PplWare Mobile

Elon Musk quer criar ‘vida eterna’ transferindo informações do cérebro para o computador


Responsável pelo Pplware, fundou o projeto em 2005 depois de ter criado em 1993 um rascunho em papel de jornal, o que mais tarde se tornou num portal de tecnologia mundial. Da área de gestão, foi na informática que sempre fez carreira.

Destaques PPLWARE

  1. José Pedro says:

    Duas palavras:

    Black Mirror

    • Manuel Araujo says:

      Em 1998 os X-Files no episódio Kill Switch (so5e11) já tinham este conceito.

    • Grandprix says:

      mais uma:
      Transcendence

    • Somebody says:

      Chappie 🙂

    • Tiago D. says:

      Altered Carbon também serve

    • Miguel Mendes says:

      Ghost in the Shell.

    • Rui Nunes says:

      “A Fórmula de Deus” – José Rodrigues dos Santos

      • Nuno V says:

        A fórmula de Deus não lida absolutamente nada sobre o tema. Para não falar que é um livro cheio de erros científicos.

        • Rui Miguel Nunes says:

          Nuno V, leu o livro? A conclusão final trata justamente este tema. O fim da humanidade mas a continuidade da “consciência” através da inteligência das máquinas.

          • Wishmaster says:

            Os livros do JRS são muito maus… li o Sétimo Selo e jurei que nunca mais. No fundo, ele faz uma pesquisazita e à volta dos dados que recolhe nessa pesquisa cria uma trama. Deve ser visto como quase totalmente ficção. Além disso nem cita as fontes de onde retira as informações…Já foi há muitos anos, mas pelo menos que me lembre, no livro que li, não estavam indicadas todas as fontes…
            Fazer pesquisa e montar uma história simples não é assim tão complicado, daí que escreva livros compulsivamente, de ano a ano praticamente.
            Outro é o Dan Brown. Foi um hype de tal forma à volta do Código Da Vinci que lá decidi ler o livro…Impressionante?? Não. É uma estória básica, com simbologia pelo meio. Boriiiiiiiiing…

          • Nuno V says:

            Eu já li o livro à muitos anos e, segundo me lembro, este não lida com a transferência da consciência humana para uma “máquina”. Mas sim que a evolução das máquinas que levou-as à obtenção de consciência e mais tarde consciência colectiva.

          • Rui Miguel Nunes says:

            Nuno V, se ainda tiver o livro releia o último capítulo. No fundo, trata-se das 2 coisas. A humanidade um dia chegará ao fim, porque tudo tem um fim, mas as máquinas assegurarão a continuidade da inteligência.

          • Rui Miguel Nunes says:

            Nuno V, se ainda tiver o livro releia o último capítulo. No fundo, trata-se das 2 coisas. A humanidade um dia chegará ao fim, porque tudo tem um fim, mas as máquinas assegurarão a continuidade da inteligência.

          • Rui Miguel Nunes says:

            Wishmaster, também não é o meu livro preferido. Mas gostos são gostos…

          • Nuno V says:

            O artigo em questão lida especificamente com a transferência da mente de um ser humano para um computador, e não com inteligência artificial. Ou seja, o tema do livro não têm nada a ver com o assunto.

  2. Asdrubal says:

    Se copiarem a mente do meu cérebro para um computador e o meu corpo morrer um dia, não serei mais eu mas simplesmente uma cópia minha, definitivamente estarei morto e não irei pensar mais… pelo menos neste mundo.

    Se querem preservar uma pessoa, têm que preservar o cérebro.

    • Gerardo says:

      Parece que muita gente não percebe algo tão simples.

    • BC says:

      É aí que entra a diferença entre “memórias” e “consciência”. Memórias é tudo o que viveste até hoje. Consciência é tudo o que tu és, tudo o que faz de ti único, é o teu sentimento de presença, de ti. Transferir a consciência é o objetivo, mas já não deveremos estar vivos quando isso for possível.

      • Filipe says:

        E aqui entramos na metafísica…
        O que é a consciência?
        Ao continuarmos este ramo de pesquisa podemos descobrir que a mesma apenas deriva das nossas memórias e/ou experiências e dos genes com que nascemos. Que não existe aquilo a que chamamos de alma.
        Se isso for verdade a religião ficará num limbo muito assustador para muita gente, e a sociedade entrará numa nova era onde os muito ricos passarão a ter a acesso à vida eterna.
        Já houve muito filme e série de si-fy a abordar este tópico e não existe nenhum que não seja meio psicopata…

    • Alexandre says:

      Vejo essa tecnologia como uma vantagem para quem perde familiares.. podem ultrapassar a dor com este sistema.

