PplWare Mobile

Donald Trump encerra site da Casa Branca em Espanhol


Marisa Pinto

Editora no Pplware e psicóloga de profissão. Desde cedo que a tecnologia é uma paixão, interessando-se em particular com o impacto que esta tem na nossa vida e nos comportamentos que as pessoas adotam nas redes sociais.

Destaques PPLWARE

96 Respostas

  1. Hugo Rodrigues says:

    So it begins…

  2. David Guerreiro says:

    E porque razão terá de existir uma área para comunidade LGBT? Não são homens? Não são mulheres? Existe por acaso alguma área heterossexual? Concordo com essa medida, criar clubes privados nunca promoveu igualdade. O mesmo se passa com as orações, Obama proibia o ruído durante certas horas, para que muçulmanos visitantes e staff da Casa Branca pudessem rezar. Trump acabou com isso, e porquê? Ali é um local de trabalho, não um templo. Para rezar vão à sinagoga, mesquita, igreja, etc.

    • someone says:

      Santa ignorância…! Nem vou usar a minha filosofia com estes comentários….

    • Amilcar Alho says:

      Concordo contigo.

    • joao c says:

      Respeito o seu ponto de vista. Mas podemos respeitar também quem foi criado a pensar de forma diferente? Somos demasiado diferentes para alguém ditar a forma certa de girar o mundo.

      • MythosPT says:

        acho piada a essa pergunta. Deixo um exemplo, porque uma mulher “Europeia” vai a um país muçulmano, e tem que se “tapar”, porque são as leis de lá, ou porque a religião assim o exige, mas quando é o contrário, ou seja, uma mulher muçulmana, vir à europa, temos que deixa-la usar a burka, porque é a religião dela.. etc.

        • joao c says:

          E agora quem é que está certo? 🙂

          • Mythospt says:

            Não sei quem é que está certo, mas se temos que obedecer a certas regras quando vamos a determinados países, quando vêm ao nosso também têm que obedecer às nossas. E no caso das línguas é a mesma coisa. Nós vamos a França, falamos ou desenrascamos o francês, vamos a Espanha, falamos portenhol se não eles não percebem, Inglaterra a mesma coisa, quando são os outros a vir a Portugal, temos que sabes todas as línguas e ter menus traduzidos nos restaurantes etc.

          • PauloM says:

            Mas ainda ha necessidade de perguntar quem e que esta certo???!!! e assim tao complicado???!!!…

            Os justiceiros sociais “LGBT; Feministas; pro-life; anti Trump; etc” quando ouvem falar na religiao Islamita,… nem pio calam-se todos, metem o rabinho entre as pernas e andamento,… por outras palavra “covardes”.

            So sabem gritar e ameacar os defensores da cultura ocidental, a questao que se poem e por quando tempo, pois como as coisas tem andado na volta os justiceiros sociais terao que imigrar, porque os islamitas nao estao para levar com eles,…

          • APereira says:

            O conhecimento e a experiencia podem dar-nos algo muito mais valioso do que aquilo que é a nossa cultura…todos temos muito a aprender com outras culturas e com os seus costumes, caso contario todos ficariamos como estamos…

            Tens a nocao de que os Franceses, Britanicos, Espanhois pouco ou nada se safam em outros idiomas, já nós Portugueses (a menos que nao estejamos interessados) conseguimos com relativa facilidade nao só entender como aprender outros idiomas.
            Porque?
            Porque sempre tivemos uma grande comunidade de emigrantes espalhados por todo o mundo, comunidade essa que na maioria dos casos volta a Portugal para ser enchuvalhada nos meses de calor.
            Por nós Portugueses sermos assim é que vamos para quase todo o lado e somos bem vistos, conseguimos facilmente nos integrar em qualquer comunidade e “todos” gostam de nós como pessoas e trabalhadores.

            Pensa nisso…talvez a tua mentalidade similar aos Britanicos, Franceses e Espanhois é que esteja errada…

          • p_t says:

            “Não sei quem é que está certo”

            Ora aí está o cerne da questão….

