois de fazer alguns procedimentos que pesquisei (atualizações, desinstalação de anti-virus etc…) passou a dar erro: 0xC1900101 – 0x4000D. Não sei que possa fazer mais, por isso estou a pensar instalar uma versão linux. Esta parece muito interessante. Se não for possível esta, qual devo instalar?
    Obrigado desde já a todos pela ajuda.
    Cumprimentos

    • The boy says:

      Nenhuns em especial.
      Até num computador com 15 ou 20 anos pode instalar Linux.
      O que deve sempre ter em conta é que o ambiente gráfico, quer do Linux (KDE ou Gnome) quer do Windows quer do macOS consome muita RAM, portanto num computador velho, terá sempre de optar por um ambiente gráfico tipo Xfce ou LXDE.
      Portanto, se nunca usou Linux, é aconselhável pesquisar por uma distribuição que traga logo um destes ambientes gráficos.
      As distribuições, opte por Debian ou Ubuntu mas bas versões para computadores de baixo perfil.
      De primazia ao Debian.

    • PP says:

      Tens aqui o do 19: https://blog.linuxmint.com/?p=3832
      Se vires que é muito pesado, também encontrei o do 18 que ainda tem suporte até 2021: https://blog.linuxmint.com/?p=3051

    • Danilo says:

      Vou tentar te ajudar:

      Linux Mint
      Generic System requirements:
      1GB RAM (2GB recommended for a comfortable usage).
      15GB of disk space (20GB recommended).
      1024×768 resolution (on lower resolutions, press ALT to drag windows with the mouse if they don’t fit in the screen).

      Obviamente tens de notar que a versão principal do Mint, que usa o ambiente gráfico Cinnamon é a mais pesada e exigente em recursos. Logo, dependendo das configurações o ideal seria utilizar a versão com Xfce ou MATE que é o meio-termo entre os dois.

  5. The boy says:

    Mais morangos.
    Assim é fácil, é só pegar num dos muitos posts e meter um novo título, alterar umas imagens, trocar a versão e tá feito. Pães quentinhos a sair.
    Não te cansas de mais do mesmo Pedro?
    Não há absolutamente nada que te ocorra que possas meter aqui na área do Linux do que saiu a diatro versão x, ou esqueça o Windows e instale está distro assim…
    há duas opções, ou este não é o teu mundo ou achas que escreves isto e chega para bater os mínimos que o sapo exige.
    Aposto que são ambas as opções.
    Saudações e manda mais morangos.

  6. Fulano says:

    Esqueça o Linux de vez! Aprenda a instalar um novo SSD e 8gb RAM e faça já o upgrade para o Windows 10.

    • The boy says:

      Não digas disparates.

      • Fulano says:

        Então porquê? Tenho ali um Toshiba L500 com Windows 10 a correr sem problemas. Aliás, comparando com o Win7 que trás de origem, a velocidade é de longe superior. Apenas fiz o upgrade da Ram e levou um SSD.

        • The boy says:

          Porque nem estás a misturar 2 coisas.
          A primeira é que fazer uma alteração no computador, metendo um SSD e mais RAM, melhora a experiência de utilização, mas não é uma melhoria estrondosa, e além disso é um gasto.
          A segunda coisa é que mesmo que taças essas alterações, se usares Linux vais sempre ter uma experiência de utilização superior ao Windows, seja com que configuração for.
          Resumindo, para a mesma configuração.de hardware, seja ela qual for, a experiência de utilização em Linux é sempre superior á do Windows.
          E antes que aches que em Linux seja preciso usar uma Shell para as coisas mais simples que fazes no Windows, ou que o ambiente gráfico do Linux seja visualmente inferior ao do Windows, há opções disponíveis que em terrmos gráficos são superiores ao Windows, e para uma utilização normal é mais simples até do que usar o Windows, que é o que interessa à esmagadora maioria das pessoas. Numa utilização profissional então, a diferença é esmagadora, e a favor do Linux.

        • Danilo says:

          Com NTFS o SSD morre rapidinho com Windows 10. E se tu jogas, precisa de espaço em disco, não podes ficar apenas com um SSD barato de 240 GB ou menor. Tens de ter pelo menos 1 a 2 TB de SSD. Não adianta meu caro e 8 GB de RAM? Hahaha, como se todos tivessem como ter um PC com tais specs. Alguns PC nem sequer aceitam upgrade de RAM e se aceitam duvido ser 8 GB, ainda mais PCs antigos. Não podemos jogar fora um PC que funciona só porque a Microsoft quer, só porque ela resolveu matar seu SO. Temos de lutar sempre contra essa ideia de obsolescência programada.

