Quantcast
PplWare Mobile

Desastre ambiental da BP simulado em tecnologia Unreal

                                    
                                

Este artigo tem mais de um ano


Autor: Pplware


  1. n3XXuS says:

    Uma palavra: incrível!

  2. Nuno Gonçalves says:

    Off Topic: Não é hoje que sai o IOS 4? Já fui ao iTunes mas não me actualizou a cena :/

  3. Vítor M. says:

    Na verdade, passa-nos um pouco ao lado quando se fala que são lançados para a água cerca de 250 mil barris de crude por dia… ouvimos o número, fazemos um segundo de introspecção, sai-nos a frase (eii tanto barril e tal…) e dois segundos depois já não estamos “nem aí” 😉

    Mas na verdade… aquilo vai acabar por trazer grandes problemas num futuro próximo. Há dias ouvia um especialista, a falar na SKY News, salvo erro, que a BP gastará uma fortuna para limpar o ambiente do seu erro… que não saberiam se a empresa teria meios financeiros para “pagar” os estragos já provocados, os que estão no presente a acontecer e os que o futuro mostrará.

    Se isto fosse na nossa costa, deixaríamos por muitos anos de ter praias… fora todo o dano ambiental, fauna e vida selvagem, dependente da orla costeira.

    • mmick says:

      a grande questao do petroleo é que a BP e todas as outras tentam lucrar o máximo com a natureza e com o bolso das pessoas mas depois quando algo acontece e depois dos acionistas estarem bilionários ninguém tem dinheiro. É o caso dos bancos que ano após ano apresentam lucros desmesurados e depois vao à falencia: claro, puxam ao máx os negócios para enriquecer rápido os acionistas com o dinheiro do povo e quando dá barraca o resultado é Acionistas bilionários + fecham banco + povo fica sem dinheiro. O melhor de tudo é que isto é legal e o Estado ainda dá dinheiro do Povo para levantar bancos privados de acionistas bilionários.

      E depois claro o mundo como não haveria de estar em crise? Para 95% do ppl porque os outros 5% é viver como reis 😉

    • António Mendes says:

      O pior é que aparentemente eles já sabiam de uma fuga e nada fizeram. Faz-me lembrar de Ponte-entre-rios em 2001, mas num nível muito mais épico.

      http://tvnet.sapo.pt/noticias/detalhes.php?id=59007

      Quanto ao vídeo. Wow. Melhor era em 3D para caírem os barris em cima das pessoas :D.

  4. Mais incrível e que ainda não conseguiram estabilizar a situação, enfim, para quando a vida sem petróleo?

  5. Mike says:

    Sem querer criticar, tenho umas coisas a apontar:

    – o vídeo não tem nada a ver com o desastre da BP, se bem que serve para ilustrar a ideia;
    – o motor usado parece-me ser o CryEngine2 e não o Unreal, mas posso estar em erro.

    Mesmo assim, dá para ter a noção do desastre que foi. Algo como isto todos os dias durante um mês… :S

    • Nandozs says:

      É verdade…é mesmo o CryEngine2 do Crysis

    • a Friend® says:

      O motor usado foi mesmo o Unreal.

      Mas quando o vi a primeira vez também pensei que tivesse sido o CryEngine 2 porque antes deste video havia (e há) centenas de videos no Youtube de utilizadores a fazerem este efeito no Cryengine.

      Depois quando vi a arma reparei que não era, e na info do video confirma-se que é o UDK Unreal Engine 😉

  6. COMENTÁRIO PARVO says:

    Tipo, o petróleo faz parte do planeta! É um recurso natural (lá está, criado pelo planeta)!

    Não sei porque há tanto alarido em relação a estes derrames! O petróleo ia acabar por sair! Ou por causa da movimentação das placas tectónicas ou por causa de outra treta qualquer! Não ia ficar lá para sempre!

    E os animais iam ter que se desenrascar sozinhos, sem pessoas para os limpar ou resgatar!

    Se é um recurso natural o planeta já está habituado a lidar com ele!

    • Manel says:

      A parte mais inteligente do teu comentário foi mesmo o titulo..

      • Vítor M. says:

        Realmente é um comment que foi feito para ser parvo, se bem que profundamente, a questão que ele queria fazer era:

        Então o petróleo não é um recurso fóssil, natural, composto no subsolo, aguardando milhões de anos em bolsas até poder ser expelido natural ou artificialmente?

        Se é assim, como poderá o planeta não estar preparado para se regenerar? Haverá forma de regeneração, caso, pro exemplo, houvesse uma “fuga” natural para as águas do Golfo do México?

        Provavelmente era isto que ele quereria perguntar, mas teve receio de ser visto como ignorante e optou a via mais parva. 😀

        Seja como for é uma dúvida com resposta complexa.

        • COMENTÁRIO PARVO says:

          E quais foram as respostas que obtive? Chamaram-me ignorante!

          Ignorantes são as pessoas que se limitam a repetir aquilo que ouvem nas tv’s e lêem na net! Em vez de USAREM O PRÓPRIO CÉREBRO!

          Resumindo: PARECE-ME que ninguém sabe a resposta para uma pergunta tão básica!

          • a Friend® says:

            A resposta resume-se a algo muito simples.