        • Pedro says:

          a burka eu tb não acho piada … mas no entanto respeito que a quiser usar…

        • NjsS says:

          A forma certa é no meu entender bastante simples, um estrangeiro tem de respeitar a lei e os costumes desse país, nunca impondo os seus. Já o país de destino pode ser aberto ou não a que os estrangeiros usem os seus costumes nativos, mas sendo sempre soberano(o país estrangeiro).

          Por exemplo,no teus país de origem os costumes religiosos ditam que uses burca, vens para um estado laico como Portugal, se Portugal proibir o uso de burca, não usas e ponto final, Portugal é soberano no seu território, não concordas.. ficas na fronteira.

          Acho que nem se quer se põem a questão de quem está certo ou errado. Um estado é soberano, as leis são feitas e aprovadas por parlamentos eleitos por maioria que representam a maioria das pessoas desse país, ao ires contra esses princípios/leis/regulamentos… estas a ir contra a maioria dos habitantes desses pais, logo não és bem vindo.

    • V.T. says:

      Nem mais, concordo plenamente com o seu comentário!

    • Hugo says:

      Concordo em absoluto.

    • Bruno Nogueira says:

      Não sei se fico chocado com o facto de o novo Presidente USA com estas alterações ou se com os comentários feitos relativo ao encerramento da página LGBT.

      Não existe uma página para heterossexuais porque não existe necessidade de defender direitos básicos como DAR SANGUE, CASAR, NÃO SER APONTADO NA RUA.
      É por comentários como de algumas pessoas aqui que é importante ter páginas como essas no website.

      Relativo ao ruído em certas horas para que muçulmanos (quer staff quer visitantes) podessem rezar: compreendo que seja incompreendido mas não me parece que seja para visitantes. Acredito que seja para o staff e mesmo que fosse para todos, não vejo mal. Pelo contrario, só mostra abertura para a tolerância. Mais: conheço empresas que fazem o mesmo, inclusive de tecnologia.

      Vamos ser inclusivos, solidários com a diferença.

      • Joaquim Pedro says:

        Nada a opor ao seu comentário, mas… porque será que apenas nós (ocidentais) temos de ser tolerantes, inclusivos, solidários e os outros (neste caso os muçulmanos) não? Experimente ir a um país muçulmano e leve a Bíblia na mão ou uma cruz pendurada no fio ao pescoço… depois verá a tolerância, a inclusividade e a solidariedade deles para consigo!

        • p_t says:

          Meu caro, nós somos tolerantes, etc…porque faz parte da nossa evolução cultural e civilizacional!!! A civilização ocidental enveredou pelo secularismo, do qual derivou a laicidade e a tolerância religiosa. Tudo isto tem por base o princípio da liberdade. Fomos nós que remetemos a religião para esfera privada. Cada um que adore aquilo que queira.

        • VInícius says:

          Devemos aprender com o erro deles ou continuar cometendo os mesmos erros? Por favor, evolua.

        • Sancho says:

          Em Marrocos vi freiras de terço ao pescoço a passear na Medina de Rabat..
          Mas no entanto sou da opinião que podem rezar à vontade, desde que não me chateiem com isso, ou seja, não me venham pedir de mudar a minha vida por eles… sejam católicos, judeus, muçulmanos

      • José Bacalhau says:

        Mas não vê que a criação de prerrogativas especiais só piora a situação? Basta cumprir as leis, que na generalidade das democracias proíbe descriminação injusta. Isso não equivale a criar direitos especiais ou vantagens particulares. Ao fazer isso, os governantes promovem o despeito dos preteridos – e a lamechice e por vezes arrogância do grupo distinguido.
        Por exemplo, dar sangue é uma coisa que devia estar sujeita apenas a critérios científicos e de saúde pública. Por exemplo, pessoas sob risco elevado de contraírem Sida não deveriam dar sangue porque a doença leva tempo a poder ser detetada por análise. Sabendo-se que a prevalência da infeção era e continua a ser muito maior entre os homens homossexuais, fazia sentido não fazer colheitas a esse grupo. Mas não: a comunidade LGBTJTGTJB arranjou maneira de transformar essa decisão banal e mais ou menos pacífica entre médicos num horrível caso de descriminação. Na verdade, toda a gente se está borrifando para saber se o sangue provém de um homossexual ou de um heterossexual; mas se os riscos não forem os mesmos num e noutro caso, aí acho que os responsáveis devem ter isso em consideração.