    • VaGNaroK says:

      Quanta bobagem vindo de um único ser! Me dá até vergonha de sabe que existe seres assim.

  7. Joao Ptt says:

    Próximos título, “Esqueça o Windows 7 de vez! Aprenda a instalar o novo Windows 10 (build 1909)” continuo à espera… deitado =)

  8. iSheepNot says:

    Em vez de se andar aqui com “Esqueça Windows de vez”, tendo em conta que a maioria dos utilizadores é do mundo Windows ou Mac OS, o que se deveria apresentar aqui nestes artigos são alternativas àquelas aplicações mais usadas. Depois o utilizador é que decide.

    Por exemplo o Microsoft Office. Há muitas alternativas no mundo Linux. Qual é que melhor substituí o MS Office para quem troca documentos com quem usa o MS Office?

    O Snipping Tool (acho que agora é Snip & Sketch) do Windows, qual é a alternativa no Ubuntu/Mint?

    Para os designers, o que oferece o mundo Linux? E para engenheiros? E Arquitectos? Os estudantes de ciências?

    Sejam mais concretos. Mostrem que o mundo Linux tem muito para oferecer. Dizer “Esqueça o Windows 7 […] Aprenda a instalar Linux Mint” não convence ninguém.

    Também têm de aprender a dizer “Atenção: o Linux não é para utilizadores que usam X, Y ou Z”. Por exemplo, não existe Autodesk AutoCAD nem Autodesk 3D Studio Max. Se eu for um CG Artist, que só usa essas aplicações, o Linux para mim não serve. Mas o Windows 7 serve!

    • Vítor M. says:

      Isso existe e em boa quantidade. O desafio é mesmo levar as pessoas a experimentar um novo SO, instalar e usar Linux para substituir um sistema operativo que está moribundo (embora ainda com muita atividade). Tudo o resto que referes, já existe e em várias atualizações. Depois, como sempre dizemos, uma medida não serve a todos, mas os exemplos que citas são de uma minoria e que há outras alternativas. Mas atenção, tu podes usar o FreeCAD, podes usar o LibreCAD, o BRL-CAD (entre muitos outros) para o desenho vetorial. Não precisas de estar amarrado ao Windows.

    • Leo says:

      Por isso não abandono Windows… As ferramentas são mais versáteis e precisas pra engenheiria e desenho!

    • Luisa says:

      Ninguém tem culpa de vc ser dependente de um programa. Quem sabe, quem estuda, o programa não importa, consegue se virar em qualquer um caso tenha as mesmas funções. Os melhores substitutos ao AutoCAD p/ Linux e tbm macOS são: BricsCAD, DraftSight (pago), FreeCAD e SketchUp (macOS-only).

  9. Samuel MG says:

    Sempre as mesmas distros (90% baseadas em Ubuntu e 10% no resto), gostaria que isto fosse alterado.

    • The boy says:

      E se fossem realmente difíceis de instalar, ou se fossem muito diferentes de versão para versão… Mas são praticamente iguais de uma versão para a outra, e a instalação é mais simples que instalar Windows. Mas serviços mínimos é isto, e desde que caia lá o pilim, porquê fazer mais?!

    • Luisa says:

      Infelizmente o Ubuntu que “rula” o Linux. As melhores opções, AINDA FÁCEIS DE SER USAR são:
      Manjaro, Solus, openSUSE e Fedora. O resto é só mais do mesmo ou muito difícil pra iniciantes.

  10. Antonio Silva says:

    Tenho de instalar um Linux (CentOS 7) com uma placa de rede sem fios.
    Tou lixado, tenho de compilar os drivers.
    Apetece-me? Não, mas lá terá de ser.
    É por estas e por outras que o Windows é tão usado e o linux não.
    Por isso larguem estes artigos que só enchem chouriços, o pseeoal tem hardware cujos drivers nem existem em Linux.
    Numa VM é fixe tudo funciona. Venham para o mundo real.