      • Hugo says:

        É um ponto de vista Alexandre, mas eu sinceramente acho que isso apenas perpetuará a imagem de que a pessoa não faleceu, assim como uma conta de facebook etc.
        Penso que adia e atenua a dor.
        Certos povos fazem precisamente um luto “estendido” para esse efeito, mas a verdade é que a pessoa morre quando morre, nem antes nem depois.

    • Hugo says:

      Isso é o que diria qualquer pessoa inteligente com o actual conhecimento do nosso cérebro.
      Nenhum de nós consegue provar que “digitalizar” a consciência não será um dia possível.
      Eu chamo-lhe mente aberta, mas, a 25/09/2018 concordo com o que dizes.

    • MárioDias says:

      Não concordo contigo Asdrubal, se eu copiar o teu cerebro no momento da tua morte e transferice para uma realidade virtual tu serias tu e tu não tinhas forma de teres consciencia se estarias numa simulação ou mesmo na realidade. Muitos cientistas defendem a singularidade. Só pela singularidade é que poderás sair do planeta terra e explorar o universo.

      • Ruy Acquaviva says:

        E se tu copiares o cérebro dele no momento da morte e por um golpe improvável e inesperado de sorte ele se recuperar após uma experiência de quase morte e acabar sobrevivendo?
        Se nesse caso você chegasse para ele e dissesse: “olha, tu já estás vivendo dentro do computador e como o funeral já está pago mesmo eu vou só parar teu coração para aproveitar o caixão”?
        Será que ele falaria que tudo bem confiando que se está “copiado” dentro do computador morrer não vai fazer diferença?

        • Hugo says:

          Vamos lá ver uma coisa: Se ripares um dvd o filme original é um e o ripado é outro certo?
          EU acho que, assumindo uma perfeita clonagem, ficaríamos com dois indivíduos exactamente iguais…e a pensar de forma exactamente igual, sendo que garantidamente NÃO seriam a mesma pessoa.

          • Ruy Acquaviva says:

            Ou seja, o fato de existir uma cópia perfeita da pessoa morta não significa imortalidade, mas um outro que continua vivendo.
            Portanto no caso hipotético apresentado por MárioDias, o Asdrubal não seria o Asdrúbal, mas uma cópia dele.
            Ressalvo que falo em uma situação hipotética, não entro no mérito se tal cópia é possível ou não.
            Talvez o grande alento provocado por se imaginar a continuidade da existência de uma cópia idêntica de si seja por essa hipótese diluir um pouco a sensação de finitude do ser.

          • Hugo says:

            Exacto Ruy, eu imagino esse cenário dessa forma.
            Ou seja, a cópia, provavelmente nem teria consciência de que era uma cópia, o que levaria a diversos problemas em casos de clonagem.
            Para ateus este cenário é muito fácil de imaginar, pois assim que eu morrer acaba TUDO (para a minha pessoa), logo, se as minhas memórias fossem transitadas para outra pessoa, para mim, isso seria uma forma de vida eterna.

  3. Cortano says:

    Ele tem de meter mais tabaco

  4. z/OS says:

    Será assim täo complicado explicar que o Ellon Musk nao é o oai das ideias que apresenta? Quem tem as ideias e depois as concretiza säo várias equipas da empresa. Este homem é somente o gestor que está aberto ás novas ideias, dá a cara por elas e tem power para avançar com o’s projectos Tal e qual o Steve Jobs.

  5. Ora ora says:

    Este gajo fala muito e faz muito pouco. Vive do marketing e por isso tem dizer umas bazófias de 15 em 15 dias.

    • rjSampaio says:

      Sério? Até parece que os vários projectos que se propôs não foram para a frente e chegaram as mãos dos consumidores…

    • BC says:

      Sim, realmente… a revolução tencológica que foram os Tesla (não é apenas serem elétricos, atenção) é pouca coisa. O programa SpaceX (tens acompanhado a evolução do programa? Eu tenho.) também é pouca coisa. Só a possibilidade de reutilizar os foguetões de lançamento (isto é pioneiro!) também não é muito. Sabes o que é a SolarCity? Pesquisa, sff. Já agora, Hyperloop também…
      Realmente… o homem faz muito pouco.

      • Wishmaster says:

        Pois faz e o Ora, Ora, tem toda a razão. Vive do marketing e os projectos que apresenta é tudo impossível, excepto o veículo eléctrico que…..nem foi ele que inventou!!! Só aumentou a autonomia do veículo.
        Sim, tem que dizer estas asneiras de 15 em 15 dias, para manter vivo o negócio.
        SpaceX e afins…? Lavandaria….

      • MárioDias says:

        Tesla não foi fundada pelo Elon, ele pegou numa ideia/empresa ja existente.
        SpaceX recebeu avultadas somas de dinheiro do estado para fazer aquilo que esta a fazer, para ir recebendo os subsídios tinha que fazer o que estava no caderno de encargos que o estado tinha feito.
        SolarCity faz a mesma coisa que a martifer e edp renovaveis.
        Hyperloop agora sim, vai ser a mesma historia de Solar roadways, nunca vai funcionar demasiado complexo e economicamente não é viável.

