Quantcast
PplWare Mobile

Ensino Superior: Aulas começam gradualmente a partir de 4 de maio

                                    
                                

Autor: Pedro Pinto


  1. Carlos says:

    Não concordo, vejo os casos de covid a aumentar bruscamente em 15 dias

  2. BTNB says:

    Quer dizer que todo este esforço vai ser em vão…haver vamos!

  3. LeSerrá says:

    É de relembrar que muitos dos estudantes estão deslocados da zona da Universidade. Também vejo que este despacho pretende abrir para aulas práticas e laboratoriais. Visto que 70%(Penso eu) de aulas são teóricas, não sei se deva concordar. Os alunos tem família e arriscam a contaminar irmãos, país, avós!? Acho que ainda não é tempo.

    • Dark Sky says:

      Lê melhor o post porque o título pode ser enganador. Pelos comentários fica-se com a ideia que as aulas presenciais retomam normalmente a 4 de maio. Diz a nota do Ministro que as Instituições de Ensino Superior devem:

      1) proceder à adoção de processos de ensino e aprendizagem a distância e de teletrabalho,
      2) mas promovendo, sempre que possível, a sua combinação gradual e efetiva com atividades presenciais, designadamente destinadas a aulas práticas, laboratoriais e avaliação final.

      Não sei como é qsel está a concluir que as aulas teóricas a partir de 4 de Maio são de ensino presencial, passando por cima de 1) – aprendizagem à distância e teletrabalho. O que está em 2) são exemplos do que, por razões práticas, não pode funcionar desse modo: aulas práticas, laboratoriais e avaliação final.

    • golo says:

      então e o ensino profissional que requer aulas presenciais obrigatoriamente não dá para fazer remotamente, já para não falar de estágios, que ficaram parados a poucos dias de estarem completos e muita gente já podia ter concluído os cursos e arranjado trabalho, e estão parados desde 16 de Março à espera que as coisas se resolvam, o dinheiro não cai da ripa do telhado, ao final do mês todos temos contas para pagar.

      Não se pode ficar eternamente em casa, as coisas simplesmente tem de começar a arrancar e tem de ser levadas as medidas necessárias, tem de haver bom senso das pessoas que isto a logo prazo não vai haver tempo para brincadeiras e desleixos e vai-se de ter de continuar privado de coisas que até ao surto ter surgido se faziam.

      vai ter de continuar a haver medidas apertadas se querem erradicar o vírus de uma vez… os que não respeitarem tem de ser punidos como tem acontecido até agora.

  4. Avlis says:

    Em meu entender, sem a adoção de pelo menos a medida de tornar o uso de máscaras obrigatório, que quer se concorde quer não se concorde, são benéficas, como se pode verificar em países como Taiwan, Singapura, Coreia do Sul, Republica Checa e outros países, onde o seu uso é obrigatório e devido a isso não necessitaram de confinar toda a população em casa, esta tentativa de abrir as escolas, empresas etc. vai dar mau resultado. Se toda a gente usar mascara, quem está infetado, ao tossir ou espirrar não lança partículas para o ar que possam infetar os outros ficando estas retidas na máscara, e quem não está afetado, acaba por ter uma barreira protetora.
    Mas isto sou só eu e alguns governos a pensar que é melhor, já os crânios da OMS (incompetentes e corruptos) e do nosso SNS que parece que não têm cabeça para pensar por si próprios e ver o que deu mais resultado nos outros países, acham que estas não dão resultado e até são contraproducentes, mas parece que já estão a mudar de ideia.

    • Dark Sky says:

      Não tens lido as últimas notícias – as máscaras também passaram a ser recomendadas em Portugal.
      Mas a máscara, em geral, só protege – não o próprio que a usa – mas os outros. Para as máscaras assegurarem (a sua parte) de proteção – é preciso que todos as usem.

      Mas é um erro de palmatória dizer que os países que referes não tomaram outras medidas para além do uso de máscaras.