    • The boy says:

      Como deves ter reparado, eu acho estes post uma parvoíce e apelas serve para fazer número, para dizer que têm nãos sei quantos posts sobre Linux, mas espremido, 2/3 é a “explicar” a instalar uma coisa mais simples do que instalar Windows.
      Dito isto, relativamente ao que afirmas, os drivers de hardware dependem das empresas que desenvolvem o hardware. Obviamente elas são “pagas” para boicotar drivers open source. Os drivers que há são muitas vezes genéricos, que é como quem diz, foi feito reverse engineering dos originais e foram feitos uns que trabalham, mas não são optimizados.
      O mais ridículo é algumas empresas disponibilizarem os drivers na página de apoio, mas versão opaca, sem possibilidade de ninguém saber o que tem aquele código.
      Pior ainda é quando empurram a mesma ideia para o espaço do kernel.
      Mas ter Linux com todo o hardware a funcionar é perfeitamente normal.

      • Antonio Silva says:

        Pois essa é a tua percepção. A minha é que desisti de usar Linux (apenas uso em VM’s) porque muito do hardware que uso não é suportado, mania de usar hardware recente.
        E se tudo funciona diz me uma placa de rede wifi PCIe que funcione em Linux out-of-the-box.
        Até num NUC Intel quis instalar um mint e népias, placa de rede Intel, nem detectada era.
        Não me venham com tangas de que tudo funciona.

        Agora estou completamente de acordo que estes artigos são para encher chouriços, apenas.

        Cumps

        • The boy says:

          O maior problema é em placas WiFi, portanto, portáteis têm o normalmente placas WiFi que não são muito bem suportadas, mas de resto não estou a ver que hardware não seja suportado.
          Em desktops, visto ser o cliente a escolher o hardware, é perfeitamente possível escolher hardware moderno que é suportado.
          Em portáteis, há a possibilidade de escolher o hardware em algumas marcas, e nas que não dá, os 2 problemas mais recorrentes são WiFi e aquelas configurações híbridas que existem entre a gráfica incorporadora e as NVIDIA, o que leva ao uso de soluções tipo Bumblebee ou outras configurações malucas…
          Mas a questão é que estes 2 problemas típicos eram perfeitamente evitáveis se as marcas de hardware fossem realmente user friendly.
          Em relação aos mini computadores, como hoje em dia andam tanto já moda, é preciso escolher a pensar no que se vai lá instalar, e não comprar um mini PC e depois descobrir que só android ou Windows é que lá corre sem nenhum tipo de fricção.
          E há mini computadores com as mesmas capacidades do NUC que são totalmente compatíveis com Linux.

        • The boy says:

          Já agora, não tenho nenhum Intel nuc, mas numa pesquisa rápida pelo Google:
          https://forum.level1techs.com/t/picking-a-distro-for-my-intel-nuc/140610/2

          https://www.intel.com/content/www/us/en/support/articles/000005499/intel-nuc.html

          E isto são só 2 sites dos primeiros que abri. Ambos referem compatibilidade entre o Intel Nuc e o Linux.

          • Antonio Silva says:

            Caro The Boy

            2 anos depois é natural que o linux já tenha mais drivers…mas não me interessa agora era quando precisei…

            Já agora procura na Asus ou TP-Link que placas wifi PCIe têm drivers Linux…. A TP-Link é que a manda compilar o driver….
            Asus nem ver (os drivers são de 2012 para placas antigas).
            Querem saber porque não há drivers? Porque ninguém quer usar Linux. It’s so simple.
            Eu só uso CentOS para servidores ou Workstations.

          • The boy says:

            Antonio Oliveira, o teu argumento parece o daquelas pessoas que contratam internet 200Mb e a placa de rede do computador é de 10/100 e depois acham que o problema é da operadora que não passa dos 100 Mb. Se compras algo acabado de sair há 2 semanas, é normal que a compatibilidade seja ainda pequena, para mais se a marca de hardware só disponibiliza premeditadamente drivers para Windows. Portanto, não é um problema do Linux.
            Quanto a ninguém querer usar Linux, isso há 20 anos atrás, em termos domésticos era verdade, mas interessa saber o porquê. E o porquê era óbvio, era pouco user friendly. Hoje em dia é mais user friendly que o windows, e se em desktop nem há razão previa para trazer Windows instalado, a não ser porque o cliente tenha mesmo necessidade de usar um software que só existe para ambiente Windows, já nos portáteis é uma vergonha empurrarem o Windows sem saber se o cliente quer pagar pelo SO.
            A história de ninguém quer usar o Linux tem de ser posta nos seguintes termos:
            Quer usar Windows, pagando por ele e ficando preso aos devaneios da Microsoft, com actualizações horríveis e morosas, sendo que não é dono do seu próprio computador, porque o Windows se recusa a lhe dar total acesso a tudo, ou quer ter Linux, não paga pelo sistema operativo, é muito mais leve, muito mais rápido, actualizações muito mais leves e que não necessitam de reboots de 30 minutos, e com a vantagem de poder ter acesso a todas as partes do seu sistema operativo, e em termos de usabilidade, é mais simples do que o Windows?
            A escolha é óbvia.
            E então porque é que a maioria das pessoas não usa Linux?
            Simples, que usa portátil é empurrado a pagar á cabeça o Windows, e se quer trocar tem de saber instalar Linux. Além disso, o grosso das pessoas que usam um computador, estão mentalmente presas ao Office da Microsoft.