    • darkvoid says:

      É verdade, inovou muito mas por cada 100 coisas só concretiza 1…
      mas se calhar tem que ser assim…

    • pia says:

      Foi esse cara que disse que iria colonizar a lua e fazer uma base lá, isso bem antes de falar em Marte.
      Também falou de pousar o BFR em Europa (lua de Júpiter), mas como sempre, ele só fala.

  6. NovAki says:

    Os multimilionários sabem que serão necessárias muitas vidas para poderem gastar os milhares de milhões que acumulam numa só… De forma que vivem obcecados com estas questões. Que triste seria (ou será?) o Mundo se não fosse renovado com a vinda de novas gerações livres, sem terem de interagir com mentes de perversos e paranóicos, guardadas dentro de latas de conserva…

  7. Miguel Silva says:

    Resta saber se nós que estamos aqui a ler isto ainda vamos a tempo ou se já só irá chegar para a próxima geração…

  8. Luís Silva says:

    Para quê?
    Isso já está feito e automatica e naturalmente! Isso foi sempre o trunfo dos médiuns sérios!

  9. Informático Amador says:

    Não sei se é louco, visionário, ou se precisa destas atoardas para ter publicidade. Eu já ficava satisfeito, em atingir os 125 anos que dizem os cientistas-médicos, o corpo humano ter condições de suportar. O resto, mesmo que não seja ficção, não será para todos, como sempre. Numa perspectiva mais Terra-aTerra, eu aconselhava-o a resolver primeiro os problemas de produção do Model 3, leia-se atingir uma produção semanal não inferior a 10000 unidades, e mais se possivel, pois é aí que se joga o futuro da Tesla. E dele., à frente da Empresa. O resto é marketing.

  10. just saying says:

    A ficção cientifica está cheia desses exemplos, o ultimo que conheço é a serie da Netflix, Altered Carbon.
    https://www.imdb.com/title/tt2261227/?ref_=fn_al_tt_1

  11. Manito says:

    Acho que é o unico caminho para a nossa especie tentar chegar a outros mundos o nosso corpo é muito fragil fora da terra, digitalizar a mente e o conhecimento deverá ser o proximo passo, como os aliens fazem 🙂

  12. Wishmaster says:

    Não liguem ao que ele diz. É um con-artist, que aparece frequentemente para continuar o joguinho dele.
    Hyperloops, SpaceX, imortalidade…É tudo fogo de vista. Ele sabe que não vai concretizar nada disso, nem ele está preocupado se vai ou não concretizar.
    Nem sei como ainda continuam a dar publicidade a esta ameixa e ladrão de impostos….!!!!

  13. Hugo says:

    Achar que carro, roupa ou casa definem a educação é claramente mentalidade de atrasado mental. Parabéns, a definição de “vida” passou-te ao lado.

  14. Phillip says:

    não sei se a transferência é possível, somente uma cópia, portanto, eu como individuo, vou morrer, mas uma cópia do que eu sou vai permanecer, pra mim isso é ruim, pois não quero morrer, mas para qualquer outro, é como se eu continuasse vivo. mas eu não estarei. entende?

  15. hommer says:

    acho que brevemente vamos ver Elon Musk inventa maquina do Tempo… já esteve mais longe…

  16. gui says:

    Pura falta do que fazer, aliada a um exibicionismo sem limites.!!! Criar ‘vida eterna’ computadorizada não tem qualquer utilidade, mesmo que todas as memórias e ‘inteligências’ do mundo forem armazenadas em computador. O homem já é eterno pela sua própria natureza. A sua ‘consciência’ permanece mesmo depois da morte física. A pesquisa foi baseada em dois mil casos de pessoas que sofreram paradas cardíacas, e observou que 40% dos que sobreviveram relataram ter experimentado alguma consciência entre o momento de sua morte clínica e o reinício do funcionamento do coração. Um dos testemunhos mais impactantes foi o de um homem de 57 anos, que descreveu ter visto os médicos que o reanimavam de fora do seu corpo – e certos detalhes do depoimento foram confirmados pelos profissionais que o atenderam enquanto ele estava clinicamente morto. Neste e em muitos outros casos ocorreu o fato surpreendente de a consciência ter se mantido por, no mínimo, três minutos depois de o coração parar, enquanto o cérebro costuma morrer após 20 ou 30 segundos. https://seuhistory.com/noticias/estudo-cientifico-encontra-primeira-prova-de-que-existe-vida-depois-da-morte

    • Hugo says:

      Aqui está um exemplo de mente fechada: É assim porque sim. Está provado ponto!
      Não está nada provado. Ver os médicos fora do seu corpo? E então? Há pessoas que vêm a virgem Maria, outros unicórnios, etc.
      É uma informação a ter em conta. Fica registado. Apenas isso.

