Quantcast
PplWare Mobile

Ensino Superior: Se for para estas regiões pode ter bolsa de 1700 euros

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Filipe says:

    Basta ser aluno de fora de Portugal que recebe pouco menos que isso por mês (!!!). Chega a ser ridículo que uma pessoa que nem vai a 30% das aulas faz mais dinheiro que outra pessoa a trabalhar 8 horas por dia (por vezes mais e sem serem pagas).

    • Jorge Santos says:

      Qurm precisa de ir para o ensino superior es tu.
      Aprendera fazer conta, é 1700 anual… E miserável a Bolsa 141 mês.
      Não sei que trabalhos tu fazes mas se ganhas menos de 630 mês ordenado mínimo 8horas..
      Estas muito mal.. Então menos de 141 mês a fazer 8 horas mais Val te matares qye não andas aqui afazer nada…

      • XBUZZY says:

        Jorge, o Filipe disse “aluno fora de Portugal”, e sabes qual é o pior? é que tem razão!

        Ainda há pouco tempo, na universidade onde estudei tínhamos estudantes internacionais que ganhavam do gov português 800€/MÊS para estudar aqui 1 ano.
        Eu quase sempre tive bolsa, pois tinha necessidades financeiras, e o valor nunca passou dos 250/mes!

        Agora tirem as vossas conclusões.

        • ze says:

          Se fores aluno cá e tiveres uma bolsa para fora, da FCT ou outra também recebes em alguns casos mais de 2000€ mensais, que não te dão para muito. Com bolsa de 250€ por mês é facil, é não escolher nenhuma capital de distrito e arranjar um part-time.
          Eu trabalhei full-time cerca de 12h por dia durante toda a minha faculdade, nunca precisei de bolsa nem de ajudas, ainda tinha dinheiro para borgas e férias.
          Em vez de se queixarem encontrem soluções, nunca comparem a vossa vida com a dos outros e desenvolvam caracter. No final do dia isso vai ser bem mais valorizado que fulano que foi para universidade XPTO que os pais pagaram tudo e que depois não tem a ética, profissionalismo e savoir-faire do pobretanas ao lado.

  2. ToFerreira says:

    Quando vi os 1700 já me ia candidatar a um curso de técnico superior de aplicação exterior de ladrilhos, no instituto superior de Cu-de-Judas… Depois li que era anual e não mensal 🙁

  3. Jracho says:

    Fiz a minha licenciatura com um pé na tuga e outro na Republica Checa.
    O que sobressalta já entre os dois países é que no segundo em questão, o ensino superior público é totalmente grátis para os alunos oriundos do mesmo pais. Tanto as propinas bem como a residência. O passe para os transportes tem um desconto de 75%. O cartão da universidade dá descontos por exemplo de 25% em voos da Ryanair, 50% em restaurantes aderentes e para instituições bancárias os alunos estão isentos de pagar comissões ou taxas de anuidade.
    E é a República Checa e não a vizinha super-poderosa Alemanha.

    Como disse no inicio do comentário, tive com um pé em Portugal e na Republica Checa. Os amigos que por lá fiz, ficavam de boca aberta quando afirmava que tinha que pagar 1000€ de propinas anuais, 200€ por mês referente a alojamento e que por cada ida a casa gastava em transportes 20€.
    Daí entender o porquê de Passos Coelho querer tanto que fossemos procurar o nosso futuro pela Europa fora, e sinceramente em nada estou arrependido. Estamos tão à frente mas tão atrás em tantas coisas.
    Não é desinvestimento investir em três fatores sociais e críticos tão vitais para um país, Sáude, Educação e Transporte.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.