        • VInícius says:

          Poxa cara, esse ideia de que lgbt tem mais facilidade de contrair Aids/Sida é lá de antigamente e só perdura pela cultura, até pela cor de pele já culparam a transmissão da doença. Hoje ambos os sexos possuem a mesma chance de contrair a doença, o que exige é maior cuidado. Não é motivo nem razão pra excluir seres humanos de doarem sangue. Exames mais rígidos e maior educação da população sim, isso poderia ajudar a trazer maior controle e menos riscos aos necessitados. Consciência.

        • Marisa Pinto says:

          “Sabendo-se que a prevalência da infeção era e continua a ser muito maior entre os homens homossexuais”

          Podes colocar aqui a fonte científica para essa afirmação?

          Cumps,

          • José Bacalhau says:

            Há dezenas de artigos científicos demonstrando isso e só a pressão do politicamente correto é que permitiu que se instalasse a ideia de que o grupo dos homens que têm sexo com outros homens tem a mesma prevalência de SIDA do que os outros. Este metaestudo (faz um resumo de muitos estudos) recente aqui em baixo, por exemplo, mostra que para homens nessas condições a prevalência de SIDA é mais do que dez vezes maior do que para homens que têm sexo só com mulheres, e duas vezes maior do que para homens que têm sexo com mulheres e homens.

            http://journals.plos.org/plosone/article?id=10.1371/journal.pone.0087139

          • Iz says:

            Os mediadores têm que impedir os comentários que nada têm a ver com o post em questão. As “pessoas” conseguem subverter sempre os temas abordados com confrontos que não trazem nada de positivo. Não existe nenhuma secção de comentários sem este tipo de intervenções! Porquê?

    • abrolhos says:

      Basta procurar em qualquer lado e verificar que Homofobia pode ser reacção de desejo retraído pelo mesmo sexo.

      Sai do armário rapaz!

    • José Bacalhau says:

      Ao contrário de outros comentários, o meu é de apoio a esta medida. As pessoas LGBTHDHDHDHDGHDKWIWY são primeiro que tudo pessoas. Estar a criar direitos ou prerrogativas especiais só promove o despeito e a irritação dos demais, e a perpetuação das queixas reais ou imaginárias delas próprias. Às tantas o convívio é impossível porque há sempre alguém a ofender-se com o que outros disseram. Segundo, sou contra

    • VInícius says:

      Se são homens e mulheres, deveriam ser tratados iguais, sem preconceito e sem aversão. Mas são tratados com agressão e até como forma de ridicularização. Por isso, sim, é de interesse do governo, o bem estar de toda a população. E nestes casos de minoria, sim, devemos entender que enquanto forem tratados diferentemente, merecem sim uma área específica para estes casos. Mas posso imaginar que você seja homem branco, católico, hétero e de classe média, assim como eu, mas felizmente, entendo os problemas alheios, e entendo suas dores. Abraços e boa evolução.

    • MLopes says:

      o teu comentário parece correto, mas apenas parece e parece a quem lê de forma superficial e não pára um minuto para pensar. tens a mínima ideia do tipo de discriminação a que estão sujeitas pessoas que se enquadram num dos modos de ser lgbt ou até com tonalidades de pele diferentes? e tens a mínima ideia do que se passa pelo mundo com a discriminação religiosa? ou com a discriminação das mulheres até bem no coração da europa ou dos eua? tens noção das gigantescas vantagens que um homem com um tom de pele clara e aspeto europeu/eua tem no mundo?!
      infelizmente vivemos tempos em que uma das poucas formas que temos de combater a discriminação negativa passa pela discriminação positiva ou, pelo menos pela ação positiva. não devia ser assim de facto.
      não devia ser necessário fazer discriminar pela positiva pessoas dentro das áreas lgbt, mulheres, de determinadas religiões ou com diferentes cores de pele, mas é. infelizmente é preciso.