          • William says:

            Use uma distro Linux que tenha o kernel recente ou instale o rc, os drivers geralmente tão disponíveis e funcionam melhor nos kernéis mais recentes, outra coisa é instalar o driver através do site do dev se for necessário

    • jaugusto says:

      Comentário hilariante, a desculpa de compilar drivers, uso linux 4/ 5 anos e nunca tive de complidar a á ponta dum corno!! Quanto ao mundo real a propria microsoft está cada vez mais ligada ao linux basta ver o kernel https://www.theverge.com/2019/5/6/18534687/microsoft-windows-10-linux-kernel-feature

  11. Alexandre Machava says:

    Boa tarde, tenho um HP mini com o Windows 7 ultimate. Qual é a possibilidade de instalar o mint e se houver serão salvos os meus ficheiros?

  12. Pedro F. says:

    Esqueça o carro de vez! Aprenda a ir para o trabalho de barco!

  13. Oliveira says:

    Nada como o EndlessOS também Linux. Fantástica interface. Equipa de raiz os portáteis Asus e tem uma comunidade fantástica. Recomendo e aconselho. Nota, sou apenas um utilizador e estou realmente mito satisfeito.

  14. Domdiego says:

    Olá a todos. Mais uma vez venho expor a minha experiência com o linux, W7 e W10.
    Tenho um Dell Latitude E6430, que comprei em segunda mão.
    Em jeito de resposta a um comentário que li acima, tem 8Gb de ram e um SSD 240.
    Tinha o W7 como SO. Apesar de já me ter decidido a instalar o MINT no próximo desktop que comprar,
    queria manter o portátil com um SO windows, pelo menos por enquanto.
    Tentei actualizar para o W10, pelo que fiz uma pen de instalação. Aos 1% de instalação recebi um
    erro 0x800 qualquer coisa. Pesquisando, descobri que o problema podia ser a própria pen, a RAM,
    as portas USB… muitos candidatos.
    E agora já não dava para reverter ao W7. Fiz um dvd de instalação… tudo na mesma…
    ao menos fiquei a saber que a pen estava boa. Fiz então uma pen de instalação do MINT 19.3.
    Instalou correctamente, não se queixou de nada, e está funcional a 100%.
    Só tive um problema, e é aqui que me parece que o Windows ganha e muito. A falta de informação
    no linux ainda é grande (perdoe-me quem discordar, mas só por ter boa memória me safei).
    Quando tentei actualizar os drivers da NVIDIA da versão 390 para a 435… Tudo deixou de funcionar.
    Fiz tudo o que encontrei nas primeiras 3 páginas de resultados do google… e os drivers não funcionavam.
    Até que, navegando de link em link, fui dar a uma página que falava no MATE OPTIMUS (para facilitar
    a comutação entre a Placa Intel e a NVIDIA). E foi aí que me lembrei que já tinha visto a palavra
    optimus na bios do portátil. Lá fui, liguei a opção “Optimus” e ficou tudo ok, e funcional na versão 435.
    Conclusão: O windows 10, apesar de o meu portátil ter tudo ok para o W10 funcionar, não quiz ser instalado
    dizendo que a minha máquina tinha Hardware estragado. O MINT instalou e está totalmente funcional, e não
    se queixa de nada.
    Tive uma dor de cabeça com os drivers da maldita nvidia, mas aparte isto, o meu portátil aleijado segundo
    o W10 funciona sem problemas…

  15. Ulisses says:

    Roda aplicativos do windows? Não. Então não me serve.

    • Domdiego says:

      Com o Wine consigo correr o “Wow – Legion”, o adobe acrobat (não o utilizo para grandes trabalhos, apenas para unir/alterar PDF’s), o Bulk Rename Utility… e normalmente há programas equivalente em linux que fazem tudo e mais alguma coisa… A único problema é a pessoa querer aprender a trabalhar com eles… sei do que falo, existem alternativas ao Bulk Rename Utility, mas estou tão mecanizado, que continuo a usá-lo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.