            Nem tudo o que é natural é benéfico. Um vulção liberta lava, é natural.. mas mortifero. Uma tempestade ou tornado, é natural, mas mortifero. No fundo do mar, existem locais que libertam enxofre.. é também mortifero. Mas em nada disso é à escala que este desastre está a ter. O crude, embora seja um recurso natural da terra, se for provocado da forma como foi, tem consequências bem mais graves que uma libertação natural, porque nunca atinge esta escala, porque circula em camadas demasiado profundas na crosta terrestre e raramente faz vazamentos destes. Se o homem perfura essa crosta, e liberta em larga escala e sai sobe o control… é o desastre que se vê!…

            Vais dizer que navegar num oceano negro é algo natural e banal? 😉

    • taralhoco says:

      Que ignorância…

  7. taralhoco says:

    Já agora:

    1 barril ~ 160 litros ~ $75
    250k —–> 40 000 000 de litros –> $18750000

    E 1 litro de petróleo pode poluir cerca de 1 milhão de litros de água…

  8. Marcos Santos says:

    Desculpem, mas no vídeo estava 25.000 e não os 250.00 que alguém mencionou no artigo? E diz UDK e não CryEngine2 são motores diferentes xD

    UDK – Unreal Development Kit

  9. Hawk says:

    E tudo isto nos EUA, imagina se isto ocorre em um país menos “abastado”.

    Li em algum lugar, que o problema será resolvido apenas em outubro, quando construirão um poço ao lado do que está vazando e desviarão o petróleo para o novo poço.

  10. Rafael says:

    Faça-se as contas até Outubro então.

  11. Psyco says:

    Muito bom, dá-nos uma ideia da dimensão do desastre.
    b1bpt@fiambre.dsi.uminho.pt

  12. Wilson Silva says:

    Imagino a qualidade do computador que teve que processar isso tudo simultâneamente…

    • Então says:

      Apesar disso, segundo o autor, demorou cerca de 3 horas a renderizar.

      • Marcos Santos says:

        Se este pequeno vídeo como este demorou 3 horas, imagina um Gears of War 2 quanto tempo não demorou xD

        • a Friend® says:

          Sim, mas não confundas renderização com produção 😀

          Quando jogas um jogo, a renderização é em tempo real… um filme, por exemplo, Toy Story… a renderização já é feita frame-por-frame, dados os elevados níveis de detalhes, resolução, efeitos, etc… Cada minuto de filme devem ser umas 24 horas de renderização… 😉

          • n3XXuS says:

            Por isso mesmo é que o polycount é um dos factores mais importantes na modelação 3D para videojogos. Nunca se usa NURBS porque seria impossível renderizar em tempo real. E em polygons é preciso ter o cuidado de modelar em low poly ou seja, no mínimo possível de polígonos, mantendo uma qualidade visual semelhante.

          • a Friend® says:

            @n3XXuS

            Exactamente. Pormenores 😀

            Quanto a este motor acho-o fantastico mesmo, mas acho estranho 3 horas para renderizar este efeito.. acho que há qualquer coisa mal explicada por parte do uploader….

          • n3XXuS says:

            @ a Friend®

            Sim, concordo contigo, há qualquer coisa mal explicada no meio disto tudo

      • a Friend® says:

        Das duas uma, ou tem um computador fraco ou o Unreal Engine é uma decepção…

        Já que tendo em conta que o Cryengine2 é um Sandbox enorme, “habituado” a mapas bem maiores que os jogos Unreal, e consegue renderizar este tipo de efeitos em tempo real. Eu próprio já fiz testes de elevada quantidade gráfica e fazia com uns bons 30fps, o que serve perfeitamente para um video bastante fluido…

        • n3XXuS says:

          Não digo que seja uma decepção mas basta confrontar os jogos produzidos com o Cryengine 2 e os jogos produzidos com o Unreal Engine. E se já há uma distância entre ambos, então isso veio-se intensificar mais ainda com o Cryengine 3.

          Crysis 2 @ E3 2010:
          http://www.gametrailers.com/video/e3-2010-crysis-2/101367

          • Marcos Santos says:

            Não é assim tanta a distancia entre CryEngine 2 e Unreal Engine 3, podes sempre ver Crysis e FarCry 2, como podes ver Bioshock 2, Gears of War 2 entre muitos outros. O unreal Engine é um dos Engines mais usado na industria dos jogos.

          • n3XXuS says:

            @ Marcos Santos

            Ser mais usado não quer dizer nada, o Source Engine também é muito usado e isso não faz dele melhor. O Unreal Engine 3 é um bom motor de jogo, mas está bem longe do Cryengine 2, muito menos do novo Cryengine 3. Se procuras um motor para fazer um jogo de médio orçamento ou um mod, podes optar pelo Unreal Engine. Mas num jogo AAA cada vez mais se vai usar o Cryengine.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado.

You may use these HTML tags and attributes: <a href="" title="" rel=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>

*

Aviso: Todo e qualquer texto publicado na internet através deste sistema não reflete, necessariamente, a opinião deste site ou do(s) seu(s) autor(es). Os comentários publicados através deste sistema são de exclusiva e integral responsabilidade e autoria dos leitores que dele fizerem uso. A administração deste site reserva-se, desde já, no direito de excluir comentários e textos que julgar ofensivos, difamatórios, caluniosos, preconceituosos ou de alguma forma prejudiciais a terceiros. Textos de caráter promocional ou inseridos no sistema sem a devida identificação do seu autor (nome completo e endereço válido de email) também poderão ser excluídos.