    • jorge santos says:

      Concordo com as tuas afirmações David.

  3. JF says:

    Acho bem. Muito bem

  4. Andre says:

    Mas ele é filho do Hitler?

    Apenas pergunto

  5. NoFait says:

    E então? Devemos revoltar-nos porque não tem site em Português também? Nem em Chinês? Raios!

    • APereira says:

      11.6 milhoes de pessoas nos EUA falam Castelhano (sim porque Espanhol a par com o Brasileiro na verdade é algo que nao existe).

      Agora vai lá ver quantos Americanos falam Portugues ou Chines.

    • Paulo Martins says:

      Tendo em conta que há alguns milhões de Americanos que são legais e que apenas falam espanhol é uma estupidez abolir o site por causa de preconceito, existem 3,4 milhões de porto riquenhos em que mais de 95% da população fala espanhol, olha o Porto Rico faz parte dos Estados Unidos da Amércia, como tal ao retirar o site em espanhol há mais de 3 milhões de pessoas que não tem acesso a informações da Casa Branca, uma instituição que tem impacto direto nas suas vidas.
      O Obama quando mandou implementar o site em espanhol não estava apenas a pensar nos emigrantes mas também nos seus cidadões.

      Tanto quanto sei em portugal não há ninguém que fale apenas Mirandês, mas caso houvesse um grupo grande de cidadões portugueses, em relação aos EUA seriam cerca de 100 mil portugueses, que não soubessem falar o português o estado tinha a obrigação de disponibilizar os sites oficiais também em mirandês ou não concordas?

    • rodrigo says:

      aposto que nao sabias que os Estados Unidos nao tem nenhuma lingua oficial 😉

  6. someone says:

    O fim do mundo começou na sexta passada…! -_-

  7. joao c says:

    Daesh ocidental…

  8. Rui Silva says:

    Sou tão averso ao nome desse macaco cor-de-laranja, que a única forma de o ler é usando o Drumpfinator…
    https://chrome.google.com/webstore/detail/drumpfinator/hcimhbfpiofdihhdnofbdlhjcmjopilp

  9. abaptista says:

    Não é comigo, quero lá saber, até acho “bem” porque me é indiferente, isso é problemas deles, etc.
    …mas, quando me tocar a mim …, não vou ter ninguém que se preocupe …, os outros já foram!!!!…

  10. badsector says:

    Secção das alterações climáticas? Para quê? Invenção da China em colaboração com as empresas que vendem luz solar!

  11. RF says:

    Algo me diz que vamos ver dentro em breve algum tipo de ataque ao site da Casa Branca…

    • Joao 2348 says:

      O presidente não ia perder o sono com isso.
      Mas a comunicação social ia delirar.
      Seja como for deve ser ligeiramente difícil atacarem o web site que está alojado na Akamai, e deve ser o web site mais bem protegido do planeta, tendo em contas as milhões de tentativas diárias de atacá-lo desde há vários anos.

  12. Str says:

    Acho que essa administração vai ser uma autentica montanha russa de emoçoes e com um pouco de reality show a mistura eheheheh

  13. macHACKos says:

    Complicado, agora como vai fazer updates sobre a construção de “O Muro” aos mexicanos?

  14. CMatomic says:

    Para mim não me interessa o que se passa na politica interna Americana , o relevante com este presidente Americano é evitado um conflito entre a Russia e a Nato .

  15. Luis Borges says:

    Nao vejo outra lingua para alem do Ingles.
    Ja meteram: https://www.whitehouse.gov/trump ?

  16. V.T. says:

    Por mim na boa, ficava chateado se houvesse o site em português e agora já o tivessem apagado! Agora em espanhol, estou-me nas tintas.

    • Marisa Pinto says:

      Então as coisas só são graves quando acontecem connosco e não com os outros?

      • David Gonçalves says:

        Marisa Pinto +1

      • int3 says:

        É a hipocrisia do ser humano. Somos todos assim.