      Em Portugal, para além de haver poucas máscaras para a população (espera-se que nas próximas semanas as fabricadas e as feitas em casa sejam abundantes) impunha-se cortar as cadeias de transmissão do vírus.
      A transmissão estava a ser rápida e, vendo os exemplos dos serviços de saúde de Itália e de Espanha – que eram melhores que os nossos – houve um receio, fundado – de que o SNS colapsasse, o que, felizmente, não aconteceu. A preocupação de “quando é que chegam mais ventiladoreres” era generalizada (agora parece ter-se chegado à conclusão de que entubar os doentes com Covid-19 pode trazer riscos acrescidos).
      A reabertura faseada estabelecimentos comerciais e serviços já é numa nova situação – com máscaras, desinfetantes para as mãos, distanciamento social e mais alguma coisa que apareça.

      Quanto ao trumpismo contra a OMS e especialistas dos serviços de saúde do respetivos países, enfim, é trumpista quem quer.

      • Avlis says:

        Você é que parece que não vê nem lê notícias nem sabe interpretar português.
        Recomendadas não é obrigatório. Por isso é que todos as devem usar obrigatoriamente, Eu em lado nenhum disse que esses países só tinham tomado essas medidas, mas em meu entender é a mais importante.
        Informe-se sobre o que fizeram na Republica Checa, lá tal como cá como não havia mascaras para todos, obrigaram as pessoas a sair à rua com um cachecol, pano, camisola etc. que tapasse a boca, pois desse modo se tossissem ou espirrassem o vírus não vai muito longe.
        Já agora, porque acha que diz a toda a gente que quando se vai espirrar ou tossir, se deve meter o braço à frente?
        Não gosto de muitas das coisas do que o Trump diz, mas em relação à OMS tem toda a razão. Apesar de ele ser um parvalhão tal como o Bolsonaro, e desde o inicio ter desvalorizado o problema, a OMS desde o inicio estive a bajular a China. Basta ver as críticas que estes fizeram aos países que cortaram as ligações aéreas com a China, o também terem desvalorizado o problema, dizendo que não era transmissível de pessoa para pessoa, que a China o tinha controlado a falta de importância que deram aos EXCELENTES resultados que Taiwan estava a ter (só porque a China acha que esse país é uma parte integrante do seu território) e que podiam ter sido divulgados e replicados já há muito tempo nos outros países.
        Quem primeiro politizou a situação foi a OMS e os palhaços que estão à sua frente ao elogiar as medidas da ditadura do PC Chines, ao criticar outros e ao desvalorizar os excelentes resultados de outros países.
        Se também lhe dissessem que o problema não era assim tão grave, que estava controlado, que não havia necessidade de cancelar viagens da China, que não era necessário usar mascaras, etc., de certeza que também não estava preocupado.
        Isso foi o que muitos países fizeram, acreditaram na OMS e os resultados agora são os que se vêm.
        Já agora aconselho-o a ver o programa Sexta às 9 de ontem, onde essa medida e o levantamento de algumas restrições são bem documentados e o que voltou a acontecer.

        • Dark Sky says:

          Taiwan. Com relações diplomáticas com apenas 15 países, por pressão da China.

          Um dos caos mais lamentáveis foi o de S. Tomé e Príncipe a quem os taiwaneses ajudaram, e de que maneira, a reduzir o paludismo . Mas chegou a China e disse: “querem negociar connosco e o nosso dinheiro – sai Taiwan”.

          As coisas são como são e a OMS/Nações Unidas vive no mundo real. não pode tratar publicamente a China e Taiwan em pé de igualdade. Em todo o caso, na televisão, vi o vídeo onde o modesto funcionário da OMS, numa entrevista da Fox News ou do mesmo estilo, sobre o Covid-19 na China, lhe fazem repetidas perguntas sobre o Covid-19 em Taiwan e ele tergiversa, não fala do Covid-19 em Taiwan, continua a falar do Covid-19 nas regiões chinesas.
          É informação à Fox (fake) News concluir que o funcionário da OMS afirmou que Taiwan faz parte da China. Simplesmente, não se quiz meter nessa política, nem lhe competia (O vídeo a que me refiro há de ser fácil de encontrar, podes conferir),

          Com isso, a “Fox fake News & Trump” e outros anti-chineses militantes deduziram que a OMS era pró-China. E também porque a OMS ao princípio dizia que a China tinha a situação controlada. Era a informação que tinha, mas os trampistas dizem que estava a mentir.

          A OMS não deixou de fazer alertas que Trump desvalorizou: “Em Abril, quando vier o calor o vírus morre” (Trump dixit). Como quando as coisas correm mal, o melhor é atribuir a culpa aos outros – nada como atacar a OMS. Por cá também aparece sempre alguém a alinhar, enfim, cada um alinha com o que quiser.