    • Ruy Acquaviva says:

      Na verdade essa questão de experiências de quase morte é apenas um mito gerado pelo forte viés de confirmação que nós, seres humanos, temos em relação à finitude da vida. Todas as pesquisas feitas nesse sentido são fortemente criticadas pela comunidade científica devido tanto a questões metodológicas quanto às conclusões apresentadas.
      Para dar um outro ponto de vista em relação a essa questão sugiro a audição deste podcast http://frontdaciencia.blogspot.com/2014/12/experiencia-de-quase-morte.html

  17. Ruy Acquaviva says:

    “Os cientistas analisam as funções do cérebro como se este fosse um computador”
    Aí já se encontra um erro brutal. O cérebro humano não é um computador e nem análogo a um. De fato, os computadores não são adequados nem mesmo como metáfora para o cérebro humano. Isso já é um consenso entre os neurocientistas . Para começar não há como separar o funcionamento do cérebro da estrutura biológica em que ele se processa. A metáfora de que o cérebro seria o hardware e a “mente” (que por si já é um conceito bastante questionado nas neurociências) seria o software, é completamente inadequado e totalmente impreciso.
    Pode ser que em um futuro muito, muito distante seja possível simular um cérebro humano em um computador, neurônio por neurônio, sinapse por sinapse, mas isso está astronomicamente além de qualquer coisa que se disponha hoje ou em um futuro de curto ou médio prazo.
    O que me espanta neste artigo é que uma coisa dessas seja abordada sem que haja um mínimo de preocupção em saber o que a comunidade científica diz a respeito do tema.

  18. Snoo2018 says:

    E se na verdade já somos uma civilização que já vive em mundo digital holográfico e esse nossos corpos já são uma especie de computador biológico, nada disso precisa ser criado pois já foi criado a muito tempo. abre espaço para reflexão.

  19. Paulo Baptista says:

    O objetivo primeiro não é a vida eterna de um individuo mas sim terminar com a quantidade de conhecimento e experiência acumuladas ao longo da vida, que se perde sempre que um humano morre. É transferir essa informação para uma gigantesca base de dados. A morte do cérebro biológico será sempre a morte do individuo, mesmo que o seu cérebro seja digitalizado. Eu não quero viver dentro de uma máquina e olhar para fora e não ver o corpo e não poder andar por aí. Pouco me adiantaria essa vida eterna. Nesse sentido, vejo como um projeto muito relevante para a humanidade e exequível lá mais para o séc XXII ou XXIII porque permitiria que cada ser humano pudesse deixar o seu contributo para o futuro da humanidade, acelerando o progresso.

  20. Rui says:

    É engraçado que este tema da desmaterialização do ser humano, à medida que a ciência avança, aproxima-se muito do que é a religião!!!!! A vida para além da morte!

    LOL

    Não deixa de ser caricato, numa sociedade cada vez menos crente!

    • Hugo says:

      O cenário que se está aqui a assumir como sendo possível, num futuro distante, não terá absolutamente nada a ver com crenças.

    • Nuno V says:

      Muito pelo contrário. Se alguma vez conseguíssemos tal feito, este iria por em causa muitas noções das religiões. Como por exemplo, a alma, o inferno,…

    • Rui says:

      Vocês não estão a ver todo o alcance deste novo dogma. O “eu” ou o ser passa a estar em causa, quem garante que essas consciências não foram “adulteradas”? Ou manipuladas? O cartão de cidadão não serve para aqui.
      Vamos acreditar que estamos a falar com a mesma pessoa que conhecemos desde sempre? Esse ser é estanque e imutável? Porque se for, deixa de ser humano e sem capacidade para aprender ou evoluír!

  21. blablabla says:

    WTF…

    O homem arranjou dinheiro (seja através de marketing ou não) para conseguir a pesquisa, a tecnologia, o material, etc etc etc, de forma a conseguirmos ter uma revolução na indústria automóvel no que toca ao consumo de combustível e termos foguetões reutilizáveis e há malta que vê isto como peanuts?

    E então, se o gajo de vez em quando manda uma bujarda do tamanho de Júpiter, qual é o fdp do problema?
    O Trump anda a libertar diarreia verbal há 3 anos e AINDA LÁ ESTA!!!

    E outra, o que caralho fizeste tu ou qualquer outro para andarem a julgar este gajo?
    Revolucionaste alguma merda? Fizeste a puta da cama hoje sequer?

    Que malta mais arrogante. Alguns de vocês (atenção que não estou a generalizar) metem nojo de tão mesquinhos que são.

    /rantoff

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.