      • Timmy says:

        Apesar de teres razão no que disseste, eu não vejo porque razão um país que foi construído através da língua inglesa, em que é mais que aceite que se fala oficialmente inglês (apesar de não ser língua oficial) ter um site espanhol é estúpido. Portugal agora tem uma comunidade chinesa, será que todos querem que eles só falam chinês entre si e não aprendam uma pinga de português? Ou será que os Açorianos também deviam ficar ofendidos quando portugueses continentais não sabem o que é “gadelha” e esperar que a maioria sabe tudo do vocabulário açoriano? O Canadá é que tem 2 línguas devido a circunstâncias diferentes.

  17. Silvio says:

    Excelentes! Avante Trump!

    • Carlos V says:

      O Trump não quer saber da tua opinião. És latino. No verão a maioria até vai para a praia para curtir o bronze e ficar ainda mais latino. Lol lol.

  18. Hugo says:

    Para já, parecem-me boas medidas.
    Não acho bem a existências das seções que ele eliminou.
    Na América fala-se Inglês e em Portugal fala-se Portguês.

    Acho uma palhaça quando vejos 2 portugueses em Portugal e falar em Inglês porque nas cabeçinhas deles acham chique.

    • someone says:

      yah, preferes estar fechado em tua casa e dizer não à globalização…just saying…

      Não acho mal falar a lingua inglesa ou outra qualquer…isto porque estimula a aprendizagem e a comunicação…é saudável…! -_-

    • int3 says:

      Não é “chique”. Eu falo português e inglês porque eu preciso do inglês. trata-se da comunicação à escala global. se tiveres que plantar batatas no campo e vender cá dentro acho que não precisas de falar inglês. agora se queres vender batatas ao estrageiro não troças o nariz porque ninguém tem que saber todas as linguas que existem. Inglês é fácil de se aprender. mais de 90% dos holandeses sabem inglês como segunda lingua. Portugal 26%. como sempre, retardados como tu que levam este país de retardados para trás 50 anos…

    • Also Someone says:

      Também não acho nada bem a existência de pessoas que debitam horrores como tu. Queres saber o que não é realmente chique? Nos tempos que correm ainda escrever “çi”

  19. SAD USA says:

    quem o elegeu que o tire

  20. Vitor Correia says:

    Num mundo globalizado é preciso ser muito “quadrado” para tomar este tipo de decisão.

  21. Astro says:

    Ya sé que no vendrás Todo lo que fue, El tiempo lo dejó atrás.

    Sé que no regresarás Lo que nos pasó. No repetirá jamás Mil años no me alcanzarán Para borrarte y olvidar.
    Y ahora estoy aquí Queriendo convertir Los campos en ciudad Mezclando el cielo con el mar.
    Sé que te dejé escapar Sé que te perdí Nada podrá ser igual Mil años pueden alcanzar Para que puedas perdonar.

    Estoy aquí queriéndote Ahogándome Entre fotos y cuadernos Entre cosas y recuerdos Que no puedo comprender, Estoy enloqueciéndome Cambiándome un pie por la cara mía Esta noche por el día
    Que nada le puedo yo hacer.

    Las cartas que escribí Nunca las envié No querrás saber de mi No puedo entender Lo tonta que fui
    Es cuestión de tiempo y fé. Mil años con otros mil más Son suficientes para amar.
    Estoy aquí queriéndote Ahogándome Entre fotos y cuadernos Entre cosas y recuerdos Que no puedo comprender.

    Estoy enloqueciéndome Cambiándome un pie por la cara mía Esta noche por el día que Trump azer.