          A OMS não acertou a 100% em tudo – ninguém acertou – mas sem a OMS os países, sobretudo os mais pobres, iriam passar ainda pior. Como os subsídios dos EUA para a OMS estão aprovados pelo Congresso, logo se vê o que acontece, se é mais uma trompada sem consequências.

          Já agora, porque reconheço o trabalho que os taiwaneses fizeram em S.Tomé e Príncipe e com isso ganharam o meu apreço, deixo uma notícia d’ “O Público”:
          https://www.publico.pt/2020/04/12/desporto/noticia/taiwan-ilha-desporto-planeta-pandemia-1912011

          Hás de reparar que nos estádios o público não usa máscaras – não há público, há robots. Mas, mesmo sem público, as atividades desportivas também não podem continuar paradas indefinidamente.

          • Avlis says:

            A OMS/Nações Unidas em meu entender são uma fantochada. Cinco países ou os seus amigos podem fazer o que bem entender e se todos os outros não concordarem basta um desses cinco vetar essa lei/decreto que a mesma já não é aprovada.
            Para mim Taiwan é um pais como todos os outros e devia ser tratado como tal por todos os países, independentemente da opinião da China, é um país com uma democracia mais enraizada que muitas ditas democracias europeias. Tem moeda própria, hino, bandeira, leis, eleições….. só não é reconhecido pela ONU, mas não acho que seja por causa disso que devam desistir da sua liberdade e independência.
            Caso contrário Timor Leste, que nem sequer tinha uma centésima parte da autonomia de Taiwan tinha conseguido a sua independência.
            A EU é outra que tal, devemos ser um por todos e todos por um e ao primeiro problema é cada um por si e os outros que se lixem. Uma comunidade cheia de valores morais, contra tudo o que prejudica o ambiente, contra aqueles que não respeitam os direitos humanos, mas quando entra o dinheiro, já tudo se esquece. Basta ver o que a China faz com muitos dos seus cidadãos do Tibete, ao povo Uigure, no Mar do Sul da China, onde estão as críticas da EU?
            Como é possível um pais revindicar todo o Mar do Sul da China, não respeitando sequer as leis internacionais, a ZEE dos outros países e as decisões dos tribunais Internacionais?
            Constroem ilhas artificiais, destruindo tudo só para intimidar os outros.
            Espero estar errado, mas acredita que nessa zona mais tarde ou mais cedo se vai desencadear uma guerra nessa zona.
            Outro povo que acho que devia ser independente são os Curdos, mas a politica e a força das armas são o que são.

  5. Miguel Gaspar says:

    Não concordo. O risco é maior agora do que quando fecharam!
    A COVID está generalizada em bastantes zonas de Portugal como demonstram os Lares(excelente fonte de analise aleatória).

  6. SANDOKAN 1513 says:

    Concordo em absoluto com esta medida.Temos que levar para a frente a nossa vida e os estudantes universitários não são mais que os outros.Se há pessoas que trabalham todos os dias e não param,porque é que eles também não podem ter aulas todos os dias ?? Era só o que faltava !!

    • JCFB says:

      Vê-se que não sabes do que estás a falar. Não sei se sabes mas as aulas não pararam, continuam a haver aulas por videoconferencia tal como continua a haver trabalhos para fazer e entregar e testes para fazer (através de plataformas online). Não penses que por ser online é mais facil, por vezes até é mais dificil devido a adaptação.
      Por isso para lá de te armar em boomer sff.

      • SANDOKAN 1513 says:

        Você não entendeu.Eu refiro-me a aulas presenciais com as devidas distâncias,claro está.Tem que haver aulas presenciais para todos !!

        • castilho25 says:

          Mas porque raio tem que haver? Se houver formas de ensinar sem correr tanto riscos de transmissão, essas formas devem ser priorizadas. Eu, por exemplo, duvido muito que o meu curso opte por aulas presenciais. Sou de Engenharia Informática e não há grande necessidade de haver aula presencial, visto que os trabalhos e projetos podemos fazer à distância. Claro que nem todos os cursos poderão ensinar a prática à distância, mas havendo essa possibilidade, deve se optar por ela.

          • golo says:

            olha amigo, tu podes não precisar de ter aulas de informática presenciais, mas infelizmente não se estuda só informática, existe inúmeras outras áreas em que é necessário existir aulas praticas e essas garanto-te eu que não as fazes à distancia.

            como tal existe milhares de profissões que não é possível tele-trabalho, as pessoas tem de lá estar presencialmente…

            agora pelo teu raciocino havendo possibilidade de estar com o rabinho em casa, acomoda-se e não se sai de casa até a pandemia acabar…

            não puxes um bocadinho pela mioleira não… que vais longe com esses raciocínios…

          • João Castilho says:

            Golo

            Infelizmente não sou o único que tem puxar pela mioleira.
            Vou voltar a reforçar o que disse: “claro que nem todos os cursos poderão ensinar a prática à distância, mas havendo essa possibilidade, deve se optar por ela.”
            E “meu amigo” , eu estou a fazer também tele trabalho. Felizmente tenho sorte que a minha empresa não necessita que os seus trabalhadores estejam presencialmente no escritório e creio que a minha produtividade não se alterou. Acho bem que a economia se retome, aliás, vai ter que retomar a bem ou a mal,mas NAO PODEMOS POR TUDO NO MESMO SACO. As coisas vão ter de ser feitas com calmas e acho que havendo a possibilidade de se minimizar a transmissao, é a melhor opção a tomar.
            Passe bem amigo, passe bem

  7. Miguel says:

    Não só discordo como me recuso a ir! É fácil falar, mas não são eles que vão estar expostos a isto!!!

    • Dark Sky says:

      Por certo, no ano que vem te deixam repetir o ano lectivo.
      Não precisas de ir a aulas práticas num curso de fisioterapia (já agora, e os estágios) ou, noutras formações, aulas de laboratório. Vais para o ano.
      Os outros, que querem acabar os cursos e seguir a sua vida, por certo pensam de modo diferente.

    • SANDOKAN 1513 says:

      Recusas-te a ir porquê ?? Só faltava agora algum tipo de anarquia só porque os alunos universitários querem fazer birra por não quererem ter aulas presenciais !! Só faltava essa !! Segunda-feira,dia 4 de Maio,toca a andar para professores e alunos universitários pois não são mais que os outros que vão trabalhar por todo o país !!

  8. informado says:

    A China esteve fechada 4 meses em casa para se livrar do vírus. Estes politiqueiros socialistas passado UM MÊS abrem tudo e vai ser a festa do CoronaVírus. Em Maio vai ser o CAOS. Abrem as escoals , abrem as Universidades e pensam que o resto da população não vai fazer o mesmo? Vou assistir sentadinho em casa a milhares de pessoas a ser infectadas nas ruas das cidades e vilas. Mais nada. Eu vivo no campo e tenho a minha casinha com um terreno e riacho. Este Governo socialista vai dar cabo do país. O que vale é que aqui onde estou não há vírus.

    • Dark Sky says:

      Levas as batatas e as couves a quem ficar em casa? Uns ovos, umas galinhas? Fias, se o pessoal não tiver dinheiro para pagar?

      E a China não esteve fechada. Esteve em quarentena (76 dias, ou seja, dois meses, não quatro) a cidade de Wuhan que, à escala da China, nem chega ao Município de Ovar, sujeito a cerca sanitária.

      Mas escusas de atirar as culpas para os politiqueiros socialistas – as coisas têm sido decididas com amplo consenso dos partidos políticos e das forças sociais.

      E não, não vai abrir tudo nem ao mesmo tempo. Mas pronto, se asseguras os frangos com batatinhas, o pessoal que está em casa continua, de boa vontade. Quatro meses ou mais 😉

  9. Preocupado... says:

    Discordo completamente que se volte já.
    Pensemos no Porto ou Lisboa, zonas mais problemáticas no país. Milhares de alunos, vindos de todos os cantos de Portugal. Alguns a regressar nos fins de semana a casa. Mesmo com mascaras e tudo, distâncias controladas dentro das aulas. E depois cá fora, quem controla. E os metros e outros transportes públicos cheios de gente. E…
    Como alguém disse, será um fartote para o vírus.
    Depois voltamos a fechar tudo?!…
    Volto a dizer, as coisas nas Universidades estão a correr mais ou menos.
    Não estraguem tudo.
    Já agora, vão obrigar as Univ. do Minho e de Coimbra a abrir? Não me parece!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.