  22. José Cardoso says:

    Deixo aqui um texto retirado dos “Truques da Impressa Portuguesa” que parece explicar correctamente o que se passou:
    Um pouco por toda a imprensa (o Negócios surge apenas como exemplo), surgem notícias sobre o website da Casa Branca. Dizem-nos os jornais que, logo após a tomada de posse de Donald Trump, foram apagadas todas as páginas sobre alterações climáticas, direitos LGBT, minorias étnicas e outros assuntos importantes que dividiram a campanha. Também foram apagadas as páginas em espanhol, especialmente dirigidas para hispânicos. Naturalmente, o facto levantou indignação.
    Mas há truque e o truque é simples. Sendo verdade que essas páginas efectivamente saíram do domínio http://www.whitehouse.gov, também é que não foram as únicas. Ao escrever que “Depois das alterações climáticas e do Obamacare, página da Casa Branca elimina o Espanhol” a imprensa cria a falsa ilusão de uma abordagem em particular a estes temas, coisa que não existiu (pelo menos aqui).
    No fundo, sempre que um presidente dos Estados Unidos muda, todas as páginas do site da Casa Branca “desapareceram” porque o site é específico de cada Presidente e de cada Administração. Assim, as páginas mencionadas não desapareceram mas foram movidas para um arquivo da Administração Obama (https://obamawhitehouse.archives.gov) e o novo presidente começa a partir de agora a construir o seu espaço com o URL oficial (https://www.whitehouse.gov).
    LGBT: https://obamawhitehouse.archives.gov/lgbt
    Alterações Climáticas: https://obamawhitehouse.archives.gov/energy/climate-change
    Em espanhol: https://obamawhitehouse.archives.gov/espanol

  23. newdelia says:

    O site do Planto e do Congresso também não tem nada em espanhol. E daí?

  24. Hugo Ribeiro says:

    Este Trump é mesmo incompetente, nem para encerrar sites serve. É que continua disponível nos links mais abaixo a informação sobre a comunidade LGBT e as alterações climáticas, temas que toda a gente num ápice está interessada.
    https://obamawhitehouse.archives.gov/lgbt
    https://obamawhitehouse.archives.gov/energy/climate-change

  25. Pedro says:

    bem… pelo que percebi ao ler sites de noticias: sempre que entra em funções um novo presidente, o site muda. Ou seja, tudo o que era sobre o programa politico do anterior presidente “desaparece”. Ou melhor, todo o site antigo fica como arquivo. Por exemplo, quando entrou o Obama, o site da presidência Bush foi para arquivo. Por mais que eu deteste o trump. Este vosso artigo está errado. Ele não encerra site em espanhol. Tudo isto já acontece de forma automática. Se fosse Hillary a ganhar, acontecia a mesma coisa !!!!!!

    • Vítor M. says:

      Vamos ver se é ou não. Para já desapareceu. Para além do encerramento da página em Espanhol e da retirada das questões climatéricas, também a comunidade LGBT viu a sua secção ser eliminada, não havendo sequer qualquer conteúdo referente à mesma.

      • Rosso says:

        É mais fácil de entender se existirem paginas que ficaram enquanto outras desapareceram.
        Caso existam paginas e conteúdos relativos a projectos da administração anterior então podemos dizer que algumas foram excluídas de forma perniciosa. Caso não exista nada, então o site da casa branca é apenas uma tábua rasa a cada 4 ou 8 anos.

  26. José Moreira says:

    Acho muito bem, e venha o muro

  27. Carlos says:

    Controverso? Ou o site ainda está em remodelações?

  28. luislelis says:

    Penso estarmos a perder a perspectiva do problema.
    Imposição sem discussão nunca funcionou em democracia. Um país não é uma empresa.
    Mas na realidade isso é um problema americano, Q são os únicos que votaram em Trump.
    Temos soluções para os usa mas não para Portugal?
    Se os nossos jornalista ocupassem o tempo, que dão ao Trump, investigando o nosso país seria com certeza mais produtivo.
    Os americanos querem lá saber quem é o nosso presidente.
    Se a Europa lhes fechar a porta, em vez de prestar vassalagem.
    Cortaram com os chineses, cortam com os Árabes, vão vender a quem?
    Nova ordem mundial precisa-se.

  29. PilotEyes737 says:

    Posso estar errado. Mas acredito que o Trump seja o próximo Kennedy.

  30. Ora ora says:

    Conselho a todos os que não podem com o Trump: Não comprem produtos americanos, nem comprem em sites americanos.
    Se todos os que não gostam dele assim o fizerem, vai tocar-lhes onde doi mais – no bolso!

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.